Anda di halaman 1dari 6

O monopolio da destruicao [monopólio da

destruição]
Impulsionado e sustentado pela sociedade do consumo pós-
revolução industrial, o problema do lixo no cenário urbano e
suas influências – diretas ou indiretas – na qualidade de vida
das sociedades se agrava de maneira desenfreada e linear,
fornecendo risco à integridade física e estrutural de pessoas
bem como de centros urbanos.

Como evidenciado pela pesquisa realizada pela Associação


Brasileira de Empresas de Limpeza Publica e
Residuos [Pública e Resíduos]Especiais (ABRELPE), a
produção de resíduos urbanos, em 2010, foi cerca de 6,8%
superior se comparado ao ano de 2009, alcançando
aproximadamente 61 milhões de toneladas de lixo produzido
em apenas um ano, com uma produção média de 378kg de
lixo por habitante no Brasil.

Tal pesquisa torna evidente a íntima relação existente entre a


produção de lixo "per capita" com o crescente consumismo,
uma vez que, mediante a constante "evolução dos bens de
consumo", a sociedade se sente no dever e na "obrigação"
de "evoluir" ao mesmo ritmos que estes[evoluir no mesmo
ritmo] , fazendo com que produtos antes considerados
suficientes para atender as necessidades "básicas" se
tornem, paradoxalmente, efêmeros e essenciais ao
reconhecimento social.

Assim, essa realidade apresenta como "combustível"


propulsor as ideologias e interesses capitalistas que
influenciam a sociedade e o consumo, considerando os
interesses econômicos "individuais" – ou de um pequeno
grupo – prioritários, em detrimento da coletividade,
destruindo, assim, os preceitos do altruísmo de servir ao bem
comum - o que deveria, de fato, reger a vida social bem
como as inter-relações nela presentes.

É assim, portanto, que o


capitalismo mantem [mantém] monopólio no fornecimento de
"artigos" que promovem a produção de resíduos, o que
resulta em profundas transformações negativas na qualidade
de vida – transformações estas ligadas a [à] degradação do
meio ambiente, além de alterações nas estruturas urbanas,
acarretando problemas que atingem a população de uma
maneira geral.

Dessa maneira se faz necesario [necessário] , além de


profundastranformacoes [transformações] no
modelo economico [econômico]atual - o que
na pratica [prática] seria dificil [difícil] devido a [à]influen
cia [influência] exercida por grandes potencias
economicas[potências econômicas] -, trasformacoes
praticas e ideologicas[transformações práticas e
ideológicas] no que diz respeito a posicao [posição] da
sociedade perante os padroes [padrões] de consumo
impostos por uma minoria dominante sem
menorpreocupacao [preocupação] com o bem comum.

Comentário geral
Boa análise do problema, enfocando causas da geração de
lixo. Faltou melhor organização dos parágrafos, pois alguns
possuem frases únicas, prejudicando a objetividade
necessária à dissertação. O autor também precisa tomar
cuidado com a revisão, uma vez que o texto chegou com
inúmeros erros de ortografia e acentuação (provavelmente
falhas de digitação), que foram corrigidos sem marca para
acelerar a leitura. O parágrafo final foi mantido do modo
como chegou para exemplificar esse problema.

Aspectos pontuais
1) Sexto parágrafo: na conclusão, o autor sugere
transformações práticas e ideológicas no padrão de consumo
da sociedade, mas isso é um tanto vago. Para a conclusão
ficar mais eficiente, deveriam ser apresentadas propostas
concretas.
Competências avaliadas

1. Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.


1,5
2. Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de
conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto 2,0
dissertativo-argumentativo.

3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e


argumentos em defesa de um ponto de vista. 2,0

4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a


construção da argumentação. 1,5

5. Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito


aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 1,5

Total 8,5
A necessidade de superação do problema do
lixo
Desde as ultimas [últimas] décadas, a sociedade
contemporânea presencia um aumento gradativo na escala
da produção industrial somado a uma renovação na dinâmica
dos hábitos de consumo. É notório que a modernização
desses hábitos trouxe, em muitos sentidos, mais comodidade
e praticidade ao dia-a-dia. A grande variabilidade dos
produtos disponíveis ao consumidor, proporcionada em
grande parte pelos avanços tecnológicos, elevou o nível de
consumo à [a] patamares inimagináveis em épocas
passadas. Todavia, diante dessa realidade, nos deparamos
com a primordial questão: como lidar com a quantidade
excessiva de lixo gerada atualmente, tendo em vista a
ameaça aos ecossistemas na qual esse lixo constitui-se [nos
quais esses lixos se encontram]?

Sob forma orgânica ou sintética, o lixo produzido nos


grandes aglomerados urbanos, [urbanos] não encontra,
na maioria das vezes, a destinação necessária para que o
bem-estar da sociedade e a preservação ambiental sejam
assegurados. Os chamados aterros sanitários estão cada vez
mais saturados, e as medidas de reaproveitamento do lixo
ocorrem de forma paliativa ou em baixa escala.

Outro problema recorrente nos dias de hoje é a produção


desenfreada do lixo altamente tóxico proveniente de
aparelhos eletrônicos, que quando descartado diretamente
na natureza pode contaminar lençóis freáticos e causar
sérios danos à saúde humana.

Apesar da existência de projetos como a coleta seletiva e a


redução da produção de materiais à base de polietileno
(como as sacolas plásticas), deve-se ressaltar que uma
melhoria efetiva nesse contexto só é viabilizada por meio da
maciça conscientização social unida à [a]medidas criteriosas
por parte do poder público.
Dessa forma, o financiamento, por parte do governo, de
pesquisas em universidades que visem à criação de formas
eficientes de reciclagem éalgumas [uma] das alternativas
para que os males causados pela produção de lixo sejam
atenuados. Ademais, é necessário a valorização [é
necessária a valorização] social das medidas que levem ao
desenvolvimento sustentável, dentre elas: a troca de
aparelhos eletrônicos somente quando necessário,
reaproveitamento de materiais domésticos e a preferência
pela utilização de materiais biodegradáveis.

Comentário geral
O autor explora de modo eficiente vários aspectos do tema,
sugerindo medidas diversas para tratar a questão do lixo.

Aspectos pontuais
1) Primeiro parágrafo: termo impreciso para indicar tempo:
use nas últimas décadas ou desde uma determinada
década.

2) Segundo parágrafo: não use vírgula entre sujeito e verbo.

3) Quinto parágrafo: ver problema de concordância na


expressão é necessário, quando o sujeito é determinado por
artigo.
Competências avaliadas

1. Demonstrar domínio da norma culta da língua escrita.


1,5
2. Compreender a proposta da redação e aplicar conceito das várias áreas de
conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto 1,5
dissertativo-argumentativo.

3. Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e


argumentos em defesa de um ponto de vista. 2,0

4. Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a


construção da argumentação. 1,5
5. Elaborar a proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito
aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural. 2,0

Total 8,5