Anda di halaman 1dari 5

Justiça Federal da 1ª Região

PJe - Processo Judicial Eletrônico

30/04/2019

Número: 1025884-04.2018.4.01.3400
Classe: AÇÃO PENAL - PROCEDIMENTO ORDINÁRIO
Órgão julgador: 10ª Vara Federal Criminal da SJDF
Última distribuição : 04/12/2018
Valor da causa: R$ 0,00
Processo referência: 0000017-94.2016.4.01.3400
Assuntos: "Lavagem" ou Ocultação de Bens, Direitos ou Valores Oriundos de Corrupção,
"Lavagem" ou Ocultação de Bens, Direitos ou Valores Oriundos de Corrupção
Objeto do processo: 10VF/SJDF:OPERAÇÃO
10VF/SJDF:ZONA05
Segredo de justiça? NÃO
Justiça gratuita? NÃO
Pedido de liminar ou antecipação de tutela? NÃO
Partes Procurador/Terceiro vinculado
Ministério Público Federal (Procuradoria) (AUTORIDADE)
MEIGAN SACK RODRIGUES (RÉU) EDUARDO DE VILHENA TOLEDO (ADVOGADO)
MARCUS VINICIUS DE CAMARGO FIGUEIREDO
(ADVOGADO)
JOSE FRANCISCO FISCHINGER MOURA DE SOUZA
(ADVOGADO)
JOSE RICARDO DA SILVA (RÉU) MARLUS HERIBERTO ARNS DE OLIVEIRA (ADVOGADO)
FERNANDA ANDREAZZA (ADVOGADO)
MARIANA NOGUEIRA MICHELOTTO (ADVOGADO)
LUIZ ROBERTO JURASKI LINO (ADVOGADO)
MARY ELBE GOMES QUEIROZ (RÉU) CARLOS EDUARDO SCHEID (ADVOGADO)
ANTONIO NABOR AREIAS BULHOES (ADVOGADO)
HAMILTON DIAS DE SOUZA (RÉU) ARISTIDES JUNQUEIRA ALVARENGA (ADVOGADO)
JULIANA MOURA ALVARENGA DILASCIO (ADVOGADO)
SERGIO ROSENTHAL (ADVOGADO)
BRUNA RIBEIRO ZATZ (ADVOGADO)
CARLOS JULIANO RIBEIRO NARDES (RÉU) ALEXANDRE VIEIRA DE QUEIROZ (ADVOGADO)
JOÃO BATISTA GRUGINSKI (RÉU) LUIS MAXIMILIANO LEAL TELESCA MOTA (ADVOGADO)
BARBARA DE FATIMA MARRA CLAUSS (ADVOGADO)
ANNE CAROLINE RAMOS DA SILVA (ADVOGADO)
LUIZA DE ALENCAR BERTONI (ADVOGADO)
AMADOR OUTERELO FERNANDES (RÉU) ALMINO AFONSO FERNANDES (ADVOGADO)
ALMINO AFONSO FERNANDES JUNIOR (ADVOGADO)
GUSTAVO LISBOA FERNANDES (ADVOGADO)
TATIANA ROSSI (ADVOGADO)
LUCIANO LOPES DE ALMEIDA MORAES (RÉU) PAULO RICARDO SULIANI (ADVOGADO)
AMANDA CONRAD DE AZEVEDO (ADVOGADO)
EDISON PEREIRA RODRIGUES (RÉU) EDUARDO DE VILHENA TOLEDO (ADVOGADO)
LUIS HENRIQUE CESAR PRATA (ADVOGADO)
LEONARDO HENRIQUE MAGALHAES DE OLIVEIRA (RÉU) JOSE RENATO GAZIERO CELLA (ADVOGADO)
LUIZ ALBERTO CAVA MACEIRA (RÉU) PAULO OLIMPIO GOMES DE SOUZA (ADVOGADO)
FABRICIO DREYER DE AVILA POZZEBON (ADVOGADO)
FERNANDA SPORLEDER DE SOUZA POZZOBON
(ADVOGADO)
LEONEL ANNES KEUNECKE (ADVOGADO)
FELIPE DREYER DE AVILA POZZEBON (ADVOGADO)
MICHELE DE AVILA RIVAROLLY LIMA (ADVOGADO)
GEGLIANE MARIA BESSA PINTO (RÉU)
IGOR ALEXANDRE COPETTI (RÉU) DIOGO DE MYRON CARDOSO PONZI (ADVOGADO)
Ministério Público Federal (Procuradoria) (FISCAL DA LEI)
Polícia Federal no Distrito Federal (PROCESSOS
CRIMINAIS) (AUTORIDADE)
Documentos
Id. Data da Documento Tipo
Assinatura
50588 30/04/2019 16:01 Aditamento à denúncia Aditamento à denúncia
950
EXCELENTÍSSIMO SENHOR JUIZ FEDERAL DA 10º VARA FEDERAL DA SEÇÃO
JUDICIÁRIA DO DISTRITO FEDERAL

Autos nº 1025884-04.2018.4.01.3400

Autor: MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL

Réus: MEIGAN SACK RODRIGUES, JOSE RICARDO DA SILVA e OUTROS

O MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL vem, pelos procuradores da República


signatários, apresentar ADITAMENTO À DENÚNCIA para inclusão do corréu:

AFONSO ANTUNES DA MOTTA , brasileiro, CPF


nascido em 08/01/1950, filho de LIVIA ANTUNES DA MOTTA e
CASSIANO PAHIM DA MOTTA, podendo ser encontrado à

conforme se passa a expor.

1. DO CABIMENTO DO ADITAMENTO

Cumpre observar que o aditamento da denúncia para inclusão de corréu é aceito pelos
tribunais superiores, desde que (i) realizado antes da prolação da sentença criminal e (ii) seja oportunizado ao
réu o efetivo contraditório e ampla defesa sobre as provas produzidas. A esse respeito, confira-se o ilustrado
julgamento realizado pelo Supremo Tribunal Federal no ROC HC 113.273/SP.

2. RAZOES DO ADITAMENTO À PRESENTE DENÚNCIA

Assinado eletronicamente por: ALEXANDRE ISMAIL MIGUEL - 30/04/2019 16:01:21 Num. 50588950 - Pág. 1
http://pje1g.trf1.jus.br:80/pje-web/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19043016012128700000050131033
Número do documento: 19043016012128700000050131033
AFONSO ANTUNES DA MOTTA teve participação decisiva no esquema de
favorecimento da RBS em seu julgamento perante o CARF, conforme já relatado na denúncia que inaugurou
o presente processo. Entretanto, à época do início das investigações, AFONSO MOTTA exercia o cargo de
Deputado Federal da República, e por essa razão a investigação com relação a ele havia sido autuada em
inquérito perante o STF (INQ 4183/STF). Referido inquérito foi instaurado assim que sua participação foi
identificada.

No INQ 4183/STF, foram realizadas diligências investigativas com relação a


AFONSO MOTTA, todas a pedido da PGR. Além disso, no referido inquérito restou pacificada a validade de
todas as provas produzidas contra ele, tendo a arguição de nulidade sido rejeitada pelo STF.

Com o entendimento dado pelo STF Questão de Ordem na Ação Penal 937/RJ, de
que o foro por prerrogativa de função aplica-se (i) apenas aos crimes cometidos durante a duração do
mandato e (ii) apenas com relação aos fatos que digam respeito às funções exercidas pelo réu, em maio de
2018 o STF determinou a baixa do INQ 4183 para a primeira instância. Seguida ao manejo de diversos
expedientes processuais por AFONSO MOTTA, a baixa dos autos enfim ocorreu, após quase um ano. Em
março de 2019, o INQ 4183/STF finalmente chegou à 10ª Vara da Seção Judiciária do Distrito Federal,
tramitando sob o número 1007806-25.2019.4.01.3400.

Assim, nada mais obsta para que AFONSO MOTTA seja denunciado em
primeira instância, sem questionamentos processuais referentes a nulidades sobre foro por
prerrogativa de função.

A denúncia original já narra especificamente a participação de AFONSO MOTTA,


pois este atuou sempre em conjunto com os demais denunciados. No presente momento, torna-se necessário
apenas efetuar a discriminação da capitulação das condutas praticadas pelo réu.

Assim, de modo a evitar tumulto processual, ratifica-se integralmente a denúncia


proposta com relação a AFONSO ANTUNES DA MOTTA, com a adição da capitulação relativa ao referido
réu.

3. DA CAPITULAÇÃO DE AFONSO MOTTA


Ao agir conforme o narrado na denúncia, AFONSO ANTUNES DA MOTTA, de
modo livre e consciente, na forma do art. 29 do Código Penal é denunciado:
- pela prática do delito de corrupção ativa em relação a CARLOS ALBERTO
GONÇALVES NUNES (art. 333, § único do Código Penal), na contratação e acompanhamento do esquema
elaborado pelos sócios da SGR;
- pela prática do delito de estelionato (art. 171, Código Penal), ao emitir nota fiscal
fria para obter parte dos valores pagos pela RBS a HAMILTON DIAS DE SOUZA, utilizando-se de ardil
para obter para si vantagem ilícita proveniente da empresa para a qual trabalhou;

Assinado eletronicamente por: ALEXANDRE ISMAIL MIGUEL - 30/04/2019 16:01:21 Num. 50588950 - Pág. 2
http://pje1g.trf1.jus.br:80/pje-web/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19043016012128700000050131033
Número do documento: 19043016012128700000050131033
- pela prática do delito de ocultação de bens, direitos e valores (art. 1º, Lei 9.613/98),
em concurso material, pela dissimulação dos valores ilícitos recebidos por HAMILTON DIAS DE SOUZA,
transferidos a AFONSO MOTTA sob nota fiscal fria emitida por este ultimo.
4. REQUERIMENTOS
Ratifica-se integralmente a denúncia no que se refere a AFONSO ANTUNES DA
MOTTA;
Requer-se: (i) recebimento do presente aditamento, com (ii) a citação de AFONSO
ANTUNES DA MOTTA para apresentação de resposta à acusação, (iii) sem prejuízo do prosseguimento do
processo com relação aos demais réus, com o regular prosseguimento da instrução criminal.

Brasília/DF, 30 de abril de 2019

FREDERICO DE CARVALHO PAIVA ALEXANDRE ISMAIL MIGUEL

Procurador da República Procurador da República

assinado eletronicamente

Assinado eletronicamente por: ALEXANDRE ISMAIL MIGUEL - 30/04/2019 16:01:21 Num. 50588950 - Pág. 3
http://pje1g.trf1.jus.br:80/pje-web/Processo/ConsultaDocumento/listView.seam?x=19043016012128700000050131033
Número do documento: 19043016012128700000050131033