Anda di halaman 1dari 79

Elisabete Takiuchi

Marco Antonio Bacellar Barreiros


 Bacteria
 Vírus

 Protozoários

 Helmintos

 Fungos

 Prions
HEMATOPOIESE
Tecidos e órgãos linfoides humanos

Órgãos Linfoides Primários: local em que as células


do sistema imune nascem e amadurecem (Medula
Óssea e Timo).
Órgãos Linfoides Secundários: linfonodos, baço,
tecido linfoide associado à mucosas (MALT) e no
Trato Intestinal o tecido linfoide associado à mucosas
é chamado GALT.
15.20 Main Components of the Human Immune System (Part 1)
Linfonodo
NOÇÕES BÁSICAS DE IMUNOLOGIA

TIPOS DE IMUNIDADE

1. IMUNIDADE NATURAL OU INATA

2. IMUNIDADE ADQUIRIDA
RESPOSTA IMUNE À UMA NOVA INFECÇÃO

Sistema Imune

INATO ADAPTATIVO

Neutrófilo Linfócito T e B
Monócito/macrófago
Eosinófilo/NK cells

Resposta Inicial Resposta tardia

• Limitada • Altíssima
especificidade especificidade
• Sem Memória • Com Memória
NOÇÕES BÁSICAS DE IMUNOLOGIA
TIPOS DE IMUNIDADE

1. IMUNIDADE NATURAL OU INATA

• já está presente no organismo; independe do


contato prévio com a partícula estranha.
• imunidade pouco eficiente
• barreiras físicas e químicas: pele, secreções,
cílios, pelos, lágrimas (lisozima), ácido
gástrico
• resposta imune inespecífica
NOÇÕES BÁSICAS DE IMUNOLOGIA

TIPOS DE IMUNIDADE

2. IMUNIDADE ADQUIRIDA OU
ESPECÍFICA
• Se desenvolve somente após o contato
com o agente estranho;
• imunidade muito eficiente
• adquire memória imunológica
• resposta imune específica
A resposta imune inata diminue a infecção
viral, mas a resposta adptativa é que
elimina a mesma
NOÇÕES BÁSICAS DE IMUNOLOGIA

CONCEITOS

ANTÍGENO

• Qualquer elemento estranho ao organismo que possa ser


reconhecido pelo sistema imune.

• Antígenos microbianos:
• Exemplos: - proteína do capsídeo viral
• - glicoproteína do envelope

• Antígenos não microbianos:


• Exemplo: - antígeno sanguíneo (sistema ABO e Rh)
NOÇÕES BÁSICAS DE IMUNOLOGIA

CONCEITOS

ANTÍGENO MICROBIANO

• O sistema imune não reconhece o patógeno como


um todo, mas principalmente por seus
constituintes estruturais.
• Determinante antigênico ou EPÍTOPO: é a fração
mínima da partícula estranha que é reconhecida
pelo sistema imunológico. Ex: proteína do
capsídeo viral.
Mecansimos da Imunidade Inata

- Existe previamente ao contato com o agente estranho

- Não apresenta resposta aumentada após repetidos contatos

- Reação predominante a agentes infecciosos

- Primeira linha de defesa

- Estimula e modela a imunidade adaptativa


PRIMEIRA LINHA DE DEFESA
saliva lágrimas

muco
pele

ácido estomacal flora


intestinal
MECANISMOS DA DEFESA IMUNE INATA

Fatores Anatomicos
Fatores Mecanicos
Fatores Bioquimicos
DEFESA MECÂNICA E QUÍMICA

PELE

MUCOSA

• Passagem de moléculas
• Secreções Mucosas
• Cílios

PROTEÇÃO QUÍMICA

• Secreções sebáceas
• Lágrima
• Ácidos Biliares
Funções da Pele no Sistema immune Inato

- Barreira fisica

- Barreira quimica

- Linfocitos intraepiteliais

- Flora bacteriana normal


Sistema Imune Inato

É dividido em:
Sistema Imune Inato

Componente celular
• Neutrofilo
• Eosinofilo
• Basófilo/mastócito
• Células dendríticas
• NK

Componente Humoral

• Sistema complemento*
• Proteínas da fase aguda*
• Interferons (a/b/g)
Células
Papel dos Fagocitos no Sistema Imune Inato

1. Reconhecimento do patogeno
Antigenos

Todas as células tem


marcadores de
superfície (antígeno).

Organismo pode
distinguir entre
antígenos “self” e
“non-self”
AUTOTOLERÂNCIA

Sistema Imune :
•1) Responde ao non-self
•2) NAO responde ao self

MECANISMOS DE RECONHECIMENTO
Imunidade Específica

Para cada antígeno existe um receptor específico

1011 antígenos 1011 receptores


1 3 1 3

2 4 2 4
Reconhecimento da estrutura 3d por anticorpos
Padrões Moleculares

Estruturas comuns aos patogenos


- essenciais para sua vida
- não presente nas células do hospedeiro

Lipoproteins

Flagellin
Células Apresentadores de Antígenos
Imunidade inata
Reconhecimento de padrões moleculares associados a patógenos

* Peptideoglicana (G+)
* Lipoproteínas Sequência CpG
* Glicoconjugados T. cruzi de DNA não-
RNA de Flagelina metilado
* Glicolipídeos de * Lipopolissacarídeo (G-) dupla fita (bactérias (procariotos)
Mycobacterim tuberculosis * Ácido lipotecóico
(vírus) flageladas)

Células imunes expressam receptores “Toll-like”


Papel dos Fagocitos no Sistema Imune Inato

2. Fagocitose do patogeno
Fagocitose
Imunidade inata
Célula Dendrítica

Dendritos
Fagocitose
Papel dos Fagocitos no Sistema Imune Inato

3. Indução da Inflamação
Inflamação
CITOCINAS

IMUNIDADE ADAPTATIVA:
IMUNIDADE INATA:
IL-2, IL-4, IL-5, IFN-γ.
TNF-α, IL-1, IL-12, IFN-γ.
FONTES CELULARES:
FONTES CELULARES: Mácrófagos,
Linfócitos.
Células NK, etc.
INFLAMAÇÃO AGUDA
IMUNIDADE INATA

•Mastócitos
•Aumenta o fluxo
sangüíneo e a
permeabilidade
•Capilar (histamina), desta
forma traz mediadores
para o sítio inflamatório
Vênulas pós-capilar identificadas por tinta.
EFEITOS LOCAIS DAS CITOCINAS
INFLAMATÓRIAS
EFEITOS SISTÉMICOS DAS CITOCINAS
INFLAMATÓRIAS
A INFLAMAÇÃO INDUZ A IMUNIDADE
ADAPTATIVA
OUTRAS MOLÉCULAS DE SUPERFÍCIE DE
UM MACRÓFAGO

MHC I
(apresentação de antigénios)

MHC II

CD4
macrófago (apresentação
de atigénios)

CD16 (Fc receptor)


A IMUNIDADE INATA
 Componentes da Imunidade Inata
 Mecanismos Básicos da Imunidade Inata

 A Inflamação

 As proteínas de fase aguda

 O sistema do Complemento

 As células NK
AS PROTEÍNAS DA FASE AGUDA

 Produzidas no figado em resposta à IL-1, IL-6 e TNF


da inflamação aguda
 CRP (PCR ou Proteína C reactiva)
 MBP/MBL (Manose Binding Proteín/Lectin)
 SAA (Serum Amyloid A)
 Fibrinogenio
 Proteínas do complemento
A PROTEÍNA C REACTIVA
 Concentração sérica aumenta 1000X
durante a resposta aguda bacteriana
 Composta por 5 cadeias polipetídicas
idênticas juntas por ligação não
covalentes
 Liga-se a um grande leque de
microorganismos e activa o complemento,
resultando na deposição de C3b na
superfície dos microorganismos
 Utilizada em análises clínicas como
marcador indirecto de infecção bacteriana
Papel dos “Natural Killer” no Sistema Imune Inato

Citotoxicidade
Natural Killer Cell

Linfócito T grande e granular


CÉLULAS NK
PAPEL DAS CÉLULAS NK NA IMUNIDADE
INATA
Natural Killer : ataca as células que não
tem receptores da classe MHC
Célula-
alvo

NK
Cell
Célula NK
infectada Cell

Lesão
Papel dos NK na Imunidade Natural

NK – Natural killer

Morte das células infectadas


por patógenos intracelulares

Ativação de macrogagos (por


IFN-γ)
Controle das células NK

Depende no balanço de sinais inibidores e ativadores


Controle das células NK

Depende no balanço de sinais inibidores e ativadores

NK cell is inhibited

NO KILLING
Controle das células NK

Depende no balanço de sinais inibidores e ativadores

NK cell is activated
KILLING
Como o Sistema Imune Reconhecce as
Células Infectadas

NK cell

CHO MHC Classe I


NK cell

CHO MHC Classe I


Mechanism of NK cell recognition
Sistema Imune Inato
Componente Humoral do Sistema
Imune Inato

Complemento Opsonização

Também
Proteinas da ativa o
Fase Aguda sistema
complemento

Ativa as células
Interferons à produzir
proteinas anti-
virais.
Sistema Complemento

Via
Clássica Via Alternativa

Via da
Lectina
Superfície
bacteriana após
ligação com
complemento

Orifícios
na
parede
Alteração
Bactéria na parede
intacta

Bactéria Colapso
perde
conteúdo
interno
NOÇÕES BÁSICAS DE IMUNOLOGIA
•Clima
•Vetores •Idade
•População •Exposição prévia
•Ambiente •Vacinação
•Água/esgoto •Nutrição
•Saúde Pública •Doença
•Mutação •Imunodeficiência
Deficiência em diferentes aspectos da
imunidade leva a diferenças nos
quadros clínicos