Anda di halaman 1dari 4

INSTITUTO EDUCAR (IE) - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR

DE JEQUIÉ

FACULDADE KURIOS - FAK

JEANE ROQUE DA SILVA

FUNÇÃO SOCIAL E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO


PEDAGÓGICO

jequié

2017
JEANE ROQUE DA SILVA

FUNÇÃO SOCIAL E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO


PEDAGÓGICO

Trabalho apresentado à professora M.S. Tatiana Amaral de Matos Lessa, ministrante


da disciplina Introdução à Pedagogia:
organização do trabalho pedagógico,
como requisito parcial para obtenção de
nota do curso de Pedagogia da Faculdade
Kurios (FK)

Jequié
2017
BUENO, José Geraldo Silveira. ​Função social e organização do trabalho
pedagógico.

A gênese da escola nos mostra que, após o surgimento de sociedades mais


complexas e com sistema de governo, político e econômico estruturados, surge a
necessidade da oferta de escola voltada para um público alvo cujos membros faziam
parte da nobreza e mais tarde estendeu-se a grupos sociais detentores de poder
econômico. Desta forma era oferecido um ensino que privilegiava a cultura dos
dominadores.

O crescimento das sociedades e de formação de massas populares, torna-se


imperativo a construção de novos espaços escolares, desta feita voltadas para atender
a massa não se atentando para a diversidade, mas cumprindo sua função com foco na
homogeneidade. Assim, se perpetuou uma escola cujo objetivo era ignorar as
diferenças culturais dos diferentes elementos que constituíam o espaço escolar bem
como generalizar suas funções.

Com a ampliação do acesso ao espaço escolar, do aumento de turnos e maior


número de alunos em sala de aula surgiram questões concernentes ao planejamento e
organização pedagógica, assim como evasão e à própria aprendizagem, criando uma
geração de analfabetos funcionais.

Com a promulgação da nova LDB (Leis de Diretrizes e Bases da Educação


Nacional) novas questões são levantadas no sentido da organização dos conteúdos
em que estes alcancem e aproveitem o contexto histórico-cultural da criança,
contribuindo para a formação de um sujeito crítico e consciente de seu papel na
sociedade.

A LDB aliada ao tecnicismo abriu novas possibilidades para a formação do


cidadão e da constituição do sujeito social dando-lhe acesso aos bens culturais
produzidos e valorizados pela sociedade.

Outro ponto é a participação da família e da comunidade na elaboração do


planejamento e organização dos conteúdos de forma que ultrapasse os muros da
escola e que os conteúdos aprendidos interfiram no convívio da comunidade
Esses aspectos deveriam potencializar o acesso à cultura e todos os
mecanismos sociais, entretanto o que se percebe é que existe uma distinção drástica
entre as formas de ensino anteriormente aplicadas em relação aos dias de hoje.

A formação continuada dos professores é condição para a ampliação do


conhecimento pessoal como estímulo ao crescimento enquanto cidadão.
Conhecimento este que será transferido e refletido através dos papeis sociais dos
indivíduos.

As políticas públicas são um fator preponderante na construção de um projeto


pedagógico que abarque a constituição holística de cada criança. É importante a
participação da família e comunidade nessa etapa escolar, pois cabe à escola inserir a
criança à cultura, à formação da cidadania e ao espaço social.

Entretanto as políticas públicas atuais não são suficientemente efetivas que


permitam a promoção de uma educação que permita à criança identificar a importância
do espaço escolar assim como compreender que este não é o único local que se
constitui um cidadão, mas que é fundamental para a formação deste.