Anda di halaman 1dari 5

XIII Congresso dos Pós-Graduandos da UFLA 14 a 17 de setembro de 2004

GRUPOS DE PLANTAS ORNAMENTAIS UTILIZADAS NO


PAISAGISMO NOS CONDOMÍNIOS RESIDENCIAIS DA CIDADE DE
LAVRAS-MG.

PATRÍCIA DUARTE DE OLIVEIRA PAIVA1; PAULO ROBERTO


CORRÊA LANDGRAF2; PETTERSON BAPTISTA DA LUZ3
1
Eng. Agr. Dra. Prof. Adjunto do Departamento de Agricultura, Universidade Federal de Lavras,
Caixa Postal 37, CEP 37200-000, Lavras-MG; e-mail: pdolivei@ufla.br

RESUMO
A principal finalidade do paisagismo é fazer uma integração do homem com a
natureza, oferecendo melhores condições de vida pelo equilíbrio do meio ambiente. Ocupa
desde as áreas rurais até as regiões metropolitanas, atuando como fator de equilíbrio entre o
homem e o ambiente. Existem plantas ornamentais adequadas para cada ambiente em um
jardim e, para que haja um bom desenvolvimento, é importante que sejam colocadas em
locais propícios para o seu crescimento. Foi realizado um levantamento com o objetivo
identificar os grupos de plantas ornamentais utilizadas no paisagismo dos condomínios
residências da cidade de Lavras-MG, foram estudados os condomínios: Aldeia dos Sagres
Flamboyant, Jardim das Palmeiras e Stone Village. Identificou-se todas as plantas
ornamentais utilizadas no paisagismo dos jardins residenciais e também nas áreas de lazer
dos condomínios, o levantamento foi feito com visitas in loco em todos os jardins destes
locais. Foram anotadas todas as espécies encontradas divididas nos grupos: gramas, plantas
entouceiradas, forração, árvores, arbustos, palmeiras e trepadeiras. Os condomínios Aldeia
dos Sagres Flamboyant, Jardim das Palmeiras e Stone Village, apresentam uma grande
variedade de plantas ornamentais. Em muitos jardins nota-se uma harmonia entre as
plantas indicando que o jardim foi planejado, em outras situações isto não foi observado.
PALAVRAS-CHAVE: Ornamentais, levantamento, paisagismo.

2
Eng. Agr. e Eng. Ftal. Doutorando em Fitotecnia, Departamento de Agricultura, Universidade Federal de
Lavras, Caixa Postal 37, CEP 37200-000, Lavras-MG.
3
Eng. Agr.; Mestrando em Fitotecnia, Departamento de Agricultura, Universidade Federal de Lavras, Caixa
Postal 37, CEP 37200-000, Lavras-MG.

255
XIII Congresso dos Pós-Graduandos da UFLA 14 a 17 de setembro de 2004

1-INTRODUÇÃO
Existem plantas ornamentais adequadas para cada ambiente em um jardim, para o
bom desenvolvimento é importante que sejam colocadas em locais apropriados para que
cresçam e apresentem o efeito ornamental desejado.
O projeto paisagístico sempre considera: o estilo arquitetônico, o ambiente, o clima
predominante, as características do solo, a topografia, a disponibilidade de água, a as
plantas e a presença de crianças, adultos ou animais domésticos. Enfim, tudo o que se
espera desse jardim. As principais características do ambiente para as plantas ornamentais
são: luminosidade, umidade relativa do ar, temperatura e movimentação do ar.
A paisagem urbana, quando bem estruturada, com a presença ordenada de
elementos naturais como a vegetação, proporciona inúmeros benefícios à comunidade, os
quais vão muito além dos seus custos de implantação e manutenção. Os parques, praças e
outros tipos de áreas verdes, juntamente com uma adequada arborização de ruas colaboram
com a melhoria da qualidade do ar, redução da poluição sonora, redução do consumo de
energia e aumento do conforto térmico nos centros urbanos, sem considerar os benefícios
estéticos e psicológicos que a paisagem natural promove nas pessoas (Pedron, 2004).
O paisagismo tem como finalidade integrar do homem com a natureza, dando
melhores condições de vida pelo equilíbrio do meio ambiente. Abrange áreas rurais,
residências, condomínios, locais públicos até as regiões metropolitanas, o paisagismo deve
atuar como fator de equilíbrio entre o homem e o ambiente. A formação de um jardim em
condomínios se apresenta como uma solução viável para a integração de áreas verdes nas
grandes cidades, permitindo um maior convívio do homem com a natureza. O
conhecimento e técnicas, entretanto, são fundamentais para um resultado seguro e bem
sucedido.
Nos condomínios residências ocorre o compartilhamento das áreas de lazer, pelo
qual todos os moradores são atendidos e também possuem espaços menores com os jardins
residenciais.
O município de Lavras situa-se no Sul de Minas Gerais com perímetro urbano de
aproximadamente 117,84 km2 e uma população estimada de 90 mil habitantes, apresenta
quatro condomínios residenciais os quais encontram-se áreas de jardins residências e
jardins em áreas de lazer.

256
XIII Congresso dos Pós-Graduandos da UFLA 14 a 17 de setembro de 2004

O presente trabalho teve como objetivo identificar os grupos de plantas ornamentais


utilizadas no paisagismo dos condomínios residenciais da cidade de Lavras-MG.

2-MATERIAL E MÉTODOS
O presente trabalho foi realizado nos condomínios: Aldeia dos Sagres, Flamboyant,
Jardim das Palmeiras e Stonne Village localizados no município de Lavras-MG. Foi
realizado um levantamento com identificação de todas as plantas ornamentais utilizadas no
paisagismo dos jardins residenciais e também nas áreas de lazer dos condomínios. Esse
levantamento foi feito com visitas in loco em todos os jardins dos locais. De posse de uma
ficha pré elaborada foram anotadas todas as espécies encontradas divididas nos grupos:
gramas, plantas entouceiradas, forração, árvores, arbustos, palmeiras, bromélias, cactáceas,
plantas tóxicas, plantas aquáticas, plantas atrativas a fauna, plantas indicadoras de poluição,
plantas para vaso e trepadeiras.

3-RESULTADOS E DISCUSSÃO

As plantas ornamentais levantadas foram dispostas em grupos, como apresentado na


tabela 1.

Figura 1-Numero de espécies de plantas ornamentais por grupo utilizadas no paisagismo


dos condomínios residenciais da cidade de Lavras-MG, 2004.

Condomínios
Grupos Aldeia dos Flamboyant Jardim das Stone Village
sagres Palmeiras
Árvores 13 13 25 10
Arbusto 57 48 62 31
Bromélias 03 01 01 03
Cactáceas 04 04 04 10
Forração 45 41 45 27
Gramados 03 03 03 03
Palmeira 06 08 10 06
Plantas 02 03 04 02
entoucerantes
Plantas tóxicas 04 04 06 03
Plantas aquáticas - - - -
Plantas atrativas 10 08 12 06
a fauna
Plantas 01 01 01 01
indicadora de
poluição
257
XIII Congresso dos Pós-Graduandos da UFLA 14 a 17 de setembro de 2004

indicadora de
poluição
Plantas para 04 04 08 04
vaso
Trepadeira 04 07 10 06

Nota-se que o grupo forrações constitui maior números de plantas utilizadas no


paisagismo dos condomínios estudados, este grupo constituem plantas herbáceas, de
pequeno porte e que são utilizadas com a finalidade de acabamento nos jardins, em
composição com espécies de porte maior; revestimento do solo evitando a ocorrência de
áreas nuas, as quais podem sofrer com erosão; recobrimento do solo onde há a
impossibilidade de uso de gramas; manter a umidade do solo e evitar a incidência de
plantas invasoras (Paiva et al. 2002). De acordo com Pedron (2004) inúmeras pesquisas
conduzidas em diversos locais têm mostrado que espécies vegetais, quando plantadas no
meio urbano, apresentam um desenvolvimento muito aquém do seu potencial biológico. Tal
fato ocorre devido às condições inadequadas dos locais de plantios, principalmente
relacionadas ao solo. O manejo incorreto do solo nas áreas urbanas, onde ocorrem obras de
engenharia, proporciona um ambiente causador de estresse e limitações ao
desenvolvimento das plantas.

4-CONCLUSÃO
Nas condições em que este trabalho foi realizado pode-se concluir que os jardins
dos condomínios : Aldeia dos Sagres Flamboyant, Jardim das Palmeiras e Stonne Village,
apresentam uma grande variedade de plantas ornamentais. Em muitos jardins nota-se uma
harmonia entre as plantas indicando que o jardim foi planejado, em outras situações
observou se falta de planejamento.

5-REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

PAIVA, P.D.de.O. Plantas Ornamentais: Classificação e usos em Paisagismo.


Lavras: UFLA/FAEPE, 2001. 121p.

258
XIII Congresso dos Pós-Graduandos da UFLA 14 a 17 de setembro de 2004

PEDRON, F. A. Paisagismo Urbano: Solos x Vegetação. Agronline.com.br.


Disponível em: <http://www.agronline.com.br/artigos/artigo.php?id=87>. Acesso
em: 21 de agosto de 2004.

259