Anda di halaman 1dari 161

AÇÃO EXECUTIVA

UMA
ABORDAGEM PRATICA
SEIS MESES APOS A ENTRADA EM VIGOR DO PEPEX

J OÃO B A S I L I O / D E L E G AÇ Õ E S C D L / OA A M A D O R A
M A I O 20 1 5
TEMAS ATUAIS
 RELEMBRAR
 FASES DA AÇÃO EXECUTIVA 2
 TITULOS EXECUTIVOS (Especificidades) e os
Acordãos do Tribunal Constitucional
 PEPEX
 ACORDOS – CONVERSÃO DA PENHORA EM
HIPOTECA
 VENDA EXECUTIVA - Leilão eletrónico
LEGITIMAÇÃO
PELA LEI
vs
LEGITIMAÇÃO
PELO
PROCEDIMENTO

Ação
vs
Procedimento

João Basilio 3
R EL E MBR A R

FASES DO PROCESSO
EXECUTIVO
FASES DO PROCESSO EXECUTIVO

•ações executivas sumárias e


ordinárias
•Fases 1,2, 3 e 4
•a comunicabilidade da divida
•Extinção das execuções
João Basilio 5
1

FASES
DA
AÇÃO
EXECUTIVA
Artº 47 da Portaria 282/2013
3
João Basilio 6
FASES DO PROCESSO EXECUTIVO

• Fase 1
• Inicia-se com o pagamento da respetiva provisão e
inclui os atos necessários à verificação da
regularidade do título executivo, consulta ao registo
informático das execuções e às bases de dados de
consulta direta eletrónica para apuramento de bens
penhoráveis, terminando com a notificação do
exequente para proceder ao pagamento da provisão
dos honorários da fase 2 ou da fase 3;
João Basilio 7
FASES DO PROCESSO EXECUTIVO

• Fase 2,
• Inicia-se com o pagamento da respetiva provisão e
inclui a citação prévia do executado, quando a lei
assim o imponha, ou a citação do executado para a
indicação de bens à penhora, quando não sejam
identificados bens penhoráveis, terminando com a
notificação do exequente para proceder ao
pagamento dos honorários da fase 3 ou com a
extinção do processo;
João Basilio 8
FASES DO PROCESSO EXECUTIVO

• Fase 3
• Inicia-se com o pagamento da respetiva provisão e
inclui as diligências de penhora, bem como as
citações que tenham lugar após a realização da
penhora, terminando com a notificação do
exequente para proceder ao pagamento dos
honorários da fase 4;

João Basilio 9
FASES DO PROCESSO EXECUTIVO

• Fase 4
• Inicia-se com o pagamento da respetiva provisão e
inclui as diligências de venda, liquidação e
pagamento, terminando com a extinção do
processo.

João Basilio 10
Ações executivas
sumárias e ordinárias
AÇÕES EXECUTIVAS SUMÁRIAS E
ORDINÁRIAS
FO R MA SUMÁ R I A F O R MA O R D I NÁ RIA

• Penhora imediata (se houver • Saneamento prévio (despacho


sucesso das diligências prévias) liminar)
• Citação
• Prazo comum – oposição à • Distinção de prazo na oposição
execução e à penhora à execução e à penhora

João Basilio 12
AÇÕES EXECUTIVAS SUMÁRIAS

• PELO TIPO DE TITULO

• PELA EXISTÊNCIA DE GARANTIA

• PELO VALOR

João Basilio 13
AÇÕES EXECUTIVAS SUMÁRIAS E ORDINÁRIAS

• PELO TIPO DE TITULO


• Sentenças (incluindo as estrangeiras)
• Despachos judiciais
• injunções

• PELA EXISTÊNCIA DE GARANTIA

• PELO VALOR

João Basilio 14
AÇÕES EXECUTIVAS SUMÁRIAS E ORDINÁRIAS

• PELO TIPO DE TITULO


• Sentenças (incluindo as estrangeiras)
• Despachos judiciais
• Injunções

• PELA EXISTÊNCIA DE GARANTIA


• Garantia (escritura publica ou DPA ) – hipoteca ou penhor, ( não tendo a garantia
que garantir a totalidade da quantia exequenda). Não tem a ver com o valor;
• havendo hipoteca segue sempre a forma sumária independentemente do valor

• PELO VALOR

João Basilio 15
AÇÕES EXECUTIVAS SUMÁRIAS E ORDINÁRIAS

• PELO TIPO DE TITULO


• Sentenças (incluindo as estrangeiras)
• Despachos judiciais
• Injunções

• PELA EXISTÊNCIA DE GARANTIA


• Garantia (escritura publica ou DPA ) – hipoteca ou penhor, ( não tendo a garantia que
garantir a totalidade da quantia exequenda). Não tem a ver com o valor;
• havendo hipoteca segue sempre a forma sumária independentemente do valor

• PELO VALOR
• Valor (independentemente dos títulos; vale quanto aos títulos de crédito e atas dos
condomínios)

João Basilio 16
A COMUNICABILIDADE DA DIVIDA - CPC

• Artº 741 do CPC


• Artº 740 do CPC • Invocada pelo exequente
• Penhora dos bens comuns
• Conjuge citado para requerer a
separação, sob pena de a
execução prosseguir sobre os
bens comuns penhorados • Artº 742 do CPC
• Invocada pelo executado

João Basilio 17
Inventário para separação de bens
Acórdãos TRL Acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa
Processo:

658/10.2PDFUN-E.L1-2
Relator: ONDINA CARMO ALVES
Descritores: BENS COMUNS DO CASAL
PENHORA
INVENTÁRIO
COMPETÊNCIA

Nº do Documento: RL
Data do Acordão: 11-12-2014
Votação: UNANIMIDADE
Texto Integral: S
Texto Parcial: N

Meio Processual: APELAÇÃO


Decisão: PROCEDENTE

Sumário: O inventário para separação de bens, requerido após a entrada em vigor da Lei nº 23/2013, de 5 de
Março e do novo Código de Processo Civil, em consequência da penhora de bens comuns do casal, é
da competência dos cartórios notariais e não do tribunal onde pende a execução.

João Basilio 18
REGIME JURÍDICO DO PROCESSO DE
INVENTÁRIO
• Lei n.º 23/2013, de 05 de Março
• Artigo 4.º Legitimidade para requerer ou intervir no inventário
• 1 - Têm legitimidade para requerer que se proceda a inventário e para nele
intervirem, como partes principais, em todos os atos e termos do processo…
• 2 - Existindo herdeiros ….

• 3 - Os credores da herança e os legatários são


admitidos a intervir nas questões relativas à
verificação e satisfação dos seus direitos.

João Basilio 19
REGIME JURÍDICO DO PROCESSO DE
INVENTÁRIO
• Lei n.º 23/2013, de 05 de Março
• Artigo 81.º Processo para a separação de bens em casos especiais

• 1 - Requerendo-se a separação de bens nos casos


de penhora de bens comuns do casal, nos
termos do Código de Processo Civil, ou tendo de
proceder-se a separação por virtude da insolvência de um dos
cônjuges, aplica-se o disposto no regime do processo de
inventário em consequência de separação, divórcio, declaração
de nulidade ou anulação do casamento, com as seguintes
especificidades:
• a) b) c)
João Basilio 20
REGIME JURÍDICO DO PROCESSO DE
INVENTÁRIO
• Lei n.º 23/2013, de 05 de Março
• Artigo 81.º Processo para a separação de bens em casos especiais
• 1 - Requerendo-se a separação de bens nos casos de penhora de bens comuns
do casal, nos termos do Código de Processo Civil, …, com as seguintes
especificidades:

• a) O exequente, nos casos de penhora de bens


comuns do casal, ou qualquer credor, no caso de
insolvência, tem o direito de promover o
andamento do inventário;

João Basilio 21
REGIME JURÍDICO DO PROCESSO DE
INVENTÁRIO
• Lei n.º 23/2013, de 05 de Março
• Artigo 81.º Processo para a separação de bens em casos especiais
• 1 - Requerendo-se a separação de bens nos casos de penhora de bens comuns
do casal, nos termos do Código de Processo Civil, …, com as seguintes
especificidades:

• b) Não podem ser aprovadas dívidas que


não estejam devidamente documentadas;

João Basilio 22
REGIME JURÍDICO DO PROCESSO DE
INVENTÁRIO
• Lei n.º 23/2013, de 05 de Março
• Artigo 81.º Processo para a separação de bens em casos especiais
• 1 - Requerendo-se a separação de bens nos casos de penhora de bens comuns
do casal, nos termos do Código de Processo Civil, …, com as seguintes
especificidades:
• c) O cônjuge do executado ou insolvente tem o direito
de escolher os bens com que deve ser formada a sua
meação e, se usar desse direito, são notificados da
escolha os credores, que podem reclamar contra ela,
fundamentando a sua reclamação.

João Basilio 23
R EL E MBR A R

TITULOS EXECUTIVOS
e os
Acordãos do Tribunal
Constitucional
Artigo 703.º (art.º 46.º CPC 1961)
Espécies de títulos executivos
• 1 - À execução apenas podem servir de base:
• a) As sentenças condenatórias;
• b) Os documentos exarados ou autenticados, por notário ou por outras
entidades ou profissionais com competência para tal, que importem
constituição ou reconhecimento de qualquer obrigação;
• c) Os títulos de crédito, ainda que meros quirógrafos, desde que, neste
caso, os factos constitutivos da relação subjacente constem do próprio
documento ou sejam alegados no requerimento executivo;
• d) Os documentos a que, por disposição especial, seja atribuída força
executiva.
• 2 - Consideram-se abrangidos pelo título executivo os juros de mora, à taxa
legal, da obrigação dele constante.

João Basilio 25
Artigo 46.º (VELHO CPC)
Espécies de títulos executivos

• 1 - À execução apenas podem servir de base:


• a) As sentenças condenatórias;
• b) Os documentos elaborados ou autenticados, por notário ou por outras entidades ou
profissionais com competência para tal, que importem constituição ou reconhecimento de
qualquer obrigação;

• c) Os documentos particulares, assinados pelo devedor, que importem


constituição ou reconhecimento de obrigações pecuniárias, cujo
montante seja determinado ou determinável por simples cálculo
aritmético de acordo com as cláusulas dele constantes, ou de obrigação
de entrega de coisa ou de prestação de facto;
• d) Os documentos a que, por disposição especial, seja atribuída força executiva.
• 2 - Consideram-se abrangidos pelo título executivo os juros de mora, à taxa legal, da obrigação
dele constante.

João Basilio 26
• DOCUMENTOS PARTICULARES
• Já não são títulos executivos ?
• Acordão do Tribunal constitucional nº
847/2014.
• Vide:
http://www.tribunalconstitucional.pt/tc/ac
ordaos/20140847.html
João Basilio 27
ARTº 857 CPC
• Fundamentos de oposição à execução baseada em requerimento de
injunção

• 1 - Se a execução se fundar em requerimento de injunção ao qual


apenas
tenha sido aposta fórmula executória, podem ser
alegados os fundamentos de embargos previstos no artigo 729.º, com
as devidas adaptações, sem prejuízo do disposto nos números
seguintes.

João Basilio 28
ARTº 857 CPC
• Fundamentos de oposição à execução baseada em requerimento de
injunção

• 2 - Verificando-se justo impedimento à dedução de oposição ao


requerimento de injunção, tempestivamente declarado perante a
secretaria de injunção, nos termos previstos no artigo 140.º, podem
ainda ser alegados os fundamentos previstos no artigo 731.º; nesse
caso, o juiz receberá os embargos, se julgar verificado o impedimento
e tempestiva a sua declaração.

João Basilio 29
ARTº 857 CPC
• Fundamentos de oposição à execução baseada em requerimento de
injunção

• 3 - Independentemente de justo impedimento, o executado é ainda


admitido a deduzir oposição à execução com fundamento:
• a) Em questão de conhecimento oficioso que determine a
improcedência, total ou parcial, do requerimento de injunção;
• b) Na ocorrência, de forma evidente, no procedimento de injunção
de exceções dilatórias de conhecimento oficioso.

João Basilio 30
•INJUNÇÕES
•Artº 857º CPC
•Acordão do TC -714/2014
http://www.tribunalconstitucional.
pt/tc/acordaos/20140714.html
João Basilio 31
OS TÍTULOS EXECUTIVOS ( INJUNÇÕES, ATAS
DE CONDOMÍNIO, OUTROS TÍTULOS...)

•ATAS DOS CONDOMINIOS


• Ata que delibere a obrigação (quota parte
de cada um e meses em divida)
• Nota - não há cumulação de títulos mas
ampliação do pedido.
João Basilio 32
OS TÍTULOS EXECUTIVOS ( INJUNÇÕES, ATAS
DE CONDOMÍNIO, OUTROS TÍTULOS...)

•TITULOS DE CRÉDITO
• Quanto aos prescritos e caducados (quirógrafos)
– relação subjacente.
• Só valem nas relações imediatas.
• Se titulo em branco – interpelação depois do
preenchimento do titulo.

João Basilio 33
OS TÍTULOS EXECUTIVOS ( INJUNÇÕES, ATAS
DE CONDOMÍNIO, OUTROS TÍTULOS...)

•SENTENÇAS
•nacionais e estrangeiras;
•Julgados de Paz
•Tribunais arbitrais
•injunções
João Basilio 34
•EXTINÇÃO DAS EXECUÇÕES

João Basilio 35
EXTINÇÃO DAS EXECUÇÕES

• A QUEM COMPETE?
• http://www.dgsi.pt/jtrg.nsf/86c25a698e4e7cb7802579ec004d3832/8f5b73a9
9812544f80257d740048cb54?OpenDocument&Highlight=0,extin%C3%A7%
C3%A3o,da,execu%C3%A7%C3%A3o;
• http://www.dgsi.pt/jtrg.nsf/86c25a698e4e7cb7802579ec004d3832/29eb7383
2bb2962480257d740047c986?OpenDocument&Highlight=0,extin%C3%A7
%C3%A3o,da,execu%C3%A7%C3%A3o;
• http://www.dgsi.pt/jtrg.nsf/86c25a698e4e7cb7802579ec004d3832/b04976cc
6d19d93a80257d72004b98b9?OpenDocument&Highlight=0,extin%C3%A7
%C3%A3o,da,execu%C3%A7%C3%A3o;
• http://www.dgsi.pt/jtrg.nsf/86c25a698e4e7cb7802579ec004d3832/d086bb5
d3061fbbf80257ca0004d03ff?OpenDocument&Highlight=0,extin%C3%A7%
C3%A3o,da,execu%C3%A7%C3%A3o.

João Basilio 36
• Transitada em julgado a sentença
que declara a insolvência,fica
impossibilitada de alcançar o seu
Acórdão do efeitoútil normal a acção
Supremo Tribunal de declarativa proposta pelo credor
Justiça n.º 1/2014 contra o devedor, destinada a
Proc. n.º obter o reconhecimento do
170/08.0TTALM.L1.S crédito peticionado, pelo que
1 cumpre decretar a extinção da
Diário da República, 1.ª série — N.º
39 — 25 de fevereiro de 2014 instância, por inutilidade
superveniente da lide, nos termos
da alínea e) do art. 287.º do C.P.C.
João Basilio 37
• “A reclamação de um crédito num
processo de insolvência, ou o seu
relacionamento pelo
Acórdão do Administrador, é causa de extinção
Supremo Tribunal de da instância, por inutilidade da lide,
Justiça n.º 1/2014 da acção declarativa em que o
Proc. n.º pedido formulado contra o
170/08.0TTALM.L1.S insolvente é o mesmo crédito”.
1 • Declaração de voto de Sebastião Póvoas
Diário da República, 1.ª série — N.º
39 — 25 de fevereiro de 2014

João Basilio 38
PEPEX
NAT UR E ZA E FINS ,

T R A MITAÇÃO.
Procedimento
extra judicial
pré- executivo

João Basilio 40
PEPEX – Procedimento extrajudicial pré
executivo
• Opcional
• Da e-fatura, passando pela injunção, pepex e terminando se
necessário na execução.
• Procedimento desmaterializado ( excepto no contacto pessoal do AE
com o relapso)
• Distribuição aleatória por todos os AEs
• Eventual plano de pagamento unilateral para evitar a inclusão na
lista publica.

João Basilio 41
PEPEX
Procedimento
extra judicial
pré- executivo
LEI Nº 32/2014 DE 30/MAIO
Entrada em vigor 1/Set/2014

PORTARIA Nº 233/2014 DE 14/NOV


Entrada em vigor 15/Nov/2014
BALANÇO PEPEX de Novembro a Abril

João Basilio 43
WWW.PEPEX.PT
e
WWW.PEPEX.MJ.PT

João Basilio 44
João Basilio 45
João Basilio 46
WWW.PEPEX.MJ.PT

João Basilio 47
João Basilio 48
NATUREZA E FINS (artº 2 da Lei)
• O procedimento extrajudicial pré-executivo é um PROCEDIMENTO
de natureza FACULTATIVA que se destina,
• entre outras finalidades expressamente previstas na
presente lei,
• À IDENTIFICAÇÃO DE BENS PENHORÁVEIS através da
disponibilização de informação e consulta às bases de
dados de acesso direto eletrónico previstas no CPC,
• para os processos de execução cuja disponibilização ou
consulta NÃO DEPENDA DE PRÉVIO DESPACHO
JUDICIAL

João Basilio 49
REQUISITOS (artº 3 da Lei)
• O recurso ao procedimento extrajudicial pré-executivo é admissível
desde que verificados os seguintes requisitos:
• A) o requerente esteja munido de titulo executivo que reúna as
condições para aplicação da forma sumária do processo comum de
execução para pagamento de quantia certa, nos termos do artº 550º
do CPC;
• B) a divida seja certa, exigível e liquida;
• C) o requerente indique o seu numero de identificação fiscal, bem
como do requerido.

João Basilio 50
Só admite títulos executivos que, nos
termos do CPC, devam ser tramitados sob a
forma sumária (ou execução nos próprios
autos a que se aplique aquela forma com as
necessárias adaptações);

Não será admitido: “escolha de prestação”,


“obrigação condicional”, “pendente de
liquidação”, etc. (nº 3 do artigo 550º do
CPC).

AÇÕES EXECUTIVAS SUMÁRIAS E ORDINÁRIAS

João Basilio 51
TRAMITAÇÃO do PROCEDIMENTO

CONVOLAÇÃO

CONSULTAS
REQUERIMENTO INICIAL E
RELATÓRIO

NOTIFICAÇÃO OPOSIÇÃO

João Basilio 52
Site WWW.PEPEX.MJ.PT

João Basilio 53
Site WWW.PEPEX.MJ.PT

João Basilio 54
Site WWW.PEPEX.MJ.PT

João Basilio 55
Site WWW.PEPEX.MJ.PT

João Basilio 56
João Basilio 57
João Basilio 58
João Basilio 59
João Basilio 60
João Basilio 61
João Basilio 62
João Basilio 63
João Basilio 64
João Basilio 65
João Basilio 66
João Basilio 67
João Basilio 68
João Basilio 69
João Basilio 70
João Basilio 71
João Basilio 72
João Basilio 73
João Basilio 74
João Basilio 75
João Basilio 76
João Basilio 77
João Basilio 78
João Basilio 79
Inserir documentos

João Basilio 80
PEPEX
A CO MUNICA B ILIDA DE D A D I VI DA
A COMUNICABILIDADE DA DIVIDA - PEPEX

• Artº 5 nº 3 da Lei nº 32/2014


• Se no título executivo não constar o nome do
cônjuge e regime de bens.
• Identificação de bens comuns
• Nome , NIF do cônjuge do requerido, regime de
bens.
• Juntar fotocópia não certificada do registo
atualizado do casamento.

João Basilio 82
TRAMITAÇÃO
POSTERIOR

João Basilio 83
TRAMITAÇÃO do PROCEDIMENTO

João Basilio 84
DISTRIBUIÇÃO DO REQUERIMENTO
(artº 6 e 7º da Lei e artº 3 da Portaria)

• a plataforma determina a coordenada geográfica aproximada da morada do 1º Requerido..


• O SISAAE calcula, através de um logaritmo, 5 círculos com centro na morada do 1º Requerido,
com raios de 15, 30, 45, 60 e 100 Km:
• 1) São procurados AE´s que se encontrem num raio de 15 Km (97%);
• 2) Não existindo AE´s nesse raio, são procurados num raio de 30 Km(2,5%) , alargando
sucessivamente a área de pesquisa se necessário (0,5%)
• 3) Distribuição a um AE que esteja dentro do círculo mais próximo;
• 4) Havendo mais do que um AE com escritório naquele círculo, é escolhido aquele que recebeu o
último processo há mais tempo.

João Basilio 85
DISTRIBUIÇÃO DO REQUERIMENTO
(artº 6 e 7º da Lei e artº 3 da Portaria)

João Basilio 86
DISTRIBUIÇÃO DO REQUERIMENTO
(artº 6 e 7º da Lei e artº 3 da Portaria)

João Basilio 87
CUSTAS E HONORÁRIOS Artº 20 da Lei
([+ IVA –Retenção] quando aplicável)

• 0,25 UC (25,50 €) Remuneração das entidades envolvidas na gestão e


manutenção da plataforma informática e serviços diretos eletrónicos de consulta
• 0,50 UC (51,00 € ) Análise do título executivo, realização de consultas e
elaboração de relatório (esta quantia e a anterior são pagas simultânea e
antecipadamente antes do RI)
• 0,25 UC (25,50 € ) Notificação de CADA UM do(s) REQUERIDO(S)
• 0,25 UC (25,50 € ) Emissão de certidão de incobrabilidade da dívida, após
inclusão na lista pública de devedores, e sua remessa eletrónica à administração fiscal

• 0,15 UC (15,30 €) Renovação de consultas


• 0,25 UC (25,50 € ) Exclusão do Requerido da lista pública de devedores (pago pelo
Requerido)
• Havendo pagamento voluntário ao AE Remuneração adicional calculada nos
termos previstos para situações de pagamento em prestações no Proc. Executivo
(Portaria n.º 331 -B/2009, de 30 de março, na redação da Portaria n.º 225/2013 de 10 de
julho)

João Basilio 88
RECUSA DO REQUERIMENTO
(artº 8 da Lei)
• Prazo – 5 dias uteis para recusar ou realizar as consultas/relatório
• Deve recusar:
• a) Não estejam reunidos os requisitos previstos no artigo 3.°;
• b) Esteja em falta algum dos elementos referidos nos n.ºs 1 e 2 do artigo 5.°;
• c)Não tenha sido apresentado qualquer título executivo ou o documento como tal
apresentado não constitua título executivo idóneo, na aceção da alínea a) do -n.º 1 do
artigo 3.°;
• d) As partes indicadas não constem do título executivo, salvo o disposto no n.º 3 e na
alínea li) do n.° 5 do artigo 5.°;
• e)Não tenham sido indicados os elementos previstos no n.º 3 do artigo 5°, ou não tenha
sido apresentada fotocópia não certificada do registo de casamento atualizada, que
ateste que o mesmo é casado sob o regime de bens da comunhão de adquiridos ou da
comunhão geral.

João Basilio 89
RECUSA DO REQUERIMENTO
(artº 8/2 da Lei)

• Possível SANAÇÃO
• Nos casos previstos nas alíneas b), c) e d) do n.º 2, sendo a falta
suscetível de sanação, o agente de execução notificará o requerente
para supri-la no prazo de cinco dias, sob pena de recusa.

João Basilio 90
CONSULTAS (artº 9 da Lei)
e RELATÓRIO (artº 10º da Lei)

• CONSULTAS
• Prazo – 5 dias uteis para recusar ou realizar as consultas/relatório
• Vide artº 749º CPC

• RELATÓRIO
• O relatório é notificado ao requerente, com indicação das opções de
CONVOLAÇÃO imediata ou NOTIFICAÇÃO PESSOAL dos requeridos para
PAGAR, celebrar ACORDO, indicar BENS PENHORÁVEIS, ou OPOREM-SE ao
procedimento

João Basilio 91
EVENTUAL
NOTIFICAÇÃO DO
REQUERIDO
NO CASO DE NÃO TEREM SIDO
IDENTIFICADOS BENS
SUSCETÍVEIS DE PENHORA
João Basilio 92
NOTIFICAÇÕES DO(S) REQUERIDO(S) (artº
12º da Lei)

• Nos casos previstos na alínea b) do n.º 1 do artigo 11, (ou seja,


no caso de
não terem sido identificados bens suscetíveis de
penhora) PODE O REQUERENTE solicitar (pagando), a notificação do
requerido para, no prazo de 30 dias:
• a) Pagar o valor em dívida, acrescido dos juros vencidos até à data de pagamento e dos e
impostos a que possa haver lugar, bem como dos honorários devidos ao agente de
execução previstos no artigo 20.°;
• b) Celebrar acordo de pagamento com o requerente;
• c)Indicar bens penhoráveis;
• d) Opor-se ao procedimento.
João Basilio 93
NOTIFICAÇÕES DO(S) REQUERIDO(S)
(artº 12º da Lei)

• Notificação realizada por contato pessoal do AE – pode delegar


noutro AE.
• A notificação é acompanhada de cópia do titulo executivo e dos
demais elementos e documentos que instruem o procedimento
• O AE discrimina os vários montantes, juros até à data, eventuais
impostos e honorários do AE.
• O AE adverte o(s) requerido(s) que, nada fazendo, passa(m) a constar
da lista publica de devedores.

João Basilio 94
• TEOR DA NOTIFICAÇÃO
• Fica pela presente notificado, nos termos e para
efeitos do disposto no artigo 12.º da Lei n.º
Anexo VI 32/2014 de 30 de maio, do teor do
Notificação do requerido -
artigo 12.º da Lei n.º • requerimento do procedimento extrajudicial
32/2014, de 30 de maio pré-executivo (PEPEX) identificado em epígrafe
Procedimento Extrajudicial no qual consta como requerido.
Pré-executivo
Portaria 233/2014 de 14 de • Através deste procedimento, regulado pela lei
novembro n.º 32/2014, de 30 maio, o requerente obteve
informação sobre o seu património,
• tendo requerido a sua notificação para pagar ou
indicar bens à penhora.

João Basilio 95
NOTIFICAÇÕES DO(S) REQUERIDO(S) (artº
12º da Lei)

João Basilio 96
CSMobile - Android

Video explicativo:

http://new.livestream.com/camaradossolicitadores/events/3348275

João Basilio 97
NOTIFICAÇÕES DO(S) REQUERIDO(S)
(artº 12º da Lei)

• Se o requerido recusar receber a notificação ou assinar o auto de


diligência, considera-se para todos os efeitos notificado.
• Posteriormente vai-lhe ser remetida uma carta registada simples
informando-o de tal facto.
• O requerido pode depois obter os documentos no escritório do
agente de execução, mas também através do site www.pepex.mj.pt.

João Basilio 98
NOTIFICAÇÕES DO(S) REQUERIDO(S)
(artº 12º da Lei)

•Regime específico de notificação do


requerido
• Realizado na 1ª diligência (sem aviso de dia e hora certas);
• Notificação por depósito, sem necessidade de testemunhas.

João Basilio 99
NOTIFICAÇÕES DO(S) REQUERIDO(S)

• PESSOAS SINGULARES • PESSOAS COLETIVAS OU


EQUIPARADAS

•Artº 13º •Artº 14º

João Basilio 100


NOTIFICAÇÕES DO(S) REQUERIDO(S)

João Basilio 101


INCLUSÃO NA LISTA PUBLICA DE
DEVEDORES (artº 15º da Lei)

• Lista publica de DEVEDORES = Lista publica de execuções?


• “O nome sujo” -
• https://www.youtube.com/watch?v=H2Nk6VnSj6k
• http://www.serasaexperian.com.br/

João Basilio 102


INCLUSÃO NA LISTA PUBLICA DE
DEVEDORES (artº 15º da Lei)
• Decorrido o prazo de 30 dias sobre a data da notificação do requerido
sem que haja lugar a alguma das situações previstas nas alíneas a) a
d) do n.º 1 do artigo 12°, o agente de execução procede à inclusão do
devedor na lista pública de devedores no prazo de 30 dias.
• Nos casos em que o requerido proceda à indicação de bens passíveis
de penhora, nos termos previstos na alínea t) do n.º 1 do artigo 12°, o
requerente é notificado para, no prazo de 30 dias, requerer a
convolação do procedimento extrajudicial pré-executivo em processo
de execução, sob pena de o procedimento ser automaticamente
encerrado.
• A lista pública de devedores encontrar-se-á regulada em diploma
próprio.

João Basilio 103


INCLUSÃO/EXCLUSÃO NA LISTA PUBLICA
DE DEVEDORES (artº 15º da Lei)

João Basilio 104


Constituição do Mandatário

• A constituição de mandatário do requerente no procedimento


“PEPEX” poderá ser feita a qualquer momento através da plataforma.
• No GPESE/SISAAE será comunicado este ato, devendo o Agente de
Execução agir em conformidade com o respetivo pedido

João Basilio 105


OPOSIÇÃO AO PEPEX
“PROCESSO ESPECIAL DE
OPOSIÇÃO”
OPOSIÇÃO
TRAMITAÇÃO do PROCEDIMENTO
Processo Especial do Pepex

João Basilio 107


TRAMITAÇÃO do PROCEDIMENTO

OPOSIÇÃO
Processo
Especial do
Pepex

João Basilio 108


OPOSIÇÃO DO(S) REQUERIDO(S)
(Artº 16º da Lei)

• Artigo 16.°
• Oposição do requerido
• 1 - O requerido pode apresentar oposição ao procedimento
extrajudicial pré-executivo, com base nos fundamentos
previstos no Código de Processo Civil para a oposição à
execução, de acordo com o título executivo em causa.

João Basilio 109


OPOSIÇÃO DO(S) REQUERIDO(S)
(Artº 16º da Lei)

• Artigo 16.°
• Oposição do requerido
• 2 -À oposição apresentada pelo requerido aplica-se, com as
necessárias adaptações, o regime da oposição à execução
previsto no Código de Processo Civil, bem como no
Regulamento das Custas Processuais, com as especificidades
constantes dos números seguintes.

João Basilio 110


OPOSIÇÃO DO(S) REQUERIDO(S)
(Artº 16º da Lei)

• Artigo 16.°
• Oposição do requerido
• 3 - A oposição é apresentada, preferencialmente por via
eletrónica, através do sistema informático de suporte à
atividade dos tribunais, sendo tramitada de forma autónoma,
como processo especial de oposição ao procedimento
extrajudicial pré-executivo.

João Basilio 111


OPOSIÇÃO DO(S) REQUERIDO(S)
(Artº 16º da Lei)

• Artigo 16.°
• Oposição do requerido
• 4 - Pela apresentação da oposição é devido o pagamento de
taxa de justiça no montante de 1,5 ou 3 unidades de conta
processuais (UC) consoante o valor do procedimento seja
inferior ou igual à alçada do tribunal da Relação ou seja superior
a esse valor, respetivamente.

João Basilio 112


OPOSIÇÃO DO(S) REQUERIDO(S)
(Artº 16º da Lei)

• Artigo 16.°
• Oposição do requerido
• 5 - O não pagamento da taxa de justiça devida ou a não
apresentação do comprovativo do pedido de apoio judiciário
constituem motivo de recusa da oposição.

João Basilio 113


OPOSIÇÃO DO(S) REQUERIDO(S)
(Artº 16º da Lei)

• Artigo 16.°
• Oposição do requerido
• 6 - À apresentação de contestação pelo requerente aplica-se o
disposto no n-° 4.

João Basilio 114


OPOSIÇÃO DO(S) REQUERIDO(S)
(Artº 16º da Lei)

• Artigo 16.°
• Oposição do requerido
• 7 - Enquanto o processo de oposição não for julgado, o
requerente não pode instaurar processo de execução com
base no mesmo título.
• 8 - O processo de execução instaurado em violação do disposto
no número anterior é imediatamente extinto pelo agente de
execução logo que verificado o facto.

João Basilio 115


OPOSIÇÃO DO(S) REQUERIDO(S)
(Artº 16º da Lei)

• Artigo 16.°
• Oposição do requerido
• 9 - Nos casos em que a oposição seja julgada procedente, o
requerente do procedimento extrajudicial pré-executivo não
pode instaurar ação executiva com base no mesmo título.
• 10 - É obrigatória a constituição de advogado nas oposições de
valor superior à alçada do tribunal de 1 ª instância.

João Basilio 116


CITIUS

João Basilio 117


OPOSIÇÃO DO(S) REQUERIDO(S)
SUMULA

• O(s) requerido(s) pode(m) apresentar oposição ao PEPEX com base


nos fundamentos previstos no CPC para a oposição à execução, de
acordo com o titulo executivo em causa
• Vide artº 729º a 731º e 857º do CPC
• PROCESSO ESPECIAL tramitado de forma autónoma como processo
especial de oposição ao PEPEX. (cfr nº 3 do artº 16º da Lei)
• Taxa de Justiça – 1,5 a 3 UC (abaixo ou acima dos 30.000,00€) – Anexo
II do RCP para ambas as partes

João Basilio 118


OPOSIÇÃO DO(S) REQUERIDO(S)
SUMULA

• Enquanto não for julgado impede o requerente de instaurar processo


de execução com base no mesmo titulo.
• Oposição procedente o requerente do PEPEX NÃO PODE
instaurar ação executiva com base no mesmo titulo.
• É obrigatório a constituição de advogado nas oposições de valor
superior à alçada do tribunal de 1ª instância.

João Basilio 119


APOIO JUDICIÁRIO

João Basilio 120


APOIO JUDICIÁRIO
( Artº 32 da Lei, artº 8º,9º e 10º da Portaria))

• Ao procedimento extrajudicial pré-executivo é aplicável, com as


necessárias adaptações, o regime jurídico do apoio judiciário.
• A dispensa de taxa de justiça e demais encargos com o processo
abrange o pagamento dos honorários que sejam devidos ao agente de
execução, bem como, sendo o caso, a nomeação de agente de execução
a qual é efetuada nos termos do n.º 3 do artigo 6°, sendo regulados por
portaria do membro do Governo responsável pela área da justiça o
regime de pagamento dos honorários devidos, bem como a
responsabilidade pelos mesmos.

João Basilio 121


PEPEX
CONVOLAÇÃO DO PROCEDIMENTO EM
PROCESSO DE EXECUÇÃO
CONVOLAÇÃO

João Basilio 123


CONVOLAÇÃO

• QUANDO PODE OCORRER


• A convolação pode ocorrer por decisão do requerente (credor), no prazo de 30 dias, após:
• a) A recusa do requerimento PEPEX;
• b) A notificação do relatório sobre bens do requerido (devedor);
• c) A concretização da notificação do requerido (devedor) para pagar ou indicar bens à penhora;
• d) A notificação da impossibilidade de concretizar a notificação do requerido (devedor);
• e) A notificação de que o requerido (devedor) indicou bens à penhora.
• Decorrido que seja o prazo de 30 dias, o requerente perde a oportunidade de requerer a
convolação. Contudo, tal não inviabiliza a apresentação posterior do requerimento executivo.
Neste caso, já não beneficiará da dispensa do pagamento dos honorários da Fase I do agente de
execução.

João Basilio 124


CONVOLAÇÃO DO PROCEDIMENTO EM
PROCESSO DE EXECUÇÃO (artº 18º da Lei)

• CONDICIONADA À VERIFICAÇÃO DE REQUISITOS:


• A) apresentação de requerimento executivo OU de requerimento de execução de
decisão judicial condenatória, consoante o caso, nos termos do nº 1 a 5 do artº
724º do CPC e respetivos diplomas regulamentares
• B) junção do relatório das consultas do AE, no PEPEX.

• Considera-se apresentado nos termos do artº 144º do CPC.

João Basilio 125


CONVOLAÇÃO

• CONVOLAÇÃO: COMO FAZER


• Para convolar o procedimento PEPEX em processo de execução, o
requerente terá de seguir os seguintes passos:

• a) Depois de notificado pelo agente de execução de que dispõe de


prazo para requerer a convolação, deverá dar entrada ao
requerimento executivo nos precisos termos em que o fazia até
agora, estando porém obrigado a juntar a notificação que lhe foi
remetida.

João Basilio 126


CONVOLAÇÃO CITIUS

João Basilio 127


CONVOLAÇÃO

• CONVOLAÇÃO: COMO FAZER


• b) Após a submissão do requerimento executivo, ser-lhe-á apresentado um
comprovativo contendo referência MB para pagamento dos honorários do agente
de execução e, eventualmente, da taxa de grande litigante.
Não pague este valor.
• c) Volta à página www.pepex.mj.pt e, depois de aceder à área reservada, escolha a
opção "Confirmar convolação".
• d) Coloca o número do procedimento PEPEX e a referência MB que lhe foi
apresentada no comprovativo da submissão do requerimento executivo.
• A plataforma PEPEX comunica à plataforma CITIUS que o requerimento executivo
resulta de um procedimento PEPEX, não havendo assim lugar ao pagamento do
valor respeitante aos honorários do agente de execução pela fase inicial do
processo executivo (Fase I).

João Basilio 128


CONVOLAÇÃO DO PROCEDIMENTO EM
PROCESSO DE EXECUÇÃO (artº 18º da Lei)

• NÃO HÁ LUGAR AO PAGAMENTO :


• A) do valor devido a titulo de honorários e despesas do AE pela fase inicial do
processo executivo
• B) do valor devido a titulo de consultas das bases de dados, quando exigido no
âmbito do processo de execução

• HÁ LUGAR ao pagamento da Taxa de Justiça devida.

João Basilio 129


CONVOLAÇÃO DO PROCEDIMENTO EM
PROCESSO DE EXECUÇÃO (artº 18º da Lei)

• EM SUMA:

• Em caso de convolação NÃO SE REPETEM


as diligências para localização de bens
penhoráveis, através das consultas às bases
de dados, e a apresentação de relatório
elaborado na sequência das mesmas.

João Basilio 130


PEPEX
INCL US ÃO NA L I S TA P U B L I CA D O S D E VE D OR ES
E VE NT UA IS NOVA S CO NS U LTAS
CE R T I DÃO D E I NCO B R A BIL IDA DE
E X T I NÇÃO D O P R O CE D IMENTO
INCLUSÃO NA LISTA PUBLICA DOS DEVEDORES
( artº 15º da Lei)

• Diploma que regula a lista pública de devedores enquanto não for


publicado- aplicam-se, com as necessárias adaptações, o art 16.º -A a
16.º -C do DL n.º 201/2003, de 10 de setembro, alterado pelo DL n.º
53/2004, de 18 de março, pela Lei n.º 60 -A/2005, de 30 de dezembro,
e pelo DL n.º 226/2008, de 20 de novembro, referentes à lista pública
de execuções.

João Basilio 132


CERTIDÃO DE INCOBRABILIDADE
( artº 25º da Lei)
• Após inclusão do requerido na lista pública de devedores- Requerente
pode obter certidão eletrónica de incobrabilidade da dívida emitida
pelo AE (artigo 25º- ver artigos 78º-7 e 8 CIVA; 78º-A nº 4 CIVA e 41º
CIRC).
• Dívida referida na certidão é considerada incobrável para fins fiscais e
comunicada à administração fiscal por via eletrónica.
• Se após a emissão da certidão de incobrabilidade da dívida, o
Requerido vier a ser excluído da lista pública de devedores (por
pagamento integral da dívida ao Requerente), o AE notifica, por via
eletrónica, a administração fiscal.

João Basilio 133


CERTIDÃO DE INCOBRABILIDADE
( artº 25º da Lei)
• Anexo XIV
Certidão de incobrabilidade

• [NOME DO AGENTE DE EXECUÇÃO], cédula [XXXX], com domicílio profissional na [MORADA], certifica, nos
termos e para efeitos do disposto no artigo n.º 1 do artigo 25.º da Lei n.º 32/2014, de 30 de maio, que foi (foram)
incluído(s) na lista pública de devedores a(s) seguinte(s) pessoa(s) ou entidade(s):
Número do procedimento:[NÚMERO]
Identificação do requerente(s): [NOME], NIF: [NIF], morada [MORADA]
Identificação do requerido(s): [NOME], NIF: [NIF], morada [MORADA]
Capital: [VALOR]
Juros: [VALOR]
Despesas: [VALOR]
Imposto de Selo: [VALOR]
Juros compulsórios: [VALOR]

• A presente certidão é enviada eletronicamente à Autoridade Tributária e Aduaneira (AT)

• Cabe ao requerente (credor) decidir se estão reunidas as condições para que o


direito de crédito se considere incobrável para efeito das leis fiscais.
Data: [DATA]

João Basilio 134


CONSULTAS APÓS A EXTINÇÃO DO
PROCEDIMENTO (artº 19º da Lei)

• Nos PEPEX que tenham TERMINADO SEM IDENTIFICAÇÃO DE QUAISQUER


BENS PENHORÁVEIS e que NÃO TENHAM SIDO CONVOLADOS pode(m) o(s)
requerente(s) NO PRAZO DE 3 ANOS após o termo do PEPEX solicitar a
realização de novas CONSULTAS.
• Fica condicionado ao pagamento de 0,15 UC ( 15,30€ + IVA).

João Basilio 135


EXTINÇÃO DO PROCEDIMENTO e questões
AFINS
• Extinção eletrónica do procedimento.
• Tratamento e conservação de dados pessoais ( artº 28º da Lei)
• Sigilo ( artº 29º da Lei)
• Proteção de dados pessoais ( artº 30º da Lei)
• Fiscalização e disciplina ( artº 26º da Lei)
• APOIO JUDICIÁRIO ( artº 32º da Lei e artº 8º , 9º e 10º da Portaria)
• Modelos ( artº 7º e Anexo I da Portaria )
• Direito subsidiário ( artº 31º da Lei)

João Basilio 136


ACORDOS –
CONVERSÃO DA
PENHORA EM
HIPOTECA

João Basilio 137


ACORDOS ARTºS 806 e segs CPC

João Basilio 138


ACORDOS ARTºS 806 e segs CPC
• Por força do nº 2 do artigo 806º do CPC os processos que estejam
suspensos por acordo devem ser declarados extintos.
• PARTICULARIDADES:
• a) Existência de bens penhorados, uma vez que, existindo, pode o
exequente pretender manter as garantias;
• b) Haver lugar ao pagamento de honorários/despesas ao agente de
Execução, pois nesse caso o exequente fica obrigado ao pagamento
(nº1 do artigo 51º da Portaria 282/2013);

João Basilio 139


ACORDOS ARTºS 806 e segs CPC
• Por força do nº 2 do artigo 806º do CPC os processos que estejam
suspensos por acordo devem ser declarados extintos.
• PARTICULARIDADES:
• c) Haver lugar à liquidação / pagamento de juros compulsórios;
• d) Haver saldos depositados à ordem do agente de execução (pois
nesse caso será desses valores que o a.e. se fará pagar dos seus
honorários e entregar aos cofres os juros compulsórios);
• e) Existirem credores reclamantes, que terão de ser notificados da
decisão de extinção e que poderão requerer a renovação da instância
(artigo 809º)

João Basilio 140


NATUREZA JURIDICA DA HIPOTECA

Instituto dos Registo e do Notariado


PARECER
• http://www.irn.mj.pt/IRN/sections/irn/doutrina/pareceres/predial/20
14/32-cc-2014-c-p-6-2014/downloadFile/file/32_CP_%206-2014_STJ-
CC.pdf?nocache=1404823714.34

João Basilio 141


Artigo 807.º
Garantia do crédito exequendo

• 1 - Se o exequente declarar que não prescinde da penhora já feita na


execução, aquela converte-se automaticamente em hipoteca ou penhor,
beneficiando estas garantias da prioridade que a penhora tenha, sem
prejuízo do disposto no artigo 809.º.
• 2 - O disposto no número anterior não obsta a que as partes convencionem
outras garantias adicionais ou substituam a resultante da conversão da
penhora.
• 3 - As partes podem convencionar que a coisa objeto de penhor fique na
disponibilidade material do executado.
• 4 - O agente de execução comunica à conservatória competente a
conversão da penhora em hipoteca, bem como a extinção desta após o
cumprimento do acordo.

João Basilio 142


Como se converte a penhora em
penhor / hipoteca
A conversão da penhora em hipoteca/penhor [1] é realizada pelo agente de
execução, comunicando tal facto ao detentor do bem e, havendo lugar a
registo, comunicando tal facto à entidade competente para o efeito:
• Penhor de móveis (não sujeitos a registo) – Detentor do bem;
• Penhor de quotas – Registo comercial - http://www.portaldaempresa.pt
• Penhor de saldos bancários (ações depositadas, outros produtos
financeiros) – Banco;
• Penhor de marcas/patentes – INPI - Instituto Nacional da Propriedade
Industrial http://www.marcasepatentes.pt
[1] Conferir artigos 681º do CC quanto à forma e publicidade do penhor de
direitos.

João Basilio 143


Como se converte a penhora em
penhor / hipoteca
A conversão da penhora em hipoteca/penhor é realizada pelo agente
de execução, comunicando tal facto ao detentor do bem e, havendo
lugar a registo, comunicando tal facto à entidade competente para o
efeito:
• Hipoteca de bens móveis sujeitos a registo – Entidade de registo
competente;
• Hipoteca de imóveis – Conservatória do registo predial (IRN) -
http://www.predialonline.pt
• Penhor de domínio de internet (.pt) – FCCN https://www.dns.pt/

João Basilio 144


A decisão de conversão o agente de execução deve indicar
expressamente qual a base tributária, o imposto apurado, a
verba da TGIS e que o imposto devido se encontra pago.

• Verba 10.1 (inferior a 1 ano) - Valor da garantia x número de meses x


0,4 % = [imposto] €
• Verba 10. 2 (inferiores 5 anos) – Valor da garantia x 0,5% =
[imposto] €

• Verba 10. 3 – (igual ou superior a 5 anos) - Valor da garantia x 0,6%


= [imposto] €

João Basilio 145


http://www.novocpc.org

• http://www.novocpc.org/imposto-de-selo-na-conversatildeo-de-
penhora-em-hipotecapenhor.html

• http://www.novocpc.org/blog/category/acordo%20de%20pagamento

• http://www.novocpc.org/blog/category/807da3139a255
• http://www.novocpc.org/extinccedilatildeo---acordo.html

João Basilio 146


VENDA EXECUTIVA - 147

Leilão eletrónico
ADJUDICAÇÃO E VENDA

• ADJUDICAÇÃO vs VENDA • LEILÕES ELECTRONICOS

• ADJUDICAÇÃO • Regra Geral


• Artº 800º CPC • Artº 837 do CPC – os imóveis e os
• Caso especial do artº 815º/2 e 3 CPC móveis são vendidos
preferencialmente por leilão
• VENDA
eletrónico exceto na venda em
• Propostas em carta fechada mercados regulamentados (artº
• Venda por negociação particular 830º) e venda direta (artº 831)

João Basilio 148


ADJUDICAÇÃO E VENDA

• Adjudicação 1 • Adjudicação 2
• a adjudicação é uma forma • a adjudicação reconduz-se a uma
especial de compra e venda, um dação em cumprimento, por levar
caso de venda executiva, pelo qual à exoneração do devedor
ocorre um negócio jurídico mediante a prestação de coisa
gerador de compensação (art.º diversa da devida, acrescentando
847.º do Código Civil) entre a que, quando o valor dos bens
dívida do preço e o crédito adjudicados ultrapassar o
exequendo ou verificado, tal como montante do crédito, teremos um
ocorre nos casos de dispensa de negócio misto de dação em
depósito do preço na venda em cumprimento (art.ºs 837º e seg.s
execução. do Código Civil) e compra (art.ºs
• Lebre de Freitas
874º e seg.s. do Código Civil).
• F. Amâncio Ferreira

João Basilio 149


ADJUDICAÇÃO E VENDA
Acórdãos TRG Acórdão do Tribunal da Relação de Guimarães
Processo:

63/07.8TBAMR-B.G1
Relator: FILIPE CAROÇO
Descritores: ACÇÃO EXECUTIVA
ADJUDICAÇÃO
TÍTULO DE TRANSMISSÃO

Nº do Documento: RG
Data do Acordão: 29-05-2014
Votação: UNANIMIDADE
Texto Integral: S
Privacidade: 1

Meio Processual: APELAÇÃO


Decisão: PARCIALMENTE PROCEDENTE
Indicações Eventuais: 2ª SECÇÃO CÍVEL

Sumário: 1. Uma vez adjudicados ao exequente determinados bens penhorados na execução e


emitido o respetivo título de transmissão/aquisição, não pode o tribunal dar sem efeito a
adjudicação desses bens constatando que o exequente não efetuou previamente, como
devia, o depósito da do excesso do valor dos mesmos relativamente à quantia
exequenda.
2. Não pode o tribunal, depois da adjudicação e emissão daquele título, ordenar o
cumprimento do disposto no nº 2 do art.º 824º do novo Código de Processo Civil e dar
sem efeito a venda ao abrigo do subsequente art.º 825º, nº 1, al. b), do mesmo código.
3. Uma vez adjudicados os bens, como emissão do título de transmissão, só uma
situação especial de invalidade da adjudicação, de entre as previstas nos art.ºs 908º,
909º e 864º, nº 11, do Código de Processo Civil, poderá justificar a ineficácia daquele ato.

João Basilio 150


WWW.E-LEILOES.pt

• Artº 837º CPC – venda em leilão eletrónico – modalidade preferencial


• A plataforma encontra-se em fase de testes, pelo que algumas das
funcionalidades estão a ser objeto de alterações, evoluções e correções.
• Acesso à plataforma: www.e-leiloes.pt
• Acesso ao agente de execução: http://www.e-leiloes.pt/agentesdeexecucao
• Vídeo : http://new.livestream.com/camaradossolicitadores/events/3356891
• Sugestões e erros: http://sugestoes.weebly.com/e-leilotildeespt.html

João Basilio 151


WWW.E-LEILOES.pt

João Basilio 152


WWW.E-LEILOES.pt

João Basilio 153


WWW.E-LEILOES.pt

João Basilio 154


WWW.E-LEILOES.pt

João Basilio 155


WWW.E-LEILOES.pt

João Basilio 156


WWW.E-LEILOES.pt

João Basilio 157


WWW.E-LEILOES.pt

João Basilio 158


METÁFORA

“Caminhar sobre uma


fina camada de gelo”

Ralph Waldo
Emerson,
Z. Bauman

João Basilio 159


OBRIGADO
PELA VOSSA ATENÇÃO
D I S PO NHA M SE MP R E
J o ã o B a s í l io/ Maio 20 1 5
joa o.bas ilio -61 99L@advogados.oa.pt
João Basilio
5 3 3 1 @ s o lic it ado r.ne t 160
joao.basilio@netcabo.pt
161