Anda di halaman 1dari 165

Filosofia e sociologia

Provas em ordem 2012-2017


11 13
Como a obra de arte exige sempre um contato mínimo com um Tramita no Senado um projeto que reserva 50% das vagas em
dos sentidos (por exemplo, a música com o ouvido, a pintura universidades federais para egressos de escolas públicas. A pro-
com a visão), o ramo da filosofia dedicado a essa experiência posta pode até ser justa, mas, se efetivada, representaria um golpe
deveria invariavelmente chamar-se Estética, na esteira do termo na excelência dessas instituições. (...) Democratizar-se e man-
grego aesthésis, que designa a sensação. Em completa oposição ter a qualidade são objetivos até certo ponto contraditórios. Não
à lógica, conhecida como a ciência das regras do pensamento, a que seja impossível conciliá-los, mas existe um número ótimo
Estética, ao contrário, deveria ser aquela linha de pensamento de alunos menos preparados que uma instituição pode incorporar
dentro da filosofia cujo objetivo fosse determinar as regras, não antes de comprometer a qualidade. Um corte linear de 50% em
do pensamento, mas da sensação, a partir das quais se poderia todas as universidades federais dificilmente é a melhor resposta.
definir uma experiência estética.
(Hélio Schwartsman. “Cotas e ilusões”. Folha de São Paulo, 09.06.2012)
(Ulisses Razzante Vaccari. “Por uma reflexão sobre o nascimento
da filosofia da arte”. Revista Filosofia. In: http://filosofia.uol.com.br/ O texto sugere que
filosofia/ideologia-sabedoria/17/artigo134537-1.asp. Acesso em 07.06.2012)
(A) instituir o sistema de cotas gera uma contradição entre a
Considerando as colocações do texto e seus conhecimentos, democratização das universidades federais e sua excelência.
assinale a alternativa correta.
(B) adotar um critério de mérito no ingresso é necessário para
(A) A experiência estética é definida com clareza pelos filósofos
preservar a excelência no ensino superior público federal.
a partir de um conceito universal de beleza.
(B) As regras que definem uma experiência estética são racio- (C) atribuir cotas para ingresso no ensino superior público esta-
nalmente determinadas por critérios lógicos. belece privilégios eticamente injustificáveis.

(C) A Estética pode ser caracterizada como a disciplina filosó­ (D) privilegiar alunos de escolas públicas nas universidades
fica que investiga os juízos valorativos da razão humana. fede­rais instaura preconceitos contra alunos de escolas pri-
vadas.
(D) A experiência estética tem por objetivo definir critérios
racionais indubitáveis para a apreciação da obra de arte. (E) admitir cotas de alunos menos preparados como proposto é
um imperativo ético de reparação de injustiças históricas.
(E) A busca pelas regras da sensação na experiência de contato
com uma obra de arte é o objetivo central da Estética.
14
12 A noção de bioética tem sofrido várias mutações nos últimos
Na cidade sois todos irmãos, (...) mas o deus que vos formou anos, mas nos parece que a mais interessante e frutífera continua
misturou ouro na composição daqueles de entre vós que são sendo a proposta por Van Rensselaer Potter. Ele primeiramente
capazes de comandar: por isso são os mais preciosos. Misturou sugeriu uma bioética ponte, com a intenção de unir ciência e filo-
prata na composição dos auxiliares; ferro e bronze na dos lavra­ sofia para promover a sobrevivência. Mais tarde, esta evolui para
dores e na dos outros artesãos. Em geral procriareis filhos seme- a bioética global, visto a necessidade de fusão da ética biomédica
lhantes a vós; mas, visto que sois todos parentes, pode suceder com a ecologia, numa escala mais ampla, com a mesma finalida-
que do ouro nasça um rebento de prata, da prata um rebento de de, trazendo à discussão questões de saúde pública de relevância
ouro e que as mesmas transmutações se produzam entre os mundial. Sua missão continua sendo o desenvolvimento da ética
outros metais. Por isso, acima de tudo e principalmente, o deus para a sobrevivência humana sustentável em longo prazo. Pos-
ordena aos magistrados que zelem atentamente pelas crianças, teriormente, sugere a bioética profunda devido à necessidade de
que atentem no metal que se encontra misturado à sua alma e, se ampliar mais a discussão da bioética, pois a ciência é demasia-
nos seus próprios filhos houver mistura de bronze ou ferro, que damente importante para estar nas mãos somente dos cientistas.
sejam impiedosos para com eles e lhes reservem o tipo de honra (Cássia R. R. N. Nunes e Amauri Porto Nunes. “Bioética”. In: Revista
devida à sua natureza, relegando-os para a classe dos artesãos e Brasileira de Enfermagem, Brasília (DF), 2004, set/out. Adaptado)
lavradores; mas, se destes últimos nascer uma criança cuja alma
contenha ouro ou prata, o deus quer que seja honrada, elevando-a A partir das colocações do texto, assinale a alternativa correta.
à categoria de guarda ou à de auxiliar. (A) A noção de bioética permanece cristalizada em torno da
(Platão. República. Tradução Enrico Corvisieri. discussão sobre as relações entre a filosofia e as ciências
São Paulo, Nova Cultural, 1996, p. 111)
naturais.
Nesta passagem da República, Platão apresenta uma metáfora
que descreve (B) A bioética global focaliza a sobrevivência humana baseada
no controle dos fenômenos naturais por meio do conheci-
(A) a consagração de uma concepção democrática na polis ideal mento científico.
platônica.
(C) A sobrevivência humana sustentável a longo prazo depende
(B) os diferentes tipos essenciais de capacidades humanas de discussões técnicas conduzidas pelas ciências da saúde.
segundo Platão.
(D) A bioética enfrenta problemas cuja eventual solução exige
(C) o modelo militarista da organização social imperante em
uma abordagem simultaneamente humanista e científica.
Esparta.
(D) a organização democrática de Atenas, considerada ideal por (E) A bioética ponte se estabelece pela junção entre as ciências
Platão. médicas e as ciências biológicas para tratar questões éticas.

(E) a igualdade intrínseca que caracteriza todos os habitantes da


polis.
5 PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã

www.pciconcursos.com.br
15 17
Nas sociedades democráticas do chamado mundo desenvolvido, Tereza Caldeira escreveu que a cidadania brasileira é disjuntiva
a ideia, a prática, a defesa e a promoção dos direitos humanos, porque, embora o Brasil seja uma democracia política e ainda que
de uma certa maneira, já estão incorporadas à vida política. Já se os direitos sociais sejam razoavelmente legitimados, aspectos
incorporaram no elenco de valores de um povo, de uma nação. civis da democracia são continuamente violados. Com base nessa
Mas, pelo contrário, é justamente nos países que mais violam os ideia, pode-se afirmar que
direitos humanos, nas sociedades que são mais marcadas pela
discriminação, pelo preconceito e pelas mais variadas formas de (A) a democracia brasileira não avançou em relação à ditadura
racismo e intolerância, que a ideia de direitos humanos perma­ civil-militar.
nece ambígua e deturpada.
(Maria Victoria Benevides. Cidadania e Direitos Humanos. (B) há poucos registros de violação de direitos civis durante a
http://www.iea.usp.br/textos/benevidescidadaniaedireitoshumanos.pdf. ditadura civil-militar brasileira.
Acesso em 08.06.2012)
A partir do texto, assinale a alternativa correta. (C) paradoxos marcam a constituição da democracia no Brasil.
(A) A noção de direitos humanos ainda não está definida com (D) no Brasil, direitos sociais devem ser superiores aos direitos
clareza nas sociedades democráticas do primeiro mundo. civis.
(B) A promoção dos direitos humanos não é uma preocupação
(E) na história brasileira, a democracia política vem acompa-
na vida política das chamadas sociedades emergentes.
nhada do respeito aos direitos civis.
(C) A discriminação e o preconceito são sinais de que a noção
de direitos humanos não foi socialmente incorporada.
(D) A implantação de leis que promovam os direitos humanos é
18
suficiente para evitar o preconceito e a discriminação.
A ECO-92 trouxe de inédito a emergência de uma vigorosa so-
(E) A prática dos direitos humanos nas sociedades democráticas ciedade civil e de organizações não governamentais em torno da
desenvolvidas independe de valores éticos. criação de uma nova consciência ecológica. Nessa frente de luta,
temas como a Guerra Fria foram substituídos pelas preocupações
16 ambientais e pela defesa dos Direitos Humanos. 20 anos depois,
durante a Rio+20, notou-se que
Observe a citação e a imagem a seguir.
(A) permanece a disputa de poder entre Leste e Oeste, conheci-
"O mundo deles é quadrado, eles moram em casas
da como “Guerra Fria”.
que parecem caixas, trabalham dentro de outras caixas e,
para irem de uma caixa à outra, entram em caixas (B) o muro de Berlim ainda está de pé, marcando a divisão entre
que andam. Eles veem tudo separado, porque são Ocidente e Oriente, capitalismo e socialismo.
o Povo das Caixas..."
(Frase de um pajé Kaingang sobre os civilizados, (C) a União Soviética é parte do G20 – o grupo de 20 países
recolhida por Lúcia Fernanda Kaingang)
mais poderosos do mundo.

(D) as questões ambientais já estão no centro da agenda mundial


e seduziram novas gerações.

(E) os direitos humanos mostraram-se “privilégios de bandidos”.

facebook.com/humorinteligente

Assinale a alternativa que melhor corresponde à intenção da ci-


tação e/ou da imagem.
(A) Os pajés possuem o costume de enquadrar o mundo.
(B) A citação faz referência exclusiva ao modo de vida dos
Kaingang.
(C) Os índios Kaingang não sabem observar modos de vida
diferentes dos deles.
(D) Os “civilizados” não possuem costumes estranhos como o
de ver e viver num mundo em caixas.
(E) A citação e a imagem ironizam o modo de vida dos “civili-
zados”.
PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã 6
www.pciconcursos.com.br
19 20
Leia trecho do mais novo livro de Eduardo Galeano, Los hijos
de los dias. Leia o texto.

26 de Outubro Historicamente, o mundo insistiu em ignorar o Haiti e sua


Guerra a favor das drogas grandeza.
Ao embargo político e intelectual secular – como definir
Depois de vinte balas de canhão e milhares e milhares de de outra forma o ostracismo ao qual foi relegado o Haiti após
chineses mortos, cantou vitória a rainha Vitória: a China, sua vitoriosa revolução que culminou com sua independência
que proibia as drogas, abriu suas portas para o ópio que os em 1804? – sucederam-se intervenções e ocupações que sem-
mercadores ingleses vendiam. pre procuraram negar aos haitianos o sentimento do orgulho dos
Enquanto ardiam os palácios imperiais, o príncipe Gong seus feitos; e, por fim, o golpe de misericórdia, a imposição de
assinou a rendição, em 1860. uma agenda ditada pela Guerra Fria, que, entre os anos 1950
Foi um triunfo da liberdade: a liberdade de comércio. e 1980, destruiu o Estado haitiano, fragilizou suas instituições,
criminalizou os movimentos sociais e arrebentou seu sistema
27 de Outubro econômico.
Guerra contra as drogas Não foi a interferência americana que destruiu o plantio de
milho e interrompeu as conexões existentes entre o camponês, os
Em 1986, o presidente Ronald Reagan retomou a lança que
fornos e os consumidores? Ou outra intervenção que promoveu
Richard Nixon havia levantado alguns anos antes, e a guerra
a eliminação do porco crioulo, base econômica de famílias? Ou
contra as drogas recebeu um impulso multimilionário.
o embargo internacional que promoveu o golpe final nas reser-
Desde então, aumentaram os lucros dos narcotraficantes e dos vas florestais impondo o uso indiscriminado de carvão vegetal?
grandes bancos que lhes lavam o dinheiro; Diante da fúria da natureza não cabe outro sentimento que o de
as drogas, mais concentradas, matam o dobro uma frustração que deita raízes numa história profunda e que
de pessoas que matavam; subitamente pode ganhar cor: o mundo dos brancos nos destruiu;
cada semana se inaugura uma nova prisão nos Estados Unidos o mundo dos brancos diz que quer fazer alguma coisa, mas o que
porque se multiplicam os usuários na nação faz, além de nutrir seus telejornais com fotos miseráveis que só
que mais usuários contém; fazem alimentar a satisfação autocentrada dos países ditos oci-
Afeganistão, país invadido e ocupado pelos Estados Unidos, dentais?
passou a abastecer quase toda a heroína que o mundo compra; (Omar Ribeiro Thomaz, “O Haiti já estava de joelhos, agora está prostrado”,
e a guerra contra as drogas, que fez da Colômbia uma grande Folha de S.Paulo, 14.01.2010. Adaptado)
base militar norte-americana, está convertendo o México num
enlouquecido matadouro. A partir do texto, é correto concluir que

Com base no texto, pode-se inferir que (A) a história do Haiti está marcada por profundas e cruéis inter-
ferências externas.
(A) ao longo da história da humanidade, as drogas sempre fo-
ram proibidas. (B) a “fúria da natureza” (isto é, o terremoto no Haiti) fez surgir
um sentimento de compaixão entre diferentes etnias.
(B) a guerra contra as drogas tem trazido grandes prejuízos hu-
manos e econômicos. (C) a interferência externa contribuiu para elevar o Estado Hai-
tiano e o orgulho de seu povo.
(C) a Guerra do Ópio findou-se com a proibição do comércio de
opioides. (D) o Haiti não teve um passado do qual os haitianos podem se
orgulhar.
(D) durante a guerra contra as drogas diminuiu o número de pre-
sídios e de usuários de drogas nos Estados Unidos. (E) o plantio do milho e a criação de porco crioulo salvaram o
Haiti de uma catástrofe.
(E) México e Colômbia são os países que mais lucraram durante
a guerra contra as drogas.

7 PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã

www.pciconcursos.com.br
 10  12

A Constituição de 1967 teve como objetivo “Enquanto os homens se contentaram com suas cabanas rús-
(A) institucionalizar a censura e a perseguição política, práticas ticas, enquanto se limitaram a costurar com espinhos ou com
recorrentes à época, mas ainda não previstas pela legislação cerdas suas roupas de peles, a enfeitar-se com plumas e conchas,
e pouco aceitas pelos sujeitos políticos do período. a pintar o corpo com várias cores, a aperfeiçoar ou embelezar
seus arcos e flechas, a cortar com pedras agudas algumas canoas
(B) incorporar os atos institucionais da ditadura militar, de forma de pescador ou alguns instrumentos grosseiros de música – em
a superar os impasses entre a ordem autoritária iniciada em uma palavra: enquanto só se dedicaram a obras que um único
1964 e a Constituição democrática de 1946. homem podia criar, e a artes que não solicitavam o concurso de
várias mãos, viveram tão livres, sadios, bons e felizes quanto o
(C) reconhecer a legitimidade da tortura, praticada desde 1964
poderiam ser por sua natureza, e continuaram a gozar entre si das
como parte das ações autoritárias das Forças Armadas, mas
doçuras de um comércio independente; mas, desde o instante em
ainda não reconhecida pelo aparato legal da ditadura.
que um homem sentiu necessidade do socorro de outro, desde
(D) estabelecer os parâmetros legais para o fechamento do que se percebeu ser útil a um só contar com provisões para dois,
Congresso em meio à ditadura, tendo em vista que o Poder desapareceu a igualdade, introduziu-se a propriedade, o trabalho
Legislativo só voltaria a funcionar na década de 1980. tornou-se necessário e as vastas florestas transformaram-se em
campos aprazíveis que se impôs regar com o suor dos homens
(E) garantir aos oficiais torturadores uma espécie de salvo- e nos quais logo se viu a escravidão e a miséria germinarem e
-conduto legal, que os isentaria de toda e qualquer respon- crescerem com as colheitas”.
sabilidade sobre as suas ações violentas naquele contexto.
(J. J. Rousseau. Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade
entre os homens. São Paulo, Abril Cultural, 1978)
 11
A partir da análise do texto, assinale a alternativa correta.
“Ora, as questões policiais enfrentadas pelos direitos hu-
manos constituem apenas pequena parte (situada no âmbito dos (A) O homem que consegue sobreviver independentemente do
direitos civis) de seu amplo conteúdo. José Reinaldo de Lima auxílio de outros homens está condenado a uma existência
Lopes esclarece que os casos de defesa dos direitos humanos miserável.
de meados da década de 70 para cá só parcialmente se referem
a questões policiais. A sua imensa maioria – não noticiada pela (B) O homem necessita viver com outros homens em sociedade,
grande imprensa – esteve concentrada nas chamadas questões pois somente assim poderá desfrutar de uma existência dig-
sociais (direito à terra e à moradia, direitos trabalhistas e previ- na e próspera.
denciários, direitos políticos, direitos à saúde, à educação, etc). (C) Assim que o homem sentiu necessidade de viver em socie-
E no decorrer da segunda metade da década de 80, principal- dade, a igualdade floresceu com o surgimento da proprieda-
mente nos anos de 1985 a 1988, as organizações de defesa dos de e do trabalho.
direitos humanos multiplicaram informações sobre a Constitui-
ção e a Constituinte, inclusive apresentando proposta (incluída (D) A vida do homem em sociedade fez com que a desigualdade
no regimento interno do Congresso Constituinte) de emendas ao passasse a dominar e a escravidão e a miséria tornaram-se
projeto de Constituição por iniciativa popular. Assim, a tentativa cada vez maiores.
de restringir os direitos humanos às questões policiais é, senão
carregada de ignorância quanto ao amplo conteúdo e alcance dos (E) A escravidão e a miséria predominam quando o homem não
direitos humanos, motivada de má-fé por grupos de poder his- tem necessidade de viver em conjunto com outros.
toricamente obstruidores do irreversível processo evolutivo dos
direitos humanos”.
(Alci Marcus Ribeiro Borges. Direitos humanos: conceitos e preconceitos.
Jus Navigandi, Teresina, ano 11, n. 1248, 1 dez. 2006.
Disponível em: http://jus.com.br. Acesso: 20.05.2013)

O texto apresentado procura


(A) provar que a prática dos direitos humanos não é uma pre-
ocupação dos representantes políticos democraticamente
eleitos.
(B) demonstrar que a defesa dos direitos humanos tem como
objetivo salvaguardar os direitos dos criminosos a um jul-
gamento justo.
(C) criticar aqueles que consideram que a defesa dos direitos
humanos se reduz às questões policiais.
(D) defender que a implantação de leis que promovam os direitos
humanos é suficiente para evitar a violência e a injustiça social.
(E) mostrar que houve poucos registros de violação de direitos
civis durante a década de 80 no Brasil.

7 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
 13  15

“Se o homem deixou um dia o abrigo seguro da natureza e “As percepções da mente humana se reduzem a dois gêneros
aventurou-se pela rota incerta da cultura foi porque, como ser distintos que chamarei impressões e ideias. A diferença entre es-
inteligente e livre, ele só pode operar pensando e escolhendo os tas consiste nos graus de força e vividez com que atingem a men-
seus próprios fins e não recebendo-os predeterminados pela na- te e penetram em nosso pensamento ou consciência. As percep-
tureza. Isso significa que os fins propriamente humanos só se ções que entram com mais força e violência podem ser chamadas
constituem tais enquanto avaliados e escolhidos pelo próprio ho- de impressões; sob esse termo incluo todas as nossas sensações,
mem, ou seja, enquanto são valores. A cultura, como domínio paixões e emoções, em sua primeira aparição à alma. Denomino
dos fins humanos é, pois, uma imensa axiogênese, uma gestação ideias as pálidas imagens dessas impressões no pensamento e no
incessante de bens e valores, desde os bens materiais que ali- raciocínio, como, por exemplo, todas as percepções despertadas
mentam a vida aos valores espirituais que exprimem as razões pelo presente discurso, excetuando-se apenas as que derivam da
de viver”. visão e do tato, e excetuando-se igualmente o prazer ou o des-
(Henrique Cláudio de Lima Vaz, Escritos de Filosofia III – filosofia e cultura, prazer imediatos que esse mesmo discurso possa vir a ocasionar.
São Paulo, Edições Loyola, 1997) Creio que não serão necessárias muitas palavras para explicar
essa distinção. Cada um, por si mesmo, percebe imediatamente a
A partir da análise do texto, assinale a alternativa correta. diferença entre sentir e pensar”.
(A) Os valores que o homem cria e adota são resultado da influên- (David Hume, Tratado da natureza humana. São Paulo, Unesp, 2009. Adaptado)
cia da natureza sobre ele.
Segundo o texto apresentado, é correto afirmar que
(B) Pensar a relação do homem com a cultura significa com-
preender o homem como capaz de refletir e, voluntaria- (A) sentimento e pensamento são rigorosamente idênticos na
mente, escolher os seus próprios fins. alma humana.
(C) O conjunto de fins que o homem pode criar é limitado aos
bens materiais que tornam possível sua sobrevivência. (B) as percepções do espírito humano se reduzem a ideias.

(D) Mesmo sendo dotado de inteligência e tendo a liberdade de (C) as impressões são imagens apagadas presentes no espírito
escolher os seus fins, a cultura criada pelo homem reflete o humano.
que a natureza determina.
(E) O homem é livre para escolher seus próprios fins somente (D) as ideias são as imagens mais fortes e violentas presentes no
quando a natureza permite que ele aja desse modo. pensamento.

(E) as impressões são as primeiras percepções do espírito hu-


 14 mano.

“É certo que na vida cotidiana estamos acostumados a falar de


belas cores, de um belo céu, de um belo rio, como também de  16
belas flores, de belos animais e, ainda mais, de belos seres hu-
As principais instituições sociais responsáveis pela socialização
manos, embora não queiramos aqui entrar na discussão acerca
de um indivíduo são a família e a escola. A socialização é um
da possibilidade de se poder atribuir a tais objetos a qualidade da
processo que diz respeito à
beleza e de colocar o belo natural ao lado do belo artístico. Mas
pode-se desde já afirmar que o belo artístico está acima da natu- (A) obtenção do conhecimento científico necessário à vida social.
reza. Pois a beleza artística é a beleza nascida e renascida do es-
pírito e, quanto mais o espírito e suas produções estão colocadas (B) exteriorização das expectativas das crianças quanto às nor-
acima da natureza e seus fenômenos, tanto mais o belo artístico mas de convívio com os grupos sociais.
está acima da beleza da natureza. Sob o aspecto formal, mesmo (C) interiorização de normas, regras, valores, crenças e saberes
uma má ideia, que porventura passe pela cabeça dos homens, é de uma sociedade.
superior a qualquer produto natural, pois em tais ideias sempre
estão presentes a espiritualidade e a liberdade”. (D) seleção das formas eficazes de conduzir as crianças a posi-
(G.W.F. Hegel, Cursos de Estética, vol.1, São Paulo, Edusp, 2001) ções de prestígio social.

De acordo com texto apresentado, pode-se concluir que (E) integração social da criança por meio do reconhecimento
das hierarquias sociais.
(A) a beleza que podemos observar na natureza é superior e mais
importante que a beleza produzida pelo homem.
(B) quando os produtos humanos são mal elaborados espiritual-
mente, eles se tornam inferiores ao belo natural.
(C) na medida em que o homem é capaz de produzir obras de
arte cada vez mais belas, mais o belo artístico é superior ao
belo natural.
(D) é possível atribuir beleza à natureza, pois os rios, as flores e
os animais já possuem uma beleza intrínseca.
(E) as obras de arte produzidas pelo homem são consideradas
belas quando se igualam com o belo natural.

PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã 8
w ww.pciconcursos.com.br
 17  19

O etnocentrismo como uma postura que avalia os outros a partir Segundo a Constituição da República Federativa do Brasil de
dos valores de sua própria cultura está associado a práticas so- 1988, “todo poder emana do povo, que o exerce por meio de
ciais de representantes eleitos ou diretamente”, nesse sentido, o exercício
do poder é atribuído
(A) integração cultural, desenvolvimento social e participação
política. (A) aos poderes executivo e legislativo, por serem escolhidos
pelo voto popular.
(B) diálogo inter-religioso, desenvolvimento cooperativo social
e participação comunitária. (B) ao poder legislativo pela prerrogativa de criar leis.
(C) integração cultural, xenofobia e desigualdade social. (C) ao Governo constituído a partir de eleições majoritárias li-
vres e diretas.
(D) intolerância étnica, intolerância religiosa e violência social.
(D) ao poder judiciário pela prerrogativa de garantir o cumpri-
(E) tolerância inter-étnica, igualdade social e democracia. mento das leis.
(E) aos cidadãos pelo poder do voto e também pelos mecanis-
 18 mos legais de democracia direta.
Leia o texto a seguir.
“E necessário contrapor-se a tal ausência de consciência, é  20
preciso evitar que as pessoas golpeiem para os lados sem refletir
Leia o texto a seguir.
a respeito de si próprias.”
(Theodor Adorno. Educação após Auschwitz. Disponível em: https://ead.ufrgs. DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS
br/rooda/biblioteca/abrirArquivo.php/.../11142.pdf. Acesso em 18.05.2013)
Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da Assembleia
Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948.

Artigo XV
1. Toda pessoa tem direito a uma nacionalidade.
2. Ninguém será arbitrariamente privado de sua nacionalidade,
nem do direito de mudar de nacionalidade.
(Disponível em: http://portal.mj.gov.br/sedh/ct/
legis_intern/ddh_bib_inter_universal.htm. Acesso em 12.05.2013)

Entende-se por direito à nacionalidade:


(A) direito de pertencer a uma cultura.
(B) direito de possuir uma identidade.
(Disponível em: http://commons.wikimedia.org/
wiki/File:Wikibully.jpg?uselang=pt-br. Acesso em 16.06.2013) (C) direito de habitar um determinado território.
A violência é definida como o uso intencional da força física ou (D) direito de participar das instâncias de poder político de
do poder contra si mesmo, outra pessoa, um grupo ou uma comu- um Estado.
nidade. A violência simbólica pode ser definida como
(E) direito de proteção de um Estado.
(A) toda forma de ameaça que indique probabilidade de causar
lesão física.
(B) o tipo de violência em que se usa do poder de persuasão
contra outra pessoa.
(C) o tipo de violência que não causa a morte, mas atenta contra
a integridade física dos indivíduos.
(D) toda forma de violência que envolva grupos organizados.
(E) o tipo de violência em que o agressor destrói os bens da ví-
tima.

9 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
Filoso ia 13



f
“Ora, como os pactos de confiança mútua são inválidos sempre
11 que de qualquer dos lados existe receio de não cumprimento,


embora a origem da justiça seja a celebração dos pactos, não
“A ciência, tanto por sua necessidade de coroamento como por pode haver realmente injustiça antes de ser removida a causa
princípio, opõe-se absolutamente à opinião. Se, em determinada desse medo; o que não pode ser feito enquanto os homens se
questão, ela legitimar a opinião, é por motivos diversos daqueles encontram na condição natural de guerra. Portanto, para que as
que dão origem à opinião; de modo que a opinião está, de direito, palavras “justo” e “injusto” possam ter lugar, é necessária algu-
sempre errada. A opinião pensa mal; não pensa: traduz necessida- ma espécie de poder coercitivo, capaz de obrigar igualmente os
des em conhecimentos. Ao designar os objetos pela utilidade, ela homens ao cumprimento de seus pactos, mediante o terror de
se impede de conhecê-los. Não se pode basear nada na opinião: algum castigo que seja superior ao benefício que esperam tirar
antes de tudo, é preciso destruí-la. Ela é o primeiro obstáculo a ser do rompimento do pacto, e capaz de fortalecer aquela proprie

­
superado. Não basta, por exemplo, corrigi-la em determinados dade que os homens adquirem por contrato mútuo, como recom-
pontos, mantendo, como uma espécie de moral provisória, um pensa do direito universal a que renunciaram. E não pode haver
conhecimento vulgar provisório. O espírito científico proíbe que tal poder antes de erigir-se um Estado”.
tenhamos uma opinião sobre questões que não compreendemos, (Thomas Hobbes. Leviatã: ou Matéria, Forma e Poder
sobre questões que não sabemos formular com clareza”. de um Estado eclesiástico e civil. São Paulo: Editora Abril Cultural, 1984)

(Gaston Bachelard, A formação do espírito científico. O Leviatã de Hobbes é um livro clássico de reflexão política.
Rio de Janeiro: Contraponto, 1996)
Publicado durante a guerra civil inglesa, em 1651, elabora filo-
soficamente uma das teorias mais influentes do Contrato Social.
O excerto discute uma questão de ordem epistemológica que
O excerto trata da questão da justiça, que, segundo o autor,
atravessa, em certa medida, a história da filosofia. No entender
do autor, a ciência (A) está presente no estado de natureza, antes do nascimento do


Estado.
(A) é habitualmente desviada de seu caminho necessário
(B) surge nas relações humanas desprovidas de temor.

pela opinião pública.

(C) vigora na guerra no momento da celebração de pactos.
(B) confirma a racionalidade estrita dos postulados baseados


na opinião. (D) é voluntariamente respeitada por homens conscientes de

seus direitos.
(C) é contrária à opinião, pois visa produzir conhecimentos úteis
(E) torna-se possível somente com a instituição de um poder

à humanidade.

coercitivo comum a todos.
(D) opõe-se à opinião, pois suas teses não são formuladas espon-

taneamente.
14
(E) contradiz a opinião porque parte de hipóteses baseadas no



senso comum. “O bom senso é a coisa do mundo melhor partilhada, pois cada
qual pensa estar tão provido dele, que mesmo os que são mais
difíceis de contentar em qualquer outra coisa não costumam
12 desejar tê-lo mais do que o têm. E não é verossímil que todos se


enganem a tal respeito; mas isso antes testemunha que o poder de
“A preguiça e a covardia são as causas pelas quais uma tão bem julgar e distinguir o verdadeiro do falso, que é propriamente
grande parte dos homens, depois que a natureza de há muito os o que se denomina o bom senso ou a razão, é naturalmente igual
libertou de uma direção estranha, continuem no entanto de bom em todos os homens; e, destarte, que a diversidade de nossas
grado menores durante toda a vida. São também as causas que opiniões não provém do fato de serem uns mais racionais do que
explicam por que é tão fácil que os outros se constituam em tuto- outros, mas somente de conduzirmos nossos pensamentos por
res deles. É tão cômodo ser menor. Se tenho um livro que faz as vias diversas e não considerarmos as mesmas coisas. Pois não
vezes de meu entendimento, um diretor espiritual que por mim tem é suficiente ter o espírito bom, o principal é aplicá-lo bem. As
consciência, um médico que por mim decide a respeito de minha maiores almas são capazes dos maiores vícios, tanto quanto das
dieta, etc., então não preciso esforçar-me eu mesmo. Não tenho maiores virtudes, e os que só andam muito lentamente podem
necessidade de pensar, quando posso simplesmente pagar; outros avançar muito mais, se seguirem sempre o caminho reto, do que
se encarregarão em meu lugar dos negócios desagradáveis”. aqueles que correm e dele se distanciam”.
(Immanuel Kant, Resposta à pergunta: o que é o esclarecimento? (R. Descartes, Discurso do método. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2009).
Em: Textos seletos. São Paulo: Vozes, 2005)
Neste trecho, o filósofo Renée Descartes quer provar que
Considerando a argumentação do autor, é correto afirmar que (A) o homem de bom senso é aquele que deseja ter maior capa-

(A) os indivíduos seriam infelizes caso exercessem o pensamento cidade de julgar do que aquela que já tem.

autônomo. (B) já que o bom senso é compartilhado por todos, o importante

é ter um método para saber aplicar bem o conhecimento.
(B) deixar-se guiar pelas paixões é a atitude mais racional.
(C) já que as maiores almas são capazes dos maiores vícios, não

(C) a comodidade da menoridade é um obstáculo para a eman-

importa saber utilizar a razão, mas possuir a virtude.

cipação.
(D) dada a igualdade natural dos homens, qualquer um pode

(D) a preguiça e a covardia são as causas da superstição. alcançar a sabedoria por qualquer caminho.

(E) o dinheiro possibilita se livrar de tarefas desagradáveis e (E) os homens em geral se enganam a respeito do próprio poder


atingir a maioridade. de bem julgar e distinguir o verdadeiro do falso.

PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I 6

www.pciconcursos.com.br

15 17



“Enquanto não forem, ou os filósofos reis nas cidades, ou os que Para responder à questão, leia o texto a seguir.
agora se chamam rei e soberanos filósofos genuínos e capazes, e se
De acordo com uma pesquisa realizada pela Fundação
dê esta união do poder político com a filosofia, enquanto as nume-
Perseu Abramo, a cada 15 segundos uma mulher é agredida no
rosas naturezas que atualmente seguem um destes caminhos com
Brasil. Estima-se que mais de dois milhões de mulheres são
exclusão do outro não forem impedidas forçosamente de o fazer,
espancadas a cada ano por maridos ou namorados, atuais ou
não haverá tréguas dos males, meu caro Gláucon, para as cidades,
antigos.
nem sequer, julgo eu, para o gênero humano, nem antes disso será
jamais possível e verá a luz do sol a cidade que há pouco descre (BRYM, R. J. et al. Sexualidade e gênero. In: BRYM, R. J. et al. Sociologia,

­
vemos. Mas isto é o que eu há muito hesitava em dizer, por ver sua bússola para um novo mundo. São Paulo: Cengage Learning, 2008)
como seriam paradoxais essas afirmações. Efetivamente, é penoso
ver que não há outra felicidade possível, particular ou pública”. Sob a perspectiva sociológica, quais são as causas da violência
(Platão. A República, Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 1993) de gênero?

Platão foi discípulo de Sócrates e adotou do mestre, no exercício (A) A ideologia burguesa que conduz as mulheres à submissão


do pensamento filosófico, o método de perguntas e respostas. às autoridades constituídas.
Em A República, Sócrates dialoga com Gláucon sobre a neces-
sidade de um novo equilíbrio político na polis grega. Segundo o (B) A hierarquização das relações de trabalho, que transferiu a


argumento platônico, autoridade masculina da esfera pública para a vida privada.

(A) a qualquer um é dada a capacidade de bem governar a (C) A modernização social, que conduziu homens e mulheres à


cidade. banalização de todas as formas de violência.
(B) a união da filosofia com a política é prejudicial à felicidade (D) A interferência do Estado na vida privada, com a criação de

dos cidadãos.

leis de proteção à mulher e à criança.
(C) a garantia da independência da cidade é a constituição de um
(E) Uma concepção arraigada na sociedade de que é natural e

poder militar.

correto que os homens dominem as mulheres.
(D) a formação filosófica de estrangeiros e mulheres é capaz de

garantir a democracia.

(E) a felicidade de todos é possível somente se os filósofos 18



assumirem o poder.


Por que entre os animais só existe sociedade, e não existe
cultura?

ociologia (A) Pela impossibilidade de viverem coletivamente; criam


S

regras de convívio social que não são passadas para os
16 descendentes.


O que significa olhar o mundo sob a perspectiva sociológica? (B) Porque o instinto animal impossibilita o desenvolvimento da

simbolização, portanto não criam regras de convívio social.

(C) Por serem os animais regidos pela capacidade de simboliza-



ção; criam regras flexíveis que impedem o estabelecimento
de tradições.

(D) Porque os animais não possuem a capacidade de simbolização



da vida social nem uma tradição viva passada de geração em
(http://commons.wikimedia.org. Acesso em 20.04.2014)
geração.

(A) Considerar as nossas pré-noções sobre o social como expres- (E) Pela possibilidade de criar um sistema de símbolos entre


­
são da verdade. laçados entre si que definam seu padrão de comportamento,
transmitido de geração em geração.
(B) Desenvolver um olhar de estranhamento para a realidade a

fim de percebê-la como construção social.

(C) Reconhecer a ausência de nexo explicativo entre as vidas



individuais e a realidade social.

(D) Desenvolver um olhar de naturalização da sociedade, pois



o mundo e as coisas que nos cercam sempre foram assim.

(E) Desenvolver um olhar de neutralidade para realidade, para a



formação de pré-noções sobre o social.

7 PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I

www.pciconcursos.com.br
19 22





Na análise de Max Weber, o que determina a posição de classe Observe a figura.
de um indivíduo é:
(A) posse de bens, nível de escolaridade e habilidades técnicas. C

I
(B) nível de renda, religião e filiação partidária.

(C) nível de consumo, propriedade da terra e habilidade B

B
manual. I
(D) religião, hábitos e nível de renda. I
C

A
(E) religião, filiação partidária e nacionalidade. II

Áreas cratônicas
A no Paleozoico médio C
20
Bacias sedimentares B


B
Quais são as consequências sociais das transformações no Limites aproximados das áreas
mundo do trabalho nas últimas décadas, marcadas pela intensa cratônicas no pré-Cambriano
superior
racionalização, a introdução de novas tecnologias e flexibiliza-
Áreas cratônicas do
ção das relações de trabalho? C
pré-Cambriano superior
I - Plataforma Amazônica
(A) Aumento do poder sindical e redução do desemprego. II - Plataforma do São Francisco

(B) Erradicação do trabalho degradante e aumento da participa- (Geologia do Brasil, 1983. Adaptado)

ção dos trabalhadores nos lucros das empresas.
Analisando a figura, que representa as grandes unidades estrutu-
(C) Aumento do desemprego e precarização das condições de rais do Brasil, segundo Petri & Fúlfaro (1983), pode-se afirmar

trabalho. corretamente que
(D) Ampliação da gestão participativa e redução dos salários.
(A) B, conhecida também como coberturas fanerozoicas, são


(E) Redução do desemprego e redução dos salários. áreas que recebem ou receberam depósitos de materiais.

(B) C são terrenos recentes e de grande potencial erosivo, for-

mados no chamado ciclo brasiliano.

eogra ia (C) I e II, formadas no Terciário, resultam do encontro das pla-


G
f

cas sul-americana e africana.

(D) os limites das áreas cratônicas coincidem com chapadas e



21 dobramentos modernos.


Leia o trecho a seguir. (E) A, por conta das manifestações tectônicas neogênicas, são

“A orogênese e a epirogênese não podem ser entendidas áreas de grande instabilidade e movimentação de terra.
como movimentos desarticulados. As duas são produto da deriva
continental e do choque entre as placas tectônicas. A epirogê­
nese corresponde a movimentos lentos e generalizados da crosta
continental, que sofre soerguimentos ou abaixamentos amplos
(epirogênese positiva ou negativa). A orogênese corresponde a
movimentos da superfície terrestre através do enrugamento ou
dobramento de camadas de rochas sedimentares depositadas
nas bacias geossinclinais que margeiam as bordas dos continen­
tes em áreas de encontros de placas.”
(ROSS, J. L. S. (org.) Geografia do Brasil. São Paulo: Edusp, 2008)

Os processos referidos no trecho podem ser classificados como


(A) exógenos ativos.

(B) endógenos passivos.

(C) ajustes isostáticos.

(D) endógenos ativos.

(E) exógenos passivos.

PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I 8

www.pciconcursos.com.br

08 Filoso ia

f
Observe as imagens a seguir.
Trabalhe e lu e pela façanha heroi a da

t
A
c
revolução spanha 09



E
“Nenhuma ética tradicional nos instrui sobre as normas do
‘bem’ e do ‘mal’, às quais se devem submeter as modalidades
inteiramente novas do poder e de suas criações possíveis.
O novo continente da práxis coletiva que adentramos com a
alta tecnologia ainda constitui, para a teoria ética, uma terra
de ninguém.”
(Hans Jonas, O princípio responsabilidade. Rio de Janeiro:
Contraponto, 2006)

Esse texto procura evidenciar que

(A) a prática da ética não é uma preocupação dos represen­


tantes políticos democraticamente eleitos.

(B) a reflexão filosófica é incapaz de abordar os problemas


surgidos com o desenvolvimento tecnológico.

(C) a moldura da ética tradicional não responde inteiramente


(Disponível em:


<https://goo.gl/8cgMHC>)
aos dilemas trazidos pelo desenvolvimento da alta tec­
nologia.

(D) a implantação de leis que promovam os direitos humanos



é suficiente para evitar a violência e a injustiça social.

(E) o futuro da natureza humana na Terra está garantido gra­



ças ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia.
(Disponível em:
<https://goo.gl/b2ia9O>)
10
Acerca do conflito dos anos 1930 representado nas duas


imagens, é correto afirmar que é considerado um “prelúdio “A epopeia, a tragédia, assim como a poesia ditirâmbica e a
da Segunda Guerra” por ter colocado em oposição maior parte da aulética e da citarística, todas são, em geral,
imitações. Diferem, porém, umas das outras, por três aspec­
(A) o norte e o sul. tos: ou porque imitam por meios diversos, ou porque imitam

objetos diversos ou porque imitam por modos diversos e não
(B) os desenvolvidos e os subdesenvolvidos.
da mesma maneira. Pois tal como há os que imitam muitas

coisas, exprimindo se com cores e figuras (por arte ou por
(C) os católicos e os protestantes.
-
costume), assim acontece nas sobreditas artes: na verdade,

(D) os fascistas e os antifascistas. todas elas imitam com o ritmo, a linguagem e a harmonia,
usando estes elementos separada ou conjuntamente. Por

(E) os comunistas e os capitalistas. exemplo, só de harmonia e ritmo usam a aulética e a citarís­

tica e quaisquer outras artes congêneres, como a siríngica;
com o ritmo e sem harmonia, imita a arte dos dançarinos,
porque também estes, por ritmos gesticulados, imitam carac­
teres, afetos e ações.”
(Aristóteles, Poética. São Paulo: Abril Cultural, 1984)

A partir do texto, pode se concluir que, segundo Aristóteles,


-
(A) todas as artes poéticas são reconhecidamente artes

miméticas.

(B) todas as artes procuram reproduzir a realidade de maneira



uniforme.

(C) a arte é uma forma de modificar a natureza.



(D) a arte consiste numa forma cômica de imitação da rea­

lidade.

(E) nenhuma arte consegue imitar adequadamente a reali­



dade.

PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 4

www.pciconcursos.com.br

11 irreconciliáveis é a substância da política. Toda situação polí­

tica contém elementos mutuamente incompatíveis de utopia
“Agora, pois, que meu espírito está livre de todos os cuida­ e realidade, de moral e poder.”
dos, e que consegui um repouso assegurado numa pacífica
(E. H. Carr, Vinte Anos de Crise: 1919-1939. Uma Introdução ao Estudo das
solidão, aplicar me ei seriamente e com liberdade em des­ Relações Internacionais. Editora Universidade de Brasília, 2001)

-
-
truir em geral todas as minhas antigas opiniões. Ora, não
será necessário, para alcançar esse desígnio, provar que Nesse texto, o historiador, jornalista e teórico das relações
todas elas são falsas, o que talvez nunca levasse a cabo; internacionais britânico E. H. Carr reflete sobre a complexi­
mas, uma vez que a razão já me persuade de que não devo dade da política. Segundo o texto,
menos cuidadosamente impedir me de dar crédito às coisas (A) o comunismo é um regime antidemocrático, desigual e

-
que não são inteiramente certas e indubitáveis, do que às


contrário à liberdade de opinião.
que nos parecem manifestamente ser falsas, o menor motivo
de dúvida que eu nelas encontrar bastará para me levar a (B) a democracia é uma instituição que apresenta as mes­


rejeitar todas. E, para isso, não é necessário que examine mas desigualdades inerentes a todas as instituições po­
cada uma em particular, o que seria um trabalho infinito; mas, líticas.
visto que a ruína dos alicerces carrega necessariamente con­
(C) o fenômeno político apresenta traços diversos, contra­
sigo todo o resto do edifício, dedicar me ei inicialmente aos


ditórios, difíceis de serem distinguidos no momento da
-
-
princípios sobre os quais todas as minhas antigas opiniões
ação propriamente política.
estavam apoiadas. Tudo o que recebi, até presentemente,
como o mais verdadeiro e seguro, aprendi o dos sentidos ou (D) tanto o comunista quanto o democrata estão certos em
-

pelos sentidos: ora, experimentei algumas vezes que esses acreditar que o realismo deve se impor às utopias.
sentidos eram enganosos, e é de prudência nunca se fiar
inteiramente em quem já nos enganou uma vez.” (E) os democratas e os comunistas têm razão em acreditar


que a política é feita mais de utopia do que de realidade.
(René Descartes, Meditações metafísicas. São Paulo:
WMF Martins Fontes, 2011)

Nesse texto, René Descartes submete à crítica o conheci­ 13




mento derivado dos sentidos e com isso justifica a assim cha­
mada “dúvida metódica”. Esta última consiste em “Talvez chegue o dia em que o restante da criação animal
venha a adquirir os direitos dos quais jamais poderiam ter
(A) duvidar das ideias claras e distintas. sido privados, a não ser pela mão da tirania. Os franceses

já descobriram que o escuro da pele não é motivo para que
(B) confiar apenas em conhecimentos derivados da expe­ um ser humano seja abandonado, irreparavelmente, aos

riência. caprichos de um torturador. É possível que algum dia se reco­
nheça que o número de pernas, a vilosidade da pele ou a
(C) acreditar apenas naquilo que traz algum benefício. terminação dos os sacrum são motivos igualmente insuficien­

tes para se abandonar um ser sensível ao mesmo destino.
(D) rejeitar como falso tudo aquilo que é passível de dúvida.
O que mais deveria traçar a linha insuperável? A faculdade

(E) desconfiar de tudo o que possa ser conhecido pela razão. da razão, ou, talvez, a capacidade de falar? Mas para lá
de toda comparação possível, um cavalo ou um cão adulto

são muito mais racionais, além de bem mais sociáveis, do
que um bebê de um dia, uma semana, ou até mesmo um
12 mês. Imaginemos, porém, que as coisas não fossem assim;


que importância teria tal fato? A questão não é saber se são
“Aqui, portanto, está a complexidade, o fascínio e a tragédia
capazes de raciocinar, ou se conseguem falar, mas, sim, se
de toda vida política. A política é composta de dois elementos
são passíveis de sofrimento.”
– utopia e realidade – pertencentes a dois planos diferentes
(J. Bentham. Uma introdução aos princípios da moral e da legislação.
que jamais se encontram. Não há barreira maior ao pensa­
São Paulo: Abril Cultural, 1979. Adaptado)
mento político claro do que o fracasso em distinguir entre
ideais, que são utopia, e instituições, que são realidade. O Nesse texto, Jeremy Bentham, filósofo britânico do século
comunista, que lançava o comunismo contra a democracia, XVIII, chama a atenção para
pensava normalmente no comunismo como um ideal puro de (A) a faculdade da razão e a capacidade da fala como carac­
igualdade e fraternidade, e na democracia como uma institui­

terísticas que justificam o privilégio da espécie humana
ção que existia na Grã Bretanha, França ou Estados Unidos, sobre as demais.
-
e que apresentava os interesses escusos, as desigualdades
e a opressão inerentes a todas as instituições políticas. O (B) o fato de que o número de pernas, a vilosidade da pele e

democrata, que fazia a mesma comparação, estava de fato outras características físicas são essenciais para deter­
comparando um padrão ideal de democracia existente no minar a diferença entre os animais.
céu, com o comunismo, como uma instituição existente na (C) a capacidade de sofrimento como o motivo pelo qual os
Rússia Soviética, com suas divisões de classes, suas caças

homens são mais infelizes do que os animais.
aos hereges e seus campos de concentração. A comparação,
feita, em ambos os casos, entre um ideal e uma instituição, (D) a capacidade de sofrimento como a característica vital que

é irrelevante e não faz sentido. O ideal, uma vez incorporado confere, a qualquer ser, o direito à igual consideração.
numa instituição, deixa de ser um ideal e torna se a expres­ (E) a injustiça representada pelo fato de que alguns animais
-
são de um interesse egoístico, que deve ser destruído em

são de fato mais racionais e sociáveis do que um bebê
nome de um novo ideal. Esta constante interação de forças recém nascido.
-
5 PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã

www.pciconcursos.com.br
ociologia 16



S
Analise a tabela a seguir.

14


Leia o texto a seguir.
Falar da contribuição das raças humanas para a civili­
zação mundial poderia assumir um aspecto surpreendente
numa coleção de brochuras destinadas a lutar contra o pre­
conceito racista. Resultaria num esforço vão ter consagrado
tanto talento e tantos esforços para demonstrar que nada, no
estado atual da ciência, permite afirmar a superioridade ou a
inferioridade intelectual de uma raça em relação a outra […].
(Claude Lévi Strauss. Raça e História. 3a Edição.
-
Lisboa, Editorial Presença,1980. Adaptado)

O que determina a diferença cultural entre os povos?


(http://www.seade.gov.br. Acesso em 13.06.2015. Adaptado)

(A) Herança genética.


A desigualdade de gênero relaciona se com a estratificação

-
(B) História cultural. social

(C) Variação do ambiente físico. (A) pelo crescimento do número de mulheres ativas no


mercado de trabalho, que levou ao rebaixamento geral
(D) Traços psicológicos inatos. dos salários dos trabalhadores.

(E) Relativismo cultural. (B) pela ampliação da escolarização das mulheres que redu­


ziu as disparidades salariais entre os empregos femini­
nos e masculinos.

15 (C) pela manutenção da desvantagem da inserção produtiva





das mulheres quanto ao nível de remuneração mesmo
O conceito de identidade social se tornou central na Sociolo­
quando possuem o mesmo nível de escolaridade dos
gia nos últimos anos, por possibilitar a compreensão de quem
homens.
somos e quem são as outras pessoas.
(D) pela ausência de legislação que garanta salário igual

para trabalho igual.

(E) pela ampliação dos salários masculinos em virtude da



redução da presença feminina no mercado de trabalho.

(http://cinemacultura.com. Acesso em 10.06.2015)

Sobre a formação da identidade social dos indivíduos, é


correto afirmar que é formada

(A) por processos contínuos de interação social.



(B) na socialização primária dos indivíduos.

(C) na inserção do indivíduo no mercado de trabalho.

(D) pelo olhar que o indivíduo tem de si mesmo.

(E) pela identificação com as ideologias políticas existentes

na sociedade.

PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 6

www.pciconcursos.com.br

17 eogra ia

G
f
Leia o texto a seguir.
A televisão se tornou ubíqua e está tão arraigada na 19



rotina da vida cotidiana que a maioria das pessoas simples­
mente a considera uma parte integral da vida social. Assisti­ Quatro séculos atrás, 66% da superfície terrestre era coberta
mos TV, falamos sobre programas com amigos e familiares, de florestas. Atualmente somente 1/3. Segundo pesquisas do
e organizamos nosso tempo de lazer em torno do horário WRI (World Resources Institute), cerca de 80% da cobertura
da televisão. A ‘caixa no canto’ fica ligada enquanto estamos florestal original do mundo já foi derrubada ou degradada,
fazendo outras coisas e parece proporcionar um pano de principalmente nas 3 últimas décadas.
fundo essencial para a vida que transcorre. Atualmente, as áreas florestais mais afetadas pelo desmata­
(Anthony Giddens. Sociologia. 6a Ed. Porto Alegre: Penso, 2012) mento são as que cobrem as regiões

* Ubíqua – que está ou existe ao mesmo tempo em toda parte; onipre­ (A) equatoriais, porque suas árvores são utilizadas como



sente lenha por grupos indígenas.
Qual o papel da mídia na sociedade contemporânea? (B) temperadas, porque cobrem as áreas com maiores densi­


dades demográficas do globo.
(A) A mídia transmite informações sobre a sociedade, contri­

buindo para a redução das desigualdades regionais. (C) tropicais, que são reduzidas, entre outras causas, pela


expansão da agropecuária.
(B) A mídia transmite informações e forja valores comuns;
(D) mediterrâneas, porque ocupam áreas de diversidade

ocupa papel estratégico na disseminação do consumismo


em nossa sociedade. mineral em exploração intensiva.

­
(E) boreais, que têm sido dizimadas para abastecer as indús­
(C) A mídia transmite informações e conhecimentos impar­
trias de papel e celulose.

ciais e é responsável pela elevação cultural da nossa
sociedade.

(D) A mídia contribui para a difusão da cultura local e é res­


20

ponsável pela preservação da cultura nacional.


A questão está relacionada ao planisfério a seguir.
(E) A mídia contribui para a difusão de conhecimentos social­

mente produzidos e contribui para elevação da consciên­ rin ipais aíses ergen es
P
c
P
E
m
t
cia política da população.

18


Muitos sociólogos pesquisaram extensivamente a respeito
das consequências potenciais da divisão do trabalho – tanto
para os trabalhadores em termos individuais, quanto para
toda a sociedade. Para Karl Marx, a industrialização e o assa­
lariamento dos trabalhadores resultaram na

(A) especialização do trabalho, conduzindo à profissionaliza­



ção e ao desenvolvimento de novas identidades sociais.
(http://2.bp.blogspot.com)
(B) autonomia dos trabalhadores pela condição de assalaria­
Identificando no mapa os principais países emergentes da

mento, que os liberta das relações servis existentes no
mundo rural. atualidade, pode se afirmar que a maior parte desses países
-
promoveu o crescimento econômico
(C) socialização dos trabalhadores que, concentrados em
(A) expandindo o protecionismo nos setores agrícola e

um mesmo ambiente, desenvolvem relações de coopera­

industrial.
ção e solidariedade superiores às existentes nas outras
esferas da vida social. (B) desenvolvendo tecnologia própria com o uso de capitais

nacionais.
(D) alienação entre os trabalhadores, pela perda do controle

do seu trabalho, sendo obrigados a desempenharem (C) integrando se a blocos econômicos liderados pelas potên­

-
tarefas monótonas, de rotina, que despojariam seu traba­ cias econômicas mundiais.
­
lho do valor criativo intrínseco.
(D) diminuindo a dependência dos mercados globais a partir

(E) ideologização do trabalho, que passa a ser visto como da autossuficiência.

caminho para superação das limitações humanas e reden­ (E) atraindo investimentos internacionais após se integrar ao
ção dos indivíduos.

processo de globalização.

7 PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã

www.pciconcursos.com.br
Filosofia  11

A razão que serve para o desenvolvimento da técnica é a


razão instrumental, bem diferente da razão vital, por meio da
qual o homem se torna capaz de compreender criticamente
 09
a situação em que vive. O “especialista competente” pode
A filosofia crítica, que é o pano de fundo do Iluminismo, ser o “aprendiz de feiticeiro” que não reflete suficientemen-
caracteriza-se por três pressupostos básicos: 1) a liberda- te bem a respeito dos fins de sua ação. Presenciamos no
de, exemplificada pela defesa da livre iniciativa no comér- século XX um período de crise: a razão, que deveria servir
cio, segundo o pensamento liberal e opondo-se ao absolu- para vincular o homem ao real a fim de compreendê-lo, para
tismo de direito divino; 2) o individualismo, que se baseia escolher o que é melhor para sua vida, essa razão se acha
na existência do indivíduo livre e autônomo, consciente e “enlouquecida”.
capaz de se autodeterminar; 3) a igualdade jurídica, que (Maria Lúcia de Aranha e Maria Helena P. Martins,
visa garantir a liberdade do indivíduo contra os privilégios Temas de filosofia. Adaptado)
da nobreza.
(Danilo Marcondes, Iniciação à história da filosofia. Adaptado) Com base no texto, sobre a crise da razão, é correto afirmar
que
De acordo com essa definição, o Iluminismo foi
(A) sob o ponto de vista filosófico, a ciência é dotada da neu-
(A) um movimento elitista, voltado para a defesa de privilé- tralidade de valores.
gios sociais e econômicos.
(B) a razão instrumental garante uma relação equilibrada en-
(B) uma ideologia socialista, defensora da abolição da pro-
tre ciência e meio ambiente.
priedade privada.

(C) um pensamento universalista originado na sociedade (C) a reflexão filosófica sobre a razão instrumental funda-
burguesa no século XVIII. menta-se em critérios religiosos.

(D) uma filosofia de natureza teológica, voltada para a defesa (D) a razão vital proporciona critérios reflexivos sobre as fina-
de valores tradicionais. lidades da ciência.

(E) um movimento anarquista, contrário à autoridade do Es- (E) trata-se de um problema filosófico desvinculado do irra-
tado sobre o indivíduo. cionalismo da ciência.

 10  12
Ora, nada é mais meigo do que o homem em seu estado Se abandonar a ingenuidade e os preconceitos do senso co-
primitivo, quando, colocado pela natureza a igual distância mum for útil; se não se deixar guiar pela submissão às ideias
da estupidez dos brutos e das luzes funestas do homem dominantes e aos poderes estabelecidos for útil; se buscar
civil e compelido tanto pelo instinto quanto pela razão a compreender a significação do mundo, da cultura, da histó-
defender-se do mal que o ameaça, é impedido pela pieda- ria for útil; se conhecer o sentido das criações humanas nas
de natural de fazer mal a alguém sem ser a isso levado por artes, nas ciências e na política for útil; se dar a cada um de
alguma coisa ou mesmo depois de atingido por algum mal. nós e à nossa sociedade os meios para serem conscientes
Porque, segundo o sábio Locke, “não haveria afronta se de si e de suas ações numa prática que deseja a liberdade
não houvesse propriedade”. e a felicidade para todos for útil, então podemos dizer que a
(Jean-Jacques Rousseau, Discurso sobre a origem e o Filosofia é o mais útil de todos os saberes de que os seres
fundamento da desigualdade entre os homens. Adaptado) humanos são capazes.
(Marilena Chauí, Convite à Filosofia)
Baseando-se no texto, é correto afirmar que o pensamento
do filósofo Rousseau Sobre o método filosófico, é correto afirmar que
(A) concebeu a existência da propriedade como origem das (A) a utilidade da filosofia relaciona-se com horizontes éticos
desigualdades sociais. e críticos sobre a realidade.
(B) exaltou a civilização burguesa em detrimento das socie- (B) proporciona conhecimentos politicamente neutros e cien-
dades primitivas. tificamente objetivos.
(C) considerou a vida em estado de natureza como “guerra (C) a reflexão filosófica tem por objetivo reproduzir os pre-
de todos contra todos”. conceitos do senso comum.
(D) defendeu a autoridade totalitária do Estado contra os di- (D) produz um pensamento para o qual a aparência das
reitos individuais. coisas é igual à sua essência.
(E) desenvolveu argumentos ideologicamente favoráveis ao (E) a filosofia é um conhecimento abstrato incapaz de induzir
colonialismo europeu. transformações sociais.

PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 6
 13 Sociologia
Como a programação se dirige ao que já sabemos e já gos-
tamos, e como toma a cultura sob a forma de lazer e entrete-  14
nimento, a mídia satisfaz imediatamente nossos desejos por-
que não exige de nós atenção, pensamento, reflexão, crítica, Analise a imagem a seguir.
perturbação de nossa sensibilidade e de nossa fantasia. Em
suma, não nos pede o que as obras de arte e de pensamento
nos pedem: trabalho sensorial e mental para compreendê-
-las, amá-las, criticá-las, superá-las. A Cultura nos satisfaz,
se tivermos paciência para compreendê-la e decifrá-la. Exige
maturidade. A mídia nos satisfaz porque nada nos pede, se-
não que permaneçamos para sempre infantis.
(Marilena Chauí, Convite à Filosofia)

De acordo com o texto, sobre a mídia, ou indústria cultural, é


correto afirmar que

(A) tem por objetivo a realização de finalidades educativas e


de aprimoramento estético.
(Disponível em www.rioturismoradical.com.br/jogos-futebol.htm.
(B) está baseada na padronização e mercantilização da cul- Acesso em 27.09.2016)
tura e na gratificação imediata.

(C) está desconectada da realização de interesses econômi- Uma partida de futebol pode ser descrita por diversos ângu-
cos dos patrocinadores. los de observação: do juiz; dos bandeirinhas; dos jogadores
dos diferentes times; das diferentes torcidas no estádio; de
(D) solicita dos consumidores de cultura níveis elevados de quem assiste ao jogo pela televisão; dos comentaristas es-
amadurecimento emocional. portivos profissionais; dos vendedores ambulantes; dentre
outros. Portanto são múltiplas as possibilidades de olhar a
(E) busca subverter padrões sociais de passividade intelec- realidade.
tual durante o tempo de lazer.
A sociologia se constrói a partir de um cuidado metodológico
ao olhar a realidade. Com base nisso, o cuidado fundamental
da sociologia para afastar-se do senso comum é:

(A) buscar compreender a realidade a partir de diferentes ân-


gulos e afastar-se dos seus juízos de valor.

(B) delimitar um ângulo de análise e estabelecer as preno-


ções que permitam a compreensão da realidade.

(C) adotar a visão de mundo de um determinado segmento


social, pois não é possível dissociar o fazer científico do
contexto sociocultural.

(D) interpretar os fenômenos a partir do estabelecimento de


pares binários ou opostos para evitar generalizações.

(E) identificar as estruturas sociais e simbólicas sociais para


manter-se distante dos sujeitos envolvidos na trama da
vida social.

7 PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã
 15  17

A socialização é o processo de imersão dos indivíduos no uni- O exercício pleno da cidadania na democracia representativa
verso simbólico e cultural de uma sociedade. Os indivíduos ocorre quando os cidadãos possuem a garantia dos direitos
vão se inserindo na sociedade por meio da interiorização de civis, políticos e sociais, que possibilitam:
normas, regras, valores, crenças, saberes, modos de pensar (A) direito à vida, acesso à propriedade e participação nos
e tantas outras coisas que fazem parte da herança cultural de lucros.
um grupo social humano.
(B) liberdade individual, igualdade perante a lei e igualdade
É correto afirmar que a socialização dos indivíduos econômica.
(A) é desenvolvida na infância, cabendo à família a transmis- (C) liberdade coletiva, democracia direta e direito à proprie-
são dos saberes básicos para a vida em sociedade. dade.
(B) tem início na escola, quando as crianças passam a ter (D) liberdade, participação nos destinos da sociedade e na
contato com grupos sociais mais amplos, cabendo à es- riqueza coletiva.
cola a transmissão dos saberes básicos para a vida em (E) direito de ir e vir, autogestão da vida coletiva e liberdade
sociedade. econômica.
(C) é um processo que se estende ao longo da vida e decorre
da inserção dos indivíduos por vários grupos sociais e
instituições, que ora privilegiam o espaço privado ora o  18
público.
A violência simbólica se manifesta
(D) ocorre na juventude, quando os jovens ampliam a sua
participação na vida social, deste modo, os agentes bási- (A) pelas diversas formas de agressão física, que podem
cos da socialização são os grupos de amigos. culminar com a morte do indivíduo.
(B) pelo uso da força ou do poder contra si mesmo, causan-
(E) é feita, na atualidade, pelos meios de comunicação de
do mutilações.
massa, que se tornaram grandes agentes de difusão das
normas e dos valores da vida coletiva. (C) pela depredação do patrimônio público, conduzindo ao
esvaziamento dos espaços de convívio social.
(D) pela violação do princípio da propriedade privada e
 16
quebra dos fundamentos do contrato social.
Se um comportamento é considerado natural para uma so- (E) pela agressão a crenças, valores e cultura do indivíduo, o
ciedade e não para outra, isso significa que ele não é natural que significa agredir sua identidade ou grupo social.
e, sim, cultural.
(Caderno do Professor: sociologia, ensino médio – 1a. série, vol. 3)

Por essa afirmação, entende-se que Geografia


(A) a evolução biológica da espécie humana atrofiou os seus
instintos animais, transformando-a em uma espécie que  19
se diferencia pela produção da cultura.
Em relatório apresentado nesta terça-feira, 27.09.2016, a Or-
(B) ao desenvolver a cultura, o homem deixou de ser um ani- ganização Mundial da Saúde (OMS) alertou que pelo menos
mal instintivo, os diferentes grupos humanos se iguala- 92% da população mundial vive em lugares onde a qualidade
ram, produzindo uma cultura comum. do ar não se enquadra nos padrões estabelecidos pela orga-
(C) a diversidade cultural da espécie humana é um indicativo nização. O relatório foi baseado em dados provenientes de
de que a igualdade biológica foi suplantada no processo mais de 3 mil lugares rurais e urbanos em 103 países.
histórico. (http://opiniaoenoticia.com.br/internacional/cerca-de-92
-da-populacao-mundial-respira-ar-inadequado/. Adaptado)
(D) o comportamento dos membros de uma sociedade é con-
siderado natural quando não sofre modificações diante
Dentre os fatores apontados como responsáveis pela má
do contato com outras culturas.
qualidade do ar, destaca-se
(E) a diversidade cultural da espécie humana é um indicativo
(A) a presença de parques industriais baseados em tecnolo-
de que o ser humano é produtor de cultura.
gia de ponta.
(B) o uso de técnicas agrícolas tradicionais, como a coivara
e o terraceamento.
(C) o desaparecimento da taiga e da savana nas áreas tem-
peradas.
(D) a utilização predominante de combustíveis fósseis como
fontes de energia.
(E) a forte concentração da população em metrópoles e
megalópoles.

PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 8
 08  10

Observe a imagem a seguir. Embora não seja algo preciso e rigoroso, há uma tradição
que concebe duas correntes filosóficas opostas a percorre-
rem os séculos, consagradas simbolicamente pelas duas
figuras centrais, Platão e Aristóteles, presentes no célebre
quadro de Rafael, A escola de Atenas. São elas:

(A) o tomismo, desenvolvido na Idade Média, pela Igreja


católica, e o criticismo, surgido na Antiguidade, e que
teve apogeu no século XIX.

(B) o ceticismo, que diz que não há conhecimento seguro so-


bre o empírico, e o empirismo, que se fundamenta na ex-
periência para a produção de conhecimentos científicos.

(C) o empirismo, caracterizado pela ideia de que a razão é a


(“O espeto obrigatório”. A Avenida, out. 1904. fonte do conhecimento verdadeiro, e o racionalismo, que
https://goo.gl/y71MjJ. Acesso em 25.09.17) defende o uso de métodos racionais para se atingir um
conhecimento seguro.
A charge faz referência
(D) o racionalismo, que concebe o sujeito como fonte
(A) à Revolta da Chibata. do conhecimento, e o empirismo, que entende que a
­o rigem do conhecimento está nos sentidos.
(B) à Guerra do Contestado.
(E) o platonismo, que concebe a existência de um mundo
(C) à comunidade de Canudos. ideal, e o aristotelismo, que entende que a natureza é a
origem da verdade.
(D) à Revolta da Vacina.

(E) à Revolta Tenentista.  11

A que campos da filosofia correspondem, respectivamente,


os seguintes objetos: o verdadeiro, o belo e o justo?
Filosofia
(A) Ética, epistemologia e estética.

(B) Política, estética e metafísica.


 09 (C) Ética, moral e estética.
Uma diferença importante entre a filosofia e as ciências é: (D) Política, filosofia da linguagem e estética.

(A) enquanto as ciências voltam-se especialmente para o (E) Epistemologia, estética e ética.
mundo natural (físico, químico e biológico), a filosofia trata
de temas voltados para o humano.
 12
(B) enquanto as ciências progridem superando aquilo a que
chamam paradigmas, diferentes concepções convivem O pensamento de Rousseau é muitas vezes entendido como
constituindo o pensamento filosófico. radical no que se refere à sua visão de democracia porque

(A) propõe que só com o socialismo poderemos chegar a


(C) enquanto as ciências usam métodos de pesquisa, a filoso-
uma verdadeira democracia, pois assim se estabelece a
fia se desenvolve a partir de especulações.
igualdade entre os homens.
(D) enquanto as ciências visam à produção de tecnologias, (B) propõe o voto direto para todos os cargos de represen-
a filosofia existe a fim de realizar a crítica às tecnologias. tantes do povo.

(E) enquanto as ciências são supervalorizadas no mundo (C) critica as formas de representação vigentes, dizendo que
contemporâneo, a filosofia perdeu o sentido que possuía somente quando votamos é que somos livres e soberanos.
no mundo antigo e medieval.
(D) concebe a necessidade de um Estado acima da Socieda-
de que submete a todos igualmente.

(E) defende, pela primeira vez, o direito de voto para as mu-


lheres para que seja garantida a democracia.

pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã 6
 13  16

Um campo recente da filosofia é o da bioética, que envolve O tema da violência tem sido uma constante nas discussões
questões sobre o Brasil em oposição a um senso comum de que se trata
de um povo pacífico, alegre e feliz, “abençoado por Deus”. A
(A) que regulam pesquisas de biologia e medicina que afetam violência assume diferentes formas na vida cotidiana: física,
seres humanos. doméstica, moral. São manifestações dessas formas, respec-
tivamente:
(B) que dizem respeito ao desenvolvimento humano.
(A) ação de policiais, milícias e traficantes em comunidades de
(C) referentes ao desenvolvimento de pesquisas sobre os
periferias; assassinato de mulheres; assédio no trabalho e
fundamentos do racismo.
nos transportes.
(D) que tratam de temas tanto de ética como de saúde.
(B) furto de carros; conflitos entre gangues; desavença entre
(E) que estão sob o controle do Estado, referentes à saúde vizinhos.
humana.
(C) pátrio poder; estelionato; perseguição a religiões de matriz
africana por fundamentalistas.

Sociologia (D) abuso sexual a menores; acidentes de trânsito com even-


tuais mortes; impunidade a crimes de corrupção.

 14 (E) desrespeito a determinações constitucionais; uso de


­algemas na prisão de acusados de crimes do colarinho
Sobre o processo de socialização, podemos afirmar correta- branco; assassinato de homossexuais.
mente que

(A) ocorre na fase adulta, quando as pessoas podem escolher  17


profissão, orientação sexual e relacionamentos afetivos.
Entende-se por exercício da cidadania, num sentido amplo:
(B) começa na infância, no âmbito familiar, e se estende até
o fim da adolescência, quando se encerra a fase escolar. (A) ter o direito de votar e ser votado e poder participar de
partido político.
(C) apresenta uma contradição entre o privado (a família) e o
público (a escola), tendo como consequência a inadaptação (B) acesso a bens materiais, direito a abrir seu próprio negó-
social moderna. cio, poder viajar para outros países sem necessidade de
autorização oficial.
(D) tem sido aprofundado por conta dos meios de comunica-
ção que integram os indivíduos cada vez mais ao meio (C) respeitar os direitos de minorias, participação em deci-
social. sões na comunidade em que se vive, votar e acompanhar
as atividades dos que são eleitos.
(E) nunca se conclui durante a vida do indivíduo, pois é con-
tínuo e ocorre em cada grupo social de que este faça (D) participar de associações esportivas, de denominações
parte. religiosas, de assembleias do condomínio.

(E) associar-se livremente a sindicato, ter conhecimento sobre


 15 a Constituição Federal, respeitar as leis.

“Todos os animais são iguais, mas alguns são mais iguais


que os outros”, esta frase adaptada de um dos mandamentos  18
que aparecem no livro A revolução dos bichos, de George
Orwell, pode ser aplicada à nossa realidade social porque De um ponto de vista científico (sociológico), Cultura pode
ser entendida como:
(A) homens e mulheres têm lutado através dos séculos para
garantirem essa igualdade sem terem obtido sucesso. (A) conhecimento erudito, próprio das classes altas, a que
chamam normalmente de alta sociedade.
(B) embora a Constituição Federal e a Declaração Universal
dos Direitos do Homem consagrem a igualdade entre os (B) todo conhecimento fornecido pela escola, de onde se
homens, essa igualdade é apenas formal. confundir cultura com escolarização.

(C) as pessoas não são naturalmente iguais, o que é apro- (C) conjunto de informações transmitidas pelos meios de
fundado por processos sociais como família, escola e comunicação de massa.
trabalho. (D) toda e qualquer produção humana como crenças, ciência,
(D) cada vez mais, os elementos da contemporaneidade, artes, tecnologia, formas de organização política, modos
como tecnologias de informação e comunicação, condu- de agir.
zem à diferenciação entre os indivíduos. (E) conjunto de saberes de origem popular, apropriados pela
(E) as relações econômicas entre países centrais e perifé- indústria cultural e transformados em mercadoria.
ricos produzem sociedades ricas e sociedades pobres.
7 pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã
Geografia
Provas em ordem 2012-2017
21 23
Sua formalização constituiu-se no marco do ambientalismo con- Considere o texto para responder à questão.
temporâneo. Este documento foi elaborado e aprovado, em 1992,
A Crise do Euro
durante a ECO-92, realizada na cidade do Rio de Janeiro/RJ,
pelos 179 países participantes. Considerado o principal docu- Desde que 2011 começou, mal se passou um mês sem que
mento mundial sobre o meio ambiente, ele é entendido como um fosse realizada uma conferência dos países europeus para tomar
programa de metas e ações cujo objetivo maior busca garantir a novas medidas pela salvação da zona do euro. [...] A crise da
biodiversidade mundial, por meio de um novo padrão de desen- dívida veio da periferia da zona do euro e atingiu o seu núcleo.
volvimento em âmbito nacional, estadual e municipal, capaz de Após a Grécia, Irlanda e Portugal, a Espanha, Itália e até a Fran-
conciliar os métodos de proteção ambiental, a justiça social e a ça agora precisam pagar juros tão altos para vender seus títulos
eficiência econômica, chamado de Desenvolvimento Sustentá- governamentais que não podem mais escapar da armadilha do
vel. Recentemente, também foi palco de debate e avaliação du- endividamento massivo. [...] Analistas descrevem esse fenô-
rante a recente conferência internacional, realizada na cidade do meno como uma “moção de desconfiança para toda a zona do
Rio de Janeiro/RJ, em junho de 2012, a RIO+20. euro”. Muitos especialistas não acreditam mais na sobrevivência
O documento mencionado refere-se do euro na sua forma atual. [...] O colapso da zona do euro teria
consequências econômicas e sociais desastrosas. Mergulharia o
(A) à Declaração do Rio sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. continente em levantes sociais similares aos ocorridos durante a
(B) à Agenda 21. primeira metade do século passado. Nesse contexto, as tensões
nacionais na Europa estão aumentando [...].
(C) aos Princípios para a Administração Sustentável das Florestas.
(Peter Schwarz, World Socialist Web Site. Publicado por
(D) à Convenção da Biodiversidade. International Committee of the Fourth International (ICFI), 30/11/11.
(E) às Convenções sobre Mudança do Clima. http://www.wsws.org/pt/2011/nov2011/por2-n30.shtml.
Acessado em 09.06.2012)

22 Sobre a crise europeia, assinale a alternativa correta.


O mapa a seguir ilustra uma nova proposta de regionalização do (A) A crise está relacionada aos avanços das corporações indus-
Brasil defendida pelo Professor Milton Santos e pela Professora triais e financeiras que fragilizam as economias mais depen-
Maria Laura Silveira, na qual a “informação” e as “finanças” dentes da Europa.
estão irradiadas de maneiras desiguais e distintas pelo território
brasileiro, determinando, conforme os professores, os “quatro (B) A crise está localizada nos países que ingressaram recen-
brasis” no mapa representado. temente na UE e que não conseguiram superar problemas
socioeconômicos anteriores.

(C) Trata-se de uma crise mundial, associada ao fato de os paí-


ses europeus não superarem os antagonismos nacionais so-
cialistas, que ressurgem sempre que a crise se intensifica.

(D) A causa básica da crise é o endividamento da Europa, uma


vez que a dívida média dos países da UE é consideravel-
mente maior que a dívida dos EUA e do Japão.

(E) Trata-se de uma crise financeira internacional do socialismo


que, assim como atingiu os países da Comunidade dos Es-
tados Independentes (CEI) e os EUA no passado, age agora
Região Amazônia
no continente Europeu.
Região Nordeste

Região Centro-Oeste

Região Concentrada

(Milton Santos e Maria Laura Silveira. O Brasil: território e sociedade


no início do século XXI. São Paulo: editora Record, 2001)

Assinale a alternativa que contém o nome científico do principal


critério definidor do termo regional “quatro brasis”.
(A) Meio técnico-científico-conurbado.
(B) Meio científico-polarizado.
(C) Meio científico-informacional-globalizado.
(D) Meio técnico-mecanizado-industrializado.
(E) Meio técnico-científico-informacional.

PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã 8
www.pciconcursos.com.br
24 25
Observe o mapa e os climogramas seguintes. A anamorfose ilustra o Produto Nacional Bruto dos Países do
Mundo, no ano de 2007.

NORUEGA SUÉCIA

EQUADOR
CANADÁ FINLÂNDIA
REINO
IRLANDA UNIDO DINAMARCA
POLÔNIA

1 HOLANDA RÚSSIA

BÉLGICA ALEMANHA
ESTADOS UNIDOS
CASAQUISTÃO COREIA
CHINA DO SUL
FRANÇA ESLOVÁQUIA
JAPÃO
SUÍÇA
ÁUSTRIA
HONG KONG
MÉXICO ESPANHA ROMÊNIA
GRÉCIA ÍNDIA
PORTUGAL BANGLADESH
TURQUIA VIETNÃ
ITÁLIA
CUBA ISRAEL FILIPINAS
IRÃ PAQUISTÃO
TAILÂNDIA
OCEANO ARGÉLIA LÍBIA ARÁBIA
CINGAPURA
ÁREAS COM RESTRIÇÕES CLIMÁTICAS MALÁSIA
2 ATLÂNTICO COLÔMBIA VENEZUELA MARROCOS SAUDITA
EGITO INDONÉSIA
POLÍGONO TRÓPICO DE PERU SUDÃO
DAS SECAS CAPRICÓRN BRASIL
IO NIGÉRIA
CHILE
QUÊNIA AUSTRÁLIA
ANGOLA
ARGENTINA
N NOVA ZELÂNDIA
Países com PNB acima de 200 bilhões de dólares ÁFRICA DO SUL
OCORRÊNCIA ESCALA O L Países com PNB entre 50 e 200 bilhões de dólares
DE GEADA 0 412 824 Países com PNB abaixo de 50 bilhões de dólares
Dados não disponíveis
km S

(Valquíria Pires Garcia & Beluce Bellucci, Geografia. Vol. 3, 2.ª ed.
1 P(mm) T(ºC) 2 P(mm) T(ºC)
500 40 400 40 São Paulo: editora Scipione, 2009. Adaptado)
35 35
400
30 300 30 Os dados da ilustração mostram que
300 25 25

200
20
15
200 20
(A) Brasil, Argentina, Venezuela, África do Sul, Indonésia e Ín-
15
10 100 10 dia são os únicos países subdesenvolvidos que apresentam
100
5 5 PNB acima de 200 bilhões de dólares.
0 J F MA M J J A O N 0 0 J F MA M J J A S O N D 0
S D
Pluviosidade média Pluviosidade média
Temperatura média Temperatura média (B) há uma distribuição igualitária do Produto Nacional Bruto
IBGE. Anuário estatístico do Brasil, 1999. entre os países desenvolvidos.
(Lucia Marina & Tércio Rigolin, Geografia. 5.ª ed.
(C) Brasil, Argentina, Venezuela, África do Sul, Indonésia, Tai-
São Paulo: editora Ática, 2002. Adaptado)
lândia, Hong Kong, Índia e China são os únicos países sub-
É correto afirmar que 1 e 2 referem-se, respectivamente, aos desenvolvidos que apresentam PNB acima de 200 bilhões
climas de dólares.

(A) equatorial e subtropical. (D) os países desenvolvidos apresentam maior concentração de


riquezas que os países subdesenvolvidos.
(B) equatorial e semiárido.
(E) exceto a África do Sul, o continente africano possui um ele-
(C) equatorial e tropical de altitude. vado Produto Nacional Bruto.

(D) tropical úmido e tropical de altitude.

(E) tropical úmido e semiárido.

9 PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã

www.pciconcursos.com.br
26 27
Leia o texto e observe as figuras. A tela retrata um dos mais belos e conhecidos cartões-postais
Com a competição econômica, política e tecnológica exis- da cidade de Nova York, o Central Park, localizado nos Estados
tente entre os países capitalistas por áreas de influência, após a Unidos, um dos países desenvolvidos do mundo.
desintegração dos países socialistas a economia se regionalizou,
consolidando-se polos econômicos de poder. Esta nova rees-
truturação dos países do mundo estabeleceu uma Nova Ordem
Mundial, com a formação de três grandes blocos.
A

0 6 010 km
Área de influência

B
60°

0 6 010 km Área de influência (Valquíria Pires Garcia & Beluce Bellucci,


Países associados Geografia. 2.ª ed., vol. 4. São Paulo: editora Scipione, 2009)

C Após sua leitura iconográfica, conclui-se que a tela descreve

(A) a falta de itens básicos à população, como alimentação, ves-


tuário e lazer em cidades com elevada densidade demográ-
fica.

(B) a necessidade, cada vez mais crescente, da população por


educação em cidades altamente urbanizadas.

(C) a qualidade de vida em países subdesenvolvidos, onde o


0 6 010 km
acesso à alimentação, vestuário e lazer torna-se marcante.
Área de influência

(D) a qualidade de vida de seus habitantes, representada pelo


(Marcos de Amorim Coelho e Lygia Terra, Geografia Geral: espaço natural acesso a itens básicos como alimentação, vestuário, área
e socioeconômico. 4.ª ed. São Paulo: editora Moderna, 2008)
verde e lazer.
Os três grandes blocos mencionados no texto e destacados nas
figuras A, B e C correspondem, respectivamente, à: (E) os parques lineares, característicos dos países desenvolvi-
(A) ALCA (Acordo de Livre Comércio das Américas), UE dos com baixa densidade demográfica.
(Unificação Europeia) e APEC (Cooperação Econômica da
Ásia e do Pacífico).
(B) NAFTA (Acordo de Livre Comércio da América do Norte),
UE (União Europeia) e APEC (Cooperação Econômica da
Ásia e do Pacífico).
(C) MERCOSUL (Mercado Comum do Sul), UE (União Euro-
peia) e APEC (Cooperação Econômica da Ásia e do Pacífico).
(D) ALCA (Acordo de Livre Comércio da América do Norte),
MCE (Mercado Comum Europeu) e ZEE (Zonas Econômi-
cas Especiais da Ásia e do Pacífico).
(E) NAFTA (Acordo de Livre Comércio da América do Norte),
MCE (Mercado Comum Europeu) e ZEE (Zonas Econômi-
cas Especiais da Ásia e do Pacífico).
PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã 10
www.pciconcursos.com.br
28
O mapa mostra a distribuição das cidades globais e das megacidades pelo mundo.

OCEANO GLACIAL ÁRTICO


O L

Círculo Polar Ártico S

60°
Bruxelas Moscou
Londres Frankfurt
São Francisco Toronto Paris Beijing
Zurique Istambul (Pequim) Seul
Los Chicago Nova York Madri Milão Nova Délhi Tóquio
Angeles Cairo Daca Osaka-Kobe
OCEANO Karachi Xangai Trópico de
Cidade do ATLÂNTICO Culcatá Hong Kong Câncer
México Bombaim Manila
Linha doEquador
(Mumbai) OCEANO
PACÍFICO
Cingapura
OCEANO
PACÍFICO
OCEANO
Trópico de Capricórnio Rio de Janeiro ÍNDICO

Meridiano de Greenwich
São Paulo Sidney
Buenos Aires
Cidades globais
0 1 995 km Megacidades

(Lucia Marina & Tércio Rigolin, Geografia. 5.ª ed. São Paulo: editora Ática, 2002)

De acordo com a informação gráfica, espacializada no mapa, é correto afirmar que


(A) as cidades globais concentram-se em países onde existe distribuição de renda entre a população.
(B) as cidades globais e as megacidades concentram-se em países com alto índice de IDH.
(C) as cidades globais concentram-se principalmente nos países subdesenvolvidos, enquanto a maioria das megacidades encontra-se
no mundo desenvolvido.
(D) o Brasil é o único país da América Latina que possui, em seu território, tanto cidade global quanto megacidades.
(E) as cidades globais concentram-se principalmente nos países desenvolvidos, enquanto a maioria das megacidades encontra-se no
mundo subdesenvolvido.

29
Compare as principais modificações na linha de montagem destacadas pelas imagens na série temporal de 1949 a 2004.

Imagem A – Trabalhadores Imagem B – Linha de


em uma linha de montagem montagem do Ford Mustang
do Ford Sedan, em Detroit, em Michigan, Estados
no Estado de Michigan, Unidos, no ano de 2004.
Estados Unidos, em 1949.

(Valquíria Pires Garcia & Beluce Bellucci. Geografia. Vol. 4, 2.ª ed. São Paulo: editora Scipione, 2009. Adaptado)

É correto afirmar que a produção flexível de 2004 aborda temas sobre globalização, tecnologia,
(A) produção, trabalho e desemprego.
(B) comércio e emprego.
(C) produção, capital e emprego.
(D) produção, comércio e emprego.
(E) capital, comércio e desemprego.
11 PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã

www.pciconcursos.com.br
30 Leia o texto para responder às questões de números 31 a 36.
Observe a figura.
Os seres humanos não podem viver sem ficções – menti-
ras que parecem verdades e verdades que parecem mentiras. E,
graças a essa necessidade, existem criações maravilhosas como
as belas artes e a literatura, que tornam mais suportável a vida
das pessoas. Mas há as ficções benignas, como as que saíram
dos pincéis de um Goya ou da pena de um Cervantes, e aquelas
malignas, que negam sua natureza subjetiva, ideal e irreal e se
apresentam como descrições objetivas, científicas da realidade.
Mais recentemente, tivemos muitas oportunidades de ver os
efeitos perniciosos das ficções malignas, disseminadas por al-
guns gurus, que dizem respeito principalmente à economia como
um todo. A mais recente é a de Paul Krugman que, em sua coluna
no New York Times, anunciou o próximo “corralito” na econo-
mia espanhola, o que por acaso contribuiu para acelerar a fuga
de capitais da Espanha e deve ter deixado estupefatos muitos dos
seus admiradores que ainda não tinham percebido que também
os ganhadores do Nobel de Economia, quando se transformam
em ícones da mídia, às vezes dizem bobagens.
(Mario Vargas Llosa, “As ficções malignas”. O Estado de S.Paulo, 27.05.2012)

(João Carlos Moreira & Eustáquio de Sene. Trilhas da Geografia:


Espaço Geográfico e Globalização. 2.ª ed. São Paulo: editora Scipione, 2009) 31
No trecho – A mais recente é a de Paul Krugman... –, o artigo a
Sobre os tecnopolos, é correto afirmar que são
(A) acompanha e define gênero e número do termo recente.
(A) megalópoles em vias de conurbação em detrimento do au-
mento populacional. (B) acompanha o advérbio mais e lhe define o gênero.
(C) determina o gênero da expressão coluna no New York Times.
(B) cidades consideradas centros irradiadores das inovações
tecnológicas, em função da concentração de indústrias, pre- (D) determina a intensidade do advérbio mais.
sença de universidades e centro de pesquisas com alto con-
(E) determina o gênero de uma expressão elíptica: criação fic-
teúdo de conhecimento.
cional maligna.
(C) megalópoles que se desenvolveram em torno de importantes
centros de pesquisas ou universidades.
32
(D) megalópoles consideradas centros irradiadores das inova- No trecho – A mais recente é a de Paul Krugman que, em sua
ções tecnológicas, em detrimento da concentração de indús- coluna no New York times, anunciou o próximo “corralito”... –,
trias, presença de universidades e centro de pesquisas com o termo que relaciona-se a
alto conteúdo de conhecimento.
(A) A mais recente, e é objeto direto do verbo ser.
(E) cidades em vias de conurbação que se desenvolveram em (B) Paul Krugman, e é sujeito do verbo anunciou.
torno de importantes centros de pesquisas ou universidades,
em detrimento do aumento populacional. (C) o próximo corralito, e é sujeito do verbo anunciou.
(D) em sua coluna do New York Times, e é seu complemento.
(E) anunciou, e é seu sujeito.

33
No trecho – ... quando se transformam em ícones da mídia... –,
a expressão que substitui a destacada, causando prejuízo de sen-
tido, é
(A) no momento em que
(B) depois que
(C) logo que
(D) enquanto que
(E) assim que

PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã 12
www.pciconcursos.com.br
 21  23

Observe a figura. As sociedades humanas, por toda sua existência, sempre retira-
ram do meio natural os recursos necessários para sua sobrevi-
vência. Portanto, o impacto de suas atividades acompanhou o
Temperatura no final da tarde

33
desenvolvimento da capacidade técnica de cada organização so-
32
cial. Com relação à interação sociedade-natureza, ao longo da
31 história da humanidade, assinale a alternativa correta.
30
(A) O maior impacto da sociedade primitiva, formada por pou-
cos indivíduos, foi a construção de moradias fixas no inte-
rior das florestas.
Rural - Residencial - Comercial - Centro - Residencial - Parque - Residencial - Rural (B) As sociedades agrárias, surgidas há cerca de 10 000 anos,
Suburbano Urbano Suburbano introduziram as máquinas para melhorar a produção.
(Paulo Cesar Zangalli Junior et al.
As mudanças climáticas globais: uma questão de escala, 2012. Adaptado) (C) As técnicas de plantio, quando desenvolvidas pelas socieda-
des humanas, protagonizaram a revolução agrícola.
O fenômeno climático representado na figura ocorre porque
(A) a área de baixa pressão formada na área rural empurra a (D) O início do século XX é marcado pela consciência das socie-
massa de ar quente para a área centro e se estabiliza. dades industriais em buscar novas fontes de energia.
(B) há, na área parque, absorção de raios ultravioleta e a produção (E) A proposta da sociedade de consumo era apresentar medidas
de ozônio aumentando a temperatura das áreas adjacentes. para desacelerar a produção industrial.
(C) a área comercial centraliza o maior número de carros, provo-
cando uma máxima temperatura nas áreas rurais.
 24
(D) a área residencial suburbana apresenta o albedo elevado, in-
fluenciando na dinâmica microclimática da área centro. Leia o trecho do poema a seguir, de Silvana Maria Nogueira Leite,
(E) o centro possui materiais de grande absorção e baixa refletivi- para responder à questão.
dade da radiação solar concentrando fontes antrópicas de calor. O rio ---------- é uma riqueza
Nasce lá na Serra da Canastra
 22
Corta serras, matas e vales.
Observe a figura. Desenha o seu percurso na natureza.
Passa por aqui e banha nossa região
1976 1980
+ 47º
24º 35'S
21'W Serve ao povo sua água pura
Mata a sede e molha a agricultura
E ainda, faz caminho através da navegação.
Ilha de Iguape É um rio que só traz alegrias
Para as famílias do sertão.
(http://educador.brasilescola.com. Adaptado)
Esporão
2,5 Km
arenoso Assinale a alternativa que identifica corretamente a bacia hidro-
Ilha Comprida gráfica a que a autora se refere, cujo rio principal deságua no
Oceano Atlântico, entre os Estados de Sergipe e Alagoas, e, ape-
1993 2000
sar de seu pequeno volume de água, é aproveitado para irrigação,
navegação e produção de energia.
(A) Bacia do Atlântico Nordeste Oriental.
(B) Bacia dos Rios Tocantis e Araguaia.
(C) Bacia do Rio Parnaíba.
(D) Bacia do Rio São Francisco.
24º 42'S
47º 28'W +
(Fernando Shinji Kawakubo. Avaliação das mudanças na (E) Bacia do Atlântico Leste.
linha de costa na foz do rio Ribeira de Iguapé, 2008. Adaptado)

Analisando a figura, observam-se mudanças na linha de costa,


em destaque, ocorridas no período de 1976 a 2000. A formação
do esporão arenoso foi provocada pelo contínuo processo de
(A) urbanização.
(B) industrialização.
(C) desmatamento.
(D) sedimentação.
(E) regressão.

PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã 10
w ww.pciconcursos.com.br
 25  26

Observe a figura. Observe a figura.


O modelo de apropriação A Exportação de Produtos Agrícolas e
Alimentícios no Mundo (2010)

Fu
Estudantes – Trabalhadores

nd
od
eA
62

po
is

io
ra
ine

a
América 78

oD
M do Norte

es
8

s
América 27
ore
150

en
o
óle do Sul 413

vo
40
etr
ad
Co

53 44

lv
Investim e Central
P Ásia
alh
5
CEI 13

im

ies
mo

10 9

en
b

ies
Fundo 20 300

odit
Tra
di

it

to
de Apo
od 8
ties

io ao D 36 11

C om
esenvo m 39
entos

lvimen Co

tos
Re
to 71
Estudantes – Trabalhadores

61

en
síd
s

im
nte

Europa

uo
Comodities
In

est
s
uda
ve

832

Inv

nto
sti
Es

Es t

11
Co

Inv

80 34
me

lvime
tud

29
mo

Co
esti
nto
an

14 Oriente
Co

m
d it

od
s
tes

Médio
mo

senvo
33
ies

iti
ent

es 14 22
d
s

itie
ie

37
os

6
Mi

odit

o De
s

ital 30
ne

15 20
Cap
Com
rai

Em bilhões de dólares EUA 20 África

oio a
s–
Tr

intrarregional (superfície dos círculos)


ab

Pe

de Ap
alh

tró

intrarregional (espessura das setas)


ad

In
leo

ve
ore

Es
o
sti

Fund

tud
s

Co

an Somente os valores superiores a


en

tes
m

to

5 bilhões de dólares são representados.


od

América
s

do Sul América Oriente


iti

Europa Ásia e Central do Norte África CEI Médio


es

O comércio intrarregional é representado


por círculos, por motivos de legibilidade.
Caso contrário, as setas teriam os tamanhos
representados acima.

(www.sciences-po.fr/cartographie)

(L’Atlas du Monde diplomatique, 2009. Adaptado) Analisando a figura, pode-se afirmar corretamente que

Analisando a figura, pode-se afirmar corretamente que ela re- (A) a produção de alimentos no mundo concentra-se em países
presenta de economia estável e não afetados pela crise financeira de
2008.
(A) a corrida imperialista do século XIX, marcada pela divisão
do continente africano em áreas de exploração de matéria- (B) as nações europeias mais desenvolvidas procuram diminuir
-prima. sua dependência alimentar aumentando a área de cultivo.

(B) os acordos bilaterais estabelecidos, após o fim da segunda (C) a alta produtividade nos países periféricos é garantida em
guerra mundial, entre o bloco geoeconômico africano e ou- função do alto grau de mecanização das lavouras e ausência
tros. de trabalhador rural.

(C) as atuais políticas neoliberais, que reproduzem estratégias (D) os países em desenvolvimento abasteceram os seus mercados
semelhantes ao período de colonização. internos por meio das importações de produtos primários.

(D) os fluxos de exportação da produção industrial dos países (E) alguns países com grande capacidade de produção e baixo
africanos entre seus parceiros comerciais. consumo tornam-se grandes exportadores.

(E) o interesse dos países emergentes em envolver o continente


africano nas decisões políticas e econômicas mundiais.

11 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
 27  29
Em oposição aos processos de globalização, ativistas do mo- À medida que o processo de urbanização foi se desenvolvendo
vimento anticapitalista buscam nos espaços públicos o direito no mundo, algumas cidades tornaram-se maiores e mais com-
de se manifestarem, além de fazerem uso das novas tecnologias plexas. Em certas áreas onde existem várias cidades próximas,
sociais com o objetivo de divulgar na rede os seus protestos. A ocorreu um fenômeno espacial denominado conurbação. Caso tí-
respeito do movimento anticapitalista, pode-se afirmar que pico nas cidades brasileiras é a formação de região metropolitana
(A) desde a falência dos regimes socialistas, os movimentos an- como temos: região metropolitana de São Paulo, Rio de Janeiro,
ticapitalistas concentraram-se nos países de origem islâmica Belo Horizonte, entre outros.
e possuem seguidores nos países em desenvolvimento. (SAMPAIO, F. dos S. et al Geografia: ensino médio, volume único. Adaptado)

(B) entre as bandeiras levantadas por esse grupo, destaca-se o Pode-se afirmar corretamente que o fenômeno da conurbação é
combate ao programa econômico neoliberal adotado nos resultado da
países capitalistas. (A) verticalização da produção de bens, consumo e serviços en-
(C) os ativistas costumam aproveitar as reuniões e fóruns de de- tre cidades.
bates internacional para reivindicarem um Estado Nacional, (B) expansão horizontal entre cidades formando uma grande
já que possuem um idioma comum. área integrada.
(D) a realidade desejada pelo movimento é a intervenção dos (C) modernização dos elementos constitutivos da área rural en-
países centrais e emergentes na economia dos países subde- tre cidades.
senvolvidos.
(D) interação entre cidades para facilitar a administração
(E) boa parte dos lideres dos países desenvolvidos e em desen- pública.
volvimento apoiam o ativismo antiglobalização e financiam
seus projetos. (E) parceria comercial entre cidades para se tornarem mais com-
petitivas.

 28
 30
A crise econômico-financeira que se abateu sobre os Estados
Unidos a partir de 2008 e se globalizou no fim do mesmo ano O processo de industrialização brasileira, a partir da década de
provocou algumas mudanças nos fluxos migratórios internacio- 1960, motivou um número considerável de rurais a se desloca-
nais. Com relação a essa crise e suas consequências, assinale a rem para as cidades. Entretanto, além da industrialização, outros
alternativa correta. fatores contribuíram para a intensificação do êxodo rural. Assi-
nale a alternativa que apresenta corretamente um desses fatores.
(A) O Brasil vem se consolidando como área de expansão das
migrações latino-americanas devido aos benefícios de uma (A) Oportunidade de trabalho feminino.
economia em desenvolvimento.
(B) Garantia de casa própria dada pelos governantes.
(B) A Península Ibérica tornou-se uma região propícia para re-
(C) Crescente população relativa das áreas de cultivo.
ceber migrantes por causa das oportunidades de emprego.
(D) Segurança pública das áreas urbanas.
(C) O Mercosul legitimou instrumentos legais para frear a mobi-
lidade intrarregional da população sul-americana. (E) Expansão dos direitos trabalhistas aos trabalhadores do campo.
(D) A Europa Setentrional apresentou um processo de evasão
crescente da população por conta da crise.
(E) A China propôs diálogos interculturais entre os povos mi-
grantes a fim de suprir a necessidade de mão de obra.

PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã 12
w ww.pciconcursos.com.br
19 22





Na análise de Max Weber, o que determina a posição de classe Observe a figura.
de um indivíduo é:
(A) posse de bens, nível de escolaridade e habilidades técnicas. C

I
(B) nível de renda, religião e filiação partidária.

(C) nível de consumo, propriedade da terra e habilidade B

B
manual. I
(D) religião, hábitos e nível de renda. I
C

A
(E) religião, filiação partidária e nacionalidade. II

Áreas cratônicas
A no Paleozoico médio C
20
Bacias sedimentares B


B
Quais são as consequências sociais das transformações no Limites aproximados das áreas
mundo do trabalho nas últimas décadas, marcadas pela intensa cratônicas no pré-Cambriano
superior
racionalização, a introdução de novas tecnologias e flexibiliza-
Áreas cratônicas do
ção das relações de trabalho? C
pré-Cambriano superior
I - Plataforma Amazônica
(A) Aumento do poder sindical e redução do desemprego. II - Plataforma do São Francisco

(B) Erradicação do trabalho degradante e aumento da participa- (Geologia do Brasil, 1983. Adaptado)

ção dos trabalhadores nos lucros das empresas.
Analisando a figura, que representa as grandes unidades estrutu-
(C) Aumento do desemprego e precarização das condições de rais do Brasil, segundo Petri & Fúlfaro (1983), pode-se afirmar

trabalho. corretamente que
(D) Ampliação da gestão participativa e redução dos salários.
(A) B, conhecida também como coberturas fanerozoicas, são


(E) Redução do desemprego e redução dos salários. áreas que recebem ou receberam depósitos de materiais.

(B) C são terrenos recentes e de grande potencial erosivo, for-

mados no chamado ciclo brasiliano.

eogra ia (C) I e II, formadas no Terciário, resultam do encontro das pla-


G
f

cas sul-americana e africana.

(D) os limites das áreas cratônicas coincidem com chapadas e



21 dobramentos modernos.


Leia o trecho a seguir. (E) A, por conta das manifestações tectônicas neogênicas, são

“A orogênese e a epirogênese não podem ser entendidas áreas de grande instabilidade e movimentação de terra.
como movimentos desarticulados. As duas são produto da deriva
continental e do choque entre as placas tectônicas. A epirogê­
nese corresponde a movimentos lentos e generalizados da crosta
continental, que sofre soerguimentos ou abaixamentos amplos
(epirogênese positiva ou negativa). A orogênese corresponde a
movimentos da superfície terrestre através do enrugamento ou
dobramento de camadas de rochas sedimentares depositadas
nas bacias geossinclinais que margeiam as bordas dos continen­
tes em áreas de encontros de placas.”
(ROSS, J. L. S. (org.) Geografia do Brasil. São Paulo: Edusp, 2008)

Os processos referidos no trecho podem ser classificados como


(A) exógenos ativos.

(B) endógenos passivos.

(C) ajustes isostáticos.

(D) endógenos ativos.

(E) exógenos passivos.

PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I 8

www.pciconcursos.com.br
23 25





Observe a figura. A política global russa transformou-se profundamente no século
XXI. Logo, algumas ações na “era Putin” buscaram restabelecer
Perfil leste-oeste das regiões Centro-oeste e udeste
a hegemonia de Moscou no cenário geopolítico, entre elas:

S
(A) privatizar as companhias de gás e de eletricidade para apro-


ximar-se diplomaticamente da União Europeia.

(B) organizar ofensivas sangrentas que não pouparam civis e


arrasaram os povoados nômades oriundos da Ásia Central.

(C) investir em acordos bilaterais com os EUA e cooperar no


combate ao terrorismo islâmico.

(D) evitar que repúblicas como a Ucrânia, a Geórgia e o Azer-


(ROSS, J. L. S. (org.), Geografia do Brasil. São Paulo: Edusp, 2008) baijão aprofundassem suas políticas de aproximação com o
Ocidente.
Com relação à unidade de relevo representada por I, pode-se
afirmar que a área (E) fornecer petróleo a custo zero para as repúblicas da CEI e


para os Estados bálticos, a fim de assegurar o controle da
(A) apresenta cordões arenosos mais elevados que são extraídos região.

pela indústria ceramista.

(B) é essencialmente plana, gerada por deposição de sedimentos



recentes de origem marinha, lacustre ou fluvial.  
26

(C) foi gerada por processos erosivos com grande atuação nas A “Nova Ordem Mundial” foi uma expressão assinalada no

bordas das bacias sedimentares. momento da queda do Muro de Berlim e da dissolução da URSS.
­
(D) corresponde a um relevo residual sustentado por uma litolo- Pode-se afirmar que, após o encerramento da Guerra Fria, o
cenário geopolítico mundial caracteriza-se pela

gia de rochas metamórficas intrusivas.
­
(E) é constituída por rochas magmáticas antigas, dobradas por (A) crescente pluripolaridade de poder econômico e emergência

dos grandes países em desenvolvimento.

processos orogenéticos e posteriormente trabalhadas por
ciclos erosivos. (B) ausência de um poder supracontinental e de um governo
­

mundial capaz de impor regras universais.

(C) desintegração das organizações internacionais e a adoção



24 de leis de direitos políticos, sociais e ambientais por países


membros da ONU.
Leia a primeira estrofe da música de Gilberto Gil.
(D) expansão imperialista das potências europeias e o desenvol-
Criar meu web site

vimento acelerado de armas nucleares.
Fazer minha home page
-
(E) articulação de uma política de neutralidade mundial e a
Com quantos gigabytes

adesão dos países emergentes a OTAN.
Se faz uma jangada
Um barco que veleje
Um barco que veleje

Pode-se afirmar, com base no trecho da música de Gilberto Gil,


que, na atualidade, o capitalismo atingiu seu período

(A) comercial.

(B) financeiro.

(C) industrial.

(D) primitivo.

(E) informacional.

9 PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I

www.pciconcursos.com.br
27 29





Analise o gráfico. Observe a figura.

axas de res imento vegetativo (1950 – 2010)


T
c
c
(ONU. United Nations Population Prospects, 2010. Adaptado)

O gráfico evidencia que a população, por região, percorre, desde (Hervé Théry, Atlas do Brasil:
disparidades e dinâmicas do território, 2009. Adaptado)
1950, diferentes estágios de transição demográfica. Com base na
leitura do gráfico, pode-se afirmar corretamente que

(A) na África, as taxas, no último período, giraram acima da As capitais brasileiras se distinguem nitidamente pela configu-
ração de sua rede urbana, refletindo em sua densidade demo-

média do período II.
gráfica. Considerando-se o processo de crescimento das capitais
­
(B) na América Latina, as taxas são superiores à média mundial, brasileiras (1872/2000), pode-se afirmar corretamente que

mas em franca redução desde o fim do período I.
(A) Salvador exerce influência sobre a maior parte do Nordeste

(C) na Europa, as taxas oscilaram abaixo do zero desde o início e centraliza os processos migratórios intrarregionais e inter-
-regionais.

do período II.

(D) na Ásia, as taxas são superiores à dos países subdesenvol (B) São Paulo e Rio de Janeiro podem ser consideradas cidades

milionárias e concentram a maior parte de sedes empresa-

­
vidos e inferiores à dos países desenvolvidos.
riais.
(E) na Oceania e na América Anglo-Saxônica, as taxas apresen-
(C) Cuiabá e Campo Grande funcionam como metrópoles

taram o mesmo ritmo de crescimento no período I.

nacionais e polarizam pequenas cidades da Amazônia
Setentrional.

28 (D) Porto Alegre, Curitiba e Florianópolis apresentam-se em





períodos semelhantes de crescimento e sofrem reflexo dos
­
O processo de industrialização no Brasil foi um dos fatores fluxos migratórios de agricultores do Centro-Oeste.
responsáveis pela expansão da urbanização a partir da década de
1960. Atrelado a esse processo, pode-se afirmar que as popula- (E) Belém apresenta-se em um processo histórico de involução

ções residentes, principalmente, nas regiões Sul e Sudeste são metropolitana e destaca-se pela saída de mão de obra espe-
particularmente afetadas por fenômenos de ordem ambiental, cializada para outras capitais regionais do Norte.
como

(A) ilhas de calor e insolação.



(B) insolação e enchentes urbanas.

(C) enchentes urbanas e friagem.

(D) friagem e inversões térmicas.

(E) inversões térmicas e ilhas de calor.

PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I 10

www.pciconcursos.com.br

30 31



Observe a figura, que representa a Evolução do PIB (1939 – 2005). A leitura da tira permite concluir que a diferença a que alude a
personagem no terceiro quadrinho diz respeito
(A) à parte humana que os constitui.


(B) ao fato de um ser humano e o outro não.


(C) à metade animal de seus corpos.


(D) ao fato de um deles não amar o outro.


(E) à falta de sensibilidade de sua amada.


32



No último quadrinho, a forma como se grafa o advérbio muito
(muuuito) indica que a personagem pretende
(Hervé Théry. Disparidades e dinâmicas territoriais no
Brasil, 2012. Adaptado)
(A) atenuar a graça contida na palavra.


(B) aduzir sentido pejorativo à palavra.
Com relação à figura, é correto afirmar que


(C) marcar a ambiguidade na palavra.


(A) com o passar do tempo, a região Norte passa a ser visível
(D) ironizar o sentido da palavra.

economicamente no mapa, assim como a região Nordeste.

(E) intensificar o sentido da palavra.
(B) a série histórica que retrata a evolução do PIB por Estados

brasileiros permite identificar o modelo homogêneo de cres-
cimento econômico. 33


(C) a dinâmica territorial dominante no Brasil nos últimos 65 anos
Considerando os sentidos expressos nas falas das personagens,

evidencia um crescimento concentrado da riqueza nacional.
assinale a alternativa correta quanto à concordância.
(D) a produção de riqueza no país depende, desde os anos 1940, (A) Ela é meia humana e meia zebra, diferente dele.

da ação de investimentos externos.

(B) Humano e cavalo são duas metade que me compõe.
(E) os contrastes econômicos do território agravam-se quando

(C) Existe muitas diferenças entre nós.

comparamos as regiões Sul e Centro-Oeste.

(D) O meu amor e o seu sofre com nossas diferenças.

(E) É impossível os nossos sentimentos de amor.

Linguagens, ódigos e suas ecno ogias
C
T
l
34


íngua Portuguesa
Daqui 30 anos, quando o Hospital das Clínicas da
L
Faculdade de Medicina da USP completar seu primeiro
Leia a tira para responder às questões de números 31 a 33. centenário, o cenário da saúde pública terá certamente
, seguindo o dinamismo inerente ao SUS
(Sistema Único de Saúde). O hospital, que completa 70 anos de
existência no próximo 19 de abril, é procurado por pacientes de
todo o Brasil sua qualidade e excelência assisten-
cial. Trata-se de uma população que conhece e, principalmente,
confia no hospital. Muitas vezes, só nele.
(Giovanni Guido Cerri, Um hospital de superlativos.
Folha de S.Paulo, 16.04.2014. Adaptado)

De acordo com a norma-padrão da língua portuguesa, as lacunas


do texto devem ser preenchidas, respectivamente, com:
(A) há … se transformado … devido a

(B) há … transformado-se … devido

(C) à … se transformado … devido à

(D) a … se transformado … em razão de

(E) a … transformado-se … por causa de

(Fernando Gonsales, Folha de S.Paulo, 05.08.2013)

11 PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I

www.pciconcursos.com.br

17 eogra ia

G
f
Leia o texto a seguir.
A televisão se tornou ubíqua e está tão arraigada na 19



rotina da vida cotidiana que a maioria das pessoas simples­
mente a considera uma parte integral da vida social. Assisti­ Quatro séculos atrás, 66% da superfície terrestre era coberta
mos TV, falamos sobre programas com amigos e familiares, de florestas. Atualmente somente 1/3. Segundo pesquisas do
e organizamos nosso tempo de lazer em torno do horário WRI (World Resources Institute), cerca de 80% da cobertura
da televisão. A ‘caixa no canto’ fica ligada enquanto estamos florestal original do mundo já foi derrubada ou degradada,
fazendo outras coisas e parece proporcionar um pano de principalmente nas 3 últimas décadas.
fundo essencial para a vida que transcorre. Atualmente, as áreas florestais mais afetadas pelo desmata­
(Anthony Giddens. Sociologia. 6a Ed. Porto Alegre: Penso, 2012) mento são as que cobrem as regiões

* Ubíqua – que está ou existe ao mesmo tempo em toda parte; onipre­ (A) equatoriais, porque suas árvores são utilizadas como



sente lenha por grupos indígenas.
Qual o papel da mídia na sociedade contemporânea? (B) temperadas, porque cobrem as áreas com maiores densi­


dades demográficas do globo.
(A) A mídia transmite informações sobre a sociedade, contri­

buindo para a redução das desigualdades regionais. (C) tropicais, que são reduzidas, entre outras causas, pela


expansão da agropecuária.
(B) A mídia transmite informações e forja valores comuns;
(D) mediterrâneas, porque ocupam áreas de diversidade

ocupa papel estratégico na disseminação do consumismo


em nossa sociedade. mineral em exploração intensiva.

­
(E) boreais, que têm sido dizimadas para abastecer as indús­
(C) A mídia transmite informações e conhecimentos impar­
trias de papel e celulose.

ciais e é responsável pela elevação cultural da nossa
sociedade.

(D) A mídia contribui para a difusão da cultura local e é res­


20

ponsável pela preservação da cultura nacional.


A questão está relacionada ao planisfério a seguir.
(E) A mídia contribui para a difusão de conhecimentos social­

mente produzidos e contribui para elevação da consciên­ rin ipais aíses ergen es
P
c
P
E
m
t
cia política da população.

18


Muitos sociólogos pesquisaram extensivamente a respeito
das consequências potenciais da divisão do trabalho – tanto
para os trabalhadores em termos individuais, quanto para
toda a sociedade. Para Karl Marx, a industrialização e o assa­
lariamento dos trabalhadores resultaram na

(A) especialização do trabalho, conduzindo à profissionaliza­



ção e ao desenvolvimento de novas identidades sociais.
(http://2.bp.blogspot.com)
(B) autonomia dos trabalhadores pela condição de assalaria­
Identificando no mapa os principais países emergentes da

mento, que os liberta das relações servis existentes no
mundo rural. atualidade, pode se afirmar que a maior parte desses países
-
promoveu o crescimento econômico
(C) socialização dos trabalhadores que, concentrados em
(A) expandindo o protecionismo nos setores agrícola e

um mesmo ambiente, desenvolvem relações de coopera­

industrial.
ção e solidariedade superiores às existentes nas outras
esferas da vida social. (B) desenvolvendo tecnologia própria com o uso de capitais

nacionais.
(D) alienação entre os trabalhadores, pela perda do controle

do seu trabalho, sendo obrigados a desempenharem (C) integrando se a blocos econômicos liderados pelas potên­

-
tarefas monótonas, de rotina, que despojariam seu traba­ cias econômicas mundiais.
­
lho do valor criativo intrínseco.
(D) diminuindo a dependência dos mercados globais a partir

(E) ideologização do trabalho, que passa a ser visto como da autossuficiência.

caminho para superação das limitações humanas e reden­ (E) atraindo investimentos internacionais após se integrar ao
ção dos indivíduos.

processo de globalização.

7 PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã

www.pciconcursos.com.br

21 23



Analise o gráfico para responder à questão. A questão está relacionada à imagem da cidade de Salvador
(BA) em 28.04.2015.
rojeção de fer a de ão de bra e áreas ele ionadas
15a ví
P
o
t
m
o
m
s
c
(e ilhões) us as se en erra e alvador o resga e da i a

B
c
c
m
m
S
c
m
t
t
m
m
m
(http://atarde.uol.com.br)
(DAES – ONU. Adaptado)
Sobre a situação apresentada na imagem, pode se afirmar:

-
A análise do gráfico e os conhecimentos sobre as condições
(A) é uma característica das áreas tropicais sujeitas à alter­
socioeconômicas das áreas selecionadas permitem afirmar


nância de massas de ar úmidas e secas que interferem
que
na estrutura geológica do sítio urbano.
(A) onde os programas de planejamento familiar são menos (B) é uma exceção, pois, apesar do rápido crescimento das


rigorosos, há maiores possibilidades de a oferta de traba­ metrópoles, a ocupação de áreas de risco tem sido pouco
lhadores ser elevada nas próximas décadas. representativa, principalmente no Nordeste.

(B) o atual estágio de desenvolvimento é fator determinante (C) é encontrada principalmente nas cidades do período


para a evolução da mão de obra, fato que se observa nas colonial onde a ocupação do solo ocorreu sem a devida
projeções para os Estados Unidos e frica do Norte. setorização das funções urbanas pelo espaço.
Á
(D) é uma consequência da má ocupação do solo urbano
(C) o envelhecimento da população tornou se um fenômeno

e pode tornar a se repetir se não houver mudanças na

-
espacialmente disperso e deve repercutir na oferta de
política de planejamento da cidade.
mão de obra mundial, no futuro.
(E) é resultado de políticas que permitem que a cidade tenha

(D) as sucessivas ondas de imigração, atualmente obser­ expansão vertical ilimitada; fator que provoca fenômenos

­
vadas, devem provocar alterações na oferta de mão de como as ilhas de calor e assoreamento de rios.
obra em regiões como a frica Subsaariana.
Á
(E) onde as atividades, como a indústria e os serviços, estão 24



em rápido crescimento na atualidade, a disponibilidade
A partir dos anos de 1990, estados e municípios articularam­
de mão de obra deverá ser ampliada no futuro.
se em busca de investimentos estrangeiros, patrocinados
-
pelo governo central, agências federais, fundos estaduais e
bancos oficiais, como o BNDES, e ofereceram a devolução
do imposto recolhido (ou o devido) às próprias empresas, por
22
meio das mais variadas formas de financiamento, sempre a


No Brasil, este tipo de clima é controlado pelas massas de taxas mais generosas que às do mercado.
ar tropicais e polares. Nele, há uma certa regularidade anual A guerra foi chamada “fiscal” por estar baseada no jogo
na distribuição das chuvas. As médias anuais da temperatura com a receita e a arrecadação futura do ICMS. Envolvia,
situam se entre 14 e 22 ºC. Em regiões mais elevadas, porém, diferentes taxas e financiamento para capital de giro
-
  
durante o inverno, podem ocorrer temperaturas negativas. e infraestrutura, incluindo terraplanagem, vias de acesso,
terminais portuários, ferroviários e rodoviários, assim como
Trata se do clima malhas de comunicação e mesmo a diminuição das tarifas
-
de energia elétrica. Nos municípios, as taxas, o IPTU e o ISS
(A) tropical continental.
foram oferecidos por até trinta anos.

(B) subtropical. (http://www.scielo.br. Adaptado)

Um dos setores industriais mais beneficiados pela guerra
(C) tropical atlântico. fiscal foi o

(D) semiúmido. (A) de papel e celulose.


(E) semiárido. (B) automobilístico.


(C) metalúrgico.

(D) eletroeletrônico.

(E) agroalimentício.

PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 8

www.pciconcursos.com.br

25 26



A questão está relacionada ao mapa apresentado a seguir. Em novembro de 2014, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geo­
grafia e Estatística) divulgou uma série de dados sobre a
Mapa da rodução grí ola (2013) participação das regiões no PIB brasileiro. Analise os dados

P
A
c
divulgados no mapa apresentado a seguir.

ar i ipação das regiões no do país, e %

P
t
c
PIB
m
(http://www.portosdobrasil.gov.br)

O produto destacado no mapa é


(http://saladeimprensa.ibge.gov.br. Adaptado)
(A) o milho que ocupa grandes extensões do interior brasi­ Com base nos dados do mapa e os conhecimentos sobre a

leiro, e é o principal produto de exportação da agricultura dinâmica regional brasileira, é correto afirmar que, entre 2002
familiar. e 2012,
(B) a cana de açúcar que tem se interiorizado como parte (A) a região Sudeste perdeu PIB e a posição histórica de

-
-
da política de instalação de novas usinas destinadas à

“locomotiva” do Brasil.
produção de etanol.
(B) o fechamento da Zona Franca de Manaus reduziu o cres­
(C) o algodão que se tornou um produto agrícola muito atra­

cimento do PIB da região Norte.

tivo para o agronegócio devido à sua forte valorização no
mercado mundial. (C) os problemas climáticos explicaram a redução da parti­

cipação do PIB da região Sul.
(D) o café que, após esgotar as terras roxas do Sudeste e

Sul do país, passou a ser cultivado nas terras de cerrado (D) a participação da região Centro Oeste no PIB foi a que

-
e livres de geadas. apresentou maior crescimento.

(E) a soja que, além de ocupar grandes áreas do Brasil (E) a fraca participação da região Nordeste no PIB deveu se


-
central, tem se expandido por áreas antes cobertas pelo às migrações de retorno.
cerrado, no Nordeste.

9 PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã

www.pciconcursos.com.br
 15  17

A socialização é o processo de imersão dos indivíduos no uni- O exercício pleno da cidadania na democracia representativa
verso simbólico e cultural de uma sociedade. Os indivíduos ocorre quando os cidadãos possuem a garantia dos direitos
vão se inserindo na sociedade por meio da interiorização de civis, políticos e sociais, que possibilitam:
normas, regras, valores, crenças, saberes, modos de pensar (A) direito à vida, acesso à propriedade e participação nos
e tantas outras coisas que fazem parte da herança cultural de lucros.
um grupo social humano.
(B) liberdade individual, igualdade perante a lei e igualdade
É correto afirmar que a socialização dos indivíduos econômica.
(A) é desenvolvida na infância, cabendo à família a transmis- (C) liberdade coletiva, democracia direta e direito à proprie-
são dos saberes básicos para a vida em sociedade. dade.
(B) tem início na escola, quando as crianças passam a ter (D) liberdade, participação nos destinos da sociedade e na
contato com grupos sociais mais amplos, cabendo à es- riqueza coletiva.
cola a transmissão dos saberes básicos para a vida em (E) direito de ir e vir, autogestão da vida coletiva e liberdade
sociedade. econômica.
(C) é um processo que se estende ao longo da vida e decorre
da inserção dos indivíduos por vários grupos sociais e
instituições, que ora privilegiam o espaço privado ora o  18
público.
A violência simbólica se manifesta
(D) ocorre na juventude, quando os jovens ampliam a sua
participação na vida social, deste modo, os agentes bási- (A) pelas diversas formas de agressão física, que podem
cos da socialização são os grupos de amigos. culminar com a morte do indivíduo.
(B) pelo uso da força ou do poder contra si mesmo, causan-
(E) é feita, na atualidade, pelos meios de comunicação de
do mutilações.
massa, que se tornaram grandes agentes de difusão das
normas e dos valores da vida coletiva. (C) pela depredação do patrimônio público, conduzindo ao
esvaziamento dos espaços de convívio social.
(D) pela violação do princípio da propriedade privada e
 16
quebra dos fundamentos do contrato social.
Se um comportamento é considerado natural para uma so- (E) pela agressão a crenças, valores e cultura do indivíduo, o
ciedade e não para outra, isso significa que ele não é natural que significa agredir sua identidade ou grupo social.
e, sim, cultural.
(Caderno do Professor: sociologia, ensino médio – 1a. série, vol. 3)

Por essa afirmação, entende-se que Geografia


(A) a evolução biológica da espécie humana atrofiou os seus
instintos animais, transformando-a em uma espécie que  19
se diferencia pela produção da cultura.
Em relatório apresentado nesta terça-feira, 27.09.2016, a Or-
(B) ao desenvolver a cultura, o homem deixou de ser um ani- ganização Mundial da Saúde (OMS) alertou que pelo menos
mal instintivo, os diferentes grupos humanos se iguala- 92% da população mundial vive em lugares onde a qualidade
ram, produzindo uma cultura comum. do ar não se enquadra nos padrões estabelecidos pela orga-
(C) a diversidade cultural da espécie humana é um indicativo nização. O relatório foi baseado em dados provenientes de
de que a igualdade biológica foi suplantada no processo mais de 3 mil lugares rurais e urbanos em 103 países.
histórico. (http://opiniaoenoticia.com.br/internacional/cerca-de-92
-da-populacao-mundial-respira-ar-inadequado/. Adaptado)
(D) o comportamento dos membros de uma sociedade é con-
siderado natural quando não sofre modificações diante
Dentre os fatores apontados como responsáveis pela má
do contato com outras culturas.
qualidade do ar, destaca-se
(E) a diversidade cultural da espécie humana é um indicativo
(A) a presença de parques industriais baseados em tecnolo-
de que o ser humano é produtor de cultura.
gia de ponta.
(B) o uso de técnicas agrícolas tradicionais, como a coivara
e o terraceamento.
(C) o desaparecimento da taiga e da savana nas áreas tem-
peradas.
(D) a utilização predominante de combustíveis fósseis como
fontes de energia.
(E) a forte concentração da população em metrópoles e
megalópoles.

PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 8
 20

Analise o mapa para responder à questão.

Afeganistão
Colômbia Paquistão
Síria
Iraque
Jordânia
Sudão

(https://www.monde-diplomatique.fr/cartes/. Adaptado)

A partir das informações do mapa, é correto afirmar que ele mostra

(A) o total de refugiados nos países em crise política, econômica ou étnica.

(B) a dívida financeira dos países que dependem do FMI (Fundo Monetário Internacional).

(C) o total dos prejuízos financeiros nos países mais afetados por impactos ambientais.

(D) o volume de recursos despendidos pelas ONGs conservacionistas em países pobres.

(E) o total de gastos despendidos pelos governos na compra de armamentos.

 21  22

Conforme estudo da ONU publicado em 2016, as diferenças Desde a década de 1970, observa-se uma expressiva trans-
demográficas no mundo são motivo de preocupação. Em um formação na Divisão Internacional do Trabalho em caráter
extremo, estão os 29 países que verão, pelo menos, duplicar mundial, provocada, entre outros fatores,
sua população até meados deste século, e, na outra ponta,
estão outros 38 que, pelo contrário, verão sua população di- (A) pelo avanço da revolução tecnológica que tem como um
minuir no mesmo período. dos princípios a dispersão dos centros de pesquisa e ino-
vação, como forma de empregar mão de obra qualificada
(http://www.envolverde.com.br/1-1-canais/diferencas
-demograficas-preocupam/. Adaptado)
nos países pobres.

(B) pela forte ampliação dos incentivos financeiros à produ-


Uma característica comum aos 29 países que deverão dobrar ção de bens primários como forma de direcionar os paí-
a população é ses pobres ao comércio mundial de bens manufaturados.
(A) a elevada proporção de imigrantes atraídos pelo cresci-
(C) pelo forte apelo ambientalista assumido pelas multinacio-
mento econômico.
nais que têm buscado se expandir por regiões e países
(B) a estabilidade política e econômica que oferece seguran- com políticas públicas voltadas ao desenvolvimento sus-
ça à população. tentável.
(C) a má condição de vida resultante das fortes carências (D) pela expansão das multinacionais que, impulsionadas
socioeconômicas. pela globalização, implantaram filiais em vários países
(D) o baixo nível de endividamento que possibilita aos gover- subdesenvolvidos, transformando-os em exportadores
nos investir na educação da população. de produtos industrializados.

(E) o crescente desenvolvimento econômico que permite (E) pela consolidação do capitalismo financeiro, que garante
ampliar o planejamento familiar. aos novos países industrializados usufruir vantagens so-
cioeconômicas atreladas às políticas protecionistas.

9 PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã
 23  24

Analise o mapa e o climograma apresentados a seguir. Anamorfose é um tipo de representação cartográfica que não
apresenta escala, e o tamanho de cada estado ou país de-
pende do fenômeno estudado. Observe a imagem seguinte
Domínios Morfoclimáticos
que apresenta a anamorfose do território brasileiro dividido
em estados.

(Aziz Nacib Ab’Sáber)


(goo.gl/KjUh0xcontent)

Climograma
Essa anamorfose representa a superfície dos estados pro-
30 160 porcional
140
precipitação (mm)

25
(A) à taxa de mortalidade infantil.
temperatura (ºC)

120
20 100
15 80 (B) ao total da população.
60
10
40 (C) à taxa de natalidade.
5 20
0 0 (D) ao número de analfabetos.
o

ov
ez
ar
v
n

ai
n

ut
r

t
l
Ab

Ag
Se
Fe
Ja

Ju
Ju
M

O
N
D

meses
(E) à quantidade de trabalho infantil.

precipitação (mm) temperatura (ºC)

(http://3.bp.blogspot.com/-)
 25

Essa região brasileira foi alvo de significativas ações regionais,


As condições climáticas mostradas no climograma são carac-
desde a década de 1940, com Getúlio Vargas e, no início da
terísticas do domínio indicado no mapa com o número
década de 60, com Juscelino Kubitschek e as ações do seu
(A) 1. Plano de Metas, entre as quais a implantação das rodovias. A
partir de 1966, a região passa a ser alvo de ações efetivas de
(B) 2. planejamento regional, inseridas num projeto geopolítico de
modernização acelerada da sociedade e do território nacio-
(C) 3.
nais. Foram abertas novas rodovias, implantados sistemas
(D) 4. de comunicação, utilizados incentivos fiscais e créditos com
juros subsidiados para estimular a produção, indução de flu-
(E) 5. xos migratórios, inclusive com projetos de colonização. Além
disso, foi criado um polo industrial de grandes proporções.
(http://goo.gl/m3a8d6. Adaptado)

O texto descreve ações implantadas

(A) na Amazônia.

(B) no Agreste Nordestino.

(C) no Pantanal.

(D) na Zona da Mata.

(E) nas Serras Gaúchas.

PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 10
 26 Linguagens, Códigos e suas Tecnologias
Considere o gráfico.
Língua Portuguesa
Brasil: Área ocupada pelos estabelecimentos agropecuários
 27
(em milhões/ha)
80,25 Leia a tira.

250

(Folha de S.Paulo, 28.09.2016. Adaptado)


agricultores familiares (24,3%)
De acordo com a norma-padrão, as lacunas devem ser
demais produtores (75,7%) preenchidas, respectivamente, com:

(http://codaf.tupa.unesp.br/ (A) canalisar ... transformar esta


informacoes/a-importancia-da-agricultura-familiar. Adaptado)
(B) canalizar ... transformá-la

Considerando a proporção de terras que ocupa, a agricultura (C) canalisar ... transformar-na
familiar (D) canalizar ... transformar-lhe

(A) emprega reduzido número de trabalhadores para a pro- (E) canalisar ... transformar ela
dução.
Leia o texto para responder às questões de números 28 a 31.
(B) é realizada em grandes e médias propriedades rurais.
Seleção artificial
(C) apresenta elevado nível tecnológico, responsável pela
grande produtividade. As guerras não ajudam muito a remediar o que se deno-
mina (bombasticamente) de explosão demográfica: os que fi-
(D) tem sido responsabilizada pelo forte êxodo rural, devido cam em casa aproveitam a deixa para multiplicar-se. E como
ao fraco desempenho. os que partem são agora escolhidos entre os mais aptos de
físico e de espírito, imagine o pobre leitor o que não será isso
(E) é a principal responsável pela produção de gêneros ali- para a evolução do Homo sapiens...
mentícios para o mercado interno.
(Mário Quintana. Da preguiça como método de trabalho, 2013)

 28

De acordo com o narrador, as guerras não ajudam a remediar


a explosão demográfica, porque
(A) os guerreiros são fracos física e mentalmente.
(B) elas deveriam envolver os mais aptos fisicamente.
(C) os homens perdem o controle da situação.
(D) a escolha dos que vão combater é feita aleatoriamente.
(E) os seres humanos não deixam de se multiplicar.

 29

Com o enunciado final do texto – ... imagine o pobre leitor o


que não será isso para a evolução do Homo sapiens... –, o
narrador sugere que
(A) as gerações futuras serão melhores que a atual.
(B) as guerras determinam um aprimoramento da espécie.
(C) a evolução do Homo sapiens poderá estar comprometida.
(D) a evolução do Homo sapiens se dará com o fim das guerras.
(E) as guerras cooperam com a evolução do Homo sapiens.

11 PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã
Geografia

 19

Uma agência inglesa, Verisk Maplecroft, especializada em analisar riscos ambientais, elaborou o mapa a seguir, destacando
o grau de vulnerabilidade dos países do mundo frente ao aquecimento global.

Planeta vulnerável – 2016


Risco Muito Muito
extremo alto Médio baixo

Legenda

Alemanha
181o
risco baixo

China
136o
risco médio

EUA
160o
risco baixo
Brasil
91o
risco médio

(https://www.nrdc.org/onearth/luck-irish Acesso em 21.09.2017)

A leitura do mapa e os conhecimentos sobre as condições de preservação do meio ambiente do mundo permitem afirmar que

(A) os países com elevada latitude ou grandes altitudes têm maior vulnerabilidade.

(B) áreas menos populosas apresentam riscos médio e baixo de problemas ambientais.

(C) os países de mais alta vulnerabilidade são os que apresentam climas desértico ou semiárido.

(D) a vulnerabilidade aumenta em áreas com as mais baixas condições socioeconômicas.

(E) a elevada densidade demográfica torna os países mais susceptíveis aos problemas ambientais.

 20

O presidente Donald Trump cancelou hoje (23/01), por meio de decreto, a participação dos Estados Unidos do Tratado Trans-
pacífico de Comércio Livre (TPP, sigla em inglês), o mais importante acordo internacional destinado a estabelecer novas bases
para as relações comerciais e econômicas de 12 países do Oceano Pacífico, reduzindo tarifas e estimulando o comércio para
impulsionar o crescimento.
(http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2017-01/trump-determina-saida-dos-eua-de-acordo-comercial. Adaptado – Acesso em 22.09.2017)

Trump justificou a retirada dos EUA do Tratado

(A) porque vários países signatários são considerados oponentes por não aceitarem multinacionais estadunidenses em seu
território, caso de Cingapura.

(B) alegando questões geopolíticas, pois alguns membros do grupo eram antigos países comunistas, como o Vietnã e a
Malásia.

(C) como forma de preservar os empregos dos trabalhadores norte-americanos que seriam afetados pelas importações de
produtos baratos.

(D) porque se opõe às políticas comerciais de países como a China e a Nova Zelândia, atualmente defensores do livre
mercado.

(E) para reafirmar a posição de liderança estadunidense que foi comprometida pela adesão do país a um bloco com vários
integrantes subdesenvolvidos.

pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã 8
 21  23

A partir da segunda metade do século XX ampliaram-se as Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e
correntes migratórias em nível mundial. Sobre essas corren- Estatística), a quantidade de trabalhadores sem carteira de
tes, é correto afirmar que trabalho assinada, isto é, trabalhando na informalidade, tem
crescido desde o início do ano de 2017.
(A) desde os anos de 1990, os países subdesenvolvidos in-
dustrializados são os que menos contribuem para a am- Sobre esse contexto, afirma-se que
pliação das correntes migratórias. (A) a entrada maciça de mão de obra feminina com alto grau
de escolaridade no mercado de trabalho representa um
(B) a consolidação dos blocos econômicos tem incentivado
dos fatores responsáveis pela escassez de postos de tra-
as migrações intra-bloco, citando-se como exemplo o
balho formais para os homens.
que ocorre no Nafta e no Mercosul.
(B) o trabalho informal não é um fenômeno pontual, pois
(C) o continente europeu é o que mais recebe imigrantes que ocorre em todos os setores econômicos e regiões do
buscam usufruir das boas condições de vida e da grande país se disseminando entre os dois sexos com diferentes
receptividade da população. ­níveis de instrução.

(D) a partir da década de 1980, a ascensão do neolibera- (C) a informalidade abrange principalmente os trabalhadores
lismo, sobretudo nos países ricos, representou um fator mais velhos, pois tem sido frequente a opção do mercado
que contribuiu para atrair imigrantes. de trabalho pelos jovens, de modo geral mais qualificados.
(D) o trabalho informal é um fato novo na história econômica
(E) os países ricos se beneficiam da migração de popula- recente do país que viveu durante décadas uma situação
ções dos países pobres para suprir a necessidade de tra- confortável de pleno emprego.
balhadores de baixa qualificação.
(E) a economia cada vez mais voltada para as exportações
tem se mostrado incapaz de gerar empregos para os novos
 22 ingressantes no mercado de trabalho.

Analise a paisagem encontrada no Sudeste brasileiro para


 24
responder à questão.
Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatís-
tica), denominam-se aglomerados subnormais locais como
favelas, invasões e comunidades com, no mínimo, 51 domi-
cílios. O censo de 2010 mostrou que vivem nesses aglome-
rados um total de 11.425.644 de pessoas – o equivalente a
6% da população do país. Ainda de acordo com o censo, a
maioria esmagadora desses domicílios está concentrada em
um grupo de 20 regiões metropolitanas.
Observe o gráfico para responder à questão.
Grandes Regiões: distribuição percentual dos
aglomerados subnormais – 2010

(http://www2.ovale.com.br/polopoly_fs/1.552959.1408568205!/
image/3279810877.jpg_gen/derivatives/fixed_668_410/
3279810877.jpg. Acesso em 22.09.2017)

A paisagem pode ser definida como


(A) mar de morros cristalinos, fortemente erodidos, que pas-
saram por forte desmatamento ao longo do processo de
ocupação da região.
(B) planaltos e depressões sedimentares que sofrem forte
erosão devido ao clima tropical úmido e a vegetação de
campos.
(https://ww2.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/
(C) serras sedimentares formadas na era Arqueozoica, que aglomerados_subnormais_informacoes_territoriais/
permanecem preservadas devido à cobertura vegetal informacoes_territoriais_tab_xls.shtm Acesso em 23.09.2017)
­original.
Os setores I e II no gráfico correspondem, respectivamente,
(D) planaltos semitabulares cuja formação dependeu da às regiões
ação conjunta de fatores naturais e humanos ao longo
deste século. (A) Sudeste e Sul.

(E) chapadas escarpadas e vales fluviais em intenso processo­ (B) Nordeste e Norte.
de sedimentação, que reduzem as possibilidades­de (C) Nordeste e Centro-Oeste.
­ocupação econômica. (D) Sudeste e Nordeste.
(E) Sul e Centro-Oeste.
9 pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã
 25  26

A questão está relacionada ao gráfico. Fronteira Agrícola é uma expressão utilizada para designar
o avanço da produção agropecuária sobre áreas com baixa
Brasil – Estrutura da população por grupos de idade
ocupação demográfica. Atualmente, esse avanço ocorre com
%
100
(A) as madeireiras atuando no desmatamento para, em se-
90 guida, ocorrer os assentamentos geralmente formados
80 por pequenas propriedades.
70
60 (B) a ocupação de áreas despovoadas por migrantes que
65 e + são atraídos pelo baixo preço das terras, tornadas produ-
50
15 a 64 anos tivas pela agricultura familiar.
40
0 a 14 anos
30 (C) a expansão do moderno agronegócio, mas também pelo
20 aumento dos conflitos pela posse de terras envolvendo
10 posseiros e grileiros.
0
1980 2010 (D) a substituição de cultivos de subsistência e criação ex-
tensiva de gado por atividades modernas que incorporam
(https://brasilemsintese.ibge.gov.br/populacao/distribuicao-da- grande quantidade de mão de obra.
populacao-por-grandes-grupos-de-idade.html. Acesso em 23.09.2017)

O gráfico fornece informações que permitem afirmar somente (E) a participação crescente de grandes grupos internacio-
que nais interessados na produção de alimentos para abaste-
cer o mercado mundial.
(A) a queda da proporção de jovens no conjunto da popu-
lação ocorreu apenas nas regiões Sudeste e Sul; nas
outras regiões a proporção de jovens ultrapassa os 50%
devido às altas taxas de natalidade.

(B) a recente evolução dos percentuais de adultos e idosos


demanda novas políticas públicas capazes de ampliar as
atividades produtivas geradoras de empregos e de recur-
sos para a previdência social.

(C) o aumento da proporção de adultos e idosos transformou


o Brasil no país de maior população ativa da América
­Latina, pois são esses dois grupos os que exercem ativi-
dades produtivas.

(D) as mudanças observadas na proporção de jovens e


adultos estão relacionadas às políticas demográficas
desenvolvidas pelo Estado, tais como: o Plano Real, o
Fome Zero e o Bolsa Família.

(E) as transformações ocorridas na proporção de jovens


respondem às ingerências dos organismos internacio-
nais como o Banco Mundial, que se preocupam com a
crescente violência e morte de jovens.

pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã 10
História
Provas em ordem 2012-2017
01 03
Observe o seguinte trecho do Tratado de Methuen. Durante boa parte do período medieval, a marcação do tempo
era controlada pela Igreja Católica, preocupada com o tempo re-
Artigo 1.o – Sua Sagrada Majestade El-Rei de Portugal promete
ligioso e com os ofícios religiosos a ele relacionados. Nos sécu-
admitir para sempre de aqui em diante, no Reino de Portugal, os
los XIV e XV, no entanto, os relógios mecânicos começaram a
panos de lã e mais fábricas de lanifício da Inglaterra.
espalhar-se pela Europa e popularizou-se a divisão do dia em 24
Artigo 2. o – É estipulado que Sua sagrada e Real Majestade Bri- horas. A afirmação desse tempo leigo perante o tempo religioso
tânica será obrigada para sempre, de aqui em diante, de admitir representou
na Grã-Bretanha os vinhos de Portugal, de sorte que em tempo
algum não se poderá exigir direitos de Alfândega nestes vinhos. (A) o fim do poder da Igreja Católica, muito abalada pelo surgi-
mento do protestantismo.
(Tratado de Methuen – 1703. In: Nelson Werneck Sodré,
As Razões da Independência. Adaptado) (B) uma vitória dos servos sobre os seus senhores, pois eles vi-
Entre outros fatores, foi devido ao Tratado de Methuen que nham lutando para controlar o próprio tempo.
(C) uma mudança no ritmo de vida, associada ao ressurgimento
(A) as manufaturas têxteis se desenvolveram muito no Brasil. das cidades e às trocas comerciais.
(B) Inglaterra e Portugal foram os primeiros países a se indus- (D) o domínio do tempo pelos senhores feudais, que passaram a
trializarem. definir comportamentos com base no relógio.

(C) a burguesia portuguesa enriqueceu e lutou contra a monarquia. (E) uma mudança cultural pouco significativa, pois as relações
de trabalho continuaram a existir da mesma forma.
(D) o ouro explorado no Brasil foi transferido para a Inglaterra.

(E) Portugal diminuiu o seu interesse pela exploração da colônia. 04


A exaltação dos bandeirantes, em São Paulo, está presente na no-
menclatura de estradas, avenidas e monumentos. Monumentos
que vão desde a bela obra do escultor Brecheret junto ao Parque
02 Ibirapuera até o assustador Borba Gato, gigante de botas planta-
No século II a.C., os irmãos Tibério e Caio Graco defenderam a do no bairro de Santo Amaro. A estátua, aliás, é muito pouco rea­
reforma agrária em Roma. Tal proposta era consequência de um lista, pois existem boas indicações de que muitos bandeirantes
processo histórico anterior de concentração de terras na socieda- marchavam descalços.
de romana, pois (Bóris Fausto, História do Brasil)

(A) os camponeses, empobrecidos e sem condições de produzir, A exaltação dos bandeirantes descrita costuma omitir, mascarar e
vinham perdendo suas terras para os patrícios e migrando esconder algumas das suas atividades. Trata-se de uma tentativa
para as cidades. de esquecer e apagar da História algumas ações não tão nobres
dos bandeirantes, tais como
(B) os patrícios eram os únicos que poderiam ser proprietários
(A) a descoberta de metais preciosos nas Minas Gerais.
de terra em Roma, já que havia uma clara limitação social
relacionada ao direito de propriedade. (B) a contribuição para a extensão territorial do Brasil.

(C) a escravidão vinha diminuindo, o que fazia com que os ricos (C) o trabalho relacionado à produção de açúcar.
proprietários ampliassem as suas propriedades na tentativa
(D) a contribuição com os jesuítas na catequização de indígenas.
de aumentar a produção em mais terras cultiváveis.
(E) o combate e a repressão aos quilombos.
(D) as guerras de expansão tiveram como resultado a ampliação
do número de pequenos proprietários, porque formavam-se
pequenas propriedades nos novos territórios conquistados. 05
O dia 21 de abril, data do enforcamento de Tiradentes, tornou-se
(E) apenas os grandes proprietários participavam do exército, o feriado logo após a proclamação da República. Durante o Impé-
que tornava necessário aumentar o número de latifundiários rio, no entanto, a lembrança do episódio da Conjuração Mineira
para ampliar e reforçar o poder militar de Roma. era incômoda, pois
(A) os inconfidentes tinham demonstrado clara oposição à for-
ma monárquica de governo.
(B) a revolta nas Minas Gerais se declarou muitas vezes contrá-
ria à independência.
(C) a escravidão, mantida no Império, foi questionada pelos in-
confidentes, que defendiam a abolição.
(D) a elite imperial se identificava com o Iluminismo, negado
pelos revoltosos de 1789.
(E) os dois imperadores do Brasil eram contrários aos impostos
defendidos pelos inconfidentes.

3 PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã

www.pciconcursos.com.br
06 09
Podemos sintetizar o Estado Novo sob o aspecto socioeconômico, Logo após a Segunda Guerra Mundial, formou-se a Organiza-
dizendo que representou uma aliança da burocracia civil e militar ção das Nações Unidas (ONU). Um dos mais importantes órgãos
e da burguesia industrial, cujo objetivo comum imediato era o de da ONU é o seu Conselho de Segurança, que conta com cinco
promover a industrialização do país sem grandes abalos sociais. membros permanentes com poder de veto: os EUA, a França, a
(Bóris Fausto, História do Brasil) Inglaterra, a China e a Rússia.

Do ponto de vista da burguesia industrial, a aliança com Getúlio A ausência de Japão e Alemanha como membros permanentes do
Vargas era interessante, pois os industriais Conselho de Segurança pode ser explicada, entre outros motivos,
pelo fato de
(A) preferiam o autoritarismo de Getúlio ao governo populista e
democrático da República Velha. (A) se oporem às políticas de pacificação empreendidas pela
ONU.
(B) reconheceram em Getúlio um representante do liberalismo
econômico, defensor do não intervencionismo. (B) terem sido países derrotados na Segunda Guerra Mundial.
(C) acabaram se convencendo de que o incentivo à industriali- (C) responsabilizarem a ONU pela crise econômica atual.
zação dependia de uma ativa intervenção do Estado.
(D) defendiam uma política econômica voltada para a agroex- (D) terem sido os maiores protagonistas da Guerra Fria.
portação, de forma a sustentar a industrialização.
(E) se declararem favoráveis à Liga das Nações, antecessora da
(E) consideravam positiva a ação do Estado em defesa da indús- ONU.
tria automobilística, uma marca da Era Vargas.

07 10
O eixo Berlim-Roma, a aliança da Alemanha nazista e da Itália O termo Idade Média foi empregado pela primeira vez por hu-
fascista, foi constituído em Berlim no dia 25 de outubro de 1936, manistas italianos para caracterizar um período intermediário
com a assinatura de um tratado de amizade entre os dois países. Na entre a Antiguidade e o Renascimento dos antigos. Tais humanis-
época, a Alemanha e a Itália estavam internacionalmente isoladas. tas queriam se descolar da Idade Média, afirmando ser esta um
período de trevas. O termo Renascimento foi criado por Giorgio
(Deutsche Welle. http://www.dw.de/dw/article/0,,310513,00.html)
Vassari (1511-1574), artista italiano, para designar uma redesco-
O isolamento internacional alemão estava relacionado à berta da Antiguidade, uma volta ao passado.
(A) defesa intransigente que a Alemanha nazista fazia dos direi- (Flavio de Campos, A Escrita da História)
tos individuais, sendo rechaçada por outros países. Para muitos historiadores, o Renascimento representa a ruptura
(B) política externa agressiva de Hitler e ao expansionismo mi- com o mundo medieval e o início da Idade Moderna, pois marca
litarista alemão, fundado no princípio do “espaço vital”.
(A) a transformação do rural agrário para o urbano industrializado.
(C) neutralidade declarada pela Alemanha na guerra civil espa-
nhola, enquanto a França lutava pelo nacionalista Franco. (B) a retomada dos mitos e deuses antigos em detrimento do
cristianismo.
(D) tentativa da Alemanha nazista de defender a soberania da
Polônia, ameaçada pela Inglaterra. (C) a queda das monarquias absolutistas e a chegada da burgue-
sia ao poder.
(E) pressão francesa sofrida por Hitler para perseguir judeus e
ciganos, até então bem vistos no nazismo. (D) a passagem do teocentrismo medieval para o antropocen-
trismo moderno.

08 (E) o fim da servidão e a generalização do trabalho assalariado.


A crise da monarquia absolutista na França, às vésperas da Revo-
lução Francesa, esteve relacionada
(A) às lutas de camponeses e trabalhadores contra o Terceiro
Estado.
(B) à crítica iluminista, que defendia a manutenção do poder do
monarca.
(C) às intenções da burguesia de usufruir dos mesmos privilé-
gios que a nobreza.
(D) à proposta da monarquia francesa de ampliar os privilégios
da nobreza.
(E) à tentativa da monarquia de propor a cobrança de impostos
à nobreza e ao clero.

PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã 4
www.pciconcursos.com.br
 01  02

A cidadania nos Estados nacionais contemporâneos é um fenô- Observe os mapas 1 e 2 para responder à questão.
meno único na História. Não podemos falar de continuidade do
mundo antigo, de repetição de uma experiência passada e nem Mapa 1
mesmo de um desenvolvimento progressivo que unisse o mundo
contemporâneo ao antigo. São mundos diferentes, com socie-
dades distintas, nas quais pertencimento, participação e direitos
têm sentidos diversos.
(Norberto Luiz Guarinello, Cidades-Estado na Antiguidade Clássica.
In PINSKY, Jaime; PINSKY, Carla Bassanezi (orgs.).
História da Cidadania. São Paulo: Contexto, 2008, p. 29.)

Entre as diferenças que separam o Estado nacional contemporâneo


da cidade-estado da Antiguidade, é possível destacar
(A) o aspecto militar, que no passado era considerado parte das
responsabilidades particulares de cada cidadão e hoje é um
dever do Estado.
(B) a concepção de cidadania, muito mais restrita à época do que (Henricus Martellus, cerca de 1490)
hoje, de tal forma que mulheres, estrangeiros e escravos não
eram considerados cidadãos.
Mapa 2
(C) a política educacional, de caráter público e direcionada a
toda a população no mundo antigo, enquanto hoje coexistem
instituições públicas e privadas.
(D) a política de reforma agrária, desnecessária no mundo antigo
devido à igualdade econômica existente, enquanto hoje é parte
importante das políticas sociais.
(E) a questão econômica, àquela época comandada pelo poder
público e hoje sob a responsabilidade dos agentes privados,
que gozam de grande autonomia.

(Martin Waldseemuller, 1507)

As mudanças ocorridas nos territórios representados entre os


mapas 1 e 2 estão relacionadas
(A) à reforma protestante, que permitiu aos cartógrafos ampliar
os horizontes da representação devido à menor pressão
religiosa.
(B) à Revolução Industrial, que levou à expansão do capitalismo
e à ampliação das fronteiras da economia mundial.
(C) ao avanço do Iluminismo na Europa, que defendia a aber-
tura do olhar para outros povos e culturas, desbravando
novos continentes.
(D) à expansão marítimo-comercial, que fez com que os euro-
peus se deparassem com terras até então desconhecidas.
(E) à retração manufatureira e industrial na Europa, o que levou
os europeus a buscarem alternativas econômicas em outras
regiões do planeta.

3 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
 03  04

Observe a imagem para responder à questão. Observe as imagens para responder à questão.

Cacau, Guaraná e Castanha-do-pará: forte ligação com a História do Brasil.

Os três produtos representados nas imagens estiveram relacio-


A obra O banqueiro e sua mulher (1514), de Quentin Matsys, nados à interiorização da colonização, principalmente entre os
retrata o casal séculos XVII e XVIII. O processo histórico que explica essa
relação é
(A) como membros da nobreza europeia, característica eviden-
ciada pelos trajes, pelo espaço em que se encontram e pela (A) a tentativa da Coroa Portuguesa de cultivar tais produtos na
atividade que estão desenvolvendo. região do Maranhão e Grão-Pará, para garantir a Portugal a
ocupação de um território historicamente pouco habitado.
(B) de forma elogiosa, refletindo a mudança de mentalidade eu-
ropeia em relação às finanças devido às revoluções burguesas (B) a instalação de missões jesuíticas no atual sul do Brasil, o
ocorridas no início do século XVI. que garantiu a Portugal a posse sobre algumas terras que até
então estavam sob o controle da Coroa Espanhola.
(C) como representante da avareza, fruto de um contexto em
que o empréstimo a juros, o lucro e a usura eram duramente (C) o movimento de conquista e desbravamento do interior do
criticados pela Igreja Católica. Nordeste por vaqueiros e pecuaristas, que cuidavam do gado
ao mesmo tempo em que procuravam tais produtos.
(D) de forma crítica, ressaltando o vínculo existente à época entre
os banqueiros e os operários, o que levou à luta radical contra (D) a busca incessante dos bandeirantes por algumas riquezas
o Antigo Regime e a monarquia. no interior do país, entre as quais as “especiarias tropicais”,
mais valorizadas no comércio internacional do que o próprio
(E) como pessoas simples e pobres, com poucos recursos, em ouro.
um contexto histórico em que burgueses e camponeses
tinham a mesma situação econômica. (E) a exploração das drogas do sertão ao longo do vale amazôni-
co tanto por jesuítas, preocupados também com a catequiza-
ção dos indígenas, quanto por colonos.

PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã 4
w ww.pciconcursos.com.br
 05  06

Sob qualquer aspecto, a revolução industrial foi provavelmente o Para responder à questão, leia um trecho adaptado de uma entre-
mais importante acontecimento na história do mundo, pelo me- vista concedida pelo historiador pernambucano Evaldo Cabral
nos desde a invenção da agricultura e das cidades. E foi iniciado de Mello ao Jornal do Commercio, de Recife, em 22 de janeiro
pela Grã-Bretanha. É evidente que isto não foi acidental. Qual- de 2008, por ocasião do bicentenário da chegada da família real
quer que tenha sido a razão do avanço britânico, ele não se deveu ao Brasil.
à superioridade tecnológica e científica.
(HOBSBAWM, Eric J. A Era das Revoluções. JORNAL DO COMMERCIO – O Brasil tem motivos para come-
Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998, p. 45) morar os 200 anos da chegada da família real?

Entre as razões para o pioneirismo britânico, é possível citar EVALDO CABRAL DE MELLO – Só os cariocas. O Brasil ou
é oito ou é oitenta. Há alguns anos, era oito: tinha grande êxito
(A) a importância que o despotismo esclarecido teve na Ingla- um filme que punha na tela antigos chavões sobre a presença
terra para a modernização da produção e para o estímulo à da corte lusitana no Rio. Hoje estamos no oitenta: dom João VI
industrialização. passou de idiota régio a estadista ocidental.
(B) a presença de trabalhadores negros escravizados nas cidades
industriais inglesas, o que ampliava a margem de lucro dos JORNAL DO COMMERCIO – Se pudéssemos simplificar em
capitalistas. duas palavras, a vinda da família real trouxe mais benefícios ou
prejuízos para o Nordeste?
(C) a inexistência de colônias inglesas na América, diferente-
mente de Portugal, França e Espanha, o que incentivou o EVALDO CABRAL DE MELLO – Claro que prejuízos, e ime-
empreendedorismo inglês. diatos. Primeiro, a corte ficava muito mais perto, segundo, houve
a espoliação das províncias promovida pela família real, em ter-
(D) o cercamento de terras, que levou muitos camponeses a
ceiro lugar, a presença de dom João era o esforço de um futuro
perderem suas terras e os transformou em trabalhadores in-
regime centralizador, embora não se possa dizer que desde dom
dustriais em potencial.
João o assunto já fosse de favas contadas.
(E) a irrelevância da produção têxtil inglesa devido à compe-
tição que sofria da produção francesa, o que levou a Ingla- Entre as reações à política estabelecida pela família real, é
terra a diversificar a produção. possível citar
(A) a Revolução Pernambucana de 1817 e a Confederação do
Equador (1824), em Pernambuco, que questionavam a es-
poliação fiscal e a centralização do poder promovidas pelo
Rio de Janeiro, capital do Império Português a partir de
1808 e, depois de 1822, capital do Império do Brasil.
(B) o Levante dos Malês (1835) e a Sabinada (1837-38), ambos
na Bahia, que questionavam de forma radical a ordem escra-
vista e colocavam em xeque o poder dos grandes proprietá-
rios da região, tendo obtido, nos dois casos, apoio massivo
de escravos e ex-escravos.
(C) a Cabanagem (1835-1840), no Pará, e a Balaiada (1838-
1841), no Maranhão, que objetivavam estabelecer, no Brasil,
uma república jacobina nos moldes da república existente na
França, na tentativa de radicalizar as lutas sociais existentes
no período regencial.
(D) a Revolução Farroupilha (1835-1845), no Rio Grande do
Sul, e a Revolução Praieira (1848), em Pernambuco, que
tinham como princípio político fundamental a defesa do
separatismo e da formação de repúblicas democráticas em
que não haveria escravidão.
(E) o Golpe da Maioridade (1840) e a Política de Conciliação
(1850-1870), que buscavam romper com a herança política
de D. João VI e D. Pedro I a partir de uma proposta de
implementar no Brasil o federalismo, que descentralizava
o poder e garantia autonomia às províncias.

5 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
 07  09

A partir de 1890, quando a capoeira foi criminalizada, através Observe a imagem para responder à questão.
do artigo 402 do Código Penal, como atividade proibida (com
pena que poderia levar de dois a seis meses de reclusão), a re-
pressão policial abateu-se duramente sobre seus praticantes. Os
capoeiristas eram considerados por muitos como “mendigos ou
vagabundos”. Outras práticas afro-brasileiras, como o samba e
os candomblés, foram igualmente perseguidas.
(Revista de História da Biblioteca Nacional, 21 jul.08)

A criminalização descrita no trecho pode ser associada

(A) à política de valorização da diversidade promovida pela


República, desde que não fossem práticas imorais.

(B) à dificuldade das autoridades da época de combaterem a


malandragem e a prostituição sem o apoio da lei.

(C) à intenção da elite da República Velha de civilizar o país,


reprimindo aspectos de uma cultura selvagem e primitiva.

(D) à iniciativa do poder público de proteger a população de prá-


ticas historicamente ligadas à vadiagem e à criminalidade.

(E) às marcas do racismo e da discriminação da cultura afro-


-brasileira, mesmo após a abolição da escravidão.
Cartaz de propaganda de Getúlio Vargas, 1943.

 08
Entre as músicas associadas a mensagem política do cartaz, é
O episódio considerado por muitos historiadores como o “prelú- possível identificar o samba
dio da Segunda Guerra Mundial” e que opôs a esquerda à direita
fascista foi (A) Com que roupa?, de Noel Rosa, que canta “vou tratar você
com força bruta pra poder me reabilitar”.
(A) a Guerra Civil Espanhola.
(B) Lenço no pescoço, de Wilson Batista, que canta “eu vejo
(B) o Congresso de Versalhes. quem trabalha andar no miserê, sou vadio porque tive incli-
nação”.
(C) a Conferência de Berlim.
(C) Bonde São Januário, de Ataulfo Alves e Wilson Batista, que
(D) o Congresso de Viena. canta “quem trabalha é que tem razão, eu digo e não tenho
(E) a Guerra Franco-Prussiana. medo de errar”.

(D) Pudesse meu ideal, de Cartola, que canta “pudesse meu ideal,
que é o carnaval de encantos mil, valorizar neste poema”.

(E) Pelo telefone, de Donga, que canta “o chefe da polícia pelo


telefone manda me avisar, que com alegria não se questione
para se brincar”.

PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã 6
w ww.pciconcursos.com.br
 10  12

A Constituição de 1967 teve como objetivo “Enquanto os homens se contentaram com suas cabanas rús-
(A) institucionalizar a censura e a perseguição política, práticas ticas, enquanto se limitaram a costurar com espinhos ou com
recorrentes à época, mas ainda não previstas pela legislação cerdas suas roupas de peles, a enfeitar-se com plumas e conchas,
e pouco aceitas pelos sujeitos políticos do período. a pintar o corpo com várias cores, a aperfeiçoar ou embelezar
seus arcos e flechas, a cortar com pedras agudas algumas canoas
(B) incorporar os atos institucionais da ditadura militar, de forma de pescador ou alguns instrumentos grosseiros de música – em
a superar os impasses entre a ordem autoritária iniciada em uma palavra: enquanto só se dedicaram a obras que um único
1964 e a Constituição democrática de 1946. homem podia criar, e a artes que não solicitavam o concurso de
várias mãos, viveram tão livres, sadios, bons e felizes quanto o
(C) reconhecer a legitimidade da tortura, praticada desde 1964
poderiam ser por sua natureza, e continuaram a gozar entre si das
como parte das ações autoritárias das Forças Armadas, mas
doçuras de um comércio independente; mas, desde o instante em
ainda não reconhecida pelo aparato legal da ditadura.
que um homem sentiu necessidade do socorro de outro, desde
(D) estabelecer os parâmetros legais para o fechamento do que se percebeu ser útil a um só contar com provisões para dois,
Congresso em meio à ditadura, tendo em vista que o Poder desapareceu a igualdade, introduziu-se a propriedade, o trabalho
Legislativo só voltaria a funcionar na década de 1980. tornou-se necessário e as vastas florestas transformaram-se em
campos aprazíveis que se impôs regar com o suor dos homens
(E) garantir aos oficiais torturadores uma espécie de salvo- e nos quais logo se viu a escravidão e a miséria germinarem e
-conduto legal, que os isentaria de toda e qualquer respon- crescerem com as colheitas”.
sabilidade sobre as suas ações violentas naquele contexto.
(J. J. Rousseau. Discurso sobre a origem e os fundamentos da desigualdade
entre os homens. São Paulo, Abril Cultural, 1978)
 11
A partir da análise do texto, assinale a alternativa correta.
“Ora, as questões policiais enfrentadas pelos direitos hu-
manos constituem apenas pequena parte (situada no âmbito dos (A) O homem que consegue sobreviver independentemente do
direitos civis) de seu amplo conteúdo. José Reinaldo de Lima auxílio de outros homens está condenado a uma existência
Lopes esclarece que os casos de defesa dos direitos humanos miserável.
de meados da década de 70 para cá só parcialmente se referem
a questões policiais. A sua imensa maioria – não noticiada pela (B) O homem necessita viver com outros homens em sociedade,
grande imprensa – esteve concentrada nas chamadas questões pois somente assim poderá desfrutar de uma existência dig-
sociais (direito à terra e à moradia, direitos trabalhistas e previ- na e próspera.
denciários, direitos políticos, direitos à saúde, à educação, etc). (C) Assim que o homem sentiu necessidade de viver em socie-
E no decorrer da segunda metade da década de 80, principal- dade, a igualdade floresceu com o surgimento da proprieda-
mente nos anos de 1985 a 1988, as organizações de defesa dos de e do trabalho.
direitos humanos multiplicaram informações sobre a Constitui-
ção e a Constituinte, inclusive apresentando proposta (incluída (D) A vida do homem em sociedade fez com que a desigualdade
no regimento interno do Congresso Constituinte) de emendas ao passasse a dominar e a escravidão e a miséria tornaram-se
projeto de Constituição por iniciativa popular. Assim, a tentativa cada vez maiores.
de restringir os direitos humanos às questões policiais é, senão
carregada de ignorância quanto ao amplo conteúdo e alcance dos (E) A escravidão e a miséria predominam quando o homem não
direitos humanos, motivada de má-fé por grupos de poder his- tem necessidade de viver em conjunto com outros.
toricamente obstruidores do irreversível processo evolutivo dos
direitos humanos”.
(Alci Marcus Ribeiro Borges. Direitos humanos: conceitos e preconceitos.
Jus Navigandi, Teresina, ano 11, n. 1248, 1 dez. 2006.
Disponível em: http://jus.com.br. Acesso: 20.05.2013)

O texto apresentado procura


(A) provar que a prática dos direitos humanos não é uma pre-
ocupação dos representantes políticos democraticamente
eleitos.
(B) demonstrar que a defesa dos direitos humanos tem como
objetivo salvaguardar os direitos dos criminosos a um jul-
gamento justo.
(C) criticar aqueles que consideram que a defesa dos direitos
humanos se reduz às questões policiais.
(D) defender que a implantação de leis que promovam os direitos
humanos é suficiente para evitar a violência e a injustiça social.
(E) mostrar que houve poucos registros de violação de direitos
civis durante a década de 80 no Brasil.

7 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
iências Humanas 03



C
As palavras de Lutero não foram ao encontro apenas das
História angústias espirituais de uma Alemanha dividida mas, também,
revelaram-se interessantes às controvérsias humanas. Cavaleiros,
nobres, mercadores, muitos nutriam desconfianças por Roma, e, ao
01 mesmo tempo, mostravam-se ávidos por incorporarem suas rique-
zas. A defesa que Lutero fazia da dependência exclusiva de Deus


A religião dos romanos era politeísta e antropomórfica com atraiu esses indivíduos.
nítidas influências das crenças etrusca e grega. Ao domi- (Patrícia Woolley, Um destino. Revista de História da
nar grande parte do mundo conhecido, os romanos entraram Biblioteca Nacional, 08.01.2013. Adaptado)
em contato com diversas religiões e tiveram por elas gran-
de respeito. Algumas chegaram a erigir seus templos na pró- Entre outros fatores, as desconfianças de que trata o texto esta-
pria cidade de Roma. O Panteão, ou conjunto de deuses, dos vam relacionadas
romanos chegou a incorporar alguns dos deuses gregos, com no- (A) às críticas feitas pelos protestantes à aproximação dos cató-


mes trocados para nomes latinos, mas com os mesmos atributos. licos com os pobres.
(FUNARI, Pedro Paulo. Grécia e Roma. São Paulo: Contexto, 2011) (B) ao excessivo poder eclesiástico e ao vasto patrimônio terri-


torial da Igreja.
A tolerância que os romanos tiveram para com diversas religiões
do mundo por eles conquistadas não existiu, entretanto, para com (C) ao discurso da Igreja que questionava a escravidão e a explo-


ração do trabalho.
a religião cristã, pois
(D) ao questionamento que os católicos faziam ao modo de vida
(A) o universo simbólico do cristianismo era muito próximo da


da nobreza.

religiosidade romana, inclusive em relação ao monoteísmo, o
(E) à oposição de Roma ao movimento anabatista, ala radical
que acabou gerando certa competição entre as religiões.

dos reformadores.
(B) no momento em que surgiu o cristianismo, a sociedade roma-

na vivia o período mais agudo da sua crise política, social e
04
econômica, o que aumentou a repressão à nova religião.


(C) o cristianismo era, à época, uma religião fechada à conver- “Um boato corre, há dias, pela cidade que tem enchido a uns de
pavor, e a outros de indignação, em cujo último número me colo-

são, assim como o judaísmo, o que contrariava o esforço
co”, desabafou o médico Joaquim Cândido Soares de Meirelles
de expansão e a perspectiva universalizante da sociedade
(1797-1868), diante do clima de pânico instaurado no Rio de
romana.
Janeiro em 1831. Rumores crescentes garantiam estar em anda-
(D) a figura do Papa e das outras autoridades da Igreja Católica, mento, na capital do Império, uma trama conspiratória inspirada
na Revolução do Haiti (1791-1825).

tais como cardeais, bispos e arcebispos, ameaçavam simbo-
licamente a ordem, a hierarquia e a própria existência do (Iuri Lapa, O Haiti é aqui?. Revista de História da Biblioteca Nacional, 03.03.2010)
império.
O clima instaurado na ocasião tinha origem
(E) de início os cristãos foram perseguidos principalmente por
(A) na propaganda abolicionista promovida pelos revolucio

motivos políticos, ainda que mais tarde, no contexto de crise

­
nários haitianos e pela população do norte dos EUA, mais
da sociedade romana, o cristianismo tenha se expandido. afeita ao trabalho livre, à pequena propriedade e à policul-
tura, e defensora da libertação dos escravos em todo o con-
tinente americano.
02
(B) na defesa da revolução realizada pelos herdeiros políticos da



­
­
Sabe-se hoje que a visão retrospectiva da Europa medie- Revolução Francesa, que defendiam que o governo francês
val como uma “idade das trevas” foi elaborada por eruditos exportasse a radicalidade revolucionária para o outro lado
­
renascentistas e, sobretudo, por eruditos iluministas. Sabe-se do Atlântico, ameaçando a existência institucional do Impé-
que essa visão esteve condicionada por uma perspectiva rio no Brasil.
racionalista, liberal e anticlerical, num momento em que (C) na aproximação política entre os líderes republicanos da
ser humanista significa colocar em questão os pressupostos

independência de alguns países da América Latina, como
teocêntricos defendidos pelos representantes da Igreja, Bolivar (Venezuela), San Martin (Argentina) e Toussaint-
defender o avanço das “luzes”, da razão e do progresso. -Louverture (Haiti), que queriam transformar o Brasil em
(MACEDO, José Rivair, Repensando a Idade Média no ensino uma República.
de História, In Leandro Karnal (Org.). (D) no fantasma que assombrou por décadas os senhores escra-
História na sala de aula: conceitos, práticas e propostas)

vistas do Brasil, receosos de que se repetisse aqui o movi-
Entre as marcas do mundo medieval que contradizem a mento haitiano, no qual convergiram abolição da escravidão
visão retrospectiva discutida no trecho, é correto identificar e proclamação da independência, incluindo o massacre de
brancos.
(A) o aparecimento das formas democráticas de governo.
(E) no sentimento anticomunista existente no Brasil desde


(B) a proibição do trabalho infantil. o início do século XIX, quando a elite escravista assistiu

assustada à tomada do poder no Haiti por revolucionários
(C) o surgimento das universidades. socialistas, inspirados nas ideias do socialismo utópico de

(D) a conquista de direitos políticos pelas mulheres. Saint-Simon.

(E) a invenção da ideia de República.

3 PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I

www.pciconcursos.com.br

05 06



Certa vez, um velho Tupinambá me perguntou: “Por que O aperto de mãos de Hitler e Chamberlain: em 22 de setembro
vocês, mairs [franceses] e perós [portugueses], vêm de tão de 1938, Adolf Hitler encontrou o Primeiro Ministro britânico
longe para buscar lenha? Por acaso não existem árvores na Neville Chamberlain na Alemanha. Oito dias depois, de volta
sua terra?” Respondi que sim, que tínhamos muitas, mas à Inglaterra, Chamberlain sugeriu paz com o ditador alemão.
não daquela qualidade, e que não as queimávamos, como ele O objetivo do encontro entre os dois era debater a tomada da
supunha, mas dela extraíamos tinta para tingir. “E precisam de tanta região dos Sudetos, na Tchecoslováquia, pela Alemanha Nazista.
assim?”, retrucou o velho Tupinambá. “Sim”, respondi, “pois no Chamberlain acreditava que Hitler estava preocupado apenas
nosso país existem negociantes que possuem mais panos, facas, com os Sudetos, e achava que a guerra poderia ser evitada.
tesouras, espelhos e outras mercadorias do que se possa imaginar, (Real Clear Politics, 8 Handshakes That Changed History. 22.05.2012. Adaptado)
e um só deles compra todo o pau-brasil que possamos carregar.”
“Ah!”, tornou a retrucar o selvagem. “Você me conta maravilhas. O episódio descrito é característico da chamada
Mas me diga: esse homem tão rico de quem você me fala, não
morre?” “Sim”, disse eu, “morre como os outros”. Aqueles selva- (A) luta aliada.
gens são grandes debatedores e gostam de ir ao fim em qualquer


assunto. Por isso, o velho indígena me inquiriu outra vez: “E (B) política da boa vizinhança.


quando morrem os ricos, para quem fica o que deixam?” “Para
seus filhos, se os têm”, respondi. “Na falta destes, para os (C) frente antinazista.


irmãos e parentes próximos.” “Bem vejo agora que vocês, mairs,
são mesmo uns grandes tolos. Sofrem tanto para cruzar o mar, (D) campanha de pacificação.


suportando todas as privações e incômodos dos quais sempre
falam quando aqui chegam, e trabalham dessa maneira apenas (E) política de apaziguamento.


para amontoar riquezas para seus filhos ou para aqueles que vão
sucedê-los? A terra que os alimenta não será por acaso suficiente
para alimentar a eles? Nós também temos filhos a quem ama-
07
mos. Mas estamos certos de que, depois da nossa morte, a terra


que nos nutriu nutrirá também a eles. Por isso, descansamos sem Na noite do dia 24 para 25 de janeiro de 1835, um grupo de afri-
maiores preocupações.” canos escravos e libertos ocupou as ruas de Salvador, Bahia, e
(BUENO, Eduardo. Pau Brasil. São Paulo: Axis Mundi, 2002) durante mais de três horas enfrentou soldados e civis armados.
Os organizadores do levante eram malês, termo pelo qual eram
O diálogo entre o pastor calvinista Jean de Léry (1534-1611) e conhecidos na Bahia da época os africanos muçulmanos. Em-
o velho Tupinambá, travado em algum momento da estada de bora durasse pouco tempo, apenas algumas horas, foi o levante
Léry no Rio de Janeiro, entre março de 1557 e janeiro de 1558, de escravos urbanos mais sério ocorrido nas Américas e teve
é revelador efeitos duradouros para o conjunto do Brasil escravista.
(REIS, João José. Rebelião Escrava no Brasil.
(A) da aliança entre portugueses e franceses no Atlântico sul, o São Paulo: Companhia das Letras, 2003)

que permitiu aos dois países explorarem conjuntamente as
riquezas da América e, ao mesmo tempo, isolarem os espa- O episódio descrito no trecho contribuiu para
nhóis na porção mais ocidental do continente.
(A) a longa duração do tráfico negreiro, pois, diante do crescente
(B) da necessidade que Portugal tinha em exigir do papado

conflito social, os defensores do escravismo reconheceram

um posicionamento favorável à partilha das terras “recém- que era necessário trazer mais escravos para o Brasil.
-descobertas e por descobrir” apenas entre portugueses e es-
panhóis, o que só aconteceu no final do século XVII. (B) a abolição da escravidão poucos anos depois, pois os gran-

des proprietários sentiram-se ameaçados e inseguros e per-
(C) do permanente conflito ocorrido entre os povos nativos da ceberam a necessidade de adotar o trabalho livre.

América e os colonizadores europeus, que não conseguiram
estabelecer nenhuma forma de diálogo com os povos indí- (C) a intensificação das tensões no interior da elite de grandes

genas e participaram de constantes guerras de extermínio. proprietários no contexto da Regência, incomodados com as
diversas revoltas que explodiram à época.
(D) da importância econômica que o pau-brasil tinha para os

europeus no início da colonização e das intensas disputas (D) o aprofundamento da crise que levou à renúncia de

entre portugueses e franceses pelas terras da América do Sul Dom Pedro I, considerado um monarca politicamente
no século XVI, há pouco descobertas pela Coroa Portuguesa. inábil e incapaz de manter a imensa população de escravos
sob controle.
(E) da proximidade de pensamento entre os povos indígenas e

os franceses, em geral mais respeitosos na relação com a (E) a crise política que levou ao Golpe da República e ao iní-

natureza e com os nativos da América do que os portugueses, cio da Primeira República, devido ao descontentamento
­
responsáveis por uma prática econômica predatória. dos grandes proprietários com a gestão liberal do período
regencial.

PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I 4

www.pciconcursos.com.br

08 09



Considere as imagens a seguir. Considere a imagem a seguir.

Bandeira Nacional
adotada pelo governo
(1)
provisório da República
em 15.11.1889

Bandeira Nacional
(2) adotada a partir de
19.11.1889

O episódio retratado na imagem está relacionado

(A) à defesa da permanência de Getúlio Vargas no poder, em 1945.


As duas bandeiras nacionais brasileiras representam, respecti
­
vamente, (B) às eleições de 1930, que opuseram Getúlio Vargas a Júlio

Prestes.
(A) (1) os princípios do federalismo, que defendia a descentrali-

zação política e a autonomia das unidades da federação; (2) (C) às eleições de 1950, quando Getúlio Vargas ganhou de Eduardo

os princípios do positivismo, que defendia a centralização Gomes.
política e a ditadura republicana.
(D) às manifestações de rua que lamentaram a morte de Getúlio

(B) (1) o projeto americanófilo, que defendia que o Brasil se Vargas, em 1954.

inspirasse no modelo de sociedade dos EUA; (2) o projeto
nativista, que defendia o parlamentarismo em uma monar- (E) ao golpe que instaurou o Estado Novo, em 1937, com Getúlio

quia constitucional. Vargas saudado nas ruas.

(C) (1) os interesses da elite liberal e ilustrada, habitante das



grandes cidades; (2) os interesses da oligarquia paulista 10
cafeicultora aliada ao exército, responsável pelo golpe da


República de 1889. A relativa liberdade de expressão que existiu entre 1964 e 1968
explica-se menos pelo caráter “envergonhado” da ditadura

­
(D) (1) a perspectiva jacobina, mais radical e democrática, iden- e mais pela base social do golpe de Estado e pela natureza do

tificada com os lemas da Revolução Americana; (2) a pers- próprio regime por ele implantado. Tendo forte apoio nas clas-
pectiva oligárquica, mais autoritária, identificada com as ses médias e produto de uma conspiração que envolveu setores
ideias de ordem e progresso. liberais (ancorados na imprensa e nos partidos conservadores),
os quatro primeiros anos dos militares no poder foram marca-
(E) (1) o liberalismo econômico, de acordo com os interesses dos pela combinação de repressão seletiva e construção de uma

da nascente burguesia industrial; (2) o intervencionismo, de ordem institucional autoritária e centralista.
acordo com os interesses dos cafeicultores e grandes pro- (NAPOLITANO, Marcos. 1964. História do Regime Militar Brasileiro.
prietários em geral. São Paulo: Contexto, 2014)

Um dos marcos desse período que confirma a tese do autor é

(A) a Lei de Anistia.



(B) a Constituição de 1967.

(C) a Lei Falcão.

(D) a Emenda Dante de Oliveira.

(E) a Lei do Pluripartidarismo.

5 PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I

www.pciconcursos.com.br
iências Humanas 03



C
Observe a charge a seguir.
História
Mar do Caribe
01


A fórmula utilizada por letrados europeus da primeira metade
do século XVIII não era nova. A dualidade do Iluminismo está
na própria raiz do Renascimento moderno, entre os séculos
XV e XVI, sobretudo em sua crítica à Europa da Idade Média.
(Rodrigo Elias, Os filósofos do século XVIII.
Disponível em: <http://goo.gl/JU64to>. Adaptado)

Em relação às aproximações entre o Renascimento e o Ilumi­


nismo, é correto destacar:
(A) o pensamento metafísico como nova forma de conceber

o mundo e a oposição entre o “humano” e o “divino”.
(B) a razão econômica como nova maneira de organizar a

sociedade e a oposição entre o “material” e o “espiritual”.
(C) o pensamento religioso como novo meio de afirmação de

princípios incontestáveis e a oposição entre o “transcen­ (Disponível em: <http://goo.gl/YRtqXl>. Adaptado)
dente” e o “imanente”.
Ela representa a política externa dos EUA na época
(D) a razão científica como nova atitude em relação ao

conhecimento e a oposição entre a “luz” e as “trevas”. (A) da Guerra Fria, no contexto da luta contra o comunismo,

marcado pelo bloqueio econômico à Cuba socialista e
(E) o pensamento escolástico como novo modo de compreen­
pelo apoio às ditaduras militares na América Latina.

der a filosofia e a oposição entre a “crença” e a “razão”.
(B) da Segunda Guerra Mundial, no contexto da disputa pela

02 hegemonia militar e pelo controle geopolítico da América
Central e do Oceano Atlântico entre os EUA e a Alema­


A guerra ou as guerras holandesas assistiram ao emprego nha nazista.
crescente dos recursos locais, e decrescente dos da metró­
pole, tendência que se acentuou durante a restauração. (C) do imperialismo, no contexto das atuações marcadas

(Evaldo Cabral de Mello, Olinda restaurada. pela “política do grande porrete”, das quais são exem­
Disponível em: <https://goo.gl/gLRQDz>. Adaptado) plos as participações nas independências de Cuba e do
Contribuiu(íram) para tal tendência Panamá.

(A) o fato de que os luso brasileiros já não dispunham do (D) da grande depressão econômica dos anos 1930, no

-

apoio da monarquia espanhola, de quem Portugal se momento em que os EUA saíam para o mar em busca de
separara há pouco, e a prioridade que tinha para Portugal matéria prima e mercado consumidor para reaquecer a
-
a guerra contra a Espanha nas fronteiras do reino, e não sua economia.
o conflito no Brasil contra os holandeses.
(E) das independências da América Espanhola no início do
(B) a baixa importância econômica que Pernambuco e seu

século XIX, em um momento em que os EUA pretendiam

entorno representavam para Portugal à época, e, por­
garantir a hegemonia sobre a América por meio da
tanto, o apoio quase nulo dado pelos portugueses à
“Doutrina Monroe”.
expulsão dos holandeses, pois estavam mais preocupa­
dos com a exploração do ouro das Minas Gerais.
(C) o aparecimento de vários quilombos em diferentes regiões

da colônia portuguesa, entre eles o quilombo dos Palmares,
liderado por Zumbi e localizado no Nordeste, o que levou a
Coroa Portuguesa a centrar todos os seus esforços na vio­
lenta repressão aos quilombos, visando a sua destruição.
(D) o forte vínculo econômico que aproximava Portugal à

Holanda, responsável pelo refino e pela comercialização
de grande parte do açúcar português exportado para a
Europa, o que tornava a guerra direta entre portugueses
e holandeses algo incômodo e desinteressante.
(E) o receio que tinha Portugal de que a guerra contra a

Holanda pudesse insuflar a própria população contra a
dominação portuguesa, acirrando os conflitos entre colô­
nia e metrópole, e colocando em risco o projeto portu­
guês de construção de um grande império colonial.

PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 2

www.pciconcursos.com.br

04 06



A Estrada de Ferro São Paulo Railway pôs fim ao isolamento O grupo extremista islâmico autodenominado “Estado Islâ­
do planalto paulista, rompendo as dificuldades de transpor a mico” (EI) começou a destruir mais um sítio arqueológico
grande inclinação da Serra do Mar, facilitando o transporte de no norte do Iraque, segundo fontes curdas. No início desta
mercadorias e o contato cultural e comercial com a Europa semana, militantes do grupo haviam começado a demolir as

 
por meio do Porto de Santos. ruínas da cidade de Nimrud, antiga capital do império assírio,
(Silvia Helena Passarelli, Vitrines da cidade. situada no norte da Mesopotâmia e fundada no século 13 a.C..
Disponível em: <http://goo.gl/4bNKs8>. Adaptado) (UOL, 7 mar.15. Disponível em: <http://goo.gl/zYfsfa> Adaptado)

Um dos objetivos centrais da construção da estrada de ferro Em relação à cidade citada no trecho, é correto afirmar que
discutida no trecho foi ficava localizada em uma região
(A) estimular o desenvolvimento da indústria paulista, que
(A) desértica, sem muitos recursos e sem a possibilidade de

estaria mais próxima da exportação de seus produtos


cultivar alimentos, o que fez do lugar um sítio bastante
pelo porto.
inóspito e com uma ocupação sempre muito instável e
(B) tornar viável a importação de mercadorias por São Paulo, irregular.

que até então só recebia produtos importados que
entrassem no país pelo Rio de Janeiro. (B) bem próxima ao vale do rio Nilo, o que favorecia o cultivo


de alimentos nas terras férteis da várzea do rio, tendo
(C) facilitar o transporte do café do Vale do Paraíba para o
possibilitado o contato com os egípcios e o processo de

porto de Santos, de onde seria exportado para a Europa.
sedentarização.
(D) garantir aos trabalhadores imigrantes vindos da Europa
(C) pouco propícia à sedentarização, o que levava os seus

que tivessem acesso livre e direto às fazendas de café do

interior e às fábricas da capital. habitantes a estabelecerem trocas comerciais em busca
de alimentos, além de conviverem com a dificuldade de
(E) escoar o café produzido na região do então chamado produzir objetos de cerâmica.

“Oeste paulista”, para onde a cafeicultura tinha se expan­
dido recentemente. (D) banhada por dois importantes rios, o Tigre e o Eufrates,

em torno dos quais surgiram os primeiros agrupamentos
humanos que dominaram a técnica da escrita de que se
05 tem notícia.


Sua entrada em cena na história do Brasil começa em 1934, (E) que oferecia água corrente em abundância, sem que se
quando é destacada para ajudar Luiz Carlos Prestes a retor­

fizessem necessárias obras hidráulicas, o que favoreceu
nar ao país e servir como sua guarda costas. Viajam, então, o desenvolvimento de uma sociedade complexa e insti­
-
passando se por marido e mulher e, quando chegaram ao tucionalizada.
-
Rio de Janeiro em 1935, já eram de fato um casal. Após o
fracasso do levante comunista no mesmo ano, são ambos
presos. Grávida de sete meses e separada de Prestes, Olga
é deportada para a Alemanha em 1936, e tem a filha alguns 07


anos antes de morrer em um campo de concentração.
(Bruno Garcia, Uma explosão de estereótipos. Se o homem moderno não consegue viver sem dinheiro,
Disponível em: <http://goo.gl/o8cswu>. Adaptado) o homem medieval mal conhecia seu significado, afirma
Jacques Le Goff (um dos maiores medievalistas vivos). O his­
O levante citado no trecho foi utilizado como pretexto para a toriador francês demonstra como, numa sociedade dominada
(A) aliança do Brasil com o Eixo no contexto imediatamente pelo cristianismo, a Igreja doutrinou a atitude que um cristão

anterior à Segunda Guerra Mundial, o que provocou deveria ter perante o dinheiro, tendo em vista as obras de
reação imediata dos EUA em busca do apoio do Brasil teólogos e as várias passagens bíblicas que o condenam.
no conflito. Para ele, a moeda começa a se desenvolver na Europa
medieval apenas nos séculos XII e XIII.
(B) escalada autoritária que levou ao golpe do Estado Novo

(Carolina Ferro, A Idade Média e o dinheiro.
em 1937, tendo sido utilizado como justificativa para a
Disponível em: <http://goo.gl/UG45So>. Adaptado)
aplicação do mecanismo do estado de sítio por parte de
Vargas. O que explica esse desenvolvimento é
(C) cassação do mandato de deputados e senadores eleitos (A) a Reforma Protestante.

pelo PCB no contexto do governo constitucional, pondo

fim à existência legal do partido que vinha desde a sua (B) a Contrarreforma.

fundação em 1922.
(C) o Renascimento Urbano.
(D) restrição imposta aos trabalhadores de só poderem se


organizar em sindicatos controlados pelo Estado, neutra­ (D) o Mercantilismo.
lizando a ação política autônoma do movimento operário.

(E) criação do Deops (Departamento Estadual de Ordem (E) o Absolutismo.


Política e Social), que foi organizado por Vargas com o
objetivo de perseguir os movimentos políticos de oposi­
ção ao governo.
3 PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã

www.pciconcursos.com.br

08 Filoso ia

f
Observe as imagens a seguir.
Trabalhe e lu e pela façanha heroi a da

t
A
c
revolução spanha 09



E
“Nenhuma ética tradicional nos instrui sobre as normas do
‘bem’ e do ‘mal’, às quais se devem submeter as modalidades
inteiramente novas do poder e de suas criações possíveis.
O novo continente da práxis coletiva que adentramos com a
alta tecnologia ainda constitui, para a teoria ética, uma terra
de ninguém.”
(Hans Jonas, O princípio responsabilidade. Rio de Janeiro:
Contraponto, 2006)

Esse texto procura evidenciar que

(A) a prática da ética não é uma preocupação dos represen­


tantes políticos democraticamente eleitos.

(B) a reflexão filosófica é incapaz de abordar os problemas


surgidos com o desenvolvimento tecnológico.

(C) a moldura da ética tradicional não responde inteiramente


(Disponível em:


<https://goo.gl/8cgMHC>)
aos dilemas trazidos pelo desenvolvimento da alta tec­
nologia.

(D) a implantação de leis que promovam os direitos humanos



é suficiente para evitar a violência e a injustiça social.

(E) o futuro da natureza humana na Terra está garantido gra­



ças ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia.
(Disponível em:
<https://goo.gl/b2ia9O>)
10
Acerca do conflito dos anos 1930 representado nas duas


imagens, é correto afirmar que é considerado um “prelúdio “A epopeia, a tragédia, assim como a poesia ditirâmbica e a
da Segunda Guerra” por ter colocado em oposição maior parte da aulética e da citarística, todas são, em geral,
imitações. Diferem, porém, umas das outras, por três aspec­
(A) o norte e o sul. tos: ou porque imitam por meios diversos, ou porque imitam

objetos diversos ou porque imitam por modos diversos e não
(B) os desenvolvidos e os subdesenvolvidos.
da mesma maneira. Pois tal como há os que imitam muitas

coisas, exprimindo se com cores e figuras (por arte ou por
(C) os católicos e os protestantes.
-
costume), assim acontece nas sobreditas artes: na verdade,

(D) os fascistas e os antifascistas. todas elas imitam com o ritmo, a linguagem e a harmonia,
usando estes elementos separada ou conjuntamente. Por

(E) os comunistas e os capitalistas. exemplo, só de harmonia e ritmo usam a aulética e a citarís­

tica e quaisquer outras artes congêneres, como a siríngica;
com o ritmo e sem harmonia, imita a arte dos dançarinos,
porque também estes, por ritmos gesticulados, imitam carac­
teres, afetos e ações.”
(Aristóteles, Poética. São Paulo: Abril Cultural, 1984)

A partir do texto, pode se concluir que, segundo Aristóteles,


-
(A) todas as artes poéticas são reconhecidamente artes

miméticas.

(B) todas as artes procuram reproduzir a realidade de maneira



uniforme.

(C) a arte é uma forma de modificar a natureza.



(D) a arte consiste numa forma cômica de imitação da rea­

lidade.

(E) nenhuma arte consegue imitar adequadamente a reali­



dade.

PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 4

www.pciconcursos.com.br
Ciências Humanas

História

 01  03

A decisão, ao final de cada combate dos jogos de gladiado- Observe a imagem.


res, estava nas mãos da multidão, a testemunhar um ato de
soberania popular que só teria equivalência, no mundo mo-
derno, com os referendos ou plebiscitos, em que todos se
manifestam. O princípio da soberania popular manifestava-
-se, na arena, de forma direta e incisiva. Se nas eleições as
mulheres não tinham direito ao voto, na arena todos podiam
manifestar-se, prerrogativa que a cidadania moderna atingiria
apenas no século XX.
(Jaime Pinsky e Carla Pinsky (orgs.), História da Cidadania)

De acordo com o texto, os jogos de gladiadores

(A) eram um aspecto importante da participação da coletivi-


dade na vida pública.

(B) destinavam-se à diversão dos escravos, distraindo-os


das questões sociais.

(C) faziam parte da política social do Império, contribuindo


para a redução das desigualdades.

(D) reproduziam o caráter horizontal e igualitário da estrutura


da sociedade romana.

(E) funcionavam como o sistema penal da sociedade romana,


punindo ladrões e marginais. (Fonte: https://goo.gl/uPXO4o)

Essa imagem, retirada do Livro de Horas do Duque de Berry,


 02 representa um aspecto da vida social na Europa medieval em
um contexto no qual
Se existe uma evolução na descoberta do indivíduo nesse
contexto, ela se deve aos procedimentos de análise do real, (A) o trabalho assalariado havia se tornado hegemônico.
aos instrumentos e ao vocabulário: a prática da dissecação,
o hábito da frequente confissão, o uso da correspondência (B) as relações servis de produção predominavam.
privada, a difusão do espelho, a técnica da pintura a óleo. A
Europa do período povoou-se de retratos, de início nas igre- (C) os trabalhadores formavam comunas livres.
jas e nas capelas familiares, onde os doadores e suas famí-
lias conquistaram seu lugar ao lado da Virgem com o Filho ou (D) as revoltas sociais levaram ao fim das amarras feudais.
dos santos que os apresentam e os protegem.
(Georges Duby (org.), História da vida privada. Adaptado) (E) a religião perdera importância no regramento da vida
social.
O texto refere-se ao período

(A) da expansão muçulmana na Península Ibérica.

(B) do início da Idade Média.

(C) da Renascença.

(D) do Iluminismo.

(E) do Império Napoleônico.

3 PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã
 04  05

Já se disse, numa expressão feliz, que a contribuição bra- Observe a imagem a seguir.
sileira para a civilização será de cordialidade – daremos ao
mundo o “homem cordial”, um traço definido do caráter brasi-
leiro, na medida, ao menos, em que permanece ativa e fecun-
da a influência ancestral dos padrões de convívio humano,
informados no meio rural e patriarcal.
(Sérgio Buarque de Holanda, Raízes do Brasil. Adaptado)

O “meio rural e patriarcal” a que se refere o trecho está rela-


cionado

(A) à exploração das drogas do sertão no vale amazônico,


em que os comandantes das expedições de extrativismo
cumpriam o papel simultâneo de autoridades públicas e
agentes comerciais.
(Fonte: https://goo.gl/EO3pt1)
(B) à interiorização da ocupação no vale do Rio São Fran-
cisco, graças à expansão da pecuária que abastecia os A tela Iracema (1881), de José Maria de Medeiros, é um
engenhos da zona da mata, centrada na figura dos va- símbolo
queiros.
(A) do isolamento da monarquia, representada pela indígena
(C) à produção de açúcar no engenho, no qual se constitu- melancólica e solitária, no contexto de crise do império.
íram relações sociais marcadas pela escravidão e pelo
convívio familiar, organizadas em torno da autoridade do (B) da vitória do Brasil na guerra do Paraguai, retratada pela
senhor. flecha enterrada na areia, ressaltando o papel dos povos
indígenas nas batalhas.
(D) ao bandeirantismo, em que os bandeirantes portugueses
exerciam o poder sobre uma vasta população de negros, (C) do apogeu do império, no seu momento de maior pros-
índios e mestiços que adentravam o continente em busca peridade econômica e força política, representadas pela
de ouro. louvação aos primeiros colonizadores portugueses.

(E) às missões jesuíticas, em que os jesuítas escravizavam (D) do movimento romântico indigenista, que se apropriou da
povos indígenas com o objetivo de explorar a sua mão imagem do herói nativo para resgatar as origens brasilei-
de obra para fins comerciais relacionados à monocultura ras e fomentar o nacionalismo.
exportadora.
(E) da retomada da importância econômica que a exploração
do pau-brasil, realizada com a ajuda dos povos nativos,
teve no início do período colonial.

PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 4
 06  07

Observe a imagem. “Quando os nazistas levaram os comunistas, eu me calei,


porque, afinal, eu não era comunista. Quando eles pren-
deram os socialdemocratas, eu me calei, porque, afinal, eu
não era socialdemocrata. Quando eles levaram os sindicalis-
tas, eu não protestei, porque, afinal, eu não era sindicalista.
Quando levaram os judeus, eu não protestei, porque, afinal,
eu não era judeu. Quando eles me levaram, não havia mais
quem protestasse.”
O texto, em uma das versões atribuída ao pastor luterano ale-
mão Martin Niemoller, faz a crítica à Alemanha do III Reich.
Entre as características do nazismo, é correto identificar
(A) o liberalismo econômico e a descentralização política.
(B) a intolerância religiosa e a democracia racial.
(C) a oposição entre o Estado de Israel e a Alemanha.
(D) a perseguição política e o racismo.
(E) o respeito ao Tratado de Versalhes e à Liga das Nações.
(Fonte: https://goo.gl/R781VW)

 08
A arquitetura da Estação da Luz e o contexto em que foi cons-
truída permitem que se estabeleça uma relação entre Observe o cartaz.

(A) a produção de cana-de-açúcar no interior de São Paulo


e a necessidade de abastecer os engenhos com mão de
obra negra escravizada, transportada em trens de ori-
gem suíça, o que influenciou o estilo da construção da
estação.

(B) a expansão da lavoura cafeeira em direção ao interior de


São Paulo e a exportação de capital e tecnologia ingleses
para o Brasil entre os séculos XIX e XX, simbolizados na
arquitetura da estação.

(C) a industrialização precoce do Oeste paulista e a chegada


de imigrantes para trabalharem nas fábricas de Campi-
nas e arredores, o que levou à construção da estação
de estilo francês para transportá-los do porto ao interior.

(D) o projeto das elites da República de interiorização do


povoamento, o que levou à construção da ferrovia, e a
influência cultural italiana devido ao alto número de imi-
grantes, refletida na arquitetura da estação. (Fonte: https://goo.gl/TB9iqX)

(E) a crescente influência norte-americana no Brasil a partir É possível relacionar esse cartaz à disputa política em torno
do início do século XX, evidente na construção da esta- da criação da Petrobras, em que se opunham
ção, e a importação da tecnologia ferroviária que o Brasil (A) a esquerda, favorável ao fornecimento de petróleo ao
até então desconhecia, aprofundando os laços econômi- bloco socialista, e a direita, favorável ao fornecimento de
cos entre os dois países. petróleo aos EUA.
(B) os integralistas, que defendiam o controle estatal da em-
presa, e os liberais, que criticaram a ineficiência do Esta-
do à época da crise da ditadura varguista.
(C) a burguesia industrial paulista, defensora da privatização
da exploração do petróleo, e os tenentes, favoráveis ao
controle estatal da empresa.
(D) os militares autoritários, favoráveis à defesa da soberania
nacional, e os militares democratas, favoráveis à aliança
com os EUA.
(E) o PTB, com o seu projeto de desenvolvimento econômico
nacional, e a UDN, defensora da entrada de capital
estrangeiro.

5 PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã
Ciências Humanas  02

Observe o mapa a seguir.

História

 01

O período de 1603 a 1714 foi talvez o período mais decisivo


na história da Inglaterra. Durante o século XVII, uma socieda-
de e um Estado inglês modernos começaram a tomar forma,
e a posição da Inglaterra perante o mundo se modificou. A
Inglaterra de 1603 era uma potência de segunda classe; a
Grã-Bretanha de 1714 era a maior potência mundial.
(Christopher Hill, O Século das Revoluções (1603-1714). Adaptado)

O que marcou tão profunda transformação

(A) foi a Revolução Industrial, caracterizada pela utilização da


máquina a vapor, que transformou a Inglaterra na primeira
nação industrializada, onde se constituiu o sistema fabril e
teve origem a classe operária.

(B) foram os processos de encolhimento do mundo e encurta-


mento de distâncias, que ocorreram devido à dissemina-
ção na Inglaterra das tecnologias de transporte ferroviário
e comunicação por telégrafo.
(https://goo.gl/Sk4u7X. Acesso em: 25.09.17)
(C) foi a circulação de ideias liberais no campo da economia,
formuladas por Adam Smith, inaugurando o processo de Esse mapa, conhecido pelo nome de “Mapa Cor de Rosa”,
formação da propriedade privada e transformação da terra coloca em destaque uma área da África Meridional. Tal mapa
em mercadoria na Inglaterra. foi produzido com o objetivo de representar

(D) foram as Revoluções Puritana e Gloriosa, que colocaram (A) os territórios coloniais dominados por Portugal no continente
a Inglaterra na rota do governo parlamentarista, do avanço africano ao longo dos séculos XVI, XVII e XVIII, em meio
econômico, da política externa imperialista, da tolerância ao processo de colonização da América, com o objetivo de
religiosa e do progresso científico. garantir o fluxo contínuo de negros escravizados para os
engenhos de cana-de-açúcar e para as minas de ouro na
(E) foi a revolução no transporte marítimo, ocorrida a partir da América portuguesa.
incorporação dos motores a combustão, que permitiram à (B) as aspirações portuguesas para ocupação e colonização
Inglaterra desenvolver a sua marinha mercante e ampliar de territórios africanos entre Angola e Moçambique, ligando
o contato com outros continentes. os oceanos Atlântico e Índico, o que entrava em choque
com as pretensões da Inglaterra de construir uma estrada
de ferro entre as cidades do Cairo, no Egito, e do Cabo, na
África do Sul.

(C) as possessões neocoloniais portuguesas, conquistadas


especialmente no século XIX, devido à corrida imperialista
e ao processo de interiorização da ocupação europeia na
África, o que culminou com a Conferência de Berlim, que
reconheceu a legitimidade das conquistas portuguesas no
continente africano.

(D) a extensão do império colonial português exaltado pela


ditadura salazarista no século XX, o que contribuiu para
que a oposição a Salazar em Portugal fosse solidária às
lutas anticoloniais travadas na África, que culminaram nos
processos de independência de Angola e Moçambique e
na Revolução dos Cravos.

(E) os interesses expansionistas portugueses, coincidentes


com a época de circunavegação do continente africano,
em que Portugal pretendia buscar rotas alternativas para
o Oriente em busca do comércio de especiarias, seda
e porcelana, produtos altamente valorizados na Europa.

3 pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã
 03  04

Observe a imagem a seguir. Observe a imagem a seguir.

(Sermões do Padre Antônio Vieira. Primeira parte, 1679.


https://goo.gl/7tqoy7. Acesso em 25.09.17)
(A primeira missa no Brasil, óleo sobre tela de Victor Meirelles
O Padre Antônio Vieira fez parte do esforço missionário jesuíta de Lima, de 1860. https://goo.gl/Fe64x1. Acesso em 25.09.17)
na América, que via a catequese como fundamental em um
A obra de Victor Meirelles, realizada à época do Império
contexto de
de D. Pedro II, tem o seu contexto de produção associado
à dedicação de vários membros da Academia Imperial de
(A) ampliação das atividades econômicas agroexportadoras
Belas Artes à representação de momentos importantes da
na América portuguesa, o que tornou a cristianização de
política e da história nacional, com vistas a desenvolver um
povos indígenas parte fundamental na arregimentação de
sentimento ufanista. Essa obra busca representar o desco-
mão de obra escravizada para o trabalho nos engenhos
brimento
coloniais.
(A) como um encontro pacífico e ordenado de raças, com
(B) intensificação do processo de interiorização da presença
a Igreja e o Estado ao centro e os indígenas curiosos
portuguesa na América do Sul, o que fortaleceu a aliança
e passivos, de forma a silenciar sobre os conflitos do
entre jesuítas e bandeirantes, com o objetivo de domina-
passado e do presente, tais como a invasão e o geno-
rem os nativos e ampliarem as possessões portuguesas
cídio indígena do século XVI e a escravidão negra do
no continente.
século XIX.
(C) refluxo da Igreja Católica na Europa por conta das Refor-
(B) de maneira apologética, de forma a conferir legitimida-
mas protestantes, o que levou alguns jesuítas a se aproxi-
de à presença portuguesa na América, com o objetivo de
marem das línguas nativas para cristianizarem os amerín-
justificar, em pleno século XIX, a guerra levada adiante
dios com o objetivo de conquistar novos fiéis para a Igreja.
pelo Brasil contra o Paraguai, evidenciando a pretensão
brasileira de se constituir como potência hegemônica no
(D) aprofundamento das disputas e conflitos entre a Coroa Por-
Cone Sul.
tuguesa e os jesuítas, o que resultaria, poucos anos depois,
na expulsão da Companhia de Jesus da América devido
(C) como uma projeção pretérita da importância das elites de
aos enclaves autônomos das missões no continente.
grandes proprietários do século XIX, ressaltando, com
isso, o projeto dessas oligarquias em relação à derrubada
(E) disputa entre as Coroas Espanhola e Portuguesa pelas
da monarquia e ao estabelecimento de uma República que
terras da América do Sul, de tal forma que os jesuítas
contemplasse os interesses das várias regiões do país.
constituíram-se como aliados estratégicos dos portugue-
ses na ampliação dos seus domínios territoriais coloniais.
(D) de modo laudatório, ressaltando o papel essencial da
Igreja e dos bandeirantes no processo de colonização do
Brasil, o que ensejaria, no século XIX, o desejo da aristo-
cracia rural do Nordeste de se afirmar como grupo social
político e economicamente hegemônico no Império.

(E) de forma crítica, ressaltando o caráter violento da conquis-


ta portuguesa e da ação da Igreja Católica, com o objetivo
de denunciar as marcas de violência ainda presentes na
sociedade imperial, tais como a escravização de negros
africanos e a exploração de imigrantes italianos.

pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã 4
 05  06

Observe a imagem a seguir. O Oriente, com suas inúmeras e ricas cidades, economia
desenvolvida, um campesinato de pequenas propriedades,
relativa unidade cívica e distância geográfica da violência
dos ataques bárbaros, sobreviveu. O Ocidente, com sua
população mais esparsa e cidades mais fracas, aristocra-
cia grandiosa e campesinato explorado em arrendamentos,
anarquia política e vulnerabilidade estratégica às invasões
germânicas, naufragou.
(Perry Anderson, Passagens da Antiguidade ao Feudalismo. Adaptado)

Entre os marcos da passagem da Antiguidade ao Feudalismo,


é correto identificar

(A) o conflito entre as cidades gregas, lideradas por Atenas,


e o Império Persa.

(B) a crise das cidades-Estado e a ascensão das formas


centralizadas de poder.

(C) a derrota de Cartago para a República Romana nas


(https://goo.gl/7X8sVp. Acesso em 25.09.17) Guerras Púnicas.
A capa da Revista Manchete, de agosto de 1961, retrata a (D) o apogeu do Império Macedônico depois de sua expansão
para o Oriente.
(A) aliança entre o governo trabalhista brasileiro e os países
do bloco socialista em plena Guerra Fria, o que contribuiu (E) o declínio do Império Romano do Ocidente e a perma-
para atiçar a histeria anticomunista e foi um dos fatores nência do Império Bizantino.
que levou ao golpe civil-militar de 1964.

(B) ligação entre a esquerda brasileira e a esquerda revolu-


cionária latino-americana, fato que ficaria em evidência  07
pelos próximos anos em função da radicalização política
dos setores da esquerda que optaram pela luta armada. A cidade contemporânea, apesar de grandes transforma-
ções, está mais próxima da cidade medieval do que esta
(C) estabilidade política característica dos anos 1950 e 1960 última da cidade antiga. A cidade da Idade Média é uma
no Brasil, quando setores da direita, apoiados pela UDN, sociedade abundante, concentrada em um pequeno espa-
aceitaram condecorar o revolucionário cubano, sem que ço, um lugar de produção e de trocas em que se mesclam
tal gesto tivesse grande repercussão. o artesanato e o comércio alimentados por uma economia
monetária. É também o cadinho de um novo sistema de
(D) animosidade nas relações entre Cuba e o Brasil depois valores nascido da prática laboriosa e criadora do trabalho,
que os revolucionários cubanos tomaram o poder em do gosto pelo negócio e pelo dinheiro.
1959, o que levou o Brasil a tomar a dianteira da luta (Jacques Le Goff, Por amor às cidades. Adaptado)
anticomunista na América do Sul.
O trecho faz referência à cidade medieval
(E) política externa independente instituída em 1961, o que
contribuiu para o isolamento político do governo, reverten- (A) do contexto árabe-islâmico.
do o alinhamento com os EUA estabelecido anos antes,
(B) da Alta Idade Média.
quando o PCB passou a atuar na clandestinidade.
(C) da Baixa Idade Média.

(D) das invasões germânicas.

(E) do Império Carolíngio.

5 pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã
 08  10

Observe a imagem a seguir. Embora não seja algo preciso e rigoroso, há uma tradição
que concebe duas correntes filosóficas opostas a percorre-
rem os séculos, consagradas simbolicamente pelas duas
figuras centrais, Platão e Aristóteles, presentes no célebre
quadro de Rafael, A escola de Atenas. São elas:

(A) o tomismo, desenvolvido na Idade Média, pela Igreja


católica, e o criticismo, surgido na Antiguidade, e que
teve apogeu no século XIX.

(B) o ceticismo, que diz que não há conhecimento seguro so-


bre o empírico, e o empirismo, que se fundamenta na ex-
periência para a produção de conhecimentos científicos.

(C) o empirismo, caracterizado pela ideia de que a razão é a


(“O espeto obrigatório”. A Avenida, out. 1904. fonte do conhecimento verdadeiro, e o racionalismo, que
https://goo.gl/y71MjJ. Acesso em 25.09.17) defende o uso de métodos racionais para se atingir um
conhecimento seguro.
A charge faz referência
(D) o racionalismo, que concebe o sujeito como fonte
(A) à Revolta da Chibata. do conhecimento, e o empirismo, que entende que a
­o rigem do conhecimento está nos sentidos.
(B) à Guerra do Contestado.
(E) o platonismo, que concebe a existência de um mundo
(C) à comunidade de Canudos. ideal, e o aristotelismo, que entende que a natureza é a
origem da verdade.
(D) à Revolta da Vacina.

(E) à Revolta Tenentista.  11

A que campos da filosofia correspondem, respectivamente,


os seguintes objetos: o verdadeiro, o belo e o justo?
Filosofia
(A) Ética, epistemologia e estética.

(B) Política, estética e metafísica.


 09 (C) Ética, moral e estética.
Uma diferença importante entre a filosofia e as ciências é: (D) Política, filosofia da linguagem e estética.

(A) enquanto as ciências voltam-se especialmente para o (E) Epistemologia, estética e ética.
mundo natural (físico, químico e biológico), a filosofia trata
de temas voltados para o humano.
 12
(B) enquanto as ciências progridem superando aquilo a que
chamam paradigmas, diferentes concepções convivem O pensamento de Rousseau é muitas vezes entendido como
constituindo o pensamento filosófico. radical no que se refere à sua visão de democracia porque

(A) propõe que só com o socialismo poderemos chegar a


(C) enquanto as ciências usam métodos de pesquisa, a filoso-
uma verdadeira democracia, pois assim se estabelece a
fia se desenvolve a partir de especulações.
igualdade entre os homens.
(D) enquanto as ciências visam à produção de tecnologias, (B) propõe o voto direto para todos os cargos de represen-
a filosofia existe a fim de realizar a crítica às tecnologias. tantes do povo.

(E) enquanto as ciências são supervalorizadas no mundo (C) critica as formas de representação vigentes, dizendo que
contemporâneo, a filosofia perdeu o sentido que possuía somente quando votamos é que somos livres e soberanos.
no mundo antigo e medieval.
(D) concebe a necessidade de um Estado acima da Socieda-
de que submete a todos igualmente.

(E) defende, pela primeira vez, o direito de voto para as mu-


lheres para que seja garantida a democracia.

pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã 6
Língua estrangeira
Provas em ordem 2012-2017
Leia o texto para responder às questões de números 61 a 70. 61
Segundo o texto, o Brasil
2010 census shows Brazil’s inequalities remain
(A) conta com mais da metade de sua população incluída na
November 17, 2011 classe média.
By Joe Leahy in São Paulo
(B) ostenta uma classe média tradicional que vive em grandes
Brazil has a long way to go to become a more egalitarian centros urbanos.
society in spite of significant advances over the past decade,
when millions of poor joined the ranks of the middle classes, the (C) conseguiu dominar a inflação galopante, mas diminuiu os
country’s 2010 census shows. rendimentos dos salários.
Among the most glaring inequalities, the figures found that
(D) é um país que apresenta oportunidades para todas as classes
25 per cent of the population still lived on an average monthly
sociais.
income per capita of up to R$188 ($106) and half the population
on up to R$375. This was compared to the minimum wage in (E) apresenta um crescimento da população idosa, principal-
2010 of R$510. “The results of Census 2010 show that income mente entre os mais pobres.
inequality is still very strong in Brazil, despite the declining
trend observed in recent years,” the government data bureau, the
Brazilian Institute of Geography and Statistics – known as the
IBGE – said. 62
Once notorious for its rich/poor divide, Brazil has made According to the text,
great strides over the past decade. The rise of a new middle
class, which is attracting a flurry of international investment (A) the new middle class started to consume the same goods as
as multinationals from car companies to snackfood producers the upper class.
compete to grab a share of the market, was made possible by
increases in the minimum wage, improved welfare benefits and (B) although income disparity is striking, it has dropped recently.
stable economic management.
In particular, successive governments were able to put an (C) just one in four families had a monthly income below the
end to runaway inflation, which eroded the value of the wages average minimum wage.
and savings of lower income earners while benefiting those rich
(D) wealthy Brazilians travel and acquire property abroad in
enough to buy property or save in dollars.
dollars.
According to a study by the Getúlio Vargas Foundation, an
academic institution, an estimated 33m people have risen to the (E) the minimum wage is still too low compared to multinational
ranks of the so-called “new middle classes” or above since 2003. standards.
Today, 105.5m Brazilians out of a total population of 190m are
members of this group, earning between R$1,200 and R$5,174
per household.
But the census indicates tens of millions of people have yet 63
to catch up or have been left behind completely. Discrepancies Conforme o texto, os aumentos do salário mínimo, a melhoria
between races are among the greatest. The average monthly nos benefícios sociais e a estabilização da economia
income of whites was R$1,538 and Asians R$1,574, nearly
double that of blacks and those of mixed race with R$834 and (A) atraíram bancos de investimento internacionais.
R$845 respectively, and more than twice as much as indigenous
people with R$735. (B) desenvolveram a exportação de automóveis populares.
Whites were also living longer while blacks and those of
mixed race accounted for a higher proportion of people below (C) reduziram a fatia de mercado dos alimentos industrializados.
40 years. “Whites have a higher proportion of elderly people –
(D) incentivaram os depósitos em poupança.
over 65 years and especially over 80 years of age – which is
probably linked to differences in living conditions and access to (E) provocaram o crescimento da nova classe média.
healthcare, and unequal distribution of income,” the IBGE said.
The same pattern was represented in levels of illiteracy.
Although the national rate of illiteracy among the population
aged 15 years or older had fallen from 13.63 per cent in 2000 to
9.6 per cent in 2010, it was still as high as 28 per cent in some
medium-sized municipalities in the poorer north-east. Illiteracy
among blacks was at 14.4 per cent and among those of mixed
race 13 per cent in 2010, nearly triple that of whites at 5.9 per
cent.
(www.ft.com/intl/cms/s/0/71352352-112c-11e1-ad22-
00144feabdc0.html#axzz1wrL3w1LE)

PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã 18
www.pciconcursos.com.br
64 68
In racial terms, the group that is the least favoured concerning O trecho do sexto parágrafo – ... millions of people have yet to
income is the catch up... – tem o sentido de que milhões de pessoas

(A) white population. (A) já conseguiram.

(B) Asian population. (B) estão se desenvolvendo assim mesmo.

(C) indigenous population. (C) não têm nenhuma chance.

(D) mixed race population. (D) ainda precisam recuperar o atraso.

(E) black population. (E) já devem estar completamente integradas.

65 69
A palavra glaring no trecho do segundo parágrafo – Among the O trecho do oitavo parágrafo – The same pattern was represented
most glaring inequalities... – equivale, em português, a in levels of illiteracy. – permite concluir que

(A) perplexas. (A) os mestiços são mais escolarizados que os negros e os indí-
genas.
(B) iluminada.
(B) a distribuição da longevidade por raça se repete na distribui-
(C) ofuscantes. ção da alfabetização.
(D) flagrantes. (C) o padrão de distribuição da longevidade não é proporcional
ao padrão de alfabetização.
(E) fixa.
(D) em cidades pobres, no nordeste, há uma maioria de analfa-
betos.
66 (E) há mais brancos analfabetos acima de 80 anos que negros
No trecho do segundo parágrafo – ... despite the declining trend analfabetos.
observed in recent years... –, a palavra despite introduz uma

(A) alternativa.
70
(B) condição. No trecho do oitavo parágrafo – … it was still as high as 28 per cent
in some medium-sized municipalities in the poorer north-east. –,
(C) ressalva.
a palavra it refere-se a
(D) conclusão.
(A) rate of illiteracy.
(E) causa.
(B) population aged 15 years or older.

(C) the same pattern.


67 (D) medium-sized municipalities.
No trecho do terceiro parágrafo – ... Brazil has made great
strides over the past decade. –, a palavra strides equivale, em (E) the poorer north-east.
português, a

(A) superou.

(B) retrocessos.

(C) profusão.

(D) desequilibrados.

(E) avanços.

19 PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã

www.pciconcursos.com.br
Leia o texto para responder às questões de números 61 a 70. 61
De acordo com o primeiro parágrafo do texto,
Brutalidad policial y derechos
humanos en la Argentina democrática (A) é comum que jovens sejam mortos em delegacias.

Las violaciones a los derechos humanos cometidas por (B) é normal que a polícia resolva casos de desaparecimentos.
funcionarios policiales son, sin duda, uno de los principales
problemas que debe enfrentar la democracia argentina. Jóvenes (C) é habitual que comissários e outros funcionários desapareçam
muertos en comisarías, personas desaparecidas después de em serviço.
habérselas visto por última vez al ser detenidas por agentes
(D) os jornais argentinos estão enfrentando sérios problemas de
policiales, terceros muertos en tiroteos innecesarios o supuestos
censura.
delincuentes que “caen abatidos” en dudosos enfrentamientos;
Son sólo algunos ejemplos de los casos que la sociedad argentina (E) a sociedade argentina precisa combater sua própria imprensa.
está acostumbrada a leer en los periódicos todos los días.
La presunta participación de agentes policiales en la
ejecución del terrible atentado perpetrado contra la Asociación de
Mutuales Israelitas Argentinas (AMIA) y en el brutal asesinato 62
del periodista José Luis Cabezas, quien fuera secuestrado,
Según el texto, los delincuentes que “caen abatidos” (1er.
golpeado, asesinado y luego su cuerpo calcinado en Pinamar
párrafo) son delincuentes que
el 25 de enero de 1997, son ejemplos elocuentes de la extensión
del problema. (A) se suicidan.
La compleja trama de la violencia policial en la Argentina
esta intrínsecamente vinculada con la ineficacia de las agencias (B) mueren.
del orden para garantizar la seguridad. Con una formación y
organización deficiente y acostumbradas a actuar mas allá de la (C) matan policías.
ley, las policías no están preparadas para asegurar los derechos
humanos ni para proteger a la comunidad. El problema de la (D) matan ciudadanos.
violencia policial es el resultado de un sistema de seguridad en
(E) huyen.
crisis y fuertemente cuestionado por la opinión pública, que debe
ser transformado radicalmente.
Otro aspecto que también debe ser observado 66 actual
sistema de pases y ascensos. Estructurados a partir de dos 63
escalones rígidos (personal superior y subalterno), la movilidad
Os enfrentamientos dudosos, citados no primeiro parágrafo do
dentro de cada uno de ellos es aleatoria. Los mecanismos con
texto,
muy bajo nivel de escrutinio público que se utilizan para la toma
de decisiones en estos casos generan un sistema sin criterios (A) revelam que há policiais que traem a corporação.
objetivos y que dependen de la arbitrariedad de los superiores
jerárquicos. De este modo, el sistema de pases y ascensos se (B) demonstram uma divisão na organização policial.
convierte en un mecanismo de control informal de los agentes,
en el que cualquier cuestionamiento del orden actualmente puede (C) poderiam ser evitados.
significar un sancionatorio traslado a algún destino remoto o no
deseado, o un estancamiento en la carrera policial. (D) são muito violentos.
Por otra parte, la falta de persecución de los delitos cometidos
(E) ocorrem em circunstâncias pouco esclarecidas.
por los agentes policiales para encubrir a sus colegas involucrados
en casos de brutalidad es otra de las grandes falencias del
sistema judicial. También resulta particularmente grave la falta
de protección judicial de los eventuales testigos de cargo contra 64
la policía. Finalmente, la dilatación de las investigaciones o
la falta de interés en la persecución de los casos de brutalidad Os termos – presunta e calcinados –, destacados no segundo
policial explica que, de la mayoría de los casos en que ha habido parágrafo, poderiam ser substituídos, correta e respectivamente,
violaciones, solo muy pocos han recibido el castigo adecuado. por
(Extraído de http://web7.taringa.net, junio de 2008. Adaptado) (A) supuesta e calcificados.

(B) comprobada e quemados.

(C) supuesta e quemados.

(D) comprobada e enterrados.

(E) supuesta e enterrados.

PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã 20
www.pciconcursos.com.br
65 69
De acordo com o terceiro parágrafo do texto, pode-se afirmar De acordo com o quarto parágrafo do texto, questionar as ações
que policiais pode significar un sancionatorio traslado a algún des-
tino remoto o no deseado, o un estancamento en la carrera poli-
(A) a própria opinião pública é a responsável pelo clima de ins- cial, ou seja, aquele que questionar pode
tabilidade e insegurança que se vive na Argentina.
(A) ter seus pedidos de transferência atendidos mais rapidamente.
(B) a garantia da segurança na Argentina está intrinsecamente
ligada à boa formação e à organização existentes. (B) ser transferido para algum lugar remoto ou deixar de receber
promoções.
(C) experiência profissional e bom nível escolar aumentam o
salário na carreira policial argentina. (C) ser promovido e transferido para comunidades carentes.
(D) as instâncias policiais argentinas estão acostumadas a des- (D) ser transferido para lugares longínquos e rebaixado de cargo.
respeitar as leis.
(E) ter problemas com seus superiores e ser rebaixado de cargo.
(E) a violência policial é o resultado da baixa remuneração que
se paga nas corporações.
70
No último parágrafo do texto, a forma verbal destacada – ha
66 habido –, poderia ser substituída por
Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna nume-
rada no quarto parágrafo do texto. (A) hubo.

(A) es lo (B) hubieron.

(B) eres lo (C) hubieran.

(C) es el (D) hay.

(D) eres el (E) hube.

(E) es le
71
Na reunião convocada pelo comandante geral, cada oficial sob
67 seu comando teria 27 minutos para expor o seu plano de metas
De acordo com o texto, as decisões na polícia argentina são para o próximo semestre. Entretanto, um dos oficiais não pôde
tomadas arbitrariamente, num sistema sem critérios objetivos, comparecer, por motivo de força maior, e, assim, cada um dos
com um nível muito baixo de escrutinio público. Considerando- oficiais presentes teve o seu tempo de exposição aumentado para
-se que a definição de escrutinio é “reconhecimento e cômputo 30 minutos. O tempo total reservado pelo comandante para a
dos votos nas eleições ou em outro ato análogo”, deduz-se que exposição de seus oficiais era
o público
(A) 3 h 45 min.
(A) sofre vários tipos de represália policial.
(B) 4 h 15 min.
(B) opina e é perseguido pela polícia.
(C) 4 h 30 min.
(C) participa ativamente das decisões da polícia e cria penas
muito severas. (D) 4 h 50 min.

(D) opina e participa ativamente das decisões da polícia. (E) 5 h 15 min.

(E) carece de voz e poder de decisão quanto às ações policiais.


72
Os valores das parcelas mensais estabelecidas em contrato para
68 pagamento do valor total de compra de um imóvel constituem
De acordo com o quarto parágrafo do texto, o sistema de pases y uma PA crescente de 5 termos. Sabendo que a1 + a3 = 60 mil
ascensos refere-se, respectivamente, reais, e que a1 + a5 = 100 mil reais, pode-se afirmar que o valor
total de compra desse imóvel foi, em milhares de reais, igual a
(A) aos pedidos de licença e de desligamento da corporação
policial. (A) 200.
(B) ao ingresso na polícia e às demissões dos policiais por justa (B) 220.
causa.
(C) 230.
(C) ao ingresso na polícia e aos pedidos de demissão dos poli-
ciais. (D) 250.

(D) ao ingresso na polícia e às promoções de cargo. (E) 280.

(E) aos pedidos de licença e de retorno ao trabalho.

21 PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã

www.pciconcursos.com.br
Leia o texto para responder às questões de números 61 a 64.  63

Violence Prevention Among Young People in Brazil No trecho do primeiro parágrafo – Security means not only to be
free from actual risks, but also to be able to enjoy the feeling of
Crime and violence have increased dramatically in Brazil in security. – a expressão not only …but also indica
recent decades, particularly in large urban areas, leading to more
intense public debate on causes and solutions. The right to life is (A) comparação.
the most fundamental of all rights. Having security means living
without fearing the risk of violation of one’s life, liberty, physical (B) alternativa.
integrity or property. Security means not only to be free from
actual risks, but also to be able to enjoy the feeling of security. (C) adição.
In this respect, human rights are systematically undermined by
violence and insecurity. (D) exclusão.
UNESCO expects to play a primary role in supporting ac- (E) contradição.
tions of social inclusion to help in the prevention of violence,
especially among young people. The attributes and resources to
be found in the heart of the Organization’s different areas will be
grouped around this objective.  64
Violence is seen as a violation of fundamental human rights,
as a threat to the respect for the principles of liberty and equa- No segundo parágrafo this objective refere-se, no texto,
lity. An approach focused on the access to quality education, to
(A) ao acesso à educação pública de qualidade.
decent jobs, to cultural, sports and leisure activities, to digital
inclusion and the protection and promotion of human rights and (B) à violência sofrida por jovens vulneráveis.
of the environment will be implemented as a response to the
challenge of preventing violence among youths. Such approach (C) à área de atuação da UNESCO.
should also help in creating real opportunities for young people
to improve their life conditions and develop their citizenship. (D) à violação dos direitos humanos e do direito à liberdade.
(www.unesco.org. Adaptado)
(E) à prevenção da violência por meio da inclusão social.

 61

The text presents the idea that the rise in crime and violence
menaces

(A) public debate.

(B) actual risks.

(C) insecurity.

(D) human rights.

(E) leisure activities.

 62

According to the text, the approach aimed at preventing violence


among young people should include

(A) improvement of life conditions through charity campaigns.

(B) government programs for better housing and education.

(C) online courses to promote citizenship.

(D) access to sport and culture.

(E) control of sport related violence, mainly in football.

19 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
Leia o texto para responder às questões de números 65 a 70.  65

De acordo com o texto, uma das características do crime organi-


What is organized crime? zado, segundo a ONU, é
Organized crime was characterised by the United Nations,
in 1994, as: “group organization to commit crime; hierarchical (A) “lavar” dinheiro obtido ilegalmente para financiar o crime.
links or personal relationships which permit leaders to control
(B) imiscuir-se em atividades legais como disfarce para o crime.
the group: violence, intimidation and corruption used to earn
profits or control territories or markets; laundering of illicit (C) estabelecer relacionamentos pessoais com altos funcionários
proceeds both in furtherance of criminal activity and to infiltrate do governo.
the legitimate economy; the potential for expansion into any new
activities and beyond national borders; and cooperation with (D) fundar empresas transnacionais em paraísos fiscais.
other organized transnational criminal groups.”
It is increasingly global. Although links between, for (E) criar uma hierarquia fictícia com cargos ocupados por “la-
example, mafia groups in Italy and the USA have existed for ranjas”.
decades, new and rapid means of communication have facilitated
the development of international networks. Some build on shared
linguistic or cultural ties, such as a network trafficking drugs
and human organs, which links criminal gangs in Mozambique,  66
Portugal, Brazil, Pakistan, Dubai and South Africa. Others bring No trecho do segundo parágrafo – those linking the Russian
together much less likely groups, such as those trafficking arms, mafia with Columbian cocaine cartels or North American
drugs and people between South Africa, Nigeria, Pakistan and criminal gangs with the Japanese Yakuza. – a palavra those
Russia, or those linking the Russian mafia with Colombian refere-se, no texto, a
cocaine cartels or North American criminal gangs with the
Japanese Yakuza. Trafficked commodities may pass from group (A) criminal gangs.
to group along the supply chain; for instance heroin in Italy
has traditionally been produced in Afghanistan, transported by (B) international networks.
Turks, distributed by Albanians, and sold by Italians.
Organized crime exploits profit opportunities wherever (C) mafia groups.
they arise. Globalization of financial markets, with free
(D) trafficking arms.
movement of goods and capital, has facilitated smuggling of
counterfeit goods (in part a reflection of the creation of global (E) cocaine cartels.
brands), internet fraud, and money-laundering. On the other
hand, organized crime also takes advantage of the barriers to
free movement of people across national borders and the laws
against non-medicinal use of narcotics: accordingly it earns vast  67
profits in smuggling migrants and psychoactive drugs. Briquet
and Favarel have identified deregulation and the “rolling back No trecho do segundo parágrafo – Trafficked commodities may
of the state” in some countries as creating lacunae that have pass from group to group along the supply chain; for instance
been occupied by profiteers. The political changes in Europe heroin in Italy has traditionally been produced in Afghanistan,
in the late 1980s fuelled the growth in criminal networks, often transported by Turks, distributed by Albanians, and sold by
involving former law enforcement officers. Failed states, such Italians. – a expressão for instance pode ser substituída, sem
as the Democratic Republic of Congo or Sierra Leone, have alteração de sentido, por
provided further opportunities as criminal gangs smuggle arms
in and commodities out, for example diamonds, gold, and rare (A) for example.
earth metals, often generating violence against those involved
in the trade and in the surrounding communities. Finally, there (B) likely.
are a few states, such as the Democratic Republic of Korea and (C) because.
Burma and Guinea-Bissau (once described as a narco-state)
where politicians have been alleged to have played an active role (D) as well as.
in international crime.
Organized criminal gangs have strong incentives. Compared (E) however.
with legitimate producers, they have lower costs of production
due to the ability to disregard quality and safety standards,
tax obligations, minimum wages or employee benefits. Once
established, they may threaten or use violence to eliminate
competitors, and can obtain favourable treatment by regulatory
authorities either through bribes or threats.
(www.globalizationandhealth.com. Adaptado)

PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã 20
w ww.pciconcursos.com.br
 68 Leia o texto a seguir e responda às questões de números 61 a 70.

No trecho do terceiro parágrafo – The political changes in Europe


in the late 1980s fuelled the growth in criminal networks, often Desigualdad social en América Latina: el reto de la doble
involving former law enforcement officers. – a palavra fuelled incorporación, social y de mercado
equivale, em português, a En economías de mercado, cualquier esfuerzo por superar
la desigualdad de manera sostenible requiere mejorar la
(A) investigaram. participación de las personas en el mercado laboral. Ello supone
que exista un número suficiente de trabajos formales, tanto
(B) processaram.
públicos como privados, con protección social y una adecuada
(C) ocultaram. remuneración. A esta forma ideal de participación en el mercado
laboral la llamamos incorporación de mercado.
(D) impediram. La incorporación de mercado es, sin embargo, condición
insuficiente para reducir la desigualdad. Primero, la expansión
(E) estimularam. rápida de trabajo formal puede ocurrir junto a un crecimiento
aún más rápido de las ganancias de las empresas y de los
salarios de quienes tienen mayores cualificaciones, con lo cual
la desigualdad aumenta. Segundo, la dependencia exclusiva
 69 del sueldo para hacer frente a todos los problemas expone a
Segundo o texto, um dos fatores que incentiva o crime organi- las personas a riesgos impredecibles (como los accidentes y
zado é o las enfermedades) y a riesgos difíciles de afrontar de manera
individual (como el envejecimiento y la discapacidad). Ello
(A) turismo e a imigração ilegal, pois movimentam pessoas. conduce a quiebres de ingreso y al deterioro de la calidad de
vida de amplios sectores de la población, tanto pobres como no.
(B) lucro fácil nos mercados financeiros globalizados. Las mujeres, particularmente las de menores ingresos,
son quienes se ven particularmente afectadas por la ausencia
(C) uso disseminado de drogas por parte dos jovens em países de adecuados servicios sociales. El trabajo no remunerado
ricos. femenino compensa la falta de estos servicios, inhibiendo la
participación de las mujeres 67 mundo del trabajo formal o
(D) envolvimento da estrutura dos governos com atividades ile-
forzando interrupciones recurrentes, lo cual a su vez acentúa
gais.
las desigualdades socioeconómicas y de género. Esta falta de
(E) baixo custo operacional devido ao desrespeito às leis traba- servicios incrementa también las brechas de género entre
lhistas. trabajadoras altamente calificadas pero subutilizadas.
¿Cuánto han avanzado durante la última década los países
en materia de doble incorporación? ¿Se han promovido
los derechos laborales y la negociación colectiva? Y en
 70 términos de incorporación social, ¿ha aumentado la inversión
por habitante? Nuestro análisis del período 2000-2010 en
According to the text, the country where politicians have been cinco países sudamericanos muestra claramente mejoras en
accused of supposed participation in international crime is la incorporación social y de mercado. En los cinco países el
empleo formal aumentó y la cobertura de los programas sociales
(A) Burma. se expandió. Más aún, estos países fueron capaces de proteger
el trabajo formal y la inversión social de una de las crisis más
(B) Russia.
graves del último siglo, ocurrida entre el 2008 y el 2012. De
(C) Italy. los cinco países, Brasil y Uruguay mostraron los mayores
cambios en términos de incorporación social y de mercado,
(D) Paquistan. simultáneamente. Los restantes tres países, Bolivia, Chile y
Perú, en cambio, avanzaron más en materia de incorporación
(E) Colombia. social que de mercado.
(Extraído de http://www.vocesenelfenix.com, mayo de 2013. Adaptado)

 61

De acordo com a manchete do texto, el reto de la doble


incorporación consiste em
(A) um equívoco sociológico.
(B) uma incorporação de empresas privadas.
(C) uma estratégia governamental.
(D) um duplo desafio a ser vencido.
(E) uma campanha de marketing.

21 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
 62  66

De acuerdo con el primer párrafo del texto, Os quiebres de ingreso, citados no segundo parágrafo do texto,
significam
(A) los programas sociales son indispensables en las economías
de mercado. (A) mais pessoas trabalhando em uma empresa.
(B) sólo las economías de mercado son capaces de proveer
(B) uma interrupção na renda.
remuneración adecuada.
(C) mientras menos empleos públicos, más se fortalece la (C) melhora nas condições de trabalho.
incorporación de mercado.
(D) um aumento de renda.
(D) la existencia de trabajos formales es imprescindible para la
incorporación de mercado. (E) melhor qualidade de vida.

(E) superar la desigualdad requiere más puestos de trabajo, ya


sean formales o informales.
 67

 63 Assinale a alternativa que completa corretamente a lacuna nume-


rada no terceiro parágrafo do texto.
De acordo com o segundo parágrafo do texto, as empresas
(A) en el
(A) têm condutas gananciosas.
(B) pagam mal seus funcionários, mesmo os mais qualificados. (B) en lo

(C) podem aumentar os salários e os lucros ao mesmo tempo. (C) no

(D) diminuem os salários por ganância. (D) de o


(E) devem qualificar seus funcionários. (E) de lo

 64
 68
De acordo com o texto, estabelecem uma relação de sinonímia
os termos De acordo com o texto, esta falta de servicios incrementa
(A) mercado e incorporación. también las brechas de género. Considerando-se que uma das
definições de género é “conjunto de seres que têm uma ou várias
(B) protección e incorporación. características comuns”, deduz-se que o tema central do terceiro
parágrafo é a diferença entre
(C) desigualdad e expansión.
(D) sueldo e calidad. (A) os serviços sociais oferecidos aos homens e aqueles ofereci-
dos às mulheres.
(E) salario e sueldo.
(B) mulheres jovens e mulheres mais velhas no mercado de tra-
balho.
 65
(C) homens mais qualificados e homens menos qualificados no
Según el texto, los riesgos “impredecibles” (2do. párrafo) son mercado de trabalho.
riesgos
(D) mulheres mais qualificadas e mulheres menos qualificadas
(A) imposibles de prever. no mercado de trabalho.
(B) ya extinguidos.
(E) homens e mulheres no mercado de trabalho.
(C) imposibles de suceder.
(D) previstos por las empresas.
(E) previstos por los empleados.

PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã 22
w ww.pciconcursos.com.br
 69 r a s c u n h o
No último parágrafo do texto, uma das indagações – ¿Se han
promovido los derechos laborales y la negociación colectiva? –
poderia ser corretamente substituída por

(A) ¿Se promovino los derechos laborales y la negociación


colectiva?

(B) ¿Promoviéronse los derechos laborales y la negociación


colectiva?

(C) ¿Promovéranse los derechos laborales y la negociación


colectiva?

(D) ¿Se promoveran los derechos laborales y la negociación


colectiva?

(E) ¿Se promovieron los derechos laborales y la negociación


colectiva?

 70

Segundo o último parágrafo do texto, dos cinco países analisados,

(A) Brasil e Uruguai obtiveram desempenho mais amplo, em


mais aspectos.

(B) Bolívia, Chile e Peru são considerados o berço da crise eco-


nômica ocorrida entre 2008 e 2012.

(C) Bolívia, Chile e Peru foram os que dinamizaram suas eco-


nomias.

(D) Brasil e Uruguai obtiveram desempenho em áreas mais espe-


cíficas da economia.

(E) todos precisam melhorar suas condições sociais, que se en-


contram invertidas, ao contrário do que se esperava.

 71

Um pintor preparou duas latas com misturas das tintas azul e


branca. Uma das misturas continha partes iguais da tinta azul e
da tinta branca. Na outra mistura, a quantidade da tinta branca
era igual ao triplo da quantidade da tinta azul. Insatisfeito com o
resultado, coletou quantidades iguais de cada mistura já prepa-
rada e despejou-as totalmente em outra lata, inicialmente vazia,
formando uma 3.ª mistura, que foi aprovada. A composição da
3.ª mistura é formada por

(A) partes iguais da tinta azul e da branca.

(B) duas partes da tinta azul e quatro partes da tinta branca.

(C) três partes da tinta azul e quatro partes da tinta branca.

(D) três partes da tinta azul e cinco partes da tinta branca.

(E) cinco partes da tinta azul e sete partes da tinta branca.

23 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br

58 íngua nglesa

L
I
O texto mostra que tio Sabino agiu de forma
Leia o texto para responder às questões de números 61 a 70.
(A) humilde, o que se pode comprovar pelo modo como ele se

veste antes de sair de casa.
The Right to a “Custody Hearing” under International Law
(B) dissimulada, o que se pode comprovar pela maneira como by Maria Laura Canineu

ele guarda a camisa de chita no saco. February 3, 2014

(C) previsível, o que se pode comprovar pelo modo como ele A person who is arrested has a right to be brought promptly

conversa com a sobrinha antes de sair. before a judge. This is a longstanding and fundamental principle
of international law, crucial for ensuring that the person’s arrest,
(D) ingênua, o que se pode comprovar pela maneira como ele treatment, and any ongoing detention are lawful.

cantarola e sorri com afeto para a sobrinha.
Yet, until now, Brazil has not respected this right. Detainees
(E) fanfarrona, o que se pode comprovar pelo modo como ele often go months before seeing a judge. For instance, in São Paulo
state, which houses 37 percent of Brazil’s total prison population,

guarda os objetos no interior do saco.
most detainees are not brought before a judge for at least three
months. The risk of ill-treatment is often highest during the
initial stages of detention, when police are questioning a suspect.
59 The delay makes detainees more vulnerable to torture and other


serious forms of mistreatment by abusive police officers.
A leitura do texto revela uma narrativa em que
In 2012, the UN Subcommittee on Prevention of Torture and
(A) a natureza humana é retratada de modo mais realista. Other Cruel, Inhuman or Degrading Treatment or Punishment

reported that it had received “repeated and consistent accounts of
(B) os laços familiares são permeados de uma aura romântica. torture and ill-treatment” in São Paulo and other Brazilian states,

(C) o caráter é posto como qualidade maior do ser humano. “committed by, in particular, the military and civil police.” The
torture had allegedly occurred in police custody or at the moment

(D) as contradições humanas são amenizadas pelos vínculos. of arrest, on the street, inside private homes, or in hidden outdoor

­
areas, and was described as “gratuitous violence, as a form of
(E) o homem é apresentado como um ser pouco racional. punishment, to extract confessions, and as a means of extortion.”

In addition to violating the rights of detainees, these abusive
practices make it more difficult for the police to establish the
60 kind of public trust that is often crucial for effective crime


control. These practices undermine legitimate efforts to promote
No contexto em que estão empregados os pronomes, destaca- public security and curb violent crime, and thus have a negative
dos nas passagens do segundo parágrafo – Fechou destramente impact on Brazilian society as a whole.
o saco, tendo lhe metido primeiro a camisa de chita que The right to be brought before a judge without unnecessary
-
despira … – e – … fechando a porta e tirando lhe a chave. –, delay is enshrined in treaties long ago ratified by Brazil, including


-
eles podem ser substituídos, respectivamente, de acordo com a the International Covenant on Civil and Political Rights (ICCPR)
norma-padrão, por: and the American Convention on Human Rights. The United
(A) sua e nela. Nations Human Rights Committee, which is responsible for
interpreting the ICCPR, has determined that the delay between

(B) seu e nela. the arrest of an accused and the time before he is brought before

a judicial authority “should not exceed a few days,” even during
(C) dele e dela. states of emergency.

(D) nele e nela. Other countries in Latin America have incorporated this right
into their domestic law. For instance, in Argentina, the federal

(E) nele e dela. Criminal Procedure Code requires that in cases of arrest without

a judicial order, the detainee must be brought to a competent
judicial authority within six hours.
In contrast, Brazil’s criminal procedure code requires that
when an adult is arrested in flagrante and held in police custody,
only the police files of the case need to be presented to the judge
within 24 hours, not the actual detainee. Judges evaluate the
legality of the arrest and make the decision about whether to
order continued detention or other precautionary measures based
solely on the written documents provided by the police.
The code establishes a maximum of 60 days for the first
judicial hearing with the detainee, but does not explicitly say
when this period begins. In practice, this often means that
police in Brazil can keep people detained, with formal judicial
authorization, for several months, without giving the detainee a
chance to actually see a judge.

PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I 16

www.pciconcursos.com.br
According to the code, the only circumstance in which police 64



need to bring a person before the judge immediately applies to
cases of crimes not subject to bail in which arresting officer was No início do segundo parágrafo, o termo yet indica uma ideia de
not able to exhibit the arrest order to the person arrested at the
(A) contraste.
time of arrest. Otherwise, the detainee may also not see a judge


for several months. (B) concordância.


(www.hrw.org. Editado e adaptado)
(C) causa.


(D) condição.


61
(E) comparação.



According to the text, the right to Custody Hearing means that

(A) any ill-treatment has to be promptly reported to a judge.


65



(B) an arrested citizen could be judged after three months.
No trecho do terceiro parágrafo – The torture had allegedly

(C) any police questioning ought to happen in the presence of occurred in police custody… – o termo allegedly equivale, em

a judge. português, a
(D) a detainee should be heard by a judge within a short period (A) tipicamente.


of time.
(B) certamente.


(E) vulnerable detainees have to be assessed by medical staff as
(C) supostamente.

soon as possible.

(D) repetidamente.

(E) furtivamente.
62



The UN Subcommittee on Prevention of Torture and Other Cruel,
Inhuman or Degrading Treatment or Punishment stated that 66


(A) there is an excessive prison population in São Paulo state, No trecho do quarto parágrafo – These practices undermine

namely 37% of the Brazilian prisoners. legitimate efforts to promote public security and curb violent
crime… – a expressão these practices refere-se a
(B) both military and civil Police have been committing serious

forms of mistreatment in São Paulo and other states, (A) rights of detainees.

according to accounts.
(B) torture and ill treatment.

-
(C) effective crime control depends on public trust; so, the

population should be involved in Police operations. (C) the military and civil police.

(D) abusive behaviour by some police officers create a negative (D) effective crime control.


public image of Police as a whole.
(E) violent crime.

(E) the only situation where torture may be justified is to obtain

confessions from criminals caught in flagrante.

67


63 No trecho do sexto parágrafo – …the detainee must be brought
to a competent judicial authority within six hours. –, o termo


Conforme o texto, um adulto preso em flagrante no Brasil must pode ser substituído, sem alteração de sentido, por
(A) será ouvido pelo juiz em 24 horas. (A) can.


(B) tem seus direitos garantidos pelo ICCPR, que segue o código (B) may.


de processo penal brasileiro.
(C) would.

(C) deverá pagar fiança para que possa cumprir pena
(D) used to.

domiciliar.

­
(D) será julgado a partir de 60 dias decorridos da data de prisão. (E) has to.


(E) deverá ter sua documentação policial enviada ao juiz dentro

­
de 24 horas.

17 PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I

www.pciconcursos.com.br

68 íngua s an ola

L
E
p
h
No trecho do sétimo parágrafo – Judges evaluate the legality
of the arrest and make the decision about whether to order Leia o texto a seguir para responder às questões de números
continued detention or other precautionary measures… – os 61 a 66.
termos whether… or indicam
Los problemas de Brasil
(A) ordem.

A seis meses de las elecciones presidenciales, la
(B) inclusão. inflación que galopa sobre el estancamiento económico y las

(C) finalidade. investigaciones de corrupción en la petrolera estatal Petrobrás
se suman al descontento por los gastos para el Mundial de

(D) alternativa. Fútbol y los Juegos Olímpicos de 2016.

(E) consequência. Ese contexto volvió a disparar la acción de un sector cada
vez más amplio del Partido de los Trabajadores para que el

ex presidente Luiz Inacio da Silva sea nuevamente candidato
a la presidencia, algo que él desmintió por octava vez en los
69 últimos meses.


No trecho final do último parágrafo – Otherwise, the detainee El enojo de la sociedad se ha convertido en temor.
may also not see a judge for several months. –, o termo otherwise La inflación de 6.15% en el último año, según el Instituto
equivale, em português, a Brasileño de Geografía y Estadísticas, aparece como el nuevo
eslabón del descontento en una clase media que desde 2013
(A) caso contrário. busca manifestar su ira cada vez que se le presenta la ocasión

o cuando es convocada por las redes sociales. Brasil ya no es
(B) por um lado. el país de la primera década del siglo XXI, cuando crecía 7.5%

(C) assim mesmo. anual. Ahora el crecimiento del PIB no supera 2.7 anual y para
este año el Fondo Monetario Internacional (FMI) estimó un

(D) em último caso. crecimiento de 1.8%.

(E) uma vez que. “Las medidas que el gobierno adoptó ya hace dos años para
mejorar la competitividad y el crecimiento económico no dieron

el resultado esperado y hay un sector de la población listo para
pasar la factura”, explica Otavio Mendonça, economista de la
70 Universidad de Sao Paulo.


A partir da leitura do texto, é possível afirmar que A todo esto se sumó la Comisión Investigadora en Petrobrás,
que indaga una sobrefacturación de mil millones de dólares
(A) a polícia está subordinada ao poder judiciário. y otros presuntos ilícitos que involucran a ex autoridades de

la empresa y a diputados. Si a esto se le suman las denuncias
(B) ICCPR e a Convenção Americana de Direitos Humanos por las obras del Mundial que comenzará en junio, y que ya

desconhecem a realidade brasileira. irrita a la población, todo parece un poco peor para el gigante
(C) o Código de Processo Penal do Brasil não contempla total- sudamericano.

mente os tratados ICCPR e o da Comissão Americana de (Extraído de http://www.eluniversal.com.mx/in english/2014/mexico france­
Direitos Humanos.
-
-
hollande penia nieto 86537.html, abril de 2014. Adaptado)
-
-
-
-
(D) o Código de Processo Penal da Argentina está mais defasado

­
que o do Brasil em relação a Direitos Humanos. 61


(E) os juízes não conseguem cumprir os prazos estabelecidos pelo De acuerdo con el primer párrafo, la inflación

Código de Processo Penal devido à sobrecarga de trabalho.
(A) y la economía están disminuyendo.

(B) está baja, así como los niveles de crecimiento económico.

(C) está disminuyendo debido al bajo crecimiento económico.

(D) está en alta, mientras que la economía está en baja.

(E) y la economía están creciendo.

PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I 18

www.pciconcursos.com.br

62 Leia o texto a seguir para responder às questões de números

67 a 70.
A afirmação – Ese contexto volvió a disparar la acción – poderia
ser corretamente substituída por
Las causas de la violencia urbana
(A) Ese contexto ha volvido a disparar la acción.

No nos acostumbramos a la violencia urbana, aunque el día
(B) Ese contexto ha vuelto a disparar la acción. a día nos muestra síntomas de este fenómeno que tiene tantas

(C) Ese contexto has vuelto a disparar la acción. aristas, sea doméstica, sea entre personas de origen cultural

diferente… Algo hay que hacer. Primero, identificar las causas,
(D) Ese contexto has volvido a disparar la acción. pero no hay una respuesta simple, ni única.

(E) Ese contexto he vuelto a disparar la acción. Hay tres factores que se retroalimentan: la segregación, la

anomia y la exclusión. El círculo vicioso de la violencia urbana
produce la agorafobia, que es el miedo al espacio público. La
63 pérdida de variedad y frecuentación le quita fuerza e importancia,


ya que su uso, bajo el miedo, no puede ser.
De acuerdo con el sentido del texto, la definición de enojo, en el
tercer párrafo, remite al sentimiento de Respecto a la exclusión, el problema no es sólo de
desigualdad entre la parte alta y baja de la escala social, sino de
(A) optimismo. las distancias entre los que participan en su dinámica y los que

(B) desprecio. quedan fuera del sistema (los sin: techo, trabajo, representación
política, educación…). Se produce una merma en el bienestar

(C) alegría. para determinados sectores que encuentran dificultades de acceso

(D) esperanza. a un trabajo digno, a un alojamiento adecuado, a la educación, a
la salud, al ocio, al consumo, a la participación social y política,

(E) molestia. a la calidad ambiental, etcétera.

¿Qué hacer? Promover la integración, es decir, recuperar
la mezcla social, el compartir, la comunicación… Hay que
64
conseguir que la gente se sienta socialmente útil, generando


De acordo com o quarto parágrafo do texto, há um setor da popu- muchas políticas activas de empleo, mucha educación cívica.
lação pronto para “pasar la factura”, ou seja, que está pronto para Hay que fomentar el asociacionismo, la participación social y
política, y lo público para todos, sin separaciones. Pero en todo
(A) cobrar seus direitos. esto, en nuestra ciudad, vamos como los cangrejos.

(B) depor políticos corruptos.
(Extraído de http://elpais.com/diario/2008/07/02/madrid/1214997862_850215.

(C) incitar a violência. html. Abril de 2014. Adaptado)

(D) derrubar o regime democrático.

(E) ir embora do país. 67



De acordo o sentido do texto, o trecho – Algo hay que hacer.
65 Primero, identificar las causas, pero no hay una respuesta
simple, ni única – poderia ser corretamente reescrito da seguinte


A quantia de mil millones de dólares, presente no último pará- forma:
grafo, equivale, em português, a
(A) Algo hay que hacer. Primero, identificar las causas, porque
(A) cem mil dólares.

no hay una respuesta simple, ni única.

(B) um milhão de dólares.
(B) Algo hay que hacer. Primero, identificar las causas, sino no


(C) um bilhão de dólares. hay una respuesta simple, ni única.

(D) cem milhões de dólares. (C) Algo hay que hacer. Primero, identificar las causas. Por eso,


(E) dez milhões de dólares. no hay una respuesta simple, ni única.

(D) Algo hay que hacer. Primero, identificar las causas, debido a

66 que no hay una respuesta simple, ni única.


De acordo com último parágrafo, o termo presuntos remete-nos, (E) Algo hay que hacer. Primero, identificar las causas. Sin

em português, ao significado da palavra embargo, no hay una respuesta simple, ni única.
(A) cadáveres.

(B) supostos.

(C) orçamentos.

(D) verbas.

(E) comprovados.

19 PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I

www.pciconcursos.com.br

68 atemática

M
A respeito dos elementos coesivos do texto, pode-se afirmar que
o termo le, em destaque no segundo parágrafo, refere-se a 71



(A) círculo vicioso. “Em alguns ônibus, para cada litro de diesel comum abastecido

são acrescentados 200 mililitros de biodiesel (diesel de óleos vege­
(B) violencia urbana. tais), cujo custo, por litro, é 18% maior que o do diesel comum.”

(O Estado de S. Paulo, 12.04.2014. Adaptado)
(C) agorafobia.
Considere os ônibus A e B, com tanques de combustíveis de

(D) espacio público. capacidades iguais e inicialmente vazios, e admita que:

• No tanque do ônibus A sejam colocados 250 litros de diesel
(E) variedad.


comum, e em seguida seja adicionada certa quantidade de bio-

diesel, na proporção indicada na notícia, enchendo-o comple-
tamente.
• O tanque do ônibus B seja totalmente preenchido somente com
69 diesel comum.


Segundo as informações do terceiro parágrafo do texto, Nessas condições, é correto afirmar que o custo do abastecimento
do ônibus A terá, em relação ao do ônibus B, um acréscimo de
(A) é acentuada a distância entre os que participam da dinâmica
(A) 9%.

social e os que não participam dela.


(B) 6%.
(B) a distância social entre os diferentes grupos é grande, mas

prevalece um sentimento de otimismo e confiança no futuro. (C) 4,5%.

(D) 3,6%.
(C) há uma melhora do bem-estar social, embora ainda haja


diferenças muito grandes entre ricos e pobres. (E) 3%.

(D) as recentes mudanças positivas produzidas no bem-estar

social de determinados setores estão em processo de expansão. 72


(E) a participação ou não na dinâmica social é indiferente, já que Na tabela, as letras q, p e m substituem as alturas, relacionadas

a situação atual é ruim para todos. em ordem crescente, de seis alunos do Curso de Formação de
Oficiais da Polícia Militar avaliados em um exame biométrico,
sendo que, nessa tabela, letras iguais correspondem a alturas
iguais.

70
ltura


ome
A
La expresión vamos como los cangrejos, destacada en el último (em entímetros)
N
c
párrafo, indica que la percepción del autor del texto acerca de Gonçalves q
los procesos de integración y mejora social en su ciudad es la
de que hay Camargo q
Pacheco q
(A) avance.

Mendes p
(B) progreso.
Santos m

(C) retroceso. Ferreira m

(D) parálisis.
Sabendo-se que a moda, a mediana e a média aritmética das

alturas desses alunos são, respectivamente, 173 cm, 174,5 cm e
(E) ánimo.
175,5 cm, pode-se concluir que a altura do aluno Ferreira é igual,

em centímetros, a
(A) 177.

(B) 178.

(C) 179.

(D) 180.

(E) 182.

PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I 20

www.pciconcursos.com.br
íngua nglesa 56



L
I
Ao longo da carreira, o oficial de polícia

(A) terá de aprender a cavalgar, entre muitas outras tarefas.


Leia o texto a seguir para responder às questões de números


55 a 60. (B) poderá escolher dentre grande diversidade de especia­


lizações.
What do police officers do? (C) é proibido, por força de lei, de prestar depoimentos em


juízo.
By Emma Woolley

The primary responsibility of police officers is to protect the (D) não poderá, regularmente, conceder entrevistas a meios


public, or if commissioned, the person, group or organization de comunicação.
to which they are assigned. Through detecting and preventing (E) tem o direito de recusar tarefas consideradas extrema­
crime, police officers strive to maintain law and order in their


mente perigosas.
respective jurisdictions.
Most new police officers work in general duty in patrol
divisions, which provides a broad range of experiences 57



and assignments. General duty policing involves patrolling
assigned areas to enforce laws, protect public safety, and Among the many tasks, mentioned in the third paragraph, a
arrest criminal suspects – either by car, foot, bicycle, or in police officer may perform in the line of duty, is to “secure
some cases, horse. evidence”. The phrase means, in Portuguese, the same as
Police officers can also do some or all of the following: (A) assegurar propriedades.


Investigate accidents and crime scenes; secure evidence and
interview witnesses; testify in court; collect notes and reports; (B) proteger testemunhas.

provide emergency assistance to victims of natural disasters, (C) guardar evidências.
crime, and accidents; engage in crime prevention, safety, and

public information programs; participate in media relations; (D) garantir segurança.

and supervise and manage the work of other police officers.
(E) colher provas.
Working as a police officer can be one of the most

diverse career experiences, as specializations ranging in the
hundreds are available. With a few years of service (usually 58
four or more), he or she can move into areas such as criminal


identification, drug investigations, sexual assault, fraud, major Na expressão “sexual assault”, que ocorre no quarto pará­
case and/or crime management, surveillance, aircraft security, grafo, a palavra “assault” tem, em português, sentido seme­
explosives disposal, police dog services, and many more. lhante a
Police officers must be available for shift work at any time
(A) insinuação.
of day and any day of the week, including holidays. Shifts

tend to be longer than the standard eight hour office day. (B) assalto.
-

Even though many regular police duties are routine in nature,
the job can also be dangerous, as well as physically and (C) agressão.

emotionally stressful. (D) espancamento.

(http://careerbear.com/police officer/article/
(E) suspeita.
-
what do police officers do. Adaptado)

-
-
-
-
55 59




De acordo com o texto, os oficiais de polícia em início de No trecho do último parágrafo – Police officers must be
carreira usualmente available for shift work at any time of day and any day of the
week, including holidays. –, a palavra em destaque transmite
(A) protegem grupos específicos aos quais são designados. a ideia de

(B) podem especializar se em investigações criminais e de (A) obrigação.

-

casos relacionados a drogas.
(B) possibilidade.

(C) são designados para os turnos mais difíceis e inconve­
(C) propósito.

nientes, incluindo feriados.

(D) trabalham em patrulhamento genérico, desempenhando (D) probabilidade.


diversas tarefas. (E) desejo.

(E) dão plantões muito acima das oito horas normais de tra­

balho.

PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 16

www.pciconcursos.com.br

60 Pero la profesora encendió un alerta. “El centro viene

pasando por un proceso de transformación urbana y la
In the last sentence from the text – Even though many tendencia es la expulsión de la población actual. Los
regular police duties are routine in nature… – the phrase in inmuebles que hoy están habitados por los inmigrantes pasan
bold expresses a relationship of a tener un nuevo uso, dado por la actividad económica que
llega a la región”, dijo.
(A) addition.

(http://www1.folha.uol.com.br/internacional/
(B) condition. es/loshermanos/2015/01/1580654-latinoamericanos-y-
africanos-forman-parte-de-la-nueva-ola-inmigratoria-que-

llega-a-sao-paulo.shtml. Enero de 2015. Adaptado)
(C) time.

(D) contrast.
55



(E) alternative.
De acordo com o texto, funcionam como sinônimos os termos

(A) prefectura e alojamiento.


íngua s an ola
(B) alcaldía e hospedaje.
L
E
p
h

(C) hospedaje e prefectura.


Leia o texto a seguir para responder às questões de números (D) alcaldía e prefectura.
55 a 60.


(E) alojamiento e alcaldía.

Latinoamericanos y africanos forman parte de
la nueva ola inmigratoria que llega a São Paulo
El acento extranjero en el centro de São Paulo marcó 56


la historia de la ciudad. Actualmente, los inmigrantes llegan
desde lugares tan distintos como Bolivia o Senegal, y la A respeito da Hospedería de Inmigrantes, pode se inferir pela

-
alcaldía estima que la población inmigrante en la ciudad es leitura que tal hospedaria
de 600.000 personas, la mayoría de ellos viven o trabajan en
(A) abriga atualmente 600 000 estrangeiros.
la región central.


El centro siempre fue una puerta de entrada porque (B) contribuiu para a história da imigração na cidade de São
era donde quedaba la Hospedería de Inmigrantes, que

Paulo.
funcionaba en el barrio de Mooca, vecino al centro, pero fue
desalojada en 1978. En 2014, la llegada de haitianos desde (C) está passando por reformas desde 2014.

Acre a São Paulo puso en evidencia la necesidad de reabrir
un alojamiento para los recién llegados. (D) será ampliada para receber mais haitianos.

Para la peruana Rosa Delgado, São Paulo es sinónimo
(E) foi fechada em 1978, na Mooca, e reaberta em 2014, no
de trabajo. Salió de Cuzco a los 16 años y solo volvió para

mesmo local.
buscar artesanías y visitar a la familia. Ya vivió en Bolivia,
Chile y Argentina. Para ella, lo más característico de la ciudad,
en comparación con los otros lugares en los que vivió, es la
gente que vive en la calle. “Es muy específico de São Paulo la
57
forma en que las personas se abandonan”, indicó.


De acordo com Rosa Delgado,
Propaganda
Los haitianos vienen a São Paulo debido a la propaganda (A) em São Paulo, há muito interesse pelo artesanato de
de ciudad más rica y avanzada, y están corriendo atrás del

países vizinhos.
dinero. Pero, con los precios cada vez más altos, ahorrar
se hace difícil. Por eso, apoyan las protestas callejeras, (B) o fato de não haver trabalho para todos em São Paulo

pero desde lejos. “No puedo hacer como los brasileños, soy leva muita gente a viver nas ruas.
inmigrante, pero participaría si tuviera la seguridad de que
sería pacífico”, dijo la haitiana Marie Meanty, de 23 años. (C) muita gente vive nas ruas em São Paulo, assim como na

Bolívia, no Chile e na Argentina.
Atractivos
“El centro de la ciudad era un espacio privilegiado. Luego, (D) o trabalho excessivo é uma característica específica de
otros barrios comenzaron a valorizarse y se fue vaciando.

São Paulo.
Por eso existe una edificación con casas amobladas y
departamentos subalquilados”, explicó Dulce Baptista, (E) o grande número de pessoas vivendo nas ruas de São

profesora de la PUC SP. Paulo é algo específico, que diferencia a cidade de outros
-
lugares.

17 PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã

www.pciconcursos.com.br

58 atemática

M
Según el texto, los haitianos

(A) consiguen guardar dinero fácilmente trabajando en São 61




Paulo.
Considere um Grupamento de Policiamento Motorizado que
(B) están provocando inflación en los precios en el centro de utilize, em suas operações, dois tipos de veículos, V1 e V2,
cujos tanques de combustível têm capacidades diferentes.

São Paulo.
Sabe se que é possível preencher da capacidade do tan
(C) creen que los precios altos en la ciudad les dificulta

-
-

económicamente la vida. que de V1, inicialmente vazio, com uma quantidade de com­

(D) participan activa y presencialmente en las protestas bustível que corresponde a da capacidade total do tanque

callejeras.
de V2. A fração da capacidade do tanque de V2 que repre­
(E) opinan que las protestas callejeras son necesarias y senta a quantidade de combustível necessária para encher
totalmente o tanque de V1 é

pacíficas.
(A)


59
(B)



De acuerdo con las aclaraciones de la profesora Dulce
Baptista en el penúltimo párrafo,
(C)
(A) antes vivía más gente en el centro de São Paulo que

ahora.
(D)

(B) los barrios periféricos de la ciudad se están vaciando.

(C) antes vivían muchos extranjeros en el centro de la ciudad. (E)


(D) los inmigrantes prefieren vivir en barrios periféricos.

(E) en el centro hay edificaciones construidas por los

extranjeros recién llegados. 62


A tabela seguinte relaciona os cinco atos infracionais mais
comuns cometidos por adolescentes de 12 a 15 anos, e os
60 respectivos números de ocorrências atendidas por policiais


militares de determinado Batalhão, em certo período.
No último parágrafo, prevê se para o centro de São Paulo
-
aumento da Atos Infracionais No de Casos % do Total

(A) oferta de moradia para pessoas de baixa renda e do co­ Roubo circunstanciado 9x
----------

mércio popular.
Tráfico 625
----------
(B) população de renda mais alta e diminuição na atividade Furto qualificado 3x 15%

econômica.
Receptação simples 2x
----------
(C) atividade econômica, com consequente degradação e Roubo simples x

desvalorização.
----------
De acordo com os dados da tabela, é correto afirmar que o
(D) atividade econômica e mudança das características da número de casos de roubo circunstanciado (assalto mediante

população de moradores. ameaça com arma de fogo ou participação de duas ou mais
pessoas) registrados no período considerado foi
(E) imigração ilegal, com consequente degradação e desva­

lorização. (A) 1 200.


(B) 1 125.


(C) 1 100.


(D) 875.

(E) 750.

PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 18

www.pciconcursos.com.br
Língua Inglesa  56

According to the third paragraph, an example of established


Leia o texto para responder às questões de números 55 a 60. hate crime category is
(A) racism.
Police in England and Wales consider making (B) abuse.
misogyny a hate crime
(C) misogyny.
(D) sexism.
(E) antisemitism.

 57

O experimento na cidade de Nottingham


(A) contou com policiais especialmente treinados para tratar
da misoginia.
(B) provocou uma onda de protestos contra acusações infun-
dadas.
(C) constatou que as mulheres são mais suscetíveis aos cri-
Mark Townsend mes de ódio.
September 10, 2016 (D) mostrou que, durante os meses de julho e agosto, os cri-
Police forces across England and Wales are considering mes sexuais aumentaram.
expanding their definition of hate crime to include misogyny (E) fez com que as denúncias de misoginia diminuíssem
(hatred, dislike, or mistrust of women, or prejudice against após a polícia entrar em ação.
women) after an experiment in one city that saw more than 20
investigations launched in two months.
 58
The initial success of Nottingham’s crackdown against
sexist abuse has drawn national interest after the city’s police No trecho do primeiro parágrafo – ... England and Wales are
revealed that they investigated a case of misogyny every considering expanding their definition of hate crime to include
three days during July and August, the first months to see misogyny... –, o termo destacado em negrito indica
specially trained officers targeting behaviour ranging from
street harassment to unwanted physical approaches. (A) explicação.
Several other forces have confirmed they are sending (B) causa.
representatives to Nottingham this month to discuss the (C) finalidade.
introduction of misogyny as a hate crime. Police and
campaigners said the initial figures were broadly in line with (D) exemplificação.
other categories of hate crime such as Islamophobia and (E) inclusão.
antisemitism but were likely to rise significantly as awareness
increased.
 59
Dave Alton, the hate crime manager for Nottingham
police, said: “The number of reports we are receiving is No trecho do segundo parágrafo – The initial success of
comparable with other, more established, categories of hate Nottingham’s crackdown against sexist abuse... –, o termo
crime. We have received numerous reports and have been destacado em negrito tem sentido equivalente, em portu-
able to provide a service to women in Nottinghamshire who guês, a
perhaps would not have approached us six months ago. The
(A) sucesso.
reality is that all of the reports so far have required some form
of police action.” (B) investigação.
(www.theguardian.com. Adaptado) (C) proposta.
(D) investida.
 55
(E) avaliação.
De acordo com o texto,
(A) a Inglaterra e o País de Gales poderão incluir a misoginia  60
como crime de ódio.
No trecho do quarto parágrafo – We have received numerous
(B) a cidade de Nottingham tem uma interpretação mais reports and have been able to provide a service to women... –,
restritiva sobre crime de ódio. o termo destacado em negrito tem sentido equivalente a
(C) na Inglaterra, a islamofobia e a misoginia são crimes (A) attainable.
comuns.
(B) capable.
(D) a misoginia é considerada crime de ódio na Inglaterra
e no País de Gales. (C) strong.

(E) a polícia deve criar uma divisão especial para investigar (D) possible.
crimes de ódio. (E) susceptible.

17 PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã
Língua Espanhola  55

De acordo com o texto, “Noruega está absolutamente


enamorada de los autos eléctricos”, ou seja, os automóveis
Leia o texto a seguir para responder às questões de números movidos à eletricidade são vistos como algo que
55 a 57.
(A) tem grande aceitação no país.

(B) pode trazer falsos benefícios.


¿Por qué los autos eléctricos son tan populares
en el Círculo Polar Ártico? (C) durará pouco tempo.

Tromso, la ciudad noruega que es conocida como “la (D) é insustentável a médio e a longo prazos.
puerta del Ártico”, no recibe nada de luz solar durante dos
meses al año. Pero, aun así, esta preciosa, remota y nevada (E) deve seguir o modelo de países como Estados Unidos,
población se ha convertido en una especie de imán para la Japão e China.
industria de los automóviles eléctricos, capturando la atención
de emprendedores como Elon Musk, el fundador de Tesla.
Su compañía recientemente abrió una sala de exhibición
ahí, la más septentrional de todas las que tiene la empresa. Y  56
¿por qué todo parece indicar que Noruega está absolutamente
De acordo com o texto, a expressão un gran logro, destacada
enamorada de los autos eléctricos?
no terceiro parágrafo, remete-nos, em português, à ideia de
El país nórdico es el líder mundial en autos eléctricos per
cápita y se acaba de convertir en el cuarto de todo el planeta (A) um grande equívoco.
en tener más de 100.000 en sus calles. Y si se considera la
población de los otros países de la lista – EE.UU. con 320 (B) uma grande chance de desistência.
millones, Japón con 130 millones y China con 1.350 millones –
(C) um grande desafio a vencer.
ese es, sin duda, un gran logro, pues Noruega nada más tiene
5 millones de habitantes. (D) uma grande dificuldade.
Y es el incentivo económico tanto como el medio
ambiental el que está impulsando la popularidad de este tipo (E) uma grande conquista.
de coches, pues Noruega ofrece generosos subsidios para
motivar a la gente a cambiarse a los autos eléctricos.

Noruega ofrece a quienes se compran un coche eléctrico:  57

•  Cero impuestos de compra Según el texto, son ventajas para los dueños de automóviles
•  Muy bajas tasas de rodamiento eléctricos:
•  Cero peajes (A) cero peajes y bajas tasas de rodamiento.
•  Transporte gratis en ferries
(B) el incentivo económico y el difícil terreno.
•  Parqueo gratuito en estacionamientos municipales
•  Permiso para circular en los carriles de buses (C) la ansiedad del alcance y bajas tasas de rodamiento.

Preocupados por la batería (D) cero peajes y la ansiedad del alcance.

A pesar de todos estos incentivos, sin embargo, no (E) el difícil terreno y el aumento sostenido del número de
todos están convencidos. En Oslo hay más de 14 000 autos puntos de carga.
eléctricos, equivalente a aproximadamente el 30% del
mercado. Pero en las ciudades ubicadas más al norte, como
Tromso, el entusiasmo ha sido más moderado.
Una explicación puede ser el difícil terreno y lo que se
conoce como “la ansiedad del alcance”: el temor de que
una batería descargada pueda dejarlo a uno varado en
condiciones polares. Hay estudios que demuestran que el
desempeño de los autos eléctricos disminuye sensiblemente
en condiciones de frío o calor extremos. Aun así, la nueva
sala de exhibición de Tesla en Tromso y el aumento sostenido
del número de puntos de carga demuestran que la industria
está realmente dispuesta a seguir avanzando sin importar lo
inhóspito que sea el ambiente.
Y el resto del mundo está aprendiendo las lecciones de
Noruega.
(http://www.bbc.com/mundo/noticias-36502357.
Acceso el 24 sep. 2016. Adaptado)

PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 18
Leia o texto para responder às questões de números 58 a 60.  59

Mujeres mejicanas, una brecha sin cerrar De acuerdo con el texto y sus marcadores textuales, la idea del
trecho – … en las últimas décadas se han conseguido avances
Las brechas entre mujeres y hombres siguen siendo relevantes, particularmente en lo que se refiere al acceso a
parte de las agendas sociales pendientes de nuestro país. Su servicios de salud y a oportunidades educativas; sin embargo,
persistencia indica que hemos sido incapaces de romper con en el ámbito laboral y de los ingresos en general persisten
el machismo, el cual implica la reproducción de estereotipos desigualdades que nos impiden transitar hacia una sociedad
y de prácticas discriminatorias que impiden el acceso de plenamente igualitaria… (2do párrafo) – también podría haber
las mujeres a una vida libre de violencia, pero también a sido expresada sustituyéndose sin embargo por
condiciones de igualdad sustantiva en todos los ámbitos.
(A) ya que.
Es importante decir que en las últimas décadas se han
conseguido avances relevantes, particularmente en lo que (B) sino.
se refiere al acceso a servicios de salud y a oportunidades
educativas; sin embargo, en el ámbito laboral y de los ingresos (C) así que.
en general persisten desigualdades que nos impiden transitar (D) pero.
hacia una sociedad plenamente igualitaria y en la cual el
sexo de las personas no sea un condicionante del nivel (E) porque.
de oportunidades al que se tiene acceso. No obstante, la
desigualdad de ingresos laborales entre hombres y mujeres
sigue siendo muy elevada en México.  60
En efecto, de acuerdo con los datos del Inegi, mientras
que 11.9% de los hombres que trabajan recibe ingresos de un Considere a tira a seguir, produzida na década de 60.
salario mínimo o menos al día, para las mujeres el porcentaje
es de 21.5%.
Esos datos permiten sostener que, a pesar de algunos
avances en varios sectores, en términos generales las
mujeres siguen siendo relegadas a los empleos de más
baja remuneración, menor prestigio social y menor acceso
a prestaciones sociales; así lo confirma la ENOE: sólo en
19.05% de los hogares en los que la jefa es una mujer y
se encuentra ocupada su empleo le da acceso a servicios
médicos; en contraste, en el caso de los hombres, el
porcentaje es de 30.43%.
(http://www.excelsior.com.mx/nacional/2016/09/20/1117848.
Acceso el 21 sep. 2016. Adaptado)

 58

Segundo o texto, a “persistência” mencionada no primeiro pa-


rágrafo representa circunstâncias que se mostram

(A) incapazes de manter a igualdade entre os gêneros exis-


tente na sociedade mexicana no passado.

(B) úteis para diminuir a diferença de salário de homens e de


mulheres na sociedade mexicana.

(C) insuficientes para acabar com os estereótipos relaciona-


dos aos gêneros existentes na sociedade mexicana.
(http://www.taringa.net/post/humor/10700233/Mafalda-y-sus-historietas.html.
(D) importantes para a conquista da atual igualdade entre os Acceso el 22 sep. 2016. Adaptado)
gêneros na sociedade mexicana.

(E) imprescindíveis para reforçar as boas condições atual- O ponto comum entre o texto e a tira é o fato de ambos mos-
mente existentes na sociedade mexicana. trarem

(A) o Estado como principal agente promotor da igualdade


entre gêneros.

(B) a mulher inferiorizada em relação ao homem.

(C) a violência como principal fator opressor das mulheres.

(D) o dinamismo feminino utilizado a favor das mulheres.

(E) a mulher em condições profissionais iguais às do homem.

19 PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã
Língua Inglesa  55

The main issue of the text is


Leia o texto para responder às questões de números 55 a 60.
(A) women in the state of Roraima.

Domestic violence victims denied justice: state of Roraima (B) the right to privacy.
fails to investigate, prosecute abusers
(C) performance at police stations.
June 21, 2017
The authorities in the Brazilian state of Roraima are failing (D) unattended domestic violence.
to investigate or prosecute domestic violence cases, leaving
women at further risk of abuse, Human Rights Watch said in a (E) unsolved homicide cases.
report released today. The serious problems in Roraima, the
state with the highest rate of killings of women in Brazil, reflect
nationwide failures to provide victims of domestic violence
with access to justice and protection.
 56
Killings of women rose 139 percent from 2010 to 2015 in
Roraima, reaching 11.4 homicides per 100,000 women that According to the first and second paragraphs, the state of
year, the latest for which there is data available. The national R­oraima
average is 4.4 killings per 100,000 women—already one
of the highest in the world. Studies in Brazil and worldwide (A) had 11.4 women killed per 100,000 in 2015.
estimate that a large percentage of women who suffer violent
deaths are killed by partners or former partners. (B) does not display trustworthy data about domestic violence.
Only a quarter of women who suffer violence in Brazil
report it, according to a February 2017 survey that does (C) is well below the national average of 4.4 killings per
not provide state-by-state data. Human Rights Watch 100,000 women.
found in Roraima that when women do call police they face
considerable barriers to having their cases heard. Military (D) accounted 139 murdered women from 2010 to 2015.
police told Human Rights Watch that, for lack of personnel,
they do not respond to all emergency calls from women who (E) is within the average percentage of women assassinations
say they are experiencing domestic violence. Other women in Brazil.
are turned away at police stations. Some civil police officers
in Boa Vista, the state´s capital, decline to register domestic
violence complaints or to request protection orders. Instead,
they direct victims to the single “women’s police station” in  57
the state – which specializes in crimes against women –
even at times when that station is closed. Even when police De acordo com o terceiro parágrafo, um dos problemas
receive their complaints, women must tell their story of abuse, e­nfrentados, na cidade de Boa Vista, pelas mulheres que
including sexual abuse, in open reception areas, as there are s­ofrem de violência é que
no private rooms to take statements in any police station in
the state. (A) somente 25% delas prestam queixa na delegacia de
p­olícia.
Not a single civil police officer in Roraima receives
training in how to handle domestic violence cases. Some
(B) há falta de pessoal qualificado nas delegacias de polícia.
police officers, when receiving women seeking protection
orders, take statements so carelessly that judges lack the
(C) alguns policiais civis se recusam a fazer boletim de ocor-
basic information they need to decide whether to issue the
rência.
order. Civil police are unable to keep up with the volume of
complaints they do receive. In Boa Vista, the police have
(D) a delegacia de polícia especializada em crimes contra a
failed to do investigative work on a backlog of 8,400 domestic
mulher foi desativada.
violence complaints.
(Human Rights Watch. www.hrw.org/news/2017/06/21/ (E) os casos emergenciais não são identificados adequada-
brazil-domestic-violence-victims-denied-justice. Adaptado) mente.

pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã 18
 58 Língua Espanhola
No trecho do terceiro parágrafo “Even when police receiv­e
their complaints, women must tell their story of abuse,
Leia o texto a seguir para responder às questões de números
i­ncluding sexual abuse, in open reception areas”, o termo em
55 a 58.
destaque pode ser substituído, sem alteração de sentido, por

(A) may. Bahía, el mejor estado brasileño para vacacionar


En la edición 2017 de “Lo Mejor de São Paulo Turismo”,
(B) used to.
Datafolha hizo una encuesta a 1646 habitantes de São Paulo
sobre las preferencias a la hora de viajar. En la categoría
(C) could.
“Mejor estado brasileño como destino turístico” ganó Bahía,
mencionado por el 17% de los entrevistados. Motivos para
(D) will.
eso no faltan.
(E) have to. La mesa del desayuno es abastecida y consumida de
forma colectiva, se encuentra patrimonio histórico neo-gótico,
pan casero, cavernas, carnes ahumadas, caminos, ríos
helados, bocados salados a base de yaca, no hay 3G o música
alta. El vacío frente a la “Cascada da Fumaça” tiene tamaña
 59
atracción que el agua se confunde y parece “caer para arriba”.
No trecho do terceiro parágrafo “Instead, they direct victims En la Chapada Diamantina, los recuerdos persisten. Bahía es
to the single ‘women’s police station’ in the state”, o termo em un lugar para relajarse y conversar con uno mismo.
destaque equivale, em português, a El visitante ya sabe que la cantidad de días que pasará en
Bahía será insuficiente, por eso, busca aprovechar el tiempo
(A) por isso. al máximo: playa llena o desierta, caminos o haciendas, road
trip, rafting o tour gastronómico, además del centro histórico.
(B) depois disso. Poco importa. La sensación será la misma. El lugar es
inolvidable e inagotable.
(C) em vez disso. En el interior del estado, mandioca y carnes ahumadas
dominan las cartas de los restaurantes. En la costa, el dúo
(D) para tanto. cilantro y aceite dendé se impone en restaurantes de “visita
obligada”.
(E) em decorrência. Pensar en el costo-beneficio de abrir y comer un cangrejo
no tiene importancia si se piensa en hacerlo con vista a la
Bahía de Todos los Santos. Nada va a superar el recuerdo de
los gustos y aromas de una moqueca de camarones y pulpo.
 60 Y ni hablar de los pies en la arena.
(Folha de S.Paulo. http://www1.folha.uol.com.br/internacional/es/viajes/.
No trecho do quarto parágrafo “judges lack the basic
Septiembre de 2017. Adaptado)
information they need to decide whether to issue the order”,
o termo em destaque pode ser substituído, sem alteração de
sentido, por  55

(A) disconsider. De acordo com o texto e a pesquisa feita pelo Instituto


D­atafolha,
(B) don’t have.
(A) mais de 300 pessoas mencionaram a Bahia como melhor
(C) demand. destino turístico.

(D) connect. (B) a Bahia é um bom destino de turismo de férias e de


n­egócios.
(E) don’t agree with.
(C) 17% da população de São Paulo respondeu à pes­quisa
do Datafolha.

(D) a Bahia é o melhor estado brasileiro para viagens de


férias.

(E) o Datafolha entrevistou 1646 pessoas de São Paulo que


viajaram à Bahia.

19 pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã
 56 Leia o texto a seguir para responder às questões de números
59 e 60.
Ao dizer que a Bahia é um lugar “inolvidable e inagotable”, o
autor do texto qualifica esse estado brasileiro como
Un terremoto de magnitud superior a 8 sacude México
(A) inesquecível e com muito a oferecer aos turistas. Al menos 90 personas han muerto por un fuerte terremot­o
de magnitud 8,4 en la escala de Richter que ha tenido lugar
(B) lugar ideal para curtir festas como o Carnaval e a gas-
en México el viernes por la noche y que se ha notado también
tronomia.
en otros países. El Centro de Alerta de Tsunamis del Pacífico
(C) animado e repleto de belezas naturais. ha activado una alerta para México, Guatemala, El Salvador,
Costa Rica, Nicaragua, Panamá, Honduras y Ecuador.
(D) inesquecível e fascinante para quem gosta de esportes Con epicentro a 137 kilómetros al suroeste de Tonalá, en
de aventura. el suroriental estado de Chiapas, el movimiento telúrico ha
provocado cortes de energía en la capital, donde se ha escu-
(E) destino favorito para praticantes de esportes de aventura chado la alerta sísmica, y las oficinas de los edificios altos de
e inesquecível. la zona céntrica de la ciudad fueron los lugares donde más se
ha sentido el temblor.
(El Huffington Post. http://www.huffingtonpost.es.
 57
Septiembre de 2017. Adaptado)

En el texto, se relacionan a platos o ingredientes de la gastro-


nomía de Bahía los vocablos
 59
(A) helados, desierta y cilantro.
De acordo com o texto, o dia em que o terremoto ocorreu era
(B) salados, playa y cangrejo.
(A) uma quarta-feira.
(C) cilantro, cangrejo y pulpo.
(B) uma quinta-feira.
(D) desierta, cilantro y dendé.
(C) uma sexta-feira.
(E) yaca, playa y dendé.
(D) um sábado.

(E) um domingo.
 58

La última proposición del autor del texto, “Y ni hablar de


 60
los pies en la arena”, significa, en el contexto en que se
produce, algo De acordo com o último parágrafo, as edificações da capital
mexicana que mais sentiram o tremor do terremoto foram
(A) que se debe evitar.
(A) as oficinas nos prédios altos.
(B) de gran interés histórico.
(B) os escritórios nos prédios altos.
(C) de gran valor culinario.
(C) as oficinas das empresas de energia.
(D) muy molesto.
(D) os prédios altos nos arredores da cidade.
(E) muy agradable.
(E) os prédios da empresa Tonalá.

pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã 20
Matemática
Provas em ordem 2012-2017
73 76
O paralelogramo ABCD foi construído com a junção de dois O valor de mercado de determinado produto decresce linearmente
triângulos retângulos congruentes, ABD e BCD, conforme mos- com o tempo (t) de uso, em anos, conforme mostra o gráfico, até
tra a figura. atingir um valor mínimo igual a 25% do valor da compra inicial,
quando se estabiliza.
B C
valor
(reais)

h 5200

A • D
3120
Se os lados de um triângulo medem 12 cm, 16 cm e 20 cm, então
a altura indicada por h na figura mede, em centímetros,

(A) 10,7.

(B) 9,6. 0 4 t(anos)

(C) 8,0. Se o valor de compra, hoje (t = 0), é de R$ 5.200,00, ele atingirá


o valor mínimo daqui a
(D) 7,5.
(A) 7,5 anos.
(E) 6,7.
(B) 8 anos.

(C) 9,5 anos.


74
(D) 10 anos.
Um determinado produto, comprado por R$ 300,00, foi vendido
com um lucro correspondente a 60% do preço de venda. Sendo (E) 11,5 anos.
o lucro igual ao preço de venda menos o preço de custo, pode-se
concluir que esse produto foi vendido por

(A) R$ 750,00. 77
Sabe-se que o ponto C pertence à reta de equação 3x + y – 4 = 0
(B) R$ 640,00.
e, também, à reta de equação x + 2y = 3. Nesse caso, é correto
(C) R$ 550,00. afirmar que o comprimento da circunferência de centro C, que
tangencia o eixo x, é igual a
(D) R$ 500,00.
(A) 3  .
(E) R$ 480,00. 2

(B)  .
2
75 (C) π.
No final de certo jogo, Pedro tinha 30 fichas brancas, 40 pretas e
20 verdes, e João tinha 50 fichas brancas, 20 pretas e 10 verdes. (D) 2π.
Duas fichas foram retiradas aleatoriamente e simultaneamente,
uma de Pedro e outra de João. A probabilidade de que a ficha (E) 3π.
retirada de Pedro seja branca, e a de João preta, é de

(A) 7 .
12

(B) 5 .
12

(C) 5 .
17

(D) 1 .
7

(E) 1 .
12

PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã 22
www.pciconcursos.com.br
78 80
Exposto em uma feira de ciências, um recipiente de vidro com a Considere o polinômio P(x) = x4 + x² + bx + c, em que b e c são
forma de um cilindro circular reto, cujo diâmetro da base mede números inteiros. Sabe-se que P(x) é divisível por h(x) = x – 2
10 cm, contém água e óleo. Sabe-se que a altura do nível da e que deixa resto igual a 4 quando dividido por g(x) = x + 2.
água, indicada por x na figura, é igual a 2 da altura do recipiente, Nessas condições, b e c valem, respectivamente,
5
e que o óleo ocupa a altura restante, preenchendo totalmente o (A) 1 e –18.
recipiente.
(B) –1 e –18.

(C) –2 e –12.

(D) –3 e 12.
60 cm
(E) –4 e –8.
x

Pode-se afirmar, então, que o volume do óleo contido nesse reci-


piente é, em centímetros cúbicos, igual a
(A) 900π.
(B) 750π.
(C) 600π.
(D) 580π.
(E) 400π.

79
Para aumentar a eficácia do policiamento ostensivo, um Ofi-
cial da Policia Militar dividiu certa região retangular ABCD em
3 regiões distintas – I, II e III – conforme mostra a figura.
A B

I
30º

II III

30º • C
D
1 km

Sabendo que a área da região III é igual a 1 da área da região I,


3
pode-se concluir que a área da região II é, em km², igual a

(A) 3 .
2

(B) 3 .

(C) 3 3 .
2

(D) 3.

(E) 2 3 .

23 PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã

www.pciconcursos.com.br
 69 r a s c u n h o
No último parágrafo do texto, uma das indagações – ¿Se han
promovido los derechos laborales y la negociación colectiva? –
poderia ser corretamente substituída por

(A) ¿Se promovino los derechos laborales y la negociación


colectiva?

(B) ¿Promoviéronse los derechos laborales y la negociación


colectiva?

(C) ¿Promovéranse los derechos laborales y la negociación


colectiva?

(D) ¿Se promoveran los derechos laborales y la negociación


colectiva?

(E) ¿Se promovieron los derechos laborales y la negociación


colectiva?

 70

Segundo o último parágrafo do texto, dos cinco países analisados,

(A) Brasil e Uruguai obtiveram desempenho mais amplo, em


mais aspectos.

(B) Bolívia, Chile e Peru são considerados o berço da crise eco-


nômica ocorrida entre 2008 e 2012.

(C) Bolívia, Chile e Peru foram os que dinamizaram suas eco-


nomias.

(D) Brasil e Uruguai obtiveram desempenho em áreas mais espe-


cíficas da economia.

(E) todos precisam melhorar suas condições sociais, que se en-


contram invertidas, ao contrário do que se esperava.

 71

Um pintor preparou duas latas com misturas das tintas azul e


branca. Uma das misturas continha partes iguais da tinta azul e
da tinta branca. Na outra mistura, a quantidade da tinta branca
era igual ao triplo da quantidade da tinta azul. Insatisfeito com o
resultado, coletou quantidades iguais de cada mistura já prepa-
rada e despejou-as totalmente em outra lata, inicialmente vazia,
formando uma 3.ª mistura, que foi aprovada. A composição da
3.ª mistura é formada por

(A) partes iguais da tinta azul e da branca.

(B) duas partes da tinta azul e quatro partes da tinta branca.

(C) três partes da tinta azul e quatro partes da tinta branca.

(D) três partes da tinta azul e cinco partes da tinta branca.

(E) cinco partes da tinta azul e sete partes da tinta branca.

23 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
 72 r a s c u n h o
Os números de cadetes em cada uma das 7 filas em que foram
posicionados para uma atividade física constituem uma PA cres-
cente de 7 termos, na qual a soma dos dois primeiros é 19 e a
soma dos dois últimos é 49. A soma do número de cadetes das
outras três filas é igual a
(A) 51.
(B) 52.
(C) 53.
(D) 54.
(E) 55.

 73

Pretendendo aplicar em um fundo que rende juros compostos,


um investidor fez uma simulação. Na simulação feita, se ele
aplicar hoje R$ 10.000,00 e R$ 20.000,00 daqui a um ano, e
não fizer nenhuma retirada, o saldo daqui a dois anos será de
R$ 38.400,00. Desse modo, é correto afirmar que a taxa anual de
juros considerada nessa simulação foi de
(A) 12%.
(B) 15%.
(C) 18%.
(D) 20%.
(E) 21%.

 74

Os dados ordenados a seguir referem-se ao tempo (em minutos)


decorrido entre o recebimento da chamada pelo Centro de Ope-
rações da Polícia Militar e a chegada dos policiais ao local da
ocorrência, em 12 casos monitorados:

8 12 15 16 18 p 24 25 q 30 32 33

Sabendo que o tempo médio foi de 21,75 minutos e o tempo


mediano foi de 22 minutos, pode-se afirmar corretamente que os
valores de p e de q são, respectivamente,
(A) 21 e 26.
(B) 21 e 28.
(C) 20 e 28.
(D) 20 e 27.
(E) 19 e 27.

PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã 24
w ww.pciconcursos.com.br
 75 r a s c u n h o
Na figura, tem-se o gráfico de uma parábola.
y
V

(0,3)

(–1,0) (3,0)
A 0 B

Os vértices do triângulo AVB estão sobre a parábola, sendo que


os vértices A e B estão sobre o eixo das abscissas e o vértice V
é o ponto máximo da parábola. A área do triângulo AVB, cujas
medidas dos lados estão em centímetros, é, em centímetros qua-
drados, igual a
(A) 8.
(B) 9.
(C) 12.
(D) 14.
(E) 16.

 76

Um cubo de madeira maciça, de aresta igual a 10 cm, recebeu


um corte que dividiu-o em dois prismas triangulares congruen-
tes, conforme mostrado nas figuras.

A área da superfície do corte, de forma retangular, é, em centí-


metros quadrados, igual a

(A) 100 5 .

(B) 100 2 .

(C) 10  100 5 .

(D) 10  100 2 .

(E) 10  10 .

25 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
 77  79

São Paulo é uma cidade com inúmeros eventos que atraem mui- As retas das equações x +2 y – 4 = 0,  2x + y + 7 = 0  e  x + y + k = 0
tos visitantes estrangeiros. Visando qualificar o atendimento a concorrem em P. O valor de k na equação x + y + k = 0 é
esses visitantes, a Polícia Militar do Estado de São Paulo promo-
ve cursos de aperfeiçoamento em idiomas para membros da cor- (A) –2.
poração. A tabela mostra a distribuição de integrantes de quatro (B) –1.
cursos em relação ao sexo:
(C) 1.
Curso/Idioma Homem Mulher Total
(D) 2.
Inglês 75 40 115
(E) 3.
Espanhol 20 25 45
Italiano 15 10 25
 80
Francês 10 5 15
Total 120 80 200 Em um determinado momento, duas viaturas da PM encontram-
-se estacionadas nos pontos A e B separados por uma distância
Sorteando-se dois nomes desse grupo, com reposição, a probabi- de 12 km em linha reta. Acionadas via rádio, ambas partem si-
lidade de que ambos sejam de pessoas do mesmo sexo é de multaneamente e se deslocam na direção do ponto C, seguindo o
trajeto mostrado na figura.
(A) 16%.
C
(B) 36%.
(C) 40%.
(D) 52%.
(E) 60%.

45º
 78
A 12 km B
Uma garrafa de vidro tem a forma de dois cilindros sobrepostos,
ambos com 8 cm de altura e bases com raios R e r, conforme Admita que, nesses trajetos, as velocidades médias desenvolvi-
mostra a figura. das pelas viaturas que estavam nos pontos A e B tenham sido
de 60 km/h e 50 km/h, respectivamente. Nesse caso, pode-se
afirmar que o intervalo de tempo, em minutos, decorrido entre
os momentos de chegada de ambas no ponto C foi, aproxima-
damente,
8 cm

Dado: 2  1.41
r
(A) 9,6.
(B) 7,2.
8 cm (C) 5,4.
6 cm
(D) 4,5.
R
(E) 2,6.
O volume da água, quando seu nível atinge 6 cm de altura, é
igual a 96 π cm³. Quando totalmente cheio, o volume da água é
igual a 178 π cm³. Desse modo, é correto afirmar que R e r me-
dem, em centímetros, respectivamente,
(A) 4,0 e 2,0.
(B) 4,0 e 2,5.
(C) 5,0 e 3,0.
(D) 6,25 e 4,0.
(E) 6,25 e 4,5.

PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã 26
w ww.pciconcursos.com.br

68 atemática

M
A respeito dos elementos coesivos do texto, pode-se afirmar que
o termo le, em destaque no segundo parágrafo, refere-se a 71



(A) círculo vicioso. “Em alguns ônibus, para cada litro de diesel comum abastecido

são acrescentados 200 mililitros de biodiesel (diesel de óleos vege­
(B) violencia urbana. tais), cujo custo, por litro, é 18% maior que o do diesel comum.”

(O Estado de S. Paulo, 12.04.2014. Adaptado)
(C) agorafobia.
Considere os ônibus A e B, com tanques de combustíveis de

(D) espacio público. capacidades iguais e inicialmente vazios, e admita que:

• No tanque do ônibus A sejam colocados 250 litros de diesel
(E) variedad.


comum, e em seguida seja adicionada certa quantidade de bio-

diesel, na proporção indicada na notícia, enchendo-o comple-
tamente.
• O tanque do ônibus B seja totalmente preenchido somente com
69 diesel comum.


Segundo as informações do terceiro parágrafo do texto, Nessas condições, é correto afirmar que o custo do abastecimento
do ônibus A terá, em relação ao do ônibus B, um acréscimo de
(A) é acentuada a distância entre os que participam da dinâmica
(A) 9%.

social e os que não participam dela.


(B) 6%.
(B) a distância social entre os diferentes grupos é grande, mas

prevalece um sentimento de otimismo e confiança no futuro. (C) 4,5%.

(D) 3,6%.
(C) há uma melhora do bem-estar social, embora ainda haja


diferenças muito grandes entre ricos e pobres. (E) 3%.

(D) as recentes mudanças positivas produzidas no bem-estar

social de determinados setores estão em processo de expansão. 72


(E) a participação ou não na dinâmica social é indiferente, já que Na tabela, as letras q, p e m substituem as alturas, relacionadas

a situação atual é ruim para todos. em ordem crescente, de seis alunos do Curso de Formação de
Oficiais da Polícia Militar avaliados em um exame biométrico,
sendo que, nessa tabela, letras iguais correspondem a alturas
iguais.

70
ltura


ome
A
La expresión vamos como los cangrejos, destacada en el último (em entímetros)
N
c
párrafo, indica que la percepción del autor del texto acerca de Gonçalves q
los procesos de integración y mejora social en su ciudad es la
de que hay Camargo q
Pacheco q
(A) avance.

Mendes p
(B) progreso.
Santos m

(C) retroceso. Ferreira m

(D) parálisis.
Sabendo-se que a moda, a mediana e a média aritmética das

alturas desses alunos são, respectivamente, 173 cm, 174,5 cm e
(E) ánimo.
175,5 cm, pode-se concluir que a altura do aluno Ferreira é igual,

em centímetros, a
(A) 177.

(B) 178.

(C) 179.

(D) 180.

(E) 182.

PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I 20

www.pciconcursos.com.br

73 H

RASCUN
O
O policiamento de um grande evento musical deteve 100
pessoas. Sabe-se que 50 pessoas foram detidas por furto de
celulares, que 25 pessoas detidas são mulheres, e que 20 mu-
lheres foram detidas por furto de celulares. Para a elaboração
do relatório, o PM Jurandir montou uma tabela e inseriu esses
dados, para depois completá-la.

urto de utros
otal
F
O
Celulares otivos

T
M
Sexo Feminino 20 25
Sexo Masculino
Total 50 100

Tomando-se ao acaso uma das pessoas detidas por outros moti-


vos, a probabilidade de que ela seja do sexo masculino é de
(A) 90%.

(B) 75%.

(C) 50%.

(D) 45%.

(E) 30%.

74


Planejando uma operação de policiamento ostensivo, um oficial
desenhou em um mapa três círculos concêntricos de centro P,
conforme mostrado na figura.

r2

r1
r
P

Sabe-se que as medidas dos raios r, r1 e r2 estão, nessa


ordem, em progressão geométrica. Se r + r1 + r2 = 52 cm, e
r . r2 = 144 cm, então r + r2 é igual, em centímetros, a
(A) 36.

(B) 38.

(C) 39.

(D) 40.

(E) 42.

21 PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I

www.pciconcursos.com.br

75 H

RASCUN
O
A figura mostra um canteiro de formato circular centralizado em
um jardim representado pelo quadriculado ABCD, no qual a
região de cada quadradinho tem área de 1 m 2 .


A B

D C
A área do canteiro de formato circular é igual, em metros qua-
drados, a
(A) 3,1.

(B) 4.

(C) 4,2.

(D) 4,5.

(E) 5.

76


Policiais de certo batalhão foram escalados para fazer uma busca
minuciosa em uma região com o formato do paralelogramo
ABCD, sendo essa região dividida em duas sub-regiões por uma
grande avenida, indicada na figura pelo segmento AP .

2 km
P
B C

30º
120º
A D
6 km

O perímetro da sub-região determinada pelo triângulo ABP é


igual, em quilômetros, a

(A) 16 2 .

(B) 12 3 .

(C) 8 + 8 3 .

(D) 8 + 1 3 .

(E) 8 + 4 3 .

PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I 22

www.pciconcursos.com.br

77 80



A função f: R → R, dada por f(x) = ax2 – 16x + c, tem um valor A tabela, com dados relativos à cidade de São Paulo, compara o
máximo e admite duas raízes reais e iguais. Nessas condições, e número de veículos da frota, o número de radares e o valor total,
sabendo-se que c = a, é correto afirmar que o par ordenado que em reais, arrecadado com multas de trânsito, relativos aos anos
representa o vértice dessa parábola é de 2004 e 2013:
(A) (–2,0).

no rota adares rre adação
(B) (–1,0).

A
F
R
A
c

(C) (1,0). 2004 5,8 milhões 260 328 milhões

(D) (2,0).
2013 7,5 milhões 601 850 milhões

(E) (3,0).

(Veja São Paulo, 16.04.2014)
78
Se o número de radares e o valor da arrecadação tivessem cres-


Em um sistema cartesiano ortogonal, observa-se um triângulo cido de forma diretamente proporcional ao crescimento da frota
isósceles BPP’, cuja base situa-se no eixo x. de veículos no período considerado, então em 2013 a quantidade
de radares e o valor aproximado da arrecadação, em milhões de
y
reais (desconsiderando-se correções monetárias), seriam, respec-
tivamente,

B(6,3) (A) 336 e 424.


(B) 336 e 426.

(C) 334 e 428.

P P’ x
(D) 334 e 430.

Se os pontos P e P’ distam 5 unidades de B(6,3), então a medida (E) 330 e 432.

da base desse triângulo é igual a
(A) 12.

(B) 10. H
RASCUN
O

(C) 8.

(D) 6.

(E) 4.

79


O novo recipiente para sabonete líquido desenvolvido por certa
empresa, para ser fixado na parede, tem a forma de um prisma
reto, cuja base é um triângulo equilátero de lado a:

a a

Sabe-se que a medida da altura do prisma, indicada por h na


figura, é igual à medida da altura do triângulo da base. Se
a = 6 3 , então o volume dessa embalagem é igual, em centíme-
tros cúbicos, a

(A) 324 3 .

(B) 243 3 .

(C) 216 3 .

(D) 216 2 .

(E) 162 2 .

23 PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I

www.pciconcursos.com.br

58 atemática

M
Según el texto, los haitianos

(A) consiguen guardar dinero fácilmente trabajando en São 61




Paulo.
Considere um Grupamento de Policiamento Motorizado que
(B) están provocando inflación en los precios en el centro de utilize, em suas operações, dois tipos de veículos, V1 e V2,
cujos tanques de combustível têm capacidades diferentes.

São Paulo.
Sabe se que é possível preencher da capacidade do tan
(C) creen que los precios altos en la ciudad les dificulta

-
-

económicamente la vida. que de V1, inicialmente vazio, com uma quantidade de com­

(D) participan activa y presencialmente en las protestas bustível que corresponde a da capacidade total do tanque

callejeras.
de V2. A fração da capacidade do tanque de V2 que repre­
(E) opinan que las protestas callejeras son necesarias y senta a quantidade de combustível necessária para encher
totalmente o tanque de V1 é

pacíficas.
(A)


59
(B)



De acuerdo con las aclaraciones de la profesora Dulce
Baptista en el penúltimo párrafo,
(C)
(A) antes vivía más gente en el centro de São Paulo que

ahora.
(D)

(B) los barrios periféricos de la ciudad se están vaciando.

(C) antes vivían muchos extranjeros en el centro de la ciudad. (E)


(D) los inmigrantes prefieren vivir en barrios periféricos.

(E) en el centro hay edificaciones construidas por los

extranjeros recién llegados. 62


A tabela seguinte relaciona os cinco atos infracionais mais
comuns cometidos por adolescentes de 12 a 15 anos, e os
60 respectivos números de ocorrências atendidas por policiais


militares de determinado Batalhão, em certo período.
No último parágrafo, prevê se para o centro de São Paulo
-
aumento da Atos Infracionais No de Casos % do Total

(A) oferta de moradia para pessoas de baixa renda e do co­ Roubo circunstanciado 9x
----------

mércio popular.
Tráfico 625
----------
(B) população de renda mais alta e diminuição na atividade Furto qualificado 3x 15%

econômica.
Receptação simples 2x
----------
(C) atividade econômica, com consequente degradação e Roubo simples x

desvalorização.
----------
De acordo com os dados da tabela, é correto afirmar que o
(D) atividade econômica e mudança das características da número de casos de roubo circunstanciado (assalto mediante

população de moradores. ameaça com arma de fogo ou participação de duas ou mais
pessoas) registrados no período considerado foi
(E) imigração ilegal, com consequente degradação e desva­

lorização. (A) 1 200.


(B) 1 125.


(C) 1 100.


(D) 875.

(E) 750.

PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 18

www.pciconcursos.com.br

63 r a s c u n o

h
Como treinamento, o Esquadrão Antibombas do Grupo de
Ações Táticas Especiais simulou uma operação para desar­
mar um artefato explosivo com a utilização de um robô.
Inicialmente, isolou uma região retangular MNOP em torno
da suposta bomba, identificada pelo ponto B na figura, sen­
do B ponto médio de .

Sabe se que a região retangular, cujas medidas dos lados


-
são proporcionais aos números 3 e 4, tem 280 m de períme­
tro e que o robô, guiado por controle remoto, partiu de M e
dirigiu se, em linha reta, até B. Nessas condições, é correto
-
afirmar que a distância percorrida pelo robô nesse trajeto foi,
em metros, igual a

(A) 80.

(B) 75.

(C) 60.

(D) 55.

(E) 50.

64


A figura seguinte mostra um reservatório com formato de
paralelepípedo reto retângulo, cujas dimensões a, b e c
­
-
estão, nessa ordem, em Progressão Geométrica crescente,
­
sendo sua soma igual a 10,5 m.

Se o volume desse reservatório é 27 m3, então a área da sua


base bc é, em m2, igual a

(A) 27.

(B) 26.

(C) 18.

(D) 15.

(E) 12.

19 PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã

www.pciconcursos.com.br

65 r a s c u n o

h
Na prova de condicionamento físico do concurso para Alu­
no Oficial PM, uma das baterias da “corrida de 12 minutos”
-
teve a participação de 9 candidatos. Admita que, nessa
bateria, a média aritmética das 6 maiores distâncias per­
corridas tenha sido 50% superior à média aritmética das
3 menores distâncias percorridas. Nesse caso, se a média
aritmética das distâncias percorridas pelos 9 candidatos foi
2,4 km, então a média aritmética das 6 maiores distâncias
percorridas nessa bateria foi igual, em quilômetros, a

(A) 1,8.

(B) 2,5.

(C) 2,7.

(D) 2,8.

(E) 3,0.

66


O número de soldados da 1a e da 2a Cia. de certo Batalhão
eram iguais a x e y, respectivamente, sendo que a 1a Cia.
tinha 200 soldados a mais que a 2a Cia. Após um concurso,
x e y foram aumentados em 5% e 10%, respectivamente, e
a diferença entre o efetivo da 1a Cia. e o da 2a Cia. continuou
a ser igual a 200 soldados. Nessas condições, é correto afir­
mar que, após o aumento, o número de soldados da 1a Cia.
passou a ser igual a

(A) 420.

(B) 410.

(C) 405.

(D) 380.

(E) 375.

67


Ontem, três atletas realizaram seus treinamentos percor­
rendo distâncias diferentes sobre uma pista circular de
300 m de diâmetro. Sabe se que Nivaldo percorreu 2,7 km
-
a menos que Murilo e 1,8 km a mais que Ramiro, e que,
­
juntos, eles deram um total de 37 voltas completas nessa
pista. Usando a aproximação π = 3, é correto afirmar que
a distância em quilômetros percorrida por Murilo no treina­
mento de ontem foi

(A) 15,6.

(B) 13,5.

(C) 12,6.

(D) 11,7.

(E) 10,8.

PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 20

www.pciconcursos.com.br

68 70



Duas novas armas de longo alcance estão sendo testadas Na figura, os pontos A e B estão sobre o gráfico da função
pela Polícia Militar. Sabe se que, nas mesmas condições de quadrática f ( x ) = x 2 – 6x + 8, e o ponto C situa se no vértice

-




-
tiro, a probabilidade de uma atingir exatamente o alvo é da parábola.
, e a probabilidade de a outra atingir exatamente

o alvo é . Sendo Q e R eventos independentes, se

as duas armas disparam, a probabilidade de que ao menos


um dos dois disparos atinja o alvo é de

(A)

(B)

Sabendo se que o ponto A situa se no eixo das ordenadas e
(C)

-
-
que é paralelo ao eixo das abscissas, é correto afirmar

que a medida de é
(D)
(A)


(E) (B)

(C)

(D)
69



(E)
Na figura seguinte, o quadrado ABCD representa o pátio de

manobras de um quartel de um Regimento de Policiamento
Montado, com área de 10 000 m2, que foi dividido em três

regiões distintas pelos segmentos e , sendo a região
colorida de verde (gramada) reservada para treinamento dos
animais. r a s c u n o
h
Sabendo se que a medida do segmento corresponde
-
a da medida do segmento , e usando se , é
-
2
correto afirmar que a área, em m , da região gramada é

(A) 8 300.


(B) 7 250.


(C) 6 680.


(D) 5 640.


(E) 5 450.


21 PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã

www.pciconcursos.com.br
Matemática R a s c u n h o

 61

Para uma atividade curricular, os alunos de certo curso foram


divididos em três grupos que, na avaliação do desempenho,
receberam, respectivamente, x, y e z pontos. Considere
x, y e z três números inteiros distintos, tais que x + y = 50,
x + z = 40 e y + z = 42. Considerando-se os três grupos, é
correto afirmar que a diferença entre o maior e o menor
número de pontos obtidos nessa atividade foi igual a

(A) 8.

(B) 9.

(C) 10.

(D) 12.

(E) 16.

 62

Uma empresa vende produtos das linhas P e Q. No final de


2015, essa empresa elaborou previsões para as receitas
mensais de ambas as linhas, para os 15 meses subse-
quentes. Para a linha P, foi prevista receita de 240 mil reais
em janeiro/2016, com aumentos sucessivos de 15 mil reais a
cada mês subsequente. Para a linha Q, foi prevista receita de
120 mil reais em janeiro/2016, com aumentos sucessivos de
25 mil reais a cada mês subsequente. Nessas condições, a
receita mensal prevista para a linha P será exatamente igual
à receita mensal prevista para a linha Q no mês de

(A) setembro/2016.

(B) novembro/2016.

(C) dezembro/2016.

(D) janeiro/2017.

(E) fevereiro/2017.

PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 20
 63 R a s c u n h o
Um terreno, com a forma de um triângulo ABC, foi dividido em
duas regiões pelo segmento ED, conforme mostra a figura.

A área da região delimitada pelo quadrilátero ABDE é,


em m2, igual a

(A) 215,5.

(B) 212,5.

(C) 205.

(D) 162,5.

(E) 142.

 64

Na Academia da Polícia Militar, dois alunos do 4o ano e três


alunos do 1o ano disputam uma competição de tiro ao alvo.
Alunos do mesmo ano são igualmente hábeis, mas sabe-se
que, historicamente, a probabilidade de um aluno do 4o ano
ganhar é o dobro da probabilidade de um aluno do 1o ano
ganhar. Nessas condições, a probabilidade de que um aluno
do 1o ano ganhe essa competição é

(A)

(B)

(C)

(D)

(E)

21 PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã
 65 R a s c u n h o
Em uma circunferência de raio igual a 5 cm, c1 é o compri-
mento do arco de radianos e c2 é o comprimento da corda

AB determinada por este arco, conforme mostra a figura.

(fora de escala)

Nessas condições, é correto afirmar que AB mede, em


centímetros,

(A)

(B)

(C)

(D)

(E)

 66

Em um sistema de coordenadas cartesianas ortogonais, y’ é


a equação da parábola gerada quando a curva y = x2 – 2x + 3
é refletida pelo eixo x. Ligando-se os vértices das parábolas e
o ponto O (origem do sistema), obtém-se um triângulo PQO,
de área igual, em u.a. (unidade de área), a

(A) 8.

(B) 6.

(C) 5.

(D) 4.

(E) 2.

PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 22
 67 R a s c u n h o
Para avaliar a aptidão física, fase eliminatória em um con-
curso, todos os candidatos foram submetidos a uma bateria
de 5 testes. Sabe-se que, para cada teste, os dois únicos
resultados possíveis eram: reprovado, e, nesse caso, o can-
didato receberia zero ponto; ou aprovado, e, nesse caso, o
candidato receberia 50 pontos, sendo o resultado final dado
pela soma dos pontos obtidos nos 5 testes. A tabela mostra
a porcentagem de candidatos aprovados em cada um dos
cinco testes.

Prova Porcentagem
A 40%
B 20%
C 50%
D 60%
E 80%

Nessas condições, é correto afirmar que a média aritmética


do número de pontos obtidos pelos candidatos nessa avalia-
ção foi igual a

(A) 200.

(B) 175.

(C) 150.

(D) 125.

(E) 100.

 68

Um Grupamento de Operações Especiais trabalha na eluci-


dação de um crime. Para investigações de campo, 6 pistas
diferentes devem ser distribuídas entre 2 equipes, de modo
que cada equipe receba 3 pistas. O número de formas dife-
rentes de se fazer essa distribuição é

(A) 6.

(B) 10.

(C) 12.

(D) 18.

(E) 20.

23 PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã
 69 R a s c u n h o
Em um sistema de coordenadas cartesianas ortogonais, a
circunferência de centro O e raio r é definida pela equação:
(x – 4)2 + (y – 5)2 = 9

Sendo AB o lado de um quadrado inscrito nessa circunferência,


é correto afirmar que o perímetro desse quadrado mede

(A)

(B)

(C)

(D)

(E)

 70

Uma empresa está desenvolvendo dois potes, P1 e P2, para


comercializar um cosmético. Ambos deverão ter a forma de
cilindros circulares retos e volumes iguais. As figuras, com
dimensões indicadas em centímetros, mostram as proposi-
ções iniciais para cada pote.

Nessas condições, se a empresa adotar h1 = 10 cm para P1,


a medida do raio de P2, em centímetros, deverá ser igual a

(A)

(B)

(C)

(D)

(E)

PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 24
Matemática R a s c u n h o

Considere a elaboração, pelo Centro de Inteligência da


Polícia Militar (CIPM), de um planejamento estratégico
para a deflagração de uma operação policial ostensiva em
uma região R, com alta incidência do tráfico de drogas. As
questões de números 61 a 66 têm como referência essa
proposição.

 61

Sabe-se que a região R tem formato retangular, com 9,1 km


de comprimento e 3,9 km de largura. Para maximizar recur-
sos e aumentar a eficácia da operação, decidiu-se que essa
região retangular deverá ser totalmente dividida em regiões
quadradas de áreas iguais, sem haver sobras, sendo que
essas regiões quadradas deverão ter a maior área possível.
Se for designada uma equipe policial para cada região qua-
drada, o número mínimo de equipes necessárias será igual a

(A) 7.

(B) 10.

(C) 14.

(D) 21.

(E) 23.

 62

Para compor cada equipe, estão sendo considerados três


números diferentes de policiais, representados por h, i, k.
Esses números são tais que as suas somas, quando tomados
dois a dois, h + i, h + k e i + k, têm como resultados 18, 13 e 17,
respectivamente. A diferença entre o maior e o menor número
de policiais cogitados para compor cada equipe é igual a

(A) 4.

(B) 5.

(C) 6.

(D) 7.

(E) 8.

 63

Um centro de meteorologia informou ao CIPM que é de 60%


a probabilidade de chuva no dia programado para ocorrer a
operação. Mediante essa informação, o oficial no comando
afirmou que as probabilidades de que a operação seja reali-
zada nesse dia são de 20%, caso a chuva ocorra, e de 85%,
se não houver chuva. Nessas condições, a probabilidade de
que a operação ocorra no dia programado é de

(A) 59%.

(B) 46%.

(C) 41%.

(D) 34%.

(E) 28%.

21 pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã
 64 R a s c u n h o
Na operação, está previsto o apoio aéreo de um helicóp-
tero, que deve seguir um trajeto previamente determinado:
partir de um ponto A, dirigir-se a um ponto B e, em seguida,
deslocar-se até um ponto C, retornando depois ao ponto de
partida. A rota do helicóptero está representada pelo triângulo
retângulo ABC mostrado na figura.
C

120º

B A

Sendo AC = 6 km, é correto afirmar que AB + BC + AC é, em


quilômetros, igual a

(A) 18 3

(B) 6  10 3

(C) 12 3

(D) 6  6 3

(E) 1 6 3

 65

O mapa da região R foi representado em um sistema de co-


ordenadas cartesianas ortogonais, no qual foram assinalados
os pontos M (–3, –2), N (7, 8) e P (x, 3), que são colineares
e correspondem a alvos estratégicos. A distância entre os
pontos N e P, na referida representação, é, em unidades de
comprimento, igual a

(A) 5 2

(B) 3 5

(C) 2 10

(D) 2 5

(E) 10

pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã 22
 66 R a s c u n h o
Na região R, um terreno especialmente visado, na forma de
um quadrilátero, tem medidas dos lados, em metros, dadas
pela sequência a + 1, 2a, a2 – 1, b, cujos termos formam,
nessa ordem, uma progressão aritmética crescente. Nessas
condições, é correto afirmar que a soma das medidas dos
lados desse terreno é, em metros, igual a

(A) 20.

(B) 24.

(C) 26.

(D) 28.

(E) 30.

 67

Um terremoto de magnitude 7,1 graus na escala Richter no


México deixou ontem pelo menos 147 mortos e derrubou de-
zenas de prédios. A tragédia ocorreu 12 dias depois de um
tremor de 8,2 graus matar 98 pessoas na costa sul do país.
(O Estado de S.Paulo. 20.09.2017)

Magnitude é uma medida quantitativa do tamanho do


­terremoto e está relacionada com a energia sísmica libe-
rada no foco e também com a amplitude das ondas regis-
tradas pelos sismógrafos. Usando a fórmula descrita por
Richter e Gutenberg em 1935 para relacionar magnitude e
energia, logE = 11,8 + 1,5M, em que E = energia liberada
em ergs e M = magnitude do terreno, é correto afirmar que
a relação entre a energia liberada pelo primeiro terremo-
to (E1) e a liberada pelo segundo terremoto (E2) é dada
­corretamente por

(A) E1 = 101,11E2

(B) E1 = 101,65E2

(C) E1 = 101,82E2

(D) E1 = 102,31E2

(E) E1 = 102,65E2

23 pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã
 68 R a s c u n h o
Certo combustível preenchia totalmente um reservatório A,
na forma de um cilindro circular reto, de raio da base igual a
5 m e altura igual a 5 m. Sabe-se que 4 do combus-
 5

tível contido em A foi transferido, sem desperdício, para 10


reservatórios menores B, todos iguais e também cilíndricos,
de 1,25 m de altura, preenchendo-os totalmente.

5m
B

1,25 m

5


Nessas condições, é correto afirmar que a medida do raio do


reservatório B é, em metros, igual a

(A) 10 2

(B) 4 2


(C) 4 

(D) 2 10


(E) 2 2

 69

Um atleta fez dois treinamentos sucessivos em uma pista cir-


cular. No primeiro treinamento, ele gastou exatos 4 minutos
para completar cada volta na pista. No segundo, ele gastou
um tempo menor que o do treinamento anterior para comple-
tar cada volta na pista, e, como consequência, o número de
voltas dadas e o tempo total gasto nesse treinamento aumen-
taram, em relação ao treinamento anterior, em 50% e 20%,
respectivamente. Nessas condições, é correto afirmar que,
no segundo treinamento, esse atleta completou cada volta
na pista em

(A) 3,6 min.

(B) 3,4 min.

(C) 3,2 min.

(D) 2,8 min.

(E) 2,6 min.

pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã 24
 70 Noções de Administração Pública
Em uma circunferência de raio x cm e centro O, considere
uma reta t tangente em um ponto C e a corda AB paralela à
reta t, corda essa que é a diagonal maior do losango AOBC,  71
conforme mostra a figura.
Fala-se muito, atualmente, sobre a chamada questão “da
t judicialização da saúde”, que pode ser brevemente resumi-
A
da como o manejo de ações judiciais para obrigar o Estado,
aqui entendido de forma ampla, a cumprir determinações
judiciais para atendimento de demandas como o forneci-
30º
mento de medicamentos e a realização de procedimentos
cirúrgicos. Afirma-se que o fundamento constitucional para
tais ações é o direito
C O
(A) à proteção estatal, calcada no dever solidário de todos os
entes federativos.

(B) à seguridade social, com universalidade da cobertura e


do atendimento.
B

(C) à assistência social, prevista na Constituição Federal


como um direito social.
Se AB  12 3 cm, então a área destacada em verde mede,
em cm2, (D) à saúde, previsto na Constituição Federal como um direito
social.
(A) 72 3
(E) à saúde, previsto na Constituição Federal como um direito
(B) individual.

(C)

(D)  72

Propõe-se a seguinte situação hipotética: o Governador do


(E) Estado de São Paulo passa a gastar os recursos públicos
financeiros existentes em ações de interesse público, porém
diferentes daquelas que estão previstas na lei orçamentária
daquele exercício, o que se caracteriza como a realização de
R a s c u n h o despesas não autorizadas. Considerando apenas o dispos-
to na Constituição do Estado de São Paulo, o Governador
­estaria cometendo ato

(A) indiferente, pois sobre o tema nada prevê a Constituição


Estadual.

(B) passível de caracterização como crime comum.

(C) passível de caracterização como ato de improbidade


administrativa.

(D) passível de caracterização como ato lesivo à Administração


Pública Nacional.

(E) passível de caracterização como crime de responsa-


bilidade.

25 pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã
Noções básicas
de informática
Provas em ordem 2015-2017
oções ásicas de nformática 79



N
B
I
A imagem a seguir contém um ícone retirado da guia Página
Inicial, do MS PowerPoint 2010, em sua configuração padrão.

-
76


Alguns aplicativos do MS Windows 7, em sua

-
configuração padrão, são: Bloco de Notas, Wordpad e Paint.
Assinale a alternativa que preenche corretamente a lacuna. Assinale a alternativa que contém a funcionalidade associada
ao ícone.
(A) acessórios

(A) Comparar.
(B) de acessibilidade



(B) Colar.


(C) administrativos
(C) Copiar.


(D) de manutenção (D) Caixa de Texto.


(E) de controle (E) Redefinir.


80



77


A maioria das mensagens de correio eletrônico é enviada
Observe a imagem a seguir, que mostra parte de um docu­ com destinatários informados no campo “Para”.
mento sendo editado por meio do MS Word 2010, em sua
Assinale a alternativa que contém o nome de outro campo
-
configuração padrão, contendo 3 palavras com recursos dis­
tintos de formatação aplicados. de e mail do MS Outlook 2010, em sua configuração padrão,
-
-
que pode ser utilizado para adicionar mais destinatários de
e mail.
-
Assinale a alternativa que correlaciona corretamente as pala­ (A) Anexo

vras e os recursos de formatação aplicados.
(B) Assunto

(A) palavra1 – sobrescrito; palavra2 – itálico. (C) Para2


(B) palavra3 – negrito; palavra1 – subscrito. (D) Outros


(C) palavra1 – sublinhado; palavra3 – cor do realce do texto. (E) Cc


(D) palavra2 – itálico; palavra3 – negrito.

(E) palavra1 – tachado; palavra2 – inclinado.

78


O número de células envolvidas no intervalo B2:C4, no
MS Excel 2010, em sua configuração padrão, é:
-
(A) 2

(B) 4

(C) 6

(D) 8

(E) 10

23 PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã

www.pciconcursos.com.br
Noções Básicas de Informática  79

No MS-PowerPoint 2010, em sua configuração padrão,


 76 “Normal”, “Anotações” e “Classificação de Slides” são

Assinale a alternativa que contém um aplicativo acessório do (A) Efeitos de Animação.


MS-Windows 7, em sua configuração padrão, cuja funcionali-
(B) Efeitos de Transição.
dade é executar comandos e programas baseados em texto.
(C) Modos de Exibição Mestre.
(A) Painel de Controle.
(D) Modos de Exibição de Slides.
(B) Bloco de Notas.
(E) Formas de Design de Slides.
(C) Prompt de Comando.

(D) Gravador de Som.

(E) Lupa.  80

No MS-Outlook 2010, em sua configuração padrão, as


mensagens que já foram enviadas, geralmente, ficam na
 77 pasta
No processo de edição de documentos, pode ser necessário (A) Caixa de Saída.
criar um vínculo em uma parte do documento que redire-
ciona para outro local do documento, como, por exemplo, (B) Itens Enviados.
o vínculo “Veja a tabela 6 para mais detalhes”, que, ao ser
clicado, redireciona para o local desejado. (C) Caixa de Entrada.

O recurso do MS-Word 2010, em sua configuração padrão, (D) Spam.


que permite criar esses vínculos é:
(E) Rascunho.
(A) SmartArt.

(B) Tabela.

(C) Instantâneo.

(D) Partes Rápidas.

(E) Referência Cruzada.

 78

Observe a planilha a seguir, editada por meio do MS-Excel


2010, em sua configuração padrão.

O valor que será exibido na célula A4 após esta ser preenchi-


da com a fórmula =SE(MAIOR(A1:C3;2)<C3;A3;B2) é:

(A) 2

(B) 3

(C) 7

(D) 8

(E) 9

PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 26
Noções Básicas de Informática

 76

A imagem a seguir mostra parte da barra de tarefas do MS-Windows 7, em sua configuração padrão.

Assinale a alternativa que informa quantos aplicativos acessórios padrão do MS-Windows 7 estão em execução, de acordo
com a imagem exibida.

(A) 5.

(B) 4.

(C) 3.

(D) 2.

(E) 1.

 77  79

Ao escrever relatórios por meio do MS-Word 2010, em sua No MS-PowerPoint 2010, em sua configuração padrão, os
configuração padrão, um usuário pode desejar incluir que- efeitos “esmaecer”, “revelar” e “dividir”, quando colocados na
bras de páginas e/ou seções. O ícone “Quebras”, exibido a passagem de um slide para outro, são tipos de
seguir, é usado para inserir alguns tipos de quebras de pági-
nas e seções, e localiza-se na guia (A) Design.

(B) Estilo.

(C) Caixa de Texto.


(A) Layout da Página.
(D) Transição.
(B) Página Inicial.
(C) Inserir. (E) Animação.

(D) Exibição.
(E) Revisão.
 80

 78 Muitas atividades hoje em dia envolvem o download de


a­rquivos pela internet. Para verificar os downloads realizados
A imagem a seguir mostra uma planilha sendo editada por por meio do Google Chrome, em sua configuração padrão,
meio do MS-Excel 2010, em sua configuração padrão. pode-se utilizar o seguinte atalho por teclado:

(A)

(B)

(C)

Assinale a alternativa que apresenta o valor que será (D)


exibido na célula C5, após esta ser preenchida com a fór-
mula =MENOR(A1:C4;6)
(E)
(A) 1
(B) 2
(C) 3
(D) 4
(E) 6

27 pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã
Noções de
adm pública
Provas em ordem 2015-2017
oções de dministração Púb ica 74



N
A
l
Em relação à invalidade dos atos administrativos, a Lei Esta­
dual no 10.177/98 prevê que
71


(A) não será admitida a convalidação de ato administrativo
A Constituição da República Federativa do Brasil prevê, acer­


quando dela resultar prejuízo à Administração ou a tercei­
ca dos servidores públicos, que
ros ou quando se tratar de ato impugnado.
(A) os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário publicarão
(B) a motivação do ato no procedimento administrativo deve­

semestralmente os valores do subsídio e da remune­


rá, necessariamente, consistir na remissão a pareceres
ração dos cargos e empregos públicos.
ou manifestações nele proferidos.
(B) a remuneração dos servidores públicos, organizados em
(C) a Administração poderá convalidar seus atos inválidos,

carreira, não poderá ser efetuada exclusivamente por


quando a invalidade decorrer de vício de desvio de poder.
subsídio fixado em parcela única.
(D) a impropriedade do motivo de fato ou de direito não é
(C) em caso de invalidez permanente, decorrente de aci­


motivo suficiente para a invalidação do ato administrativo.

dente em serviço, os proventos serão proporcionais ao

­
tempo de contribuição. (E) a Administração anulará seus atos inválidos, de ofício


ou por provocação de pessoa interessada, salvo quando
(D) se aplicam aos servidores ocupantes de cargo público,
ultrapassado o prazo de 5 (cinco) anos de sua produção.

dentre outros, o direito ao décimo terceiro salário e à

­
-
remuneração do trabalho noturno superior à do diurno.
­
(E) o procedimento de avaliação periódica de desempenho
75

influenciará o cálculo de vantagens pecuniárias, mas não


determinará a perda do cargo de servidor efetivo. Dispõe o Decreto Estadual no 58.052/12, que regulamenta,
no âmbito do Estado de São Paulo, a Lei de Acesso à Infor­
mação, que
72
(A) a negativa de acesso aos documentos, dados e infor­



Nos termos da Constituição do Estado de São Paulo, os ser­ mações objeto de pedido formulado aos órgãos e às enti­
vidores públicos estaduais poderão ser responsabilizados e dades da Administração Pública, quando não fundamen­
submetidos, nos termos da lei, a sequestro e perdimento de tada, sujeitará o responsável às penas de crime contra a
bens, em virtude de Administração Pública.

(A) danos causados ao usuário do serviço público. (B) é dever dos órgãos e entidades da Administração Públi­

ca Estadual promover, independentemente de requeri­

(B) diminuição da arrecadação tributária. mentos, a divulgação em local de fácil acesso, no âmbito

de suas competências, de documentos, dados e informa­
(C) danos causados à coletividade. ções de interesse coletivo ou geral por eles produzidas

(D) greve julgada ilegal pelo Poder Judiciário. ou custodiadas.

(E) pagamentos efetuados em desacordo com as normas (C) o serviço de busca e fornecimento da informação e a

reprodução de documentos pelo órgão ou entidade

legais.
­
pública consultada serão efetuados mediante pagamento
­
que será correspondente ao valor necessário ao ressar­
cimento do custo dos serviços.
73


(D) os documentos que versem sobre condutas, que impli­
Prevê o Estatuto dos Funcionários Públicos Civis do Estado

quem violação dos direitos humanos praticada por agen­
de São Paulo que, com exceção dos casos nele previstos, o tes públicos, poderão ser objeto de restrição de acesso
funcionário que interromper o exercício por mais de 30 (trinta)
­
em relação a terceiros não envolvidos nos fatos.
dias consecutivos ficará sujeito à pena de
(E) é dever dos órgãos e entidades da Administração Públi­
(A) advertência, por desídia nas funções.

ca Estadual proteger os documentos, dados e informa­

ções sigilosas e pessoais, por meio de critérios técnicos
(B) suspensão até 30 (trinta) dias, por falta de zelo e pres­
e objetivos, de forma mais restritiva possível.

teza.
­
(C) demissão, por abandono de cargo.

(D) multa, por inassiduidade.

(E) repreensão, por impontualidade.

PMES1502 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã 22

www.pciconcursos.com.br
Noções de Administração Pública  73

Considere a seguinte situação hipotética:

 71 Governador do Estado de São Paulo declara que a construção


de teatro com grande capacidade em Município de pequeno
A Constituição Federal possui vários dispositivos sobre os porte, com recursos públicos estaduais, deu-se para atender a
membros das Polícias Militares e dos Corpos de Bombeiros um pedido da sogra dele.
Militares. Uma das previsões a esse respeito é de que
Diante dessa constatação, seria possível aplicar aos fatos hi-
(A) o tempo de contribuição federal, estadual ou municipal potéticos o previsto na Lei Estadual no 10.177/1998 para fins
não será contado para efeito de aposentadoria e tempo de decretar a invalidação dos atos administrativos praticados
de serviço. no caso, pois estes desatenderam os pressupostos legais e
regulamentares de sua edição, por
(B) caberá habeas corpus em relação a atos que fixarem a
patente dos oficiais ou a graduação das praças. (A) incompetência do agente que o emanou.
(B) impropriedade do objeto.
(C) o militar alistável é elegível, com a condição de que, se
contar menos de dez anos de serviço, deverá afastar-se (C) omissão de formalidades ou procedimentos essenciais.
da atividade.
(D) desvio de poder.
(D) o militar, mesmo enquanto em serviço ativo, pode estar
(E) falta ou insuficiência de motivação.
filiado a partidos políticos e ser sindicalizado.

(E) as patentes desses oficiais serão conferidas pelo Presi-


 74
dente da República, que poderá delegar essa competên-
cia ao Comandante Geral do Exército. No que concerne às sanções disciplinares, o Regulamento
Disciplinar da Polícia Militar prevê que
(A) a expulsão não pode ser aplicada ao Oficial.
 72
(B) a demissão não pode ser aplicada ao Oficial.
A Constituição do Estado de São Paulo, em observância ao (C) a proibição do uso do uniforme pode ser aplicada ao Oficial
disposto na Constituição Federal, prevê, como regra geral, da ativa.
que é vedada a acumulação remunerada de cargos públi-
cos e que esta vedação estende-se a empregos e funções (D) a advertência será publicada em Diário Oficial.
e abrange (E) o recolhimento disciplinar é a sanção mais grave a ser
aplicada ao Oficial.
(A) autarquias, fundações, empresas públicas limitadas, socie-
dades de economia mista, estas últimas limitadas aos ca-
sos em que sejam prestadoras de serviços públicos.  75
(B) autarquias e fundações, excluídos os entes da Administra- Considere a seguinte situação hipotética:
ção que possuam personalidade jurídica de direito privado,
como empresas públicas e sociedades de economia mista. O Serviço de Informações ao Cidadão – SIC da Polícia Militar
do Estado de São Paulo recebe pedido de informação de do-
(C) a Administração Pública Direta, não se aplicando à Admi- cumento cujo teor não possui qualquer restrição de acesso.
nistração Pública Indireta, não importando se os entes têm Todavia constata-se que a manipulação do documento que
personalidade jurídica de direito público ou privado. contém a informação solicitada pode prejudicar sua integrida-
de, por se tratar de documento muito antigo cuja conservação
(D) empresas públicas e sociedades de economia mista, não foi realizada de forma adequada.
excluindo-se as autarquias e fundações que possuem
personalidade jurídica de direito público. Nesse caso, a correta conduta a ser tomada pelo SIC, conforme
previsto na Lei Federal no 12.527/11, é
(E) autarquias, fundações, empresas públicas, sociedades
(A) indeferir o pedido de informação formulado.
de economia mista, suas subsidiárias, e sociedades con-
troladas, direta ou indiretamente, pelo Poder Público. (B) oferecer a consulta de cópia, com certificação de que
esta confere com o original.
(C) permitir a manipulação do original pelo interessado,
mesmo com risco à integridade do documento, mas sob
supervisão de servidor público.
(D) deferir o pedido, porque a informação é pública, mas não
permitir acesso ao documento, com fundamento no risco
à integridade deste.
(E) submeter o pedido à avaliação do órgão competente pela
preservação documental, que, no caso do Estado de São
Paulo, é o Arquivo Público.

25 PMES1601 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I-Manhã
 70 Noções de Administração Pública
Em uma circunferência de raio x cm e centro O, considere
uma reta t tangente em um ponto C e a corda AB paralela à
reta t, corda essa que é a diagonal maior do losango AOBC,  71
conforme mostra a figura.
Fala-se muito, atualmente, sobre a chamada questão “da
t judicialização da saúde”, que pode ser brevemente resumi-
A
da como o manejo de ações judiciais para obrigar o Estado,
aqui entendido de forma ampla, a cumprir determinações
judiciais para atendimento de demandas como o forneci-
30º
mento de medicamentos e a realização de procedimentos
cirúrgicos. Afirma-se que o fundamento constitucional para
tais ações é o direito
C O
(A) à proteção estatal, calcada no dever solidário de todos os
entes federativos.

(B) à seguridade social, com universalidade da cobertura e


do atendimento.
B

(C) à assistência social, prevista na Constituição Federal


como um direito social.
Se AB  12 3 cm, então a área destacada em verde mede,
em cm2, (D) à saúde, previsto na Constituição Federal como um direito
social.
(A) 72 3
(E) à saúde, previsto na Constituição Federal como um direito
(B) individual.

(C)

(D)  72

Propõe-se a seguinte situação hipotética: o Governador do


(E) Estado de São Paulo passa a gastar os recursos públicos
financeiros existentes em ações de interesse público, porém
diferentes daquelas que estão previstas na lei orçamentária
daquele exercício, o que se caracteriza como a realização de
R a s c u n h o despesas não autorizadas. Considerando apenas o dispos-
to na Constituição do Estado de São Paulo, o Governador
­estaria cometendo ato

(A) indiferente, pois sobre o tema nada prevê a Constituição


Estadual.

(B) passível de caracterização como crime comum.

(C) passível de caracterização como ato de improbidade


administrativa.

(D) passível de caracterização como ato lesivo à Administração


Pública Nacional.

(E) passível de caracterização como crime de responsa-


bilidade.

25 pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã
 73  75

A Polícia Militar do Estado de São Paulo interessa-se por um Determinado cidadão pretende ter acesso a um processo
equipamento novo introduzido no mercado, que auxilia na dis- administrativo em curso na Polícia Militar do Estado de São
persão de multidões e possui caráter não letal. Esse equipa- Paulo, que se encontra em meio físico e não possui nenhu-
mento é produzido unicamente por uma empresa nos Estados ma restrição de acesso. Nesse caso, deverá o Serviço de In-
Unidos, que é a detentora de sua patente. Representantes da formações ao Cidadão da Polícia Militar, em cumprimento ao
Polícia Militar Estadual entram em contato com a empresa, previsto na Lei Federal no 12.527/11,
pois desejam conhecer melhor o equipamento, para o adquirir,
caso ele realmente seja adequado às ações da Corporação. (A) indeferir o pedido, porque em se tratando de processo
A empresa dos Estados Unidos oferece pagar o valor neces- em andamento a consulta pode tumultuar o feito.
sário para que três representantes da Polícia Militar realizem
tal viagem. O pagamento seria feito diretamente a cada um (B) comunicar a data e o local para que o cidadão possa
desses servidores militares, no valor suficiente apenas para ­realizar a consulta pessoalmente, em prazo não superior
pagamento de passagem aérea, hotel e alimentação, pelo a 20 (vinte) dias.
­período de 3 (três) dias. Nos termos do Estatuto dos Funcio-
nários ­Públicos Civis do Estado de São Paulo, o que é ofere- (C) extrair cópia integral dos autos e comunicar a data e o
cido pela empresa estadunidense local em que as cópias de consulta podem ser retiradas,
sem nenhum custo para o cidadão.
(A) não deve ser aceito, pois é vedado receber estipêndios
de firmas fornecedoras, no País, ou no estrangeiro, mes- (D) extrair cópia integral dos autos e comunicar a data e o
mo quando em missão referente à compra de material. local em que as cópias de consulta podem ser retiradas,
podendo ser o custo da reprodução cobrado do cidadão.
(B) deve ser aceito, pois há um legítimo interesse da Corpo-
ração, e o Estatuto não prevê formas de pagamento de (E) comunicar ao cidadão o prazo estimado para que se
tais despesas, como diárias ou ajuda de custo. encerre o procedimento em curso, quando, então, o
feito poderá ser disponibilizado para consulta.
(C) não deve ser aceito, pois é vedado aceitar representação
de Estado estrangeiro, sem autorização do Presidente da
República.

(D) deve ser aceito, pelo princípio da supremacia do interes-


se público, caso o Estado de São Paulo esteja desprovi-
do dos recursos necessários e suficientes a tal viagem.

(E) não deve ser aceito, pois o Estatuto é claro ao estatuir


que, nas aquisições a serem efetuadas, deve ser dada
preferência ao produto nacional.

 74

Suponha-se que um Aluno-Oficial do Bacharelado em Ciências


Policiais de Segurança e Ordem Pública esteja praticando agio-
tagem e tal fato seja levado ao conhecimento da Polícia Militar
do Estado de São Paulo. Nos termos do Regulamento Discipli-
nar da Polícia Militar, é correto afirmar que o Aluno-Oficial

(A) praticou transgressão disciplinar leve.

(B) praticou transgressão disciplinar média.

(C) praticou transgressão disciplinar grave.

(D) praticou transgressão disciplinar gravíssima.

(E) não praticou transgressão disciplinar, porque ao Aluno-


-Oficial não é aplicado o Regulamento Disciplinar.

pmes1702 | 001-PrObjetiva-Parte-I-Manhã 26
Português
Provas em ordem 2012-2017
30 Leia o texto para responder às questões de números 31 a 36.
Observe a figura.
Os seres humanos não podem viver sem ficções – menti-
ras que parecem verdades e verdades que parecem mentiras. E,
graças a essa necessidade, existem criações maravilhosas como
as belas artes e a literatura, que tornam mais suportável a vida
das pessoas. Mas há as ficções benignas, como as que saíram
dos pincéis de um Goya ou da pena de um Cervantes, e aquelas
malignas, que negam sua natureza subjetiva, ideal e irreal e se
apresentam como descrições objetivas, científicas da realidade.
Mais recentemente, tivemos muitas oportunidades de ver os
efeitos perniciosos das ficções malignas, disseminadas por al-
guns gurus, que dizem respeito principalmente à economia como
um todo. A mais recente é a de Paul Krugman que, em sua coluna
no New York Times, anunciou o próximo “corralito” na econo-
mia espanhola, o que por acaso contribuiu para acelerar a fuga
de capitais da Espanha e deve ter deixado estupefatos muitos dos
seus admiradores que ainda não tinham percebido que também
os ganhadores do Nobel de Economia, quando se transformam
em ícones da mídia, às vezes dizem bobagens.
(Mario Vargas Llosa, “As ficções malignas”. O Estado de S.Paulo, 27.05.2012)

(João Carlos Moreira & Eustáquio de Sene. Trilhas da Geografia:


Espaço Geográfico e Globalização. 2.ª ed. São Paulo: editora Scipione, 2009) 31
No trecho – A mais recente é a de Paul Krugman... –, o artigo a
Sobre os tecnopolos, é correto afirmar que são
(A) acompanha e define gênero e número do termo recente.
(A) megalópoles em vias de conurbação em detrimento do au-
mento populacional. (B) acompanha o advérbio mais e lhe define o gênero.
(C) determina o gênero da expressão coluna no New York Times.
(B) cidades consideradas centros irradiadores das inovações
tecnológicas, em função da concentração de indústrias, pre- (D) determina a intensidade do advérbio mais.
sença de universidades e centro de pesquisas com alto con-
(E) determina o gênero de uma expressão elíptica: criação fic-
teúdo de conhecimento.
cional maligna.
(C) megalópoles que se desenvolveram em torno de importantes
centros de pesquisas ou universidades.
32
(D) megalópoles consideradas centros irradiadores das inova- No trecho – A mais recente é a de Paul Krugman que, em sua
ções tecnológicas, em detrimento da concentração de indús- coluna no New York times, anunciou o próximo “corralito”... –,
trias, presença de universidades e centro de pesquisas com o termo que relaciona-se a
alto conteúdo de conhecimento.
(A) A mais recente, e é objeto direto do verbo ser.
(E) cidades em vias de conurbação que se desenvolveram em (B) Paul Krugman, e é sujeito do verbo anunciou.
torno de importantes centros de pesquisas ou universidades,
em detrimento do aumento populacional. (C) o próximo corralito, e é sujeito do verbo anunciou.
(D) em sua coluna do New York Times, e é seu complemento.
(E) anunciou, e é seu sujeito.

33
No trecho – ... quando se transformam em ícones da mídia... –,
a expressão que substitui a destacada, causando prejuízo de sen-
tido, é
(A) no momento em que
(B) depois que
(C) logo que
(D) enquanto que
(E) assim que

PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã 12
www.pciconcursos.com.br
34 Leia o texto para responder às questões de números 37 a 40.
Analise as afirmações sobre o texto.
Lamento do oficial por seu cavalo morto
I. Aponta recente coluna de Krugman como exemplo do que
(Cecília Meireles)
denominou “peça ficcional benigna”.
II. Constrói uma explicação depreciativa para o destempero Nós merecemos a morte,
verbal do economista. porque somos humanos e a guerra é feita pelas nossas mãos,
III. Manifesta certa condescendência para com o economista, pela nossa cabeça embrulhada em séculos de sombra,
pelo fato de este já haver merecido um prêmio Nobel. por nosso sangue estranho e instável, pelas ordens
Segundo afirmações do autor sobre o texto, está correto o con- que trazemos por dentro, e ficam sem explicação.
tido em
Criamos o fogo, a velocidade, a nova alquimia,
(A) I, II e III. os cálculos do gesto,
embora sabendo que somos irmãos.
(B) I e III, apenas.
Temos até os átomos por cúmplices, e que pecados
(C) II, apenas. de ciência, pelo mar, pelas nuvens, nos astros!
Que delírio sem Deus, nossa imaginação!
(D) II e III, apenas.
E aqui morreste! Oh, tua morte é a minha, que, enganada,
(E) III, apenas. recebes. Não te queixas. Não pensas. Não sabes. Indigno,
ver parar, pelo meu, teu inofensivo coração.
Animal encantado – melhor que nós todos!
– que tinhas tu com este mundo
35 dos homens?
Quanto às “ficções benignas”, a ideia que está por detrás do jogo
de palavras – ... mentiras que parecem verdades e verdades que Aprendias a vida, plácida e pura, e entrelaçada
parecem mentiras... –, é a de criações de situações em carne e sonho, que os teus olhos decifravam...
Rei das planícies verdes, com rios trêmulos de relinchos...
(A) improváveis, sem qualquer contato com a realidade. Como vieste morrer por um que mata seus irmãos!
(B) reconhecíveis, embora revestidas de aparência fantasiosa. (In: Mar Absoluto e outros poemas: Retrato Natural.
Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1983)
(C) enganosas, mas com final feliz e satisfatório aos desejos hu-
manos.
37
(D) baseadas em mentiras, mas que recuperam considerável va- Depreende-se do poema que, numa batalha,
lor moral em seu final.
(A) o oficial foi traído pela falência física de seu cavalo.
(E) que, apesar de trazerem entretenimento, têm como funda-
mento o enganar. (B) o cavalo batalhara até a exaustão.

(C) mesmo a tecnologia de guerra não dispensa a cavalaria.

36 (D) o animal morto pereceu em batalha, atingido por um ser hu-


mano.
Em – Mas há as ficções benignas, como as que saíram dos pin-
céis de um Goya ou da pena de um Cervantes... –, a figura de (E) a infantaria superou a cavalaria.
linguagem empregada no termo destacado é

(A) metonímia.
38
(B) ambiguidade.
O lamento do oficial pela morte do cavalo
(C) antítese.
(A) mostra seu arrependimento por maldades impingidas na
(D) anáfora. guerra.

(E) hipérbole. (B) figura como um castigo por suas ações destrutivas.

(C) manifesta sua incompreensão da natureza animal.

(D) expressa seu repúdio ao aprisionamento e submissão de


animais.

(E) mescla-se com um desgosto pelas incoerências da natureza


humana.

13 PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã

www.pciconcursos.com.br
39 42
Em – (…) Não te queixas. Não pensas. Não sabes. Indigno, / Os verbos que se apresentam no modo imperativo, no poema,
ver parar, pelo meu, teu inofensivo coração. –, há uma oposição também estariam expressos de acordo com a norma padrão na
entre os corações dos dois seres relacionados no poema – cavalo seguinte frase:
e soldado – que pode ser expressa, correta e respectivamente,
pelo par (A) Não tocais na lira, minha musa: assoprais no clarim e en-
cheis de assombro a terra!
(A) ignorante e paciente.
(B) intolerante e passivo. (B) Não toque na lira, minha musa: assoprai no clarim e encheis
de assombro a terra!
(C) indigno e inconformado.
(D) inocente e indigno. (C) Não toqueis na lira, minha musa: assopras no clarim e en-
ches de assombro a terra!
(E) inofensivo e resignado.
(D) Não toqueis na lira, minha musa: assoprai no clarim e en-
chei de assombro a terra!
40
Sobre a primeira estrofe, pode-se afirmar que (E) Não tocais na lira, minha musa: assopres no clarim e enches
de assombro a terra!
(A) os períodos que estão na voz ativa trazem o maior impacto
quanto à ideia de “gerar a guerra”.
(B) na oração com voz passiva, o sujeito paciente é a morte.
43
(C) vários agentes da passiva se alternam, agravando as ações
de guerra. O emprego de crase em – às almas – se justifica por se tratar de
expressão em que há artigo feminino, relacionada ao verbo
(D) os sujeitos das orações referem-se sempre ao mesmo grupo
de seres. (A) “tocar”, transitivo indireto.
(E) o emprego da voz reflexiva é causador da reflexão proposta.
(B) “inspirar”, transitivo direto e indireto.

(C) “soar”, intransitivo.


Leia o texto para responder às questões de números 41 a 44.
(D) “assoprar”, transitivo direto.
Lira XI
(E) “encher”, transitivo direto.
Não toques, minha musa, não, não toques
Na sonorosa lira,
Que às almas, como a minha, namoradas
Doces canções inspira: 44
Assopra no clarim que apenas soa, A expressão sinônima de – a cujo som cantou Homero – é
Enche de assombro a terra!
Naquele, a cujo som cantou Homero, (A) Homero cantou para o som de
Cantou Virgílio a guerra.
(B) Homero cantou sobre o som de
(Tomás Antonio Gonzaga, Marília de Dirceu.
Rio de Janeiro: Anuário do Brasil, s/d) (C) Homero cantou ao som de

41 (D) Homero cantou do som de

Nesse trecho de Marília de Dirceu, (E) Homero cantou pelo som de


I. a situação idílica está apenas sugerida;
II. destaca-se uma das principais características temáticas do
Arcadismo: o carpe diem;
III. são identificáveis elementos clássicos, tais como as menções
à musa, a Homero e a Virgílio;
IV. o eu lírico pede à musa que soe instrumento que incite à
guerra e não ao amor.
Está correto apenas o que se afirma em
(A) I, III e IV.
(B) I e IV.
(C) II e III.
(D) I, II e III
(E) II e IV.
PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã 14
www.pciconcursos.com.br
Leia o texto para responder às questões de números 45 a 50. 47
As ações da heroína, no momento em que vai dar a Fernando
Eram dez horas da noite. Aurélia, que se havia retirado acesso ao aposento da reunião, demonstram que ela
mais cedo da saleta, trocando com o marido um olhar de inteli-
gência, estava nesse momento em seu toucador, sentada em fren- (A) manifestava desinteresse pela conversa.
te à elegante escrivaninha de araribá cor-de-rosa, com relevos de
bronze dourado a fogo. (B) estava no comando da situação.
A moça trazia nessa ocasião o mesmo roupão de cetim ver-
de cerrado à cintura por um cordão de fios de ouro da noite do (C) estava certa de que ele não atenderia a seu chamado.
casamento, e que desde então ela nunca mais usara. Lembrara-se
(D) estava à mercê das exigências do marido.
de vesti-lo de novo, nessa hora na qual a crer em seus pressenti-
mentos iam decidir-se afinal o seu destino, e a sua vida. (E) previa resistência por parte do marido.
A moça reclinara a fronte sobre a sua mão direita. Estava
absorta em uma profunda cisma, da qual a arrancou o tímpano
da pêndula soando as horas.
48
Ergueu-se então, e tirou da gaveta uma chave, atravessou a
câmara nupcial, e abriu afoitamente aquela porta que havia fe- A expressão – ... trocando com o marido um olhar de inteligên-
chado onze meses antes, num ímpeto de indignação e horror. cia... – significa que
Empurrando a porta com estrépito de modo a ser ouvida no
(A) marido e mulher atribuíam um ao outro a qualidade da inte-
outro aposento, e prendendo o reposteiro para deixar franca a
ligência no olhar.
passagem, voltou rapidamente, depois de proferir estas palavras:
– Quando quiser! (B) marido e mulher trocavam olhares raivosos.
Fernando, ao penetrar nessa câmara nupcial, esqueceu um
momento a pungente recordação que ela devia avivar, e que pa- (C) marido e mulher confirmavam um acordo por meio do gesto.
recia ter-se apagado com a escuridão. O que ele sentiu foi a fra-
grância que ali recendia, e que o envolveu como a atmosfera de (D) marido e mulher olhavam para a situação de modo inteli-
um céu do qual ele era o anjo decaído. gente.
(José de Alencar, Senhora, São Paulo: Ática, 2000. Adaptado) (E) Aurélia julgava-se superior ao marido em inteligência.

45
Sobre o texto, pode-se afirmar que 49
A oração adaptada em que há inversão do sujeito é
I. o recurso da adjetivação foi empregado de modo a contribuir
na construção de certo suspense; (A) Da profunda cisma a arrancou o tímpano da pêndula.
II. a heroína figura com características tipicamente românticas,
tais como fragilidade, insegurança, ingenuidade; (B) A moça estava absorta em uma profunda cisma.
III. a tensão existente entre as personagens é perceptível e gira
em torno de uma disputa matrimonial. (C) Eram dez horas da noite.

Está correto o que se afirma apenas em (D) O roupão era o mesmo da noite do casamento.
(A) III. (E) Empurrando a porta com estrépito de modo a ser ouvida.
(B) I.
(C) II e III. 50
(D) I e III. Sobre o trecho – Ergueu-se então, e tirou da gaveta uma chave,
atravessou a câmara nupcial, e abriu afoitamente aquela por-
(E) I e II. ta... –, é possível afirmar que

(A) a predominância de orações subordinadas favorece o enca-


46 deamento das ações.
Em – Fernando, ao penetrar nessa câmara nupcial, esqueceu
um momento a pungente recordação... –, a expressão destacada (B) a composição de períodos coordenados e subordinados traz
é antônima a inconclusão às ações.

(A) cruciante. (C) a ocorrência de apenas uma oração coordenada gerou o efei-
to de uma pausa sensível entre as ações.
(B) comovente.
(D) o excesso de subordinações imprime certa prorrogação das
(C) cáustica.
ações.
(D) aguda.
(E) a predominância de orações coordenadas imprime nitidez às
(E) superficial. ações do trecho.

15 PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã

www.pciconcursos.com.br
Leia o texto para responder às questões de números 51 a 54. 54
Em – Não posso auxiliar a nossa polícia legal, porquanto desde
Tenho em grande conta a eficácia das medidas legislativas, muito que não vou a cinematógrafos... –, a conjunção destacada
administrativas e policiais que diretamente e indiretamente ten- pode ser substituída, sem prejuízo de sentido, por
dem a civilizar a sociedade. Estas reflexões tendem unicamente a
mostrar que a ação da polícia é sempre eficaz para a moralização (A) no entanto
dos costumes. (B) enquanto
Até agora ela não se tinha voltado para os cinemas.
(C) uma vez que
Não posso auxiliar a nossa polícia legal, porquanto desde
muito que não vou a cinematógrafos, mas todas essas fitas ame- (D) por conseguinte
ricanas são brutas histórias de raptos, com salteadores. Apesar (E) embora
disso tudo, é na assistência delas que nasce muito amor conde-
nado. O cadastro policial registra isso com muita fidelidade e
Leia o texto para responder às questões de números 55 a 57.
frequência. “Foi”, diz uma raptada, “no Cinema X que conheci
F. Ele me acompanhou, até.” Quero eu na maneira de um provençal
O amor, ao que parece, é como o mundo, nasce das trevas; e fazer agora um cantar de amor
o cinema não funciona à luz do sol, nem à da eletricidade, nem à e quererei muito aí louvar minha senhora,
da lua que, no velho romantismo das falecidas Elviras, Grazielas a quem boas qualidades e formosura não faltam,
e outras, lhe era tão favorável.
nem bondade, e ainda vos direi isto:
(Lima Barreto, “Amor, cinema e telefone”. Crônicas. Cia. das Letras) tanto a fez Deus perfeita de bem
que mais que todas as do mundo vale.
(Dom Diniz. In: Poesia e prosa medievais. Lisboa: Ulisseia, s/d)
51
Em – Apesar disso tudo –, é na assistência delas que nasce mui- 55
to amor condenado. –, a expressão destacada pode ser substituí- A alternativa em que todas as características referem-se ao poema é
da, sem prejuízo de sentido, por (A) cantiga de amor, louvação da mulher amada, métrica irregular.
(A) Não obstante isso tudo (B) cantiga de amigo, proximidade entre os amantes, rimas al-
(B) Em detrimento disso tudo ternadas.
(C) cantiga trovadoresca, vassalagem amorosa, versos decassí-
(C) Conforme isso tudo
labos.
(D) De acordo com isso tudo
(D) cantiga de escárnio, coita de amor, redondilha menor.
(E) Por conseguinte a isso tudo (E) cantiga de amor cortês, vassalagem amorosa, redondilha
maior.

52 56
O verso que vincula o eu lírico à origem do trovadorismo é
Em relação à ação da polícia, a expressão que indica finalidade é
(A) tanto a fez Deus perfeita de bem
(A) unicamente (1.º parágrafo).
(B) e quererei muito aí louvar minha senhora,
(B) sempre eficaz (1.º parágrafo).
(C) fazer agora um cantar de amor
(C) diretamente (1.º parágrafo).
(D) a quem boas qualidades e formosura não faltam,
(D) para a moralização (1.º parágrafo).
(E) Quero eu na maneira de um provençal
(E) até agora (2.º parágrafo).
57
Sobre o amor cortês no Trovadorismo, afirma-se que era
53 I. um código amoroso composto de regras;
Na expressão – ... lhe era tão favorável. –, o pronome em desta- II. idealizado, e a dama constituía um ser inalcançável;
que indica que a luz da lua era favorável III. manifestado por um vassalo que submetia a dama a seus ca-
prichos.
(A) ao cinema
Está correto o que se afirma em
(B) ao amor
(A) I, apenas.
(C) às falecidas
(B) I e II, apenas.
(D) ao mundo
(C) II, apenas.
(E) à eletricidade (D) III, apenas.
(E) I, II e III.
PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã 16
www.pciconcursos.com.br
Leia os textos I e II para responder às questões de números 59
58 a 60. O 4.º quadro do texto II confirma uma ideia contida no texto I.
Essa ideia está presente em
Texto I
Mais de 8 mil quilômetros de costa. Quatro milhões e meio (A) A pesquisa colaborativa trará melhores resultados à humani-
de quilômetros quadrados de território marinho. Enormes reser- dade.
vatórios naturais de carbono. Um leito oceânico recheado de pe-
(B) O paradigma de exploração natural precisa ser alterado de-
tróleo, gás e outras riquezas minerais. A maior biodiversidade de
mocraticamente.
espécies marinhas do Atlântico Sul.
A aquisição do Alpha Crucis – um navio oceanográfico de (C) Há questões geopolíticas envolvidas nas pesquisas da natu-
64 metros e 972 toneladas, comprado pela Fundação de Amparo reza.
à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e pela USP – sim-
boliza uma mudança de paradigma não só para a oceanografia (D) A conquista de reservas petrolíferas acirra as disputas entre
brasileira, mas na maneira como o país olha para o mar de uma as nações.
maneira geral. Um fenômeno motivado em grande parte nos úl-
timos anos pela descoberta das reservas de petróleo e gás do pré- (E) Há espaço para todos no campo das pesquisas, sejam marí-
-sal, em águas extremamente profundas e distantes da costa. timas ou de outra ordem.
Segundo o diretor do Instituto Oceanográfico da USP, Mi-
chel Mahiques, a mudança começou ainda antes, com a propa-
gação do conceito da Amazônia Azul – um slogan criado pela
60
Marinha para valorizar as riquezas biológicas e minerais do mar
brasileiro. “Temos de pensar nas questões geopolíticas também. Assinale a alternativa cuja frase apresenta pontuação correta.
Quem tem mais conhecimento leva vantagem.”
(A) A aquisição de um navio oceanográfico de 64 metros e 972
(Novo navio de pesquisa da USP chega para revolucionar as ciências no mar.
toneladas, o Alpha Crucis simboliza uma mudança de para-
O Estado de S.Paulo, 27.05.2012. Adaptado)
digma na oceanografia brasileira.
Texto II (B) Enormes reservatórios naturais, de carbono e um leito oceâ-
nico, recheado de petróleo, somam-se à maior biodiversida-
de de espécies marinhas do Atlântico Sul.

(C) Esse, é um fenômeno motivado pela descoberta das reser-


vas, de petróleo e gás do pré-sal.

(D) Segundo o diretor do instituto, Michel Mahiques a mudança


de mentalidade começou com a propagação do conceito da
1 2 Amazônia Azul.
3 4
(E) Foi criado um slogan pela Marinha, para valorizar as rique-
zas biológicas e minerais do mar brasileiro.

(Don Kindler, Human nature. Picture Prompts, 1981)

58
O texto II representa uma crítica à seguinte ideia contida no texto I:
(A) Quem tem mais conhecimento leva vantagem no desenvol-
vimento humano.
(B) Em pesquisa, quem chega na frente está livre de disputas.
(C) As reservas naturais são um grande chamariz para as pes-
quisas.
(D) Na área das pesquisas, o mais importante é conquistar co-
nhecimento.
(E) As riquezas marítimas devem ser exploradas antes das espa-
ciais.

17 PMES1203/001-AlunoOficial-PM-manhã

www.pciconcursos.com.br
 31  33

Leia a tira. O eu-lírico deixa claro que

(A) dissemina traições e enganos.


Tontom, você Claro que É ler um livro
sabe o que sei! de novo!!
é uma
releitura?
(B) teme viver sem um amor.

(C) sofre por não ser admirado.

(D) rechaça os falsos e bajuladores.


(Folha de S.Paulo, 23.04.2013)
(E) vive aflito com seu destino.
O efeito de humor da tira decorre do fato de que “ler um livro
de novo” não corresponde à ideia de releitura esperada como
resposta. A expressão “releitura” significa
 34
(A) criação de uma obra.
No verso – Se sou pobre pastor, se não governo – a conjunção,
(B) ocultação de sentidos de uma obra.
que se repete, estabelece relação de
(C) reinterpretação de uma obra.
(A) condição.
(D) memorização da história de uma obra.
(B) concessão.
(E) negação dos sentidos de uma obra.
(C) finalidade.

Leia o soneto de Cláudio Manuel da Costa para responder às (D) causa.


questões de números 32 a 35.
(E) proporção.

Se sou pobre pastor, se não governo


Reinos, nações, províncias, mundo, e gentes;
Se em frio, calma, e chuvas inclementes  35
Passo o verão, outono, estio, inverno;
Considerando-se o contexto em que está inserido o verso – Nem
Nem por isso trocara o abrigo terno por isso trocara o abrigo terno –, a forma verbal destacada po-
Desta choça, em que vivo, coas enchentes deria ser substituída, sem prejuízo de sentido e em conformidade
Dessa grande fortuna: assaz presentes com a norma-padrão da língua portuguesa, por
Tenho as paixões desse tormento eterno.
Adorar as traições, amar o engano, (A) troquei.
Ouvir dos lastimosos o gemido, (B) trocava.
Passar aflito o dia, o mês, e o ano;
Seja embora prazer; que a meu ouvido (C) trocasse.
Soa melhor a voz do desengano,
(D) troque.
Que da torpe lisonja o infame ruído.
(Biblioteca Virtual de Literatura. Em: www.biblio.com.br) (E) trocaria.

 32
A característica árcade que norteia o estabelecimento de sentidos
no poema é:
(A) inutilia truncat, ou cortar o que seja inútil, propondo que
as paixões pessoais devem sobrepor-se às paixões coletivas.
(B) aurea mediocritas, ou equilíbrio do ouro, propondo que a
simplicidade deve sobrepor-se ao luxo e à ostentação.
(C) fugere urbem, ou fugir da cidade, propondo que a vida no
campo pode ser tão mais atrativa e rica que a do meio urbano.
(D) locus amoenus, ou lugar ameno/agradável, propondo que o
verdadeiro líder governa do campo, longe das atribulações.
(E) carpe diem, ou aproveitar o presente, propondo que os pra-
zeres mundanos devem ser explorados intensamente.

13 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
Leia o texto para responder às questões de números 36 a 43.  37

Para o autor, “Surfaces and Essences” deveria ser uma obra mais
Fronteiras do pensamento
(A) completa.
SÃO PAULO – O livro é um catatau de quase 600 páginas
e traz só uma ideia. Ainda assim, “Surfaces and Essences” (su- (B) coerente.
perfícies e essências), do físico convertido em cientista cogniti-
vo Douglas Hofstadter e do psicólogo Emmanuel Sander, é uma (C) concisa.
obra importante. Os autores apresentam uma tese que é a um (D) acadêmica.
só tempo capital e contraintuitiva – a de que as analogias que
fazemos constituem a matéria-prima do pensamento – e se põem (E) interessante.
a demonstrá-la.
Para fazê-lo, eles se valem de um pouco de tudo. A argu-
 38
mentação opera nas fronteiras entre a linguística, a filosofia, a
matemática e a física, com incursões pela literatura, o estudo Na passagem do terceiro parágrafo – ... mas estão na origem de
comparativo dos provérbios e a enologia, para enumerar algu- todas as nossas falas, raciocínios, cálculos e atos falhos – mes-
mas poucas das muitas áreas em que os autores se arriscam. mo que não nos demos conta disso. – a expressão em destaque
A ideia básica é que o cérebro pensa através de analogias. pode ser substituída, sem prejuízo de sentido ao texto, por
Elas podem ser infantis (“mamãe, eu desvesti a banana”), ba-
nais (termos como “e” e “mas” sempre introduzem comparações (A) inclusive que.
mentais) ou brilhantes (Galileu revolucionou a astronomia “ven- (B) até que.
do” os satélites de Júpiter como luas), mas estão na origem de
todas as nossas falas, raciocínios, cálculos e atos falhos – mesmo (C) por mais que.
que não nos demos conta disso.
(D) se bem que.
Hofstadter e Sander sustentam que o processo de categoriza-
ção, que muitos especialistas consideram a base do pensamento, (E) ainda que.
não envolve nada mais do que fazer analogias.
Para não falar apenas de flores (mais uma analogia), o livro
ganharia bastante se tivesse passado por um bom editor disposto  39
a cortar pelo menos uns 30% de gorduras. Algumas das digres-
No trecho do terceiro parágrafo – Elas podem ser infantis (“ma-
sões dos autores são francamente dispensáveis e eles poderiam
mãe, eu desvesti a banana”), banais (termos como “e” e “mas”
ter sido mais contidos nos exemplos, que se contam às centenas,
sempre introduzem comparações mentais) ou brilhantes (Galileu
estendendo-se por páginas e mais páginas, quando meia dúzia
revolucionou a astronomia “vendo” os satélites de Júpiter como
teriam sido suficientes.
luas)... – as informações organizam-se de tal forma que acabam
A prolixidade e o exagero, porém, não bastam para apagar o por constituir, quanto ao seu sentido global, uma relação de
brilho da obra, que definitivamente muda nossa forma de pensar
o pensamento. (A) contradição.
(Hélio Schwartsman, Fronteiras do pensamento. (B) gradação.
Folha de S.Paulo, 19.05.2013. Adaptado)
(C) causa e efeito.

 36 (D) redundância.


(E) equivalência.
Para o autor do texto, a obra de Douglas Hofstadter e Emmanuel
Sander – “Surfaces and Essences” (superfícies e essências) – é
(A) relevante para a análise do pensamento humano, uma  40
vez que lança novas perspectivas para estudá-lo.
Na frase que inicia o segundo parágrafo – Para fazê-lo, eles se
(B) importante para a análise do pensamento humano, uma valem de um pouco de tudo. – o pronome “-lo” recupera a se-
vez que o desvincula da relação com analogias elementares. guinte informação:
(C) indiferente para a análise do pensamento humano, uma vez (A) pensar por analogia.
que se vale de várias áreas do conhecimento para estudá-lo.
(B) escrever o livro.
(D) inovadora para a análise do pensamento humano, uma vez
(C) formular a ideia.
que comprova que este se dá sem formas de categorização.
(D) demonstrar a tese.
(E) prescindível para a análise do pensamento humano, uma vez
que não traz estudos expressivos para explicá-lo. (E) estudar o pensamento.

PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã 14
w ww.pciconcursos.com.br
 41 Leia o texto para responder às questões de números 44 a 55.

Sobre o trecho do penúltimo parágrafo – Para não falar apenas


de flores (mais uma analogia), o livro ganharia bastante se ti- A seca
vesse passado por um bom editor disposto a cortar pelo menos De repente, uma variante trágica.
uns 30% de gorduras. –, é correto afirmar que a expressão Aproxima-se a seca.
(A) “falar apenas de flores”, no contexto em que está em- O sertanejo adivinha-a e prefixa-a graças ao ritmo singular
pregada, pode ser entendida como “questões superficiais”. com que se desencadeia o flagelo.
Entretanto não foge logo, abandonando a terra a pouco e
(B) “mais uma analogia” ratifica o postulado pelos autores pouco invadida pelo limbo candente que irradia do Ceará.
de “Surfaces and Essences” de que o cérebro pensa através
Buckle, em página notável, assinala a anomalia de se não
de analogias.
afeiçoar nunca, o homem, às calamidades naturais que o ro-
(C) “ganharia bastante” significa que o livro venderia mais deiam. Nenhum povo tem mais pavor aos terremotos que o pe-
se os autores fizessem uma versão mais comercial da obra. ruano; e no Peru as crianças ao nascerem têm o berço embalado
pelas vibrações da terra.
(D) “se tivesse passado por um bom editor” sinaliza que o Mas o nosso sertanejo faz exceção à regra. A seca não o apa-
livro apresenta sérios problemas de tradução que compro- vora. É um complemento à sua vida tormentosa, emoldurando-a
metem o entendimento. em cenários tremendos. Enfrenta-a, estoico. Apesar das doloro-
(E) “30% de gorduras” revela que as ideias essenciais do livro sas tradições que conhece através de um sem-número de terríveis
estão concentradas em 30% das suas 600 páginas. episódios, alimenta a todo o transe esperanças de uma resistência
impossível.
Com os escassos recursos das próprias observações e das
 42 dos seus maiores, em que ensinamentos práticos se misturam a
extravagantes crendices, tem procurado estudar o mal, para o
Em conformidade com a norma-padrão da língua portuguesa e conhecer, suportar e suplantar. Aparelha-se com singular sereni-
mantendo-se a coesão textual, a oração do segundo parágrafo – dade para a luta. Dois ou três meses antes do solstício de verão,
... em que os autores se arriscam. – está corretamente reescrita especa e fortalece os muros dos açudes, ou limpa as cacimbas.
em: Faz os roçados e arregoa as estreitas faixas de solo arável à orla
(A) ... cujos os autores se arriscam. dos ribeirões. Está preparado para as plantações ligeiras à vinda
das primeiras chuvas.
(B) ... aonde os autores se arriscam. Procura em seguida desvendar o futuro. Volve o olhar para
(C) ... nas quais os autores se arriscam. as alturas; atenta longamente nos quadrantes; e perquire os tra-
ços mais fugitivos das paisagens...
(D) ... que os autores se arriscam. Os sintomas do flagelo despontam-lhe, então, encadeados
(E) ... às quais os autores se arriscam. em série, sucedendo-se inflexíveis, como sinais comemorativos
de uma moléstia cíclica, da sezão assombradora da Terra. Pas-
sam as “chuvas do caju” em outubro, rápidas, em chuvisqueiros
 43 prestes delidos nos ares ardentes, sem deixarem traços; e pin-
tam as caatingas, aqui, ali, por toda a parte, mosqueadas de tu-
Assinale a alternativa correta quanto à norma-padrão e em con- fos pardos de árvores marcescentes, cada vez mais numerosos e
formidade com o sentido do texto. maiores, lembrando cinzeiros de uma combustão abafada, sem
chamas; e greta-se o chão; e abaixa-se vagarosamente o nível das
(A) Para apagar o brilho da obra, não basta, pois, a prolixi-
cacimbas... Do mesmo passo nota que os dias, estuando logo ao
dade e o exagero.
alvorecer, transcorrem abrasantes, à medida que as noites se vão
(B) Não bastam, portanto, a prolixidade e o exagero para tornando cada vez mais frias. A atmosfera absorve-lhe, com avi-
apagar o brilho da obra. dez de esponja, o suor na fronte, enquanto a armadura de couro,
sem mais a flexibilidade primitiva, se lhe endurece aos ombros,
(C) Para apagar o brilho da obra, no entanto, a prolixidade esturrada, rígida, feito uma couraça de bronze. E ao descer das
e o exagero não basta. tardes, dia a dia menores e sem crepúsculos, considera, entriste-
(D) Enquanto não bastam para apagar o brilho da obra a cido, nos ares, em bandos, as primeiras aves emigrantes, trans-
prolixidade e o exagero. voando a outros climas...
É o prelúdio da sua desgraça.
(E) Todavia, não basta a prolixidade e o exagero para apagar o
(Euclides da Cunha, Os Sertões.
brilho da obra. Em: Massaud Moisés, A literatura brasileira através dos tempos, 2004.)

15 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
 44  47

No texto, o narrador apresenta Na frase do último parágrafo – É o prelúdio da sua desgraça. – o


termo em destaque significa
(A) o pavor do sertanejo diante da seca, da qual foge tão logo
ela se anuncia. (A) fim.
(B) a fragilidade do sertanejo, ante a ação do meio à qual este (B) sinal.
não tem como resistir.
(C) retorno.
(C) a inadaptação do sertanejo ao meio em que vive, face às con-
tínuas calamidades. (D) espetáculo.

(D) a gênese do sertanejo, em função do seu condicionamento ao (E) arrefecimento.


meio em que vive.
(E) o desinteresse do sertanejo pelo meio em que vive, que faz  48
suas energias e sua existência minguarem.
Na frase – Aproxima-se a seca. –, a expressão “a seca” tem a
mesma função na sintaxe da oração que a destacada em:
 45 (A) ... com que se desencadeia o flagelo.
Considere os enunciados: (B) ... de se não afeiçoar nunca, o homem, às calamidades na-
– O sertanejo adivinha-a e prefixa-a graças ao ritmo singular turais que o rodeiam.
com que se desencadeia o flagelo. (C) Aparelha-se com singular serenidade para a luta.
– Mas o nosso sertanejo faz exceção à regra.
– ... tem procurado estudar o mal, para o conhecer, suportar e (D) ... sucedendo-se inflexíveis...
suplantar. (E) ... as noites se vão tornando cada vez mais frias.
Com essas informações, o narrador afirma, respectivamente, que
o sertanejo
 49
(A) desdenha a possível chegada da seca; reconhece as suas pró-
prias limitações; estuda o mal para conhecê-lo, suportá-lo e Assinale a alternativa em que o termo em destaque pode ser
dominá-lo. substituído por pronome possessivo.

(B) julga a chegada da seca um mistério insondável; comporta- (A) O sertanejo adivinha-a...
-se como os vizinhos peruanos; estuda o mal para conhecê- (B) ... assinala a anomalia de se não afeiçoar nunca, o ho-
-lo, suportá-lo e administrá-lo. mem...
(C) tem dificuldade para reconhecer os sinais objetivos da seca; (C) Os sintomas do flagelo despontam-lhe, então...
é alimentado pelo flagelo; estuda o mal para conhecê-lo,
suportá-lo e controlá-lo. (D) ... à medida que as noites se vão tornando cada vez mais
frias.
(D) reconhece a seca pelos seus sinais cíclicos; está afeiçoado às
calamidades naturais; estuda o mal para conhecê-lo, supor- (E) A atmosfera absorve-lhe, com avidez de esponja, o suor na
tá-lo e superá-lo. fronte...
(E) sabe da chegada da seca pelos seus sinais inequívocos; teme
os episódios terríveis como qualquer homem; estuda o mal  50
para conhecê-lo, suportá-lo e vencê-lo.
Assinale a alternativa em que a frase do texto reescrita mantém a
correta relação entre as palavras, em conformidade com a norma
 46 culta e sem alteração do sentido original.
No penúltimo parágrafo do texto (Os sintomas do flagelo des- (A) O sertanejo adivinha-a e prefixa-a devido o ritmo singular
pontam-lhe (...) a outros climas...), há com que se desencadeia o flagelo.
(A) um relato sobre situações em que o flagelo se dissipa da (B) Entretanto não foge logo, abandonando a terra muito pouco
realidade do sertanejo. invadida pelo limbo candente que irradia do Ceará.
(B) uma crítica ao comportamento das pessoas, notadamente (C) Povo algum tem mais pavor aos terremotos que o peruano,
quando querem resistir ao flagelo. e lá as crianças ao nascerem têm o berço embalado pelas
vibrações da terra.
(C) uma análise subjetiva do flagelo, mostrando que sua chega-
da é pouco notada pelas pessoas. (D) Está o homem sertanejo ligeiramente preparado para as
plantações à vinda das primeiras chuvas.
(D) uma descrição da disseminação dos efeitos do flagelo no co-
tidiano das pessoas. (E) A armadura de couro, sem mais a flexibilidade do passado,
endurece os ombros do sertanejo, esturrada, rígida, pois é
(E) uma observação jocosa em relação ao comportamento das feita de bronze.
pessoas vitimadas pelo flagelo.
PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã 16
w ww.pciconcursos.com.br
 51 Leia a letra da canção do cantor cearense Falcão para responder
às questões de números 54 a 58.
Observe os trechos do texto.
– Com os escassos recursos das próprias observações e das dos Guerra de Facão
seus maiores, em que ensinamentos práticos se misturam a ex-
travagantes crendices, tem procurado estudar o mal, para o A dor do cocho é não ter ração pro gado
conhecer, suportar e suplantar. A dor do gado é não achar capim no pasto
– Os sintomas do flagelo despontam-lhe, então, encadeados em A dor do pasto é não ver chuva há tanto tempo
série, sucedendo-se inflexíveis, como sinais comemorativos de A dor do tempo é correr junto da morte
uma moléstia cíclica, da sezão assombradora da Terra. A dor da morte é não acabar com os nordestinos
– ... as primeiras aves emigrantes, transvoando a outros climas... A dor dos nordestinos é ter as penas exageradas
No contexto em que estão empregadas, a preposição “Com”, no E a viola por desculpa pra quem lhe pisou no lombo
primeiro trecho; a conjunção “como”, no segundo; e a prepo- e lhe lascou no cucurute vinte quilos de lajedo.
sição “a”, no terceiro, estabelecem nos enunciados, respectiva- Em vez de achatar pra caixa-prego o vagabundo,
mente, sentido de que se deitou no trono e acordou num pau-de-sebo.
(A) modo, comparação e movimento. Eh eh eh boi, eh boiada, eh eh boi
A dor do jegue, tadin, nasceu sem chifre
(B) meio, conformidade e finalidade. A dor do chifre é não nascer em certa gente
(C) modo, causa e lugar. A dor de gente é confiar demais nos outros
A dor dos outros é que nem todo mundo é besta
(D) meio, conformidade e comparação. A dor da besta é não parir pra ter seu filho
(E) modo, comparação e tempo. A dor pior de um filho é chorar e mãe não ver.
Tá chegando o fim das épocas, vai pegar fogo no mundo,
e o pior, que os vagabundos toca música estrangeira
 52
em vez de aproveitar o que é da gente do Nordeste.
Do ponto de vista da literatura, é correto afirmar que o texto Vou chamar de mentiroso quem dizer que é cabra da peste.
trata de (Falcão, Guerra de Facão. Em: http://letras.mus.br. Adaptado)

(A) uma apologia à seca, havendo na argumentação do autor a


defesa em favor da terra, normalmente judiada pelo serta-  54
nejo.
O tema comum ao texto de Euclides da Cunha e à letra da canção
(B) um relato pessoal, havendo na abordagem da psicologia do éa
sertanejo uma forma de denunciar as desigualdades sociais.
(A) fome.
(C) uma denúncia política, havendo mescla do cientificismo em
moda e do subjetivismo herdado dos escritores românticos. (B) resignação.

(D) um manifesto, havendo nas considerações do autor um claro (C) música.


apego à terra descrita e aos sertanejos que nela vivem.
(D) seca.
(E) uma problemática social, havendo no enfoque científico do
(E) migração.
autor um expediente para evitar o subjetivismo exagerado.

 55
 53
Na canção, o verso – A dor da morte é não acabar com os nor-
Observe os parágrafos iniciais do texto.
destinos – tem sentido bastante próximo da seguinte passagem
De repente, uma variante trágica. do texto de Euclides da Cunha:
Aproxima-se a seca.
(A) O sertanejo adivinha-a e prefixa-a...
O sertanejo adivinha-a e prefixa-a graças ao ritmo singular
com que se desencadeia o flagelo. (B) ... se não afeiçoar nunca, o homem, às calamidades naturais
Entretanto não foge logo, abandonando a terra a pouco e que o rodeiam.
pouco invadida pelo limbo candente que irradia do Ceará.
(C) Enfrenta-a, estoico.
Esses parágrafos permitem afirmar que o estilo do autor é
(D) Procura em seguida desvendar o futuro.
(A) impreciso, subjetivo e conciso.
(E) ... considera, entristecido, nos ares, em bandos, as primeiras
(B) incisivo, preciso e despojado. aves emigrantes...

(C) objetivo, claro e prolixo.


(D) ameno, sugestivo e empolado.
(E) contundente, paradoxal e rebuscado.

17 PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã
w ww.pciconcursos.com.br
 56 Para responder às questões de números 59 e 60, leia o poema de
Camilo Pessanha.
Considerando o gênero textual, um dos recursos de composição
presente na letra da canção é o emprego
Água morrente
(A) de linguagem popular, marcada por termos obscenos.
Meus olhos apagados,
(B) de palavras arcaicas, indicativas de linguagem formal. Vede a água cair.
(C) de termos ambíguos e infrequentes na linguagem cotidiana. Das beiras dos telhados,
Cair, sempre cair.
(D) da repetição de termos, notadamente no início de cada verso. Das beiras dos telhados,
(E) da rima alternada em todos os versos. Cair, quase morrer...
Meus olhos apagados,
E cansados de ver.
 57 Meus olhos, afogai-vos
Observe o trecho da canção: Tá chegando o fim das épocas, vai Na vã tristeza ambiente.
pegar fogo no mundo,/ e o pior, que os vagabundos toca música Caí e derramai-vos
estrangeira / em vez de aproveitar o que é da gente do Nordeste. Como a água morrente.
/ Vou chamar de mentiroso quem dizer que é cabra da peste. (Camilo Pessanha, Clepsidra)
Nessa passagem, o autor vale-se de registros coloquiais, em con-
formidade com suas intenções comunicativas, em função do gê-
nero textual utilizado. Isso se comprova com as expressões:  59

(A) fim das épocas, vai pegar, e o pior. Levando em conta as informações textuais, é correto afirmar que
está presente no poema
(B) Tá, toca, dizer.
(A) o pessimismo, por meio do qual o eu-lírico expressa a
(C) toca, o que é, Vou chamar. sua desintegração interior.
(D) e o pior, música estrangeira, cabra da peste. (B) a idealização da existência, por meio da qual o eu-lírico
(E) pegar fogo, os vagabundos, da gente. afasta o medo da morte.
(C) a indiferença, por meio da qual o eu-lírico expressa o
marasmo de sua existência.
 58
(D) o encantamento amoroso, por meio do qual o eu-lírico
No verso – A dor pior de um filho é chorar e mãe não ver. –, a reconhece o valor da vida.
conjunção “e” articula duas orações, encerrando entre elas sen-
tido de (E) a desilusão amorosa, por meio da qual o eu-lírico se desen-
cantou pela própria vida.
(A) alternância.
(B) causa.
 60
(C) oposição.
No verso – Na vã tristeza ambiente. –, o adjetivo em destaque
(D) consequência. significa
(E) finalidade. (A) imperceptível.
(B) desejável.
(C) opulenta.
(D) comum.
(E) vazia.

PMES1302/001-Aluno-Oficial-PM-manhã 18
w ww.pciconcursos.com.br

30 31



Observe a figura, que representa a Evolução do PIB (1939 – 2005). A leitura da tira permite concluir que a diferença a que alude a
personagem no terceiro quadrinho diz respeito
(A) à parte humana que os constitui.


(B) ao fato de um ser humano e o outro não.


(C) à metade animal de seus corpos.


(D) ao fato de um deles não amar o outro.


(E) à falta de sensibilidade de sua amada.


32



No último quadrinho, a forma como se grafa o advérbio muito
(muuuito) indica que a personagem pretende
(Hervé Théry. Disparidades e dinâmicas territoriais no
Brasil, 2012. Adaptado)
(A) atenuar a graça contida na palavra.


(B) aduzir sentido pejorativo à palavra.
Com relação à figura, é correto afirmar que


(C) marcar a ambiguidade na palavra.


(A) com o passar do tempo, a região Norte passa a ser visível
(D) ironizar o sentido da palavra.

economicamente no mapa, assim como a região Nordeste.

(E) intensificar o sentido da palavra.
(B) a série histórica que retrata a evolução do PIB por Estados

brasileiros permite identificar o modelo homogêneo de cres-
cimento econômico. 33


(C) a dinâmica territorial dominante no Brasil nos últimos 65 anos
Considerando os sentidos expressos nas falas das personagens,

evidencia um crescimento concentrado da riqueza nacional.
assinale a alternativa correta quanto à concordância.
(D) a produção de riqueza no país depende, desde os anos 1940, (A) Ela é meia humana e meia zebra, diferente dele.

da ação de investimentos externos.

(B) Humano e cavalo são duas metade que me compõe.
(E) os contrastes econômicos do território agravam-se quando

(C) Existe muitas diferenças entre nós.

comparamos as regiões Sul e Centro-Oeste.

(D) O meu amor e o seu sofre com nossas diferenças.

(E) É impossível os nossos sentimentos de amor.

Linguagens, ódigos e suas ecno ogias
C
T
l
34


íngua Portuguesa
Daqui 30 anos, quando o Hospital das Clínicas da
L
Faculdade de Medicina da USP completar seu primeiro
Leia a tira para responder às questões de números 31 a 33. centenário, o cenário da saúde pública terá certamente
, seguindo o dinamismo inerente ao SUS
(Sistema Único de Saúde). O hospital, que completa 70 anos de
existência no próximo 19 de abril, é procurado por pacientes de
todo o Brasil sua qualidade e excelência assisten-
cial. Trata-se de uma população que conhece e, principalmente,
confia no hospital. Muitas vezes, só nele.
(Giovanni Guido Cerri, Um hospital de superlativos.
Folha de S.Paulo, 16.04.2014. Adaptado)

De acordo com a norma-padrão da língua portuguesa, as lacunas


do texto devem ser preenchidas, respectivamente, com:
(A) há … se transformado … devido a

(B) há … transformado-se … devido

(C) à … se transformado … devido à

(D) a … se transformado … em razão de

(E) a … transformado-se … por causa de

(Fernando Gonsales, Folha de S.Paulo, 05.08.2013)

11 PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I

www.pciconcursos.com.br
Leia dois trechos do conto O Pároco da Aldeia, de Alexandre 38



Herculano, para responder às questões de números 35 a 38.
Assinale a alternativa em que a expressão destacada é indicativa
de modo.
I. A árvore da ciência, transplantada do Éden, trouxe consi-

go a dor, a condenação e a morte; mas a sua pior peçonha (A) A árvore da ciência, transplantada do Éden…
guardou-se para o presente: foi o ceticismo.


II. Feliz a inteligência vulgar e rude, que segue os caminhos (B) … mas a sua pior peçonha guardou-se para o presente …





da vida com os olhos fitos na luz e na esperança postas pela
(C) … que segue os caminhos da vida com os olhos fitos na
religião além da morte, sem que um momento vacile, sem que



luz …
­
um momento a luz se apague ou a esperança se desvaneça!


­
(Extraído de Massaud Moisés, A literatura portuguesa) (D) … e na esperança postas pela religião além da morte …




(E) … sem que um momento a luz se apague …




35


A leitura dos trechos I e II permite concluir que o narrador Leia os versos das Liras, de Tomás Antônio Gonzaga, para
responder às questões de números 39 a 43.
(A) condena a inteligência vulgar e rude, símbolo da condenação

e da morte, pois se afasta da verdade, difundida pela árvore
da ciência. Os teus olhos espalham luz divina,
a quem a luz do sol em vão se atreve;
(B) apresenta a ciência como um problema para a vida humana, papoila ou rosa delicada e fina

­
pois trouxe consigo o ceticismo, o que se opõe aos ensina-
mentos da religião. te cobre as faces, que são cor da neve.
Os teus cabelos são uns fios d’ouro;
(C) exalta a árvore da ciência e tenta conciliar os seus funda- teu lindo corpo bálsamo vapora.

mentos com os da religião, de modo a garantir uma vida de
luz e esperança ao homem. Ah! não, não fez o céu, gentil pastora,
para a glória de amor igual tesouro!
(D) explora as contradições naturais entre as ideias da ciência Graças, Marília bela,

e as da religião, buscando isentar-se de um ponto de vista
favorável a uma ou a outra. graças à minha estrela!
(Tomás Antônio Gonzaga, Obras Completas)
(E) reconhece os preceitos que fundamentam o pensamento da

­
ciência, razão pela qual acredita que esta possa explicar a
­
religião.
39


Nos versos, o eu lírico retrata a mulher amada de forma
36
(A) negativa, estando o lado físico a suplantar o lado espiritual.



No trecho I, o termo peçonha significa metaforicamente
(B) depreciativa, retirando da Natureza elementos que a erotizam.

(A) consequência.
(C) graciosa, pintando-a como um ser simples, mas sensual.


(B) maldade.
(D) ambígua, sendo divina e, mesmo assim, atraente.


(C) inclinação moral.
(E) idealizada, buscando na Natureza as cores para pintá-la.


(D) qualidade.

(E) substância venenosa.
40



Analisando os elementos empregados pelo eu lírico para a
37 descrição da mulher amada, conclui-se que ele


Nas passagens – …mas a sua pior peçonha guardou se para o (A) recorre a padrões estéticos de origem europeia.

-
presente… – e – … ou a esperança se desvaneça! –, os termos
em destaquem expressam, respectivamente, sentidos de (B) recobre os valores europeus com a cor local.

(A) causa e de consequência. (C) utiliza estritamente os elementos nacionais.


(B) oposição e de causa. (D) mescla elementos nacionais, populares e eruditos.


(C) conclusão e de causa. (E) usa elementos não nacionais de forma caricata.


(D) oposição e de alternância.

(E) conclusão e de alternância.

PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I 12

www.pciconcursos.com.br

41 44



Os versos mostram que a poética de Gonzaga explora Leia a charge.
(A) os novos sonhos do homem burguês, com os quais nega o

sentimentalismo. A
IGNORÂNCIA
(B) o amor como um sentimento a ser tratado desarticulado da DESSES ALUNOS

vida cotidiana. ME
DESMORALIZA
MAIS DO QUE
(C) a oposição entre corpo e espírito para analisar as contradi- AS AÇÕES

ções do amor.

Português
DELES!

(D) a ideia de uma literatura livre de padrões estéticos, portanto



realista.
(E) a expressão livre do sentimento amoroso, com a manifesta-

ção da emoção.

(Genildo, www.acharge.com.br. Adaptado)


42


Analisando a fala da professora, conclui-se que o que mais a
Em outros versos das Liras, o poeta diz sobre Marília: incomoda é

­
Vasta campina, (A) a falta de moral que leva os alunos a praticar atos pouco


amistosos.
de trigo cheia,
quando na sesta (B) o desconhecimento que os alunos têm da própria língua.

co vento ondeia,
(C) o abuso de alguns alunos que promovem a violência.
ao seu cabelo,

quando flutua, (D) o fato de desconhecer o autor da brincadeira para repreendê-lo.

­
não é igual. (E) a ignorância dela mesma que incita os alunos às brincadeiras.

Tem a cor negra,
mas quanto val!

45
Comparando estes versos aos já transcritos, fica evidente que o


eu lírico Observe a frase do técnico Diego Simeone, do clube Atlético

­
de Madrid, que eliminou o Barcelona na Liga dos Campeões da
(A) se contradiz com a descrição da amada Marília.
Europa:

(B) nega aqui a beleza sem limites lá descrita.
Nem sempre ganha o melhor, mas quem está mais confiante.

(C) reforça a ideia de que a beleza é efêmera. (Época, 14.04.2014)

(D) procura renegar a paixão de outrora.
De acordo com a frase de Simeone, é correto afirmar que

(E) reforça a ideia de sensualidade de Marília.
(A) o Barcelona estava menos preparado que o Atlético de


Madrid.
43 (B) o Atlético de Madrid ganhou porque não era o melhor time.



Em ordem sintática direta, os versos – Ah! não, não fez o céu, (C) o Barcelona perdeu porque estava confiante demais na vitória.

gentil pastora, / para a glória de amor igual tesouro! – assumem
a seguinte redação: (D) o Atlético de Madrid disputou a decisão com confiança na

vitória.
(A) Ah! para a glória de amor igual o céu não fez tesouro, pas-

tora gentil! (E) o Barcelona deixou de lado o preparo técnico e a confiança.

(B) Ah! não fez o céu, gentil pastora, igual tesouro para a

glória de amor!
(C) Ah! pastora gentil, o céu não fez tesouro igual para a glória

de amor!
(D) Ah! o céu não fez, gentil pastora, tesouro para a glória de

igual amor!
(E) Ah! igual tesouro não fez o céu, para a glória de amor, gentil

pastora!

13 PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I

www.pciconcursos.com.br
Leia o texto para responder às questões de números 46 a 50. 49



Os leitores da revista podem achar estranhos os nomes Analisando-se a reação de Nicolás Maduro em relação aos
Jorchual, Carkelys, Marvinia e Lourds. Mas todos eles são de protestos, conclui-se que o presidente venezuelano
pessoas que poderiam perfeitamente ter nascido no Brasil. São (A) incitou sua continuidade.
estudantes esforçados que sonham em seguir uma boa carreira.


Donas de casa preocupadas com o bem-estar dos filhos. Pro- (B) procurou coibi-los.


fissionais liberais com garra para trabalhar. Por terem nascido
(C) abriu-se ao diálogo.
e viverem na Venezuela, porém, mesmo para as coisas mais


elementares, como comprar carne em um açougue ou expres- (D) evitou o uso da força física.


sar sua opinião pessoal, eles precisam batalhar. Desde feve-
reiro, centenas de milhares de venezuelanos como eles foram (E) proibiu os embates diretos.


às ruas protestar, na maioria das vezes pacificamente, contra o
governo. O presidente Nicolás Maduro reagiu colocando todas
50
­
as forças de segurança do Estado, além de milícias paramili



­
tares, para reprimir as manifestações e espalhar o terror entre Na última oração do texto – … para lutar por seus direitos. –,
os cidadãos que ousam se organizar para lutar por seus direitos.


o pronomes seus refere-se
(Veja, 16.04.2014. Adaptado)
(A) ao governo venezuelano.


(B) às milícias paramilitares.
46




(C) ao Estado venezuelano.
No contexto em que as informações estão organizadas, o


pronome vocês poderia substituir, sem prejuízo de sentido ao (D) aos cidadãos venezuelanos.

texto, a passagem destacada em: (E) ao presidente venezuelano.

(A) Os leitores da revista podem achar …


(B) Mas todos eles são de pessoas que … Leia o poema para responder às questões de números 51 a 54.


(C) São estudantes esforçados que …
Pálida à luz da lâmpada sombria,


(D) … venezuelanos como eles foram às ruas protestar … Sobre o leito de flores reclinada,



(E) … e espalhar o terror entre os cidadãos que … Como a lua por noite embalsamada,



Entre as nuvens do amor ela dormia!

47 Era a virgem do mar, na escuma fria




Pela maré das águas embalada!
De acordo com o texto, aqueles que precisam batalhar em seu
cotidiano são Era um anjo entre nuvens d’alvorada
Que em sonhos se banhava e se esquecia!
(A) brasileiros, moram no Brasil e se opõem ao governo de

Maduro. Era mais bela! o seio palpitando
(B) brasileiros, moram na Venezuela e se opõem ao governo de Negros olhos as pálpebras abrindo

Maduro. Formas nuas no leito resvalando
(C) venezuelanos que, mesmo no Brasil, sofrem perseguição do Não te rias de mim, meu anjo lindo!

governo de Maduro. Por ti – as noites eu velei chorando,
(D) brasileiros que resolveram apoiar os venezuelanos contra o Por ti – nos sonhos morrerei sorrindo!

governo de Maduro. (Álvares de Azevedo, Poesias Completas)
(E) venezuelanos, perseguidos por serem contrários ao governo

­
de Maduro.
51


Conforme apresentado no poema, o retrato da mulher amada
48


(A) fundamenta-se na visão enamorada e subjetiva do eu lírico.
A passagem do texto que expressa sentido de causa é:

(B) traduz a ideia de perfeição, sem que existam traços de sen-
(A) … poderiam perfeitamente ter nascido no Brasil.

sualidade.


(B) … que sonham em seguir uma boa carreira. (C) traz consigo a harmonização entre o amor físico e o espiritual.



­
(C) Por terem nascido e viverem na Venezuela … (D) contesta o ideal de fragilidade e pureza do gênero feminino.



­
(D) … como comprar carne em um açougue … (E) retrata com ironia a ideia de perfeição e sensibilidade femi-




(E) … ou expressar sua opinião pessoal … nina.



PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I 14

www.pciconcursos.com.br

52 Leia o texto para responder às questões de números 56 a 60.

Entre os temas do Romantismo, estão presentes no poema O tio Sabino, paramentado de rico, fez ainda sair da maleta
(A) a religiosidade e o pessimismo. de couro uma espécie de saco de lona com fechos de correias.
Debaixo da cama, por esquecimento, tinham ficado as alpargatas

(B) a morte e o subjetivismo. do Carvalhosa. O tio Sabino calçou-as, as suas narinas palpita-

(C) o ilogismo e a religiosidade. vam. Correu o fecho da porta cautelosamente, foi até ao escri-
tório do Carvalhosa e sacou da gaveta do contador uns rolinhos

(D) a morte e o racionalismo. de libras; de passagem pelo toilette arrecadou o cofre de joias,

(E) o egocentrismo e a crítica social. os anéis e a caixa de pó de arroz; de cima da banquinha de noite
desapareceu a palmatória de prata dourada e tudo foi arrecadado

no saco.
53 Fechou destramente o saco, tendo-lhe metido primeiro


a camisa de chita que despira, a fim de não tinirem dentro os
Assinale a alternativa em que se indica corretamente a relação

­
metais. E de chapéu à banda e cachimbo na boca saiu, o saco
estabelecida entre os versos transcritos.

­
pendente, fechando a porta e tirando-lhe a chave. Ninguém
(A) Gradação: Pálida à luz da lâmpada sombria, / Sobre o leito estava no corredor; Maria do Resgate engomava na saleta; as

­
crianças na cozinha cortavam papagaios, chilreando.

de flores reclinada.
– Até logo, minha sobrinha, até logo.
(B) Intensidade: Como a lua por noite embalsamada, / Entre as
Ela veio correndo, com o seu riso afetuoso.

nuvens do amor ela dormia!
– O jantar é às cinco, sim? Mas, querendo, dá-se ordem para
(C) Causa: Era um anjo entre nuvens d’alvorada / Que em
mais tarde.

sonhos se banhava e se esquecia!
– Qual! Não temos precisão de incômodos. Às quatro e
(D) Comparação: Era mais bela! o seio palpitando / Negros meia estou.

olhos as pálpebras abrindo. E com a mala pendente, o lenço escarlate fora do bolso do
(E) Antítese: Por ti – as noites eu velei chorando, / Por ti – nos fraque e bengala debaixo do braço, desceu a escada cantarolando.

sonhos morrerei sorrindo! Eram seis horas da tarde e nada do tio Sabino.
Sete horas, e Maria do Resgate acaba de notar a porta da
alcova fechada. Diabo...
54
No dia seguinte a polícia andava em campo para descobrir o


Se o eu lírico se dirigisse à mulher amada como Você, o verso larápio, que com tamanha pilhéria roubara a família Carvalhosa.
– Não te rias de mim, meu anjo lindo! – assumiria, em norma- (Fialho de Oliveira, O Tio da América. Em: Contos. Adaptado)
-padrão da língua portuguesa, a seguinte redação:
(A) Não se rie de mim, meu anjo lindo!
56



(B) Não se ri de mim, meu anjo lindo!
Carvalhosa e Maria do Resgate recebem em Portugal o tio Sabino,

(C) Não te ria de mim, meu anjo lindo! morador do Pará, no Brasil. Este, estando fora da atenção da

(D) Não se ria de mim, meu anjo lindo! sobrinha e das crianças,

(E) Não te ri de mim, meu anjo lindo! (A) vestiu-se com rigor e saiu a roubar pela cidade.


(B) resolveu guardar os seus bens e fugir da casa.

55 (C) foi chamar a polícia para prenderem o ladrão.



Em relação a um post publicado – Celebridades mais inteligentes (D) aproveitou para roubar a casa dos sobrinhos.
­

que você –, dois leitores enviaram os seguintes comentários à
(E) retirou-se da casa, onde fora mal recebido.
­
revista em que ele circulou:

I. Vocês sabem meu QI pra dizer que eles são mais inteligentes

que eu?
57
II. Por trás de mim, tem o sistema educacional público brasileiro.



Daí já viu, né? No penúltimo parágrafo, a frase – Diabo … – indica que Maria

­
(Superinteressante, abril de 2014) do Resgate
(A) notou que havia alguém escondido na alcova.
Os comentários deixam evidente que

(A) os dois leitores se consideram pouco inteligentes. (B) pensou que a porta da alcova fora trocada.


(B) o leitor I concorda com as considerações da revista. (C) percebeu que havia algo de errado acontecendo.


(C) os dois leitores apresentaram diferentes opiniões. (D) esqueceu o tio Sabino trancado na alcova.


(D) o leitor II se acha mais inteligente que as celebridades. (E) pensou que uma das crianças estava na alcova.


(E) os dois leitores contestam o conteúdo do post.

15 PMES1306 | 001-PrEscrita-Objetiva-Parte-I

www.pciconcursos.com.br

58 íngua nglesa

L
I
O texto mostra que tio Sabino agiu de forma
Leia o texto para responder às questões de números 61 a 70.
(A) humilde, o que se pode comprovar pelo modo como ele se

veste antes de sair de casa.
The Right to a “Custody Hearing” under International Law
(B) dissimulada, o que se pode comprovar pela maneira como by Maria Laura Canineu

ele guarda a camisa de chita no saco. February 3, 2014

(C) previsível, o que se pode comprovar pelo modo como ele A person who is arrested has a right to be brought promptly

conversa com a sobrinha antes de sair. before a judge. This is a longstanding and fundamental principle
of international law, crucial for ensuring that the person’s arrest,
(D) ingênua, o que se pode comprovar pela maneira como ele treatment, and any ongoing detention are lawful.

cantarola e sorri com afeto para a sobrinha.
Yet, until now, Brazil has not respec