Anda di halaman 1dari 39

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MOÇAMBIQUE

FACULDADE DE ENGENHARIA

Departamento de Engenharia Electrotécnica

TEMA:

Energias Renováveis (energia solar ‘’Foto voltaico’')

Uso de sistema fotovoltaico como back up no fornecimento de energia


electrica a UCM-FENG

Autor:

Gerson Anusa Patrício Augusto

Surpervisor:

Eng: Albertino Nassone

Chimoio Setembro de 2016


Introdução

A garantia da continuidade no fornecimento de energia electrica e um dos pilares chaves, na


desenvolvimentos de qualquer actividade. Os constantes cortes no fornecimento de energia
electrica a UCM- FENG, tem prejudicado as actividades durante o periodo noturno. O
fornecimento de energia apartir de um sistema fotovoltaico, se apresenta como uma solucão para
garantir o fornecimento de energia electrica de emergencia, isto e, nos periodos que temos falta
de energia da rede. A geracão de energia eléctrica através da radiação solar é feito por
intermédio dos chamados semicondutores que são configurados em elementos denominados
células fotovoltaicas.

Descricão do sistema solar Fotovoltaico

Segundo (João Tavares Pinho e Marcos António Galdino) Um sistema de energia


fotovoltaico, também chamado de sistema de energia solar, é um sistema capaz de gerar energia
eléctrica através da radiação solar. Existem dois tipos básicos de sistemas fotovoltaicos: Sistemas
Isolados (Off-grid) e Sistemas Conectados à Rede (On - Grid).

Sistemas isolados

Os Sistemas Isolados são utilizados em locais remotos ou onde o custo de se conectar a rede
eléctrica é elevado. São utilizados em casas de campo, refúgios, iluminação, telecomunicações,
bombeio de água, etc.
Sistemas Conectados à Rede (Grid-on).

sistemas conectados à rede funcionam somente com painéis e inversores, já que não precisam
armazenar energia.

Nos sistemas foto voltaicos a radiação solar é convertida em energia eléctrica por intermédio dos
chamados semicondutores, que são configurados em elementos denominados células foto
voltaicas.Sistemafoto voltaico é a base do funcionamento das células foto voltaicas.

Os semicondutores feitos de silício são os mais usados na construção das células e o seu
rendimento possível razoável é, actualmente, de cerca de 25-30%.Uma vez que cada célula
produz uma corrente contínua de intensidade relativamente fraca, procede-se à sua
associaçãopara obter, após encapsulamento, um conjunto denominado módulofoto voltaico.

Sistema montado no hospital de mucombedzi

Desvantagens e vantagens do Sistema solar Fotovoltaico

Vantagens
A primeira e principal vantagem da energia solar é que ela é renovável,

Neste Sistema a facilidade de manutenção (apenas é necessário proceder-se periodicamente à sua


limpeza); a possibilidade de armazenar a electricidade gerada em baterias; os impactos
relativamente reduzidos principalmente na fase de operação e a contribuição para a redução da
dependência externa, em termos de importação de combustíveis fósseis.

baixa necessidade de manutenção que a tecnologia da energia solar possui, está cada vez mais
avançada. Em geral, a durabilidade dos equipamentos utilizados é elevada.

Soma-se a esse fato a disponibilidade gratuita do calor do sol, sem a necessidade de nenhum
tipo de controle de suas fontes em casos de utilização.

Desvantagens
Em relação às desvantagens referem-se os custos de implementação associados; as
condicionantes inerentes à natureza da energia solar – as alterações de luz ao longo das 24 horas,
a presença de condições climatéricas desfavoráveis (chuva, nuvens) e o sombreamento causado
por árvores ou edifícios – que reduzem o output do sistema;

Perspectivas Futuras da energia solar fotovoltaica

Apesar de hoje em dia a energia solar fotovoltaica ser utilizada principalmente em sistemas
independentes para fornecer electricidade a localidades rurais remotas, em equipamentos de
bombagem para irrigação agrícola, e em sistemas de telecomunicações, a tendência futura é que
as aplicações com ligação à rede eléctrica pública se imponham, nomeadamente no que diz
respeito à integração dos sistemas fotovoltaicos em edifícios, devido ao elevado índice de
cobertura da rede eléctrica.

Cada componente e sua Função

Um sistema foto voltaico possui quatro componentes básicos:

 Painéis solares – Fazem o papel de coração, “bombeando” a energia para o sistema.


Podem ser um ou mais painéis e são dimensionados de acordo com a energia necessária.
Sãoresponsáveisportransformarenergia solar emelectricidade.
 Controladores de carga – Funcionam como válvulas para o sistema. Servem para evitar
sobrecargas ou descargas exageradas na bateria, aumentando sua vida útil e desempenho.
 Inversores – Cérebro do sistema, são responsáveis por transformar os 12 V de corrente
contínua (CC) das baterias em 110 ou 220 V de corrente alternada (AC), ou outra tensão
desejada. No caso de sistemas conectados, também são responsáveis pela sincronia com a
rede eléctrica. Como mostra a figura( Controladores de carga e inversores):
Banco de baterias, controladores e inversores,( montado em Mucombedzi).

 Baterias – Trabalham como pulmões. Armazenam a energia eléctrica para que o sistema
possa ser utilizado quando não há sol. Como mostra a figura abaixo:
Banco de Baterias do mesmo sistema montado em mucombedzi

Um sistema fotovoltaico de energia funcionando isoladamente é composto por um conjunto de


módulos fotovoltaicos e por um conjunto de equipamentos complementares, incluindo baterias,
controladores de carga e inversores. Esses componentes variam de acordo com a aplicação do
sistema fotovoltaico. Os módulos foto voltaicos geram electricidade em corrente contínua. As
baterias armazenam a electricidade obtida da luz solar durante o dia, possibilitando o
funcionamento das lâmpadas e dos aparelhos eléctricos à noite ou em períodos nublados. O
controlador de carga é instalado entre os módulos e as baterias para gerenciar o processo de
carga e descarga das baterias, evitando que as mesmas sejam sobrecarregadas ou descarregadas
além de limites pré-determinados, aumentando assim sua vida útil. O inversor é necessário em
um sistema fotovoltaico quando necessitamos alimentar cargas em corrente alternada. O
inversortransforma a corrente contínua em corrente alternada, podendo, portanto, alimentar os
aparelhos electrónicos convencionais.
Objectivos

Objectivo Geral

 Analisar o uso do sistema fotovoltaico para fornecimento de energia


electrica a UCM-FENG, em caso de falta de disponibilidade de energia
electrica da rede nacional.

Objectivo especifico

 Dimensionar um sistema fotovoltaico economico e funcional.


Metodologia

O presente trabalho consistiu de um levantamento de cargas dos diferentes


compartimentos das instalacoes da UCM-FENG, e do dimensionamento dos
diferentes equipamentos do sistema fotovoltaico
Problemática

Custos elevados do sistema fotovoltaico


(electrificação do bloco de mecânica e de Residências dos
trabalhadores e parque da UCM )

Especificações das materiais a usar:

 Tipos de lâmpadas TLDRS32⁄64


 Sessão do cabo para iluminação – 1.5mm
 Cabo de cobre
 Luminárias TCW502

Calculo das luminárias para cada sector

São Bonifácio

Dimensões:

 Comprimento =15.40 metros


 Largura = 11.77 metros
 Área:
𝐴 =𝐶∗𝐿

𝐴 = 15.40 ∗ 11.77 = 181.258 𝑚2

 Pé direito útil =2.51 metros


 Índice do local:
𝐶∗𝐿 15.40 ∗ 11.77
𝐾= = = 2.66
𝑛(𝐶 + 𝐿) 2.51(15.40 + 11.77
 Factores de depreciação = 0.80
 Factores de utilização = 0.70
 Iluminância = 300 Lux
 Fluxo luminoso = 3250lm
 Número de lâmpadas:
𝐸𝑚 ∗ 𝐴 ∗ 𝐹𝑑 300 ∗ 181.258 ∗ 0.8
𝑛= = = 19.122 ≈ 20
𝜃 ∗ 𝐹𝑢 3250 ∗ 0.7

 Quantidades de luminárias:

𝑛 20
𝑁= = = 10
𝑧 2

Carga da instalação (iluminação):

𝑃 = 𝑛𝑢𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎𝑠 ∗ 𝑃𝑜𝑡𝑒𝑛𝑐𝑖𝑎 𝑑𝑎 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎

𝑃 = 20 ∗ 40 = 800𝑊

𝑄 = 600 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 1000 𝑉𝐴

Oficina

Dimensões:

 Comprimento = 11.89 metros


 Largura = 11.77 metros
 Área:
𝐴 =𝐶∗𝐿
𝐴 = 11.89 ∗ 11.77 = 139.9453 𝑚2
 Pé direito útil = 2.51 metros
 Índice do local:

11.89 ∗ 11.77
𝐾= = 2.36
2.51(11.89 + 11.77)

 Factores de depreciação = 0.66


 Factores de utilização = 0.52
 Iluminância= 300 Lux
 Fluxo luminoso =3250 lm
 Número de lâmpadas:
300 ∗ 139.9453 ∗ 0.66
𝑛= = 15.907 ≈ 16
3250 ∗ 0.52
 Número de luminárias:
16
𝑁= =8
2

Carga da instalação (iluminação):

𝑃 = 𝑛𝑢𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎𝑠 ∗ 𝑃𝑜𝑡𝑒𝑛𝑐𝑖𝑎 𝑑𝑎 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎

𝑃 = 16 ∗ 40 = 640𝑊

𝑄 = 480 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 800 𝑉𝐴

Sala de soldadura

Dimensões:

 Comprimento=11.77 metros
 Largura = 8.70 metros
 Área:
𝐴 = 11.77 ∗ 8.70 = 102.399𝑚2
 Pé direito útil =2.51 metros
 Índice do local:

11.77∗8.70
𝐾 = 2.51(11.77+8.70)=1.99≈ 2

 Factor de depreciação = 0.66


 Factor de utilização = 0.63
 Fluxo luminoso = 3250 lm
 Iluminância = 400lux
 Número de lâmpadas:
400 ∗ 102.399 ∗ 0.66
𝑛= = 13.20 ≈ 14
3250 ∗ 0.63
 Número de luminárias:
14
𝑁= =7
2

Carga da instalação (iluminação):

𝑃 = 𝑛𝑢𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎𝑠 ∗ 𝑃𝑜𝑡𝑒𝑛𝑐𝑖𝑎 𝑑𝑎 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎

𝑃 = 14 ∗ 40 = 560𝑊

𝑄 = 420 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 700 𝑉𝐴

Sala dos Professores

Dimensões

 Comprimento =6.10 metros


 Largura = 3.70 metros
 Área:

𝐴 = 6.10 ∗ 3.70 = 22.57𝑚2

 Pé direito útil =2.51 metros


 Índice do local:

𝐶∗𝐿 6.10∗3.70
𝐾 = = 0.917
𝑛(𝐶+𝐿) 2.51(6.10+3.70)

 Factor de depreciação = 1.25


 Factor de utilização = 0.33
 Iluminância = 350lux
 Fluxo luminoso = 3250 lm
 Número de limpadas:
350 ∗ 22.57 ∗ 1.25
𝑛= = 9.2068 ≈ 10
3250 ∗ 0.33
 Número de luminárias:
10
𝑁= =5
2

Cargadainstalação(iluminação):

𝑃 = 𝑛𝑢𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎𝑠 ∗ 𝑃𝑜𝑡𝑒𝑛𝑐𝑖𝑎 𝑑𝑎 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎

𝑃 = 10 ∗ 40 = 400𝑊

𝑄 = 300 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 500 𝑉𝐴

Sala de ferramentas

Dimensões:

 Comprimento = 8.02 metros


 Largura = 6.10 metros
 Área:

𝐴 = 8.02 ∗ 6.10 = 48.922

 Pé direito útil =2.51 metros


 Factor de utilização =0.40
 Factor de depreciação = 1.13
 Fluxo luminoso = 3250 Lux
 Iluminância =200 lm
 Número de lâmpadas:

200 ∗ 48.922 ∗ 1.13


𝑛= = 8.5049 ≈ 8
3250 ∗ 04

 Número de luminárias:

8
𝑁= =4
2
Carga da instalação(iluminação):

𝑃 = 𝑛𝑢𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎𝑠 ∗ 𝑃𝑜𝑡𝑒𝑛𝑐𝑖𝑎 𝑑𝑎 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎

𝑃 = 8 ∗ 40 = 320𝑊

𝑄 = 240 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 400 𝑉𝐴

Gabinete

Dimensões:

 Comprimento = 4.70 metros


 Largura = 4.30 metros
 Área:

𝐴 = 4.70 ∗ 4.30 = 20.21 𝑚2

 Pé direito útil = 2.51 metros


 Índice do local:
4.70 ∗ 4.30
𝐾= = 0.89
2.51(4.70 + 4.30)
 Factor de depreciação = 0.91
 Factor de utilização = 0.34
 Fluxo luminoso = 3250 lm
 Iluminância = 350 Lux

 Número de lâmpadas:

350 ∗ 20.21 ∗ 0.91


𝑛= = 5.82 ≈ 6
3250 ∗ 0.34

 Número de luminárias:
6
𝑁= =3
2

Carga da instalação(iluminação):
𝑃 = 𝑛𝑢𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎𝑠 ∗ 𝑃𝑜𝑡𝑒𝑛𝑐𝑖𝑎 𝑑𝑎 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎

𝑃 = 6 ∗ 40 = 240𝑊

𝑄 = 180 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 300 𝑉𝐴

WC

Dimensões:

 Comprimento = 4.70 metros


 Largura = 1.70 metros
 Área:

𝐴 = 4.70 ∗ 1.70 = 7.99𝑚2

 Pé direito = 2,70 metros


 Índice do local:

4.70 ∗ 1.70
𝐾= = 0.46
2.70 ∗ (4.70 + 1.70)

 Factor de depreciação = 0.84


 Factor de utilização = 0.34
 Iluminância = 75lux
 Fluxo luminoso = 3250 lm
 Número de lâmpadas:
75 ∗ 7.99 ∗ 0.84
𝑛= = 0.45 ≈ 1
3250 ∗ 0.34

Carga da instalação (iluminação):

𝑃 = 𝑛𝑢𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎𝑠 ∗ 𝑃𝑜𝑡𝑒𝑛𝑐𝑖𝑎 𝑑𝑎 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎

𝑃 = 1 ∗ 40 = 40𝑊

𝑄 = 30 𝑉𝐴𝑅
𝑆 = 50 𝑉𝐴

Corredor

Dimensões:

 Comprimento = 48.09 metros


 Largura = 2.17 metros
 Área:

𝐴 = 48.09 ∗ 2.17 = 104.3553𝑚2

 Pé direito útil = 3.20 metros


 Índice do local:

48.09 ∗ 2.17
𝐾= = 0.64
3.20 ∗ (48.09 + 2.17)

 Factor de utilização = 0.40


 Factor de depreciação = 0.42
 Iluminâncias = 250lux
 Fluxo luminoso = 3250 lm
 Número de lâmpadas:
250 ∗ 104.3553 ∗ 0.42
𝑛= = 8.42 ≈ 10
3250 ∗ 0.40
 Número de luminárias:
10
𝑁= =5
2

Carga da instalação (iluminação):

𝑃 = 𝑛𝑢𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎𝑠 ∗ 𝑃𝑜𝑡𝑒𝑛𝑐𝑖𝑎 𝑑𝑎 𝑙𝑎𝑚𝑝𝑎𝑑𝑎

𝑃 = 10 ∗ 40 = 400𝑊

𝑄 = 300 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 500 𝑉𝐴
Carga total das lâmpadas:

𝑃 = 3400𝑊

𝑄 = 2550 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 4250 𝑉𝐴
Determinação de tomadas para cada sector

São Bonifácio
Tomadas de Energia:
 3 Tomadas simples na parede por de trás do professor ou na paredecontíguaaesta;
 3 Tomadas duplas por parede (do lado dos alunos);
 1 Tomada simples no tecto (videoprojector).

Carga da instalação (tomadas):

𝑃 = 𝑛𝑢𝑚𝑒𝑟𝑜 𝑑𝑒 𝑡𝑜𝑚𝑎𝑑𝑎 ∗ 𝑝𝑜𝑡𝑒𝑛𝑐𝑖𝑎 𝑑𝑎 𝑡𝑜𝑚𝑎𝑑𝑎

𝑃 = 22 ∗ 100 = 2200 𝑊

𝑄 = 1650 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 2750 𝑉𝐴

Oficina

Tomadas de Energia: De acordo com o “lay-out”

 2 Tomadas duplas na parede do professor


 3 Tomadas duplas por parede (do lado dos alunos)
 Alimentações de equipamentos específicos (soldaduras, máquinas, esmagadoras,
quadrosde bancadas, etc.

Nota: Para a oficina temos 22 tomadas de uso geral que nos da uma carga de

𝑃 = 22 ∗ 100 = 2200 𝑊

𝑄 = 1650 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 2750 𝑉𝐴

Para as tomadas de uso específico para alimentação de equipamentos específicos dependera das
potências e quantidade de tais equipamentos para o seu dimensionamento.

Sala dos professores

Tomadas de Energia:
 1 Tomada dupla por posto de trabalho
 1 Tomada dupla para ligação de uma UPS para alimentação do computador onde são
lançadas as notas.

Nota: Para tomadas de uso geral dependera dos postos de trabalho existentes.

Para a ligação de uma UPS será instalada uma tomada específica de 700 W.

WC

 Nas instalações sanitárias, deverá ser considerada a alimentação a secadores de mãos.

𝑃 = 100 𝑊

𝑄 = 75 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 125 𝑉𝐴

Corredor

TomadasEnergia:

 As adequadas para efeitos de limpeza 1 tomada dupla dedicada ao Auxiliar de Educação

Nota: A instalação da tomada dependera da potência do equipamento a ser usado na limpeza

Soldadura

Tomadas de Energia: De acordo com o “lay-out”

 3 Tomadas duplas por parede


 Alimentações de equipamentos específicos (soldaduras, máquinas, quadros de bancadas,
rebarbadoras, berbequins, etc.)

𝑃 = 24 ∗ 100 = 2400 𝑊

𝑄 = 1800 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 3000 𝑉𝐴

Nota: A instalação de tomadas para a alimentação de equipamentos específicos dependera da potência


e da quantidade desses equipamentos.
Ferramentaria

 Nas instalações de uma ferramentaria devera ser considerado a instalação de 2 tomadas


no mínimo.

𝑃 = 2 ∗ 100 = 200 𝑊

𝑄 = 150 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 250 𝑉𝐴

Gabinete

 2 Tomadas duplas

𝑃 = 2 ∗ 100 = 200 𝑊

𝑄 = 150 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 250 𝑉𝐴

Carga total das tomadas:

Tomada de uso geral:

𝑃 = 6400 𝑊

𝑄 = 4800 𝑉𝐴𝑅

𝑆 = 8000 𝑉𝐴

Carga total da Instalação:

𝑷𝒕 = carga total das lâmpadas + carga total das tomadas

𝑷𝒕 = 3400𝑊 + 6400𝑊 = 9800𝑊

𝑄𝑡 = 7350 𝑉𝐴𝑅

𝑆𝑡 = 12250 𝑉𝐴

Assumimos que a 𝑃𝑡 = 10000 𝑊, 𝑄𝑡 = 7500 𝑉𝐴𝑅 e 𝑆𝑡 = 12500 𝑉𝐴


Nota: Sem considerar tomadas de uso específico.

Esquema trifásico do ponto de transformação até os quadros de distribuição

Quadro 1

Quadro 4
Quadro 2 Quadro 3
Legenda

Quadro 1 – quadro de chegada

Quadro 2 – quadro da soldadura, sala dos professores e gabinete

Quadro 3 – quadro da oficina e ferramentaria

Quadro 4 – quadro da sala de aulas

Nota:

 Para iluminação e tomadas de uso geral o disjuntor deve ser ≤ 10𝐴


 Para tomada de uso específico o disjuntor deve ser ≥ 10𝐴
 Não estão apresentadas as amperagens nos disjuntores e fusíveis porque não temos o
levantamento de carga de outros grupos, caso seja necessário redimensionar o
transformador se a potencia do transformador seja inferior a nossa carga total da
faculdade.
Anexo
Levantamento de cargas no bloco das residências dos trabalhadores e parque da
UCM

ITS Quantidade P (W) P (W) Qt (VAR)


Lâmpadas Fluorescentes 10 32 320 239.9
Tomadas Simples 6 100 600 449.8
Total 920 689.8
S (KVA) 1.150

Psicologia Clinica Quantidade P (W) P (W) Qt (VAR)


Lâmpadas Fluorescentes 10 32 320 239.9
Tomadas Simples 6 100 600 449.8
Total 920 689.8
S (KVA) 1.150

Saba construções Quantidade P (W) P (W) Qt (VAR)


Lâmpadas Fluorescentes 10 32 320 239.4
Tomadas Simples 10 100 1000 749.7
Total 1320 989.6
S (KVA) 1.65
Sabaconst( parte traseira) Quantidade P (W) P (W) Qt (VAR)
Lâmpadas Fluorescentes 8 32 256 191.9
Tomadas Simples 8 100 800 599.8
Total 1056 791.7
S (KVA) 1.32

Armazém dos jardineiros Quantidade P (W) P (W) Qt (VAR)


Lâmpadas Fluorescentes 4 32 128 96
Tomadas Simples 4 100 400 299.9
Total 528 395.9
S (KVA) 0.65999

Casa dos trabalhadores Quantidade P (W) P (W) Qt (VAR)


Lâmpadas Fluorescentes 12 32 384 287.9
Tomadas Simples 13 100 1300 974.6
Total 1684 1262.55
S (KVA) 2.1047

Recito do park Quantidade P (W) P (W) Qt (VAR)


Lâmpadas Fluorescentes 2 125 250 187.4
Total 250 187.4
S (KVA) 312.5

Dados Totais Quantidade P (W) P (W) Qt (VAR)


Lâmpadas Fluorescentes 74 32 2368 1775.4
Lâmpadas vapor de Mercúrio 2 125 250 187.4
Tomadas Simples 43 100 4300 3223.8
Total 5186.6
S (KVA) 8.646

1.2 Distribuição no quadro Geral

Distribuição Amperagem Quantidade


Disjuntor Geral 63ª 01
Saída para edifício de ITS 45ª 01
Saída para Casa de trabalhadores 45ª 01
Saída para Armazém de 45ª 01
jardineiros
DIMENSIONAMENTO DE UM PROJECTO DE SISTEMA SOLAR FOTOVOLTAICO
com Back- up do sistema fotovoltaico (Sistema isolado Standaralone)

1. Levantamento e Identificação de Cargas


Catalogo de lâmpadas Fluorescentes tubulares

2. C Potên Substitui Temp. cor FluxoLumi Código de Caixa


9540 ó 9W
cia T8/T10 16 / da luz
6.400K noso
850lm Barras
78997100056 10
9541 d 18W 20W*32 /
T8/T10 6.400K 1.700lm 95
78997100057 unid.
10
8980 i 36W 40W*
HO 110W 5.000K 3.000lm 01
78997100023 unid.
20
9775 g 36W HO 110W 6.400K 3.000lm 97
78997100058 unid.
20
o 17 unid.

Segundo: (EN ISO FUNAE 9001:2008)

Item Descrição da Quant Potencia unitária Temp de


carga W funcionamento
em(h)
1 Lâmpadas .F 99 18 9
2 Tomadas simples 44 100 3

2. Energia Requerida

Item Descrição Quant Potencia Tempo de Energias


da carga Unitária funcionamento ParciaisEp(wh/d)
W em (h)
1 Lâmpadas 99 18 9 2376
2 Tomadas 44 100 3 13200
Simples
3 Energia total (ET)-Wh/d 15576

3. CÁLCULO DA POTÊNCIA REQUERIDA PELO SISTEMA


4. O cálculo da potência requerida pelo sistema (P_R) é dado pela fórmula:
5. PR=(ET*S)/ti
6. Onde:
7. PR - Potência requerida pelo sistema
8. ET- Energia Total
9. ti- Tempo de Insolação
10. S- Coeficiente de segurança (dimensional) para correcção de perdas do sistema e
este encontra-se entre o intervalo de 1.25 -1.30

E=(15576[Wh/d]*1.3)/6[h] =3374.8[Wh]
4 . CÁLCULO DO NÚMERO DE PAINÉIS NECESSÁRIOS PARA O FORNECIMENTO
DE ENERGIA AS CARGAS SUPRACITADAS

Nesta fase é onde se faz o cálculo da quantidade de painéis necessária para o sistema e é
dado pela seguinte fórmula:

𝑁𝑝=𝑃𝑅/𝑀𝐷

Onde:

𝑁𝑝- Número de painéis

𝑃𝑅- Potência requerida pelo sistema

𝑀𝐷- Módulos disponíveis.

𝑁𝑝=3374.8Wh/100w= 33.748≈34

Para este caso serão necessários 3painéis de 100W.

5. ESCOLHA DO CONTROLADOR DE CARGA

Para o cálculo do controlador de carga é usada a seguinte formula:

𝐼𝐶>(𝑄𝑝∗𝐼𝑐𝑐∗1.25)/𝑛 [A]

Onde:

𝐼𝐶- Corrente do controlador; 𝐼𝑐𝑐- Corrente de curto circuito do painel

𝑄𝑝- Quantidade de painéis; 𝑛- Coeficiente de tensão

𝑛=(𝑇𝑒𝑛𝑠ã𝑜𝑑𝑜𝑠𝑖𝑠𝑡𝑒𝑚𝑎)/12𝑉.

𝐼𝐶- Corrente do controlador

𝐼𝑐𝑐- Corrente de curto circuito do painel

𝑄𝑝- Quantidade de painéis

𝑛- Coeficiente de tensão

𝑛=(𝑇𝑒𝑛𝑠ã𝑜 𝑑𝑜𝑠𝑖𝑠𝑡𝑒𝑚𝑎)/12𝑉 (Note: O sistema é de 24V daí o n=2)


𝐼𝐶>(3∗6.14∗1.25)/((2))=11.5125≈12[𝐴]

(O controlador ideal é de15A/24V)

6 . CALCULO DAS BATERIAS

𝐶𝐵𝑎𝑡=(𝐸𝑇∗𝐴)/(𝐷𝑜𝑝∗𝑉) [Ah]

Onde:

𝐶𝐵𝑎𝑡- Capacidade do banco de bateria

𝐸𝑇- Energia do sistema

𝐴- Autonomia do sistema

C𝐵𝑎𝑡=(15576*1)/(0.8∗24)=811.25≈811[Ah]

Nota: A=1; V=24V

O Número de baterias deverá ser calculado através da fórmula

𝑁𝐵𝑎𝑡=𝐶𝐵𝑎𝑡/𝐵𝐷

Onde:

𝑁𝐵𝑎𝑡- Número de baterias

𝐵𝐷- Bateria disponível

𝐷𝑜𝑝- Descarga profunda (80 à 90%),

𝑁𝐵𝑎𝑡=811𝐴ℎ/600𝐴ℎ=1.351 ≈ 2Bateria de600Ah/24V


7. ESCOLHA DO INVERSOR

O inversor tem como função principal a conversão da corrente contínua (DC) em corrente
alternada (AC) e a sua capacidade é calculada pela fórmula:

𝐶𝐼>∑1(𝑖=1)^𝑛〖(𝑃𝑢∗𝑄𝐶)〗𝑖 =〖(𝑃𝑢∗𝑄𝐶)〗+〖〖(𝑃𝑢∗𝑄𝐶)〗2+..…〖(𝑃𝑢∗𝑄𝐶)〗𝑛

Onde:

𝐶𝐼- Capacidade do inversor

𝑃𝑢- Potência Unitária

𝑄𝐶- Quantidade dos aparelhos𝐶𝐼>∑1(𝑖=1)^𝑛〖〖(𝑃𝑢∗𝑄𝐶)

Ic>(18*99)+(100*44)=6182

O inversor escolhido para o sistema é de 10.000W/24V


Conclusão
O sistema acima exemplificado tem como os seguintes componentes

Descrição dos Quantidade Especificação Orçamento de


componentes cada material
painéis solares 34 100W/24V
Controladores 1 10A/24V
de carga
Inversores 2 5000W/24V
Baterias 2 600Ah/24V
Orçamentototal dos materiais
Recomendações

Criar centrais foto voltaicos para suprir a necessidade da energia eléctrica nas zonas de
expansão, e interligar na Rede publica;

Continuar a instalar o sistema fotovoltaico nas escolas e postos de saúde nas zonas remotas e
outras zonas etc.

Incentivar a comunidade urbana no uso do sistema solar Standarlone por forma a aliviar a rede
publica na hora de ponta.
Referencia bibliográfica

Pinho.J (2014). Sistemas Fotovoltaicos . Rio de Janeiro: Edição GTES - CEPEL – CRESESB
( Grupos de trabalhos de energia solar);

Funae.(2008). Energias solares: edição EN ISSO FUNAE 9001( Sistemas de energias solares)