Anda di halaman 1dari 2

Instituto de Artes

Departamento de Artes Visuais - VIS


Programa da Disciplina: TEORIA, CRÍTICA E HISTÓRIA DA ARTE 3
Código: 103357
Graduação

Profª Drª Vera Pugliese

1° semestre de 2019

EMENTA:
Estudo dos discursos consagrados da Teoria, Crítica e História da Arte por meio de autores e textos fundamentais
contemporâneos. A instituição da História da Arte como disciplina universitária e o desenvolvimento da crítica de arte no
século XIX.

OBJETIVOS:
Verificar a formação das principais teorias que fundamentaram a produção da Teoria da Arte, da História da Arte e da
Crítica de Arte, a partir da tradição winckelmanniana até a virada do século XIX para o XX. Discutir o desenvolvimento
desses campos de conhecimento durante o Romantismo, academicismo oitocentista, o Realismo, o Impressionismo, o
Pós-Impressionismo e suas implicações epistemológicas, teóricas e metodológicas. Oferecer bibliografia comentada
sobre o tema, a ser aprofundada posteriormente conforme os interesses do aluno.

JUSTIFICATIVA:
É necessário visitar e verificar as veias da problematização da produção da História da Arte e oferecer subsídios para a
compreensão do desenvolvimento dos quadros teóricos que sustentam a conceituação dos discursos sobre Teoria,
Crítica e História da Arte que propiciam as bases metodológicas da Historiografia da Arte e da prática da Crítica de Arte
ao longo do século XIX, com a elevação da História da Arte como disciplina universitária, paralelamente aos
desenvolvimentos da Crítica de Arte e complexificação do sistema da arte.

METODOLOGIA E RECURSOS:
Aulas expositivas com o apoio de apresentações de PowerPoint e participação dos alunos nas discussões de textos
oferecidos.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:
.Instituição da disciplina História da Arte em universidades;
.autonomia da História da Arte e sua problematização como ciência;
.autores fundamentais e textos do século XIX;
.a instituição da História da Arte como disciplina universitária;
.o pensamento romântico em suas matrizes francesa, inglesa e germânica;
.o pitoresco e o sublime no século XIX;
.Taine x o ideal da arte pela arte;
.o pensamento patrimonial;
.Kulturgeschichte e Antropologia novecentista;
.o Formalismo Germânico;
.o apolíneo e o dionisíaco;
.as críticas neoclássica, romântica, realista, simbolista e impressionista.
.os escritos de artistas no séc. XIX.

AVALIAÇÃO:
1. Participação nas aulas e discussões sobre os textos oferecidos (equivalente a 10% da menção final);
2. Prova individual (equivalente a 40% da menção final), a ser realizada na data provável* de 06 de maio de 2019.
3. Prova em dupla (equivalente a 50% da menção final), a ser realizada na data provável* de 24 de junho de 2019.
*Atenção: Os alunos devem ficar atentos às confirmações ou modificações das datas previstas devido ao ajuste do roteiro
ao andamento da disciplina e ao calendário letivo, com a devida antecedência.

1
BIBLIOGRAFIA BÁSICA:
ARGAN, Giulio C. Arte Moderna. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.
BAZIN, Germain. História da História da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 1989.
BRADBURY, Malcolm; McFARLANE, James (org.) Modernismo Guia Geral 1890-1930.
BAUDELAIRE, Charles. Escritos sobre a Arte. São Paulo: EDUSP, 1991. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.
______. O Pintor da Vida Moderna. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.
______.; COELHO NETTO, J. Teixeira. Modernidade de Baudelaire. Rio de janeiro: Paz e Terra, 1988.
CLARK, T. J. A Pintura da Vida Moderna: Paris na arte de Manet e de seus seguidores. São Paulo: Companhia das
Letras, 2004.
HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. Curso de estética: o belo na arte. São Paulo: Martins Fontes, 1996.
LICHTENSTEIN, Jacqueline (Dir.). A pintura: textos essenciais. Vols. I a X. São Paulo: Editora 34, 2004-2006.
PEVSNER, Nikolaus. Academias de arte. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
SCHORSKE, Carl. Viena fin de siècle. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.
WÖLFFLIN, Heinrich. Conceitos Fundamentais da História da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 1984.
______. Renascença e barroco: estudo sobre a essência do estilo barroco e a sua origem na Itália. 2. ed. São Paulo:
Perspectiva, 2012.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR:
ANCORA DA LUZ, Angela, Uma Breve História dos Salões de Arte da Europa ao Brasil. Caligrama: Rio de Janeiro, 2005.
BALZAC, Honoré. A obra-prima ignorada. São Paulo: Comunique, 2003.
BARASCH, Moshe. Theories of Art. From Winckelmann to Baudelaire. New York: Routledge, 1990.
______. Theories of Art. From Impressionism to Kandinsky. New York: Routledge, 2000.
BAUDELAIRE, Charles. Reflexões sobre meus contemporâneos. São Paulo: EDUC/Imaginário, 1992.
BURCKHARDT, J. A cultura do Renascimento na Itália. Brasília: Editora UnB, 1991.
BURKE, Edmund. Investigação filosófica sobre a origem de nossas idéias do sublime e do Belo . Campinas:
Papirus, 1993.
CAMPOFIORITO, Quirino. História da Pintura Brasileira no Século XIX. Rio de Janeiro: Pinakotheke, 1993.
CHOAY, Françoise. A alegoria do patrimônio. São Paulo: UNESP, 2003.
D’ANGELO, Paolo. A Estética do Romantismo. Lisboa: Estampa, 1998.
Fermie, Eric. Art history and it’s method; a critical anthology. London: Phaidon, 1995.
FIEDLER, Konrad. L'attività artistica: tre saggi di estetica e teoria della "pura visibilità. Venezia: Nero Pozza, 1936.
FRIEDRICH, Otto. Olympia. Paris no tempo dos impressionistas. São Paulo: Companhia das Letras, 1993.
HARRISON, C. & WOOD, P (Ed.). Art in Theory: 1915-1900. Massachusetts: Blackwell, 2011.
HEGEL, G. W. F. A Razão na História. Introdução à Filosofia da História Universal. Lisboa: Edições 70, 1995.
HUCHET, S. Fragmentos de uma teoria da arte. São Paulo: EDUSP, 2012.
KANT, Immanuel. Observações sobre os sentimentos do belo e do sublime . Campinas: Papirus, 2000.
KARL, F. R. O Moderno e o Modernismo. Rio de Janeiro: Imago, 1988.
NIETZSCHE, F. Segunda consideração intempestiva. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2003.
NOVAES, Adauto (org.). Artepensamento. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.
______. (org.). O olhar. São Paulo: Companhia das Letras, 1994.
PÄCHT, Otto. Historia Del Arte y metodología. Madrid: Alianza, 1989.
PUGLIESE, V. Johann J. Winckelmann e Aby Warburg: diferentes olhares sobre o antigo e seus tempi. In:
Archai: Revista de Estudos sobre as Origens do Pensamento Ocidental – Archai Journal: on the Origins of
Western Thought. N. 18, (2016). Brasília, 2016, p. 171 -215. [Impressa e eletrônica]. Quadrimestal. português
/ inglês. ISSN 2179-4960 e ISSN 1984-249X. Disponível:
http://periodicos.unb.br/index.php/archai/article/view/16813/14166, Acesso: 15/09/2016
RIEGL, Alois. Grammaire historique des Arts Plastiques. Paris: Klincksieck, 1978.
______. Questions de Style. Tours: Hazan, 2002.
RUSKIN, John. As pedras de Veneza. São Paulo: Martins Fontes, 1992.
STAROBINSKI, J. 1789 Os emblemas da razão. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.
TAINE, H. A. Filosofia del Arte. Madrid: Espasa Calpe, 1951.
VENTURI, Lionello. História da Crítica de Arte. Lisboa, Edições 70, 1984.
WÖLFFLIN, Heinrich. A arte clássica. São Paulo: Martins Fontes, 1990.
_______. Renascença e Barroco. São Paulo: Perspectiva, 2000.
ZOLA, Émile. A batalha do impressionismo. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1989.