Anda di halaman 1dari 15

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA.

UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP.

DAYANE DUTRA PRIMO – RA 357841


EVERTON AQUINO DA SILVA – RA 369152
FABIO SANCHES MOREIRA – RA 364620
FERNANDA DE CAMPOS LEITE – RA 353616
SHIRLEY REGINA SERVIM – RA 357843

ATPS – COMPORTAMETNO ORGANIZACIONAL

MIRANDA-MS
2012
CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA.
UNIVERSIDADE ANHANGUERA – UNIDERP.

DAYANE DUTRA PRIMO – RA 357841


EVERTON AQUINO DA SILVA – RA 369152
FABIO SANCHES MOREIRA – RA 364620
FERNANDA DE CAMPOS LEITE – RA 353616
SHIRLEY REGINA SERVIM – RA 357843

ATPS – COMPORTAMETNO ORGANIZACIONAL

ATPS de Comportamento Organizacional


apresentada ao curso de Tecnologia em Gestão
de Recursos Humanos, Faculdade Anhanguera -
Polo de Miranda 1º semestre, supervisionada
pela professora tutora online Cristiane e tutor
local Renan .

MIRANDA-MS
2012
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO..........................................................................................................................4
1. CAPÍTULO I - COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL (CO)...............................5
1.1 OBJETIVOS ORGANIZACIONAIS.....................................................................................................................5
1.2 SISTEMAS ABERTOS E FECHADOS.................................................................................................................5
1.3 PENSAMENTO SISTÊMICO..............................................................................................................................7

2.0 CAPÍTULO 02 - INOVAÇÕES E AS ORGANIZAÇÕES..............................................9


2.1 PERSONALIDADE E MOTIVAÇÃO E COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL..............................................10
2.2 TEORIA DOS TRAÇOS DA PERSONALIDADE................................................................................................10
2.3 TEORIA PSICODINÂMICA.............................................................................................................................10
2.4 TEORIA HUMANISTA....................................................................................................................................11
2.5 ABORDAGEM INTEGRATIVA.........................................................................................................................11
2.6 MOTIVAÇÃO E COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL..............................................................................11

3. CAPÍTULO 03 - TRABALHO EM EQUIPE..................................................................12


3.1 LIDERANÇA..................................................................................................................................................12
3.2 ESTILOS DE LIDERANÇA..............................................................................................................................12
3.2.1 Liderança Autocrática..........................................................................................................................13
3.2.2 Liderança Democrática........................................................................................................................13
3.3 O LÍDER NA GESTÃO DE MUDANÇAS.........................................................................................................13

4. CAPÍTULO 04 - PERCEPÇÃO NO TRABALHO DE GRUPO...................................14


4.1 PERCEPÇÃO E COMUNICAÇÃO....................................................................................................................14

CONCLUSÃO.........................................................................................................................15
REFERÊNCIAS........................................................................................................................16
4

INTRODUÇÃO

Neste trabalho abordamos a definição do comportamento organizacional (CO), O


estudo sistemático do comportamento humano e como definir esta estratégia comportamental.
O objetivo desse desenvolvimento através do comportamento.
Os sistemas abertos (inputs) incidem na energia que vem importada para
funcionamento do sistema. Os sistemas fechados (output) são produtos e insumos que
processados serão produtos. O mundo em constantes transformações, e busca demasiada de
novos recursos tecnológicos, nos deixam questões sem sentido.
O ato de administrar envolve qualquer tipo de trabalho que seja realizado por duas ou
mais pessoas. Tomar decisões significa fazer escolhas. Eficiência = A eficiência representa
uma medida segundo a qual os recursos são convertidos em resultados de forma mais
econômica. Eficiência significa fazer um trabalho correto, sem erros e de boa qualidade.
Eficácia = A eficácia mede a relação entre os resultados obtidos e os objetivos pretendidos, ou
seja, ser eficaz é conseguir atingir um dado objetivo. Eficácia é fazer um trabalho que atinja
totalmente um resultado esperado.
Busca-se o alcance de determinados objetivos com eficiência e eficácia. De acordo
com Chiavenato (2000), a eficiência está relacionada com os meios para se alcançar um
objetivo e a eficácia preocupa-se com os resultados. Entre os vários exemplos que o autor dá,
relativamente à distinção entre os dois conceitos, diz que ser eficiente “é jogar bola com arte”,
enquanto a eficácia reside em “ganhar a partida”.
Nesse pensamento sistêmico, não podemos de deixar de analisar os acontecimentos no
mundo de forma de alerta para onde estamos caminhando. E também o líder voltado para sua
transformação pessoal, dará um clima de confiança e respeito, que levará à concretização da
visão de futuro. Em outra etapa do trabalho, pesquisamos sobre as inovações dentro da
empresa que trabalhamos e nessa pesquisa foi perguntado por faixas etárias. As teorias de
personalidade e que podem causar na motivação da equipe. Vimos os tipos de liderança e o
que ela representa no trabalho de grupo. E como nossa percepção auxilia nossa comunicação
em um ambiente de trabalho.
5

1. CAPÍTULO I - COMPORTAMENTO ORGANIZACIONAL (CO)

O estudo sistemático do comportamento humano vem sendo de grande importância


nas organizações do mundo moderno. Embora os aspectos técnicos da administração sejam de
grande importância para um bom funcionamento de uma organização. O comportamento
organizacional se preocupa com estudo do comportamento, atitudes, desempenho,
sentimentos e ações dos trabalhadores, para melhorar sua eficiência.
Definir uma estratégia organizacional que se desenvolve em um ambiente competitivo
e aproveitar as oportunidades externas para esquivar-se ao mesmo tempo das fraquezas
internas. Toda organização deve ter um estudo de si mesma, dos recursos de que se dispõe,
para que ela tenha uma visão mais voltada do que serão.
Essa consciência das necessidades humanas se volta para construção e a manutenção
de confiança, transparência, espírito de equipe e coesão interna para uma melhora nas
mudanças de atitudes coletivas.
Em outras palavras para compreender o indivíduo entusiasmado, é importante
envolver o desanimado. Passamos a abordar o lado sombra da motivação, o seu inverso, que
se constitui na frustração e no sofrimento no ambiente de trabalho.

1.1 Objetivos Organizacionais

O objetivo é um resultado que pretende se alcançar em um certo período. Dentro dessa


visão organizacional, acomoda uma visão no foco futuro e oferece as bases para o sentido dos
objetivos organizacionais a serem alcançados. Ao apresentarem uma situação futura, indicam
uma orientação para definir metas para atingir esses objetivos á todos da organização.

1.2 Sistemas Abertos e Fechados

Os sistemas são componentes para direcionar e compreender os esforços de todos os


elementos da organização. Esse entendimento tanto do indivíduo e quanto da organização, são
analisados pelos sistemas. Eles precisam ser administrados, pois não se auto-administram.
Esses sistemas precisam sempre de um objetivo, e administrar consiste também em, buscar
uma melhoria no desempenho do pessoal. Isto quer dizer não é o indivíduo, mas que papel ele
exercerá.
Os sistemas abertos (inputs) incidem na energia que vem importada para
funcionamento do sistema:
6

 Recursos Materiais;
 Recursos Humanos;
 Recursos Financeiros;
 Recursos Tecnológicos.
A introdução do ambiente traz o conceito de eficácia que "se refere ao êxito do sistema
como um todo, tanto internamente como no seu relacionamento externo. Por exemplo, de
nada adianta uma organização prestar um serviço eficientemente, se esse serviço não é
relevante para a comunidade" (Marcovitch, 1977).
Selznick em 1948 passou tratar a organização como um sistema aberto afirmando que
ela era um "organismo" ajustável que reage as influências do ambiente (Kast, 1970). A
evolução deste conceito deu origem à ecologia de empresas (EE) que trata a inserção do
"organismo empresa" em seu ambiente.
O comportamento organizacional estuda três determinantes do comportamento das
organizações: indivíduos, grupos e estrutura, com o objetivo de que as organizações trabalhem
mais eficazmente.
Em outras palavras, o Comportamento Organizacional se preocupa com o estudo do
que as pessoas fazem nas organizações e de como esse comportamento afeta o desempenho
destas organizações.
Como de forma geral estas questões envolvem as relações de trabalho, os estudos têm
enfocado os comportamentos relativos a funções, trabalho, dinâmico, rotatividade,
produtividade, desempenho humano e administração.
O estudo do comportamento organizacional é uma ciência aplicada que se apóia na
contribuição de diversas outras disciplinas comportamentais.
Os sistemas fechados (output) são produtos e insumos que processados serão produtos.
Neste estará sujeito á força da entropia levando á sua desagregação. Devido ao seu tempo em
referência ao meio ambiente. (fatores externos). (Figura01).
 Estruturas;
 Máquinas Automobilísticas;
 Termostato.
Bertalanffy fez outra contribuição importante ao distinguir o sistema fechado do aberto
(Kast, 1970). O sistema fechado não recebe influência do meio em que esta inserido. A análise
ambiental surgiu da compreensão que as organizações humanas são sistemas abertos e
recebem influência do ambiente onde estão inseridos. O esquema de uma organização como
um sistema aberto pode ser representado como descrito na figura 2:
O esquema de uma organização como um sistema aberto e fechado pode ser representado
como escrito nesse quadro.
7

Figura 01 – Representação de um Sistema Fechado

Figura 02 - Representação de um Sistema Aberto

1.3 Pensamento Sistêmico

O sistema, segundo Ackoff (apud Marcovitch, 1972), é um conjunto de elementos


inter-relacionados. Podemos estudar os elementos do sistema, mas não podemos deixar de
perceber que o sistema em estudo faz parte de um sistema maior. O pensamento sistêmico é
dividido em três partes:
A) Identificação do sistema do qual a coisa a ser explicada é uma parte;
B) Explicação do comportamento ou das propriedades do todo e
C) Explicar o comportamento ou propriedades do sistema em termos do seu papel ou funções
dentro do todo que o contém (Ackoff 1999).
É uma nova forma de visão do mundo, na questão ver e analisar o contexto dos
acontecimentos globais nos setores de mudanças. O mundo em constantes transformações, e
busca demasiada de novos recursos tecnológicos, nos deixam questões sem sentido.
O aquecimento global causada por falta de consciência ambiental ou exploração fora
além da permitida, para uso de novos recursos naturais. Estamos ainda mencionando apenas
uma ponta do iceberg, que cada dia vem caindo das geleiras do Antártida. O Pensamento
Sistêmico permite enxergar não apenas partes do sistema, mas também as mudanças, de altas
ou baixas alavancagem. E debater esses paradigmas de orientar a sociedade num mundo ideal
para o desenvolvimento.
8

2.0 CAPÍTULO 02 - INOVAÇÕES E AS ORGANIZAÇÕES

O acesso às informações está cada vez mais facilitado. As organizações precisam ser
cada vez mais competitivas. Agora a pergunta que não quer calar: Como inovar e se
diferenciar neste contexto? Percebe-se hoje com que velocidade que as mudanças ocorrem
nas organizações, além disso, não existem informações completas, perfeitas e restritas por
muito tempo. Mas essas mudanças estão revolucionando o papel do ser humano na sociedade
moderna, em resposta à necessidade de que todos contribuam com sua inteligência, sua
criatividade, e sua responsabilidade para com a sociedade.
Devemos ser inovadores e ter compreensão técnica e humana para resolução criativa
de problemas e a habilidade na colaboração global.
Dentro do que foi proposto no Trabalho Acadêmico, organizei uma pesquisa para saber
dos colaboradores da empresa na qual trabalho, o que eles achavam sobre o andamento das
inovações dentro da empresa.
Dentro da faixa etária de 18 a 24 anos:
65% →Necessita melhorar os planos de carreira, a fim de valorizar a capacitação de
profissionais com intenção de internalizar o Recrutamento Interno.
20% →Necessita melhorar as inovações de estruturas organizacionais e mudanças em
gerais da empresa.
15% →Necessita melhorar as informações e ferramentas tecnológicas para ter uma
gestão de informação e desenvolver um ambiente propício à criatividade.

Dentro da faixa etária de 25 a 35 anos:

40% →Necessita melhorar os planos de carreira, a fim de valorizar a capacitação de


profissionais com intenção de internalizar o Recrutamento Interno.
30% →Necessita melhorar as informações e ferramentas tecnológicas para ter uma
gestão de informação e desenvolver um ambiente propício à criatividade.
30% →Necessita melhorar as inovações de estruturas organizacionais e mudanças em
gerais da empresa.

Dentro da faixa etária de 36 a 44 anos:

50% →Necessita melhorar as informações e ferramentas tecnológicas para ter uma


gestão de informação e desenvolver um ambiente propício à criatividade.
28% →Necessita melhorar os planos de carreira, a fim de valorizar a capacitação de
profissionais com intenção de internalizar o Recrutamento Interno.
9

22% →Necessita melhorar as inovações de estruturas organizacionais e mudanças em


gerais da empresa.

2.1 Personalidade e Motivação e Comportamento Organizacional

O estudo da personalidade constitui um domínio particularmente interessante nas áreas


Sociais e Humanas. Desde os primórdios, a noção de personalidade tem sofrido significativas
mudanças, o que desde já, nos deixa refletir acerca do tão complexo é esta temática bem como
de todas as componentes relacionadas. A personalidade de um indivíduo é avaliada por meio
da efetividade com que ele consegue identificar reações positivas em variedade de pessoas em
diferentes circunstâncias. É nesse sentido que a professora que se refere a um aluno como
apresentando um problema de personalidade, provavelmente, está indicando que suas
habilidades sociais não são adequadas para manter relações satisfatórias com os colegas e com
a professora.

2.2 Teoria dos Traços da Personalidade

Sendo uma das principais abordagens para o estudo da personalidade humana. Pode
ser definida como um padrão habitual do comportamento, pensamento e emoção. Esses traços
podem ser cinco fatores que passam ser chamados de big five. São eles: Extroversão,
Agradabilidade, Consciência, Estabilidade emocional, Abertura à experiência.

2.3 Teoria Psicodinâmica

Essa com certeza são toda de autoria do pai da Psicanálise, ”Sigmund Freud”, pois o
comportamento do ser humano se determina com seu inconsciente, através do da interação
entre três elementos: o id, o ego, e o superego.

2.4 Teoria Humanista

A teoria humanista tem como principais teóricos Abraham Maslow (1908-1970) e Carl
Rogers (1902-1987), os maiores responsáveis pela projeção dos seus postulados no mundo. O
primeiro, americano, foi considerado o pai espiritual do movimento humanista. Maslow
abandona o comportamentalismo, abraçado no início de sua carreira, por passar a acreditar na
tendência inata que cada pessoa traz em si para se tornar auto-realizadora. Este seria o nível
mais alto da existência humana, onde a realização do potencial de cada indivíduo seria
10

conquistada. A existência de níveis a serem satisfeitos foi proposta por ele através da
hierarquia das necessidades. De acordo com Maslow, estas necessidades seriam inatas e
deveriam obedecer a uma ordem de saciação, que se encontra representada na pirâmide
abaixo. A grande novidade trazida por Maslow, para a psicologia, foi os estudo de pessoas,
consideradas por ele, saudáveis, através dos quais formulou suas teorias.

2.5 Abordagem Integrativa

É uma Abordagem Integrativa quando a personalidade passa a resultar de uma


combinação de variáveis situacionais, por causa do comportamento do indivíduo.
Assim a personalidade entendida passa exigir um estudo mais aprofundado do
comportamento.

2.6 Motivação e Comportamento Organizacional

Desempenho no trabalho é o resultado que o ocupante de um cargo alcança. O


desempenho do trabalho depende de muitos fatores. Um dos mais importantes é a motivação
para o trabalho.
Motivação para o trabalho é um estado psicológico de disposição, interesse ou vontade
de perseguir ou realizar uma tarefa ou meta. Ela se refere aos fatores que provocam um
comportamento de um indivíduo. A motivação é específica. Não há um estado geral de
motivação, que leve uma pessoa a sempre ter disposição para tudo. A motivação é uma
característica individual e, ao mesmo tempo, um processo complexo, influenciado por
inúmeros fatores.
11

3. CAPÍTULO 03 - TRABALHO EM EQUIPE

A principal característica de trabalhar uma equipe é a capacidade de trabalhar de forma


autônoma e coordenada. Cada um procura fazer bem feito o que sabe fazer, junto com os
colegas, para alcançar sinergia (o efeito multiplicador), e que leva o resultado de um grupo a
ser maior que a simples soma das contribuições individuais. Na prática, dentro de uma
organização, é possível observar que uma equipe atua impondo suas próprias metas. O
diálogo é estimulado, facilitando a busca coletiva por soluções de problemas. As ações são
sempre implementadas em conjunto e o trabalho é contínuo, o que faz a equipe conseguir uma
avaliação direta de seus resultados. Assim,desenvolver equipes pode contribuir para o alcance
de vantagem competitiva pela empresa.
Desta forma, pode-se concluir que as empresas que adotam um sistema de trabalho em
equipes estão atualizadas dentro de uma realidade de mercado que exige qualidade de vida no
trabalho e participação dos funcionários na vida da organização. Conforme acima
apresentado, fica claro que um trabalho em equipe, quando realizado de forma eficaz trará
aumento na produtividade, vantagem competitiva para a organização e melhora no clima
organizacional.

3.1 Liderança

Liderança é um dos papéis dos administradores de empresas. No papel de líder, o


empreendedor influencia o comportamento de seus colaboradores, para que eles realizem os
objetivos da empresa. Se quiser desenvolver suas competências como líder, você deve
entender as motivações das pessoas que pretende liderar. Os liderados são colaboradores de
quem exerce a liderança. Sem liderança, não há colaboração, apenas obediência ou
cumprimento de regras.

3.2 Estilos de Liderança

Estilo de liderança é uma idéia que todo administrador de empresa deve dominar. As
palavras autocracia e democracia são usadas para definir dois estilos básicos de liderança.
Todos podem ser válidos e eficazes, dependendo da situação. Por exemplo, o estilo que serve
para um grupo de funcionários maduros e experientes, que conhecem perfeitamente seu
12

trabalho, é totalmente inadequado para um grupo de funcionários recentemente contratados,


não podemos concordar.

3.2.1 Liderança Autocrática

• Liderança orientada para tarefa;


• Liderança diretiva;
• Liderança orientada.

3.2.2 Liderança Democrática

• Liderança orientada para as pessoas;


• Liderança participativa;
• Liderança consultiva.

3.3 O Líder na Gestão de Mudanças

Esse aspecto integrante do comportamento humano tem levado as organizações,


muitas vezes, a experimentarem dificuldade quanto à aceitação e ao comprometimento dos
empregados com programas de mudança. Sempre nos voltamos ansiosos, para gerenciar as
mudanças, mas nesse processo inegavelmente ficamos perturbados e resistentes à mudança.
Uma mudança organizacional mesma sob a ótica de estratégias, tem que se trabalhar o
indivíduo com a organização, e dele consigo mesmo.
Essa transformação pessoal busca construir uma base sólida para ações e
responsabilidades do líder que tem a missão de conduzir as pessoas rumo ao crescimento.
Após identificarmos as questões que devem estar nas estratégias da organização, o líder
voltado para sua transformação pessoal, dará um clima de confiança e respeito, que levará à
concretização da visão de futuro que se quer para as organizações, as pessoas e a sociedade.
13

4. CAPÍTULO 04 - PERCEPÇÃO NO TRABALHO DE GRUPO

Percepção pode ser definida como entendimento das atividades realizadas pelos outros
membros do grupo. Este entendimento estabelece a contextualização das atividades
individuais. Os participantes de um grupo de trabalho devem ser capazes de perceber e
contextualizar o andamento de uma determinada tarefa e as contribuições geradas por cada
individuo ao longo de sua realização.

4.1 Percepção e Comunicação

O processo de comunicação implica em diversos modelos e etapas e nenhuma delas


pode ser desprezada, considero o desenvolvimento das capacidades de ouvir, avaliar,
administrar as emoções e dar feedbacks adequados como um fator determinante no sucesso
pessoal. E saber ter percepção nunca é fácil, mas devemos ter uma constância perceptiva, uma
ilusão construída pelo cérebro, permite admitir que os objetos possuam sempre as mesmas
características (tamanho, cor, localização, peso etc.).
A questão essencial, para o Administrador, a respeito de sua percepção e comunicação,
é a sua eficácia para persuadir colaboradores e consumidores a comportar-se de acordo com
padrões esperados. O fato de, logo após uma pessoa apresentar determinado comportamento,
pouco ou nada significa em relação à permanência desse mesmo comportamento.
A partir do sistema comunicativo, a comunicação acontece da seguinte forma:
O produtor, que na verdade é o emissor, realiza a pesquisa a ser apresentada; o suporte,
que é o meio material utilizado pelo emissor, é papel ou sua própria voz; o público alvo a ser
atingido são os receptores, que, na verdade, muitas vezes são outros pesquisadores; a função,
ou seja, a intenção, é apresentar os resultados de um estudo (pesquisa) ao receptor.
14

CONCLUSÃO

O comportamento organizacional se preocupa com estudo do comportamento, atitudes,


desempenho, sentimentos e ações dos trabalhadores, para melhorar sua eficiência.
Definir uma estratégia organizacional que se desenvolve em um ambiente competitivo
e aproveitar as oportunidades externas para esquivar-se ao mesmo tempo das fraquezas
internas. Tornou-se um elemento de grande importância para formação de administradores, o
desenvolvimento dessa organização é determinante para melhorar o desempenho no trabalho.
Mas devemos tomar cuidado nas questões de tomadas de decisões, e saber trabalhar em
grupo. Não há dúvida de que vivemos uma era de ruptura e mudanças. As perguntas que se
deparam com ambiente empresarial, algumas se destacam: como enfrentar e preparar as
empresas para o futuro?
Com certeza não há resposta simples, mas ter atitudes necessárias e comportamentos
em constante revisão reflete na motivação, no líder do amanhã.
15

REFERÊNCIAS

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Informação e documentação –


citações em documentos – apresentação: NBR 10520. Rio de Janeiro, ago. 2005.

ACKOFF, Russel L.. Ackoff’s Best His Classic Writings on Management. 1999.

________ Ackoff faz palestra no USP-MBA. Artigo publicado na revista EXECUTIVO em


FOCO - USP/MBA Publicação do Programa de Educação Continuada para Executivos em
Administração da FIA-FEA/USP, http://www.fia.com.br/MBA/EXFOCO/ACKOFF.HTM,
maio/junho 1999

CHIAVENATO, I. Recursos Humanos. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2000

KAST, Fremont E. e ROSENWEIG, James E. Organização e Administração: Um enfoque


sistêmico. Nova York, 1970.

MARCOVITCH, Jaques. Contribuição ao Estudo da Eficácia Organizacional. Tese de


doutorado FEA/USP, 1972.

__________ Interação da Instituição de Pesquisa Industrial com seu ambiente e suas


implicações na eficácia organizacional. Tese de Livre Docência FEA/USP, 1977.

MICHELETTI, Camila. Sucesso em equipe. 22 mar 2012. Disponível em:


http://carreiras.empregos.com.br/carreira/administracao/ge/sucesso/equipe/050704-
trabalho_equipe.shtm

MORATO, Silvio. Concepções de percepção e comunicação: 22 mar 2012 Disponível em:


http://recursos.wook.pt/recurso?&id=2414480

Sobre a Psicologia Humanista. Salvador BA, online, 2009. Apresenta informações sobre a
Teoria humanista, bem como a Bibliografia de seus 02 principais pensadores. Disponível em:
http://psiquehumanista.blogspot.com.br/ acessado em 17 de abril de 2012.