Anda di halaman 1dari 8

GRUPO I

A Figura 1 representa o contexto tectónico de uma região da América central, onde se encontram diversos
limites de placas. As setas assinaladas representam o movimento relativo das placas tectónicas.

Figura 1

Selecciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.

(5) 1. Entre a placa de Nazca e a placa sul-americana ocorre um movimento...


(A) convergente com formação de crusta.
(B) divergente com formação de crusta.
(C) divergente com destruição de crusta.
(D) convergente com destruição de crusta.

(5) 2. A placa norte-americana tem, preferencialmente, um movimento...


(A) lateral para este relativamente à placa das Caraíbas.
(B) lateral para oeste relativamente à placa das Caraíbas.
(C) convergente para oeste relativamente à placa das Caraíbas.
(D) convergente para este relativamente à placa das Caraíbas.

(5) 3. Ao longo do limite das placas das Caraíbas e de Cocos ocorre ...
(A) a formação de uma planície abissal.
(B) uma crista oceânica.
(C) uma zona de subdução.
(D) a formação de um rifte.
5. Classifica como verdadeira (V) ou como falsa (F) cada uma das afirmações seguintes.

AFIRMAÇÕES

I. O rifte é uma zona submersa com fraca inclinação.

II. Designa-se por dorsal oceânica uma grande cadeia montanhosa submarina.

III. Uma fossa oceânica consiste numa depressão alongada e superficial do fundo marinho.

IV. A transição entre a plataforma continental e a planície abissal designa-se talude continental.

V. A planície abissal é uma zona do fundo oceânico localizada entre o rifte e a plataforma continental.

GRUPO II

As Figuras 2 e 3 representam diferentes estruturas geológicas.

Figura 2 Figura 3

Na resposta a cada um dos itens de 1 a 3, seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.

(5) 1. A figura 3 representa uma estrutura geológica que se forma em materiais com comportamento...
(A) dúctil sob a ação de forças divergentes.
(B) frágil sob a ação de forças divergentes.
(C) frágil sob a ação de forças convergentes.
(D) dúctil sob a ação de forças convergentes.

(5) 2. A estrutura da figura 2 é uma falha...


(A) inversa em que o teto desce relativamente ao muro.
(B) normal em que o teto desce relativamente ao muro.
(C) normal em que o teto sobe relativamente ao muro.
(D) inversa em que o teto sobe relativamente ao muro.

(5) 3. Quando ocorreu a falha da figura 2, os materiais rochosos apresentavam comportamento...


(A) dúctil e foram sujeitos a forças convergentes.
(B) dúctil e foram sujeitos a forças divergentes.
(C) frágil e foram sujeitos a forças convergentes.
(D) frágil e foram sujeitos a forças divergentes.
(6) 4. Completa o texto com uma das opções apresentadas entre parênteses.

A formação de cadeias montanhosas encontra-se associada a limites ____a)______ (convergentes /


divergentes) ocorrendo a formação de ____b)______ (falhas/ dobras) quando os materiais têm comportamento dúctil.
A formação da cordilheira dos ____c)______ (Andes / Himalaias) envolve duas placas continentais.

GRUPO I
A Figura 1 representa o contexto tectónico do Arquipélago dos Açores. Alguns autores admitem a existência
de uma microplaca designada por “Plateau dos Açores” limitada a este pelo Rifte da Terceira, a oeste pela Crista
Médio-Atlântica e a Sul pela Falha Açores-Gibraltar.

Figura 1

Na resposta a cada um dos itens de 1 a 3, seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.

1. A Crista Médio-Atlântica corresponde a...


(A) um limite divergente.
(B) um limite convergente.
(C) uma zona de subducção.
(D) um limite conservativo.
2. A ilha do Corvo está localizada...
(A) ao longo da Falha Açores-Gibraltar.
(B) no rifte da Terceira.
(C) na placa Norte-Americana.
(D) na placa Africana.
3. Ao longo do rifte da Terceira há um movimento…
(A) de aproximação entre as placas Euro-Asiática e Africana.
(B) lateral entre as placas Euro-Asiática e a microplaca dos Açores.
(C) de aproximação entre as placas Euro-Asiática e Africana.
(D) de afastamento entre as placas Euro-Asiática e microplaca dos Açores.

4. Considera as afirmações seguintes.


I. A deriva continental baseia-se na hipótese de que as placas tectónicas apresentam mobilidade.
II. Uma placa litosférica é composta por material da crusta e do manto.
III. As correntes de convecção são o motor do movimento das placas litosféricas.

Seleciona a opção correta.


(A) As afirmações I e II são falsas, e a afirmação III é verdadeira.
(B) As afirmações II e III são verdadeiras, e a afirmação I é falsa.
(C) A afirmação II é verdadeira, e as afirmações I e III são falsas.
(D) As afirmações I e III são verdadeiras, e a afirmação II é falsa.

5. Classifica como verdadeira (V) ou falsa (F), cada uma das afirmações que se seguem.
(A) Devido ao seu contexto tectónico, a ilha de S. Miguel apresenta elevada atividade sísmica.
(B) É possível que a ilha da Terceira se venha a dividir em duas ilhas distintas.
(C) As ilhas do Corvo e das Flores estão a afastar-se das ilhas do Faial e do Pico.
(D) A Crista Médio-Atlântica corresponde a uma zona de subducção.
(E) A Falha Açores-Gibraltar corresponde a um desligamento.

6. Relaciona os termos da coluna I com as afirmações da coluna II.

Coluna I Coluna II

1 – Linha de elevações que se estende ao longo da zona média do


a) Planície abissal oceano Atlântico.
b) Rift 2 – Depressão profunda.
c) Dorsal oceânica 3 – Zona plana a grande profundidade.
d) Plataforma continental 4 – Estrutura formada por uma depressão profunda e pelas elevações
e) Dorsal Médio-Atlântica laterais.
5 – Zona submersa com fraca inclinação.
GRUPO II

As Figuras 2 e 3 representam estruturas geológicas.

Figura 2 Figura 3
Na resposta a cada um dos itens de 1 a 3, seleciona a única opção que permite obter uma afirmação correta.

1. A figura 2 representa uma estrutura geológica que se forma em materiais com comportamento...
(A) dúctil sob a ação de forças divergentes.
(B) frágil sob a ação de forças divergentes.
(C) frágil sob a ação de forças convergentes.
(D) dúctil sob a ação de forças convergentes.

2. A estrutura da figura 3 é uma falha...


(A) inversa em que o teto desce relativamente ao muro.
(B) normal em que o teto desce relativamente ao muro.
(C) normal em que o teto sobe relativamente ao muro.
(D) inversa em que o teto sobe relativamente ao muro.

3. Os materiais rochosos quando ocorreu a falha da figura 3 estavam...


(A) dúcteis e foram sujeitos a forças convergentes.
(B) dúcteis e foram sujeitos a forças divergentes.
(C) frágeis e foram sujeitos a forças convergentes.
(D) frágeis e foram sujeitos a forças divergentes.

4. Considera as afirmações seguintes.


I. Os limites convergentes de placas são locais preferenciais para a ocorrência de falhas normais.
II. A cordilheira dos Andes está situada numa zona de divergência de placas tectónicas.
III. A cordilheira montanhosa dos Himalaias foi formada por colisão de duas placas tectónicas.

Seleciona a opção correta.


(A) As afirmações I e II são falsas, e a afirmação III é verdadeira.
(B) A afirmação II e III são verdadeiras, e a afirmação I é falsa.
(C) A afirmação II é verdadeira, e as afirmações I e III são falsas.
(D) A afirmação I e III são verdadeiras, e a afirmação II é falsa.
1. Faz corresponder a cada estrutura do fundo oceânico (coluna A) a respetiva descrição (coluna B).

Coluna A Coluna B
1. Zonas mais profundas dos oceanos.
2. Fraturas situadas no meio de dorsais
A. Dorsais oceânicas médio-oceânicas por onde ascende o magma.
B. Riftes 3. Regiões planas muito profundas onde se
C. Planícies abissais acumulam sedimentos.
D. Ilhas vulcânicas 4. Cadeias montanhosas muito longas no fundo
E. Fossas oceânicas oceânico.
5. Emergem à superfície em resultado da
solidificação e acumulação de lava.

2. Ao longo do tempo o campo magnético ___ e atualmente apresenta uma ___.


A. variou (…) anomalia positiva
B. variou (…) anomalia negativa
C. manteve-se constante (… ) anomalia positiva
D. manteve-se constante (…) anomalia negativa.

3. A expansão dos fundos oceânicos ocorre nos riftes, o que é comprovado pela…
A. … presença de crusta mais antiga nestas zonas.
B. … existência de sedimentos nestas zonas.
C. … ausência de seres vivos nestas zonas.
D. … presença de crusta mais jovem nestas zonas.

4. A identificação dos limites das placas litosféricas foi possível após a determinação da idade das rochas dos
fundos oceânicos e da…
A. … localização das principais zonas de sedimentação.
B. … localização das ilhas oceânicas.
C. … distribuição de sismos e vulcões.
D. … extensão das cristas médio-oceânicas.

5. As placas litosféricas são formadas por material da litosfera da qual fazem parte…
A. … materiais líquidos da crusta e da parte superior do manto sólido.
B. … materiais rígidos da crusta e da parte superior do manto sólido.
C. … a astenosfera e parte do manto.
D. … a crusta oceânica, a crusta continental e a astenosfera.

6. A astenosfera é…
A. … uma camada formada por materiais rígidos.
B. … uma camada que faz parte da litosfera.
C. … a camada sobre a qual deslizam as placas litosféricas.
D. … uma camada formada por materiais plásticos que integram a litosfera.

7. Ao nível das fossas oceânicas ocorre ___ de placa litosférica, fenómeno conhecido por___.
A. destruição (…) subducção
B. destruição (…) convecção
C. formação (…) subducção
D. formação (…) convecção
8. Os fenómenos de formação e destruição de placa litosférica permitem…
A. … a diminuição do número de sismos e vulcões.
B. … o aquecimento do planeta.
C. … a manutenção do volume da Terra constante.
D. … a variação do volume da Terra.

9. Classifica como verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das seguintes afirmações, relativas às placas tectónicas e
aos respetivos limites.
A. As zonas de fossa dizem respeito a limites divergentes.
B. As zonas de subdução correspondem a limites convergentes.
C. Existem apenas dois tipos de limites: convergentes e divergentes.
D. Os limites conservativos também se designam por transformantes.
E. Nos limites convergentes há vulcanismo mas não se registam sismos.
F. Nos limites divergentes regista-se atividade sísmica e vulcânica.
G. Ao nível dos limites conservativos ocorre um deslizamento lateral das placas.
H. As dorsais médio-oceânicas situam-se próximo de limites divergentes.

10. Explica a importância das correntes de convecção no movimento das placas tectónicas.

11. Numa deformação elástica…


A. … os materiais quebram.
B. … os materiais retomam a sua forma inicial depois de a força deixar de atuar.
C. … as forças conduzem a alterações permanentes.
D. … os materiais conservam a alteração a que foram sujeitos.

12. Numa deformação plástica…


A. … os materiais retomam a sua forma inicial depois de a força deixar de atuar.
B. … os materiais quebram.
C. … os materiais não conservam a alteração a que foram sujeitos.
D. … as forças conduzem a alterações permanentes mas o material não quebra.

13. Numa deformação frágil…


A. … os materiais não quebram.
B. … as forças conduzem a alterações permanentes, mas não quebram.
C. … ocorre rutura dos materiais.
D. … os materiais retomam a sua forma inicial depois de a força deixar de atuar.

14. Uma falha está associada a uma deformação ___ em que o limite de elasticidade dos materiais ___ ultrapassado.
A. frágil (…) foi
B. frágil (…) não foi
C. dúctil (…) foi
D. dúctil (…) não foi

15. Nas falhas inversas e normais atuam forças de…


A. … distensão e compressão, respetivamente.
B. … compressão e distensão, respetivamente.
C. … compressão e cisalhamento, respetivamente.
D. … cisalhamento e distensão, respetivamente.

16. Nas falhas de desligamento atuam forças de…


A. … compressão e distensão.
B. … compressão.
C. … distensão.
D. … cisalhamento.
17. Uma dobra corresponde a uma deformação ___ resultante da ação de uma força __.
A. dúctil (…) de desligamento
B. dúctil (…) compressiva
C. frágil (…) compressiva
D. frágil (…) de desligamento

18. Indica três contextos tectónicos em que pode ocorrer a formação de cadeias montanhosas.