Anda di halaman 1dari 240

ITAIPU BINACIONAL

DIRETORIA DE COORDENAÇÃO E MEIO AMBIENTE


Energia com Responsabilidade Socioambiental

CULTIVANDO
ÁGUA BOA
2009
SITUAÇÃO ATUAL DO
PLANETA

O PLANETA ESTÁ
ENFERMO
AQUECIMENTO GLOBAL

Aumento da Temperatura Atmosférica 1960 a 2060

Graus Celsius

Fonte: www.nasa.gov
AQUECIMENTO GLOBAL
EFEITO ESTUFA
Mudança Climática
CONSEQÜÊNCIAS

Derretimento de Geleiras
DERRETIMENTO DE GELEIRAS
CALOR PRODUZ MAIS CALOR GROENLÂNDIA

A capa de gelo que cobre 85% da


A ação predatória do homem
área da ilha diminui ao ritmo de
rompeu o equilíbrio climático da
51 Km3 por ano, o equivalente a
terra, aumentando ainda mais a
duas vezes o volume da Represa
temperatura.
de Itaipu
2005 foi o ano mais quente desde o
Área sem gelo no verão
século XIX
Fonte: VEJA, junho de 2006
DERRETIMENTO DE GELEIRAS

1928
Geleira Upsala - Patagônia

Dias atuais
DERRETIMENTO DE GELEIRAS

1941 1932
Alaska Parque Glacial Nacional
EUA

2004 1988
DERRETIMENTO DE GELEIRAS
Monte Kilimanjaro
África Parte peruana da
Cordilheira dos Andes

1970

2000 1986 2006


Mudança Climática
CONSEQÜÊNCIAS

Catástrofes Climáticas
TORNADOS

EUA: Tornados batem


recorde em 2004
1998 – 1.424 eventos
2004 - 1.717 eventos
National Oceanic and Atmospheric
Administration (NOOA)
FURACÕES
Furacão “Catarina” – Março 2004
Tempestade com velocidade de furacão atinge a região sul - Brasil

Imagem de satélite
Litoral do sul Torres, RS
EFEITOS SOCIOECONÔMICOS DOS MUITOS
DESASTRES NATURAIS NAS AMÉRICAS
Prejuízos na ordem de mais de 323,6 bilhões de
dólares, e mais de 37.673 mortos
El Niño – La Niña

Inundações Secas
ALTERAÇÃO NO
PADRÃO DE LATITUDE
DAS CHUVAS
FUTURO

Áreas chuvosas Áreas secas


ficarem mais ficarem mais
chuvosas secas

Efeitos significativos nos


ecossistemas, na agricultura e na
saúde humana em regiões sensíveis
a mudanças de precipitação

Folha de São Paulo 12/07/07


Mudança Climática
CONSEQÜÊNCIAS

Desertificação
DESERTIFICAÇÃO
 Afeta 40
milhões de
km2, ou seja,
cerca de 1/3
da superfície
terrestre

 Afeta 1
bilhão de
pessoas e
mais de 100
países
 Resulta
numa perda
anual de
rendimento
da ordem de
$42 bilhões
Mudança Climática
CONSEQÜÊNCIAS

Desequilíbrio das correntes marítimas


DESEQUILÍBRIO DAS CORRENTES MARÍTIMAS

Projeção para futuro próximo


Transtornos nas correntes marítimas – falta
de nutrientes às costas da Antártida:
prejudicará o crescimento do krill
(base da cadeia alimentar dos oceanos)

Consequências: diminuição da biota


marinha e baixa oferta de alimento a
comunidades consumidoras de pescado
e/ou frutos do mar
(NOVACEK e CLELAND, 2000)
Mudança Climática
CONSEQÜÊNCIAS

Elevação do Nível do Mar


ELEVAÇÃO DO
NÍVEL DO MAR

Os habitantes das seis


pequenas ilhas que
compõem o arquipélago de
Carteret, ao norte da ilha de
Bougainville, em Papua
Nova Guiné, são os
primeiros refugiados de
mudanças climáticas no
mundo
ELEVAÇÃO DO NÍVEL DO MAR

Simulação das linhas


de costa na Ilha de
Marajó, com o aumento
do nível do mar
ENCHENTES E
DESABAMENTOS
EM SANTA
CATARINA / 2008
Mudança Climática
CONSEQÜÊNCIAS

Impacto a Agricultura e Florestas


Folha de São Paulo - Clima - Fevereiro de 2007

A agricultura sofrerá abalos com a mudança do regime de chuvas


e modificações nos solos: perda de produtividade, prejuízos à
segurança alimentar - causando migrações e conflitos
PESQUISA “AQUECIMENTO GLOBAL E A NOVA
GEOGRAFIA DE PRODUÇÃO” FEITA PELA EMBRAPA

O aumento da temperatura pode gerar perdas financeiras da ordem


de R$ 7,4 bilhões no ano de 2020 e subir para R$ 14 bilhões em
2070 além de alterar profundamente a geografia da
produção agrícola no Brasil.

Região Sul - deverá experimentar uma redução nas


geadas, tornando-se propícia ao plantio de mandioca,
café e cana-de-açúcar, e não mais ao da soja, já que a
região deve ficar mais sujeita a estresses hídricos
Cana-de-açúcar - pode se espalhar pelo país a ponto de
dobrar a área de ocorrência
Mandioca - pode desaparecer da região do semiárido
Aquecimento global pode dividir a Amazônia
INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais): o
desmatamento e o aquecimento poderiam converter
até 60% da Amazônia em cerrado
Folha de S.Paulo, fevereiro de 2006
A Humanidade
e as Árvores

As árvores estão entre


os maiores seres vivos
do planeta Terra.
Estavam aqui milhões
de anos antes do ser
humano. Desde seu
surgimento, a
humanidade mantém
uma relação estreita
com esses vegetais.
Depois de usufruir de
larga vantagem nessa
parceria, é preciso
buscar maior equilíbrio
nessa relação.
O Ar
Condicionado
do Planeta

É comum ouvir dizer que


a Amazônia é o pulmão
do mundo. Isso é um
equívoco, pois um
pulmão consome
oxigênio - e não o
produz
Mudança Climática
CONSEQÜÊNCIAS

Impacto na Biodiversidade
IMPACTO NA BIODIVERSIDADE
Pesquisa de 15 quinze universidades e centros de pesquisa de vários
países: o aquecimento pode acabar com 1milhão de espécie até 2050

VARRIDOS PELA CHUVA EFEITO ANABOLIZANTE FÊMEAS EM EXCESSO


Tempestades mais freqüentes Aumentou o tamanho dos Temperaturas mais elevadas do ar e
e mais violentas, causadas pelo lagartos da espécie Lacerta e da água do mar aquece a areia das
aquecimento do planeta, fez com que as fêmeas praias, usadas pelas tartarugas para
destroem as colônias de ficassem mais férteis e se a desova e afetam o desenvolvimento
albatrozes. Em 30 anos, a transformou em praga no sul dos embriões nascendo mais fêmeas
diminuição foi de 50%. da França. do que machos

Extinção de espécies de anfíbios


70 espécies de sapos da América tropical,
dizimadas por um fungo / 80% dos casos, o
sumiço acontecia após anos anormalmente
quentes.
Folha de S.Paulo, janeiro de 2006
Mudança Climática
CONSEQÜÊNCIAS

Impacto sobre a Humanidade


Para os vírus e as bactérias, a destruição da
natureza e a vida moderna formam o cenário
perfeito de proliferação
SARS VÍRUS EBOLA
GRIPE AVIÁRIA

China, 2003 - o epicentro Vírus Ebola no Congo


de uma epidemia
transmitida pelo ar

800 pessoas mortas


Vírus H5N1, levando a 107
mortes, nos últimos três anos
HUMANIDADE JÁ EXCEDE CAPACIDADE DA TERRA
Utilizamos 25% a mais de recursos naturais que a capacidade do
planeta de regenerá-los.

Em 2050 serão necessária duas Terras


para proverem nossas necessidades

“A humanidade não está mais vivendo dos


juros da natureza mas esgotando seu
capital”
 Nos EUA cada cidadão demanda 9,6 hectares para atender a seus
padrões de consumo, mas a biocapacidade é de apenas 4,7
hectares por pessoa – um déficit ecológico de 4,8 ha por pessoa

 Neste quesito o Brasil ainda é um credor – cada brasileiro usa 2,1


hectares tendo o país uma biocapacidade de 9,9 ha por pessoa
Relatório – Living Planet Report – out / 2006
MUDANÇA CLIMÁTICA
“Nunca antes enfrentamos uma crise como a que temos”

PODERÁ DESABRIGAR 100 MILHÕES DE


PESSOAS

PODERÁ REDUZIR O PIB GLOBAL


EM 20% EM 2050
Relatório do Governo Britânico - 12a Convenção
do Clima da ONU – Nairóbi, Quênia 06/11/06

4º RELATÓRIO IPCC
 aumento da freqüência de extremos climáticos
 além disso, prevê-se uma série de impactos na agricultura
 escassez de recursos hídricos
Conter o aquecimento custará o equivalente a
cerca de 2% do PIB Mundial

Precisamos reduzir em 50 a 80% as emissões


gases que afetem o efeito estufa até 2050

Informação apresentada em Bancoc-Tailândia


Painel do Clima das Nações Unidas – IPCC
Quarto Relatório de Avaliação

Brasil
Estratégias de mitigação do clima propostas pelo Brasil
 Primeira menção favorável: biocombustível
 Segunda menção favorável: reconhecimento do potencial
do setor florestal – redução do desmatamento
RELATÓRIO POLÍTICO – IPCC - 16/11/2007
alertou para impactos
"irreversíveis" caso os governos
não tomem medidas concretas
contra o aquecimento global

RECADO ÀS AUTORIDADES 190 países

Vou dizer: o mundo está aguardando por ações. Qual é a


resposta política de vocês?
Yvo de Boer
Secretário Executivo da Conferência de Bali – 03 a 14 dez 07
SITUAÇÃO SOCIAL

550 milhões de armas de fogo no


mundo (1 para cada 12 pessoas)
370 mais ricos do mundo ganham por
ano mais que 2,6 bi de pessoas

500 multinacionais controlam 25% da


atividade econômica mundial e 80% das
inovações tecnológicas
BURACO NA CAMADA
DE OZÔNIO
EVOLUÇÃO DO BURACO NA CAMADA DE
OZÔNIO (1980-1991)
Problemática Local

Principais conflitos e impactos ambientais


monitorados no reservatório de Itaipu
EVOLUÇÃO DO DESMATAMENTO
NO ESTADO DO PARANÁ
Em mais de 100 anos de
desmatamento contínuo, a
cobertura vegetal ficou reduzida
a somente 7% do território
estadual

 Apenas 2,2% do território contam com


proteção integral
 E só 7,8% contam com unidades de
conservação de uso sustentável
As cores do mapa indicam as áreas comprometidas,
que necessitam de ações voltadas para a
recuperação e conservação
EUTROFIZAÇÃO
CAUSA: Aporte de nutrientes orgânicos e minerais
ASPECTOS AMBIENTAIS: Dejetos animais, esgotos
domésticos, efluentes industriais, fertilizantes e
agrotóxicos

Algas
(incluso tóxicas) Macrófitas
MEXILHÃO DOURADO (Limnoperna fortunei)
CAUSAS:
AMBIENTE NATURAL: Alterações físico-químicas da água
(turbidez) e alterações da cadeia trófica (desequilíbrio
populacional)
AMBIENTE HUMANO: hidrelétricas, indústrias, irrigação,
ETAs, redes de esgoto, pesca e piscicultura
SEDIMENTAÇÃO

“ Brasil perde US$ 190 milhões por ano em


elementos químicos (nitrogênio, fósforo,
potássio, cálcio, magnésio), além das
perdas patrimoniais do solo”
AGROTÓXICOS
Embalagens: passivo de 6,7 milhões de embalagens
contaminadas e sem destino final adequado

Embalagens usadas Aplicações


De baixas até
altas escalas

BRASIL
2a causa de contaminação da água
21,5% dos municípios que têm atividade
agrícola apresentam solo contaminado
por agrotóxicos e fertilizantes
IBGE
PASSIVOS AMBIENTAIS – poluição difusa
Inadequação dos meios de produção
Falta de infra-estrutura

Dejetos Orgânicos Redes de esgoto Lixo


Suinocultores - 3.297 C/ tratamento - 9,99% Coleta Seletiva - 3,96%
Suínos - 1.336.162 S/ tratamento - 10,42% Aterro Sanitário - 3,14%
Fossa - 86,29% Catadores - 1.262
Usina de Reciclagem - 10
A ÁGUA
Relatório Banco Mundial / 99 – Séc. XX viu
guerras causadas por diferenças ideológicas,
religiosas ou por controle das reservas de
petróleo e o século XXI poderá ser dominado
por conflitos causados pela escassez de ÁGUA

A ÁGUA
HOJE: 250 milhões de pessoas em 26 países enfrentam
a falta crônica de recursos hídricos
PREVISÃO: em 30 anos, o número saltará para 3 bilhões
em 52 países
Mais de 10 países dividem entre si 60% dos
recursos hídricos naturais do mundo

 Brasil: ........................................ 5.670 km3


 Rússia: ...................................... 3.904 km3
 China: ........................................ 2.880 km3
 Canadá: ..................................... 2.850 km3
 Indonésia: .................................. 2.530 km3
 Estados Unidos: ........................ 2.478 km3
 Índia: .......................................... 1.550 km3
 Colômbia: .................................. 1.112 km3
 Zaire: ......................................... 1.020 km3
3/4 do globo terrestre são cobertos pela água

70%
97,50

22%
8%

2,493
0,070
•Agricultura............70%
• Indústria...............22%
• Oceanos ..............................97,50% • Individual..............8%
• Água doce (difícil acesso)..2,493% Clubes, hospitais,

• Água doce (acessível)........0,070% residências


escritórios e outros

Água para indústria – 2025 serão 24%


Brasil: 12% da água doce superficial
do planeta
Fonte: ANA

6%
24%

70%

NORTE SUDESTE DEMAIS REGIÕES

Paraguai: um dos países com maior


quantidade de água doce per capita do
mundo
Água é um recurso renovável.
Porém, esgotável se não for submetida a
processos cuidadosos de manejo.

Há escassez, embora a massa de água


no planeta seja muito superior à de terra.

O ser humano pode


passar 28 dias sem
comer, mas só resiste
3 dias sem beber

A escassez de água já
atinge mais de 50% da
população mundial
ESCASSEZ NA ABUNDÂNCIA
 9 milhões de famílias
brasileiras não
dispõem de acesso às
redes de água

 50% são servidas por redes de


esgotos

 Desses, 80% não são tratados


A previsão é que daqui a

30 anos
haverá escassez para

3 bilhões de pessoas
em

52 países.
 2,2 milhões de pessoas morrem todo ano por
escassez ou água contaminada

 6.000 crianças morrem por dia devido a falta de


água potável e saneamento básico

 50% dos leitos hospitalares


ocupados em decorrência de
doenças causadas pela escassez /
contaminação das águas

Banco Mundial
Mudança Climática
CAUSAS
AQUECIMENTO GLOBAL - CAUSAS
É devido ao aumento “extra” dos seguintes gases:
 Dióxido de Carbono (CO2) - 49%
70 milhões de toneladas de CO2 a cada 24 horas emitidas para a atmosfera
Queima de combustíveis fósseis, de biomassa, mudanças na vegetação
(desflorestamento)

 Metano (CH4) - 18%


Criação de bovinos (no Brasil, responsável por 68% da emissão)/suínos/aves/outros
Produção de petróleo
(*) O gás metano é 21 vezes mais potente que o CO2 em termos de efeito estufa

 CFC’s (clorofluorcarbono) - 14%


Aerossóis, refrigeradores e ar condicionado,
Equipamentos eletrônicos,
Produtos derivados da fundição de alumínio

 Óxido Nitroso (N2O) - 6%


Indústrias de fertilizantes
Combustão de petróleo

 Outros gases - 13%


“Nossos problemas de hoje
vêm de nossas soluções de
ontem”
Peter Senge
Tratado de ITAIPU
Tratado entre a República Federativa
do Brasil e a República do Paraguai,
firmado em 26 de abril de 1973.

Objetivo do Tratado
“...O aproveitamento
hidrelétrico dos recursos
hídricos do Rio Paraná,
pertencentes em condomínio
aos dois Países, desde e
inclusive o Salto Grande de
Sete Quedas ou Salto de Guaíra
até a Foz do Rio Iguaçu.”
Reservatório de Itaipu

Superfície: 1.350 km²


Cota normal: 219,00 - 220,30 m
Volume: 29 bilhões m³
Vazão média: 10.000 m³/s
Comprimento: 170 km
Profundidade média: 22 m
Áreas protegidas: 108.866 ha
Perímetro Lado Brasileiro: 1.340 Km
“Para sobreviver às mudanças aceleradas de
hoje, devemos estar preparados para examinar
os próprios modelos em que nossas
organizações estão baseadas”
Alvin Toffler – A Empresa Flexível

As empresas têm responsabilidade pelo


ambiente e precisam conduzir todos os aspectos
de seus negócios como administradores
responsáveis do ambiente, operando de uma
forma que proteja a Terra.

Ken O’Donnell – A Alma no Negócio


Planejamento Estratégico
MISSÃO
Anterior
Gerar energia elétrica de
Aproveitamento hidráulico qualidade, com
dos recursos hídricos do responsabilidade social e
Rio Paraná, pertencentes em ambiental, impulsionando o
condomínio aos dois países, desenvolvimento econômico,
desde e inclusive o Salto turístico e tecnológico,
Grande de Sete Quedas, ou sustentável, no Brasil e no
Salto de Guaíra, até a foz do Paraguai
Rio Iguaçu Planejamento Estratégico
05.9.2003

FOCO: responsabilidade social e ambiental,


nova Ética do comportamento empresarial
PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO SITUACIONAL
MODELO

Resultados Globais e Específicos


Programas
Objetivos
M Estratégicos
I

Orçamento
Ações
S
Atividades Projetos
S Contínuas (com início
(processos) e fim)
Ã
Políticas e
O Diretrizes
Fundamentais

Acompanhamento
O QUE A BOLSA TEM A VER
COM SUSTENTABILIDADE ?
 Aplicar na Bolsa, visando à formação de patrimônio
ou reservas para utilização futura, envolve
normalmente um horizonte de longo prazo.

 Selecionar empresas com práticas socialmente


responsáveis e sustentabilidade no longo prazo, é o
caminho natural para os investidores com essa
política de gestão.

 A procura por empresas socialmente responsáveis e


com sustentabilidade por parte dos investidores não
é recente.

 Os primeiros fundos de investimento com esse foco


surgiram em meados da década de 80.
Ações ambientais X Impacto no mercado

C
Questões Custo de O
Ambientais Captação
M
P
+$
E
T
I
Ç
+$ -$ Ã
O
ISO 26.000 é a 3ª GERAÇÃO
Normas de Sistema de Gestão
 ISO 9000 Sistema de Gestão de Qualidade e ISO
14000 Meio Ambiente

 ISO 26000 Norma Internacional de


Responsabilidade Social

 Após dois anos e meio de estudos e discussões internas o


Conselho da ISO - Organização Internacional de Normatização
– APROVOU A ELABORAÇÃO DA NORMA INTERNACIONAL
DE RESPONSABILIDADE SOCIAL. E com compromisso de
concluir até 2008, o GT de Responsabilidade Social é o 1º da
ISO coordenado – em conjunto – por uma entidade
normatizadora de um país industrializado e outra de país
emergente – a ABNT

 “Responsabilidade Social – Sistema de Gestão –


Requisitos – DEZEMBRO 2004 - ABNT NBR 16001 “
ISE - BOVESPA
Contribuição da Itaipu para o Sistema Eletrobrás
Dimensão ambiental

2005/2006 2007/2008
2006/2007
22% 25%
26%

18% 15% 14%


18%
.
15%
13%

14% 16% 19%


15%
15% 15% 18% 9%
13%
CHESF ELETRONUCLEAR
ELETRONORTE ELETROSUL
FURNAS ITAIPU
2005/2006 2006/2007
89 82
82

83 80

Benchmark
Benchmark
85
77
78

ITAIPU
80 76

ITAIPU
74
75 \\ \\
72
70 70
Dimensão Ambiental Dimensão Ambiental

2007/2008
(*) Refere-se a maior
78
78 pontuação verificada
na dimensão entre
75
Benchmark

76 todas empresas
74
participantes da
ITAIPU

carteira
72 \\

70
Dimensão Ambiental ISE – BOVESPA
Itaipu x benchmark
(*)
Dimensão Ambiental – IB
ISE Bovespa

80
70 SISTEMA ELETROBRAS
60 no ISE Bovespa
ELETRONUCLEAR
50
Dez 2005 – Ingresso
40

Benchmark
ELETROSUL

ITAIPU
Dez 2006 – Exclusão
ELETRONORTE

30
20 FURNAS Dez 2007 - Reingresso
CGTEE

CHESF

10
Dez 2008 - Manutenção
0
Dimensão Ambiental

Benchmark da carteira = 78 pontos


Itaipu = 75 pontos
Em dezembro de 2008 a Fundação
Getúlio Vargas, contratada pela
BOVESPA, apontou a Itaipu com o
melhor desempenho Ambiental do
Sistema Eletrobrás pelo 3º ano
consecutivo
Como a ITAIPU encarou o
DESAFIO

Criação do Comitê Gestor de


Responsabilidade Social e
Ambiental
Representantes de todas as diretorias
Elaboração do relatório de sustentabilidade
Aprovação e acompanhamento de projetos
socioambientais
Definição de políticas socioambientais
Ações Internas e Externas
Área trinacional /
prata
A comunidade

A empresa

Funcionário
→ Benefícios além da lei
→ Programa Reviver - eu e família
→ Preparação para aposentadoria
→ Voluntariado
Funcionário → Incentivo à equidade de gênero
→ Comitê de Ética
→ PINE
→ Pessoa com Deficiência
→ Rede interna Educação Ambiental

→ Atenção aos terceirizados


→ Estímulo aos fornecedores
A empresa
→ Espaço para jovens aprendizes
→ Gestão do Conhecimento
→ Energia Solidária na Vila C
→ Alfabetização de jovens e adultos
→ Incentivo ao turismo regional
→ Apoio aos catadores de recicláveis
→ Comunidades indígenas
A → Hospital com SUS ampliado
comunidade → Apoio aos pescadores
→ Educação Ambiental
→ Agricultura familiar e orgânica
→ Plataforma IB de Energias Renováveis
- Carro elétrico

Área → Proteção à criança e ao adolescente


→ Saúde pública na fronteira BR e PY
trinacional / → Ações ambientais CAB
Bacia do → Tecnologia e educação FPTI
Prata →Centro de Hidroinformática
→Centro de Saberes e Cuidados
Socioambientais da Bacia do Prata
Como fazemos
• Comitê de voluntários
• Comitê Gestor de
RSA
Internamente • Comitê de Gênero
• Comitê Binacional de
Educação Ambiental

Comitês
• Comitê Gestor de
Gestores
Bacias Hidrográficas
• Comitê Gestor Saúde
na Fronteira
Externamente
• Comitê de
Enfrentamento à
Exploração Sexual
Infanto-Juvenil
Fundamentos
Ética do Cuidado – quem ama cuida
Carta da Terra - Princípios
1- Respeitar e cuidar da comunidade devida
2- Integridade ecológica
3- Justiça social e econômica
4- Democracia, não violência e paz

Metas do Milênio

Tratado de Educação Ambiental para Água para Todos,


Sociedades Sustentáveis e Água para Vida
Responsabilidade Global

 Eco Rio 92
 Agenda 21
 Pacto Global
 Políticas Públicas do Governo Brasileiro
 Conferência Nacional de Meio Ambiente
 Plano Nacional de Recursos Hídricos
PARA CUMPRIR NOSSO PAPEL

COMPARTILHAR
ARTICULAR

ITAIPU
BINACIONAL

SOMAR DIVIDIR NOVO MODELO DE GESTÃO


ESFORÇOS RESPONSABILI-
DADES
PLANEJAMENTO
ESTRATÉGICO IB
Gestão
Gestão
por Programas
Participativa

Modelo de
Gestão
COMPONENTES

Gestão
da Gestão
Informacão A P Ambiental
Territorial (Action) (Plan)
C D
(Check) (Do) CICLO PDCA
Programas Estratégicos
1- Gestão por Bacias - Cultivando Água Porã 12- Gestão Organizacional da Diretoria de
Coordenação
2- Biodiversidade Nosso Patrimônio
13- Infra-estrutura Eficiente
3- Produção de Peixes em Nossas Águas

4- Educação Ambiental 14- Recursos Humanos da Itaipu

5- Mexilhão Dourado - Ações Ambientais 15- Gestão da Informação Territorial

6- Monitoramento e Avaliação Ambiental 16- Saneamento da Região

7- Educação Corporativa - Público Interno 17- Saúde na Fronteira


8- Gestão de Processos e Conhecimentos 18- Sustentabilildade de Segmentos
Empresariais Vulneráveis
9- Turismo Nota 10
19- Valorização Patrimônio Institucional e
10- Infra-estrutura Eficiente - Ações de Regional
Investimento
20- Melhoria da Infra-estrutura e equipamentos
11- Desenvolvimento Rural Sustentável de serviços empresariais

20 programas e 63 ações
IMPLANTADO NA
BACIA DO PARANÁ 3
GESTÃO POR BACIA HIDROGRÁFICA

CONCEITO ANTERIOR CONCEITO ATUAL


BACIAS HIDROGRÁFICAS
70
MUNICÍPIOS LINDEIROS
MICROBACIAS
TRABALHADAS
ETAPAS

Seleção da Ajustes de
Microbacia Parcerias

Sensibilização da Pactos das


Comunidade Águas

Formação do Assinatura dos


Comitê Gestor Convênios

Oficinas do Resultados / Ações


Futuro / Avaliações
COMITÊS GESTORES E PARCEIROS

66 5.915
Reuniões de Pessoas
sensibilizadas
sensibilização

29
Comitês Gestores formados

2.146
Parceiros envolvidos sendo
1.633
Parceiros de microbacias
EXEMPLO DE
COMITÊ GESTOR
EXTERNO

MONITORAMENTO INFORMAÇÃO
E E
AVALIAÇÃO AVALIAÇÃO
Prefeituras Municipais
TERRITORIAL
(Céu Azul e Matelândia)
IBAMA / EMATER
IAP /SEAB / ONG
UTFPR E UNIVERSIDADES
METODOLOGIA COOPERATIVA LAR OBRAS
E MINISTÉRIO PÚBLICO E
ESTRUTURAÇÃO SINDICATO PATRONAL E RURAL INFRA-ESTRUTURA
ADENAN / IMPRENSA
ASSOCIAÇÃO DE MORADORES
REPRES. BOVINOCULTURA
E AVICULTURA
EDUC. AMBIENTAL
TECNOLOGIAS
E
E AÇÕES
RESPONSABILIDADE
AMBIENTAIS
SOCIAL
OFICINAS DO FUTURO 175
Muro das Lamentações oficinas realizadas

Árvore da Esperança

Um Caminho Adiante
CARTA PACTO DAS ÁGUAS
AGENDA 21 DO PEDAÇO

Pacto para melhoria da


qualidade de vida e das águas

43 25 realizados em 2005 17.432


18 realizados em 2007
Pactos PARTICIPANTES
Pacto das Águas
Pacto das Águas
Pacto das Águas
PACTOS DAS ÁGUAS

Céu Azul e Matelândia

Santa Terezinha de Itaipu Mundo Novo


Marechal Candido Rondon Quatro Pontes

Pacto das
Águas
Missal Foz do Iguaçu

Santa Helena

Medianeira Guaíra

São Miguel do Iguaçu

Pato Bragado Altônia

Itaipulândia
Entre Rios do Oeste Mercedes
Pacto das
Águas
Santa Tereza Oeste Maripá

Terra Roxa

São José das Palmeiras Vera Cruz do Oeste

Cascavel

Toledo Nova Santa Rosa

Ouro Verde do Oeste


67 Convênios formalizados
105 3.069
483 Colaboradores na Pessoas atendidas no
Apresentações do rede interna de EA Ecomuseu e Refúgio/ano 135.000
teatro “A Matita” BR e PY Alunos beneficiados
Com a Cartilha
EDUCAÇÃO AMBIENTAL

800 horas/aula
LINHA ECOLÓGICA
255 Educadores Ambientais / 34
Municípios alcançados
Pesquisa – Ação – Participante (PAP)
Pessoas que Aprendem Participando
PAP 4

PAP 4 Grupos de Jovens


Pastorais PAP 3 - 300 pessoas de
diferentes segmentos

PAP 4 PAP 3
Jornalistas Instituições
Estudantes Âncoras Itaipu Instituições
Âncoras PAP 4
PAP 2 Ibama/PNI
PAP 3 Donas de
ONGs PAP 1 (MMA e MEC)
Estudantes Casa
Idealizadores da
PAP 4 Política Nacional de EA PAP 2
Grupos de Prefeituras PAP 3
mulheres Técnicos
PAP 3 PAP 4
PAP 2
Associação PAP 3
Universidades Agentes de
Educadores
saúde

PAP 4
PAP 4 (2007) Pescadores/as
PAP 4
2.907 PESSOAS EM Catadores/as
FORMAÇÃO
EDUCOMUNICAÇÃO SOCIOAMBIENTAL
Produção de materiais educativos “Cultivando Água Boa”
(impressos e audiovisuais)
Divulgação das ações sócio-ambientais da
ITAIPU

 Participação na organização de eventos


socioambientais

 Educomunicação Eletrônica
PROJETO CISTERNAS – REUSO DA ÁGUA DE CHUVA
“Acima de tudo, um
Projeto Ecopedagógico”
Em implantação nos 29 municípios da BP3
58 cisternas

As pedagogias clássicas – ultrapassadas - eram


ANTROPOCÊNTRICAS : o centro era o homem, seus
interesses acima de tudo

A Ecopedagogia oferece um novo sentido


reeducativo na leitura da realidade social do
ecossistema, ampliando o ponto de vista, do ser
humano para o planeta, acima de gêneros, espécies
e reinos, educação formal, não formal e informal
HORTAS ORGÂNICAS ESCOLARES
SOS H2O
2007

Assinatura do convênio
entre Itaipu Binacional e a
Fundação Roberto Marinho
para a implantação de
primeiro curso sobre a
utilização e gestão das
microbacias, que servirá de
modelo a ser implantado
em todo o país
MULTICURSO ÁGUA BOA
VALORIZAÇÃO DO PATRIMÔNIO
INSTITUCIONAL E REGIONAL
Resgatar, preservar, valorizar e difundir o patrimônio histórico-
cultural, técnico-científico e ambiental de Itaipu e da região de
influência do reservatório e da BP3
REFERÊNCIA: MISSÃO E AÇÕES PROPOSTAS PARA O ECOMUSEU
ATIVIDADES PROPOSTAS PARA PARTICIPAÇÃO
DOS MUNICÍPIOS DA BP3, EM ESPECIAL VIA
SECRETARIAS DE CULTURA E EDUCAÇÃO
NO ECOMUSEU
Exposições / Visitas institucionais e turísticas
Oficinas em Museologia e História
Seminário Museus Regionais
Atividades educativas, de pesquisa e eventos
Ciclos de Memória Regional / Oficinas Museológicas
NOS MUNICÍPIOS
Exposições itinerantes
Ciclos de Memória Regional / Oficinas Museológicas
Pré-Encontros VI CAB
REGIONAL
Rede Regional de Museus e Patrimônio Cultural e Natural
Elaboração de plano de trabalho - Convênio de
Cooperação Técnica - Parceria institucional com Ministério
da Cultura
Oficina no VI CAB
109 Plantio Direto Terraceadores Adubação Verde
Abastecedouros
445,71 t
Destinação adequada de agrotóxicos

GESTÃO POR BACIAS


AÇÕES COLETIVAS
93
Distribuidores de dejetos 4.404,22 ha 557,5 h 321, 81 km
Conservação de solos Drenagem Estradas adequadas

2.531.506 1.053 507,4 km 210,85 km


Mudas plantadas nas Produtores e Cercas fornecidas Cascalhamento
áreas protegidas e BP 3 técnicos capacitados
CERCAS PARA MATA
CILIAR

Ouro Verde do Oeste

Marechal Cândido Itaipulândia


Rondon
RECUPERAÇÃO
DE NASCENTE
Cascavel
SENSIBILIZAÇÕES – “DIA DA ÁRVORE”
Diagnósticos e projetos

4.733 2.700
Elaborados Em
elaboração

GESTÃO POR BACIAS – AÇÕES INDIVIDUAIS


IES
80% +
MATA
Coordenação
CILIAR
20% Incubadas
LEITERIA CASA +
CIH SUINOCULTURA
 Conceito: Adequação
PASTAGENS
de passivos ambientais
DEJETOS
 Proposta: Adoção de 1
SOLO EXPOSTO
Microbacia por município
da BP III e Mundo Novo
GESTÃO DA INFORMAÇÃO TERRITORIAL
Subsidia a tomada de decisão para adequada
evolução da gestão territorial e ambiental

Mantém, disponibiliza e evolui o acervo de


informações cartográficas e geográficas
da região de influência da Itaipu, com
confiabilidade e integridade
INCUBADAS / PTI
Diagnóstico Final
CONCEITO ASSESSORIA da Microbacia

PLANOTEC
ECOP
FUTURA
PALMARES

INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR


FUNTEF – MEDIANEIRA
FASUL – TOLEDO http://sgabh.itaipu.gov.br/portal_sda/

PUC – TOLEDO
UNIOESTE – TOLEDO
UNIOESTE – MARECHAL CÂNDIDO RONDON
UNIOESTE – CASCAVEL
UDC – UNIÃO DINÂMICA CATARATAS
UNIAMÉRICA
DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL
5 EIXOS
 REDE DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E
EXTENSÃO RURAL

 APOIAR A ORG. DOS AGRICULTORES


(ASSOCIATIVISMO)

 APOIAR E INCENTIVAR O
DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO
(PESQUISA & DESENVOLVIMENTO)
 QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO

 COMERCIALIZAÇÃO E MARKETING
ASSISTÊNCIA TÉCNICA DE PESQUISA E
EXTENSÃO RURAL DESENVOLVIMENTO

187 Construção do laboratório de


Agricultores orgânicos
manejo biológico de pragas
no início do programa

15
Projetos de pesquisa e
967 estudos
Agricultores orgânicos ou em em agroecologia
conversão com
assessoramento técnico 30
Propriedades de referência

26 44
Assessores técnicos
Unidades de Teste
disponibilizados
de Validação

2
60 Cooperativas fundadas
Agentes de
•COOFAMEL
extensão rural
•COPERFAM
CERTIFICAÇÃO PARTICIPATIVA AGROTRANSFORMAÇÃO
REDE ECOVIDA DE PRODUTOS

10 28
agroindústrias familiares produtos orgânicos
atendidas

ORGANIZAÇÃO, COMERCIALIZAÇÃO
E MARKETING
153
instituições envolvidas

FEIRA VIDA ORGÂNICA


SELO DE 14
CERTIFICAÇÃO Feiras realizadas
SIPAT, municipal e regional

16.800
participantes
Insumos para pesquisa
• adubo orgânico 120t
• sementes (variadas) 360kg
Insumos para apoio a produção
• semente de milho 110 sc
• semente de aveia 200 sc 26
Animais p/ pesquisa leiteira
• adubo orgânico 6.700 kg

AGRICULTURA FAMILIAR E
ASSENTAMENTOS
INSUMOS
Número de Assentamentos: 5
Famílias Atendidas: 534

Assistência Técnica Município Assentamento No de


Fomento
famílias
Saneamento Rural • 327 ha apoio no preparo de terra
1 Mundo Novo Pedro Ramalho 83 • 12 equipamentos de tração animal
construção civil Diamante D´oeste Ander 109 • 3 distribuidor orgânico
2 Ramilândia 16 de Maio 220 • 6 veículos doados
pesquisas agronômicas São Pedro Iguaçu Nova União 42 • 2 poços artesianos perfurados
São Miguel Iguaçu Antônio Companheiro 80
Tavares
ITEPA - APOIO AO
ALOJAMENTO E
UNIDADES DIDÁTICAS

459 m2
Alojamento entregue

LEITE À PASTO
FRUTICULTURA
SISTEMAS AGROFLORESTAIS
UNIDADES DIDÁTICAS PLANTAS MEDICINAIS
PLANTIO DIRETO
DEPÓSITO
SEMENTES CRIOULAS BANCO DE GERMOPLASMA
MANEJO SUSTENTÁVEL - CISTERNAS
JORNADAS DE AGROECOLOGIA

Uma forma de construir uma ação dinâmica,


permanente e aglutinadora de articulação da
proposta de Agricultura Familiar Ecológica
baseada em uma “Terra Livre de
Transgênicos e sem Agrotóxicos”

A Agroecologia é uma realidade de


milhares de homens e mulheres que vivem e
trabalham no campo
 Reconstruindo das bases ecológicas
da agricultura
 Revitalizando formas organizativas
tradicionais de cooperação
 Seguindo em sua marcha histórica
 de luta pela terra
 avanço e qualificação na
cooperação no trabalho
 gestão da terra e demais
recursos naturais APOIO FINANCEIRO, PALESTRAS E
 conquista da sua emancipação MINI-CURSOS
AGROINDÚSTRIAS /
AGRONEGÓCIOS
19 AGROINDÚSTRIAS
9 PROJETOS IMPLANTADOS / IMPLANTAÇÃO
10 PROJETADAS (5 EM ASSENTAMENTOS)
12 MUNICÍPIOS
1.533 FAMÍLIAS BENEFICIADAS
 1 PONTO DE COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS
AGRÍCOLAS EM GERAL E ARTESANATO
SÃO JOSÉ DAS PALMEIRAS - 88 FAMÍLIAS
BENEFICIADAS
09 PROJETOS IMPLANTADOS/IMPLANTAÇÃO
FAMÍLIAS A
TIPO MUNICÍPIO SEREM
BENEFICIADAS
Processamento de frutas e
Quatro Pontes 12
geléias
Vinícola de vinho e sucos Terra Roxa 32
Beneficiamento de grãos Mercedes 50
Marechal Cândido
Abate de frangos caipiras 18
Rondon
Frigorífico de frangos Vera Cruz do
400
caipiras Oeste
Unidade de Beneficiamento Mal. Cândido
280
de Mel e Derivados Rondon
Unid.de Produção de
Derivados de Droga Vegetal 15Famílias
Pato Bragado
obtidos de Plantas População da BP 3
Medicinais
Processamento de frutas e
5 PROJETOS PRONTOS

FAMÍLIAS A
TIPO MUNICÍPIO SEREM
BENEFICIADAS
Vinícola (vinho e sucos) Missal 18
Abate de frangos caipiras Palotina 27
Pasteurização e envase de leite Missal 20
São Miguel do
Pasteurização e envase de leite 20
Iguaçu
Processamento de frutas e São Miguel do
90
verduras com ponto de vendas Iguaçu
5 PROJETOS PRONTOS – INCRA / EMATER
PROJETOS EM
ASSENTAMENTOS

FAMÍLIAS A
TIPO MUNICÍPIO SEREM
BENEFICIADAS
Usina de açúcar As. Antonio Tavares –
18
mascavo São Miguel do Iguaçu
Usina de açúcar As. Ander Henrique –
23
mascavo Vera Cruz do Oeste
Moinho de milho/trigo As. Ander Henrique –
109
e descascador de arroz Diamante do Oeste
Moinho de milho/trigo As. 16 de maio –
220
e descascador de arroz Ramilândia
Usina de açúcar As. 16 de maio –
40
mascavo Ramilândia
AGROPECUÁRIA
EDUCAÇÃO AMBIENTAL
SUSTENTÁVEL 135.000 ALUNOS BENEFICIADOS “CARTILHA
EIXOS MUNDO ORGÂNICO”
REDE DE ATER 483 APRESENTAÇÕES DO TEATRO “A MATITA”
APOIAR A ORG. DOS AGRICULTORES(ASSOCIATIVISMO)
1.280 HORTAS ORGÂNICAS FAMILIARES
APOIAR E INCENTIVAR O DES. TECNOLÓGICO (P&D)
QUALIFICAÇÃO E CERTIFICAÇÃO 218 HORTAS ORGÂNICAS ESCOLARES
COMERCIALIZAÇÃO E MARKETING CONC. ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL 2007
870 MERENDEIRAS

INTERFACE ENTRE OS PROGRAMAS

COMPRA DIRETA AÇÕES NA IB


NOS 29 MUNICÍPIOS CAFÉ ORGÂNICO
USO COMPRADO
536 ESCOLAS
INTERNO AÇÚCAR ORGÂNICO
INSTITUIÇÕES CRECHES
BENEFICIADAS ASILOS
INTERFACE COM EDUCAÇÃO CORPORATIVA
R$ 7.449.100,00 EM RECURSOS
Potencial de compra
105 PARTICIPANTES daINTERNA
NA REDE IB / ano
DE
208 MIL PESSOAS EDUCADORES AMBIENTAIS
BENEFICIADAS 210 kg de Café Orgânico
16 t de Café Orgânico
300 kg de Açúcar Orgânico
31 t de Açúcar Orgânico
REFERÊNCIAS TÉCNICAS E
ECONÔMICAS SOBRE O
FUNCIONAMENTO DE
SISTEMAS DE PRODUÇÃO
Família Arruda – São Miguel do Iguaçu

Associação: APROSMI
REFERÊNCIAS TÉCNICAS E ECONÔMICAS SOBRE O
FUNCIONAMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO
COMPOSIÇÃO DA RENDA
DIVERSIFICAÇÃO
SOJA ESPECIALIZAÇÃO
CATEGORIA AMPLA
CONVENCIONAL ORGÂNICA (SOJA)
ORGÂNICA(1)
PRODUTIVIDADE
3.000 2.520 3.606
FÍSICAPRODUTO
(kg/ha) % PRODUTO %
Café(R$ /kg)
PREÇO 33
0,38 (5)
Mamão 0,49 1,824

Amendoim
VBP (R$/ha) 18
1.150,00 Feijão
1.254,00 1
6.588,00

Pepino
CUSTOS (%/VBP) 14
75 Caqui40 0,9
8,67
Moranguinho
PRODUTIVIDADE 10 Acerola 0,9
FÍSICA DO 20 (2) 10 1,5
Feijão vagem
TRABALHO (ha/Eq.h) 5 Cebola 0,7
Goiaba
PRODUTIVIDADE 5 Cenoura 0,6
ECONÔMICA DO 5.750,00(3) 7.528,00 9.025,00(4)
Melão (R$/Eq.h)
TRABALHO 5 Semente guandu 0,2
FONTE: Convênio ITAIPU/DESER com apoio da Rede de Conhecimento de Agricultores
experimentadores e suas organizações (APROSMI, APROMIS, ACEMPRE, CAPA)
REFERÊNCIAS TÉCNICAS E ECONÔMICAS SOBRE O
FUNCIONAMENTO DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO
DIVERSIFICAÇÃO
SOJA ESPECIALIZAÇÃO
CATEGORIA AMPLA
CONVENCIONAL ORGÂNICA (SOJA)
ORGÂNICA(1)
PRODUTIVIDADE
3.000 2.520 3.606
FÍSICA (kg/ha)

PREÇO (R$ /kg) 0,38 (5) 0,49 1,82

VBP (R$/ha) 1.150,00 1.254,00 6.588,00

CUSTOS (%/VBP) 75 40 8,67


PRODUTIVIDADE
FÍSICA DO 20 (2) 10 1,5
TRABALHO (ha/Eq.h)
PRODUTIVIDADE
ECONÔMICA DO 5.750,00(3) 7.528,00 9.025,00(4)
TRABALHO (R$/Eq.h)

FONTE: Convênio ITAIPU/DESER com apoio da Rede de Conhecimento de Agricultores


experimentadores e suas organizações (APROSMI, APROMIS, ACEMPRE, CAPA)
PRONAF – APOIO AO DESENVOLVIMENTO
DAS FAMÍLIAS AGRICULTORAS

Busca de condições para que a pequena produção


possa se expandir
Melhora de seus produtos e processos de produção
Busca pelo aumento de ganho das famílias agricultoras

PRONAF – SISTÊMICO

Beneficiar a cadeia produtiva, avaliando a


propriedade como um todo
Desenvolvimento e gestão ambiental
> Sustentabilidade <
PLANTAS
MEDICINAIS

CADEIA PRODUTIVA
Cultivo Beneficiamento Extrato Fitoterápico

Segurança
Segurança Segurança
Segurança
Alimentar
Alimentar Alimentar
Alimentar Tratamento
Tratamento Tratamento
Tratamento
ee ee
Nutricional
Nutricional Nutricional
Nutricional

Alimento Medicamento

Orientação Prescrição
Merenda Escolar Farmácia de Manipulação
Postos de Saúde Laboratório
347 kg
Doação de Plantas
Secas para PSF -
Programa Saúde da
Família

129.000 120
mudas doadas hortas medicinais implantadas
PLANTAS
MEDICINAIS
110
profissionais da saúde
capacitados

89
agricultores familiares
1.250 capacitados no cultivo
capacitados no Curso Básico 580
de Educação e Saúde Popular merendeiras capacitadas
PLANTAS MEDICINAIS

Cooperação técnico-didático-científica e
financeira entre Itaipu e FUNPEA(UFPR – Palotina,
UNIPAR – Toledo, e Faculdade Anglo Americano)
para assessoria e implementação de programas
municipais de plantas medicinais e fitoterápicos
na Bacia do Paraná 3

Uso de plantas medicinais no


Sistema Único de Saúde(SUS)
nos 29 municípios

Capacitação de Agentes de Saúde


Repasse de mudas

PROJETO PLANTAS
MEDICINAIS E A
COMUNIDADE INDÍGENA

INTERFACE ENTRE
OS PROGRAMAS
Formação da Associação de jardineiros
20 ITAIPU/PTI
Iniciando novo
220
Jovens formados
processo de
formação
JOVEM JARDINEIRO

Jovem Jardineiro em Ação Fornecimento de kit´s de


jardinagem
3.353 1.667
Kit´s de uniformes Agentes ambientais
capacitados
COLETA SOLIDÁRIA

50
1.653 Equipamentos
Carrinhos (prensas e balanças)
15
Associações de Catadores

23
Barracões em funcionamento

650t / mês

QUANTIDADE DE MATERIAIS RECICLÁVEIS COLETADOS


PELOS CATADORES QUE ESTÃO ORGANIZADOS EM
ASSOCIAÇÕES E COOPERATIVAS, COM INFRAESTRUTURA
(BARRACÕES) = CERCA DE 450 CATADORES
PLATAFORMA ITAIPU DE ENERGIAS RENOVÁVEIS

VEÍCULO ELÉTRICO PARA COLETA DE MATERIAIS


RECICLÁVEIS - 22 dezembro 2007
CARRINHOS ELÉTRICOS
50 Entregues

Desenvolvidos pela Plataforma Itaipu de


Energias Renováveis (PTI) em parceria com a
empresa Blest Engenharia - Curitiba
DOAÇÃO DE MATERIAL RECICLÁVEL DA
ITAIPU PARA A COAAFI – Cooperativa dos
Agentes Ambientais de Foz do Iguaçu
2005 – 80,21 ton
Plásticos
2006 – 84,22 ton
Papelão
2007 – 63,85 ton
Papel
2008 (até o presente momento) – 28,46 ton
FESTIVAL LIXO E CIDADANIA /
2008
Tekohá Añatete: 46 famílias indígenas (300 pessoas) - Diamante D’Oeste
Oco y:134 famílias indígenas (600 pessoas) - São Miguel do Iguaçu
Itamarã: 25 famílias indígenas (120 pessoas) - Diamante D’Oeste

COMUNIDADE AVÁ GUARANI


 Incentivo à produção
120 crianças atendidas - Nutrição Infantil
 Projeto Plantas Medicinais
88 casas entregues com rede elétrica (IB e
COHAPAR) e 45 casas em construção TOTAL:
125 casas
14.000 m saneamento rural implantado
40 Tanques-rede implantados
126 m poços perfurados
3.500 kg de arroz de sequeiro
1.000 kg de amendoim
1.200 kg de feijão poroto
Cultura de abacaxi / familiar
Criação de pequenos animais / familiar
Criação de 268 cabeças de gado
Criação de leitões
Mandioca orgânica - parceria com Cooperativa LAR
Produção mel medicinal 18 ha - 200 ton / ano
COMUNIDADE AVÁ GUARANI
PRODUÇÃO

17.600 kg de abóbora 27.970 kg de melancia 138.922 kg de milho


INDÍGENAS PRODUZINDO
PEIXES
16 ton DE PEIXES / ANO
PROGRAMA PRODUÇÃO DE PEIXES – AÇÕES
1 - Apoio à aquicultura regional
2 - Apoio à piscicultura em tanque terra
3 - Aquicultura em áreas Indígenas
4 - Parque e áreas aquícola
5 - Pesquisas em Aquicultura
6 - Banco de Germoplasma
7 - Estação de Hidrobiologia
8 - Resgates de Peixes na Unidades Geradoras
9 - Adequação dos pontos de pesca
10 - Monitoramento da pesca profissional e esportiva
11 - Monitoramento de Ovos e Larvas
12 - Canal da Piracema e estudos de migração de peixes
13 - Monitoramento da Biodiversidade de peixes
14 - Soltura de peixe como educação ambiental
15 - Apoio aos eventos de pesca esportiva
16 - Apoio aos eventos de canoagem
63
1 Autorização do IBAMA p/ pontos de
Banco de 1000 pesca e 15 concluídos
Germoplasma Pescadores atendidos

Antes Depois

PRODUÇÃO DE PEIXES
18 Braços do reservatório estudados

2.000
Manuais PEIXE DESOSSADO NA 3 Parques aquícolas
disponibilizados MERENDA ESCOLAR implantados e licenciados
Situação atual: 900 ton /
ano > 1.000 pescadores

POTENCIAL DO USO
DO RESERVATÓRIO E
PARQUES AQUÍCOLAS
14 mil ton de
peixes / ano
PRODUÇÃO DE PEIXES
AGROPECUÁRIA SUSTENTÁVEL
EDUCAÇÃO AMBIENTAL
PLANTAS MEDICINAIS

INTERFACE ENTRE OS PROGRAMAS


Tanques-rede
Vista aérea
CANAL DA PIRACEMA E ESTUDO DE
MIGRAÇÃO DE PEIXES

Apoio a eventos de canoagem

Estudo de migração
de peixes –
Radiotelemetria
BIODIVERSIDADE, NOSSO PATRIMÔNIO
34.222 ha
Manutenção das
áreas protegidas

87
Espécies
340
Manutenção e preservação de Exemplares
animais nativos
LIMOY – PY 14.332 ha
ITABO – PY 13.807 ha

SANTA HELENA – BR 1.483 ha

BELA VISTA – BR 1.908 ha


RESERVAS E
TATI YUPI – PY 2.245 ha
REFÚGIOS
MBARACAYU – BI 1.356 ha
BIOLÓGICOS CARAPA – PY 3.250 ha

40.031 ha PIKYRY – PY 900 ha


JUÍ
JUÍ RUPÁ
RUPÁ – PY 750 ha

YVYTY ROKAI – PY 3.809 ha


BIODIVERSIDADE, NOSSO PATRIMÔNIO
FAIXA DE PROTEÇÃO
732.863,16t Seqüestro de carbono / ano
Área de 60.500 ha Largura média - 210 m
43 milhões de mudas plantadas Comprimento - 2.900 km

Total de Áreas Protegidas +


Faixa de Proteção: 100.531 ha
ALÉM DO REFLORESTAMENTO DA FAIXA DE
PROTEÇÃO DO RESERVATÓRIO, A ITAIPU E
PARCEIROS TAMBÉM INCENTIVAM A RECUPERAÇÃO
DAS MATAS CILIARES NOS MUNICÍPIOS
CAMPANHA DO PNUMA
“PLANTEMOS PELO PLANETA:
1 BILHÃO DE ÁRVORES”
Itaipu se compromete com o Marco de
200.000 mudas
plantio de 500.000 mudas
ALTÔNIA
Programa de
reprodução
Morro do
Diabo Corredor da
Biodiversidade
Ilha Grande
Trinacional

Iguaçu

Iguazú

Turvo
Corredor de
Biodiversidade
TRECHO SANTA MARIA
Faixa de Proteção da Itaipu Parque Nacional do Iguaçu

RPPN - Fazenda Sta. Maria (240 ha)


Corredor de
Biodiversidade TRECHO SANTA MARIA

2003

2004
2005 2006 2007
Corredor de
Biodiversidade TRECHO SANTA MARIA
LABORATÓRIO AMBIENTAL MANEJO E CONTROLE DO PONTOS DE AMOSTRAGEM
MEXILHÃO DOURADO DE SEDIMENTOS

MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO AMBIENTAL


MONITORAMENTO PARTICIPATIVO BIOINDICADORES

 parceria c/ Fiocruz

161 Capacitação da população local


voluntários 4 no monitoramento da qualidade
microbacias monitoradas da água pela identificação de
(Xaxim, Sabiá, Lopei e Toledo) organismos aquáticos
PROJETOS E AÇÕES DE
RESPONSABILIDADE
SOCIOAMBIENTAL
ITAIPU e o DESAFIO DA
RSA

Criação do Comitê Gestor de


Responsabilidade Social e
Ambiental
Representantes de todas as diretorias
Elaboração do relatório de sustentabilidade
Aprovação e acompanhamento de projetos
socioambientais
Definição de políticas socioambientais
Programa Energia Solidária
 Público Alvo: Vila C – 17.000 pessoas
 Incentiva a auto-organização e apóia ações autônomas que
beneficiem a comunidade
 Oferece cursos de capacitação para a geração de renda
 Promove atividades culturais para crianças, adultos e idosos
 Beneficia 300 famílias com bolsa-escola de R$ 75/mês desde 2004
 Utilização da área dos linhões para plantio beneficiando 30
famílias
Programa de Proteção à Criança e ao Adolescente

Defesa dos direitos sociais básicos de crianças e


adolescentes na fronteira entre Brasil, Paraguai e
Argentina

 Adesão à Rede de Combate à Exploração Sexual de Crianças e


Adolescentes - OIT/IPEC

 65 mil crianças e adolescentes sensibilizados

 Meta 150 mil alunos de escolas públicas


 Combate à exploração sexual comercial de crianças e adolescentes
 Prevenção da violência e maus-tratos
 Criação do NUCRIA - (Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente) -
Delegacia especializada
Programa de Iniciação e Incentivo ao Trabalho
 Adolescentes entre 14 anos e 17 anos e 11 meses
 230 jovens em Foz do Iguaçu e Curitiba - serviços de escritório
 1.800 jovens carentes desde 1988
 Jovem Jardineiro - capacitação em jardinagem
 Contraturno escolar, cursos, salário mínimo, vale-alimentação e
atendimento médico
 Empresa Amiga da Criança - Fundação Abrinq 1997
Rede Cidadã
Alfabetização de jovens e adultos

 2004 - 1.243 alunos, 1.092 alfabetizados

 2005 - 4.260 alunos, sendo 3.976 alfabetizados

 2006 - 3.236 alunos, sendo 2.810 alfabetizados

 Diferenciais: creche no local, consultas médicas, distribuição de


óculos

 Parceiros: SESI-PR, Fundação Banco do Brasil, Rotary Club,


Prefeituras e Governo do Estado
Hospital Ministro Costa Cavalcanti
 Leitos: 200, sendo 120 do Sistema Único de Saúde – SUS
 150 mil atendimentos/ano - 70% SUS
 Pronto-Socorro 24 horas - Traumas/SUS
 Cirurgias cardíacas 13/mês, sendo 10 pelo SUS
 Centro do Coração 24 horas - 10 leitos de UTI coronariana
 Tratamento Oncológico
 Hospital Amigo da Criança
 Laudo Pericial de mulheres e crianças vítimas de violência sexual e/ou
física (IML)
 Humanização hospitalar
Força Voluntária

 Lançado em abril / 2005


 Organizado pelos próprios empregados
 Visa incentivar a cultura do voluntariado
 Campanhas internas e ações externas
(Campanha
 de Inverno, Adote uma Estrelinha neste Natal,
 Destinação do Imposto de Renda)
 Banco de Projetos 2006 - 6 projetos R$ 3 mil
cada
 Banco de Projetos 2007 - 8 projetos R$ 5 mil
cada
 “Apoiando trabalho e renda” - mensalmente
ONG’s expõem e vendem seus trabalhos na
Itaipu Curitiba
Incentivo à Eqüidade de Gênero
 Início em fevereiro de 2004
 Eixos de atuação
 Educação corporativa de gênero
 Atuação sócio-comunitária - combate à violência
contra as mulheres
 Trabalho em conjunto com as empresas
 Criação da Casa Abrigo Esperança e Vida - para
mulheres vítimas de violência
 Oficinas com as empregadas 2004
 Medidas emergenciais: horário móvel, liberação Dia
das Mães, acompanhamento de filhos em consultas e
exames e contratação de médicas do trabalho.
Incentivo à Eqüidade de Gênero

 Eventos em parceria com associações e outras


empresas - FIEP, Banco Real
 Campanha contra o assédio moral
 Campanha de divulgação da Lei Maria da Penha, de
crimes contra as mulheres
 Selo Pró-Eqüidade Gênero - Concedido pela
Secretaria Especial de Política para as Mulheres.
Programas Internos
REVIVER
 Início: 1994
 1.500 pessoas beneficiadas anualmente
 Repensar hábitos em ambiente de trabalho mais agradável, Vida mais
saudável
 Ações de promoção da saúde , buscando valorização e bem-estar social,
físico, emocional e espiritual
 Ginástica laboral, grupos de apoio ao câncer, diabetes e dependentes
químicos
 Incentivo ao convívio familiar, ao esporte e à cidadania
PROGRAMA DE REFLEXÃO A APOSENTADORIA

 Início: 2003
 Em 2003 e 2004, 70 participantes
 Em 2005, 73 participantes
 Em 2006, 60 participantes
 Palestras e oficinas de preparação de um projeto
a ser desenvolvido durante a aposentadoria
Saúde na Fronteira
Lançado em junho de 2003

 Visa construir e unificar uma Política de


Saúde Pública para a região de fronteira

 Grupo de Trabalho Itaipu / Saúde –


Ministérios da Saúde do Brasil, Paraguai
e Argentina, além das secretarias municipais e
estaduais Integração - Atualmente conta com a
participação ativa da Coordenação Nacional da
Saúde no Mercosul

 Coordenação: Itaipu Brasil - Paraguai

 27 municípios brasileiros e 31 paraguaios


Saúde na Fronteira – Principais Ações
 Campanha de combate à dengue

 Vacinação contra a raiva canina

 Campanha de multivacinação infantil no Paraguai

 Realização de Seminários Binacionais


 Fórum Internacional de Saúde Saúde Materno-infantil

 Controle social em saúde pública na região de fronteira


 Humanização nos serviços de saúde
 Saúde indígena
 Modelos de atenção
 Fórum Internacional sobre Malária
 Seminário sobre a Pandemia da Influenza
 Capacitação - Maternidade Segura na Fronteira

 Capacitação Indígena

 Capacitação de profissionais da área da saúde


Relatórios de Sustentabilidade
 Início dos trabalhos de RSA em 2003 com a realização
do Fórum Social

 Publicação do Balanço Social em 2004.

 Relatório de Sustentabilidade 2004 (publicado em


2005)

 Relatório de Sustentabilidade 2005 (publicado em


2006)
 Premiado com o Selo Ibase
 Relatório de Sustentabilidade 2006 (publicado em
2007)
 1ª vez c/ auditoria externa
 Relatório de Sustentabilidade 2007 (publicado em
2008)
 Primeiro a seguir o padrão internacional GRI (Global
Reporting Initiative
PRINCIPAIS EVENTOS REALIZADOS
ENCONTROS CULTIVANDO ÁGUA BOA 2003-2008

I CAB - 2003 II CAB - 2004 III CAB - 2006 IV CAB - 2007


Mais de 1.000 Mais de 1.200 Mais de 2.300 Mais de 3.300
participantes participantes Participantes Participantes
PRÉ - ENCONTROS V CAB
OUTUBRO / NOVEMBRO/2008

Encontros em 29
municípios realizados c/
2.534
participantes
Altônia

Cascavel

Céu Azul
Diamante d’ Oeste

Entre Rios do Oeste

Foz do Iguaçu
Guaíra

Itaipulândia

Mal.Cândido Rondon
Maripá

Matelândia

Medianeira
Mercedes

Mundo Novo

Nova Santa Rosa


Ouro Verde do Oeste

Pato Bragado

Quatro Pontes
Ramilândia

Santa Helena

Santa Tereza do Oeste


São José das Palmeiras

São Miguel do Iguaçu


São Pedro do Iguaçu

Terra Roxa

Toledo

Vera Cruz do Oeste


V CULTIVANDO ÁGUA BOA – NOV / 2008
MAIS DE 3.600 PARTICIPANTES
SHOW DO BALÉ TEATRO GUAÍRA
SHOW COM ALMIR SATER
10 OFICINAS
TEMÁTICAS

ESTANDES
V CAB E O FÓRUM DE
ÁGUAS DAS AMÉRICAS
Outros Eventos Correlatos:

Reunião dos Governadores do


Conselho Mundial da Água
Encontro do Centro de Saberes e
Cuidados Socioambientais da Bacia do
Prata
Encontro de Comunicação
Socioambiental do Sistema Eletrobrás
REUNIÃO DOS GOVERNADORES DO
CONSELHO MUNDIAL DA ÁGUA
PRINCIPAIS PRÊMIOS E RECONHECIMENTO
Programa Unesco
Fundação COGE 2006 Help Basin
Melhor ação ambiental desenvolvida por
Rio São Francisco Verdadeiro
 Bacia Hidrográfica reconhecida
empresas do setor elétrico no Brasil como um recurso hídrico estratégico
a ser apoiado pelo programa
 Segunda Bacia
Hidrográfica brasileira
a ser reconhecida pela
UNESCO
Parcerias: ITAIPU / ANA

Premio Expressão
da Ecologia

Prêmio Internacional
Carta da Terra

Responsabilidade
Socioambiental
Prêmio Zilda Arns

“Luzes da Prêmio Destaque Nacional


Água” V Benchmarking de Responsabilidade
Diploma do Simpósio Ambiental Brasileiro 2007 - Socioambiental
da Água de Cannes 1ª Colocação Empresarial - 2008
CULTIVANDO ÁGUA BOA
2006-2009 AÇÕES DE BASE PARA SUSTENTABILIDADE

AMBIENTE INTERNO VIVER


SER / SENTIR
Sensibilizações Bacia / Microbacia
Capacitações Passivos ambientais
Conceitos Nascentes/Rios
Valores CAB Matas Ciliares
Ética do Cuidado Conservação de Solos
“Logos X Patos “
Programas Comunidade de vida
Sociedade Sustentável Ações Sociedade Sustentável
Comitês
PRODUZIR
Agroecologia Parceiros CONSUMIR
Agricultura Orgânica Alimentação/Orgânicos
Plantio Direto Efluentes - Coleta Solidária
Diversificação Defluentes
Aquicultura Saúde/Plantas Medicinais
Associações
AMBIENTE EXTERNO Água/Energia
Tecnologias Cultura do Ser X do Ter
Sociedade Sustentável Sociedade Sustentável

GOVERNO / COMUNIDADE / MEIO-AMBIENTE


REPLICABILIDADE DO
PROGRAMA
CULTIVANDO ÁGUA BOA

A BUSCA INCESSANTE DE UMA


METODOLOGIA QUE DEU CERTO
Reunião interministerial na Visitas técnicas – Conhecer o
Diretoria de Coordenação CAB e adotar suas práticas nos
seus locais de origem

Entidades e instituições se
inspiram na Itaipu para suas
ações socioambientais

Eustáquio Luciano Zica – Sec.


Nacional de Recursos Hídricos
Reunião com Takehiro Nakamura
GEF (Global Environment Fund)

Inclusão do CAB nas Janot Mendler e Mark Smith


atividades do GEF – IUCN
Complexo Turístico Itaipu
COMPLEXO TURÍSTICO DE ITAIPU
Complexo Turístico de Itaipu e Turismo Regional
Pesca
Esportiva Turismo
Gastronômico

Caminhos
da
Colonização
Turismo
Rural
Turismo Cultural
Turismo Rural na
Agricultura Familiar - TRAF
APOIO AO TURISMO RURAL

Circuitos “Caminhadas
na Natureza”
AÇÕES NA MARGEM DIREITA
Sub-bacias
Selecionadas
Capacitação
Abastecedouros Educomunicação

11 Km
Faixa de proteção

Recuperação
Fomento à educação
de Mata Ciliar

130,8 km
128 km de “empedrados” Terraceamento
Fundação Parque Tecnológico Itaipu
Biblioteca e Auditório
Incubadora 1 - Centro de
Tecnológica Salas de Aula Hidroinformática
Laboratórios
2 - Centro de
Saberes e Cuidados
Socioambientais da
Bacia do Prata
3 – Plataforma
Itaipu de Energias
Condominio
Empresarial Renováveis
4 - Universidade
Corporativa Itaipu
5 - Unila
Solenidade de
Criação da
UNILA
Dez / 2007
FPTI – Fundação Parque Tecnológico Itaipu

 Cursos Universitários  Laboratório de pesquisa

 Fábrica de Software Livre


 Incubadoras
CENTRO DE SABERES E CUIDADOS
SOCIOAMBIENTAIS DA BACIA DO PRATA
LANÇAMENTO

I Encontro de Especialistas em
Educação Ambiental da Bacia do Prata
Biocombustíveis Energia Eólica
Suinocultura
Avicultura
Energia Solar Agroindústria

Plataforma Itaipu
Carrinho elétrico de Energias Aterro energético

Renováveis
Carro Elétrico
Hidroelétrica

Fazenda Iguaçu Star ETE Vila Shalon


Milk – Céu Azul Granja Columbari Foz do Iguaçu
PRODUÇÃO
SUÍNA NA BP3

MAPA DAS
POTENCIALIDADES
PLATAFORMA ITAIPU DE ENERGIAS RENOVÁVEIS

GERAÇÃO DISTRIBUÍDA
DE ENERGIA A BASE BIOGÁS

COM SANEAMENTO
AMBIENTAL
O CAB E A COMUNIDADE
ACADÊMICA
TRABALHOS DE CONCLUSÃO DO CURSO
TESES
DISSERTAÇÕES
156 RESUMOS
MONOGRAFIAS
SEMINÁRIOS
PALESTRAS
Um olhar sobre
o futuro
Contra as previsões
mais dramáticas e
até apocalípticas,
há uma esperança: a
inventividade
humana pode mudar
tudo, as atitudes,
comportamentos,
ações
transformadoras >
novo jeito de ser,
sentir, viver, produzir
e consumir
O QUE PODEMOS FAZER ?

De que forma concebemos ou deixamos de


conceber nosso relacionamento com a Terra ?

“Pequenos grupos podem trazer mudanças na sociedade


como um todo. Minorias mostraram um poder notável no
passado. Pensar que mudanças só podem ocorrer através
de maiorias está errado. Está errado pensar que a
consciência está determinada pelas estruturas econômicas
e sociais que estão em vigor, agora e sempre. O que será
amanhã pode ser totalmente diferente do que é hoje.”
CULTURA DO TER
X
DO SER

CULTURA DO CORPO
X
CULTURA DO ESPÍRITO
OS PARADIGMAS
QUANTITATIVOS responsáveis
pelo “progresso” dos últimos 150
anos estão superados e
substituídos pelos PARADIGMAS
QUALITATIVOS
DO
PARADIGMA DA CONQUISTA
PARA O
PARADIGMA DO CUIDADO
A Ética do Cuidado
Saber cuidar, Leonardo Boff, Ed. Vozes 1999.

Cuidar: Cogitare, Coydare, Coidar

Cuidar: curar, pensar sobre, colocar


atenção, interesse, preocupação,
zelo, bom trato
REPONSABILIDADE COMPARTILHADA
 Governos
 Empresas públicas ou privadas
 Ongs
 Cidadãos

“Se queremos melhorar o mundo temos que


melhorar a nós mesmos”
Essa verdade vale tanto para as grandes
quanto para as pequenas coisas
TEIA DA VIDA
“Isso nós sabemos. Todas as coisas são
conectadas com o sangue que une uma
família...”
“O homem não teceu a teia da vida, ele é
dela apenas um fio. O que ele fizer para a
teia estará fazendo a si mesmo”

(Ted Perry inspirado pelo Chefe Seattle)


“ QUE NOSSO TEMPO SEJA LEMBRADO PELO
DESPERTAR DE UMA NOVA REVERÊNCIA
FACE À VIDA, POR UM COMPROMISSO FIRME
DE ALCANÇAR A SUSTENTABILIDADE, PELA
RÁPIDA LUTA PELA JUSTIÇA E PELA PAZ E
PELA ALEGRE CELEBRAÇÃO DA VIDA.”

Carta da Terra
www.itaipu.gov.br www.itaipu.gov.py
fone: (45) 3520-5724 fone: (595-021) 2481502
fax: (45) 3520-6998 fax: (595-021) 2481545
e-mail: nelton@itaipu.gov.br e-mail: schweiss@itaipu.gov.py