Anda di halaman 1dari 15

25/02/2019

Ementa Avaliações

1° Avaliação – Escrita, sem consulta e individual


Propriedades dos materiais da construção civil
Introdução 2° Avaliação – Escrita, sem consulta e individual
Agregados 3° Avaliação – Escrita, sem consulta e individual
Matérias da Construção Civil
Aglomerantes 1° Relatórios 1-7
- Concreto 2° Relatórios Concreto e Argamassa
Argamassa
Concreto

Professor Me. Pedro Thiago Venzon

1
25/02/2019

Propriedades físicas dos


Massa específica
materiais
Dependência da homogeneidade do material
Dependente do núcleo do átomo, da sua estrutura
química, da organização molecular e da eficiência
PROPRIEDADES FÍSICAS • Material isotrópico – apresenta, para uma dada de empacotamento
propriedade, uma igualdade nas três direções
DOS MATERIAIS (x, y e z)
• Materiais anisotrópico – para uma dada • μ = massa específica do material
propriedade há duas direções (Grande maioria • m = massa
dos materiais da natureza) • V = volume
Unidades
• kg/m³, g/cm³, kg/dm³

2
25/02/2019

Massa Massa Propriedades


específica específica elétricas
Resistividade elétrica
• Densidade ≠ massa específica Categoria Material Massa específica (g/cm³)
Metais Lítio 0,534 • Resistência à passagem de corrente elétrica através de
• Diferença mais conceitual do que prática Potássio 0,862 um corpo
• Densidade → relação entre a massa específica Ouro 19,32

do mesmo e da água pura Tungstênio 19,30 • ρ = resistividade (ῼ.m)


Polímeros Estireno-butadieno 0,94
• Como a massa específica da água é igual a 1 • R = resistência do material através do qual a corrente
PFTE 0,94
g/cm³ → valores numéricos iguais mas elétrica está passando (ῼ)
Cerâmicas Óxido de alumínio 3,60
diferentes dimensionalmente Vidro de cal de soda 2,50
• A = área da seção reta perpendicular à direção da
corrente (m²)
• L = distância entre dois pontos onde é medida a
voltagem (m)

3
25/02/2019

Propriedades Propriedades
Propriedades elétricas
elétricas elétricas
Material Resistividade elétrica (ῼ.m)
Condutividade elétrica
Ligas de aço 1,60 – 2,48 x 10-7
Ferros fundidos 6,20 – 15,0 x 10-7 • Inverso da resistividade, isto é, a facilidade que
PVC  1014 um corpo apresenta de conduzir a corrente
Epóxi 1010 – 1013 elétrica
Madeira (Carvalho vermelho) 1014 – 1016

• ρ = condutividade elétrica [(ῼ.m)] -1

4
25/02/2019

Propriedades
Propriedades térmicas térmicas Propriedades térmicas
Capacidade calorífica ou capacidade térmica Condutividade térmica Tipo de
• Propensão que um material apresenta em absorver • Capacidade que um dado material possui em transferir calor, separação
Material K(kcal/m².h.ºC)

calor da sua vizinhança externa, representando a estando relacionada ao fluxo de calor por condução Paredes Concreto com e = 10 cm sem reboco 2,70
quantidade de energia necessária para produzir um Internas Concreto com e = 10 cm rebocado nas 2 faces 2,40
aumento unitário da temperatura Blocos vazados com e = 12 cm rebocada nas 2 faces 1,90
Blocos vazados com e = 25 cm rebocada nas 2 faces 1,33
• q = fluxo ou escoamento de calor por unidade de tempo por
Paredes Tijolos cerâmicos com e = 25 cm sem reboco 1,75
unidade de área perpendicular à direção de escoamento (kcal/m².h) Externas Tijolos cerâmicos com e = 12 cm rebocada nas 2 faces 2,50
• k = condutividade térmica (kcal/m².h.ºC)
Concreto com e = 10 cm sem reboco 3,60
• Expressa em J/kg.K ou cal/g.ºC • A = seção transversal do corpo perpendicular ao fluxo de calor (m²)
Concreto com e=10 cm rebocada nas 2 faces 3,00
• Para o concreto o calor específico varia entre 840 e • = gradiente de temperatura através do corpo
1170 J/kg.ºC

5
25/02/2019

Propriedades térmicas Propriedades térmicas Propriedades térmicas


Expansão térmica Expansão térmica linear Expansão térmica linear
• Propriedade relacionada com a expansão e a contração • Coeficiente de expansão térmica linear (L) • Coeficiente de expansão térmica volumétrica (V)
sofrida pelos sólidos, quando submetidos a um
aquecimento e um resfriamento
• Propriedade dependente do seu coeficiente de dilação
térmico e da magnitude do aumento ou da diminuição da – Ii = comprimento inicial
– Vi = volume inicial
temperatura – If = comprimento final
– Vf = volume final
• Pode ser linear ou volumétrico – Ti = temperatura inicial
– Ti = temperatura inicial
– Tf = temperatura final
– Tf = temperatura final

6
25/02/2019

Propriedades térmicas Propriedades térmicas


Coeficiente linear de expansão térmica
Material [10-6(ºC) -1]
Expansão térmica linear
Aços comuns 11,7 – 2,3
• Materiais com ligações químicas fortes → Ferros fundidos 10,6 – 11,4
baixos coeficientes de dilatação térmica Concreto 10 PROPRIEDADES MECÂNICAS
– Materiais cerâmicos e metálicos com elevados
pontos de fusão
PVC 90 – 180 DOS MATERIAIS
Silicone 270
• Materiais com ligações químicas fracas →
Epóxi 81 – 117
elevados coeficientes de dilação térmica
Policarbonato 122
– Materiais poliméricos e metálicos com baixos pontos
de fusão Polietileno de alta densidade 106 – 198
Madeira 4,6 – 4,9

7
25/02/2019

Tensão de Deformação de Elasticidad


engenharia engenharia e
• Para pequenos níveis de carregamento há um
comportamento linear entre a tensão aplicada
σ = tensão
ao corpo e a sua deformação
F = carga aplicada em uma direção
ε = deformação específica • Com a retirada da tensão a deformação cessa
perpendicular à área da seção reta
li = comprimento inicial do
da amostra • Exemplo → mola perfeita
A0 = área da seção reta original antes corpo de prova
• Na maioria dos casos os materiais apresentam
da aplicação da carga lf = comprimento final do
corpo de prova comportamentos não lineares
Unidade: MPa, kgf/cm²
l = alongamento
Unidade: adimensional

8
25/02/2019

Lei de Módulo de
Módulo de elasticidade
Hooke elasticidade
Exprime a proporcionalidade existente entre a
tensão e a deformação de um material dentro do Material Módulo de elasticidade (GPa)
regime elástico Diamante natural 700 – 1200
Grafita 11
• σ = tensão Sílica fundida 73
• ε = deformação específica Vidro de cal de soda 69
• E = módulo de elasticidade ou módulo de Yong PVC 2,41 – 4,14
– Grandeza que dá a medida de rigidez do material Epóxi 2,41
– Quanto maior o valor de E, menos deformável é o material
Madeira 11 – 14
– Unidade: GPa, kgf/mm²

9
25/02/2019

Plasticidade
Coeficiente de Poisson Plasticidade
• Relação entre as • Deformação permanente que ocorre nos
deformações lateral e materiais
axial do corpo de prova • Ruptura das ligações intramoleculares
• Deformações permanentes no material
• Não há proporcionalidade entre a tensão e a
deformação
– Variável de material para – Lei de Hooke não é mais válida
material
• Concreto → usualmente
adota-se 0,20
• Unidade: adimensional

10
25/02/2019

Diagrama tensão-deformação Diagrama tensão-deformação


Diagrama tensão-deformação

0 → A: fase elástica A → B: patamar de escoamento


– Aumento das deformações para uma determinada tensão
– Início da fase plástica

11
25/02/2019

Diagrama tensão-deformação Diagrama tensão-deformação Diagrama tensão-deformação

D: ruptura do material

C: limite de resistência do material


• e: tensão de escoamento ou limite
de proporcionalidade de um material

12
25/02/2019

Diagrama tensão-deformação Ductilidade Ductilidade


• Patamar de escoamento:
apresenta de forma clara a Representa o nível de deformação plástica antes da
tensão de escoamento do ruptura de um material
material • Materiais com pequena deformação plástica →
• Alguns materiais não apresentam frágeis
o patamar de escoamento – Ex.: ferro fundido, materiais cerâmicos e pétreos
• Nestes casos, a tensão de
• Materiais com elevada deformação plástica → dúcteis
escoamento (e) correspondente
à tensão que provoca uma – Ex.: aços de construção
deformação permanente igual a • Materiais que apresentam comportamento
0,2% no material intermediário → quase frágil
– Ex:concreto

13
25/02/2019

Tenacidade e resiliência Fadiga Viscoelasticidade


• Tenacidade → capacidade que um material
possui de absorver energia até a sua fratura • Ruptura de um material quando o mesmo é • Ramo da mecânica do contínuo que tenta
– Para ensaios estáticos → área sob a curva tensão – carregado repetidas vezes. modelar o comportamento de materiais que
deformação – Ruptura frágil, mesmo para materiais dúcteis não são sólidos elásticos ou líquidos viscosos
– Para ensaios dinâmicos (elevadas taxas de • Mecanismo de formação e propagação de
deformação + presença de um produto de
• Comportamento típico de constante de longa
microtrincas
concentração de tensões) duração (borrachas, silicones) e compósitos
(concreto)
• Deve ser considerado em elementos e/ou
• Resiliência → capacidade que um material tem máquinas sujeitos a carregamentos repetidos e – Materiais metálicos e cerâmicos → não apresentam
de absorver energia na fase elástica e, com a alternados tal propriedade
remoção da tensão, tal energia é recuperada

14
25/02/2019

Fluência Fluência Fluência

• Deformação lenta que ocorre nos materiais


devido à ação de cargas permanentes de longa
duração
• Ensaio de fluência → submeter um corpo de
prova a uma carga (ou tensão) constante e
medir as deformações
– Resultado → curva de fluência

15