Anda di halaman 1dari 4

INSTITUTO EDUCAR (IE) - INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR

DE JEQUIÉ

FACULDADE KURIOS - FAK

JUSCIMEIRE DA SILVA PEREIRA SOUZA

FUNÇÃO SOCIAL E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO


PEDAGÓGICO

Jequié
2017
JUSCIMEIRE DA SILVA PEREIRA SOUZA

FUNÇÃO SOCIAL E ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO


PEDAGÓGICO

Trabalho apresentado à professora M.S. Tatiana Amaral de Matos Lessa, ministrante


da disciplina Introdução à Pedagogia:
organização do trabalho pedagógico,
como requisito parcial para obtenção de
nota do curso de Pedagogia da Faculdade
Kurios (FK)

Jequié
2017
BUENO, José Geraldo Silveira. ​Função social e organização do trabalho
pedagógico.

O texto aborda reflexões acerca do trabalho pedagógico em instituições


escolares de formação básica e se estas tem conseguido atender a demanda
que a cada ano só aumenta para atender a politica de escolarização das
massas.

Com a aplicação desta medida o que vê são escolas cheias mas que
não conseguem atender de forma significativa seu público alvo nem mesmo
oferecer uma educação de qualidade em que os elemsntos que constituem
esses espaços sejam considerados como partes integrantes de um conjunto
heterogêneo.

Percebemos que um dos principais problerma das instituições escolares


é não considerar o aluno como um ser que faz parte e que traz consigo
elemenntos próprios de sua comunidade. Conhecimentos adquiridos extra
classe que tem significado e relevância na vida deste aluno que adentra o
espaço escolar,

Anterior a este processo, a escola servia para atrender a clase


privilegiada da sociedade, com conteúdos que os promovessem e permitissem
sua perpétua dominação sobre os menos favorecidos.

Com a criação da Lei de diretrizes e bases da educação nacional (LDB)


muita coisa é posta no papel. Passam o desejo de valorizarem a bagagem
trazida pelo aluno, oferecem formação continuada aos professores, entretanto
tais ações são conseguem ser inseridas como um todo no espaço escolar pois
diante da grande quantidade de alunos o planejamento e organização dos
conteúdos ficam cada vez maios difíceis de serem postos em prática.

A formação de professores pode até acontecer. Mas como transpor


esses conhecimentos à cominidade? Como inserir a família no espaço escolar
de forma que ela também contribua na formação do planejamento pedagógico?
A cvomunidade já está formada e se entende como cidadão em que o
papel é o único responsável pela educação de seus filhos. Ou seja, não é
realizado na comunidade um trabalho de conscientização em que os papéis
são expostos e explicados de forma tal que cada elemento se perceba como
agente que faz parte de uma sociedade e que pode contribuir para a
transformação da mesma. E o mesmo deve acontecer com os alunos.

É papel da escola formar cidadãos conscientes de seu papel na


sociedade e do sujeito social capaz de produzir e valorizar bens culturais
capazes de revelar sua identidade enquanto cidadão.

A instituição escolar deve conseguir desempenhar seu papel de forma


plena, com autonomia, valorizando a diversidade de seus elementos
constitutivos, buscando alcançar, mesmo diante de políticas públicas que
dificultam a aplicação desses objetivos, sua meta de elevação na qualidade do
ensino.

Mas para que tudo isso aconteça algo precisa ser feito em relação À
valorização do trabalho pedagógico desenvolvido, de forma coletiva, pela
escola e de forma individual por cada professor.

Sem isso a escola está fadada ao fracasso. ou melhor já estamos


trilhando este caminho. E se algo não for feito teremos, como já se pode
verificar através da evasão, uma geração de analfabetos funcionais. Estes que
são utilizados para alimentar a máquina capitalista com mão de obra barata.