Anda di halaman 1dari 51

UNIDADE III

Contabilidade Intermediária

Profa. Ma. Adriana Matsuura


Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 Nas unidades anteriores falamos sobre a Estrutura do Balanço Patrimonial em


especial, das contas que compõem essa demonstração, conceitos, composições,
classificação e disposição.

 Na aula de hoje falaremos sobre a Demonstração do Resultado do Exercício –


DRE e da Demonstração do Resultado Abrangente – DRA.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 É fundamental conhecer e entender essa estrutura conceitual (CPC 00 (R1)),


porque dela derivam todos os procedimentos e sobre ela se assenta toda a
elaboração das demonstrações contábeis.

 As demonstrações contábeis devem atender às diferentes necessidades


informativas de diferentes usuários externos: governos, autoridades fiscais,
órgãos reguladores, investidores, financiadores, fornecedores, etc.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 De acordo com o CPC 00 (R1), diversos são os objetivos das demonstrações


contábeis, como retratar a situação econômica da empresa, permitir a avaliação do
desempenho dos gestores, auxiliar as decisões de investidores em manter ou
retirar seus investimentos da empresa, avaliar a capacidade da geração de caixa,
avaliar a valorização dos ativos imobilizados, entre outros.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 O artigo 187 da Lei 6.404/1976 (Lei das Sociedades por Ações), instituiu a
Demonstração do Resultado do Exercício - DRE. No atual Código Civil Brasileiro,
a DRE corresponde ao "resultado econômico", cujo levantamento é obrigatório
conforme seu artigo 1.179.

 A DRE tem como objetivo principal apresentar de forma vertical resumida o


resultado apurado em relação ao conjunto de operações realizadas num
determinado período, normalmente, de doze meses.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) é a demonstração contábil


destinada a evidenciar a composição do resultado formado num determinado
período de operações da Entidade. Deve ser elaborada, ao final de cada exercício
social, com a finalidade de apurar o resultado do período. Haverá lucro quando as
receitas forem maiores que as despesas, prejuízo quando as receitas foram
menores que as despesas e resultado nulo, quando a receitas forem iguais às
despesas. (IUDÍCIBUS et al., 2010; MARION; 2002)
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 A demonstração do resultado, observado o princípio de competência, evidenciará


a formação dos vários níveis de resultados mediante confronto entre as receitas,
e os correspondentes custos e despesas.

 Neste conteúdo deve-se entender inicialmente que a operação de uma empresa


envolve diversos gastos que deverão ser recuperados no momento da venda.
Além destes gastos, deve-se obter Lucro, uma margem de retorno que supera os
gastos e faz valer o esforço despendido na operação.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 Os gestores de uma determinada empresa quando desejam captar empréstimos,


financiamentos ou investimentos de potenciais acionistas, os agentes externos
consultarão as diversas demonstrações contábeis da empresa, entre elas, a
Demonstração do Resultado do Exercício (DRE). Nela, os diferentes elementos
operacionais gastos e ganhos, estão apresentados de forma lógica e ordenada,
influenciando para mais ou menos, o resultado final de um período.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 A DRE é normalmente apresentada contendo as informações de 2 anos


consecutivos, os quais, comparados entre si permitem aos agentes externos
decidir pela viabilidade ou não da colocação de recursos à disposição da empresa.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 A DRE, assim como o Balanço Patrimonial, é obrigatória e deve ser publicada.


Esta obrigatoriedade é válida para as empresas com capital aberto (as Sociedades
Anônimas) e outras empresas que têm finalidade pública. (Lei 6.404/76) Grupos da
Demonstração de Resultado.

A Lei 6404/76, art. 187, estabelece a ordem de apresentação das receitas,


custos e despesas para fins de publicação. Os grupos componentes
da DRE são (IUDÍCIBUS et al. 2010):
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE
DRE R$

RECEITA BRUTA DE VENDAS


Receita de Vendas de Produtos
Receita de Vendas de Serviços
(-) DEDUÇÕES DE RECEITA BRUTA
Tributos sobre Vendas
Abatimento sobre Vendas
Devoluções de Vendas
= RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS
(-) Custo dos Produtos Vendidos
(-) Custo dos Serviços Prestados
= LUCRO BRUTO
(-) DESPESAS
Despesas Administrativas e Gerais
Despesas com Vendas
+/- RESULTADO FINANCEIRO LÍQUIDO
Fonte: próprio autor. Despesas Financeiras
Receitas Financeiras
+/- OUTRAS RECEITAS E DESPESAS
= RESULTADO LÍQUIDO ANTES DOS TRIBUTOS SOBRE O LUCRO
(-) (-) Imposto de Renda e Contribuição Social sobre o Lucro
LUCRO LÍQUIDO ANTES PARTICIPAÇÕES E/OU DISTRIBUIÇÕES

(-) Participações e/ ou Distribuições


= RESULTADO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO
LUCRO POR AÇÃO
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

DRE R$

RECEITA OPERACIONAL BRUTA 1.135.325


Receitas de Vendas de Produtos e Serviços 1.135.325
(-) DEDUÇÕES DE RECEITA BRUTA (166.280)
Tributos sobre Vendas (142.325)
Abatimento sobre Vendas (15.500)
Devoluções de Vendas (8.455)
= RECEITA LÍQUIDA DE VENDAS 969.045
(-) Custo dos Produtos Vendidos e Serviços (233.730)
= RESULTADO BRUTO 735.315
(-) DESPESAS (113.415)
Despesas Administrativas e Gerais (64.750)
Despesas com Vendas (48.665)
+/- RESULTADO FINANCEIRO LÍQUIDO 12.625
Fonte: próprio autor. Despesas Financeiras (12.150)
Receitas Financeiras 24.775
OUTRAS RECEITAS E DESPESAS OPERACIONAIS -
= RESULTADO LÍQUIDO ANTES DO IMPOSTO DE RENDA E CSSL 634.525
(-) Provisão para Imposto de Renda e CSSL (222.083)
= RESULTADO LÍQUIDO ANTES DAS PARTICIPAÇÕES E/OU DISTRIBUIÇÕES 412.442
(-) Participações e/ ou Distribuições (85.675)
= RESULTADO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO 326.767
LUCRO POR AÇÃO (1.000.000 ações emitidas) 0,33
Interatividade

(CFC – adaptado) Uma sociedade empresária apresentou o seguinte balancete de


verificação (slide seguinte) levantado em 31.7.2013; com base nos resultados
apresentados nos dados apresentados no balancete acima e desconsiderando a
incidência tributária, o valor do lucro líquido é:
a) R$ 5.950,00.
b) R$ 6.200,00.
c) R$ 6.600,00.
d) R$ 6.850,00.
e) R$ 5.580,00.
Interatividade

Fonte: próprio autor.


Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

a) Receita Bruta de Vendas de Produtos e Serviços: é formada pela receita das


vendas de produtos e serviços, incluindo os impostos e as contribuições
incidentes sobre vendas.
b) Deduções das Vendas: correspondem às vendas canceladas e devoluções, os
abatimentos sobre vendas e os impostos e contribuições sobre vendas, incluídos
na Receita bruta de vendas.
c) Receita Líquida de Vendas: é a diferença entre a receita bruta e as deduções
das vendas.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

d) Custo dos Produtos Vendidos e dos Serviços Prestados: representa o valor


gasto pela empresa para produzir um produto, adquirir uma mercadoria ou
prestar um serviço.

e) Resultado Bruto: é a diferença entre a receita líquida de vendas de produtos,


mercadorias ou serviços e o custo para produzir o produto, adquirir a mercadoria
ou prestar o serviço.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

f) Despesas e receitas: são aquelas que ocorrem no desenvolvimento da atividade


da empresa, classificadas em:
 Despesas Administrativas e Gerais: são aquelas despesas relacionadas à área
administrativa, como por exemplo: aluguel do escritório da administração,
honorários da diretoria, salários do pessoal administrativo.
 Despesas de Vendas: são as despesas relacionadas à atividade de venda de
produtos, mercadorias e serviços, como, por exemplo, gastos com promoção,
comercialização e distribuição dos produtos.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

g) Outras receitas e despesas: são classificadas nesse grupo todas as receitas e


despesas não classificadas em administrativas e gerais, vendas e financeiras.

h) Resultado (lucro ou prejuízo) antes dos tributos sobre o lucro: Resultado


antes do imposto de renda e da contribuição social sobre o lucro.

i) Provisão para imposto de renda e contribuição social: valor a ser recolhido


aos cofres públicos a título de tributos sobre o lucro.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

j) Resultado Líquido antes das Participações e/ou Distribuições: é o resultado


apresentado depois de deduzida a provisão para o imposto de renda e
contribuição social sobre o lucro.

k) Participações e/ou distribuições: representam as parcelas de lucro destinadas,


de acordo com a legislação e o estatuto, como por exemplo, as participações de
debêntures, empregados, administradores e partes beneficiárias debêntures.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

l) Resultado (lucro ou prejuízo) Líquido do Exercício: representa a confrontação


entre todas as receitas e despesas de determinado período. Esse resultado é
transferido para o Balanço Patrimonial, subgrupo Patrimônio Líquido. Nas
sociedades anônimas, por disposição legal, os lucros devem ter destinação
específica para reservas de lucros ou distribuídos aos acionistas, em forma de
dividendos.
m) Resultado (lucro ou prejuízo) Líquido do Exercício por ação do capital
social: Resultado líquido do exercícios dividido pelo número de ações emitidas
do capital social.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

Fonte: próprio autor.


Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

O Art. 187, da Lei 6.404/76, estabelece também que na determinação do resultado


do exercício (lucro ou prejuízo) serão computados:

a) As receitas e os rendimentos ganhos no período, independentemente da sua


realização; e

b) Os custos, despesas, encargos e perdas, pagos ou incorridos, correspondentes a


essas receitas e rendimentos.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 A DRE é um tipo de demonstração financeira que tem como foco principal compilar
as informações financeiras da empresa a fim de formar o resultado líquido do
exercício, ou seja, o lucro ou prejuízo resultante da operação.

 A formação desse resultado se dá através da definição de todas as receitas da


empresa, seus custos e despesas conforme o princípio contábil do Regime de
Competência de contas.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 Para compreender a estrutura da DRE, é importante saber quais as informações


contidas em cada uma de suas linhas. A construção da DRE se dá a partir dos
valores referentes à receita bruta de vendas e serviços prestados pela empresa,
suas respectivas deduções, os impostos incidentes e seus abatimentos.

 A partir dessas informações, é possível encontrar valor da receita líquida das


mesmas vendas e serviços, e que também deve fazer parte da DRE.
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 O uso das demonstrações financeiras vai além da sua simples leitura e


entendimento, pois através delas podemos analisar mais profundamente e
identificar a eficiência da gestão através do uso de análises e indicadores. Um
destes é a Análise do Ponto de Equilíbrio.

 O conhecimento do ponto de equilíbrio da empresa, que também pode ser


chamado de breakeven point, fornece ao empreendedor a resposta para a
seguinte pergunta: Quanto é necessário vender (produzir) para que a empresa
tenha lucros?
Estrutura da Demonstração do Resultado do Exercício - DRE

 Como visto anteriormente o DRE é a demonstração que mostra o resultado da


empresa em determinado período de tempo, então através da análise de
indicadores é possível saber qual a eficiência do investimento realizado pela
empresa. Vamos a alguns exemplos de indicadores.
Interatividade

(CFC 2017 - adaptado) Uma Sociedade Empresária comercial apresenta os


seguintes dados referentes ao período de janeiro a dezembro de 2016,
extraídos do seu Balancete de Verificação:
 Custo das Mercadorias Vendidas R$560.000,00.
 Faturamento Bruto de Vendas R$800.000,00.
 ICMS sobre Vendas R$93.000,00.
 Receita de Dividendos R$70.000,00.
 Receita Financeira R$30.000,00.
 Vendas Canceladas R$25.000,00.
Interatividade

Considerando-se apenas as informações apresentadas e de acordo com a Lei nº


6.404/1976, o valor do Lucro Bruto a ser evidenciado na Demonstração do Resultado
do período é de:
a) R$122.000,00.
b) R$152.000,00.
c) R$240.000,00.
d) R$270.000,00.
e) R$215.000,00.
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

O conjunto completo de demonstrações contábeis obrigatórias de acordo o CPC 26


(R1) é:
(a) Balanço Patrimonial ao final do período (BP);
(b) Demonstração do Resultado do Exercício (DRE);
(c) Demonstração do Resultado Abrangente do período (DRA);
(d) Demonstração das Mutações do Patrimônio Líquido do período (DMPL);
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

(e) Demonstração dos Fluxos de Caixa do período (DFC);

(f) Demonstração do Valor Adicionado (DVA); e

(g) Notas explicativas, compreendendo um resumo das políticas contábeis


significativas e outras informações elucidativas.
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

 O Financial Accounting Standards Board (FASB) estabeleceu, em junho de 1997,


os padrões de relatório e divulgação dos resultados abrangentes e seus
componentes como um dos itens que integram o conjunto de demonstrações
financeiras. O conceito de resultados abrangentes (comprehensive income) foi
introduzido pela publicação do FASB Concepts nº 3 – Elements of Financial
Statements of Business Enterprises.
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

 No entanto este conceito passou a ser discutido no Brasil somente em setembro


de 2009, quando o CPC – Comitê de Pronunciamento Contábil aprovou o
Pronunciamento Técnico nº 26, que regulamenta, dentre outras demonstrações,
a Demonstração do Resultado Abrangente.
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

 O normativo internacional define o resultado abrangente como “uma alteração


no patrimônio líquido de uma sociedade durante um período, decorrente de
transações e outros eventos e circunstâncias não originadas dos sócios. Isso inclui
todas as mudanças no patrimônio durante o período, exceto aquelas resultantes
de investimentos dos sócios e distribuições aos sócios”.
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

 A DRA é uma importante ferramenta de análise gerencial, pois, respeitando o


princípio de competência de exercícios, atualiza o capital próprio dos sócios,
através do registro no patrimônio líquido (e não no resultado) das receitas e
despesas incorridas, porém de realização financeira “incerta”, uma vez que
decorrem de investimentos de longo prazo, sem data prevista de resgate
ou outra forma de alienação.
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

 Na prática o resultado abrangente visa apresentar os ajustes efetuados no


Patrimônio Líquido como se fosse um lucro da empresa, por exemplo, a conta
ajuste da avaliação patrimonial registra as modificações de ativos e passivos a
valor justo, que pelo princípio da competência não entram na DRE, no entanto, no
lucro abrangente estas variações serão computadas, a fim de apresentar o lucro o
mais próximo da realidade econômica da empresa.
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

O CPC 26, aprovado pelo Conselho Federal de Contabilidade, estabelece que o


lucro abrangente seja calculado a partir do lucro líquido apurado na DRE, assim a
demonstração do resultado abrangente deve, no mínimo, incluir as seguintes
rubricas:
 Resultado líquido do período;
 Cada item dos outros resultados abrangentes classificados conforme sua natureza;
 Parcela dos outros resultados abrangentes de empresas investidas reconhecida
por meio do método de equivalência patrimonial; e
 Resultado abrangente do período.
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

 Segundo o pronunciamento do CPC a apresentação do resultado abrangente deve


ser feita separada da DRE, no entanto, considerando que no Brasil, a
demonstração das mutações do patrimônio líquido é obrigatória para as
companhias abertas, existe ainda, a possibilidade da apresentação da
demonstração do resultado abrangente aparecer como parte da DMPL.
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

Definições Importantes:
 Outros resultados abrangentes compreendem itens de receita e despesa (incluindo
ajustes de reclassificação) que não são reconhecidos na demonstração do
resultado como requerido ou permitido pelas normas, interpretações e
comunicados técnicos emitidos pelo CFC.
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

Os componentes dos outros resultados abrangentes incluem:


a) Variações na reserva de reavaliação quando permitidas legalmente;

b) Ganhos e perdas atuariais em planos de pensão com benefício definido


reconhecidos conforme item 93A da NBC TG 33 – Benefícios a Empregados;

c) Ganhos e perdas derivados de conversão de demonstrações contábeis de


operações no exterior;
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

d) Ajuste de avaliação patrimonial relativo aos ganhos e perdas na remensuração


de ativos financeiros disponíveis para venda;

e) Ajuste de avaliação patrimonial relativo à efetiva parcela de ganhos ou perdas


de instrumentos de hedge em hedge de fluxo de caixa.
Estrutura da Demonstração do Resultado - DRA

 Resultado abrangente é a mutação que ocorre no patrimônio líquido durante um


período que resulta de transações e outros eventos que não derivados de
transações com os sócios na sua qualidade de proprietários. Compreende todos
os componentes da “demonstração do resultado” e da “demonstração dos outros
resultados abrangentes”.
Interatividade

(CFC 2013 – adaptado) Uma sociedade empresária apresentou em 31.12.2012 as


seguintes informações:

Fonte: próprio autor.


Interatividade

Com base nessas informações, assinale a opção que apresenta o Resultado


Abrangente Total do Período.
a) R$2.320,00.
b) R$2.720,00.
c) R$3.520,00.
d) R$4.320,00.
e) R$2.000,00.
Notas Explicativas - NE

A publicação de Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras está prevista no §


4º do artigo 176 da Lei 6.404/1976 (Lei das S/A), adiante transcrito:
 “As demonstrações serão complementadas por Notas Explicativas e outros
quadros analíticos ou demonstrações contábeis necessários para esclarecimento
da situação patrimonial e dos resultados do exercício".
 As Notas Explicativas visam fornecer as informações necessárias para
esclarecimento da situação patrimonial, ou seja, de determinada conta, saldo ou
transação, ou de valores relativos aos resultados do exercício, ou para menção de
fatos que podem alterar futuramente tal situação patrimonial.
Notas Explicativas - NE

 NOTAS PREVISTAS PELA LEI


O § 5º do art. 176 da Lei das S/A menciona, sem esgotar o assunto, as bases gerais
e as normas a serem inclusas nas demonstrações financeiras, as quais deverão:
I. Apresentar informações sobre a base de preparação das demonstrações
financeiras e das práticas contábeis específicas selecionadas e aplicadas para
negócios e eventos significativos;
II. Divulgar as informações exigidas pelas práticas contábeis adotadas no Brasil
que não estejam apresentadas em nenhuma outra parte das demonstrações
financeiras;
III. Fornecer informações adicionais não indicadas nas
próprias demonstrações financeiras e consideradas
necessárias para uma apresentação adequada; e
Notas Explicativas - NE

IV. Indicar:

a) Os principais critérios de avaliação dos elementos patrimoniais, especialmente


estoques, dos cálculos de depreciação, amortização e exaustão, de constituição
de provisões para encargos ou riscos, e dos ajustes para atender a perdas
prováveis na realização de elementos do ativo;
b) Os investimentos em outras sociedades, quando relevantes;
c) O aumento de valor de elementos do ativo resultante de novas avaliações;
d) Os ônus reais constituídos sobre elementos do ativo,
as garantias prestadas a terceiros e outras
responsabilidades eventuais ou contingentes;
Notas Explicativas - NE

e) A taxa de juros, as datas de vencimento e as garantias das obrigações a longo


prazo;
f) O número, espécies e classes das ações do capital social;
g) As opções de compra de ações outorgadas e exercidas no exercício;
h) Os ajustes de exercícios anteriores; e
i) Os eventos subsequentes à data de encerramento do exercício que tenham, ou
possam vir a ter, efeito relevante sobre a situação financeira e os resultados
futuros da companhia.
Estrutura: DRE, DRA e NE

 O universo contábil é rico de informações e entendimentos. A cada dia, a


compreensão do pensamento contábil, por parte do profissional da gestão é mais
valorizada. Com o avanço da tecnologia, o processo de decisão se torna mais
rápido e precisa ser mais correto, sob o risco de prejuízos ao futuro e à própria
permanência da empresa no mercado.

 Desta forma, é indispensável aprimorar seus conhecimentos.


Interatividade

(CFC-2012 adaptado) Em relação ao conteúdo das Notas Explicativas, de acordo


com a NBC TG 26 – Apresentação das Demonstrações Contábeis, é INCORRETO
afirmar que o conjunto das Notas Explicativas apresenta:
a) A divulgação da análise dos resultados e da posição financeira da sociedade e o
parecer da diretoria.
b) A divulgação de informações requerida pelas normas, interpretações e
comunicados técnicos que não tenha sido evidenciada nas demonstrações
contábeis.
Interatividade

c) As informações adicionais que não tenham sido evidenciadas nas


demonstrações contábeis, mas que sejam relevantes para sua compreensão.
d) As informações sobre a base para elaboração das demonstrações contábeis e
das políticas específicas utilizadas.
e) As demonstrações serão complementadas por notas explicativas e outros
quadros analíticos ou demonstrações contábeis necessários para esclarecimento
da situação patrimonial.
ATÉ A PRÓXIMA!