Anda di halaman 1dari 4

Apontamentos de Apoio Auditoria e Revisão de Contas I

___º Semestre/ 2016

CAPÍTULO VII – CONCLUSÕES E RELATÓRIO DE AUDITORIA


7.1 Conclusões de trabalho efetuado

CONCLUSÃO
DE UMA
AUDITORIA

=> acontecimentos subsequentes (ISA 560)


- existiam à data das DF; e
- surgiram posteriormente à data das DF

Datas importantes para os auditores:


31/12/20X0: Data de referência do balanço
01/03/20X1: Data limite que o CA deve entregar ao ROC os projetos do relatório de gestão e das DF
16/03/20X1: Data limite da CLC
31/03/20X1: Data limite da assembleia geral anual para apreciar e deliberar sobre o RC do ano anterior

=> declaração do órgão de gestão (ISA 580)


=> ajustamentos e reclassificações (ISA 560)

RELATÓRIO
DE AUDITORIA

Elementos do relatório (ISA 700)


O parágrafo 17 desta ISA apresenta os requisitos relativos aos elementos do relatório do auditor
quando a auditoria foi conduzida de acordo com as ISA, os quais são desenvolvidos nos
parágrafos 18-60 da mesma norma. São eles:
(a) Título;
(b) Destinatário;
(c) Parágrafo introdutório;
(d) Responsabilidade da gerência pelas demonstrações financeiras;
(e) Responsabilidade do auditor;
(f) Opinião do auditor;
(g) Outras responsabilidades de relato;
(h) Assinatura do auditor;
Pág. 1 / 4
// Francisco E. Capita – M.Sc //
fecapita2012@hotmail.com
Apontamentos de Apoio Auditoria e Revisão de Contas I
___º Semestre/ 2016

(i) Data do relatório do auditor; e


(j) Domicílio do auditor.

7.2 Modalidades de opinião


 Opinião sem reservas nem ênfases (CLC limpa)
 Opinião sem reservas mas com ênfases
 Opinião com reservas por limitação de âmbito
 Opinião com reservas por desacordo
 Opinião adversa
 Escusa de opinião
 Declaração de impossibilidade de relatório

Enfases refere-se as matérias que afectam as DF mas não afectam a opinião do auditor
(se o respectivo tratamento e divulgação feito no anexo e merecerem a sua
concordância). São os casos de dúvidas e incertezas, a empresa teve um prejuízo mas
colocou essa informação na respectiva nota de Anexo.
Limitações de âmbito existem por impedimento impostos, documentos de suporte
incompletos ou desajustados, inibição de aplicar os procedimentos de auditoria
alternativos, entre outros aspectos.
Reservas por desacordo existem quando há distorções materiais nas DF, ou
discordâncias do auditor quanto à forma de aplicação das normas contabilísticas,
asserções, às politicas contabilísticas adoptadas,… (por exemplo, no balanço foi incluído
35.000 relativo a um lote de mercadorias fora do prazo de validade, sem a
correspondência da respectiva perda).
Opinião adversa é quando os efeitos do desacordo forem tao profundos que possam
induzir em erro os stakeholders. (por exemplo, falta de provisões para factos com elevada
probabilidade de ocorrerem, inclusão de participação no capital de uma sociedade já
falida,…).
Escusa de opinião é quando as limitações de âmbito forem de tao grande extensão e
significativo que impossibilita o auditor obter evidência e emitir uma opinião sobre as DF.
Declaração de impossibilidade de certificação é quando não existirem condições de
emitir um relatório de auditoria devido a situações de inexistência ou significativa
insuficiência ou ocultação de matéria de apreciação.
DECLARAÇÃO DE IMPOSSIBILIDADE DE CERTIFICAÇÃO LEGAL DAS CONTAS
Não pude examinar as DF da ABC, Lda do exercício findo em 31/12/N em conformidade com as
normas de auditoria por não terem sido preparadas as referidas DF.
Nestas condições, não posso emitir a Certificação Legal de Contas.
Local e data
Assinatura

7.3 Relatórios de auditoria


=> Modelos nacionais e estrangeiros
=> Relatórios de exames simplificados
=> Relatório e parecer do fiscal único
Pág. 2 / 4
// Francisco E. Capita – M.Sc //
fecapita2012@hotmail.com
Apontamentos de Apoio Auditoria e Revisão de Contas I
___º Semestre/ 2016

RELATÓRIO DE AUDITORIA
Ao/À ____________ (a)
da _________________ (b)

Introdução
1. Auditámos as demonstrações financeiras anexas da __________________ (b), as quais compreendem o
Balanço em ___________ (c) que evidencia um total de ________ (d) e um capital próprio (negativo – se
aplicável) de ________ (d), incluindo um resultado líquido (negativo - se aplicável) de ________ (d), as
Demonstrações dos Resultados por Naturezas (ou por Funções), das Alterações no Capital Próprio e dos
Fluxos de Caixa (e) do exercício findo naquela data e o correspondente Anexo.

Responsabilidade da/o ___________ (a) pelas Demonstrações Financeiras


2. A/O __________________ (a) é responsável pela preparação e apresentação de modo apropriado destas
demonstrações financeiras de acordo com os princípios contabilísticos geralmente aceites em
_______________ (f) e pelo controlo interno que determine ser necessário para possibilitar a preparação de
demonstrações financeiras isentas de distorção material devido a fraude ou a erro.

Responsabilidade do Auditor (g)


3. A nossa responsabilidade consiste em expressar uma opinião independente sobre estas demonstrações
financeiras com base na nossa auditoria, a qual foi conduzida de acordo com as Normas Internacionais de
Auditoria. Estas normas exigem que cumpramos requisitos éticos e que planeemos e executemos a
auditoria para obter segurança razoável sobre se as demonstrações financeiras estão isentas de distorção
material.
Âmbito
4. Uma auditoria envolve executar procedimentos para obter prova de auditoria acerca das quantias e
divulgações constantes das demonstrações financeiras. Os procedimentos seleccionados dependem do
julgamento do auditor, incluindo a avaliação dos riscos de distorção material das demonstrações financeiras
devido a fraude ou a erro. Ao fazer essas avaliações do risco, o auditor considera o controlo interno
relevante para a preparação e apresentação das demonstrações financeiras pela entidade a fim de conceber
procedimentos de auditoria que sejam apropriados nas circunstâncias, mas não com a finalidade de
expressar uma opinião sobre a eficácia do controlo interno da entidade. Uma auditoria inclui também avaliar
a adequação das políticas contabilísticas usadas e a razoabilidade das estimativas contabilísticas feitas
pela/o ___________________ (a), bem como avaliar a apresentação global das demonstrações financeiras.
5. Estamos convictos que a prova de auditoria que obtivemos é suficiente e apropriada para proporcionar
uma base para a nossa opinião de auditoria. (h)

Bases para a Opinião com Reservas (se aplicável) (i)


(j)

Opinião
6. (k) Em nossa opinião, as demonstrações financeiras referidas no parágrafo 1 acima apresentam de forma
apropriada, em todos os aspectos materialmente relevantes, a posição financeira de (do/a) __________ (b)
em _______ (c) e o seu desempenho financeiro e fluxos de caixa relativos ao exercício findo naquela data,
em conformidade com os princípios contabilísticos geralmente aceites em _______________ (f) (l).

Ênfases (se aplicável)


(m)

______, ___ de ________ de 200__


____________________________

(morada da entidade auditora)

Pág. 3 / 4
// Francisco E. Capita – M.Sc //
fecapita2012@hotmail.com
Apontamentos de Apoio Auditoria e Revisão de Contas I
___º Semestre/ 2016

Explicações Adicionais:
(a) Indicar a designação do órgão de gestão (Conselho de Administração, Gerência, …).
(b) Indicar o nome da entidade auditada.
(c) Data a que se reporta o balanço.
(d) Indicar o montante e a moeda (por exemplo, 1.000.000 Kwanzas).
(e) Sempre que uma peça das demonstrações financeiras não for utilizada, tal deverá encontrar-se suportado
em requisitos legais/regulamentares apropriados e esta situação deverá ser adequadamente divulgada no
anexo.
(f) Indicar, conforme aplicável, em Angola ou Cabo Verde. Acrescentar “… para o sector ______ (referir o
sector no caso de existir normativo contabilístico específico aplicável ao mesmo).
Pode ser apropriado remeter, no parágrafo da opinião, para a nota do anexo onde as políticas contabilísticas
adoptadas são divulgadas.

(g) Caso seja emitida uma escusa de opinião, os parágrafos 3, 4 e 5 deverão ser substituídos por um único
parágrafo, redigido da seguinte forma:
A nossa responsabilidade consiste em expressar uma opinião sobre estas demonstrações financeiras,
conduzindo a nossa auditoria de acordo com as Normas Internacionais de Auditoria. Devido ao(s) assunto(s)
descrito(s) na secção “Bases para a Escusa de Opinião”, não fomos capazes de obter prova de auditoria
suficiente e apropriada para proporcionar uma base para uma opinião de auditoria.
O primeiro parágrafo deverá iniciar-se por “Fomos contratados para auditar …”

(h) Caso seja emitida uma opinião com reservas por desacordo, com reservas por limitação de âmbito ou
adversa, este parágrafo deverá ser redigido da seguinte forma:
No caso de uma opinião com reservas por desacordo ou com reservas por limitação de âmbito:
Estamos convictos que a prova de auditoria que obtivemos é suficiente e apropriada para proporcionar uma
base para a nossa opinião de auditoria com reservas.
No caso de uma opinião adversa:
Estamos convictos que a prova de auditoria que obtivemos é suficiente e apropriada para proporcionar uma
base para a nossa opinião de auditoria adversa.
No caso de uma escusa de opinião, utilizar o parágrafo indicado na nota g).

(i) O título deste parágrafo deverá ser alterado para “Bases para Opinião Adversa” ou “Bases para Escusa de
Opinião”, consoante o caso.

(j) Sob este título devem incluir-se os parágrafos com as explicações julgadas necessárias para cada
qualificação, mantendo-se a seguinte ordem:
- Limitações ao âmbito do trabalho;
- Outras qualificações de auditoria.

(k) Havendo modificações à opinião, o respectivo parágrafo deverá ser redigido da seguinte forma:
No caso de uma opinião com reservas por desacordo:
Em nossa opinião, excepto quanto aos efeitos do(s) assunto(s) descrito(s) na secção “Bases para Opinião
com Reservas”, as demonstrações financeiras referidas no parágrafo 1 acima apresentam…
No caso de uma opinião com reservas por limitação de âmbito:
Em nossa opinião, excepto quanto aos possíveis efeitos do(s) assunto(s) descrito(s) na secção “Bases para
Opinião com Reservas”, as demonstrações financeiras referidas no parágrafo 1 acima apresentam…
No caso de uma opinião adversa:
Em nossa opinião, devido à importância do(s) assunto(s) descrito(s) na secção “Bases para Opinião
Adversa”, as demonstrações financeiras referidas no parágrafo 1 acima não apresentam…
No caso de uma escusa de opinião:
Devido à importância do(s) assunto(s) descrito(s) na secção “Bases para Escusa de Opinião”, não fomos
capazes de obter prova de auditoria suficiente e apropriada para proporcionar uma base para uma opinião de
auditoria. Consequentemente, não expressamos uma opinião sobre as demonstrações financeiras.

(l) Quando aplicável, incluir em alternativa: “…as normas internacionais de relato financeiro”.
Sempre que alguma peça das demonstrações financeiras descritas no parágrafo da introdução não for
justificadamente utilizada (conforme referido na nota e) acima), deverá ser feita referência à nota do anexo
onde a correspondente divulgação é efectuada. Por exemplo: “…em conformidade com os princípios
contabilísticos geralmente aceites em Angola (Nota 2)”.
(m) Incluir as incertezas e as alterações significativas de políticas contabilísticas. Incluir ainda os parágrafos
explicativos que constituam “emphasis-of-a-matter”, que não sejam de incluir na secção “Responsabilidade
do Auditor”.

Pág. 4 / 4
// Francisco E. Capita – M.Sc //
fecapita2012@hotmail.com