Anda di halaman 1dari 3

FACULDADE DO CENTRO LESTE

MATHEUS BRITO SIMÕES

TRABALHO DE SOCIOLOGIA

SERRA - ES
2018
Nome: Matheus Brito Simões Professora: Ivana Esteves
Pesquisa: “Classe jornalística americana Disciplina: Sociologia
e o surgimento das Fake News”

INTRODUÇÃO
O termo “Fake News” passou a existir logo após a derrota de Hillary Clinton nas eleições
presidenciáveis. Foi uma forma que a imprensa progressista encontrou para levantar uma
narrativa na difícil tarefa de explicar a derrota do partido Democrata, o que, outrora, se
previa, na verdade, sua eminente vitória. De acordo com a narrativa, Donald Trump
conseguiu ganhar nas eleições graças a uma imensa quantidade de notícias falsas que teria
influenciado a opinião dos eleitores. Atualmente, o termo é considerado tão ofensivo a
jornalistas quanto outros termos pejorativos na língua inglesa. Como disse Chris Cuomo,
âncora da CNN, “Fake News” é como um palavrão entre a classe jornalística.

PRIMEIRA FILMAGEM
O Project Veritas divulgou um vídeo do produtor da CNN, John Bonifield, que foi pego
em câmera escondida admitindo que não há provas para a narrativa da CNN quanto ao
envolvimento da Rússia nas eleições de Donald Trump.
Ele confirma que o fator determinante na CNN é a audiência. E de acordo com a CNN
Producer, os negócios estão crescendo. "Trump é bom para os negócios agora", ele
afirmou.
Bonifield também reconheceu: "Eu não vi nenhuma evidência suficiente para mostrar que
o presidente cometeu um crime". Ele continua:
"Eu sinto que eles, realmente, não têm prova alguma, mas eles querem continuar
cavando. E então eu acho que o presidente provavelmente está certo em dizer, algo como,
veja que você é uma bruxa me caçando. Você não tem nenhuma arma fumegante, não
tem nenhuma prova real.”
"Relatar, não fatos, mas narrativas que geram muita audiência, essa é exatamente a
definição de Fake News", disse James O'Keefe.

SEGUNDA FILMAGEM
A emissora CNN foi flagrada em um vídeo capturado por um jornalista cidadão, que
postou as imagens em sua conta no Twitter @markantro. A jornalista Becky Anderson,
da CNN, é vista em Londres montando um "grupo de muçulmanos pela paz" após
atentados terroristas na França.
A CNN forjou essa notícia de encenação. E, logo depois, esta filmagem foi então
transmitida como uma notícia real. E a BBC também teve interesse em divulgar essa
notícia falsa.

CONCLUSÃO
Os dois casos apresentados podem ser categorizados como fatos sociais de coercitividade,
um dos fatos sociais que é comentado pelo sociólogo Émile Durkheim.
Os vídeos expõem uma certa cultura de cinismo que há no meio jornalístico americano.
Em que a busca pela audiência como uma forma de fazer negócios supera a de trazer a
realidade dos fatos. Então, por meio da manipulação de informações, como a montagem
de cenas se constrói uma narrativa falsa de determinados acontecimentos.
Sendo assim, narrativas falseadas como estas são impostas à sociedade através da rede
jornalística impactando e influenciando a visão dos espectadores com o objetivo de
privilegiar determinado viés político.