Anda di halaman 1dari 2

No texto poético, um «eu» - o sujeito poético ou o “eu” lírico – revela os seus sentimentos, as suas emoções

e a sua visão do mundo. É, por isso, um texto muito pessoal e subjetivo.


O texto poético é rico em figuras de estilo que, por vezes, dificultam a sua compreensão. O verso é a forma
privilegiada da poesia, mas alguns textos em prosa têm características do texto poético.
NOÇÕES DE VERSIFICAÇÃO (arte ou técnica de fazer versos)
 Cada linha do poema.
 Pode ou não ter sentido completo.
VERSO
 Se transcreveres os versos de um poema sem mudar de linha, quando o verso termina, deves
assinalar o seu fim com o sinal /.
 Conjunto de versos separados por um espaço.
 As estrofes têm uma designação diferente em função do número de versos:
 monóstico (um verso);  sextilha (seis versos);
 dístico ou parelha (dois versos);  sétima (sete versos);
ESTROFE
 terceto (três versos);  oitava (oito versos);
 quadra (quatro versos);  nona (nove versos);
 quintilha (cinco versos);  décima (dez versos).
 Quando o poema é constituído por duas quadras seguidas de dois tercetos, chama-se soneto.
 A rima é a terminação semelhante em cada verso. Em função do esquema de combinações
rimáticas, a rima muda de nome:
 versos soltos ou brancos: versos não rimados;
RIMA
 rima emparelhada: os versos rimam dois a dois (aabb);
 rima cruzada: os versos rimam alternadamente (abab);
 rima interpolada: os versos rimam separados por dois ou mais versos diferentes (abbcbca).
 Os versos podem ser medidos quanto ao número de sílabas métricas, que não são sempre iguais
às sílabas gramaticais. Quando medes o verso, estás a fazer a sua escansão. Aqui ficam algumas
regras:
 a contagem das sílabas métricas é feita até à última sílaba tónica do verso
Ex.: “E / mes/mo / pá/li/das” (4 sílabas métricas);
 quando uma palavra termina em vogal e a palavra seguinte começa por vogal, faz-se uma
elisão, ou seja, as vogais fundem-se numa única sílaba: “or/va/lho_a/pe/nas”.
MÉTRICA  Os versos têm nomes diferentes em função do número de sílabas métricas:
 monossílabo (uma sílaba);  heptassílabo / redondilha maior (sete sílabas);
 dissílabo (duas sílabas);  octossílabo (oito sílabas);
 trissílabo (três sílabas);  eneassílabo (nove sílabas);
 tetrassílabo (quatro sílabas);  decassílabo (dez sílabas);
 pentassílabo / redondilha menor  hendecassílabo (onze sílabas);
(cinco sílabas);  dodecassílabo / verso alexandrino (doze
 hexassílabo (seis sílabas); sílabas).
1. Classifica as estrofes apresentadas quanto ao número de versos.

1.1. Sei um ninho. 1.2. Vida!, ralha também,


E o ninho tem um ovo. ralha, se eu te fizer maldades, mas
E o ovo, redondinho, de manso,
Tem lá dentro um passarinho como se fosse ainda a minha Mãe…
Novo.
Miguel Torga Sebastião da Gama

1.3. Todos os pássaros, todos os pássaros 1.4. É uma escada em caracol


asas abriam, erguiam cantos, e que não tem corrimão.
de Amor cantavam. Vai a caminho do Sol
Sebastião da Gama mas nunca passa do chão.
David Mourão Ferreira

1.5. Cidade, rumor e vaivém sem paz das ruas, / Ó vida suja, hostil, inutilmente gasta, / Saber que existe o
mar e as praias nuas, / Montanhas sem nome e planícies mais vastas / Que o mais vasto desejo, / E
eu estou em ti fechada e apenas vejo / Os muros e as paredes, e não vejo / Nem o crescer do mar,
nem o mudar das luas.
Sophia de Mello Breyner

2. Assinala com , na coluna respectiva, as afirmações verdadeiras (V) e as afirmações falsas (F),
corrigindo estas últimas, sem recorreres à forma negativa.
V F
2.1. Quem diz “eu” num poema é o sujeito poético.
2.2. Um verso tem sempre um sentido completo.
2.3. Um soneto é uma composição poética com duas quadras antecedidas de dois tercetos.
2.4. O verso de Fernando Pessoa “Ó sino da minha aldeia” tem oito sílabas métricas.
2.5. Nos versos «Ruas e ruas dos amantes / Sem um quarto para o amor / Amantes são
sempre extravagantes / E ao frio também faz calor” (Alexandre O’Neill), a rima é cruzada.
2.6. Um verso com sete sílabas métricas também se pode chamar redondilha menor.
2.7. Um verso alexandrino tem onze sílabas métricas.
2.8. Os versos “Redemoinha o vento, / Anda à roda o ar” (Fernando Pessoa) têm,
respectivamente, seis e cinco sílabas métricas.

3. Lê, atentamente, o poema apresentado, cujo autor é Fernando Pessoa, e responde às questões colocadas.
Onda que, enrolada, tornas,
Pequena, ao mar que te trouxe No poema, o sujeito poético faz um pedido.
E ao recuar te transtornas
Como se o mar nada fosse, 3.1. A quem se dirige?
Porque é que levas contigo
3.2. Que pedido faz o sujeito poético? Porquê?
Só a tua cessação,
E, ao voltar ao mar antigo,
3.3. Faz a análise formal do poema, indicando:
Não levas o meu coração?
3.3.1. o número de estrofes e a sua classificação quanto ao
Há tanto tempo que o tenho número de versos;
Que me pesa de o sentir.
3.3.2. o número de sílabas métricas por verso;
Leva-o no som sem tamanho
Com que te oiço a fugir! 3.3.3. o esquema rimático e o tipo de rima.