Anda di halaman 1dari 12

Amanda Schneider Bassani

Experimento A0: Fractais

Vitória
2019
Amanda Schneider Bassani

Experimento A0: Fractais

Relatório técnico sobre o experimento rea-


lizado com o tema fractais apresentado ao
professor Thiago Eduardo Pedreira Bueno.

Universidade Federal do Espírito Santo – UFES


Centro de Ciências Exatas
Departamento de Física
Coordenação de Física Experimental I

Vitória
2019
Sumário

Introdução . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 3

1 OBJETIVOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 5

2 MATERIAIS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 6

3 PROCEDIMENTOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 7

4 RESULTADOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 8

5 ANÁLISE E DISCUSSÕES . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 9

6 CONCLUSÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 11
3

Introdução

A geometria fractal é uma geometria não-euclidiana que descreve objetos do nosso


dia-a-dia geometricamente complexos, geralmente ligados à natureza. Esses objetos podem
ser divididos em partes e, a cada parte dividida, a parte resulta em um objeto semelhante
ao original. O termo foi criado a partir do adjetivo latino fractus (do verbo frangere que
significa quebrar) pelo matemático francês Benoit Mandelbrot em 1975.

Figura 1 – Imagem gerada utilizando fractais

A descoberta de geometrias não-euclidianas quebrou a hegemonia que a geometria


euclidiana impusera com seus conceitos antes considerados os que melhor representavam
as estruturas encontradas no universo.1 Para Mandelbrot, sua geometria, considerada a da
Teoria do Caos, é a que melhor reflete a Geometria dos objetos e dos processos reais em
razão de suas três características: extensão infinita dos limites, permeabilidade dos limites,
auto similaridade das formas e das características.
A característica de extensão infinita dos limites ocasiona a rugosidade dos limites
dos fractais, pois a cada divisão do objeto os limites tornam-se maiores. Como os objetos
tem seus limites enrugados e são medidos linearmente, quanto menores as unidades de
medida a serem usadas, maior será possível constatar a extensão do limite. Se a unidade de
medida tende a zero, a extensão tende a infinito. O interessante dessa característica é que
ela não só se aplica a processos físicos, mas também ao comportamento humano. Segundo
Zimmerman e Hurst essa noção de limite pode ser aplicada a limites cognitivos.2 Ou seja,
quanto mais detalhes o indivíduo consegue captar maior o conhecimento adquirido.
1
<https://www.fc.up.pt/pessoas/jfalves/Teses/Raquel.pdf>
2
<https://teoriadacomplexidade.com.br/geometria-fractal/>
Introdução 4

Já a característica de permeabilidade dos limites diz que existe uma indefinição nos
limites dos objetos e processos fractais. Essa permeabilidade se manifesta nos processos
físicos e da natureza para que haja uma troca de energia e de matéria existentes no meio
ambiente. Pode-se dizer que essa característica é como uma “mistura organizada” que
permite que os limites de uma estrutura se confundam nos limites da outra para que haja
uma ordem nos processos entre ambas e o ambiente em questão.
A terceira característica, já descrita anteriormente, talvez seja a mais importante
característica dos fractais: a auto similaridade das formas. Como o próprio nome já diz, é
quando as partes de compõem o todo se assemelham a este. Ao observar-se o todo e suas
partes componentes pode-se dizer que estas, por menores que sejam, denotam formas e
características semelhantes às do todo. A figura 1 mostra um exemplo de imagem gerada
através da infinita repetição de padrões similares, onde cada pequena parte é similar ao
todo.3

3
<http://www.fractarte.com.br/artigos.php>
5

1 Objetivos

• Aprender a utilizar na prática um paquímetro;

• Medir a dimensão fractal de um objeto;

• Análise quantitativa de dados (cálculo de erros, representação gráfica e regressão


linear);

• Análise crítica e elaboração de relatório técnico.


6

2 Materiais

• Folha de papel A4;

• Paquímetro;

• Régua;

• Balança.
7

3 Procedimentos

Cortou-se a folha A4 na metade, reservou-se uma das metades e repetiu-se o mesmo


procedimento para a outra metade até que houvessem sete pedaços de papel reservados.
Amassou-se os pedaços de papel até obter-se sete esferas com diferentes diâmetros. Para
cada uma das esferas foram feitas seis diferentes medidas de seus diâmetros com o
paquímetro. Anotou-se as medidas em centímetros e a precisão do paquímetro (0,005 cm).
Com as esferas em mãos, direcionou-se ao local onde encontram-se as balanças
do laboratório. Pesou-se uma a uma, anotou-se suas respectivas massas em gramas e a
precisão da balança (0,01g). Como a balança utilizada não conseguiu medir a massa da
menor bolinha, aparecendo 0 g no visor, esta foi desconsiderada na elaboração do relatório.
8

4 Resultados

Tabela 1 – Tabela de valores medidos.

Tabela 2 – Tabela de valores calculados.

As incertezas da tabela 2 foram calculadas atravéz da fórmula:


n
X |dm − di |
∆d =
i=1 n

onde n é a quantidade total de vezes medidas, dm é a média dos diâmetros medidos e di é


o diâmetro da iésima medição.
9

5 Análise e Discussões

Como um dos objetivos do relatório é obter a dimensão fractal, usa-se a fórmula

M = N rd

onde M é medida da massa, r é raio de cada bolinha e d é a dimensão fractal.


Tirando o log dos dois lados:

lnM = lnN + dlnr

Raios:

• Raio bolinha 1 (r1 )= 0,278 cm

• Raio bolinha 2 (r2 )= 0,453 cm

• Raio bolinha 3 (r3 )= 0,563 cm

• Raio bolinha 4 (r4 )= 0,883 cm

• Raio bolinha 5 (r5 )= 1,064 cm

• Raio bolinha 6 (r6 )= 1,478 cm

Massas:

• Massa bolinha 1 (M1 )= 0,07 g

• Massa bolinha 2 (M2 )= 0,15 g

• Massa bolinha 3 (M3 )= 0,30 g

• Massa bolinha 4 (M4 )= 0,59 g

• Massa bolinha 5 (M5 )= 1,17 g

• Massa bolinha 6 (M6 )= 2,40 g

Então temos que lnN é coeficiente linear e d é coeficiente , mostrados na tabela 3 .


Passando os valores de lnr como valores de x e lnM como valores de y para a calculadora,
pode-se fazer a regressão linear e, assim, encontra-se a equação com o gráfico utilizando o
Excel, mostrado na figura 2.
Também foram feitos gráficos no papel milimetrado e no papel monolog, esses que
estão anexados nesse relatório.
Capítulo 5. Análise e Discussões 10

Tabela 3 – Tabela dos raios, massas e seu respectivos logarítmos

Figura 2 – Gráfico ln M x ln r
11

6 Conclusão

Conclui-se o estudo de fractais prova-se de grande relevância, desde os objetos mais


simples até os mais complexos. Pode-se obter relações explícitas entre duas grandezas
desde que se faça uma linerização adequada.