Anda di halaman 1dari 2

O átomo

Um átomo é a partícula mais pequena que é possível obter, de um determinado elemento químico,
e que ainda caracteriza esse elemento químico.

Ele apresenta um núcleo com carga positiva que apresenta quase toda sua massa (mais que 99,9%)
e um determinado número de eletrões em volta desse núcleo.

É também importante saberes que, num átomo, o número de protões é sempre igual ao número de
eletrões.

Assim, os átomos são eletricamente neutros!

A constituição do átomo

Atualmente sabemos, que os átomos são constituídos por três tipos diferentes de partículas
fundamentais: protões, neutrões e eletrões.

No núcleo (centro) do átomo estão os protões e os neutrões, enquanto os


eletrões giram em seu redor. Na figura ao lado está representada a nuvem
electrónica de um átomo. Esta nuvem representa a probabilidade de encontrar os
eletrões num determinado local do espaço.

Os eletrões de um átomo ocupam determinados níveis de energia (o número de eletrões em cada


nível de energia é expressa pela distribuição electrónica).

É o número de protões (número atómico) que diferencia um elemento químico (tipo de átomo) de
outro. Um átomo que tenha 10 protões pertence a um elemento químico diferente de um outro que tenha
11 protões.

Quando um átomo ganha ou perde um ou mais eletrões, deixa de ter carga elétrica neutra e passa
a ser um ião. No caso de ganhar um ou mais eletrões passa a ser anião (ião negativo). Se o átomo perder
um ou mais eletrões passa a ser um catião (ião positivo).

Quando os átomos se combinam entre si, dão origem a moléculas.

Protão: partícula subatómica que faz parte do núcleo de todos os elementos. Tem carga elétrica
positiva + Coulomb.

Neutrões: É constituído por dois Quarks Down e um Quark Up, e que junto com o protão formam o
núcleo atómico. Sua carga é neutra.

Eletrões: são partículas subatómicas que circundam o núcleo é este o responsável pela criação de
campos magnéticos e elétricos. Sua carga é negativa
Estrutura atómica

Distribuição electrónica

Segundo o cientista Schrödinger, cada elétron da eletrosfera de um átomo possui uma determinada quantidade de
energia. Assim, cada electrão só permanece no nível e subnível de energia correspondente.

A distribuição desses electrões em seus níveis e subníveis de energia é feita de forma crescente de energia. E sua
representação gráfica é dada pelo Diagrama de Pauling, criado pelo químico Linus Pauling (1901-1994), que recebeu
dois prêmios Nobel, um de Química (1954) e o outro da Paz (1962).

O diagrama de Pauling representa os níveis, que são as camadas electrónicas do átomo.


São sete níveis, enumerados de forma crescente do mais próximo ao núcleo para fora, e
denominados respectivamente, pelas letras K, L, M, N, O, P e Q.

Existem no máximo quatro subníveis, que são: s, p, d, f.

A quantidade de subníveis existentes em cada nível está esboçada abaixo:

Quantidade Quantidade
Níveis máxima de Sub - níveis máxima de
electrões electrões
K 2 s 2
L 8 p 6
M 16 d 10
N 32 f 14
O 16
P 8
Q 2

Visto que, para um mesmo nível, os sub-níveis têm energias diferentes, nem sempre o sub-nível energético é o mais
afastado do núcleo. Por isso, é importante seguir a ordem crescente de energia dos sub-níveis no momento de fazer
a distribuição dos electrões. Essa ordem é dada pelas setas indicadoras no Diagrama de Pauling