Anda di halaman 1dari 19

Dez motivos para amar a Alemanha

A Alemanha é um dos destinos turísticos mais procurados da Europa. E o país é cada vez
mais popular. Cerveja, futebol e belas florestas e castelos podem ser a explicação.

Cerveja, cerveja, cerveja


Existe o clichê de que ninguém bebe mais cerveja do que os alemães. O que não é
verdade, pois, em média, os vizinhos austríacos e tchecos consomem muito mais. Mas
quando se trata da qualidade da cerveja, as cervejarias alemãs são imbatíveis e têm sido
assim por cerca de 500 anos, graças à Lei da Pureza alemã.

Berlim é sexy
A capital alemã recebeu 11 milhões de visitantes somente em 2013, e o número de
turistas não para de crescer. A maioria deles são jovens em busca de agito. Eles podem ter
como objetivo levar um pouco da alegria de viver berlinense para casa, vivenciar a
história ao passar por monumentos, andar de skate numa pista de um aeroporto
desativado ou apenas relaxar num bar descolado.
Além do chucrute
Os alemães adoram suas especialidades regionais, de "Eisbein" (joelho de porco) com
chucrute ou couve com salsicha, conhecido como "Pinkel". Eles apreciam sua comida
substanciosa, mas também gostam de provar novos sabores. As grandes cidades alemãs
são repletas de opções gastronômicas. Até mesmo os veganos têm vez, e ganharam o
primeiro supermercado dedicado a eles do país em Berlim.

Florestas míticas
Os alemães têm uma relação muito especial com suas florestas, o que é compreensível, já
que um terço do país é coberto por elas. A Alemanha é campeã em florestas na Europa.
Um passeio pela mata permite relaxar, observar a troca das estações e renovar as
energias.

Paixão por futebol


Quem acha que os alemães são pouco emotivos nunca passou um domingo à tarde num
estádio de futebol ou bar com telão do país. Quase nenhuma outra situação une alegria e
sofrimento como um jogo da Bundesliga. Os melhores momentos são aqueles como a
recente final da Copa do Mundo no Brasil, quando o país inteiro ficou em festa.

De Beethoven a techno
Pátria de Bach e Beethoven, a Alemanha costuma ser associada à música clássica. Mas o
país também é terra da música techno, que alcançou o auge de sua popularidade nos anos
1990, sobretudo em Berlim. A música eletrônica alemã é conhecida mundo afora. E quem
ainda gosta dessas batidas tem diversão garantida em clubes berlinenses como Berghain e
Watergate.

Castelos e palácios
Há milhares de castelos e palácios na Alemanha, mas o Neuschwanstein, na Baviera, é o
mais conhecido. Até mesmo Walt Disney se deixou inspirar e decidiu usar a silhueta do
castelo como logotipo de sua produtora. Cerca de 1,4 milhão de turistas visitam o
Neuschwanstein a cada ano para ver seus esplêndidos aposentos, incluindo o famoso
Salão dos Cantores.
Autobahn
Quem nunca sonhou em dirigir em alta velocidade e deixar todo mundo para trás? Isso é
possível numa "Autobahn" (autoestrada) da Alemanha. Mas muitos trechos, que limitam
a velocidade a 120 quilômetros por hora, e tráfego intenso impedem que se dirija com
rapidez continuamente.

"Gemütlichkeit" alemã
Trata-se de um termo do idioma alemão como "Zeitgeist" ou "Wanderlust": único e,
portanto, quase impossível de se traduzir. "Gemütlichkeit" descreve um estado de espírito
alegre e confortável ao mesmo tempo. E os alemães podem se sentir assim, em casa,
seguros no aqui e agora, tanto em meio a centenas de pessoas num "Biergarten" quanto
sozinhos no topo de uma montanha.
Mercados de Natal
Hoje em dia, os mercados de Natal no estilo alemão são encontrados em todo o mundo.
Mesmo que muitos reclamem dos dias escuros e das baixas temperaturas no período do
Advento, o "Glühwein" (vinho quente) vendido nos mercadinhos é delicioso. E todas as
tradições que envolvem luzes e velas, como a pirâmide natalina, esquentam os corações e
os lares alemães.

==============================================
As dez atrações turísticas mais populares da Alemanha
Quais são os locais mais visitados por quem quer conhecer a Alemanha? Todos os anos, o
Centro Alemão de Turismo realiza uma pesquisa online. Em 2015, mais de 8 mil pessoas
participaram. Os resultados você confere abaixo.

1: Europa Park
Na pesquisa online, o Europa Park, localizado na cidade de Rust, no sul da Alemanha,
próximo à França, ganhou a maioria dos votos. Ele conta com 11 montanhas-russas, um
simulador de voo, cinema 4-D e mais de cem outras atrações. No ano passado, mais de 5
milhões de pessoas visitaram o local.

2: Castelo de Neuschwanstein
O Castelo de Neuschwanstein, que parece ter saído de um conto de fadas, ocupa o
segundo lugar. Ele foi erguido pela vontade do rei da Baviera, Ludwig 2º, que queria ter
um castelo de cavalaria em estilo medieval. Em 1886, quando foi concluído, o rei já não
estava mais vivo para ver o que hoje é uma das mais populares atrações alemãs. Ele
custou cerca de 6 milhões de marcos, na moeda da época.
3: Catedral de Colônia
Considerada uma obra-prima da arquitetura, esta imponente catedral começou a ser
erguida no ano de 1248. Quando finalmente foi concluída, em 1880, foi considerada o
maior edifício do mundo. Hoje em dia, cerca de 6 milhões de pessoas visitam a Catedral
de Colônia, que é um Patrimônio Cultural da Unesco.

4: Castelo de Heidelberg e centro histórico


Deve ser a mistura de visibilidade e fugacidade que dá ao castelo de Heidelberg uma aura
tão fascinante. O local parece pertencer a outro mundo e é considerado um dos mais
românticos da Alemanha. A cidade velha de Heidelberg, com suas praças pitorescas e
ruas estreitas, bem como a universidade mais antiga do país situam-se logo abaixo do
castelo.

5: Portão de Brandemburgo
Nenhuma construção de Berlim é tão facilmente reconhecida como o Portão de
Brandemburgo. Erguido em 1961, ele estava situado na "terra de ninguém", entre as
paredes do muro que dividia a cidade em duas partes. Durante 28 anos, o portão
permaneceu inacessível. Um verdadeiro marco simbólico e histórico da cidade, ele
representa tanto a divisão quando a reunificação da Alemanha
6: Rothenburg ob der Tauber
É uma cidadezinha pequena, mas com uma enorme reputação – sendo, indiscutivelmente,
a cidade medieval mais bem preservada da Alemanha. Se você caminhar entre as fontes,
torres, portões, fortalezas e tavernas de vinho do centro histórico, certamente irá se sentir
como se estivesse em uma jornada de volta ao passado.

7: Lago de Constança e arredores


Água, vento, vinho, ilhas lindíssimas e cidades encantadoras: a região do Lago de
Constança leva o ar do Mediterrâneo para o sul da Alemanha. O destino de viagem mais
conhecido por lá é Mainau, a Ilha das Flores, mas a ilha monástica de Reichenau e as
habitações pré-históricas sobre palafitas em Unteruhldingen – ambas Patrimônio Mundial
da Unesco – também fazem a visita valer muito a pena.
8: Muro de Berlim
Junto com Zugspitze, ocupa a oitava posição o muro mais famoso do país, que entre 1961
e 1989 dividiu a capital alemã em dois lados. Mesmo após a queda, seus vestígios
continuam vivos: ao longo da antiga fronteira formou-se uma trilha para pedestres e
ciclistas, e a East Side Gallery, no bairro de Friedrichshain, expõe mais de um quilômetro
do muro, pintado por artistas de todo o mundo em 1990.
8: Montanha Zugspitze e desfiladeiro de Partnach
Um dos locais empatados na oitava posição foi a Zugspitze, a montanha mais alta da
Alemanha, com 2.962 metros de altura. O desfiladeiro de Partnach é um incrível ponto de
partida para subir até lá. Com 700 metros de comprimento e 800 de profundidade, o
selvagem desfiladeiro conta com um cenário romântico de lagos e rochas e fica próximo
à cidade de Garmisch-Partenkirchen.

10: Estrada Romântica


É a mais popular e também a mais antiga rota turística da Alemanha, criada em 1950 para
ajudar a impulsionar o turismo do país no pós-Guerra. Mais de 25 milhões de pessoas
visitam as cidadezinhas pitorescas e os grandes castelos situados ao longo da estrada de
410 quilômetros, localizada no sul do país, entre Würzburg e Füssen.
===========================================================================

Dez souvenirs tipicamente alemães


Para fãs do estereótipo
Se você é daquele que acredita em clichês e espera encontrar gente caminhando pelas
ruas da Alemanha de Lederhosen (calças de couro), está enganado. O estereótipo talvez
mais conhecido do país geralmente só pode ser encontrado no sul – e em ocasiões
especiais. Em lojas de departamento, a tradicional calça bávara pode ser achada por 65
euros.
Doce memória
A Haribo inventou as tradicionais balas de goma em 1922, mas a receita varia de país
para país. Fãs dizem, por exemplo, que a versão alemã é mais frutada que a americana.
Fato é que sacos das balinhas são comuns nas malas de turistas. Talvez não mais por
muito tempo nas dos brasileiros – a Haribo anunciou no ano passado a abertura de uma
fábrica no país.

Era uma vez...


A Rota Alemã dos Contos de Fadas cobre uma série de cenários das histórias dos irmãos
Grimm. Se um dia você decidir percorrê-la, não será difícil achar cópias bem trabalhadas
dos "Contos de Grimm" ("Kinder- und Hausmärchen"), com histórias como Branca de
Neve e Chapeuzinho Vermelho. Traduções existem em mais de 160 línguas.
Homenzinho do semáforo
Foi o psicólogo Karl Peglau o criador do clássico sinal de pedestres da Berlim Oriental,
conhecido como Ampelmännchen (homenzinho do semáforo). Com a Reunificação, em
1989, o símbolo corria o risco de desaparecer - autoridades tentaram unificar os sinais de
trânsito no país. Mas ele sobreviveu. E agora é um dos símbolos da cidade – e pode ser
visto também em forma de souvenir nas mãos de turistas.

O relógio cuco
Esse presente alemão é daqueles do qual não se esquece – ele vai te avisar da presença
dele a cada hora. Modelos básicos feitos a mão podem se encontrados na Floresta Negra
por menos de 200 euros, enquanto alguns luxuosos podem chegar a 3 mil euros.

Por que não uma currywurst?


Criada por uma dona de casa de Berlim após a Segunda Guerra Mundial, o prato com
salsicha, catchup, molho inglês e curry se tornou um fenômeno. Na capital alemã, há um
museu inteiramente dedicado à famosa currywurst. Para os que não podem levar na
bagagem as salsichas pré-prontas vendidas no mercado, é possível comprar o molho e
preparar o prato em casa.

Enfeites de Natal
Muitos dos enfeites natalinos que conhecemos têm origens na Alemanha. As bolas de
Natal, por exemplo, foram inventadas por um soprador de vidro da cidade de Lauscha, no
leste da do país, no século 19. No Museu Alemão do Ornamento de Natal, aberto em
2000 em Rothenburg ob der Tauber, não faltam ideias para souvenirs.

Uma lembrança concreta


Antes um símbolo da opressão, os 155 quilômetros do Muro de Berlim se tornaram um
requisitado souvenir. Em pontos turísticos da cidade, é comum ver vendedores
oferecendo pedaços de concreto pintados como sendo parte do Muro. O Memorial do
Muro de Berlim, no entanto, alerta: eles provavelmente são falsos. É possível, porém,
levar para casa outras lembranças relacionadas à divisão das Alemanhas.
As figuras Hummel
As famosas figuras de porcelana Hummel foram criadas no início do século por Berta
Hummel, que morreu sem ter visto o sucesso de sua criação. Produzidas em Coburg, as
figuras ganharam fama quando soldados americanos as enviaram como presente para a
família. Os bonecos encantam até hoje milhares de pessoas pelo mundo. O clube
Hummel, por exemplo, conta com mais de 30 mil colecionadores cadastrados.

Prost!
Não é apenas importante pedir a cerveja certa em cada cidade na Alemanha: cada
variedade tem seu tipo apropriado de copo. Mas que maneira melhor de apreciar a
bebida-símbolo do país do que numa tradicional caneca alemã – seja de pedra, porcelana,
vidro ou peltre. Algumas têm uma elegante tampa, que pode ser aberta com um simples
movimento de polegar.
===========================================================================