Anda di halaman 1dari 73

RETA FINAL - VUNESP

PROF. GABRIEL RABELO


RETA FINAL - VUNESP

Título da Aula
Prof. Nome do Professor
1. (VUNESP/Contador/MP SP/2019) Para o registro das transações dos eventos
econômicos ocorridos numa entidade, a Contabilidade se utiliza de um sistema de partidas
dobradas no qual existem contas de natureza devedora (contas débito) e contas de
natureza credora (contas crédito). Considerado esse fato, é correto afirmar que, no plano
de contas de uma entidade,

a) contas devedoras sempre controlam as obrigações a pagar e as contas credoras sempre


controlam os direitos a receber.
b) contas devedoras são as contas de receita e contas credoras são as contas de despesa.
c) desconsideradas as provisões, as contas do ativo são contas débito e as contas do
passivo são contas crédito.
d) o ativo tem seu valor aumentado por lançamento a crédito e o passivo tem uma
diminuição de valor com um lançamento a débito.
e) o ativo diminui de valor com um lançamento a débito e aumenta com um lançamento a
crédito.
2. (VUNESP/Contador/MP SP/2019) Assinale a alternativa que define corretamente a
Contabilidade.

(A) É uma ciência que se desenvolve com o objetivo de controlar o caixa de uma entidade
financeira. São entidades financeiras todas aquelas que possuam uma conta caixa.
(B) É uma ciência que define na empresa um sistema de informações contábil que tem por
objetivo subsidiar a tomada de decisões sobre entidades econômicas. São entidades
econômicas pessoas físicas ou jurídicas que tomem decisões sobre recursos econômicos.
(C) Corresponde ao registro dos itens do ativo e do passivo que tenham ou não valor
econômico. O valor econômico de um ativo é definido como sendo o seu custo histórico de
aquisição.
(D) É uma ciência exata que permite mensurar objetivamente o patrimônio líquido das
entidades econômicas. O patrimônio líquido corresponde à diferença entre os grupos ativo
intangível e passivo intangível.
(E) É uma ciência histórica que tem por finalidade a evidenciação das operações de uma
entidade com o objetivo principal de possibilitar ao estado o exercício da tributação e a
cobrança do cumprimento das obrigações assessórias.
3. (VUNESP/Contador/TJ SP/2019) Considerando a natureza das contas
contábeis, assinale a alternativa correta.

(A) As contas contábeis classificam-se em contas patrimoniais e contas de caixa.


(B) As contas patrimoniais contêm as contas de receita, valor adicionado e de
ganhos.
(C) As contas patrimoniais são apresentadas pelo seu grau de liquidez ou de
exigibilidade.
(D) As contas patrimoniais refletem a posição dinâmica do patrimônio da
entidade.
(E) As contas patrimoniais relacionam-se aos elementos do ativo, passivo e
resultado.
4. (VUNESP/Analista/IPSM/2018) O governo, os acionistas, os gestores e a
comunidade, representada por associações profissionais e entidades de classe, dentre
muitas outras entidades, são usuários da Contabilidade?

A) Não, pois, a comunidade não tem interesse na informação contábil das organizações.
B) Sim, no caso de acionistas e gestores apenas.
C) Sim, todas essas entidades são usuárias potenciais da informação contábil.
D) Sim, no caso do governo e acionistas apenas.
E) Não, pois, entidades de classe e da comunidade não tomam decisões que envolvam
empresas.
5. (VUNESP/Analista/IPSM/2018) Assinale, dentre as alternativas apresentadas a
seguir, aquela que apresenta adequadamente o objetivo da Contabilidade.

A) A Contabilidade tem por objetivo o controle dos impostos a pagar.


B) A Contabilidade tem por objetivo gerar informações para o controle dos
estoques das indústrias.
C) A Contabilidade tem por objetivo controlar as dívidas e os impostos a serem
pagos.
D) A Contabilidade tem por objetivo o controle das obrigações trabalhistas e
tributárias.
E) A Contabilidade tem por objetivo gerar informações para o apoio das decisões
econômico-financeiras.
6. (VUNESP/Contador/Odessa/2018) Em um determinado exercício social, uma
empresa apresentou um Ativo Total de R$ 1.500.000,00 e um Passivo Total de R$
1.200.000,00. No exercício social seguinte, tanto o Ativo Total quanto o Passivo Total
aumentaram 8%. Então, é correto afirmar que

a) o valor do Patrimônio Líquido da empresa no exercício social seguinte foi de R$


300.000,00.
b) o crescimento do Passivo Total, em reais, foi maior do que o do Ativo Total.
c) o Patrimônio Líquido da empresa no exercício seguinte aumentou 8%.
d) o Ativo Total no exercício social seguinte aumentou R$ 120.000,00 a mais que o
Passivo Total.
e) a sociedade apresentou resultado abrangente nulo no exercício social seguinte.
7. (VUNESP/Analista/MP SP/2019) O investimento realizado na empresa pelos seus
acionistas é o Capital Social. Considere uma situação em que agentes econômicos tivessem
concordado em aportar R$ 500.000,00 para o Capital Social da empresa. Adicionalmente,
considere que o capital realizado seria inicialmente depositado no caixa da empresa e que,
em 31.12.XY0Z, havia o registro na contabilidade de um valor de capital a integralizar de R$
150.000,00. Assim, nessa data, ter-se-ia:

a) Capital a Integralizar: R$ 150.000,00; Caixa: R$ 350.000,00; Capital Realizado: R$


350.000,00.
b) Capital Subscrito: R$ 350.000,00; Capital Realizado: R$ 350.000,00; Caixa: R$ 500.000,00.
c) Caixa: R$ 500.000,00; Capital Autorizado: R$ 350.000,00; Capital Realizado: R$ 350.000,00.
d) Caixa: R$ 350.000,00; Capital Autorizado: R$ 350.000,00; Capital Realizado: R$ 350.000,00.
e) Caixa: R$ 500.000,00; Capital Realizado R$ 500.000,00; Capital Subscrito: R$ 500.000,00.
8. (VUNESP/Analista/MP SP/2019) Determinada entidade, realizando um levantamento
patrimonial, constatou a existência de dois veículos no valor de R$ 40.000,00 cada um; um
imóvel, que usa como sede, no valor de R$ 200.000,00; estoques de mercadorias para
revenda, no valor de R$ 100.000,00; móveis e utensílios no valor de R$ 50.000,00; uma
máquina já sem utilidade, totalmente depreciada, comprada por R$ 40.000,00, por cuja
retirada concordou em pagar R$ 2.000,00, em 45 dias; uma dívida com os fornecedores de
mercadorias, para pagamento em trinta dias, no valor de R$ 50.000,00; impostos a pagar no
valor de R$ 27.000,00; duplicatas descontadas junto ao banco no valor de R$ 50.000,00, por
cujo pagamento a entidade é responsável junto ao banco.

Nesse contexto, o patrimônio líquido dessa entidade é de

a) R$ 430.000,00. b) R$ 480.000,00. c) R$ 301.000,00. d) R$ 261.000,00. e) R$ 383.000,00.


9. (VUNESP/Contador/Indaiatuba/2018) Assinale a alternativa correta sobre os
principais livros contábeis.

a) Ambos são de uso obrigatório, sendo indispensáveis. Os principais livros contábeis são os
livros Diário e Razão.
b) Não são obrigatórios, apesar de fortemente recomendáveis.
c) Perderam a finalidade quando do surgimento do SPED contábil e caíram em desuso.
d) Não existe um conjunto de informações básicas definidas para os lançamentos no Livro
Diário.
e) Os principais livros contábeis são os livros Diário, Razão e LALUR. Apenas o livro Diário é
de uso obrigatório.
10. (VUNESP/Controlador/Indaiatuba/2018) Sobre os lançamentos contábeis, é correto
dizer que:

a) envolvem, pelo menos, uma conta debitada; valor do débito; conta creditada; valor do
crédito; histórico da operação. São feitos no livro Razão.
b) se trata de um procedimento que assegura a qualidade da informação contábil. São
registrados em ordem cronológica no livro Razão.
c) se trata de um procedimento contábil em desuso, pois foi substituído pelos bancos de
dados das operações.
d) envolvem, pelo menos, uma conta debitada; uma conta creditada; local e data da
operação; histórico da operação; valor da operação e informação que permita identificar, de
forma unívoca, todos os registros que integram um mesmo lançamento contábil.
e) foram popularizados com o Frei Luca Pacioli, e só se tornaram efetivamente usados com o
advento do computador eletrônico e dos programas gerenciadores de bancos de dados.
11. (VUNESP/Analista/IPSM SJC/2018) Considere uma venda de R$ 40.000,00 com 50%
recebidos à vista e 50% a prazo. De acordo com essas condições, no momento da venda, o
lançamento contábil mais correto, dentre os apresentados a seguir, será:

a) Débito: Receita de Vendas, no valor de R$ 40.000,00; Crédito: Caixa, no valor de R$


20.000,00; Débito: Clientes – Valores a Receber, no valor de R$ 20.000,00.
b) Débito: Caixa, no valor de R$ 20.000,00; Crédito: Receita de Vendas, no valor de R$ 20.000;
Crédito: Clientes – Valores a Receber, no valor de R$ 40.000,00.
c) Débito: Caixa, no valor de R$ 20.000,00; Débito: Clientes – Valores a Receber, no valor de
R$ 20.000,00; Crédito: Receita de Vendas, no valor de R$ 40.000,00.
d) Débito: Receita de Vendas, no valor de R$ 20.000,00; Débito: Caixa, no valor de R$
20.000,00; Crédito: Clientes – Valores a Receber, no valor de R$ 40.000,00.
e) Crédito: Caixa, no valor de R$ 40.000,00; Débito: Receita de Vendas, no valor de R$
20.000,00; Débito: Clientes – Valores a Receber, no valor de R$ 20.000,00.
12. (VUNESP/Técnico/Indaiatuba/2018) Uma determinada empresa industrial teve o
seguinte fluxo de liquidações de Receitas e Despesas:

Despesas relativas a dezembro de 2017 pagas em dezembro de 2017 R$ 90.000


Despesas relativas a janeiro de 2018 pagas em dezembro de 2017 R$ 108.000
Despesas relativas a dezembro de 2017 pagas em janeiro de 2018 R$ 72.000
Receitas relativas a dezembro de 2017 recebidas em janeiro de 2018 R$ 54.000
Receitas relativas a janeiro de 2018 recebidas em dezembro de 2017 R$ 126.000
Receitas relativas a dezembro de 2017 recebidas em dezembro de 2017 R$ 102.000

De acordo com as informações mencionadas, a empresa obteve, respectivamente, pelo


Regime de Caixa e pelo Regime de Competência, os seguintes resultados em dezembro de
2017, em Reais:

a) Prejuízo de 6.000 e lucro de 9.000.


b) Prejuízo de 6.000 e lucro de 45.000.
c) Lucro de 26.000 e prejuízo de 9.000.
d) Lucro de 30.000 e prejuízo de 6.000.
e) Prejuízo de 30.000 e lucro de 6.000.
13. (VUNESP/Agente de Fiscalização/TCE SP/2017) De acordo com artigo 80 da Lei no
6.404/76, é necessário para constituir uma sociedade anônima:

(A) subscrição, pelo menos por 3 (três) pessoas, de todas as ações em que se divide o
capital social fixado no estatuto.
(B) realização, como entrada, de 10%, no mínimo, do preço das ações à disposição do
mercado.
(C) subscrição, pelo menos por 3 (três) pessoas jurídicas, de todas as ações em que se
divide o capital social fixado no estatuto.
(D) no mínimo, ¼ (25%), como entrada em dinheiro, do preço das ações subscritas.
(E) depósito, no Banco do Brasil S.A., ou em outro estabelecimento bancário autorizado
pela CVM, da parte do capital realizado em dinheiro.
Art. 80. A constituição da companhia depende do cumprimento dos seguintes
requisitos preliminares:

I - subscrição, pelo menos por 2 (duas) pessoas, de todas as ações em que se divide
o capital social fixado no estatuto;
II - realização, como entrada, de 10% (dez por cento), no mínimo, do preço de
emissão das ações subscritas em dinheiro;
III - depósito, no Banco do Brasil S/A., ou em outro estabelecimento bancário
autorizado pela Comissão de Valores Mobiliários, da parte do capital realizado em
dinheiro.
Parágrafo único. O disposto no número II não se aplica às companhias para as quais
a lei exige realização inicial de parte maior do capital social.
14. (VUNESP/SAAE-SP/Contador/2014/Adaptada) Assinale V, para verdadeiro, e
F, para falso, nos itens a seguir ao enunciado. As demonstrações financeiras
obrigatórias, de acordo com a Lei n.º 6.404/76 e alterações posteriores, são:

( ) balanço patrimonial.
( ) demonstração dos lucros ou prejuízos acumulados.
( ) demonstração do resultado do exercício.
( ) demonstração do valor adicionado, se companhia aberta.
( ) demonstração dos fluxos de caixa.

A sequência correta, de cima para baixo, é:

a) V, V, V, V, V. b) V, F, V, V, F. c) V, F, V, F, F. d) V, V, F, V, F. e) V, V, V, F, V.
15. (VUNESP/DESENVOLVESP/Contador/2014) Ao fim de cada exercício social,
a diretoria fará elaborar, com base na escrituração mercantil da companhia, as
demonstrações financeiras de que trata a Lei n.º 6.404/76, que deverão exprimir
com clareza a situação do patrimônio da companhia e as mutações ocorridas no
exercício. Das demonstrações financeiras publicadas, qual é a dispensável para
companhias de capital fechado?

a) DVA – Demonstração do Valor Adicionado.


b) DFC – Demonstração dos fluxos de caixa.
c) DOAR – Demonstração das origens e aplicações de recursos.
d) DMPL – Demonstração das mutações do patrimônio líquido.
e) BS – Balanço social.
16. (VUNESP/Contador TJ SP/2019) Assinale a alternativa que apresenta a
transação econômica que acarreta o aumento do ativo total de uma entidade.

(A) Reconhecimento do pagamento de parcela de financiamento.


(B) Compra de estoques à vista.
(C) Reconhecimento de uma receita de equivalência patrimonial de uma coligada.
(D) Reconhecimento de uma despesa de ajuste a valor recuperável de máquinas e
equipamentos.
(E) Reconhecimento da desvalorização de um ativo financeiro classificado a valor
justo para outros resultados abrangentes.
17. (VUNESP/Contador TJ SP/2019) Sobre as contas do Patrimônio Líquido, é
correto afirmar que

(A) alienação de partes beneficiárias é uma transação classificada como reserva de


lucros.
(B) a conta capital a integralizar é uma conta redutora do capital social.
(C) os dividendos declarados e pagos no período são evidenciados nas reservas de
capital.
(D) as reservas de capital recebem os saldos referentes à variação do valor justo de
instrumentos financeiros.
(E) as reservas de lucros recebem o ágio da emissão das ações com valor nominal.
18. (VUNESP/Contador TJ SP/2019) Assinale a alternativa correta.

(A) A receita de equivalência patrimonial reconhecida na demonstração de resultado está


relacionada ao recebimento dos dividendos de coligadas ou controladas no período.
(B) A alienação de bônus de subscrição é um exemplo de ativo não circulante.
(C) Propriedades para investimento e participações em coligadas são exemplos de
investimento.
(D) Os seguros antecipados estão relacionados à contratação de serviços que foram
totalmente utilizados no período.
(E) Nas sociedades por ações, todo o resultado positivo do período deve ser distribuído na
forma de dividendos.
19. (VUNESP/Pref. São José dos Campos/Auditor Tributário Municipal – TI) De acordo
com a Estrutura Conceitual da Contabilidade, é correto afirmar que:

a) a existência física é um atributo essencial para que um bem ou direito seja classificado
como ativo pela entidade.
b) somente podem ser classificados como ativos os bens e direitos cuja propriedade pertença
à entidade.
c) o Passivo representa as obrigações futuras das entidades em relação a terceiros, mesmo
que ainda não incorridas.
d) as despesas são originadas por diminuição de ativos ou aumento de passivos resultantes
de transações com terceiros.
e) o Patrimônio Líquido jamais pode apresentar um valor negativo.
20. (VUNESP/Pref. São José dos Campos/Auditor Tributário Municipal – TI)
Um grupo criado no Balanço Patrimonial pelas Leis nº 11.638/2007 e nº 11.941/2009
foi o:

a) Passivo Circulante.
b) Ativo Intangível.
c) Ativo Imobilizado.
d) Resultado de Exercícios Futuros.
e) Ativo Diferido.
21. (VUNESP/Contador/MP SP/2019) Uma empresa adquire por R$ 110,00 um material
que será utilizado em seu processo produtivo no mesmo período de sua aquisição. No
preço pago, estão incorporados R$ 10,00 de ICMS, não recuperáveis em função do seu
segmento de atuação. Nessa compra, incorreram ainda R$ 50,00 de despesas com
transporte. Consideradas essas informações, um registro adequado dessa ocorrência seria:

(A) Patrimônio Líquido – Reservas de Capital, no valor de R$ 100,00.


(B) Passivo Circulante – Fornecedores de Materiais, no valor de R$ 160,00.
(C) Ativo Permanente – Estoque de Materiais, no valor de R$ 160,00.
(D) Ativo Circulante – Estoque de Materiais, no valor de R$ 150,00.
(E) Ativo Circulante – Estoque de Materiais, no valor de R$ 160,00.
22. (VUNESP/SAEG/Analista de Serviços 2015) No balanço patrimonial, as contas
serão classificadas segundo os elementos do patrimônio que registrem, e agrupadas
de modo a facilitar o conhecimento e a análise da situação financeira da companhia.
Assim sendo, é correto afirmar que, no ativo: as contas serão dispostas em ordem
decrescente de grau de liquidez dos elementos nelas registrados;

a) no intangível: os bens e direitos realizáveis no curso do exercício social


subsequente e as aplicações de recursos em despesas do exercício seguinte.
b) no realizável a longo prazo: os direitos que tenham por objeto bens incorpóreos
destinados à manutenção da companhia ou exercidos com essa finalidade, inclusive
o fundo de comércio adquirido.
c) no circulante: os direitos que tenham por objeto bens corpóreos destinados à
manutenção das atividades da companhia ou da empresa ou exercidos com essa
finalidade, inclusive os decorrentes de operações que transfiram à companhia os
benefícios, riscos e controle desses bens.
d) nos investimentos: as participações permanentes em outras sociedades e os
direitos de qualquer natureza, não classificáveis no ativo circulante, e que não se
destinem à manutenção da atividade da companhia ou da empresa.
e) no imobilizado: os direitos realizáveis após o término do exercício seguinte, assim
como os derivados de vendas, adiantamentos ou empréstimos a sociedades
coligadas ou controladas, diretores, acionistas ou participantes no lucro da
companhia, que não constituírem negócios usuais na exploração do objeto da
companhia.
23. (VUNESP/PC-SP/Perito Criminal/2014) Os elementos diretamente relacionados com a
mensuração da posição patrimonial e financeira são o ativo, o passivo e o patrimônio líquido
e, estes ativo, passivo e patrimônio líquido são definidos como segue:

a) passivo circulante é o interesse residual nos ativos da entidade depois de deduzidos todos
os seus passivos.
b) patrimônio líquido é um recurso controlado pela sociedade de economia privada como
resultado de eventos passados e do qual se espera que fluam futuros benefícios econômicos.
c) passivo é uma obrigação presente da entidade, derivada de eventos passados, cuja
liquidação se espera que resulte na saída de recursos da entidade capazes de gerar benefícios
econômicos.
d) passivo é um recurso controlado pela sociedade como resultado de eventos passados e do
qual se espera que fluam futuros benefícios econômicos para a sociedade.
e) ativo é uma obrigação presente da empresa, derivada de eventos passados, cuja liquidação
se espera que resulte na saída de recursos da empresa capazes de gerar benefícios
econômicos.
24. (VUNESP/Prefeitura de SP/ Auditor Municipal de Controle Interno/2015) De
acordo com a Lei nº 6.404/76, artigo 182, parágrafo 3º e lei nº 11.941/09, artigo 37,
enquanto não computadas no resultado do exercício em obediência ao regime de
competência, as contrapartidas de aumentos ou diminuições de valor atribuídos a
elementos do ativo e do passivo, em decorrência da sua avaliação a valor justo, nos
casos previstos em Lei ou em normas expedidas pela Comissão de Valores
Mobiliários, serão classificadas como:

a) conta de compensação, até o reconhecimento no resultado do exercício.


b) conta redutora do ativo permanente.
c) passivo não circulante, em contrapartida do ativo intangível, devido ao prazo de
realização desses ativos por conta de depreciação ou amortização.
d) resultados abrangentes.
e) ajustes de avaliação patrimonial no PL.
25. (VUNESP/SAEG/Analista/2015) A companhia “Ficou Quente Comércio de Cérebros S.A.”,
possuía um Patrimônio Líquido em 01.01.2014 como segue: Capital Social R$ 400.000;
Reserva de Capital R$ 40.000 e Reserva Legal R$ 75.000. Em 31.12.2014, apurou lucro líquido
do exercício na ordem de R$ 120.000,00. O estatuto determina a constituição apenas da
reserva obrigatória, e o saldo remanescente deve ser distribuído a título de dividendos a
serem pagos no exercício seguinte.

É correto afirmar que a Reserva obrigatória a ser constituída no ano 2014 será:

a) R$ 5.000.
b) R$ 6.000.
c) R$ 12.000.
d) R$ 24.000.
e) R$ 0,00 em virtude da ausência de percentual.
26. (VUNESP/SAEG/Analista/2015) Os dividendos a serem distribuídos em
2015, serão de:

a) R$ 120.000.
b) R$ 96.000.
c) R$ 108.000.
d) R$ 114.000.
e) R$ 115.000.
27. (VUNESP/Prefeitura de SJC/Auditor Tributário/2015) Como decorrência das
alterações introduzidas pelas Leis nº 11.638/2007 e nº 11.941/2009, na nova estrutura do
Balanço Patrimonial:

a) os prêmios recebidos na emissão de debêntures passaram a ser contabilizados em


contrapartida a uma conta de reserva de capital.
b) o grupo de Resultados de Exercícios Futuros foi mantido, devendo nele serem
contabilizados as receitas e custos diferidos.
c) houve a criação do Ativo Intangível, de modo que as marcas desenvolvidas internamente
pela pessoa jurídica puderam ser contabilizadas no Ativo.
d) a possibilidade de constituir reservas de reavaliação foi extinta, mantido o direito de sua
conservação pelas companhias que as constituíram até 31.12.2007.
e) foi mantido o Ativo Diferido, onde, entretanto, passaram a ser classificados apenas as
despesas pré-operacionais da companhia.
28. (VUNESP/Técnico/CM Indaiatuba/2018) De acordo com as regras do plano de contas
contábil, representa uma despesa antecipada a rubrica de

a) Despesas pré-operacionais.
b) Aluguéis a pagar.
c) Aluguéis a vencer.
d) Ativo diferido.
e) Pesquisas e desenvolvimento de produtos.
29. (VUNESP/Controlador/Paulisprev/2018) As participações societárias permanentes,
classificadas no subgrupo Investimentos do Ativo Não Circulante, são avaliadas pelo
método da equivalência patrimonial quando efetuadas:

a) em quaisquer tipos de sociedades.


b) em todas as coligadas e controladas.
c) nas controladas e nas coligadas em que a sociedade investidora tenha pelo menos 10%
do capital social.
d) em sociedades controladas, apenas.
e) somente em controladas e coligadas domiciliadas no exterior.
30. (VUNESP/Controlador/Paulisprev/2018) Uma empresa planeja colocar um de seus ativos
não circulantes para venda. Nesse caso, para mensurar o valor de venda desse ativo, segundo
a norma contábil que trata do referido assunto, a empresa deverá:

a) avaliar o referido bem de acordo com o princípio contábil “custo ou mercado, dos dois o
menor”.
b) apenas transferi-lo para o ativo circulante, devido a intenção de vendê-lo, pelo seu valor
contábil, que já considera seu valor justo, uma vez que está contabilizado pelo custo histórico.
c) considerar o valor residual contábil, que justamente considera a perda pelo uso ou pelo
tempo, ajustando-o naturalmente ao valor justo.
d) mensurar o ativo ou o grupo de ativos não circulantes classificado como “mantido para
venda” pelo menor valor entre o seu valor contábil e o valor justo menos as despesas de
venda.
e) calcular o valor presente do fluxo de caixa futuro, com a geração de recurso do ativo, uma
vez que este é considerado uma unidade geradora de caixa.
31. (VUNESP/Controlador/Indaiatuba/2018) Considerando que um ativo intangível é
um ativo não monetário identificável sem substância física, assinale a alternativa
correta sobre os gastos com desenvolvimento de um novo software de gestão a ser
usado internamente, sem intenção de venda.

a) Poderiam ser reconhecidos como intangíveis, da mesma forma que os gastos com
pesquisa para escolha de novos modelos de otimização de produção a serem usados.
b) Poderiam ser reconhecidos como ativos intangíveis desde que, entre outros
aspectos, exista viabilidade técnica para sua geração, uso ou venda; e, também, exista
capacidade técnica para medir os custos com seu desenvolvimento.
c) Ativos intangíveis apenas podem ser reconhecidos quando da aquisição com ágio de
outro negócio.
d) Nenhum ativo intangível resultante das fases de pesquisa ou de desenvolvimento
deverá ser reconhecido. Os gastos desse tipo devem ser reconhecidos como despesas
de período obrigatoriamente.
e) Assim como os gastos de pesquisa, só poderão ser reconhecidos quando da compra
com ágio de outra entidade.
32. (VUNESP/Contador/SBC/2018) O ágio por expectativa de rentabilidade futura ou
fundo de comércio, por ocasião da compra de ativos de um investimento, deverá ser
classificado no balanço patrimonial como:

a) Ativo intangível.
b) Ativo diferido.
c) Ativo Imobilizado.
d) Propriedade para investimentos.
e) Resultado de equivalência patrimonial.
33. (VUNESP/Câmara Municipal de Pirassununga/Contador/2016) A depreciação do
ativo deve cessar quando

(A) o ativo for classificado como mantido para venda.


(B) o ativo estiver ocioso.
(C) o ativo não puder gerar mais valor.
(D) a vida útil do ativo estiver próxima do seu término.
(E) o valor em uso for menor que o valor contábil registrado
34. (Vunesp/CÂMARA MUNICIPAL DE COTIA/Contador/2017) Assinale a alternativa que
identifica qual a base de mensuração para os ativos de acordo com o conceito: “é a
importância fornecida para se adquirir ou desenvolver um ativo, o qual corresponde ao caixa
ou equivalentes de caixa ou o valor de outra importância fornecida à época de sua aquisição
ou desenvolvimento”.

(A) Valor de reposição.


(B) Valor justo.
(C) Custo corrente.
(D) Custo líquido de aquisição.
(E) Custo histórico.
35. (Vunesp/Pref.São de Paulo/ Controle Interno/2015) De acordo com o Pronunciamento
Contábil – CPC 00 R1 – Estrutura Conceitual Básica – “Os ativos são mantidos pelos
montantes em caixa ou equivalentes de caixa que poderiam ser obtidos pela sua venda em
forma ordenada. Os passivos são mantidos pelos seus montantes de liquidação, isto é, pelos
montantes em caixa ou equivalentes de caixa, não descontados, que, se espera, serão pagos
para liquidar as correspondentes obrigações no curso normal das operações”.

O texto trata da mensuração dos elementos das demonstrações financeiras, mais


especificamente sobre o:

a) valor justo.
b) valor realizável.
c) custo histórico.
d) valor presente.
e) custo corrente.
36. (Vunesp/DESENVOLVESP/Auditor/2014) Os ativos são reconhecidos pelos valores em
caixa ou equivalentes de caixa, os quais teriam de ser pagos se esses ativos ou ativos
equivalentes fossem adquiridos na data ou no período das demonstrações contábeis. Os
passivos são reconhecidos pelos valores em caixa ou equivalentes de caixa, não
descontados, que seriam necessários para liquidar a obrigação na data ou no período das
demonstrações contábeis.

O texto refere-se à definição do:

a) custo histórico
b) valor realizável
c) valor presente.
d) valor justo.
e) custo corrente.
37. (Vunesp/CÂMARA MUNICIPAL DE SJC/Analista/2018) Uma determinada empresa
realizou, em 31.01.2018, uma venda no valor total de R$ 2.000.000,00 nas seguintes
condições:

– R$ 800.000,00 foram recebidos à vista;


– O saldo remanescente seria recebido em 31.01.2020.

Se a venda tivesse sido realizada totalmente à vista, o seu valor total seria de R$ 1.800.000,00.

Com base nessas informações e de acordo com as normas contábeis vigentes, a empresa
reconheceu, no momento da venda,

a) receita de vendas de R$ 2.000.000,00.


b) receita de vendas de R$ 1.800.000,00.
c) receita de vendas de R$ 800.000,00.
d) despesa financeira de R$ 200.000,00.
e) receita financeira de R$ 200.000,00.
38. (Vunesp/Câmara Municipal de 2 Córregos Contábil Legislativo/2018) Em 11 de outubro
de 2017, a Cia. BMJ adquiriu um lote de mercadorias pelo valor de R$ 1.050,00, sendo 20% do
valor pago à vista, 60% em novembro de 2017 e 20% em dezembro de 2017. No dia 10 de
novembro de 2017, a Cia. BMJ vendeu metade do lote de mercadorias por R$ 2.500,00. Do
valor da venda, recebeu R$ 1.300,00 à vista e o restante seria recebido em 90 dias. Sabendo
que não havia estoques iniciais e desconsiderando a incidência de tributos, o resultado
apurado pela Cia. BMJ, referente ao exercício financeiro de 2017, com a venda da metade do
lote de mercadorias foi, em R$,

a) 1.975,00.
b) 1.660,00.
c) 1.450,00.
d) 670,00.
e) 250,00.
39. (Vunesp/Câmara Municipal Pradópolis/Contabilidade/2016) Uma empresa comercial
vendeu a prazo mercadorias ao seu melhor cliente, em vinte prestações iguais e sucessivas,
sendo que a primeira prestação vencerá em 30 dias da data da negociação. O valor de cada
prestação será de R$ 2.000,00, totalizando uma venda de R$ 40.000,00, e os juros cobrados
serão de 2% ao mês, taxa que será utilizada para cálculo do ajuste a valor presente desse
fluxo de caixa. Nesse caso, a empresa utilizará o fator atual para a série de pagamentos
relacionados ao fluxo de caixa. A empresa contabilizou toda a operação de acordo com as
Normas Brasileiras de Contabilidade e, especificamente no caso do ajuste a valor presente
dessa série de pagamentos, tal ajuste impactou as demonstrações contábeis de modo que

a) houve um aumento do ativo circulante.


b) houve receita de venda diferida.
c) houve uma redução da conta de recebíveis.
d) a conta de ajuste a valor presente foi debitada no mesmo valor do passivo.
e) a conta do passivo relacionado foi aumentada.
40. (Vunesp/Prefeitura de São José do Rio Preto/Auditor Fiscal/2016) A Cia. Comercial
Amazonas vendeu mercadorias a prazo, em 20 prestações iguais e sucessivas de R$
1.000,00, a primeira vencendo no mês posterior ao da venda. A companhia usou uma taxa
de juros de 1% ao mês para calcular o ajuste a valor presente desse fluxo de caixa. Sabe-se
que o ajuste a valor presente dessa alienação correspondeu a R$ 1.950,00. A companhia
efetuou corretamente a contabilização dessa transação segundo as normas brasileiras de
contabilidade, lançando o ajuste como conta redutora de recebíveis. Pode-se concluir que

a) o Ativo da companhia aumentou R$ 20.000,00.


b) a companhia auferiu uma receita de vendas de R$ 18.050,00.
c) a conta de Recebíveis foi creditada em R$ 1.950,00.
d) a conta de Ajustes a Valor Presente foi debitada em R$ 20.000,00.
e) o Passivo da companhia foi aumentado em R$ 1.950,00.
41. (Vunesp/Câmara Municipal Dois Córregos/Contabilidade/2018) Em 1º de novembro de
2017, a empresa ABC adquiriu um lote de mercadorias para revenda pelo valor de R$
8.800,00 a prazo. Além disso, teve gastos com seguros no valor de R$ 500,00 e com fretes no
valor de R$ 700,00 para levar as mercadorias até o seu centro de distribuição. Em 18 de
novembro de 2017, devido a erros de especificação do pedido, o fornecedor concedeu à
empresa ABC um abatimento no valor de R$ 400,00. No dia 29 de novembro de 2017, o lote
de mercadorias foi vendido por R$ 17.000,00. Com base nesses dados e desconsiderando a
incidência de tributos, o resultado bruto com a venda de mercadorias em novembro de
2017 foi, em R$,

a) 8.200,00.
b) 7.500,00.
c) 7.400,00.
d) 7.000,00.
e) 6.600,00.
42. (Vunesp/Câmara Municipal Dois Córregos/Contabilidade/2018) Em 1o de novembro de
2017, a empresa comercial Beta S.A. adquiriu um lote de mercadorias pelo valor de R$
300.000,00 à vista, sendo que nesse valor estava incluído o ICMS – Imposto sobre Operações
relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestação de Serviços de Transporte
Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação de R$ 54.000,00. Em 14 de novembro de
2017, a Beta S.A. vendeu 50% desse lote de mercadorias pelo valor de R$ 230.000,00 para
recebimento em 30 dias, sendo que nesse valor estava incluído ICMS de R$ 41.400,00. O
ICMS é um tributo recuperável e não havia estoques iniciais em 1o de novembro de 2017.
Para o registro contábil das transações ocorridas em novembro de 2017, a conta

a) Estoques foi debitada pelo valor de R$ 150.000,00.


b) Tributos a Recuperar foi debitada pelo valor de R$ 54.000,00.
c) Custos das Mercadorias Vendidas foi debitada pelo valor de R$ 150.000,00.
d) Clientes foi debitada pelo valor de R$ 188.600,00.
e) Receita de Vendas foi debitada pelo valor de R$ 230.000,00.
43. (Vunesp/Câmara Municipal de Itatiba – SP/Contador/2015) O método de
contabilização por meio do qual o investimento é inicialmente reconhecido pelo custo e,
posteriormente, ajustado pelo reconhecimento da participação atribuída ao investidor nas
alterações de ativos líquidos da investida é o método de:

a) equivalência patrimonial.
b) custo atribuído.
c) valor justo.
d) equidade de patrimônios.
e) ajuste patrimonial.
44. (Vunesp/Prefeitura de São José dos Campos/Auditor Tributário/2015) A Cia. Alvorada
possui 60% das ações da Cia. Gardênia. O investimento está registrado na contabilidade da
investidora, avaliado pela equivalência patrimonial, pelo valor de R$ 1.200.000,00 em
31.12.2013. No exercício findo em 31.12.2014, a investida apresentou um lucro líquido do
exercício correspondente a R$ 780.000,00. A investidora deverá, em consequência, registrar
um resultado positivo da equivalência patrimonial (em R$) de:

a) 720.000,00.
b) 780.000,00.
c) 468.000,00.
d) 432.000,00.
e) 525.000,00.
45. (Vunesp/Prefeitura de São José do Rio Preto/Auditor Tributário/2014) A Cia. Cruzeiro
do Norte efetuou o teste de recuperabilidade do valor dos ativos (impairment test) em uma
máquina de seu ativo imobilizado, tendo registrado uma perda de valor de R$ 28.000,00. A
máquina foi adquirida por R$ 600.000,00. Na ocasião do teste, o percentual de depreciação
acumulada da máquina era de 40% do valor depreciável, e a companhia estimou o valor
justo da máquina em R$ 325.000,00.

À vista do exposto, é correto afirmar que o valor em uso da referida máquina foi estimado
pela companhia como correspondente, em R$, a:

a) 326.000,00
b) 322.000,00.
c) 332.000,00.
d) 330.000,00.
e) 336.000,00.
46. (Vunesp/SP-URBANISMO/Analista Administrativo/2014) Durante a fase de pesquisa de
um novo produto, a Empresa incorreu em vários gastos não comprovados, bem como não
apresentou o estudo de viabilidade do ativo no que tange à geração de prováveis benefícios
futuros a partir dele. Portanto, tais gastos deverão ser reconhecidos como:

a) em reserva de capital.
b) no ativo intangível.
c) no ativo circulante
d) no resultado abrangente.
e) no resultado do exercício.
47. (Vunesp/Desenvolvesp/Contador/2014) Uma empresa industrial “InduTudo Ltda.”,
aproveitando uma oportunidade de preço, decidiu adquirir um edifício comercial no centro da
cidade onde está instalada sua fábrica. O pagamento foi feito com 50% a vista e 50% a prazo.
Uma vez que esse edifício foi adquirido com o objetivo de valorização do capital investido, no
pressuposto de se apresentar por um preço de oportunidade, a administração da Indústria
resolveu auferir receita adicional com aluguel do bem. O contrato de aluguel foi gerado na
mesma época em que ocorreu a aquisição do bem. Baseado nessas informações, o lançamento
contábil para registro dessa operação será:

a) Caixa e Bancos a Títulos a pagar.


b) Imobilizado a Títulos a pagar.
c) Estoques a Contas a pagar.
d) Propriedade para investimentos
a Bancos
a Títulos a pagar.
e) Investimentos a bancos
48. (Vunesp/Desenvolvesp/Contador/2014) As premissas de que a entidade tem uma
obrigação, legal ou não formalizada, presente como consequência de um evento passado;
que seja provável uma saída de recursos para liquidar tal obrigação; e que pode ser feita
estimativa confiável do montante da obrigação, referem-se a:

a) capital circulante líquido.


b) características de um passivo contingente.
c) características das contas a pagar, de fato.
d) origens e aplicação de recursos.
e) requisitos básicos para que uma provisão possa ser reconhecida.
49. (VUNESP/Câmara Municipal de Registro/Contador/2016) Uma empresa adquiriu uma
máquina para sua produção no dia 01 de março de 2015 no valor de R$ 150.000,00. Os
engenheiros avaliaram sua vida útil em vinte anos e também determinaram que, ao final
dessa vida útil estimada, seu valor residual será de 15% do custo de aquisição.

A organização utiliza-se do método linear para cálculo da depreciação. Não existem créditos
tributários, modificações no bem, na vida útil e tampouco no valor residual. Isto posto, no
final de 2015, o valor líquido desse ativo correspondeu a

(A) 120.000,50.
(B) 133.504,50.
(C) 137.500,00.
(D) 144.687,50.
(E) 146.687,50.
(VUNESP/Câmara Municipal de Cotia /Contador/2017) Considere o balancete apurado em
uma determinada data e responda às duas próximas questões, levando-se em consideração
o fechamento da demonstração do resultado.
Contas Valores em Reais
Estoque 11.750,00
Parcelamento de Impostos de LP (9.350,00)
Fornecedores (12.150,00)
Despesas com Imposto de Renda e Contribuição 2.542,00
Social
Reserva de Lucros (1.750,00)
Despesas Diversas 650,00
Máquinas e Equipamentos 65.300,00
Ativos Intangíveis 9.200,00
Despesas Administrativas 10.825,00
Devoluções de Vendas 9.513,00
Depósitos Judiciais de LP 3.800,00
Reserva de Contingência (7.500,00)
Bancos (6.150,00)
Salários a Pagar (8.750,00)
A
Caixa 750,00
Capital Social (35.000,00)
Despesas Antecipadas 900,00
Custo dos Produtos Vendidos 133.175,00
Lucros a Distribuir (3.800,00)
Impostos sobre Vendas 15.220,00
Receitas Financeiras (2.800,00)
Títulos a Receber de LP 6.250,00
Despesas de Vendas 13.750,00
Impostos a Recolher (11.750,00)
Contas a Receber de Clientes 11.750,00
Provisões Diversas (9.350,00)
Aplicações Financeiras de CP 3.800,00
Despesas Financeiras 2.350,00
Empréstimos e Financiamentos (6.400,00)
Provisão de Férias (4.900,00)
Outras Receitas (3.925,00)
Vendas de Produtos (190.250,00)
50. O valor do lucro bruto, em Reais, é

(A) 11.458,00. (B) 28.560,00. (C) 32.342,00. (D) 45.342,00. (E) 57.075,00.

51. O valor do lucro antes do imposto de renda e da contribuição social, em Reais, é

(A) 11.492,00. (B) 13.240,00. (C) 14.420,00. (D) 15.232,00. (E) 15.892,00.
52. (VUNESP/Auditor Tributário/São José dos Campos/2015) O lucro líquido do exercício,
em 2014, da Cia. Amarante correspondeu a R$ 900.000,00. Houve um aumento de capital,
totalmente subscrito e integralizado em numerário de R$ 500.000,00 em 2014. A companhia
constituiu a reserva legal do exercício por meio da aplicação da percentagem de 5% prevista
em lei. Os dividendos propostos pela administração equivaleram a 40% do lucro líquido do
exercício menos o valor da reserva legal, conforme previsto no estatuto. O valor restante na
conta de Lucros Acumulados foi transferido integralmente para a constituição de outras
reservas de lucros.

Houve a constituição de um ajuste de avaliação patrimonial positivo de R$ 80.000,00,


referentes a instrumentos financeiros.
Sabendo-se que o valor do patrimônio líquido da companhia em 31.12.2013 era de R$
1.300.000,00, o valor desse mesmo patrimônio líquido em 31.12.2014 corresponderá, em
R$, a

(A) 2.438.000,00.
(B) 2.393.000,00.
(C) 2.518.000,00.
(D) 2.440.000,00.
(E) 1.938.000,00.
53. (VUNESP/SAEG/ANALISTA/2014) A companhia “Primeiros Passos S.A.” subscreveu
capital social em dezembro de 2014, no montante de r$ 100.000,00. Em janeiro de 2015, os
sócios integralizam o capital social da seguinte maneira: r$ 30.000,00 em dinheiro e r$
40.000,00 em um edifício para abrigar as atividades da companhia. Ainda em janeiro de
2015, a companhia adquiriu mercadorias para revenda por r$ 32.000,00, sendo que 50%
dessa compra foi paga à vista e o saldo remanescente será liquidado em 30 dias.

Apenas com os dados informados, é correto afirmar que na DFC, segundo o método Direto,
relativamente ao mês de janeiro de 2015, as atividades

(A) circulantes geraram caixa no valor de r$ 16.000.


(B) operacionais consumiram caixa no valor de r$ 32.000.
(C) de investimentos consumiram caixa no valor de r$ 40.000.
(D) não operacionais consumiram caixa no valor de r$ 30.000.
(E) de financiamentos consumiram caixa no valor de r$ 70.000.
(VUNESP/Contador TJ SP/2019) Utilize os dados a seguir para as responder à questão.

O Balanço Patrimonial e a Demonstração de Resultado do Exercício em 31.12.2017 de


uma sociedade são apresentados a seguir.

Informações Adicionais: Sabe-se que a empresa pagou dividendos referentes ao


exercício de 2017 no valor de R$ 42.500,00 e que os classifica como Atividades de
Financiamento para fins de elaboração da Demonstração do Fluxo de Caixa.
A
54. (VUNESP/Contador TJ SP/2019) O caixa das atividades operacionais apresentado na
Demonstração de Fluxos de Caixa (DFC) pelo método indireto totalizou, em R$:

(A) (12.500,00). (B) 29.500,00. (C) 12.500,00. (D) 30.500,00. (E) (29.500,00).

55. (VUNESP/Contador TJ SP/2019) O caixa das atividades de investimento apresentado na


Demonstração de Fluxos de Caixa (DFC) pelo método indireto totalizou, em R$:

a) 0,00. b) (54.500,00). c) (64.500,00). d) 54.500,00. e) 64.500,00.

56. (VUNESP/Contador TJ SP/2019) O índice de liquidez corrente da sociedade em 2017 foi


de:

(A) 0,39. (B) 0,65. (C) 2,57. (D) 0,92. (E) 1,55.
57. (VUNESP/Contador/MP SP/2019) Assinale a alternativa correta.

a) A Demonstração do Resultado do Exercício relaciona o Saldo de Caixa ao início de um


período ao Saldo de Caixa do Final de Período.
b) A Demonstração de Lucros e Prejuízos Acumulados não faz parte do conjunto de
demonstrações contábeis propostos pela legislação.
c) A Demonstração do Fluxo de Caixa permite relacionar o saldo de contas a receber do
início de um período ao seu saldo de final de período.
d) A informação contábil exige julgamentos e decisões para a mensuração de ativos e
passivos em sua geração.
e) O valor contabilizado para o patrimônio líquido de uma entidade num determinado
período é exato e objetivo.
58. (VUNESP/Contador/MP SP/2019) A empresa Investidora Ltda tem uma participação de
5% na empresa Investida Ltda, que contabiliza por equivalência patrimonial. Acrescente-se
que a empresa Investida possuía, ao início do período, um patrimônio líquido de R$
100.000.000,00 e obteve, no período, um lucro de R$ 10.000.000,00, sobre os quais declarou
dividendos de R$ 2.500.000,00. De acordo com esses dados, a empresa Investidora Ltda
possuía, ao final do período, os seguintes valores para o investimento na Investida Ltda e
para dividendos a receber:

a) investimento: R$ 5.500.000,00; dividendos a receber: R$ 500.000,00.


b) investimento: R$ 5.000.000,00; dividendos a receber: R$ 500.000,00.
c) investimento: R$ 5.000.000,00; dividendos a receber: R$ 2.500.000,00.
d) investimento: R$ 5.000.000,00; dividendos a receber: R$ 125.000,00.
e) investimento: R$ 5.375.000,00; dividendos a receber: R$ 125.000,00.
59. (VUNESP/Contador/MP SP/2019) Com relação à Demonstração do Resultado do
Exercício, é correto afirmar:

a) apresenta os grupos Ativo Circulante, Passivo Circulante e Patrimônio Líquido do Período,


que corresponde à diferença entre Ativo e Passivo.
b) apresenta a movimentação de caixa de uma entidade, ou seja, os seus pagamentos e
recebimentos no período.
c) apresenta o Patrimônio Líquido da empresa numa data definida. Por exemplo: Patrimônio
da Cia XYZ S.A. em 31.12.XXXY.
d) pelo princípio da realização da receita e confrontação da despesa, apresenta o resultado
do período realizado na forma de pagamentos e recebimentos ocorridos.
e) apresenta o lucro ou prejuízo do período, que, na ausência de outros fatores, como
retirada ou aporte de capital pelos donos, explicaria a variação do seu Patrimônio.
60. (VUNESP/Analista/MP SP/2019) Uma empresa possui uma marca de fama mundial, que
a possibilita vender seus produtos a um preço maior do que os dos seus concorrentes, uma
vez que seus clientes valorizam a marca como sendo de qualidade, confiança e inovadora.
Do ponto de vista contábil, essa marca:

a) não tem nenhum valor.


b) gerencialmente, não pode ser contabilizada.
c) constitui-se num ativo intangível.
d) não seria jamais considerada quando da aquisição ou combinação de negócios.
e) deve ser depreciada periodicamente.
OBRIGADO
PROF. NOME DO PROFESSOR