Anda di halaman 1dari 2

A Dupla Negativa no inglês

A professora convidada Mônica Bicalho explica como a língua inglesa


funciona de forma diferente do português. Um exemplo é a dupla
negativa, confira!
Para nós brasileiros quando dizemos “Eu não sei nada.” Fica claro que esta
frase está em oposição à frase “Eu sei tudo”. Porém, quando traduzimos
para o inglês não podemos dizer: “I don’t know nothing”, temos que dizer:
“I don’t know anything”. Como vemos, a lógica da língua inglesa funciona
diferentemente da língua portuguesa, quando em inglês negamos duas
vezes, a segunda negativa anula a primeira, transformando a frase numa
afirmativa. A regra, então, é clara, quando em inglês precisamos negar
duas vezes e manter o sentido da negação usamos o “any”. Por exemplo:
Eu não vi nenhuma nuvem no céu. [ I didn’t see any clouds in the sky. ]

Se quisermos usar o “no” temos que construir a frase da seguinte


forma: “I saw no clouds in the sky” , ou seja, usar apenas uma
negação. Mais um exemplo?
Eu não como nenhuma fruta. [ I don’t eat any fruit. / I eat no fruit. ]
Com explicar então essas linhas da música “Another Brick in the Wall” do
grupo Pink Floyd com duas negações?
We don’t need no education.
We don’t need no thought control.
(Nós não precisamos de nenhuma educação
Nós não precisamos de nenhum controle de pensamento)
Embora negativas duplas sejam consideradas uso gramatical incorreto elas
são encontradas, por exemplo, no dialeto cockney falado em áreas do
Leste Londrino. Mas vamos combinar que esse não é o melhor exemplo a
ser seguido, certo? Nada como falar como manda o figurino, ou melhor,
como manda a gramática.
See you next time!
Double negatives

A double negative uses two negative words (in bold below) in the same clause to express a
single negative idea:

We didn't see nothing. [ = We saw nothing.]

She never danced with nobody. [ = She didn't dance with anybody.]

The rules dictate that the two negative elements cancel each other out to give
a positivestatement instead, so that the sentence ‘I don’t know nothing’
could literally be interpreted as ‘I do know something’.

Double negatives are standard in many other languages and they were also a normal part of
English usage until some time after the 16th century. They’re still widely used in
English dialects where they don’t seem to cause any confusion as to the intended meaning.
Nevertheless, they aren’t considered acceptable in current standard English and you should
avoid them in all but very informal situations. Just use a single negative instead:

We didn’t see anything.

She never danced with anyone.

There is one type of double negative that is considered grammatically correct and which
people use to make a statement more subtle. Take a look at the following sentence:

I am not unconvinced by his argument.

The use of not together with unconvinced suggests that the speaker has a few mental
reservations about the argument. The double negative creates a nuance of meaning that
would not be present had the speaker just said:

I am convinced by his argument.