Anda di halaman 1dari 5

Da linha de frente em Papua Nova Guiné

TREVOR JOHNSON
31 DE JANEIRO DE 2019
Geoff Thomas uma vez compartilhou uma conferência com Trevor Johnson nos EUA quando ele
estava em casa de folga de Papua Nova Guiné. Ele observou seus slides e ouviu-o descrever seu
trabalho. Isso o fez sentir vergonha. Que vida fácil ele viveu como pastor em Gales enquanto
Trevor trabalhou por muitos anos em Papua entre os povos tribais de Korowai. Agora ele está
gravemente doente. Ele teve que ir para a Malásia para recuperação a longo prazo e tratamento
médico. Ele teve malária mais de 25 vezes e também envenenamento por mercúrio dos rios onde
eles vivem. Isso levou a major. problemas com órgãos internos e dor severa contínua.

Ele enviou esta carta de fé e realidade que abre uma janela sobre o custo de servir a Deus. Muitos
dos servos de Cristo estão pagando tal preço por esse privilégio hoje. Trevor e sua esposa Teresa
precisam das orações contínuas do povo de Deus por sua ajuda. mais clareza futura sobre o
trabalho de sua vida, se eles podem voltar a Papua. Deus está indicando para eles outra direção?
Isso, juntamente com a gravidade da condição física de Trevor, é uma questão de preocupação
espiritual.

Estamos compartilhando sua carta por causa da transparência das palavras de Trevor. De muitas
maneiras, a carta tem ecos dos pioneiros missionários do século 19 que trouxeram o evangelho
para a África Ocidental e sofreram imensamente em suas vidas. Isto é o que Trevor escreve:

Minha saúde ainda é ruim, mas a dor é menor. Esta semana, um médico me disse que eu estava
fisicamente "destroçado" e que "arruinara" meu corpo na vida na selva. Meus órgãos internos
ainda estão inchados, meus laboratórios ainda são estranhos, meus níveis de mercúrio estão altos
e os problemas de sono ainda são ruins. Meu metabolismo está fora de sintonia e eu ganhei algum
peso devido à inatividade e danos metabólicos. Meu fígado, baço e vesícula biliar ainda estão
aumentados e minha tireoide não está funcionando corretamente. Eu estou urinando proteína
por algum motivo.

Recebi muitos conselhos on-line enviados do meu jeito. Obrigado por seus esforços, mesmo que
alguns de seus conselhos médicos tenham sido muito ruins! Algumas ajudaram, no entanto.
Como eu sou rabugento e sensível, alguns e-mails às vezes parecem condenações ("o que você tem
feito para prevenir a malária? Eu sei que fulano passou 28 anos na África e NUNCA teve a malária
tão ruim quanto você. Você deve ser tomando este óleo essencial ou prata coloidal, ou este
composto especial que a FDA está tentando banir ... ', etc). Eu simplesmente não consegui filtrar
alguns dos e-mails. Eu até tive um 'profeta' me enviando 'Palavras do Senhor' me dizendo para
voltar para a América o mais cedo possível. Eu sei que alguns de vocês tentam. . .mas abençoe
seus corações, eu desejo que alguns de vocês apenas orem silenciosamente ao invés de me
enviarem conselhos médicos!

Por favor, lembre-se, nós vivemos em uma área pantanosa de planície por anos. Eu viajava por
muitos pântanos para checar pacientes doentes (até a minha cintura ou pescoço às vezes). A
maioria da minha tribo está morta pela minha idade. Eu durou mais do que muitos, mas sim,
tenho certeza de que existe alguém que pode sobreviver 3 décadas sem danos aos órgãos internos
em uma selva. E talvez haja, de fato, um óleo essencial que possa combater a malária (mas
duvido). E talvez você sinta como se Deus estivesse "falando com você" que eu deveria tomar o
próximo vôo para casa. Enquanto isso, meu fígado não funciona mais e ouvi uma pessoa se referir
a mim como aquele "cara americano doente" no outro dia. A doença consiste em muitas pequenas
humilhações e agravos.
Versículos da Bíblia sobre o sofrimento nos formando em melhores cristãos são apreciados. Mas
eu posso me sentir cansado de ler isso às vezes. Meu mau humor me faz questionar minha
qualificação para o ministério e até mesmo como cristão às vezes. Teresa e eu discutimos isso
extensamente e a melhor maneira de descrever nossos sentimentos ao longo deste período de
tempo é que estamos "dormentes" - nos sentimos entorpecidos e nem sequer sabemos o que
devemos sentir. Nós nos mantemos com nossos deveres, mas nossos sentimentos parecem
mortos. Mesmo decisões simples são difíceis de serem feitas atualmente e, por isso, tentamos
cancelar e simplificar nossas vidas por um tempo até que a onda passe. Estamos debaixo da água
às vezes e não conseguimos ver o horizonte claramente. Mas, às vezes, apenas pisar a água é
suficiente.

Algumas pessoas gentis compartilharam suas próprias histórias de lutas com doenças e dores
crônicas sem mencionar apenas as ricas lições espirituais no final, mas também os fracassos e
lutas no meio. Isso tem sido muito útil, porque estamos no meio agora. É bom saber que a
maioria das pessoas se sente como se também não conseguissem juntar tudo o tempo todo. Não
há problema em lutar. Não há problema em tropeçar algumas vezes. Não há problema nem
sempre em ter as respostas.

Mas temos um bom apartamento dado com desconto de uma família cristã. Estamos vendo
pessoal médico toda semana. As crianças estão fazendo homeschooling e têm uma rotina. Eu
matriculei Noah em muitas aulas de MMA e boxe / jiu-jitsu e as garotas têm materiais de arte.
Temos acesso a boa alimentação saudável e vitaminas. E quando me sinto bem, há uma piscina
próxima para brincar com o pequeno Gideon.

Estou feliz pelo apoio de muitas igrejas. Em vez de abandonar meu apoio por não ser produtivo,
enviei um extra para cuidados médicos e avisei apenas para descansar e escrever quando puder. E
os meus dias consistiram em escrever um pouco (cerca de um artigo por semana foi publicado
este mês). Muitos poetas e artistas são almas torturadas, então talvez minhas atuais misérias
ajudem meus esforços literários! Ore para que eu possa terminar meu livro e dissertação. Eu
posso trabalhar cerca de 4-5 boas horas por dia e então eu estou frito.

Acredite ou não, eu tenho igrejas locais e nacionais que me pedem para pregar e ensinar. Mas eu
simplesmente não sou capaz de fazer isso. Eu sou um tanque vazio. Nem sequer contém fumos.
Eu não posso nem sair da cama na maioria dos dias antes das 11h. Hoje eu me arrastei e sentei no
chão por um tempo até que eu acho que cerca de uma hora e levou uma hora para ficar acordado
e tomar um banho.

Também me lembrei que muitas pessoas neste mundo sofrem danos devido ao pecado. Eles
morrem devido a escolhas pecaminosas. Um homem aqui acabou de dirigir bêbado de uma ponte
e foi morto. Mas eu fui ferido na linha de um honroso serviço tentando ajudar as pessoas. Isso é
um consolo extremo para mim, mas o torna suportável. Agradeço a Deus por essa graça. Ele não
me abateu por pecados de minha parte, mas me feriu em seu bom serviço. Deus tem sido muito
gentil comigo apesar de muitos fracassos em minha vida e até mesmo permitiu que minha doença
fosse feita por ele. Eles não vêm apenas da minha própria estupidez. Isso pode parecer um ponto
estranho de conforto, talvez, mas é uma enorme ajuda para mim.

Fomos a esta região difícil de Papua porque não havia nenhum cuidado médico imediato para o
povo tribal. Nós priorizamos tal local porque queríamos ajudar tanto quanto fomos treinados
para fazê-lo. Minha esposa e eu somos enfermeiras e treinadas em medicina. Mas as regiões
duras são afiliadas de oportunidades iguais. Os mesmos males que afligiram o povo tribal
também nos afligiram. Temos um vislumbre de como é viver e morrer naquela região difícil.
Um motorista muçulmano da Índia há duas semanas até trouxe esse ponto para mim e fiquei
espantado com a graça de Deus em como isso aconteceu. Este homem parou seu carro Grab para
falar mais comigo e até mesmo estacionou e me consolou por seu resumo: 'Você está doente, mas
não há nada para se envergonhar. . . Você ficou doente fazendo uma coisa nobre. Portanto, não há
motivo para ficar deprimido com isso. Glória nisso. Deus vê tudo. Eu realmente evitei muitas
conversas espirituais, para minha vergonha, porque eu estou cansada demais para me envolver, e
ainda assim Deus parece me trazer para as pessoas várias vezes por semana que param e me
envolvem. Vários estranhos até mesmo oraram por mim ao lado da estrada ou em um shopping,
etc, depois de ouvir a minha história. Eu não queria nenhum desses encontros e procurei o
isolamento por muitos dias, e fico irritado muitas vezes e me sinto insociável, mas agradeço por
essas reuniões estranhas. Um homem se encheu de lágrimas no mês passado (a segunda vez
desde que fiquei doente) quando expliquei a ele o que fazemos. Outro prometeu ler o Novo
Testamento a partir daquela semana. Em 100% desses casos (tanto para minha vergonha quanto
para minha consternação), essas pessoas me procuraram e iniciaram a conversa, e eu só me
comprometi relutantemente.

Recentemente, também ouvi notícias de vários amigos e conhecidos previamente saudáveis que
estavam morrendo ou sofrendo de doenças muito piores do que as minhas. Quando estamos com
dor, ficamos míopes e nos concentramos apenas em nosso próprio sofrimento quando existe, de
fato, todo um mundo de pessoas feridas fora do nosso mundinho. A dor pode nos tornar egoístas.
Acredito que muitas vezes não tenho compaixão, mas acredito que, se algum dia tiver que
retornar aos EUA, talvez eu deva me tornar uma enfermeira de cuidados paliativos ou um capelão
ou me dedicar a ajudar aqueles que estão sofrendo ou morrendo. Consistente com esses desejos,
talvez Deus esteja me colocando em sua 'escola' agora, para que eu possa ser mais capaz de
consolar os outros no futuro. Este mundo é um lugar dolorido, e por isso nossa peregrinação às
vezes é muito triste. Se eu puder consolar até mesmo uma pessoa durante um período de miséria,
contarei que minhas provações valem a pena.

Sem nenhuma ostentação, ajudamos a preservar a vida de muitos povos tribais de Korowai -
muitos deles afligidos pela malária, muitos à beira da morte. E assim (nos meus melhores dias ...
embora não todos os dias) eu experimentaria voluntariamente toda essa dor atual por escolha e
até mesmo tentaria louvar a Deus por isso em troca desse grande presente de poder servir e
abençoar as pessoas interiores. da Papua. Este privilégio chegou a um preço exorbitante. No
entanto, eu tento agradecer a Deus pela oportunidade. Ele tem sido gentil comigo para me colocar
onde eu poderia ser de algum tipo de ajuda. Eu não sou muito feliz. . .mas estou contente. Mesmo
se eu morresse, poderia morrer como um homem grato por ter tido o privilégio de ajudar essas
pessoas, algumas das crianças que estão morrendo são agora meninos e meninas mais velhos
saudáveis. Estes são meus pensamentos em meus dias melhores (... embora não em todos os dias,
somos criaturas tão instáveis). Foi essa oportunidade de ajudar aquela criança pequena que valeu
meu fígado? Sim! As crianças tribais estão vivas agora. Foi a vez de caminhar para ver a velha
senhora valer um baço. Sim! Eles estão vivos agora quando estavam à beira da morte. E aqueles
que morreram afinal? Foram meus esforços mal sucedidos para ajudar a valer essa dor crônica
que está roubando meu sono agora? Sim! Ainda sim. Foi feito por amor a Cristo. Valeu a pena.
Ele vale a pena. Eu não tenho unguento caro para ungir os pés de Jesus. Mas eu tenho minha
força. Eu vou dar isso. O que me resta, pelo menos. Obrigado Senhor pelo pequeno preço que
paguei para honrosamente ajudar a preservar a vida desses preciosos. Eu já me desejei morto
quando tivemos crianças tribais morrendo de malária ao invés de nós. Perdoe-me por minhas
queixas e depressão agora. Você quase me deu meu desejo antes, e eu ainda reclamei. Parece tão
fácil desejar dor a si mesmo do que aos outros por sentimentalismo e muito mais difícil do que
viver mais tarde. Minha vida por eles. . . esse é o evangelho, afinal. Preservar a nossa vida e saúde
nem sempre é a coisa mais importante da vida. Mas é difícil aceitar essa conclusão quando em
profunda dor.

Meus filhos têm passado por alguns problemas difíceis de ajuste, mas agora estão melhorando.
Imagine tentar ir à escola enquanto estiver doente e viajar para três ilhas diferentes em 6 meses à
procura de cuidados médicos. Os problemas de ajustamento dos meus filhos são totalmente
compreensíveis; Eles passaram muito e vêem seu pai sofrendo e sua mãe cansada. Nós oramos
pelos nossos filhos durante este período difícil. E minha esposa, que teve algumas dores de cabeça
por exaustão, cuida de mim e ainda faz a educação em casa.

Hoje à noite eu fui para uma corrida relaxante leve. Esta foi uma grande conquista! Em vez de
dor, causou um afrouxamento dos músculos e alívio e me deu uma nova esperança. Minha mente
foi aliviada, ganhei uma visão positiva, e me lembrei das melhorias que estou fazendo (embora
sejam sempre tão lentas). Em geral, a dor diminuiu. Dois meses atrás eu passei por uma
depressão horrível devido à dor crônica severa. . . mas agora vejo a luz no fim do túnel.

Admito que este período de tempo foi um grande golpe para o meu ego. Eu costumava ser
atlético. Eu costumava ser forte e robusto. Agora eu sou um cara doente, de meia-idade e
cronicamente doente. Às vezes eu manco. Eu fiquei tão exausta na semana passada que tive que
me deitar em um banco em público por um tempo. O ego foi esmagado. Minha identidade não
está na minha saúde, nem na minha resistência, nem mesmo no meu papel de missionária tribal.
Eu sou um mendigo humilde e um filho simples do nosso Pai celestial e nada mais. Isso é
doloroso. . Mas é um bom tipo de dor. É libertar-se para conhecer a insignificância e a finitude de
alguém.

Aqui está uma citação de A imitação de Cristo , Livro 1:

Muito em breve sua vida aqui terminará; considere, então, o que pode estar reservado para você
em outro lugar. Hoje vivemos; Amanhã nós morremos e somos rapidamente esquecidos. Oh, o
torpor e a dureza de um coração que olha apenas para o presente em vez de se preparar para
aquilo que está por vir!
Portanto, em todo ato e todo pensamento, aja como se você fosse morrer neste mesmo dia. Se
você tivesse uma boa consciência, não temeria muito a morte. É melhor evitar o pecado do que
temer a morte. Se você não está preparado hoje, como você estará preparado amanhã? Amanhã é
um dia incerto; como você sabe que vai ter um amanhã?
De que adianta viver uma vida longa quando modificamos tão pouco essa vida? De fato, uma vida
longa nem sempre nos beneficia, mas, ao contrário, freqüentemente aumenta nossa culpa. Será
que neste mundo vivemos bem durante um único dia? Muitos contam os anos que passaram na
religião, mas acham suas vidas um pouco mais sagazes. Se é tão assustador morrer, é possível que
viver mais seja mais perigoso. Abençoado é aquele que mantém o momento da morte sempre
diante de seus olhos e se prepara para isso todos os dias.
Se você já viu um homem morrer, lembre-se de que você também deve seguir o mesmo caminho.
De manhã considere que você não pode viver até a noite, e quando a noite chegar, não se atreva a
prometer-se o amanhecer. Esteja sempre pronto, portanto, e viva a morte que nunca te levará
despreparado. Muitos morrem repentina e inesperadamente, pois na hora inesperada o Filho de
Deus virá. Quando esse último momento chegar, você começará a ter uma opinião bastante
diferente sobre a vida que agora é inteiramente passada e você se arrependerá muito de ter sido
tão descuidado e negligente. Quão feliz e prudente é aquele que tenta agora na vida ser o que quer
ser encontrado na morte.
Durante vários meses, uma doce jovem chamada Christina veio e ajudou-nos com a nossa casa.
Embora ela planejasse ficar na aldeia conosco por muitos meses, nós só gastamos um total de
cerca de 10 dias ocupados fazendo imunizações na selva antes que eu ficasse tão doente que eu
tive que ser evacuado por médicos. Suponho que ela aprendeu alguma coisa sobre missões
naquela época, principalmente sobre as duras lições que devemos ser flexíveis, e que muitos
planos estão descarrilados e não se concretizam, e que a doença derruba rapidamente até mesmo
os mais fortes na selva muito rapidamente.

Isso ocorreu no final de agosto e acho que nos mudamos 8 vezes desde então, em busca
desesperada de atendimento médico adequado para mim. Em Bali eles realmente diagnosticaram
meu problema como 'azia' e me deram antiácidos, até que um bom médico me disse que eu
precisava sair daquele país se eu não quisesse morrer (o sistema médico indonésio tem bons
médicos, mas é bastante terrível no seu todo). Então nós acabamos na Malásia. Mas Christina nos
acompanhou de Papua a Bali e depois a outro país novo, a Malásia, isto é, da selva a um
apartamento urbano com vista para uma ilha.

Ela mostrou muita flexibilidade e viu a nossa família no seu pior e menor. Agradecemos a esta
querida senhora pelo seu humilde serviço e desejamos tudo de bom para ela na vida e a
respeitamos profundamente. E nós agradecemos a seus pais pelo empréstimo de uma criança. A
maior parte do tempo eu estava confinado ao meu quarto ou vagando sem parar tentando aliviar
minha dor severa. Nós gostaríamos que pudéssemos ter proporcionado uma experiência mais
feliz. Mas tenho certeza de que Deus ordenou esse tempo por uma razão, para todos nós
aprendermos e nos beneficiarmos no futuro. Às vezes você prospera… e às vezes você apenas
sobrevive parece. Nós tentamos fazer algumas coisas divertidas, como alguma natação e tempos
comer fora (a comida aqui em Penang é temerosa), e na semana passada Christine foi em um
curto passeio a cavalo na praia com as crianças. Nós também conseguimos montar elefantes em
Bali que era bem esfrie.

Hebreus 6:10 é sobre esse serviço. A palavra diz: 'Porque Deus não é injusto para esquecer a sua
obra e o amor que você demonstrou em relação ao seu nome, tendo ministrado e ministrando
ainda aos santos'. Aquela jovem ministrou a uma família ferida em um momento difícil em nossas
vidas, e agradecemos muito a ela por isso.