Anda di halaman 1dari 30

Membrana

plasmática
e
Transporte

Depto de Morfologia
ICB-UFMG

Juliana de Assis Silva Gomes


A célula
-Unidade funcional e
estrutural dos seres vivos

- Tipos:
- procariota
- eucariota

- Principais constituintes das


células:
- Citoplasma
- Núcleo
Membrana plasmática ou plasmalema
• Separa os meios intra e extracelulares;

• Responsável pela constância do meio


intracelular (mantem a integridade
estrutural da célula);

• Sinalização celular

•Reconhecimento através de receptores

• Barreira seletiva (sistemas de


transportes);

• Canais de comunicação;

• Fixação ou movimentação da célula;

• Sistemas enzimáticos;
Membrana plasmática ou plasmalema
 Espessura: 7,5-10 nm
2 camadas de
fosfolipídeos

grupamento não-polar
(hidrofóbico)

grupamento polar
(hidrofílico)

Fosfolipídeos mais encontrados são: fosfatidiletanolamina, fosfatidilserina e


fosfatidilcolina
ME: estrutura trilaminar
Estrutura trilaminar conhecida como unidade de
membrana

Deposição de ósmio sobre


grupamentos hidrofílicos
 Contém também lipídios: glicolipídeos (hidratos de carbono – carboidratos-
cadeias com projeção para fora) e colesterol (quanto maior a quantidade
menos fluida será a membrana)

 Membrana plasmática é assimétrica: composição lipídica de cada metade é


diferente

 Importância:

- sinalização intracelular Sinal


extracelular
- produção de mediadores inflamatórios
Proteína
- distinção entre células vivas e mortas (fosfatidilserina) receptora Fosfolipídeos
ativada fosforilados

Cinase PI-3 Proteína de


ativada sinalização
intracelular
Liberação
do sinal
 Proteínas integrais: incorporadas na estrutura da membrana
(extraídas após destruição da membrana)
 Proteínas periféricas: fracamente associadas a membrana
(podem ser facilmente retiradas)

 Proteínas transmembranas (integrais)=> atravessam toda MP

Pode atravessar a MP diversas vezes (divididas em proteínas de passagem


única ou múltipla)
Funções:
-enzimática
-receptores
-transportadores
-comunicação
-adesão

 Distribuição protéica ≠ nas 2


camadas
 Porção glicídica=> saliência para
fora
Funções:
-enzimática
-receptores
-transportadores
-comunicação
-adesão
As proteínas de membrana podem se associar de várias maneiras com a
bicamada lipídica e é dependente da interação de aminoácidos lipofílicos da
superfície da proteína com os lipídeos da membrana

Ligadas a lipídeos
(5,6)
Transmembranas (1,2,3)

Exposta apenas
de um lado (4) Ligadas a proteínas
(7,8)
 Síntese das proteínas da
membrana no RER

 Transporte em vesícula ao
Aparelho de Golgi

 Modificação (aumento da
porção glicídica)=> transporte
para MP

Esquema da síntese de glicoproteína da MP


Glicocálice

-cadeias glicídicas de lipídeos e proteínas de membrana e por glicoproteínas


(fibronectina) e proteoglicanos secretados
-reconhecimento e interação celular
-proteção mecânica e química
- Composição altamente variável: tipo celular, função e região da membrana
MOSAICO FLUIDO
As proteínas podem deslizar ao longo do plano da MP quando impulsionadas pelo
citoesqueleto, porque a bicamada lipídica é fluida.

A distribuição das proteínas em mosaico na bicamada lipídica


Modelo de Singer e Nicolson
Fluidez da Membrana plasmática
Mobilidade dos Fosfolipídeos

Depende:
 Temperatura
 Presença de insaturações
 Tamanho das caudas
hidrofóbicas
 Presença de colesterol

<,+ fluida

+ duplas, + fluida
Fluidez da Membrana plasmática

* Evidência experimental
demonstrando a fluidez da
membrana celular.
A) Dois tipos de células (uma
marcada e outra não-marcada)…

B)…foram induzidas a se fundirem.

C) Minutos após a fusão celular, as


moléculas marcadas (em amarelo)
se espalham por toda a superfície
da (nova) célula fundida.
Que tipo de substâncias podem passar
pela membrana plasmática?
 Função da MP: barreira que controla a passagem de moléculas

A Bicamada lipídica é permeável:


1- moléculas hidrofóbicas
2- moléculas pequenas apolares
3- moléculas apolares não carregadas
DIFUSÃO PASSIVA

MP: impermeável a íons e moléculas


carregadas independente do seu
tamanho

Fibrose cística- defeito no transporte de íons e


água, nesse caso as secreções são muito
viscosas, obstruindo os ductos das gls salivares. ,
pâncreas e das vias respiratórias. A obstrução
dificulta a passagem de secreções, predispondo
os órgãos afetados a infecções locais e fibroses.
Como o transporte pela MP é controlado?
 Proteínas de transporte de membranas realizam esta tarefa há 2 classes
principais
Difusão Passiva Proteínas Carreadoras

Proteínas-Canal

Ligação específica do Transporte com base


soluto ao sítio da no tamanho e carga
proteína carreadora elétrica

Apresentam partes móveis e deslocam Poros hidrofílicos imóveis para a


o soluto de um lado pra o outro difusão de íons inorgânicos
mudando a conformação da proteína (canal iônico)
carreadora
Comparação entre o transporte passivo ao longo de um gradiente
eletroquímico e o transporte ativo contra um gradiente
eletroquímico

A favor do gradiente de Contra o gradiente de


concentração concentração gasto energético
Transporte de substâncias de um lado da membrana
para outro (uniporte) e co-transporte de substâncias
(simporte e antiporte).
Endocitose

Entrada de macromoléculas e partículas maiores em bloco=>


modificações visíveis na MP

Exocitose: processo semelhante=> dentro para fora da célula

 Ambas dependem da participação de proteínas

Variedades de Endocitose

o Pinocitose de fase fluida (ou não seletiva)


o Endocitose mediada por receptores (ou seletiva)
o Fagocitose
Pinocitose de fase fluida (ou não seletiva)

 Formação de pequenas invaginações na MP=> engloba fluido extracelular +


substâncias=> puxado pelo citoesqueleto=> entra no citoplasma

 Vesículas se destacam da MP=> puxadas para profundidade do citoplasma


auxiliado pelo citoesqueleto=> pode fundir-se aos lisossomos

 Medem cerca de 80-200 nm de diâmetro

 Vesículas de micropinocitose em
célula endotelial de capilar sanguíneo
(setas)
Endocitose Mediada por Receptores (ou Pinocitose Seletiva)
Superfície celular=> receptores para diversas moléculas: hormônios
protéicos, lipoproteínas de baixa densidade (LDL)
 Ligante: molécula com afinidade pelo receptor
 Receptores espalhados ou localizados em regiões específicas da membrana:
fossetas cobertas
 Clatrina: principal proteína que compõe a fosseta

 Ligação receptor-ligante=> ativa moléculas do citoesqueleto

 Fossetas são arrastadas pelos filamentos do citoesqueleto=> se destacam da


MP=> formam vesículas cobertas

Penetram no citoplasma=> perde revestimento de clatrina (vão


para a face interna da MP: reutilização) e fundem-se com
endossomos (são vesículas e túbulos localizados no citossol)
Endocitose Mediada por Receptores

 Ligantes (hormônios) associam-se a


receptores da superfície celular

 Internalização: vesículas de pinocitose


recobertas com clatrina e outras proteínas
 Separação |das moléculas (vesícula)

 Fusão da vesícula com endossomo

 Baixo pH endossomo: separação ligante-


receptor
 Receptores retornam a superfície celular
(reutilizados assim como a clatrina)

Ligantes: digestão lisossômica

Esquema da via endocítica e reciclagem


de membrana
 Internalização do LDL=> fundamental para manter [LDL] meio extracelular

 LDL (rica em colesterol)=> grande afinidade pelos receptores de membrana celular


 Ligação LDL-receptor=> ativa formação de vesículas de pinocitose a partir das
fossetas cobertas
 Vesículas perdem a cobertura=> retornam para face interna da membrana celular
 Fusão das vesículas com endossomos

LDL=> transferido para lisossomos: digestão

Obs: Polimorfismo
vs colesterol alto

Esquema de internalização de lipoproteínas de baixa densidade (LDL)


ME: Vesículas recobertas (clatrina) ou
“coated vesicles”
Fagocitose
-Fusão de vesículas citoplasmáticas
com a MP e na expulsão do conteúdo
para o meio extracelular

-sinapses
-proteínas extracelulares
Proteínas fusogênicas -dependente de Ca+2

Exocitose
Captação de Sinais
Cada célula tem diferentes proteínas receptoras possibilitando a
resposta a distintos sinalizadores específicos: transdução de sinal

 Esta comunicação é fundamental=> organizar o crescimento de tecidos e


proliferação mitótica, além de coordenar as funções dos diferentes órgãos
 Muitas células podem trocar íons e pequenas moléculas passando diretamente de
uma célula a outra sem atravessar o meio extracelular