Anda di halaman 1dari 9

FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS – CAMPUS COMÉRCIO

O ABORTO E A CONSTITUIÇÃO DE 1988: PANORAMA


JUSFILOSÓFICO E BIOÉTICO

SALVADOR
MAIO 2019
VICTOR MACHADO PEREIRA DA SILVA

O ABORTO E A CONSTITUIÇÃO DE 1988: PANORAMA


JUSFILOSÓFICO E BIOÉTICO

Projeto de Pesquisa apresentado à disciplina Trabalho


Interdisciplinar II, do curso de graduação em Direito, da
Faculdade de Tecnologia e Ciências – FTC, ministrada
pelo Prof. Dr. Jurandir Antônio de Sá Barreto Júnior,
como crédito parcial para avaliação referente ao quarto
semestre da graduação em Direito.

SALVADOR
MAIO/2019
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO

2 PROBLEMA/ PROBLEMÁTICA/HIPÓTESES

3 OBJETIVO

3.1 OBJETIVO GERAL

3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

4 JUSTIFICATIVA

5 METODOLOGIA

REFERÊNCIAS

ANEXOS
1. INTRODUÇÃO

Este projeto tem como tema o aborto no âmbito constitucional brasileiro,


especificamente em relação à Constituição Federal de 1988, que tutela, em seu Art.
5º Caput, a Vida. O aborto é analisado em relação a seus impactos no âmbito
jurídico, social, filosófico, bioético, teológico. É oportuna a análise acurada sobre o
aborto, sobretudo como conduta e fenômeno de violação ao bem tutelado vida.
Ressalta-se ainda que, o tema é pauta rotineira em veículos de comunicação,
debates, e têm sido pauta em recentes julgamentos do Supremo Tribunal Federal,
o que torna o aborto um tema vasto para a pesquisa e compreensão.
2 PROBLEMÁTICA - HIPÓTESES

Não é raro o tema aborto surgir e gerar acaloradas e prolongadas discussões, seja

em conversas informais, debates públicos ou privados, seminários, palestras ou

discussões em escolas e universidades. Desta feita, percebe-se que o aborto como

fenômeno social é, inegavelmente, polêmico e admite inúmeras controvérsias. O

abortamento remonta à uma série de questões, sejam históricas, filosóficas,

jurídicas, morais, religiosas. O indivíduo, em sua dignidade é o fundamento de toda

a moral, e o direito curva-se a esse princípio para traçar o conceito de que necessita

para implementá-lo em seus ramos, moldando assim a noção de sujeito de direitos

e obrigações, principalmente na seara constitucional. Este projeto de pesquisa,

portanto, se debruçará em apresentar argumentos que demonstram como o aborto

é uma afronta ao principal direito fundamental elencado na Norma Fundamental da

República Federativa do Brasil, bem como demonstrar como o tema é tratado de

forma rasa, ideológica e falaciosa.

Da pobreza do debate, surge a inquietante vontade de lançar mão de um projeto de

pesquisa que visa não só apontar como as tentativas de descriminalizar o aborto

afrontam a Constituição da República Federativa do Brasil, mas também conjuga-

se num atentado à existência humana.


PROBLEMA

Como a descriminalização do aborto afronta o Direito à Vida consagrado no

Artigo 5º da Constituição da República Federativa do Brasil?

3 OBJETIVOS

3.1 OBJETIVO GERAL

Analisar o aborto sob o prisma legal, filosófico e bioético, demonstrando como a

Constituição Brasileira tutela a Vida e como o aborto configura-se em sentido

oposto.

3.2 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

● Apresentar aspectos Legais;


● Apresentar aspectos Filosóficos;
● Apresentar aspectos Bioéticos;
4 JUSTIFICATIVA

As etapas dessa pesquisa compreendem a revisão bibliográfica sobre o

aborto. A pretensão é uma abordagem metodológica e prática sobre o aborto

em face à Constituição de 1988. Posto isto, a pesquisa analisará as

consequências da inserção do aborto no texto legal e sua inviabilidade, bem

como suas implicações para a sociedade como um todo.

O aborto pode ser irrestritamente descriminalizado no Brasil? Essa é uma

das perguntas que procuro responder ao longo deste projeto de pesquisa,

consequentemente, mostrarei as implicações e consequências nefastas da

hipotética inserção do aborto no ordenamento jurídico pátrio, que

explicitamente tutela a vida humana.


5 METODOLOGIA

O presente trabalho será construído a partir do método dedutivo, partindo do

pressuposto de que este método trabalha com a interpretação de fenômenos,

análise e síntese de ideias. De acordo com Marconi e Lakatos (2011), o método

dedutivo é feito a partir de uma reformulação de modo explícito de alguma

informação, já contida nas premissas. Dessa forma, o método a ser utilizado tem o

propósito de explicitar as informações essenciais.

A técnica procedimental utilizada nesse trabalho é a bibliográfica, sites de internet

(web), artigos científicos, legislação brasileira acerca do tema proposto e obras que

dispõem sobre o assunto, podendo ter acesso a uma série considerável de textos

onde se poderá obter aprofundamento sobre as teorias produzidas que abordam o

referido assunto.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

RAZZO, Francisco. Contra o Aborto. 1°, Ed; Rio de Janeiro: Editora Record (2017)

KACZOR, Christopher: A Ética do Aborto. 1ª Ed. Rio de Janeiro

NETO, Hélio Angotti: A Morte da Medicina 1°, Ed. São Paulo: Vide Editorial, 2014

DEROSA, Marlon: Precisamos Falar Sobre o Aborto, mitos e verdades. 1°. Ed. São
Paulo Estudos Nacionais, 2018.

NETO, Hélio Angotti. Disbioética – Vol. 1. 1ª Ed. Brasília: Editora Monergismo, 2017.

NETO, Hélio Angotti. Disbioética – Vol. 2. 1ª Ed. Brasília: Editora Monergismo, 2018.

NETO, Hélio Angotti. Disbioética – Vol. 3. 1ª Ed. Brasília: Editora Monergismo, 2019.

CRUZ, Juan Cruz – Derecho a Nacer. 2014

Aborto Cero, Pablo Santana Coord.