Anda di halaman 1dari 58

Fatores que Influenciam a

Capacidade de Detoxificação

al. Harrison’
BRAUNWALD, E. et al. Harrison’s Principles of Internal Medicine. 15th edition, McGraw-
McGraw-Hill - 2001.
al. Detoxification: A Clinical Monograph. The Institute for Functional Medicine, 1999.
JONES D.S. et al.
HARDMAN, J.G., et al. Goodman & Gilmans The Pharmacological Basis of Therapeutics. 10th edition, McGraw Hill - 2001.
• Polimorfismos Genéticos: Individualidade bioquímica

• Idade e Sexo
• Alimentação
• Estilo de Vida: Atividade física é um fator moderador da nossa ação enzimática

• Meio Ambiente
pacientes que tiveram hepatites graves
• Doenças/Medicamentos: poderão ter sequelas funcionais no fígado

Podem levar a inibição ou indução da


Fase 1 e/ou 2
Alimentação deve ser...
• “Rica em alimentos verdes, vivos,
energizantes, detoxificantes, integrais e
individualmente adequados”
• Água, Chás
• Frutas e Verduras (brássicas)
• Alecrim, Cúrcuma, Gengibre
• Liliáceas (alho, cebola, aloe)
• Oleaginosas
• Cereais Integrais, Leguminosas (Soja)
• Peixes
• Alimentos Orgânicos
Dieta de Detoxificação

Mais Congestionantes Menos Congestionantes

Medicamentos Frutas
Gorduras Doces Nozes Arroz
Alimentos Raízes Ervas
Frituras Laticínios Sementes Trigo
Alergênicos Abóboras Água
Farinha Ovos Feijões Mourisco
Vísceras Outros Folhas
Refinada Produtos Aveia Massa
Gorduras Vegetais Verdes
Carnes de Padaria Trigo Batatas
Hidrogenadas

Potencialmente Mais Tóxicos Mais Detoxificantes

Grupo intermediário
Elson M. Haas , The Detox Diet, 1996
Brassicaceae

• Agrião • Mostarda
• Brócolis • Nabo
• Couve-chinesa • Rabanete
• Couve-de-Bruxelas • Rábano
• Couve-folha • Repolho
• Couve-flor • Rúcula
Vegetais Crucíferos:
Família Brássica

“Contém compostos organoenxofrados que


modulam a biotransformação de
xenobióticos, e podem influenciar a
toxicidade e carcinogenicidade de químicos
ambientais”

Smith & Yang, Drug Metabol Drug Inter 17(1-4):23-49,2000;


Dekker et al. Trends Food Sci Technol, 11:174-81 2000)
Família Brássica: Glicosinolatos
pH 6-7
Glicosinolato Isotiocianato
Mirosinase
Ativo!

• Indol-3-carbinol
• Induz Glutationa-S-transferase
• Sulforafano: + Potente Indutor de Fase II
• Imunomodulador
Suco pré treino Detox
Ingredientes:
100 ml de chá de hibiscos;
100 ml de chá verde;
100 m de suco de romã ou cereja;
1 colher de sopa de açaí;
1 cubo de couve.

Modo de Preparo:
Bata todos os ingredientes no liquidificador.
ALIMENTOS
FUNCIONAIS
Alimentos funcionais
• O termo alimentos funcionais foi inicialmente
introduzido pelo governo do Japão em meados
dos anos 1980, como o resultado de esforços
para desenvolver alimentos que possibilitassem a
redução dos gastos com saúde pública,
considerando a elevada expectativa de vida
naquele país (Arai, 1996; Hasler, 2002; Araya,
Lutz, 2003). O Japão foi pioneiro na formulação
do processo de regulamentação específica para
os alimentos funcionais.
Brazilian Journal of Pharmaceutical Sciences
vol. 43, n. 2, abr./jun., 2007
DEFINIÇÃO

“Alimentos funcionais são aqueles que produzem efeitos


metabólicos ou fisiológicos através da atuação de um
nutriente ou não nutriente no crescimento,
desenvolvimento, manutenção e em outras funções normais
no organismo humano. Além de atuar em funções
nutricionais básicas, irá desencadear efeitos benéficos à
saúde e deverá ser também seguro para o consumo sem
supervisão médica.” (ANVISA, 2009)
Consumo

“É necessário que o consumo seja regular a fim de que seus


benefícios sejam alcançados. A indicação de maior uso
de vegetais, frutas, cereais integrais na alimentação
regular, já que grande parte dos componentes ativos
estudados se encontra nesses alimentos. Outra dica é
substituir em parte o consumo de carne de vaca,
embutidos e outros produtos à base de carne vermelha
por soja e derivados ou peixes ricos em w-3”.
Legislação Brasileira Anvisa

Resolução 16/99 Resolução 17/99

Registros de novos Avaliação de risco e


alimentos e/ou segurança dos alimentos
ingredientes

Resolução 18/99 Resolução 19/99


Análise e comprovação de Registro de alimentos com
propriedades alegação de propriedades
funcionais/saúde funcionais/saúde
Elementos e alimentos aprovados pela Anvisa

• Ácidos graxos da família w-3: manutenção de níveis


saudáveis de TG;

• Carotenóides: antioxidantes (luteína, zeaxantina e


licopeno) e pró-vitamina A (beta-caroteno);

• Fibras alimentares: auxiliam no funcionamento intestino;

• Beta glucana: auxiliam na redução absorção colesterol;

• Quitosana: auxiliam na redução absorção de gordura e


colesterol
Alimentos funcionais esporte
 Potencializar as funções biológicas e metabólicas
relacionadas à:

Oxidação de nutrientes
Resistência física
Anabolismo
Catabolismo muscular e do TA
Regulação ácido-básica

Tratado de Nutrição Esportiva Funcional.


Paschoal, V; Naves, A. 2014
Alimentos funcionais esporte
 Melhorar o desempenho em provas
 Minimizar efeitos de curto e longo prazo do esporte que
limitam a performance:

Distúrbios no funcionamento do sistema reprodutivo feminino


Estresse oxidativo
Disfunção imune
Problemas ósseos e articulares
Lesão muscular
Distúrbios GI
Tratado de Nutrição Esportiva Funcional.
Paschoal, V; Naves, A. 2014
Alimentos funcionais esporte

Literatura escassa para estudos que avaliam os


alimentos funcionais em atletas
Há pesquisa para recursos ergogênicos e
suplementação de nutrientes isolados

Abordaremos alimentos que atuam na modulação


nutricional do organismo do atleta

Tratado de Nutrição Esportiva Funcional.


Paschoal, V; Naves, A. 2014
Tratado de Nutrição Esportiva Funcional.
Paschoal, V; Naves, A. 2014
Água de coco
• Possibilita que os fluidos cheguem rapidamente
aos tecidos
• Fornece CHO durante o exercício: reposição de
glicose  glicogênio muscular
• Fornece eletrólitos em níveis adequados
• Palatável e refrescante
• Não causa distúrbio GI
• Acrescentar sódio para ideal reposição corporal
 prevenção de hiponatremia

Tratado de Nutrição Esportiva Funcional.


Paschoal, V; Naves, A. 2014
Fitoquímicos

O termo fitoquímico refere-se a um amplo grupo de


compostos do metabolismo secundário das plantas

Antioxidante Eficazes na recuperação


muscular
Antinflamatória
Prevenção Doenças crônico-degenerativas

Tratado de Nutrição Esportiva Funcional.


Paschoal, V; Naves, A. 2014
FITOQUÍMICOS PRESENTES NOS ALIMENTOS
Fitoquímicos,
exercícios e
perda de peso

B oxidação
ocorre na
mitocôndria e é
dependente
CPT-1 e 2
Fitoquímicos e β-oxidação

Bitter Orange =
laranja azeda
(Citrus
aurantium)
Fitoquímicos e β-oxidação
Compostos fenólicos
• Quercetina: melhora do desempenho do
atleta  Cebola, alho, maçã e chá preto:
500mg

• Azeite de oliva: 30 compostos fenólicos


com ação AO. Cuidado com temperatura
de cocção  perda de compostos
fenólicos.
Tratado de Nutrição Esportiva Funcional.
Paschoal, V; Naves, A. 2014
1000 mg quercetina

1000 mg quercetina, 120 EGCG, 400 mg isoquercetina e 400 mg EPA e DHA

39 ciclistas
3 semanas suplementação
* *

Exercise, Nutrition, and Immune Function


DAVID C. NIEMAN
Capacidade
Antioxidante

Tratado de Nutrição Esportiva Funcional.


Paschoal, V; Naves, A. 2014
Oxidative Medicine and Cellular Longevity 2:5, 270-278; 2009
FLAVONÓIDES
Ingestão Flavonóides e HAS

Major contributors to dietary intake by subclass of flavonoid in the Nurses’ Health Study (NHS
1), the Nurses’ Health Study 2 (NHS 2), and the Health Professionals Follow-Up Study (HPFS).

Am J Clin Nutr 2011;93:338–47.


Flavonóides - Aterosclerose

Nutrients 2010, 2, 889-902


Flavonóides – memória e cognição

British Journal of Nutrition (2010), 104, S40–S47


Cúrcuma - Cúrcuma longa
Flavonóide: Curcumina

• Potente Antioxidante, Antiinflamatório e Antimutagênico


• Induz produção de Glutationa
• Induz atividade da Glutationa-S- transferase
• Pode inibir seletivamente a atividade de algumas
enzimas do Citocromo P450

Li Y, Wang E, Patten CJ et al. Effects of flavonoids on cytochrome P450-dependent acetaminophen metabolism in rats
and human liver microssomes. Drug Metab Dispos. 1994;22:566-571.
B.B. Aggarwal, K.B. Harikumar. Inter J Bioch Cell Biol 41 (2009) 40–59
Estudo experimental 
100mg/kg curcumina por 24
dias.
2 horas natação /dia
• 12 homens praticantes de exercício físico
• 2 horas de exercício intenso
• Curcumina ( 500mg -3 dias antes e logo antes do exercício), placebo e controle

Ações via inibição NFKB


Sciberras et al. Journal of the International Society of
Sports Nutrition (2015) 12:5
Estudo experimental – 4 grupos ratos
Corrida22m/min por 150 min: subida x descida
10mg curcumina por 3 dias x controle

Am J Physiol Regul Integr Comp Physiol


292: R2168–R2173, 2007.
1) Decocção: - 1,5 g (3 col de café em 150 ml de água (1 xícara
de chá). Tomar 1 xícara de chá de 1 a 2 x ao dia.

2) Extrato seco (3:1): - Tomar 1 cápsula de 375 mg, 2 x ao dia

3) Tintura 20%: - Tomar 40 gotas 2 x ao dia

Ref.: RDC n.10 / 2010 (ANVISA). Disponível em:


http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/anvisa/201
0/anexo/anexo_res0010_09_03_2010.pdf
CAPSAICINA

• Vasodilatação – indução NO sintase


• Termogênico
Pimenta

• rica em vitaminas; favorece a redução de coágulos no


sangue por ser vasodilatadora;

• estimula a produção de endorfina no cérebro, hormônio


que produz a sensação de bem-estar;

• ação antioxidante, antiinflamatória e anticancerígena;

• reduz o apetite, sendo benéfica ao tratamento da


obesidade
Resveratrol 200mg/dia

• DCV, envelhecimento
• Melhora o transporte de O2 nas cell
• Biogênese mitocondrial em cell endoteliais e
cardíacas e no músculo esquelético

Nutrientes Biogênese Mitocondrial


Resveratrol, quercetina e w3: após 1 hora treino
Zn, leucina, carnitina, creatina, capsaicina, Mg,
NAC, ácido lipóico, Vit B1,2,3 e B5, Coenz Q10
AGCC, T3 livre

Molecules 2014, 19, 14919-14947


RESVERATROL

Nutrition, Metabolism & Cardiovascular Diseases


(2010) 20, 618e625
Resveratrol no esporte

Reduz
superóxido
Molecules 2014, 19, 14919-14947
Resveratrol - Efeito antioxidante
Estudo revisão/ 2016
Resveratrol + exercício
Homens em treinamento endurance
•500mg-1000mg/dia por 4 semanas
•225mg/dia por 8 semanas
Homens - 8 semanas de
treinamento + resveratrol:
diminuição 50% do VO2
max sem melhora em
parâmetros
cardiovasculares
(expressão VCAM-1)

150mg/d por 4 semanas


em jovens em treinamento
HIIT  diminuição
expressão PGC-1α, SIRT1,
and SOD2 e alteração na
resposta ao treinamento
BERRIES
Antocianinas

Plant Foods Hum Nutr (2010) 65:299–308


Mirtilo
• anti-envelhecimento: combate os radicais livres;
• vaso-dilatador: melhora a circulação sanguínea;
• anti-inflamatório: tratamento de edemas, artrites e
artroses;
• rico em resveratrol (polifenol) e antocianinas: previne
infartos e males cardíacos; câncer; infecções urinárias, vista
cansada e cegueira noturna;
• reduz glicemia
10 mulheres – consumo de smoothie de mirtilo x grupo placebo
Mirtilo 5, 10h e imediatamente após o treino
300 contrações excêntricas extenuantes do quadríceps

McLeay et al. Journal of the International


Society of Sports Nutrition 2012, 9:19
CATEQUINAS

• Efeitos antioxidantes – remoção EROS


• Anti-inflamatórios
• Estimula Sistema imune  atletas de endurance
• Redução PA
• Dislipidemia
• Sensibilidade à insulina
• Perda de peso
• Melhora disfunção endotelial
• Inibição das plaquetas - DCV

Pharmacological Research 64 (2011) 136– 145


Compostos fenólicos nos chás
• Flavonóides e catequinas (polifenol)

• Chá verde: 25% catequinas (sabor amargo e adstringente)


4200 tipos de flavonóides e catequinas

• Chá preto: 15% catequinas

Tratado de Nutrição Esportiva Funcional.


Paschoal, V; Naves, A. 2014
• CHÁ BRANCO  FOLHA JOVEM  400-500mg/g
catequinas

• CHÁ VERDE  FOLHA FRESCA  300-400mg/g catequinas

• CHÁ PRETO  FOLHA ENVELHECIDA  50-100mg/g


catequinas

Tempo de infusão influencia na [compostos fenólicos] final