Anda di halaman 1dari 4

16730 113 1

EU, O ABAIXO ASSINADO, TRADUTOR PÚBLICO JURAMENTADO E INTÉRPRETE


COMERCIAL NESTA CIDADE E ESTADO DE PERNAMBUCO, REPÚBLICA FEDERATIVA DO
BRASIL, MATRÍCULA JUCEPE N 406, COM FÉ PÚBLICA EM TODO O TERRITÓRIO
NACIONAL, CERTIFICA QUE LHE FOI APRESENTADO UM DOCUMENTO EXARADO EM
IDIOMA INGLÊS A FIM DE QUE O TRADUZISSE PARA O VERNÁCULO, O QUE CUMPRE EM
VIRTUDE DE SEU OFÍCIO, COMO SEGUE:

[Consta logotipo]
Departamento de
Transportes EUA
Administração de Rodovias
Federais
400 Seventh St, S.W.
Washington, DC 20590
20 de dezembro de 2002
Referência: HSA-10/CC-75A
Owen S. Denman, P.E.
Presidente
Barrier Systems, Incorporated
180 River Road
Rio Vista, Califórnia 94571-1208
Prezado Sr. Denman:-
Em 4 de outubro, você entregou pessoalmente duas cartas ao Sr. Richard Powers da minha equipe. A
primeira estava endereçada ao Sr. Frederick G. Wright, o Diretor anterior do Escritório de Infraestrutura
de Segurança Rodoviária, solicitando a confirmação de um teste de colisão em alta velocidade e nossa
concordância na aceitabilidade das várias configurações mostradas em seu Manual de Projeto. A
segunda carta, endereçada ao Sr. Powers, fornecia informações sobre os testes TAU-II conduzidos em
unidades chumbadas sobre um leito de concreto asfáltico (CA). A série original de testes de certificação
do TAU-II utilizou um leito de concreto armado.
A primeira carta incluía cópias do relatório de 2002 da Safe Technologies, Inc., “Programa Nacional de
Pesquisa Cooperativa de Rodovias (NCHRP) 350 Resultados dos Testes de Colisão TAU-II
Amortecedor de Colisão (Teste a 70 mph)” e CD-ROMs e fitas de vídeo VHS do teste executado. Esse
teste se tratava de um teste 3-31 NCHRP Relatório 350 modificado com uma pick-up de 1991 kg
impactando de frente um arranjo TAU-II com dez baias (3 cartuchos de absorção de energia e 7
unidades tipo B) a 109,4 km/h. A extensão total do atenuador era de 8978 mm. Todos os critérios de
avaliação do Relatório 350 foram atendidos. A velocidade de impacto nos ocupantes foi reportada como
sendo de 8,6 m/s e a aceleração de descida nos 10 milissegundos subsequentes foi reportada como
sendo 16,5 g. Com base nesse teste e nos precedentes, eu concordo que a unidade testada atendeu aos
critérios de avaliação do Relatório 350 para um teste 3-31 de amortecedor de colisão nível 3 em uma
velocidade nominal de 70 mph e que as configurações de sistema mostradas no Anexo 1 podem ser
consideradas como características de proteção contra colisão e podem ser utilizadas no Sistema
Nacional de Rodovias com as advertências abaixo:-
• Os sistemas totalmente testados em termos do Relatório 350, e todos os outros entre eles, podem
ser considerados como compatíveis com todos os critérios de avaliação pertinentes para as velocidades
16730 113 2

listadas. Isso inclui os sistemas com 4, 5, 6, 7 ou 8 baias e velocidades de impacto de 70, 80, 85, 90 e
100 km/h respectivamente.
[Consta logotipo de Buckle Up America]
• A configuração testada com 10 baias atende aos critérios de avaliação do Relatório 350 para
impacto frontal de uma caminhonete 2000P a uma velocidade nominal de 110 km/h (70 mph).
• Os sistemas de 11 e 12 baias (e os projetos de 2 e 3 baias) podem ser considerados como tendo
capacidade adequada de absorção de energia para parar um impacto frontal de pick-up nas velocidades
mostradas para essas configurações dentro dos limites de riscos aos ocupantes recomendados no
NCHRP Relatório 350.
A segunda carta fazia referência ao relatório de abril de 2002 da Safe Technologies, Inc. intitulado
“Amortecedor de Colisão TAU-II (Fundação de Concreto Asfáltico)” e incluía fitas de vídeo dos testes
de colisão. Para instalação em leito asfáltico, o chumbador de cabo frontal padrão foi modificado
(estendido para trás) e exigiu parafusos chumbadores adicionais, como ocorreu no batente compacto
independente. Com base nos resultados dos testes conduzidos, todos os projetos de chumbamento
mostrados na sua folha de especificações de fundações (Anexo 2) podem ser considerados aceitáveis
para uso com o TAU-II.
Atenciosamente,
Assinado: [assinatura ilegível].
Harry W. Taylor
Diretor Ativo, Gabinete de Projetos de Segurança
2 Anexos
.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-
Amortecedor de Colisão TAU-II INSTALAÇÃO
APÊNDICE B Configurações do Sistema
O Sistema de Amortecedor de Colisão TAU-II foi totalmente projetado e testado para obter
conformidade com os requisitos de avaliação do Programa Nacional de Pesquisa Cooperativa de
Rodovias (NCHRP) Relatório 350 (NCHRP 350) para os Níveis de Teste 2 (70 km/h) e 3 (100 km/h). O
sistema de Nível de Teste 2 contém quatro baias de absorção de energia e o sistema de Nível de Teste 3
contém oito baias de absorção de energia.
Algumas vezes é desejável ter um amortecedor de colisão com capacidade de absorção de energia
menor do que aquela do Nível de Teste 2, entre os Níveis de Teste 2 e 3 ou maior do que aquela do
Nível de Teste 3. Portanto, a tabela abaixo indica o número de baias e a configuração do cartucho de
absorção de energia que seriam necessárias para absorver a energia cinética de um veículo de 2000 kg
(4400 lb) impactando a frente do sistema TAU-II de frente e na velocidade indicada.
Recursos de segurança no acostamento, como amortecedores de colisão, deverão ser instalados em
conformidade com o Guia de Projeto de Acostamentos da AASHTO, as normas estaduais e municipais
e com as instruções do fabricante. Essas instruções estão disponíveis por meio de contato com a Barrier
Systems, Inc., Departamento de Atendimento ao Cliente, no telefone 1-888-800-3691.
Sistema TAU-II Quadro de Configurações
Speed = Velocidade
mph = mph
km/hr = km/h
EAC Tipo “A”
EAC Tipo “B”
16730 113 3

Obstáculo protegido
Número total de baias

Existem dois tipos de Cartuchos de Absorção e Energia (EAC). Cada um deles tem uma extremidade
dianteira e uma traseira. O EAC Tipo “B” tem uma parede cilíndrica inteiriça com (3) furos de
ventilação na extremidade traseira. O EAC Tipo “A” tem (8) duros com diâmetro de 3” em torno da
circunferência da metade frontal do cilindro. Ao instalar os EACs em um sistema é importante
assegurar que eles sejam colocados conforme as especificações do fabricante e as configurações
ilustradas acima.
[Consta logo de Barrier Systems Inc]
ANEXO 1
.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.-.
Amortecedor de Colisão TAU-II INSTALAÇÃO
APÊNDICE A: Especificações de fundação
O sistema de Amortecedor de Colisão TAU-II foi projetado para fixação em fundações de concreto ou
asfalto. Use o chumbamento especificado abaixo dependendo da fundação no local de trabalho.
Consulte o Apêndice C para obter especificações de chumbamento químico.
1. Leito de concreto
PCC
6 pol (150 mm)
Armado ou 8 pol (200 mm)
Não Armado
Fundação: Mínima 6 pol (150 mm) Leito de PCC Armado
ou 8 pol (200 mm) Leito de PCC Não Armado
Chumbamento: Parafusos de ¾ pol (20 mm) x 8 ¼ pol
embutimento de 6 pol (150 mm)
2. Asfalto sobre subleito
CA
DGA
6 pol (150 mm)
6 pol (150 mm)
Fundação: Mínima 6 pol (150 mm) CA sobre
subleito de DGA compactado de 6 pol (150 mm)
Chumbamento: Parafusos de ¾ pol (20 mm) x 18 pol (460 mm)
embutimento de 15 a 16 ½ pol (380 a 420 mm)
3. Asfalto somente
CA
8 pol (200 mm)
Fundação: Mínima 8 pol (200 mm) CA
Chumbamento: Parafusos de ¾ pol (20 mm) x 18 pol (460 mm)
embutimento de 15 a 16 ½ pol (380 a 420 mm)
4. Asfalto sobre concreto P.C.
CA
PCC
16730 113 4

3 pol (75 mm)


3 pol (75 mm)
Fundação: Mínima 3 pol (75 mm) CA sobre mínimo
de 3 pol (75 mm) de PCC
Chumbamento: Parafusos de ¾ pol (20 mm) x 18 pol (460 mm)
embutimento de 15 a 16 ½ pol (380 a 420 mm)
RESUMO DAS ESPECIFICAÇÕES
[por coluna]
Concreto de Cimento Portland (PCC)
[X]
Mistura de concreto e agregado de pedra, resistência mínima à compressão de 4.000 psi (28 MPa)
(amostragem conforme ASTM C31-84 ou ASTM C42-84a, testes conforme ASTM C39-84)
Concreto Asfáltico (CA)
[X]
AR-4000 C.A. (conforme ASTM D3381 83), Máximo 75”, meio de agregado (Tipo A ou B)
Tamanho da malha da peneira
% passante
Subleito compactado (DGA)
[X]
Profundidade mínima de 6 pol (150 mm), 95% de compactação, agregado classe 2
Tamanho da malha da peneira
% passante
[logo]
ANEXO 2

NADA MAIS CONTINHA OU DECLARAVA O PRESENTE DOCUMENTO. EM TESTEMUNHO


DO QUE APUS A MINHA ASSINATURA E AFIXEI O MEU CARIMBO DE OFICIO.

São Paulo, 11 de Março de 2015.

Minat Terkait