Anda di halaman 1dari 12

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO

CENTRO DE ESTUDOS
DEPARTAMENTO

FRANCISCO CHARLES CARVALHO DA CRUZ

PREVISÕES DA CONCENTRAÇÃO ATMOSFÉRICA DO METILCLOROFÓRMIO


(CH3CCl3) NO POLO SUL ANTÁRTICO ATRAVÉS DO MÉTODO DOS MÍNIMOS
QUADRADOS

MOSSORÓ/RN
2018
FRANCISCO CHARLES CARVALHO DA CRUZ

PREVISÕES DA CONCENTRAÇÃO ATMOSFÉRICA DO METILCLOROFÓRMIO


(CH3CCl3) NO POLO SUL ANTÁRTICO ATRAVÉS DO MÉTODO DOS MÍNIMOS
QUADRADOS

Projeto de pesquisa apresentado à Universidade


Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA),
Centro de Ciências Sociais Aplicadas e
Humanas (CCSAH), como requisito de
avaliação parcial da disciplina Filosofia da
Ciência e Metodologia Científica, ministrada
pelo Prof. Ms. Alan Eugênio Dantas Freire.

ORIENTADOR: Prof. Ms. Alan Eugênio


Dantas Freire.

MOSSORÓ/RN
2018
SUMÁRIO

1. DELIMITAÇÃO DO TEMA ......................................................................................... 7


2. PROBLEMA DE PESQUISA ........................................................................................ 7
3. OBJETIVOS .................................................................................................................... 7
3.1 GERAL ........................................................................................................................ 7
3.2 ESPECÍFICOS ............................................................................................................. 7
4. JUSTIFICATIVA............................................................................................................ 8
5. REFERENCIAL TEÓRICO .......................................................................................... 9
5.1 REGRESSÃO LINEAR .............................................................................................. 9
5.1.1 Método dos Mínimos Quadrados ...................................................................... 9
5.1.2 Coeficiente de Determinação............................................................................ 10
5.2 MEIO AMBIENTE.................................................................................................... 10
5.2.1 Emissão de Gases .............................................................................................. 10
5.2.2 Gás Metilclorofórmio (CH3CCL3) ................................................................. 11
5.2.3 Efeito Estufa ...................................................................................................... 11
6. METODOLOGIA ......................................................................................................... 12
6.1 ORIGEM DO BANCO DE DADOS ......................................................................... 12
6.2 DEFINIÇÃO DOS DADOS USADOS NESTE ESTUDO ....................................... 13
6.3 METODOLOGIA EMPREGADA NA ANÁLISE DOS DADOS DEFINIDOS ..... 13
7. CRONOGRAMA .......................................................................................................... 14
8. REFERÊNCIAS ............................................................................................................ 15
7

1. DELIMITAÇÃO DO TEMA
Analise de concentração de gás.

2. PROBLEMA DE PESQUISA
Qual a estimativa de concentrações atmosféricas do Metilclorofórmio (CH3CCL3) no
Polo Sul Antártico?

3. OBJETIVOS
3.1 GERAL
Prever as concentrações atmosféricas do Metilclorofórmio (CH3CCL3) no Polo Sul
Antártico para 2023 e 2028 através da análise dos Métodos dos Mínimos Quadrados.

3.2 ESPECÍFICOS
 Verificar por meio de comparação do coeficiente de determinação R² e análise
técnica a eficácia de previsão de cinco aproximações diferentes do Método dos
Mínimos Quadrados para o banco de dados de concentrações atmosféricas do
Metilclorofórmio no Polo Sul Antártico;
 Prever as concentrações atmosféricas do Metilclorofórmio no Polo Sul
Antártico para 2023 e 2028.
8

4. JUSTIFICATIVA
A Camada de Ozônio verificada na estratosfera que se localiza cerca de 25 km da
superfície da Terra. Essa camada é muito importante na preservação da vida na Terra,
funcionando como um filtro das radiações solares, impedindo que cheguem à superfície grandes
quantidades de raios ultravioleta, causadores de sérios prejuízos. Esse equilíbrio promovido
pela camada de ozônio permite a manutenção da vida no planeta. Essa camada vem sendo muito
afetada devido gases que poluem o meio ambiente, dentre esses gases está o Metilclorofómio
que é usado como solvente em lavagens a seco e no ramo farmacêutico. Nessa pesquisa
buscaremos analisar a concentração desse gás na atmosfera futuramente, sendo importante para
informação ou até mesmo para realizações de possíveis providencias para reduzir a emissão
desse gás no decorrer do tempo.
No cotidiano, a destruição dessa proteção causa efeitos maléficos a saúde humana como
malignidades na visão e na pele e prejuízos ao sistema imunológico, assim consequentemente
prejuízos econômicos: maiores gastos com saúde, com manutenção de equipamentos e
estruturas pelos efeitos acelerados de corrosão, com diminuição da produção agrícola por meio
da chuva ácida, redução da fotossíntese e do crescimento das plantas, entre outras.
Várias evidências científicas demonstram que algumas substâncias químicas contendo
Cloro (Cl) e Bromo (Br) produzidas pelo homem e liberadas para a atmosfera reagem com o
ozônio (O3) estratosférico contribuindo para o seu esgotamento.
Observações e estudos científicos nas últimas décadas, principalmente pela NASA,
constataram uma rarefação da Camada de Ozônio, notadamente sobre a Antártida quando da
primavera austral, o que acabou sendo chamado de "buraco do ozônio". Por esse motivo, dentre
todas as estações escolheu-se a estação SPO (sigla da base do Polo Sul, localizada, 90°S, 2837
m asl) região Antártica. Com todas essas informações essa pesquisa servirá para alertar as
pessoas da demanda do Metilclorofórmio liberado no local analisado e para tomarem cuidado
com esse tipo de poluição. Pois prever o comportamento de tais gases é essencial para
formulação de planos futuros nas políticas ambientais dos pais que usam o determinado gás.

Contribuindo também com conteúdo para a instituição de ensino, servir de referencial


teórico para consultas, além de levar conhecimento a população. A pesquisa nessa área se
preocupa com o desenvolvimento de métodos para análise de dados futuros. Com isso essa
pesquisa inclui temas relacionados a matemática, analise, métodos e sistemas etc. Essa área de
pesquisa vem crescendo cada vez mais devido ao crescimento tecnológico e seu cuidado para
com as pessoas e com o meio ambiente.
9

5. REFERENCIAL TEÓRICO

5.1 REGRESSÃO LINEAR


A regressão é a realização de uma análise estatística para verificar a relação entre a
variável dependente com uma ou mais variáveis independentes. Ou seja, tenta-se obter uma
equação para explicar a variação dessas variáveis.
Através de um gráfico pode-se estabelecer uma equação que representa essa relação,
chamado de diagrama de dispersão, para verificar como se comportam os valores da variável
independente, que pode ser chamado de (Y), em função da variação da variável independente,
que pode ser chamado de (X).
Esse comportamento de Y em relação a X pode se apresentar de várias maneiras: linear,
exponencial, logarítmica, potência quadrática... Para escolher qual será o melhor modelo para
representar o fenômeno, deve-se verificar qual tipo de curva e equação desse modelo
matemático se enquadra melhor aos pontos representados no diagrama de dispersão.
Entretanto, pode-se observar que por mais que tenha escolhido o melhor modelo
matemático ainda assim os pontos do diagrama de dispersão não vão ser representados
perfeitamente nas curvas desse modelo matemático. Isso acontece porque o fenômeno em
estudo não é exato, pois esse fenômeno está sujeito a alterações que podem ocorrer
ocasionalmente. Por isso o objeto é encontrar o modelo matemático que melhor se enquadre
nos valores de Y em relação aos valores de X.
No entanto deve ser usado o bom senso para levar em consideração a coerência do
método na prática, pois o modelo deve ser condizente tanto no grau quanto no aspecto da curva
e deve conter apenas as variáveis que são importantes para explicar o fenômeno.
Um dos métodos que pode ser utilizado para obter uma relação prática, se baseia na
obtenção de uma equação matemática estimada de tal forma para diminuir o máximo possível
as distancias entre os pontos do diagrama e os pontos da curva do modelo matemático, no todo.
Esse método é chamado de Método dos Mínimos Quadrados (MMQ).
(PETERNELLIa, 2004)

5.1.1 Método dos Mínimos Quadrados


O método dos mínimos quadrados é um dos métodos mais utilizado em ciências
experimentais para o ajuste de dados. Esse método é uma técnica de otimização matemática
que busca o melhor ajuste possível com o menor erro para um determinado conjunto de dados
10

X e Y, buscando reduzir a soma das diferenças dos quadrados entre o valor encontrado e o valor
observado, essa diferença entre o valor real e o valor linearizado pode ser chamado de resíduos.
Existe fatores que devem ser observados para esse método para ser usado a regressão linear,
um deles é que o erro tem que ser distribuído aleatoriamente, outro fator é que as variáveis
tenham uma relação linear entre si. Caso não obedeçam esses fatores deve ser utilizado a
regressão não linear.
(Otaviano Helene, 2006).

5.1.2 Coeficiente de Determinação


O coeficiente de determinação também conhecido como R² para o caso da regressão
linear, esse valor proporciona uma informação auxiliar que determina se o modelo proposto é
satisfatório ou não para descrever o fenômeno. O coeficiente varia de 0 a 1, onde valores
próximos de 0 indica que o modelo proposto é muito ruim e valores próximos de 1 indica que
o modelo proposto é muito bom para descrever o fenômeno.
(PETERNELLIb, 2004)

5.2 MEIO AMBIENTE


Devido à grande problemática dos maus cuidados com o meio ambiente impactos
ambientais, esse assunto vem sendo bastante abordado, onde logo se fala em sustentabilidade.
Em torno dos anos 70, essa problemática vem realmente a ser visada e abordada com a
sociedade, e já nos dias de hoje qualquer lugar se houve falar na preocupação com a conservação
do meio ambiente, onde são desenvolvidos projetos e métodos que aborde formas de proteção
e cuidados com o meio ambiente. O meio ambiente engloba todas as coisas com vida e sem
vida que existem na Terra ou em alguma região dela e que afetam os outros ecossistemas
existentes e a vida dos seres humanos.
(Silva, Lopes e Medeiros, 2017)

5.2.1 Emissão de Gases


A emissão de gás na atmosfera é um dos principais fatores da redução da camada de
ozônio, e essa emissão pode ocorrer de várias formas, como, atividades industriais, produção
energética, veículos automotores, centrais termoelétricas, e até mesmo por fontes naturais,
como, metano natural de animais, vulcões e resquícios de incêndios em florestas. Devido à
11

poluição e a problemática da camada de ozônio, são feitos estudos de diversas formas para
controlar a emissão de gases poluentes.
(Brito, 2011)

5.2.2 Gás Metilclorofórmio (CH3CCL3)


O Metilclorofórmio é um gás usado como solvente em aplicações industriais, sendo um
grande vilão para o meio ambiente absorve radiações no infravermelho provenientes da
superfície terrestre e emite radiações para o espaço nas mais baixas temperaturas atmosféricas,
levando a um aprisionamento de radiação infravermelha na atmosfera, o que é chamado de
efeito estufa.
(J. Rudolph e Czapiewski, 2000)

5.2.3 Efeito Estufa


No atual cenário que se discute a veracidade de teorias como aquecimento global dá-se
a curiosidade de discentes a pesquisar sobre o assunto. Como exemplo a Europa que vem
passando por uma onda de calor, com lugares chegando a temperatura de 45 ºC. Especialistas a
fim que a decorrência de tais fenômenos se dá pelo aquecimento global é que tais fatos serão
cada vez mais frequentes. Meira Filho (2007), resumindo o quarto Relatório do IPCC (Painel
Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), afirma que:

A concentração atmosférica dos gases que provocam o efeito estufa aumentou nos
últimos 250 anos, e continua aumentando devido à ação do homem. Com o aumento
da concentração do dióxido de carbono e de outros gases de efeito estufa na atmosfera,
a estufa torna-se mais eficiente: aquecimento global. Face à mudança do clima, há
somente três atitudes possíveis: Inação - não fazer nada e aceitar os danos futuros;
adaptação - quando possível, adaptar-se a um novo clima; mitigação das emissões -
reduzir as emissões líquidas antrópicas de gases de efeito estufa. A mudança do clima
deixou de ser um problema ambiental para tornar-se uma questão de planejamento
racional. (MEIRA FILHO, 2007, p.17).

O efeito estufa é um fenômeno natural ocasionado pela concentração de gases na


atmosfera, os quais formam uma camada que permite a passagem dos raios solares e a absorção
de calor. Graças a essa camada a temperatura na Terra fica adequada e assim mantendo a
sobrevivência dos seres vivos.
12

6. METODOLOGIA

O presente trabalho, segundo o livro de Ada Magaly Matias Brasileiro, consiste em um


método de caracterização de pesquisa estatístico, de Graunt, sendo descritiva quanto aos
objetivos, quantitativa quanto a sua abordagem e quanto aos seus métodos é uma pesquisa
bibliográfica, teórica e estado da arte. É um estudo da eficácia de previsão de cinco
aproximações diferentes do Método dos Mínimos Quadrados para o banco de dados de
concentrações atmosféricas do Metilclorofórmio no Polo Sul Antártico, em específico. Por sua
vez, o Método dos Mínimos Quadrados, diferente da interpolação, faz uso de um conjunto de
dados para além de criar uma função de aproximação também realizar previsões de como será
o comportamento do conjunto de dados fora do intervalo de dados já conhecidos.

6.1 ORIGEM DO BANCO DE DADOS


A informação suplementar para os dados de frasco de Metilclorofórmio provém da
Divisão de Monitoramento Global do Laboratório de Pesquisa do Sistema Terrestre da
Administração Oceânica e Atmosférica Nacional (Siglas em inglês, GMD/ESRL/NOAA) e
endereço eletrônico (https://www.esrl.noaa.gov/gmd/hats/gases/CH3CCl3.html), como
resultado da análise cromatográfica do gás usando instrumentação de espectrometria de massa.
Fazendo uso deste equipamento, halocarbonos e resíduos de outros gases podem ser medidos
por meio de sua cromatografia detectadas pela espectrometria de sua massa. Catorze bases
foram criadas e devidamente equipadas pelo mundo a fim de avaliar a concentração do
Metilclorofórmio na atmosfera de todas estas localizações, suas respectivas latitudes e alturas
a nível do solo (agl) e a nível do mar (asl) estão também dispostas. São elas: Polo Sul (SPO,
90°S, 2837 m asl) Estação de Palmer, Antártica (PSA, 64.6°S, 64.0°W, 10 m asl) Cabo Grim,
Austrália (CGO, 40.682°S, 144.688°E, 164 m asl; inlet aos 70 m agl) Samoa Americana (SMO,
14.247°S, 170.564°W, 77 m asl) Mauna Loa, USA (MLO, 19.5362°N, 155.5763°W, 3397 m
asl) Cabo Kumukahi, USA (KUM, 19.516°N, 154.811°W, 3 m asl) Niwot Ridge, USA (NWR,
40.1°N, 105.5°W, 3475 m asl) Trinidad Head, USA (THD, 41.0°N, 124.1°W, 120 m asl)
Wisconsin, USA (LEF, 45.6°N, 90.27°W, 868 m asl; inlet aos 396 m acima do chão) Harvard
Forest, USA (HFM, 42.5°N, 72.2°W, 340 m asl; inlet aos 29 m agl) Mace Head, Irlanda (MHD,
53.3°N, 9.9°W, 42 m asl) Barrow, USA (BRW, 71.3°N, 156.6°W, 8 m asl) Alert, Canada (ALT,
82.5°N, 62.3°W, 210 m asl) Summit, Groelândia (SUM, 72.6°N, 38.4°W, 3200 m asl) Os dados
coletados dessas estações de pesquisa pelo mundo contém informações sobre o tempo a qual a
amostra foi verificada, a velocidade e direção do vento, A fração molar de ar seco (em Pico mol
13

por mol ou partes por trilhão) determinada para a amostra e 1 desvio padrão da fração molar
média derivada para os dois frascos simultaneamente preenchidos. Os resultados são derivados
da amostragem e análise de 2 frascos de aço inoxidável ou de vidro cheios simultaneamente.

6.2 DEFINIÇÃO DOS DADOS USADOS NESTE ESTUDO


Dos três programas de dados disponibilizados, usaremos neste estudo o programa por
método de coleta de frascos. Dentro desse programa, das estações de pesquisa espalhadas em
diferentes partes do globo, escolheremos apenas a estação SPO (sigla da base do Polo Sul,
localizada, 90°S, 2837 m asl). Dessa estação selecionaremos duas variáveis, a concentração do
Metilclorofórmio (em ppt, partes por trilhão) e o tempo decorrido (em anos).

6.3 METODOLOGIA EMPREGADA NA ANÁLISE DOS DADOS DEFINIDOS


O banco de dados da estação SPO conta com 507 coletas realizadas entre os anos de
1992 a 2018. Sem trazer perdas substanciais na precisão dos resultados obtidos, será tomado as
médias aritméticas das coletas do mesmo ano, a fim de reduzir o número de dados a serem
tratados nos cálculos. Esse processo diminuirá para 26 o número de dados. Chamaremos esse
conjunto de dados obtidos de compacto. O Método dos Mínimos Quadrados será o escolhido
para atender aos objetivos de previsão. Analisaremos o conjunto de dados compacto através das
cinco aproximações mais comuns geradas pelo MMQ, são elas: linear, exponencial, potência,
polinômio de segundo grau, e logarítmica. Dispondo, não só a função que rege a aproximação,
como também a qualidade do ajuste de dados obtido a partir do cálculo do coeficiente de
determinação R².
14

7. CRONOGRAMA

ATIVIDADES PREVISTAS 2018


Maio Junho Julho Agosto Setembro Outubro
Revisão do projeto X
Levantamento bibliográfico X
Coleta de dados no campo X
Análise dos dados X
Redação da 1ª versão do texto X
Revisão do texto X
Redação definitiva e publicação X
15

REFERÊNCIAS

LABORATÓRIO DE PESQUISA DO SISTEMATERRESTRE. Divisão de monitoramento


global. NOAA, EUA, 8 ago. 2018. Disponível em:
<https://www.esrl.noaa.gov/gmd/hats/gases/CH3CCl3.html>. Acesso em: 14 ago. 2018.

LISBOA, Henrique de Melo. Controle da poluição atmosférica, Montreal, 2007. Cap. 3.


Disponível em:
<http://www.fap.if.usp.br/~hbarbosa/uploads/Teaching/FisPoluicaoAr2016/Lisboa_Ca
p3_efeitos_poluicao_2007.pdf>. Acesso em: 14 ago. 2018.

LISBOA. Camada de Ozônio, 2007. Cap. 3. Disponível em:


<http://www.ecolnews.com.br/camadadeozonio/conteudo-principal.htm>. Acesso em: 14 ago.
2018.

HELENE, Otaviano. Método dos Mínimos Quadrados, São Paulo; Livraria da Física, 2006.

J. RUDOLPH E CZAPIEWSKI, GEOPHYSICAL RESEARCH LETTERS, VOL. 27, NO.


13, Pages, 2000.

VIEIRA. Revista Tecnologia, vol. 29, n.1, 2008

MEGA ARQUIVO. Ozônio. 12 mar. 2014. Disponível em:


< https://megaarquivo.wordpress.com/tag/ozonio/ > Acesso em: 05 set. 2018.

REIS. Artigo do Jornal Folha de São Paulo. São Paulo; 1975.