Anda di halaman 1dari 6

Reguladores de tensão 7800

(ART156)
Escrito por Newton C. Braga

Os reguladores de tensão na forma de circuitos integrados de três terminais são quase que obrigatórios
em projetos de fontes de alimentação para circuitos de pequena e média potência. Os tipos da série
7800 que podem fornecer tensões de 5 a 24 volts tipicamente com corrente de 1 ampère são
extremamente atraentes para projetos. As características destes componentes assim como circuitos
práticos de aplicação serão dados neste artigo.

A série de circuitos integrados 78XX onde o XX é substituído por um número que indica a tensão de
saída, consiste em reguladores de tensão positiva com corrente de até 1 ampère de saída e que são
apresentados em invólucro TO-220 conforme mostra a figura 1.

Diversos são os fabricantes que possuem os circuitos integrados desta série em sua linha de produtos e
as tensões de saída podem variar sensivelmente de um para outros. No entanto, os valores básicos para
estas tensões, que são dados pelos dois últimos algarismos do tipo do componente são:

7805 = 5 volts
7806 = 6 volts
7808 = 8 volts
7885 = 8,5 volts
7812 = 12 volts
7815 = 15 volts
7818 = 18 volts
7824 = 24 volts

A tensão máxima de entrada para os tipos de 5 a 18 volts é de 35 volts. Para o tipo de 24 volts a tensão
de entrada máxima é de 40 volts.
De qualquer modo, para um bom funcionamento a tensão de entrada deve ser no mínimo 2 volts mais
alta que a tensão que se deseja na saída.
Os circuitos integrados da série 78XX possuem proteção interna contra curto-circuitos na saída e não
necessitam de qualquer componente externo.
Damos a seguir as principais características do 7805 que serve de base para avaliação dos demais tipos
da série:

7805 - Características
min. tip. max.
Tensão de saída 4,8 5,0 5,2 volts
Regulagem de linha - 3 50 mV
Regulagem de carga - 15 50 mV
Corrente quiescente - 4,2 6,0 mA
Rejeição de ripple 60 70 - dB
Resistência de saída - 17 - mOhms

Observe que o radiador de calor deve ser dimensionado em função da diferença que existe entre a
tensão de entrada e a tensão de saída, já que, quanto maior ela for, mais calor o componente deve
dissipar.
Damos, a seguir, diversos circuitos práticos envolvendo os circuitos integrados da série 78XX. O XX
depois do 78 indica que o mesmo circuito pode ser usado para qualquer tensão na faixa de 5 a 18 volts
com a escolha do componente apropriado.

Circuito 1
Na figura 2 temos a aplicação imediata num regulador positivo de 1 ampère para tensões de 5 a 24 volts
com corrente de saída de até 1 ampère.

O capacitor de 330 nF desacopla a entrada do estabilizador enquanto que o de 100 nF, que deve ser
cerâmico de boa qualidade, tem por finalidade evitar oscilações em altas frequências e também
desacopla a saída.

Circuito 2
Este circuito corresponde a um estabilizador ou regulador de corrente (fonte de corrente constante)
podendo servir de base para um excelente carregador de pilhas de nicádmio, pequenos baterias e até
mesmo baterias de moto e carro em regime de carga lenta.

A intensidade da corrente é dada pelo quociente Vs/R1 onde R1 é a resistência limitadora e Vs é a


tensão do integrado. Lembramos que os valores devem ser calculados tendo por limite 1 ampère, que é
justamente a corrente máxima de saída do circuito integrado.

Circuito 3
Utilizando um amplificador operacional 741 podemos tornar variável a tensão de saída de um regulador
7805, obtendo com isso uma fonte de 7 a 30 volts. A tensão de entrada deve ser de 35 volts e o
potenciômetro de 10 k ohms deve ser linear. Os capacitores de desacoplamento devem ser cerâmicos de
boa qualidade.

Este circuito é mostrado na figura 4 e na sua entrada devemos aplicar uma tensão contínua não
regulada porém com boa filtragem.

Circuito 4
Para se obter corrente maior do que 1 ampère, podemos usar um booster, conforme o mostrado na
figura 5. O transistor pode ser substituído por equivalentes com correntes de coletor na faixa de 5 a 10
ampères para se obter uma fonte de 2 a 5 ampères de corrente de saída.

As fórmulas que permitem dimensionar os diversos elementos do circuito são dadas junto ao diagrama.

Circuito 5
Temos na figura 6 basicamente a mesma configuração do circuito anterior mas com o acréscimo de um
sistema de proteção contra curto-circuitos na saída.
O transistor Q1 deve conduzir quando a queda de tensão em RSe for maior do que 0,6 volts ocorrendo
então o corte da polarização de base do transistor de potência. Os valores dos componentes são dados
pelas fórmulas junto ao próprio diagrama.
O circuito integrado fixará o valor da tensão de saída, observando-se que existe uma queda de tensão da
ordem de 0,6 volts no transistor e que deve ser considerada.

Circuito 6
O circuito 6, mostrado na figura 7, consiste num regulador positivo que funciona aqui como regulador
negativo. Temos então uma fonte de tensão negativa.

O capacitor de filtro deve ser dimensionado de acordo com a tensão e a corrente de saída assim como o
nível de ripple exigida para a aplicação.
Os diodos e transformador devem também ser dimensionados de modo a fornecer na entrada do circuito
integrado pelo menos 5 volts a mais do que o valor da tensão exigida na saída.

Circuito 7
Se a tensão de entrada for superior a 35 ou 40 volts, máximos admitidos pelo circuito integrado
regulador podemos fazer uma redução inicial com a ajuda de uma etapa como a mostrada na figura 8.
O transistor deve ser capaz de suportar a corrente máxima de 1 ampère de coletor exigida pelo
integrado, e ter uma especificação de tensão máxima entre coletor e emissor de acordo com a queda de
tensão que deve proporcionar no circuito. O diodo zener, por outro lado, precisa ter uma potência de
acordo com a exigida pelo circuito. O resistor R estabiliza a corrente do diodo zener de modo que, no
mínimo, não ocorram variações da tensão aplicada ao integrado.

Circuito 8
O processo mais simples de se obter uma queda de tensão de entrada para um regulador da série 78CC
quando a corrente de carga deve ser constante é o mostrado na figura 9.

O resistor é calculado de modo a fornecer a queda de tensão exigida conforme os máximos admitidos
pelo integrado. Podemos calculá-lo por:

R = (Vi - Vx)/I

Onde:
Vi é a tensão de entrada do circuito (volt)
Vx é a tensão de entrada do circuito integrado (máximo de 40 V para os de 24 V e 35 V para os de 5 a
18 V)
I é a intensidade da corrente de carga

Veja que, desprezamos a corrente exigida pelo próprio circuito integrado regulador de tensão, já que ela
é bastante baixa.

A dissipação do resistor será dada por:

P = (Vi - Vx) x I

Onde as grandezas são as mesmas da fórmula anterior exceto:


P é a potência que deve ser expressa em watts.