Anda di halaman 1dari 29

C OMO A TECNOLOGIA

É CONTEMPLADA PELA
BASE NACIONAL COMUM
CURRICULAR?
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO........................................................... 3

A IMPORTÂNCIA DA TECNOLOGIA
NA EDUCAÇÃO........................................................4

COMO A TECNOLOGIA É
CONTEMPLADA PELA BNCC............................. 5

A tecnologia na Educação Infantil...........6

A tecnologia no Ensino Fundamental....7

A tecnologia no Ensino Médio................. 17

COMO USAR A TECNOLOGIA


NA SALA DE AULA................................................27

CONCLUSÃO...........................................................28
INTRODUÇÃO

Por muito tempo o uso de tecnologias longo da Educação Básica. Agora, o


em sala de aula foi duramente uso de tecnologias, em especial as da
criticado, já que não havia orientações Informação e da Comunicação (TICs),
e metodologias que indicassem a está contemplado nas competências
melhor forma de utilizá-la no processo gerais e específicas de cada área do
de ensino e aprendizagem. Mas isso conhecimento e deve fazer parte da
precisou mudar, principalmente com formação dos alunos brasileiros.
a nova geração de Nativos Digitais,
que já nasceram imersos A proposta é que os estudantes
na tecnologia. possam fazer uso das tecnologias de
forma crítica e consciente, aplicando-
Um passo importante dado no Brasil as a conteúdos e experiências sociais
para acompanhar essas mudanças em toda a Educação Básica. Neste
foi a elaboração da Base Nacional e-book, vamos mostrar como a
Comum Curricular (BNCC), que tecnologia está contemplada em cada
determina as competências e as área da Base e entender como as
habilidades fundamentais que todos habilidades sugerem que seu uso seja
os alunos devem desenvolver ao desenvolvido nos currículos escolares.

3
A IMPORTÂNCIA
DA TECNOLOGIA
NA EDUCAÇÃO

Grande parte das escolas que, em vez de impedir, as escolas


brasileiras e dos alunos já possuem disseminem o uso da tecnologia
acesso a dispositivos digitais e de forma crítica e consciente
a tendência é que a presença da dentro e fora de suas paredes e
tecnologia no dia a dia escolar preparem os alunos para lidar
aumente cada vez mais. A pesquisa com as situações complexas da
TIC Educação de 2016, realizada vida moderna, já tomada
pelo Centro de Estudos sobre as pela tecnologia.
TICs (Cetic), mostrou que 92%
das escolas urbanas no país já Além disso, o uso de tecnologias
possuíam acesso a rede Wi-Fi. em sala de aula traz uma série
de benefícios para os alunos,
A pesquisa mostrou ainda que para como o aumento da atenção
77% dos professores se comunicar ao que é ensinado, o estímulo à
com os alunos ficou mais fácil interação nas atividades escolares
desde que a tecnologia começou a e o aumento da motivação para
fazer parte do dia a dia das escolas. participar mais ativamente do
processo de aprendizagem.
O estudo do Cetic reflete as
grandes transformações pelas Para que as escolas aproveitem
quais o cenário educacional passou todos esses benefícios, a BNCC
ao longo da última década. Agora, traz orientações claras sobre o uso
é preciso criar laços mais estreitos da tecnologia nas escolas de forma
entre os modelos tradicionais de a direcionar a elaboração dos
ensino e as novas demandas dos currículos e o desenvolvimento
alunos por mais interatividade e de competências e habilidades
aproximação das suas realidades nos alunos ao longo da
sociais. Ou seja, é importante Educação Básica.
4
COMO A
TECNOLOGIA É
CONTEMPLADA
PELA BNCC

A tecnologia nas
competências gerais da BNCC
A tecnologia tem papel fundamental na Em outras palavras, essa competência
Base. Sua compreensão e utilização é indica que o estudante precisa ter
tão importante que um dos pilares da domínio dos dispositivos digitais
Base trata especificamente da cultura disponíveis, além de ser preparado
digital e de como ela deve ser encarada para criá-los e utilizá-los de forma
no processo de ensino e aprendizagem. responsável, qualificada e ética,
compreendendo seus impactos
Esse pilar é expresso em uma das na sociedade.
competências gerais da BNCC, a de
número 5, e prevê que os alunos ao final Essa competência deve ser
da Educação Básica devem ser capazes de: desenvolvida ao longo de toda a
Educação Básica de maneira gradual,
progressiva e transversal, e por
Compreender, utilizar e criar
isso se desdobra nos direitos de
tecnologias digitais de informação
aprendizagem e desenvolvimento
e comunicação de forma crítica,
e nas competências e habilidades
significativa, reflexiva e ética nas
específicas de cada área de
diversas práticas sociais (incluindo as
conhecimento, desde a Educação
escolares) para se comunicar, acessar
Infantil até o Ensino Médio.
e disseminar informações, produzir
conhecimentos, resolver problemas
e exercer protagonismo e autoria
na vida pessoal e coletiva.

5ª competência geral da Base Nacional Comum Curricular


5
A tecnologia na Educação Infantil

Na Educação Infantil, a tecnologia Como nessa etapa a Base orienta


se insere dentro de um dos direitos que o “trabalho no ambiente escolar
de aprendizagem e desenvolvimento se organize em torno dos interesses
do aluno. Ela deve ser utilizada manifestos pelas crianças”, envolver
para estimular sua curiosidade, o o uso responsável e correto
pensamento criativo, lógico e crítico, o da tecnologia no processo de
desenvolvimento motor e a linguagem. ensino de todos os campos de
experiências trabalhados nessa
Explorar movimentos, gestos, etapa é fundamental, já que a geração
sons, formas, texturas, cores, dos Nativos Digitais é exposta a
palavras, emoções, transformações, tecnologias em outros ambientes
relacionamentos, histórias, objetos, de socialização.
elementos da natureza, na escola e
fora dela, ampliando seus saberes
sobre a cultura, em suas diversas
modalidades: as artes, a escrita, a
ciência e a tecnologia.
Direitos de Aprendizagem e
Desenvolvimento na Educação Infantil

6
A tecnologia no
Ensino Fundamental
No Ensino Fundamental, a tecnologia Nos anos iniciais, as competências e
aparece de forma mais direta nas habilidades devem ser trabalhadas
competências específicas de cada área para que, entre outros aprendizados,
do conhecimento, que defendem que possibilitem ao aluno lidar diretamente
o seu uso seja feito de forma crítica, com a tecnologia, já que nessa fase
significativa, reflexiva e ética. a criança experimenta mudanças
importantes que repercutem também
Como o aprendizado é considerado um nas suas relações com o mundo digital.
processo que cresce em complexidade
ao longo da trajetória escolar do aluno, Já nos anos finais, fase em que o
as tecnologias precisam ser trabalhadas aluno passa por mudanças ainda mais
de forma mais elaborada do que na profundas, são demandadas práticas
Educação Infantil. Assim, a tecnologia escolares diferenciadas, “capazes de
não deve ser vista apenas como contemplar suas necessidades e diferentes
ferramenta de estímulo, mas como modos de inserção social”. O papel da
recurso a ser utilizado pelos próprios tecnologia nessa etapa é alinhar o
alunos para a resolução de problemas processo educacional à cultura digital já
da vida cotidiana. latente na vida dos alunos.

7
Tecnologia na área de Linguagens
no Ensino Fundamental
A tecnologia é inserida na O uso de tecnologias aparece
competência específica número de forma destacada na área de
6 de Linguagens para o Ensino Linguagens devido, entre outros
Fundamental, segundo a qual os fatores, às transformações
alunos devem ser capazes de: das práticas de linguagem em
decorrência do desenvolvimento
das tecnologias de informação e
Compreender e utilizar de comunicação neste século.
tecnologias digitais de
informação e comunicação A Base também orienta como a
de forma crítica, significativa, tecnologia deve ser trabalhada
reflexiva e ética nas diversas nas diversas disciplinas da
práticas sociais (incluindo as área. Em Língua Portuguesa,
escolares), para se comunicar a competência específica
por meio das diferentes número 10 diz que é necessário
linguagens e mídias, produzir “Mobilizar práticas da cultura
conhecimentos, resolver digital, diferentes linguagens,
problemas e desenvolver mídias e ferramentas digitais para
projetos autorais e coletivos. expandir as formas de produzir
sentidos (nos processos de
Competência específica 6 de Linguagens para o
Ensino Fundamental
compreensão e produção), aprender
e refletir sobre o mundo e realizar
diferentes projetos autorais.”

8
Essa competência, em conjunto com as demais, visa a ampliar, ao longo de todo
o Ensino Fundamental, as possibilidades de participação dos alunos em práticas
de diferentes campos de atividades humanas e o pleno exercício da cidadania.
Veja as orientações da Base sobre como a tecnologia deve ser envolvida
no desenvolvimento de determinadas habilidades na disciplina de Língua
Portuguesa no Ensino Fundamental:

Língua Portuguesa, 1º ao 5º ano do Ensino Fundamental

UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

Produção de (EF15LP08) Utilizar software,


textos Utilização de inclusive programas de edição de
(escrita tecnologia digital texto, para editar e publicar os textos
compartilhada e produzidos, explorando os recursos
autônoma) multissemióticos disponíveis.

Língua Portuguesa, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental

UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

Caracterização do (EF89LP01) Analisar os interesses


Leitura campo jornalístico que movem o campo jornalístico,
e relação entre os efeitos das novas tecnologias no
os gêneros em campo e as condições que fazem
circulação, mídias e da informação uma mercadoria,
práticas de forma a poder desenvolver uma
da cultura digital atitude crítica frente aos textos
jornalísticos

9
Em Arte, a competência específica que trata do uso de tecnologias estabelece
que os estudantes devem ser capazes de “Compreender as relações entre as
linguagens da Arte e suas práticas integradas, inclusive aquelas possibilitadas
pelo uso das novas tecnologias de informação e comunicação, pelo cinema e pelo
audiovisual, nas condições particulares de produção, na prática de cada linguagem e
nas suas articulações.”

Essa competência visa a ajudar o aluno a explorar as relações e as articulações


entre as diferentes linguagens artísticas e suas práticas, “inclusive aquelas
possibilitadas pelo uso das novas tecnologias de informação e comunicação.”

Arte, 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental

UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

(EF69AR35) Identificar e manipular


Artes Arte e tecnologia diferentes tecnologias e recursos digitais
integradas para acessar, apreciar, produzir, registrar
e compartilhar práticas e repertórios
artísticos, de modo reflexivo, ético
e responsável.

Na Educação Física, a tecnologia aparece na Unidade Temática de Brincadeiras


e Jogos, na qual considera os jogos eletrônicos importantes para desenvolver o
aprendizado dos alunos sobre atividades que ocorrem dentro de determinados
limites de tempo e espaço e trabalham a criação, a obediência e a alteração de regras.

Educação Física, 6º e 7º anos do Ensino Fundamental

UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

(EF67EF02) Identificar as
Brincadeiras Jogos eletrônicos transformações nas características
e jogos dos jogos eletrônicos em função
dos avanços das tecnologias e nas
respectivas exigências corporais
colocadas por esses diferentes
tipos de jogos. 10
Em Língua Inglesa, a competência inglesa, de forma ética, crítica
específica de número 5 afirma que e responsável.”
os alunos devem ser capazes de
“Utilizar novas tecnologias, com novas Essa competência deve ser
linguagens e modos de interação, para desenvolvida para que os alunos
pesquisar, selecionar, compartilhar, possam participar das situações em
posicionar-se e produzir sentidos sociedade em um mundo cada vez
em práticas de letramento na língua globalizado e plural.

Língua Inglesa, 9º ano do Ensino Fundamental


UNIDADES
TEMÁTICAS

UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

(EF09LI08) Explorar ambientes


Práticas de Informações em virtuais de informação e
leitura e novas ambientes virtuais socialização, analisando a
tecnologias qualidade e a validade das
informações veiculadas.

11
11
Tecnologia na área que os alunos consigam relacionar
observações empíricas do mundo real
de Matemática no a representações (tabelas, figuras e
esquemas) e as associem a uma atividade
Ensino Fundamental matemática (conceitos e propriedades),
fazendo induções e conjecturas.
A tecnologia aparece na competência
específica de número 5 de Matemática, Busca-se ainda nessa etapa o
segundo a qual o aluno deve ser capaz de: desenvolvimento do pensamento
computacional e da capacidade
Utilizar processos e ferramentas compreender entender a lógica de
matemáticas, inclusive tecnologias programação e de como funcionam os
digitais disponíveis, para algoritmos, bem como o uso responsável
modelar e resolver problemas e ético de ferramentas digitais, como
cotidianos, sociais e de outras calculadoras e planilhas, para
áreas de conhecimento, validando resolução de problemas matemáticos
estratégias e resultados. mais complexos.

Competência específica 5 de Matemática para Algumas habilidades dessa área do


o Ensino Fundamental
conhecimento também envolvem o uso
Essa competência, juntamente da tecnologia para o desenvolvimento
com as demais, objetiva garantir dos alunos:

Matemática, 5º ano do Ensino Fundamental

UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

Figuras geométricas (EF05MA17) Reconhecer, nomear e


Geometria planas: características, comparar polígonos, considerando lados,
representações e vértices e ângulos, e desenhá-los, utilizando
ângulos. material de desenho ou tecnologias digitais.

Matemática, 8º ano do Ensino Fundamental

UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO
6

(EF08MA04) Resolver e elaborar problemas,


Números Porcentagens envolvendo cálculo de porcentagens,
incluindo o uso de tecnologias digitais. 12
Tecnologia na área de Ciências da
Natureza no Ensino Fundamental

Em Ciências da Natureza, a tecnologia Nessa área, portanto, a tecnologia


aparece na competência específica de é compreendida como ferramenta
número 6, estabelecendo que o aluno de investigação e meio de produzir
deve ser capaz de: informações e conhecimento.
Essa concepção está alinhada ao
Utilizar diferentes linguagens compromisso da área de atuar para
e tecnologias digitais de informação o desenvolvimento do letramento
e comunicação para se comunicar, científico dos alunos, isto é, capacitá-los
acessar e disseminar informações, a compreender e interpretar o mundo
produzir conhecimentos e resolver e a transformá-lo com base nos aportes
problemas das Ciências da Natureza teóricos e processuais da ciência.
de forma crítica, significativa,
reflexiva e ética. Veja exemplos de habilidades de Ciências
que propõe o uso de tecnologias:
Competência específica 6 de Ciências da Natureza
para o Ensino Fundamental

Ciências, 7º ano do Ensino Fundamental

UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

Máquinas simples (EF07CI06) Discutir e avaliar


Matéria e mudanças econômicas, culturais
Formas de
energia e sociais, tanto na vida cotidiana
propagação do calor
quanto no mundo do trabalho,
Equilíbrio termodinâmico
decorrentes do desenvolvimento
e vida na Terra
de novos materiais e
História dos tecnologias (como automação e
combustíveis e das informatização).
máquinas térmicas
Diversidade de (EF07CI11) Analisar historicamente
ecossistemas o uso da tecnologia, incluindo a
Vida e
evolução Fenômenos naturais e digital, nas diferentes dimensões
impactos ambientais da vida humana, considerando
Programas e indicadores indicadores ambientais e de 13

de saúde pública qualidade de vida.


Tecnologia na área de Ciências
Humanas no Ensino Fundamental
É na área de Ciências Humanas que são Em Geografia, a competência
discutidos os impactos da tecnologia no específica número 4, que trata sobre
ser humano e na sociedade, sua influência o uso de tecnologias, estabelece que
nos comportamentos, o que é ético e o os estudantes devem ser capazes de
que não é, e sua capacidade de provocar “Desenvolver o pensamento espacial,
conflitos, modificar e criar culturas. fazendo uso das linguagens cartográficas
e iconográficas, de diferentes gêneros
Nessa área, a tecnologia surge na textuais e das geotecnologias para a
competência específica de número 7. De resolução de problemas que envolvam
acordo com ela o aluno deve ser capaz de: informações geográficas.”

Utilizar as linguagens cartográfica,


gráfica e iconográfica e diferentes
gêneros textuais e tecnologias
digitais de informação e comunicação
no desenvolvimento do raciocínio
espaço-temporal relacionado à
localização, distância, direção, duração,
Para esse componente curricular,
simultaneidade, sucessão,
a tecnologia é contemplada, por
ritmo e conexão.
exemplo, na habilidade:
Competência específica 7 de Ciências Humanas
para o Ensino Fundamental

Geografia, 7º ano do Ensino Fundamental

UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

(EF07GE09) Interpretar e elaborar


Formas de Mapas temáticos mapas temáticos e históricos,
representação do Brasil inclusive utilizando tecnologias
e pensamento
digitais, com informações
espacial
demográficas e econômicas do
Brasil (cartogramas), identificando
padrões espaciais, regionalizações
e analogias espaciais.
14
Em História, a competência compreendendo seus significados
específica relacionada à tecnologia para os diferentes grupos ou
diz que o aluno deve ser capaz de estratos sociais.”
“Produzir, avaliar e utilizar tecnologias
digitais de informação e comunicação Nesse caso, a temática é explorada
de modo crítico, ético e responsável, em habilidades como:

História, 4º ano do Ensino Fundamental

UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

(EF04HI08) Identificar as transformações


O mundo da
Circulação ocorridas nos meios de comunicação
tecnologia: a
de pessoas, (cultura oral, rádio, televisão, cinema,
integração de
produtos internet e demais tecnologias digitais de
pessoas e as
e culturas informação e comunicação) e discutir
exclusões sociais
seus significados para os diferentes
e culturais
grupos ou estratos sociais.

História, 9º ano do Ensino Fundamental

UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

O fim da Guerra (EF09HI33) Analisar as


A história Fria e o processo de transformações nas relações
recente globalização Políticas políticas locais e globais geradas pelo
econômicas na desenvolvimento das tecnologias
América Latina digitais de informação e comunicação.

15
Tecnologia na área
de Ensino Religioso no
Ensino Fundamental

No Ensino Religioso, a competência


específica de número 5 determina que
os alunos precisam ser capazes de:

Analisar as relações entre as


tradições religiosas e os campos
da cultura, da política, da
economia, da saúde, da ciência,
da tecnologia e do meio ambiente.

Competência específica 5 de Ensino Religioso


para o Ensino Fundamental

Para essa área do conhecimento, a


tecnologia é mencionada na habilidade:

Ensino Religioso, 8º ano do Ensino Fundamental

UNIDADES OBJETOS DE
HABILIDADES
TEMÁTICAS CONHECIMENTO

Crenças religiosas Tradições religiosas, (EF08ER07) Analisar as formas de


e filosofias de vida mídias e tecnologias. uso das mídias e tecnologias pelas
diferentes denominações religiosas.

16
A tecnologia Nessa nova etapa, o objetivo é
auxiliar o aluno a reconhecer as
no Ensino Médio potencialidades das tecnologias
digitais para realizar atividades
A tecnologia tem papel central no relacionadas a todas as áreas do
Ensino Médio. O documento da conhecimento e práticas sociais.
Base entende que, por vivermos
em uma época fortemente marcada De forma prática, as competências
pelo desenvolvimento tecnológico, e habilidades relacionadas à
existe um impacto profundo no tecnologia no Ensino Médio devem
funcionamento da sociedade e, permitir aos estudantes buscar
portanto, no mundo do trabalho, para dados e informações de forma crítica
o qual o aluno deve ser preparado. nas diferentes mídias, apropriar-
se das linguagens da cultura
No Ensino Médio, dada a digital, dos novos letramentos
intrínseca relação entre as culturas e dos multiletramentos, usar
juvenis e a cultura digital, torna-se diversas ferramentas de software
imprescindível ampliar e aprofundar e aplicativos para compreender e
as aprendizagens construídas nas produzir conteúdos em diversas
etapas anteriores. mídias e utilizar, propor e/ou
implementar soluções envolvendo
Base Nacional Comum Curricular (página 474) diferentes tecnologias.

17
Tecnologia na área de Linguagens
e suas Tecnologias no Ensino Médio
Na área de Linguagens, a tecnologia O objetivo é que os jovens
aparece na competência específica desenvolvam uma visão mais crítica,
número 7, estabelecendo que o aluno criativa, ética e estética - e não
deve ser capaz de: somente técnica - das TICs e de
seus usos.
Mobilizar práticas de linguagem
no universo digital, considerando as Associada a essa competência, são
dimensões técnicas, críticas, criativas, listadas quatro habilidades que devem
éticas e estéticas, para expandir ser desenvolvidas ao longo do Ensino
as formas de produzir sentidos, de Médio na área de Linguagens.
engajar-se em práticas autorais e
coletivas, e de aprender a aprender nos
campos da ciência, cultura, trabalho,
informação e vida pessoal e coletiva.

Competência específica 7 de Linguagens e suas


Tecnologias para o Ensino Médio

HABILIDADES

(EM13LGG701) Explorar tecnologias digitais da informação e comunicação (TDIC),


compreendendo seus princípios e funcionalidades, e utilizá-las de modo ético,
criativo, responsável e adequado a práticas de linguagem em diferentes contextos.

(EM13LGG702) Avaliar o impacto das tecnologias digitais da informação e


comunicação (TDIC) na formação do sujeito e em suas práticas sociais, para fazer uso
crítico dessa mídia em práticas de seleção, compreensão e produção de discursos em
ambiente digital.

(EM13LGG703) Utilizar diferentes linguagens, mídias e ferramentas digitais em


processos de produção coletiva, colaborativa e projetos autorais em ambientes digitais.

(EM13LGG704) Apropriar-se criticamente de processos de pesquisa e busca de


informação, por meio de ferramentas e dos novos formatos de produção e
distribuição do conhecimento na cultura de rede. 18
Em Língua Portuguesa, as habilidades estão divididas em cincos campos de
atuação, relacionando-se a uma ou mais competências específicas da área de
Linguagens. Considerando a competência específica 7, o documento define que
é necessário que o aluno desenvolva as seguintes habilidades:

TODOS OS CAMPOS DE ATUAÇÃO SOCIAL

PRÁTICAS: Leitura, escuta, produção de textos (orais, escritos, multissemióticos)


e análise linguística/semiótica

(EM13LP11) Fazer curadoria de informação, tendo em vista diferentes propósitos


e projetos discursivos.

(EM13LP12) Selecionar informações, dados e argumentos em fontes confiáveis,


impressas e digitais, e utilizá-los de forma referenciada, para que o texto a ser
produzido tenha um nível de aprofundamento adequado (para além do senso
comum) e contemple a sustentação das posições defendidas.

(EM13LP17) Elaborar roteiros para a produção de vídeos variados (vlog, videoclipe,


videominuto, documentário etc.), apresentações teatrais, narrativas multimídia e
transmídia, podcasts, playlists comentadas etc., para ampliar as possibilidades de
produção de sentidos e engajar-se em práticas autorais e coletivas.

(EM13LP18) Utilizar softwares de edição de textos, fotos, vídeos e áudio,


além de ferramentas e ambientes colaborativos para criar textos e produções
multissemióticas com finalidades diversas, explorando os recursos e efeitos
disponíveis e apropriando-se de práticas colaborativas de escrita, de construção
coletiva do conhecimento e de desenvolvimento de projetos.

CAMPO DE ATUAÇÃO NA VIDA PÚBLICA

PRÁTICAS: Leitura, escuta, produção de textos (orais, escritos, multissemióticos)


e análise linguística/semiótica

(EM13LP23) Analisar criticamente o histórico e o discurso político de candidatos,


propagandas políticas, políticas públicas, programas e propostas de governo, de
forma a participar do debate político e tomar decisões conscientes e fundamentadas.

19
CAMPO DAS PRÁTICAS DE ESTUDO E PESQUISA

PRÁTICAS: Leitura, escuta, produção de textos (orais, escritos, multissemióticos)


e análise linguística/semiótica

(EM13LP28) Organizar situações de estudo e utilizar procedimentos e estratégias de


leitura adequados aos objetivos e à natureza do conhecimento em questão.

(EM13LP30) Realizar pesquisas de diferentes tipos (bibliográfica, de campo,


experimento científico, levantamento de dados etc.), usando fontes abertas e
confiáveis, registrando o processo e comunicando os resultados, tendo em vista os
objetivos pretendidos e demais elementos do contexto de produção, como forma
de compreender como o conhecimento científico é produzido e apropriar-se dos
procedimentos e dos gêneros textuais envolvidos na realização de pesquisas.

(EM13LP32) Selecionar informações e dados necessários para uma dada


pesquisa (sem excedê-los) em diferentes fontes (orais, impressas, digitais etc.) e
comparar autonomamente esses conteúdos, levando em conta seus contextos de
produção, referências e índices de confiabilidade, e percebendo coincidências,
complementaridades, contradições, erros ou imprecisões conceituais e de dados,
de forma a compreender e posicionar-se criticamente sobre esses conteúdos e
estabelecer recortes precisos.

(EM13LP35) Utilizar adequadamente ferramentas de apoio a apresentações orais,


escolhendo e usando tipos e tamanhos de fontes que permitam boa visualização,
topicalizando e/ou organizando o conteúdo em itens, inserindo de forma adequada
imagens, gráficos, tabelas, formas e elementos gráficos, dimensionando a quantidade de
texto e imagem por slide e usando, de forma harmônica, recursos (efeitos de transição,
slides mestres, layouts personalizados, gravação de áudios em slides etc.).

20
CAMPO JORNALÍSTICO-MIDIÁTICO

PRÁTICAS: Leitura, escuta, produção de textos (orais, escritos, multissemióticos)


e análise linguística/semiótica

(EM13LP39) Usar procedimentos de checagem de fatos noticiados e fotos


publicadas (verificar/avaliar veículo, fonte, data e local da publicação, autoria, URL,
formatação; comparar diferentes fontes; consultar ferramentas e sites checadores
etc.), de forma a combater a proliferação de notícias falsas (fake news).

(EM13LP40) Analisar o fenômeno da pós-verdade – discutindo as condições e os


mecanismos de disseminação de fake news e também exemplos, causas e consequências
desse fenômeno e da prevalência de crenças e opiniões sobre fatos –, de forma a adotar
atitude crítica em relação ao fenômeno e desenvolver uma postura flexível que permita
rever crenças e opiniões quando fatos apurados as contradisserem.

(EM13LP41) Analisar os processos humanos e automáticos de curadoria que


operam nas redes sociais e outros domínios da internet, comparando os feeds
de diferentes páginas de redes sociais e discutindo os efeitos desses modelos
de curadoria, de forma a ampliar as possibilidades de trato com o diferente e
minimizar o efeito bolha e a manipulação de terceiros.

(EM13LP43) Atuar de forma fundamentada, ética e crítica na produção e no


compartilhamento de comentários, textos noticiosos e de opinião, memes, gifs, remixes
variados etc. em redes sociais ou outros ambientes digitais.

(EM13LP44) Analisar formas contemporâneas de publicidade em contexto


digital (advergame, anúncios em vídeos, social advertising, unboxing, narrativa
mercadológica, entre outras), e peças de campanhas publicitárias e políticas
(cartazes, folhetos, anúncios, propagandas em diferentes mídias, spots, jingles etc.),
identificando valores e representações de situações, grupos e configurações sociais
veiculadas, desconstruindo estereótipos, destacando estratégias de engajamento
e viralização e explicando os mecanismos de persuasão utilizados e os efeitos
de sentido provocados pelas escolhas feitas em termos de elementos e recursos
linguístico-discursivos, imagéticos, sonoros, gestuais e espaciais, entre outros.

21
21
Tecnologia na área de Matemática
e suas Tecnologias no Ensino Médio
No Ensino Médio, o foco está na Investigar e estabelecer conjecturas
construção de uma visão integrada a respeito de diferentes conceitos
da Matemática, aplicada à realidade e propriedades matemáticas,
em diferentes contextos. A tecnologia empregando estratégias e recursos,
é vista como importante ferramenta como observação de padrões,
tanto para a investigação matemática experimentações e diferentes
como para dar continuidade ao tecnologias, identificando a
desenvolvimento do pensamento necessidade, ou não, de uma
computacional, iniciado no demonstração cada vez mais formal
Ensino Fundamental. na validação das referidas conjecturas.
Duas competências específicas dessa Competência específica 5 de Matemática e suas
área tratam sobre a tecnologia, a Tecnologias para o Ensino Médio

segunda e a quinta, que definem que os


alunos devem ser capazes de:

Propor ou participar de ações


para investigar desafios do mundo
contemporâneo e tomar decisões
éticas e socialmente responsáveis,
com base na análise de problemas
sociais, como os voltados a situações
de saúde, sustentabilidade, das
implicações da tecnologia no
mundo do trabalho, entre outros,
mobilizando e articulando conceitos,
procedimentos e linguagens
próprios da Matemática.

Competência específica 2 de Matemática


e suas Tecnologias para o Ensino Médio

22
Apesar de a tecnologia ter destaque nessas duas competências, diversas habilidades
ligadas a todas as competências trazem a temática, considerando que seu
desenvolvimento deve ser construído usando ou não tecnologias. Seguem abaixo
alguns exemplos ligados às competências 2 e 5:

COMPETÊNCIA ESPECÍFICA 2 - HABILIDADES

(EM13MAT202) Planejar e executar pesquisa amostral sobre questões relevantes,


usando dados coletados diretamente ou em diferentes fontes, e comunicar os
resultados por meio de relatório contendo gráficos e interpretação das medidas
de tendência central e das medidas de dispersão (amplitude e desvio padrão),
utilizando ou não recursos tecnológicos.

(EM13MAT203) Aplicar conceitos matemáticos no planejamento, na execução e


na análise de ações envolvendo a utilização de aplicativos e a criação de planilhas
(para o controle de orçamento familiar, simuladores de cálculos de juros simples e
compostos, entre outros), para tomar decisões.

COMPETÊNCIA ESPECÍFICA 5 - HABILIDADES

(EM13MAT503) Investigar pontos de máximo ou de mínimo de funções quadráticas


em contextos envolvendo superfícies, Matemática Financeira ou Cinemática, entre
outros, com apoio de tecnologias digitais.

(EM13MAT505) Resolver problemas sobre ladrilhamento do plano, com ou sem


apoio de aplicativos de geometria dinâmica, para conjecturar a respeito dos tipos ou
composição de polígonos que podem ser utilizados em ladrilhamento, generalizando
padrões observados.

(EM13MAT509) Investigar a deformação de ângulos e áreas provocada pelas


diferentes projeções usadas em cartografia (como a cilíndrica e a cônica), com ou
sem suporte de tecnologia digital.

(EM13MAT510) Investigar conjuntos de dados relativos ao comportamento de duas


variáveis numéricas, usando ou não tecnologias da informação, e, quando apropriado,
levar em conta a variação e utilizar uma reta para descrever a relação observada. 23
Tecnologia na área de
Ciências da Natureza
e suas Tecnologias no
Ensino Médio
No Ensino Médio, a Ciência e a Tecnologia
são vistas como ferramentas capazes de
solucionar problemas e de abrir novas
visões de mundo nos alunos. Propõe-se
ainda, nessa etapa, discutir o papel da
tecnologia no mundo e analisar suas relações
com a ciência, a sociedade e o ambiente, para
que o aluno possa posicionar-se criticamente
em relação a esses temas.

Em Ciências da Natureza, a competência


específica que traz a tecnologia é a de
número 3, que estabelece que os alunos
devem ser capazes de:

Investigar situações-problema e
avaliar aplicações do conhecimento
científico e tecnológico e suas
implicações no mundo, utilizando
procedimentos e linguagens próprios
das Ciências da Natureza, para
propor soluções que considerem
demandas locais, regionais e/ou
globais, e comunicar suas descobertas
e conclusões a públicos variados, em
diversos contextos e por meio de
diferentes mídias e tecnologias digitais
de informação e comunicação (TDIC).

Competência específica 3 de Ciências da Natureza e suas


Tecnologias para o Ensino Médio

24
Essa competência deve ser desenvolvida a partir do trabalho de sete habilidades,
dentre as quais se destacam:

HABILIDADES

(EM13CNT302) Comunicar, para públicos variados, em diversos contextos,


resultados de análises, pesquisas e/ou experimentos, elaborando e/ou interpretando
textos, gráficos, tabelas, símbolos, códigos, sistemas de classificação e equações,
por meio de diferentes linguagens, mídias, tecnologias digitais de informação e
comunicação (TDIC), de modo a participar e/ou promover debates em torno de temas
científicos e/ou tecnológicos de relevância sociocultural e ambiental.

(EM13CNT304) Analisar e debater situações controversas sobre a aplicação de


conhecimentos da área de Ciências da Natureza (tais como tecnologias do DNA,
tratamentos com células-tronco, neurotecnologias, produção de tecnologias de
defesa, estratégias de controle de pragas, entre outros), com base em argumentos
consistentes, legais, éticos e responsáveis, distinguindo diferentes pontos de vista.

(EM13CNT308) Investigar e analisar o funcionamento de equipamentos elétricos


e/ou eletrônicos e sistemas de automação para compreender as tecnologias
contemporâneas e avaliar seus impactos sociais, culturais e ambientais.

(EM13CNT309) Analisar questões socioambientais, políticas e econômicas relativas


à dependência do mundo atual em relação aos recursos não renováveis e discutir
a necessidade de introdução de alternativas e novas tecnologias energéticas e de
materiais, comparando diferentes tipos de motores e processos de produção de
novos materiais.

25
Tecnologia na área de Ciências Humanas
e Sociais Aplicadas no Ensino Médio
Na área de Ciências Humanas no Ensino Médio, o foco é enfatizar as
aprendizagens relativas ao desafio de dialogar também com as novas tecnologias,
para assegurar que os alunos possam fazer uma análise e um uso consciente e
crítico desse recurso.

Nessa área, duas competências específicas trazem habilidades que envolvem o


uso da tecnologia:

COMPETÊNCIA EPECÍFICA 1 HABILIDADE

Analisar processos políticos, econômicos, (EM13CHS106) Utilizar as linguagens


sociais, ambientais e culturais nos âmbitos cartográfica, gráfica e iconográfica,
local, regional, nacional e mundial em diferentes gêneros textuais e tecnologias
diferentes tempos, a partir da pluralidade digitais de informação e comunicação
de procedimentos epistemológicos, de forma crítica, significativa, reflexiva
científicos e tecnológicos, de modo a e ética nas diversas práticas sociais,
compreender e posicionar-se criticamente incluindo as escolares, para se comunicar,
em relação a eles, considerando diferentes acessar e difundir informações, produzir
pontos de vista e tomando decisões conhecimentos, resolver problemas e
baseadas em argumentos e fontes de exercer protagonismo e autoria na vida
natureza científica. pessoal e coletiva.

COMPETÊNCIA EPECÍFICA 2 HABILIDADE

Analisar a formação de territórios (EM13CHS202) Analisar e avaliar


e fronteiras em diferentes os impactos das tecnologias na
tempos e espaços, mediante estruturação e nas dinâmicas de grupos,
a compreensão das relações povos e sociedades contemporâneos
de poder que determinam (fluxos populacionais, financeiros, de
as territorialidades e o papel mercadorias, de informações, de valores
geopolítico dos Estados-nações éticos e culturais etc.), bem como suas
interferências nas decisões políticas,
sociais, ambientais, econômicas e culturais.

26
COMO USAR A
TECNOLOGIA NA
SALA DE AULA

Apesar de todas as orientações, pode disponibilizados por meio de


ser um desafio utilizar a tecnologia espaços virtuais de aprendizado,
em sala para o desenvolvimento por exemplo.
das habilidades e competências
previstas na BNCC. Por outro lado, Outro modelo de ensino, ainda
já existem experiências com diversas mais inovador, prega o uso de
metodologias pedagógicas Objetos Educacionais Digitais
que podem ser aproveitadas (OEDs), que procuram explorar
pelos professores. diferentes recursos tecnológicos
para estimular o aprendizado e
Uma dessas metodologias é a do aproximar o ensino da realidade
Ensino Híbrido, que busca promover digital. Segundo esse modelo, o
a mistura entre o ensino presencial professor deve explorar em sala de
e o ensino online - o que já é uma aula vídeos, infográficos interativos,
tendência e tem sido constantemente animações, imagens digitais e
legislado no país. várias outras mídias que ajudam
a promover o entendimento e o
Outra metodologia comum em aprendizado integral do aluno.
algumas instituições é a da sala
de aula invertida, que propõe a Como a Base apenas orienta a
inversão do modelo tradicional de construção de currículos, as escolas
ensino de aulas apenas expositivas. podem escolher as metodologias
Nesse modelo, os alunos estudam que mais se adequam à sua
em casa, para que em sala de aula identidade para desenvolver as
o professor guie o debate sobre o competências e as habilidades
conteúdo, tornando as aulas mais previstas no documento, de modo
participativas e interativas. Nesse a garantir o desenvolvimento
modelo, a tecnologia pode ser uma progressivo dos alunos ao longo
grande aliada, já que os conteúdos da Educação Básica no que diz
passados previamente podem ser respeito ao seu letramento digital.
27
CONCLUSÃO
Não é mais possível ignorar as profundas desenvolvimento motor e a linguagem.
mudanças que a tecnologia tem Já no Ensino Fundamental, a ideia é
provocado na vida das pessoas, assim que os professores possam orientar os
como é impossível imaginar que elas alunos para que usem a tecnologia de
também não transformaram o modo forma crítica, consciente e responsável
como os alunos aprendem. Por isso, a para resolver situações da vida real.
construção da Base não deixou de lado
o papel fundamental da tecnologia no Na última etapa da Educação Básica,
processo de ensino e aprendizagem dos entende-se que os alunos já devem ter um
estudantes da Educação Básica. papel mais proativo no uso das tecnologias.
No Ensino Médio, espera-se que sejam
Dessa forma, todas as áreas do trabalhados processos mais complexos
conhecimento de todos os segmentos de letramento digital, desenvolvimento
contemplam o uso das tecnologias, bem da linguagem da cultura digital e que seja
como o debate sobre o seu impacto na promovido o uso de ferramentas em que
vida dos alunos, a fim de que se tornem os próprios alunos possam produzir e
cidadãos que usam esse recurso de distribuir conteúdos nas mais variadas
forma consciente e ética, considerando mídias.
o poder da tecnologia nos âmbitos
pessoal, acadêmico e profissional. Para isso, os professores podem contar
com o auxílio de diversas metodologias
Na Educação Infantil, prevê-se que já disponíveis, que aliam a tecnologia ao
a tecnologia seja trabalhada de processo de ensino, a fim de promover o
modo a estimular sua curiosidade, o desenvolvimento integral das competências
pensamento criativo, lógico e crítico, o e habilidades previstas na Base.

28