Anda di halaman 1dari 1

a tábua das Esmeraldas

Kabbalah Ocidental - As Portas da Percepção


Na Verdade, na Verdade, sem dúvidas e incertezas:
1 - O que está em baixo assemelha-se ao que está em cima, e o que está em cima, ao que
está em baixo, para poder realizar os prodígios do UNO;
2 - E como todas as coisas emanam do UNO, da medi-
tação do UNO, assim também todas as coisas nasce-
ram desse UNO por adaptação;
3 - O SOL é o PAI, a LUA é a MÃE; o vento transportou-
o no seu ventre e a TERRA [Cruz: Criação] é a sua
AMA;
4 - ÊLE é o PAI de todas as maravilhas do Mundo. É
plena a Sua Fôrça quando se converte em TERRA;
5 - Separa a TERRA do FOGO e o SÚTIL do IMPERFEITO,
docemente, com grande engenho;
6 - Sobe da TERRA ao CÉU e daí regressa à TERRA e re-
cebe as fôrças das coisas superiores e inferiores.
Assim, obterás tôda a clarividência do Mundo, e tôda
obscuridade de afastará de tí;
7 - É a Fôrça de tôdas as fôrças, pois vence toda a su-
tileza e penetra toda densidade;
8 - Deste modo foi criado o Mundo;
9 - Assim, serão operadas admiráveis variações e adaptações para as quais me é dado o
meio;
10 - E, foi-me dado o nome de Hermes Trimegistus, por que possuo as três partes da Sabedo-
ria de todo o Universo.
O Símbolo de Mercúrio [Hermes na Antiga Tradição Grega e Thot na Antiga Tradição Egípcia] representa
a Tríade Suprema: a Sagrada Família: A Lua Crescente é a Virgem Cósmica Desfrutável [A Lua Cheia
é a Mãe Cósmica Prenhe], O Sol é o Pai distante e a Cruz representa toda a Criação que enquanto
VIVA permanece ‘pregada’ na Cruz do Sofrimento Evolutivo (só saímos dela ao ‘morrermos’).
Daí ser o Símbolo de Mercúrio o que identifica toda a circulação e o fluxo de energia em um Tem-
plo Maçônico [Templário, Pitagórico, etc.] que é onde podem ocorrer todos os prodígios do UNO,
mas há algum tempo, a ‘moderna’ maçonaria (com caractéres minúsculos, mais adequados a sua atual
estatura) perdeu o ‘Fio de Aradne’, por se dedicar atualmente, com raras e honrosas exceções, a
afazeres exageradamente simplórios e a ‘achismos’ ritualísticos deformantes, mais do que deploráveis.
Como paralelo, podemos ter uma pálida idéia, embora bastante especulativa, da forma de como os
Ptolomeus, no Antigo Egito, levaram ao total desaparecimento a Cultura e Grandiosidade, que vigiu por
mais de 4.500 anos, antes de ser soterrada pela ‘mediocridade’ que inexoravelmente, os acometeu.
Ot Manu
Um dos Mestres das Ações Corretas

Minat Terkait