Anda di halaman 1dari 2

INSTITUTO LOCKMANN

CURSO DE TEOLOGIA
DISCIPLINA PSICOLOGIA
ALUNO REINALDO DE JESUS MARTINS

Resumo
Capítulo 3. Psicanálise.

Segundo autor Sigmund Freud (1856-1939) foi um médico vienense que mudou
profundamente a maneira de pensar a vida psíquica. Freud tratou como problemas científicos questões
do psiquismo humano, tais como, as fantasias, os sonhos, os esquecimentos e a interioridade do
homem.(p.46) A investigação sistemática desses problemas por Freud resultaram na criação da
Psicanálise.
O termo psicanálise tanto pode referir-se a teoria, que “caracteriza-se por um conjunto de
conhecimentos sistematizado sobre o funcionamento da vida psíquica”; o método de investigação,
que “caracteriza-se pelo método interpretativo, que o busca o significado oculto daquilo que é
manifestado por meio de ações e palavras ou pelas produções imaginárias, como os sonhos, os
delírios, as associações livres, os atos falhos”; e “à forma de tratamento - a análise - que busca o
autoconhecimento ou cura, que ocorre por meio do processo de investigação.” (p. 47)
O autor destaca algumas da ideias de Freud: o inconsciente, a estrutura do aparelho
psíquico, a descoberta da sexualiade infantil e os mecanismo de defesa. Freud em seus trabalho
terapêutico observou que seus pacientes muitas vezes ficavam embaraçados, envergonhados com
algumas ideias que lhe ocorriam. Essa força que se opunha a revelar um pensamento Freud chamou
de resistência, e, por sua vez, chamou a força que busca encobrir uma ideia insuportável chamou de
repressão. Esses conteúdos psíquicos localizam-se no inconsciente. (p. 48)
Freud também formulou uma teoria sobre a estrutura sobre a estrutura e o funcionamento
da psique humana. Essa teoria refere-se à existência de três sistemas ou instâncias psíquicas, o
inconsciente que é o conjunto dos conteúdos não presentes no campo atual da consciência; o pré-
consciente, onde permanecem os conteúdos acessíveis à consciência; e o consciente que é o sistema
que recebe ao mesmo tempo as informações do mundo interior e exterior.
Mais tarde ele remodela a teoria aparelho psíquico e introduz os conceitos de id, ego e
superego. o Id é o reservatório de energia que controla de as pulsões de vida e morte, sendo regido
pelo princípio do prazer. O ego é o sistema que estabelece o equilíbrio entre as exigências do id e as
ordem do superego e suas funções básicas são a memória, percepção, pensamentos e sentimentos. O
superego refere-se às exigências sociais e culturais, e surge a partir das internalizações das proibições,
do limite e da autoridade. (P. 52)
A ideia da sexulidade infantil coloca a sexualidade no centro da vida psíquica, e
fundamenta-se na concepção a função sexual existe desde o princípio da vida e que passa por uma
evolução complexa que vai moldando a psique humana. O desenvolvimento começa com a erotizaçao
de partes prṕrio corpo até chegar na fazer que erotiza o outro. (pp. 50 e 51).
A percepção de um acontecimento, seja externo ou interno, pode causar dor e
constrangimento. Desta forma para evitar tal sofrimento a psiquẽ humana deforma ou suprime a
realidade . Essas reações são os chamados mecanismos de defesa. Um dos mecanismos é o recalque,
o indivíduo suprime a realidade para não sofrer. Outra é a formação reativa em que a psique assume
um comportamento oposto ao que deseja, como por exemplo detestar uma pessoa, mas toda a vez que
ela está perto a trata bem. Regressão é o retorno a etapas anteriores do seu desenvolvimento. Projeção
é a confluência de distorções do mundo externo e interno, vendo as coisas no como elas são, mas
conforme as projeta. Racionalização é construção de uma argumentação lógica para justificar seus
estados mentais. (v. 53)