Anda di halaman 1dari 1

Revista Nossa Fé – 1º tri 2011 Significados e lições dos

APOIO DIDÁTICO – LIÇÃO 09 MILAGRES DE JESUS

BENIGNIDADE
O conceito de amor divino em virtude do amor pactual de Deus ou da sua misericórdia se
encontra na noção de sua benignidade, uma ideia que se destaca nos salmos. Por exemplo, no salmo
17, um salmo de Davi, ouvimos Davi clamar por isto: “ Mostra as maravilhas da tua bondade, ó
Salvador dos que à tua destra buscam refúgio dos que se levantem contra eles. Guarda-me como a
menina dos olhos, esconde-me à sombra das tuas asas, dos perversos que me oprimem, inimigos que
me assediam de morte” (v. 6-9).
Davi fala da benignidade de Deus em termos de seu caráter maravilhoso. Ele afirma os caminhos
de Deus para redimir seu povo e protege-lo de seus inimigos. Davi pede que seja preservado como a
“menina dos olhos”, uma expressão de afeição que persiste até hoje. A proteção de Deus a seus
amados se estende ao abrigo de suas asas, outra imagem comum na poesia hebraica, que compara
Deus a uma mãe que protege seus pintinhos do perigo. É a imagem utilizada por Jesus em seu lamento
sobre Jerusalém: “Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas e apedrejas os que te foram enviados!
Quantas vezes quis eu reunir os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintinhos debaixo das asas, e
vós não o quisestes! Eis que a vossa casa vos ficará deserta. Declaro-vos, pois, que, desde agora, já
não me vereis, até que venhais a dizer: Bendito o que vem em nome do Senhor!” (Mt 23. 37-39).
Também vemos o apelo de Davi para a benignidade de Deus neste clássico salmo de penitência,
o salmo 51: “Compadece-te de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; e, segundo a multidão das
tuas misericórdias, apaga as minhas transgressões. Lava-me completamente da minha iniquidade e
purifica-me do meu pecado. Pois eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre
diante de mim (v 1-3)”.
Neste salmo de penitência, resultante da convicção de Davi de seu pecado com Bate-Seba
depois que o profeta Natã se confrontou com ele, Davi implora a Deus para não ser julgado pela
justiça divina. Davi compreende que se Deus o tratar de acordo com sua justiça, ele perecerá. Ele se
dá conta de sua culpa e do direito de Deus de condená-lo. Mas suplica que Deus o julgue de acordo
com sua benignidade, que se manifesta em sua misericórdia. [Na versão NKJV em inglês deste salmo.]
A misericórdia é posteriormente qualificada pelo adjetivo “tender” [“meiga, terna”]. Há uma doçura e
delicadeza na misericórdia de Deus. Este elemento de doçura define a delicadeza da benignidade.
Amados por Deus, R.C. Sproul, Cultura Cristã, p. 80-81.