Anda di halaman 1dari 32

Matéria: Criminologia

Professor: Ítalo Ribeiro


Noções de Criminologia
Etapa Pré-Científica

 A principal contribuição da etapa pré-


científica é a chamada escola clássica.
 Utilizava a metodologia do direito penal.
Noções de Criminologia
Etapa Científica

É inaugurada pela escola positivista.


 Métodos empíricos, indutivos e
interdisciplinares.
 Lombroso.
Noções de Criminologia
Luta de Escolas
 Luta de Métodos.
 ESCOLA CLÁSSICA
 Século XVIII e inicio do Sec. XIX.
 Autores: Beccaria (Cesare Bonesana), Giandomenico Romanosi,
Francesco Carrara.
 Ideais Iluministas (revolução francesa)
 Ideias centrais: Racionalidade, Livre vontade, livre arbítrio,
homem como ser racional dotado de vontade por violar as leis.
Obs.: contribuições para o direito penal do que para a
criminologia.
Noções de Criminologia
Autores da escola clássica

 Cesare Bosana Beccaria (Dos delitos e das penas).


 Racionalidade do homem, racionalidade das leis. O
delinquente era um homem normal.
 A pena como defesa social.
 A pena deve ser proporcional ao mal causado.
 Analisa os fatos e não o autor do fato.
 Todas as penas que não revelem salvaguarda do
contrato social são ilegítimas.
Noções de Criminologia
Autores da escola clássica

 Giandomenico Romagnosi.
 O princípio natural para este autor é a conservação
da espécie humana.
 Três relações ético jurídicas fundamentais:
 O direito e o dever de conservar sua própria
existência.
 Dever recíproco de não atentar contra sua existência.
 Direito de cada um de não ser ofendido por outro.
Noções de Criminologia
Autores da escola clássica

 Giandomenico Romagnosi.
 Apena deve servir como um contra estímulo ao
impulso criminoso.
 Adotava as ideias centrais de racionalidade, livre
arbítrio e racionalidade.
Noções de Criminologia
Autores da escola clássica
 Francesco Carrara (principal contribuição)
 O crime não é um ente de fato e sim em ente jurídico,
pois decorre da violação e um direito.
 A escola clássica não busca estudar a etiologia (causas do
crime).
 O fim da pena não é a retribuição, mas a eliminação do
perigo social que sobreviria da impunidade do delito.
 Segue a logica de Hegel, a pena é a negação da negação
do direito.
Noções de Criminologia
Conclusão da escola clássica

 O delinquente é homem normal, por ser tão racional foi


severamente criticada pela escola positivista.
 A pena deveria ser certa e por tempo determinado.
 Métodos lógico, abstrato e dedutivo.
 Metodologia era do direito penal.
Noções de Criminologia
Escola Positivista

 Século XIX (final) e inicio do século XX.


 Autore: Escoal sociológica Francesa (Gabriel
Tarde), Escola Social na Alemanha (Franz Von
Liszt) e principalmente a escola positiva italiana
(Lombroso, Enrico Ferri e Raffaele Garofalo).
 Autonomia Científica.
Noções de Criminologia
Escola Positivista
 Delinquente, prisioneiro de sua própria patologia seja
ela biológica ou psíquica ou de processos causais
alheios. (Ferri)
 Fases da escola positivista
 Fase biológica ou antropológica (Lombroso)
 Fase sociológica (Ferri)
 Fase jurídica (Garofalo)
 Vai estudar o paradigma etiológico dos delito, as causas
do delito.
Noções de Criminologia
Escola Positivista
 O criminoso é um homem diferente.
 Para Lombroso o delinquente é animal selvagem.
 Para Ferri, o problema continua no homem, no entanto
os motivos podem ser biológicos, físicos ou sociais.
 Para Garofalo, anomalia psíquica ou moral.
 Não há que se falar em livre vontade.
 Os métodos: Empírico, indutivo e interdisciplinar.
Noções de Criminologia
Autores da escola positivista
 Lombroso. Obra: O homem delinquente.
 Animal Selvagem.
 O crime é fenômeno biológico.
 Traçar características físicas.
 A principal contribuição de Lombroso para a
criminologia foi a adoção do método empírico.
 Determinismo biológico.
Noções de Criminologia
Autores positivistas
 Enrico Ferri.
 Suaviza Lombroso e dá ênfase nas ciências
sociais.
 Ferri. Fatores antropológicos, físicos e sociais.
Noções de Criminologia
Autores positivistas
 Cinco tipos de criminosos para Ferri
 Criminoso nato.
 Louco: deficiência mental ou atrofia do senso moral.
 Habitual: o crime sempre fez parte da sua realidade,
condições de miséria e pobreza. Indivíduo tem alta
periculosidade e baixa readaptabilidade.
 Ocasional: circunstancias emergenciais, temporais. Baixa
periculosidade e alta readaptabilidade.
 Passional: paixões pessoais, ideológicas, políticas ou
religiosas.
Noções de Criminologia
Autores positivistas
 Rafaele Garofalo
 Fase Jurídica
 Homem diferente, anomalia psíquica ou moral.
 Temibilidade: Grau de periculosidade,
perversidade.
Noções de Criminologia
Autores positivistas
 Rafaele Garofalo
 Conceito universal de crime: Delito Natural.
 Violação da parte do sentido moral, piedade e
probidade, raças humanas superiores, cuja medida é
necessária para a adaptação do indivíduo à
sociedade.
 Não é um conceito aceito, não é possível estabelecer
um conceito universal do crime, expressões
discriminatórias.
Noções de Criminologia
Autores positivistas
 Principais contribuições de Garofalo são os estudos sobre a
pena.
 O Estado pode fazer, eliminando o delinquente que não se
adapta a realidade.
 Adoção da pena de morte para Garofalo
 Criminosos violentos
 Ladrões profissionais
 Criminosos habituais
OBS: penas severas como o envio do criminoso por tempo
indeterminado para uma colônia agrícola.
Noções de Criminologia
Enfoque da escola positivista
O Delinquente.
A medida da pena tem relação com o
delinquente. Exemplo: homem que tem uma
patologia, a pena deverá ser medida de
segurança baseada no tratamento do indivíduo.
Noções de Criminologia
Modelos teóricos explicativos

 Modelos de Molina
1)Escola clássica / neo-clássica
2)Escola positivista
3)Sociologia criminal (Labelling Approach)
4)Teorias/técnicas da moderna criminologia
Noções de Criminologia
Modelos teóricos explicativos
 Correntes da Moderna Criminologia
 Os estudos estão relacionados com o acompanhamento da vida de
determinados indivíduos a exemplo de:
 Estudo de carreiras e trajetórias criminais. (Ex: estudo da carreira
criminal de um serial killer)
 Teorias do curso da vida
 Criminologia em desenvolvimento
 Enfoque dinâmico, métodos preferencialmente longitudinais.
 Objetivo: Descrever a gênese do comportamento delitivo de forma
dinâmica, ou seja, inserir processo e evolução de padrões de conduta na
vida do autor.
Noções de Criminologia
Modelo clássico do livre arbítrio, da opção
racional e teorias situacionais da criminalidade

 Teoriada opção racional como opção econômica


(orientação economicista neoclássica)
 Neoclássico.
 Década de 70 do Sec. XX.
 Opção racional, é opção econômica que avalia
custos e benefícios.
Noções de Criminologia
 O infrator valora segundo suas fontes de informação, as
chances que existem e escolhe a alternativa que lhe
traga mais vantagem e menos riscos.
 Dentro desta teoria trabalham-se duas idéias.
1) Opção econômica.
2) Prevenção gerando a certeza da punição.
 Defende penas mais severas.
 Acredita no caráter retribucionista da pena.
 Crítica desta teoria é a frase de Jeffery, que diz que
“mais policiais, mais penas, mais cárceres”.
Noções de Criminologia
Teoria das Atividades Rotineiras

 ParaMolina é a teoria da oportunidade. A opção


racional está ligada a uma oportunidade.
O aumento das oportunidades aumentou a
criminalidade.
 Convergênciade tempo e espaço, tem que
haver no mesmo tempo e local.
Noções de Criminologia
Teoria das Atividades Rotineiras
Infrator Motivado (com habilidades)

Ausência de um guardião Alvo Adequado


Noções de Criminologia
Teoria das Atividades Rotineiras – Como Prevenir?

Infrator Motivado (com habilidades)

Controlador do Infrator Ambiente responsável


Noções de Criminologia
Teoria do meio ou do entorno físico

 Tradiçãoecológica da teoria do meio ≠ teoria da


ecologia criminal da escola de Chicago.
 Esta teoria aborda o meio ou entorno físico,
ligado ao aspecto de prevenção.
Noções de Criminologia
Teoria do meio ou do entorno físico

 Traza influencia do local para a ocorrência do


crime, o local tem relevância no
comportamento criminoso.
Noções de Criminologia
Teoria do meio ou do entorno físico

 Não explica a etiologia do Crime.


 Hot Zone.
 “Defensible Space”
Noções de Criminologia
Teoria do meio ou do entorno físico

 Quantomais forte for o controle social informal,


menores são os índices de criminalidade de
forma proporcional, Newman diz que dentro do
espaço de controle social informal forte, o
crime pouco acontece.
Noções de Criminologia
Teoria do meio ou do entorno físico

 Estatísticade Sherman – A Polícia de Mineápolis


(EUA), 50% de chamados são provenientes de 3%
dos locais.
Noções de Criminologia
Teoria do meio ou do entorno físico

 Local tem importância no estudo do


comportamento delitivo.
 Nosaglomerados a geografia do ambiente
também dificulta a apuração do crime.
O criminoso não pratica o crime em seu bairro.