Anda di halaman 1dari 3

Bibliografia

I - O que é história? Um só termo, muitos significados...

CARR, E.H. O historiador e seus fatos. In: ___. Que é História? Rio de Janeiro: Paz e
Terra, 1985, p. 11-29.

PROST, Antoine. As questões do historiador. In: Doze lições sobre a história. Trad.
Guilherme João de Freitas Teixeira. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2008, p. 75-93.

CARDOSO, Ciro Flamarion. Será a história uma ciência? In: ___. Uma introdução à
história. São Paulo: Brasiliense, 1983, p. 07-44.

Texto de apoio:

ARENDT, Hanna. O conceito de História. In: ___. Entre o passado e o futuro. 3º ed.
São Paulo: Perspectiva, 1992, p. 69-126.

II - Práticas da História: a função social da história

CHESNEAUX, Jean. História e prática social: no campo do poder. In: ___. Devemos
fazer tábula rasa do passado? Sobre a história e os historiadores. São Paulo: Editora
Ática,

CERTEAU, Michel. Um lugar social. In: ___. A Escrita da História. Rio de Janeiro:
Forense Universitária, 2002, p. 66-77.

Texto de Apoio:

HOBSBAWM, Eric J. O sentido do passado. In: ______. Sobre história: ensaios. São
Paulo: Companhia das Letras, 1998. p. 22-35.

III – O tempo e os Tempos

ELIAS, Nobert. Sobre o Tempo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998, p. 33-79.

BLOCH, Marc. A História, os homens e o tempo. In: ___. Apologia da história ou o


ofício do historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001, p. 51-68.

BOSI, Alfredo. O tempo e os tempos. In: NOVAES, Adauto (org). Tempo e História.
São Paulo: Companhia das Letras, 1992.
HARTOG, François. Presentismo pleno ou padrão? In: ___. Regimes de
Historicidade: presentismo e experiências do tempo. Belo Horizonte: Autêntica
Editora, 2015, p. 09-16.

HARTOG, François. Ordens do tempo, regimes de historicidade. In: ___. Regimes de


Historicidade: presentismo e experiências do tempo. Belo Horizonte: Autêntica
Editora, 2015, p. 17-41.

IV – Uma coleção de identidades, uma cultura da memória e da automusealização:


os impactos no trabalho historiográfico

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Depois de aprender com a História. In: ___. Em 1926 -
vivendo no limite do tempo. Rio de Janeiro/São Paulo: Editora Record, 1999, p. 459-
485.

Exibição Episódio “Casamento” da Série Black-Mirror

GINZBURG, Carlo. A história na era Google. In: SCHÜLER, Fernando Luís; WOLF,
Eduardo (Orgs.). Pensar o contemporâneo. Porto Alegre: Arquipélago, 2014.

Rendeiro, Márcia Elisa Lopes Silveira. As arestas sociais do Facebook : fotografias,


coleções, memória e melancolia. Tese (Doutorado)—Programa de Pós-graduação em
Memória Social da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro,
2015, p. 28-73.

Texto de Apoio:

GUMBRECHT, Hans Ulrich. Depois de "Depois de aprender com a história", o que


fazer com o passado agora? In: NICOLAZZI, Fernando; MOLLO, Helena Miranda;
ARAUJO, Valdei Lopes de (Org.) Aprender com a história?: o passado e o futuro de
uma questão. Rio de Janeiro: Ed. FGV, 2011, p. 25-42.

BORGES, Jorge Luis. Funes, o memorioso. In: ___. Ficções. Trad. Davi Arriguci Jr.
São Paulo: Companhia das Letras. 2007.

PROST, Antoine. Conclusão: verdade e função social da História. In: Doze lições sobre
a história. Trad. Guilherme João de Freitas Teixeira. Belo Horizonte: Autêntica
Editora, 2008, p. 253-272.

V – A Análise Histórica: Julgar ou compreender?

BLOCH, Marc. Julgar ou compreender? In: ___. Apologia da história ou o ofício do


historiador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001, p. 125-128.
LE GOFF, Jacques. Documento/Monumento. In: ___. História e memória. 5ª ed.
Campinas, SP: Editora da UNICAMP, 2003.

V – Trabalhando as fontes

História Oral:

PORTELLI, Alessandro. O que faz a história oral diferente In: Projeto História. Revista
do programa de estudos pós-graduados em História e do departamento de História da
PUC. São Paulo: Educ, 14 de fev. 1997, p. 7-24.

Textos de Apoio:

MONTENEGRO, A.T. & FERNANDES, T.M. (orgs.). História Oral: um espaço plural.
Recife: Universitaria; UFPE, 2001.

FERREIRA, Marieta de M. e AMADO, Janaína. Usos & Abusos da história oral. 2ª ed.
Rio de Janeiro: FGV, 1998.

PORTELLI, Alessandro. Forma e significado na história oral. A pesquisa como um


experimento em igualdade. In: Projeto História. Revista do programa de estudos pós-
graduados em História e do departamento de História da PUC. São Paulo: Edusc, 14 de
fev. 1997, p. 7-24.

Fontes audiovisuais/Imagem:

NAPOLITANO, Marcos. A História depois do papel. In: PINSKY, Carla Bassanezi


(org.). Foontes Históricas. 2º ed. São Paulo: Contexto, 2006, p. 235-289.

RAMOS, Alcides Freire. Cinema e História: do filme como documento à escritura


fílmica da história. In: MACHADO, Maria Clara Tomaz e PATRIOTA (org.). Política,
Cultura e Movimentos Sociais. Contemporaneidades hitoriográficas. Uberlândia:UFU,
2001, p. 7-26.

Textos de Apoio:

NAPOLITANO, M. História e Arte, História das Artes ou, simplesmente, História? In:
NODARI, Eunice (org.). História: Fronteiras. São Paulo: Humanistas / FFLCH/USP:
ANPUH, 1999.