Anda di halaman 1dari 55

Disciplina: Conforto Ambiental I

Aula 5_Ventilação Natural


2017
Tópicos da aula

§ O que é ventilação natural?


§ Funções da VN
§ Mecanismos de VN
§ Ventilação interna
§ Tamanho, aberturas, formas, tipologia
§ Divisórias e vegetação
§ Ventilação urbana
§ Efeito aerodinâmico do vento
§ Simulação
§ Física
§ Computacional
2
O que é Ventilação Natural?

Para que serve a Ventilação Natural?

Porque eu devo entender de ventilação como arquiteto?

Qual a sua importância para a Palmas?

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 3
Escala planetária:
diferença de aquecimento, latitude e rotação do planeta.

Escala da cidade:
diferenças no terreno ou presença de corpos de água e terra.
A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 44
Rugosidade x perfil de velocidade do vento

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 5
Escala de Beaufort
Aula 1 . Desenvolvimento Sustentável
“estratégia bioclimática indicada para promover o conforto

térmico e o resfriamento da envolvente dos edifícios”.

“troca de ar quente pelo ar frio, visto que, sendo o ar


aquecido mais leve e menos denso tende a subir e o ar frio que é
mais pesado e mais denso”.

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 47
Aula 1 . Desenvolvimento Sustentável

“Ventilar nada mais é que trocar ou renovar o ar de um


recinto fechado. Essa troca, quando ocorre por meios

naturais ou mecânicos.”

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 58
Dentre as funções, pode ser utilizada para:
Aula 1 . Desenvolvimento Sustentável
1. Ventilação higiênica para manutenção da saúde e
segurança do homem, através do controle da concentração
de gases, vapores e partículas emitidas no ar ocupacional;

2. Ventilação para conforto e eficiência do homem, através


do restabelecimento das condições do ar, alteradas pela
presença deste ou da refrigeração e do aquecimento do ar;

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 69
Aula 1 . Desenvolvimento Sustentável

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 6
10
Aula 1 . Desenvolvimento Sustentável
Existem dois mecanismos que podem promover
a VN, são eles:

1. Efeito chaminé (por diferença de temperatura)


2. Efeito da ação dos ventos (por diferença de pressão)
3. Ventilação Forçada (equipamentos)

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 7
11
1. EFEITO CHAMINÉ

§ Esse efeito1baseia-se
Aula na diferença de temperatura
. Desenvolvimento entre o ar
Sustentável
externo e o ar do interior do edifício.
§ No efeito chaminé, o ar aquecido que é mais leve, e menos
denso que o ar frio, que é mais pesado e mais denso,
resultando na tendência natural do ar quente de sempre subir,
como ocorre no interior de um chaminé, comum de lareira ou
churrasqueira.

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 8
12
1. EFEITO CHAMINÉ

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 9
13
1. EFEITO CHAMINÉ

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 10
14
1. EFEITO CHAMINÉ

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 11
15
1. EFEITO CHAMINÉ

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 12
16
1. EFEITO CHAMINÉ – torre de vento

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 12
17
2. EFEITO POR AÇÃO DOS VENTOS

§ É resultado da diferença de pressão (positiva/ negativa) em


uma edificação ou em um conjunto edificado.
§ Para que a edificação seja ventilada devido a diferença de
pressão não basta que a mesma seja simplesmente exposta ao
vento.
§ É necessário que os ambientes sejam atravessados
transversalmente pelo fluxo de ar.

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 13
18
2. EFEITO DA AÇÃO DOS VENTOS

Zona de pressão positiva – orientada ao vento predominante.


Zona de pressão negativa

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 17
19
2. EFEITO POR AÇÃO DOS VENTOS

Ventilação cruzada

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 14
20
2. EFEITO POR AÇÃO DOS VENTOS

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 14
21
2. EFEITO POR AÇÃO DOS VENTOS

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 15
22
2. EFEITO POR AÇÃO DOS VENTOS

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 16
23
1. COMBINAÇÃO DE ESTRATÉGIAS

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 12
24
2. EFEITO POR AÇÃO DOS VENTOS

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 14
25
2. EFEITO DA AÇÃO DOS VENTOS

Orientar o vento através de mecanismos

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 18
26
Configuração do fluxo de ar no ambiente interno das construções

Elementos verticais e horizontais


Tamanho e forma das aberturas
Localização das aberturas
Tipologia das aberturas
Vegetação

Determinantes na configuração do fluxo de ar;

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 19
27
Elementos verticais de orientação - Influenciam na direção do fluxo

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 21
28
Elementos horizontais de orientação - Influenciam na direção do
fluxo

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 22
29
Tamanho e forma das aberturas
Entradas maiores que as saídas = reduzem fluxo de ar;
Porém, propicia distribuição mais uniforme do ar.

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 23
30
Localização das aberturas

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
31
Localização das aberturas

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
32
Peitoril ventilado

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
33
Shed

Localização das aberturas - shed

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
34
A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
35
A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
36
Localização das aberturas - shed

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
37
Localização das aberturas - shed

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
38
Localização das aberturas - shed

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
39
Localização das aberturas - lanternim

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
40
Localização das aberturas - lanternim

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
41
Localização das aberturas - lanternim

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
42
Localização das aberturas - lanternim

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 25
43
Divisórias ou paredes internas

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 26
44
Tipologia das aberturas
Função de cada espaço;
Tipos de janelas;
Aspectos ambientais: ventilação, iluminação, ruído, sol e chuva
Aspectos plásticos e estéticos

Custos
Vista da paisagem

Privacidade
Segurança
27
45
A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 28
46
Vegetação
Regular distância entre vegetação e a edificação;

Cerca viva a 3m = brisa entra Arvore a 6m = entra pouca brisa

Arvore a 3m = entra mais brisa e mais fresca


Cerca viva a 6m = brisa entra mais forte
A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 32
48
Vegetação

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 32
49
Vegetação

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 32
50
Microclima – vegetação e ventilação

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 32
51
Para clima quente e seco, quais
cuidados devemos ter?

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 52
Para clima quente e seco...

§ A ventilação tem a finalidade de renovar a qualidade do ar;

§ Evita-se ventilação constante nos períodos quentes;

§ Aproveitar a ventilação noturna;


§ Elementos com água, vegetação aliado a ventilação.

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 53
Para clima quente e seco...

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 54
Ventilação urbana

A u l a 5 Ve n t i l a ç ã o n a t u r a l 55