Anda di halaman 1dari 57

RISCOS OCUPACIONAIS

Prof. Leandro D. Almeida


Engenheiro Químico
Engenheiro de Segurança do Trabalho
Relação Saúde/Trabalho
A relação saúde/trabalho representa uma construção social, relacionada
com o conhecimento cientifico existente e com as características do processo de
produção. Nesta acepção, considera a saúde e a doença como processos dinâmicos,
estreitamente articulados com os modos de desenvolvimento produtivo da
humanidade em determinado momento histórico.
Para entender o adoecer dentro do processo de trabalho, é necessário
perceber quem é o trabalhados que adoece e de que forma ele está inserido no
processo produtivo. A intervenção somente no corpo não é suficiente para um
diagnóstico que formule terapias eficazes, diante dos milhares de casos de doenças
decorrentes de ambientes insalubres e processes de trabalho mal dimensionados.
Relação Saúde/Trabalho
O Ambiente de Trabalho
Compreendem os seguintes riscos: agentes químicos , agentes físicos,
agentes biológicos, agentes ergonômicos, riscos de acidentes decorrentes do
ambiente de trabalho.
São capazes de causar danos à saúde e à integridade física do trabalhador
em função de sua natureza, intensidade, suscetibilidade e tempo de exposição.
O Ambiente de Trabalho
Fatores de Risco no Trabalho
• Físicos: ruído, temperaturas extremas (calor/frio), pressão atmosférica anormal,
vibrações, radiações ionizantes, iluminação
• Químicos: sólidos, líquidos, gases, vapores, materiais particulados (poeiras,
fumos, névoa, neblina).
• Biológicos: bactérias, vírus, fungos
• Ergonômicos: postos de trabalho e equipamentos
• Mecânicos: acidentes do trabalho
• Fatores Psicossociais
Fatores Desencadeantes de Doenças ou
de Danos à Saúde
• Tempo de exposição
• Susceptibilidade do indivíduo
• Concentração ou intensidade
• Forma do agente
• Falta de manutenção nas máquinas e equipamentos
• Falta de sinalização
• Falta de treinamento
• Desconhecimento dos riscos
• Falta de equipamentos de proteção
• Inobservância das normas de segurança
Agentes Físicos - Ruído
• Som: vibração que se propaga pelo ar em forma de ondas mecânicas e que é
percebido pelos tímpanos no ouvido.
• Ruído: Barulho ou som indesejável produzidos por máquinas, equipamentos ou
processos.
Nível de Pressão Sonora (decibéis) Exemplo
30-40 Biblioteca, quarto de dormir
50-70 Conversação normal
80 Limiar seguro para audição
90 Cabine de caminhão
100-115 Concerto de rock
120-140 Arma de fogo
Agentes Físicos - Ruídos
Efeitos na audição Efeitos no trabalho Efeitos ao organismo
Sensação de zumbido Problemas na comunicação Aumento da pressão arterial
Surdez temporária Baixa concentração Ansiedade e tensão
Ruptura do tímpano Desconforto Insônia
Surdez permanente Cansaço Alterações menstruais
Nervosismo Impotência sexual
Diminuição da produtividade Desequilíbrio emocional
Contração muscular
Estreitamento vascular
Agentes Físicos – Vibrações
São oscilações, tremores, balanços, movimentos vibratórios e trepidações
produzidas por máquinas e/ou equipamentos.

Vibrações localizadas Vibrações de corpo inteiro


Alterações neuro-vasculares Problemas na coluna vertebral
Problemas nas articulações Dores lombares
Osteoporose Lesões nos rins (exacerbação de doenças já existentes)
Agentes Físicos – Temperaturas extremas
São condições térmicas rigorosas bastante diferentes daquelas a que o
organismo humano está habitualmente submetido, onde o trabalhador realiza suas
atividades profissionais.
• Calor: Ocorre geralmente em fundições, cerâmicas, siderúrgicas, industrias de
vidro, etc...
• Frio: Ocorre geralmente em trabalhos no interior de câmaras frigoríficas nas
atividades de congelamento ou conservação de alimentos.
O seu efeito nos processos de trabalho não repousa somente na
temperatura. A umidade e a velocidade do ar são dois fatores adicionais que tem
impacto no ambiente de trabalho, tornando-o confortável ou não.
Agentes Físicos – Temperaturas Extremas
Calor intenso Frio intenso
Fadiga Enregelamento dos membros
Prostração térmica Hipotermia
Desidratação Ulcerações do frio
Queimaduras
Câimbras do calor
Agentes Físicos - Umidade
• A umidade passa a gerar desconforto no ambiente de trabalho quando
compreende a faixa de temperatura de 22 a 26 graus e umidade relativa do ar
entre 45 e 50%.
• Atividades ou operações executadas em locais alagados ou encharcados, com
umidade excessiva, são capazes de produzir danos à saúde dos trabalhadores.
Agentes Físicos – Pressões anormais
São as pressões a que estão expostos trabalhadores que realizam suas
atividades abaixo ou acima do nível do mar. Podem ser divididas em pressões
hipobáricas e hiperbáricas.
• Consequências: intoxicação pelo gás carbônico (CO2), embolia.
Agentes Físicos – Pressões Anormais
• Hipobárica: quando o homem está
sujeito a pressões menores que a
pressão atmosférica. Estas situações
ocorrem a elevadas altitudes. Como
consequência pode-se obter coceira
na pele, dores musculares, vômitos,
hemorragias pelo ouvido e ruptura do
tímpano.
Agentes Físicos – Pressões Anormais
• Hiperbárica: quando o homem fica
sujeito a pressões maiores que a
atmosférica (mergulho e uso de ar
comprimido). Como consequência
pode-se obter barotrauma
pulmonar/auricular/sinusal/dental/fac
ial, embolia arterial gasosa, lesão de
tecido pulmonar.
Agentes Físicos – Radiações Ionizantes
Energia produzida por materiais artificiais ou naturais (césio, cobalto,
aparelhos de raio-X, ultrassonografia, irídio, etc.) que afetam gravemente o
organismo humano.
• Consequências: anemia, câncer, leucemia, alterações genéticas, queda de cabelo.
Agentes Físicos – Radiações Não-
Ionizantes
Tipo de energia que se propaga através de ondas eletromagnéticas, nas
mais diversas formas. As que merecem atenção são as radiações no infravermelho
e na ultravioleta.
• Radiação infravermelho: radiação com comprimento de onda entre 750 nm e 1
mm. É percebida na forma de calor.
• Radiação ultravioleta: radiação com comprimento de onda entre 10 nm e 400
nm. Tem a capacidade de causar envelhecimento precoce (UVA), queimaduras na
pele, vermelhidão, aparecimento de sardas, manchas, formação de catarata,
cegueira e câncer (UVB).
Agentes Químicos
São agentes ambientais causadores em potencial de doenças profissionais
devido a sua ação química sobre o organismo do trabalhador
Agentes Químicos - Gases
Substâncias que, nas condições normais de temperatura e pressão (CNTP)
estão no estado gasoso. Ex: metano, monóxido de carbono, etc.
• Consequências: náuseas, desmaios, morte, intoxicação, doenças pulmonares,
asfixia.
Agentes Químicos - Poeira
• São partículas sólidas em suspensão
no ar derivadas de esmerilhamento,
trituração, impacto, manejo de
materiais, etc.
• Exemplos: rocha, minério, metais,
carvão e madeira, que passaram por
desintegração, trituração,
pulverização ou impacto.
• Consequências: doenças pulmonares
(pneumoconioses), etc.
Agentes Químicos - Fumos
São partículas sólidas
suspensas no ar geradas pelo processo
de condensação de vapores metálicos
como chumbo, antimônio, manganês,
ferro, fundição, corte com oxigênio,
desbaste com uso de esmeril e solda.
• Consequências: asma, câncer de
pulmão, infarto, ulcerações na pele e
no septo nasal, doenças pulmonares,
dermatite alérgica, infertilidade e
problemas relacionados.
Agentes Químicos – Névoas
• Partículas em suspensão derivadas de
pintura por pistola, spray, processo
de lubrificação, etc.
• Consequências: alergias, doenças
pulmonares, etc.
Agentes Químicos - Neblina
• São gotículas em suspensão formadas pela condensação de gás ou vapor, pela
dispersão de líquido por formação de espuma, ou ainda, por atomização
• Exemplos: Manipulação de ácido clorídrico, nítirico, crômico, fluorídrico.
• Consequências: doenças de pele, doenças pulmonares, etc.
Agentes Químicos - Vapores
• Fase gasosa de uma substância que nas condições normais de temperatura e
pressão (CNTP) é sólida ou líquida.
• Exemplos: Vapor de gasolina, álcool, benzeno, xileno, tolueno, outros solventes
orgânicos, diluentes de tintas, agentes de limpeza.
• Consequências: doenças de pele, doenças pulmonares, etc.
Fontes de Agentes Químicos

Ácido cianídrico Galvanoplastia, fumigação


Decomposição de matéria orgânica, indústria de rayon pelo
Ácido Sulfídrico
Líquida, processo de viscose
gasosa Refinação do cobre, fabricação e uso de pesticidas, fabricação de
ou de Arsênio vidro, produtos farmacêuticos, preservação da madeira, indústria
partículas do couro, etc.
Coquerias, indústria química e petroquímica ou como impureza em
Benzeno
certos solventes
Fontes de Agentes Químicos

Mineração, refinação, fundição, fabricação de bateria e pilhas, tintas


Chumbo
e pigmentos, cerâmica, recuperação de sucata, indústria química
Processo cloro-álcali, equipamentos eletrônicos, fabricação de pilhas,
Líquidos, Mercúrio indústria farmacêutica, de pesticidas, termômetros, manômetros,
gasosos barômetros
ou de
partículas Monóxido de Formado em processos de combustão incompleta, motores de
Carbono combustão interna
Indústria química, lavanderia, com limpeza a seco, desengraxamento
Solventes
de peças, limpeza de metais
Fontes de Agentes Químicos
Mineração, beneficiamento, manufatura de produtos têxteis
Asbesto de amianto e de lonas de freios, cimento-amianto e sua
utilização na construção civil
Mineração (de ouro, cobre), pedreiras de granito ou de
Sílica livre cristalina arenito, fabricação de abrasivos, fundições, construção civil,
Poeiras
utilização de jato de areia
minerais
e vegetais Carvão mineral Mineração de carvão
Algodão Preparação, carda e fiação
Sisal Fabricação de cordas
Serraria, fábricas de móveis e outros artefatos de madeira,
Poeira de madeira
construção civil
Agentes Biológicos
São microrganismos presentes no ambiente de trabalho, causadores de
doenças com as quais pode o trabalhador entrar em contato no exercício de suas
atividades profissionais.
• Principais agentes biológicos: vírus, bactérias, parasitas, fungos, bacilos,
protozoários
Riscos Biológicos em Serviços de Saúde
Características Gerais
• Presentes em aerossóis, poeiras, alimentos, instrumentos de laboratório, água,
culturas, amostras biológicas
• Os trabalhadores são contaminados com material infecto-contagioso nas
atividades relacionadas ao trabalho:
✓ 41% por inoculação percutânea (perfurocortantes)
✓ 16% por aerossóis e derramamentos
✓ 16% por vidrarias
✓ 13% por aspiração por instrumentos
✓ 14 por acidentes com animais e contato com ectoparasitas
Riscos Biológicos
Vias de contaminação e doenças
• Via aérea: tuberculose, varicela,
rubéola, sarampo, influenza, viroses
respiratórias, doença meningocócica
• Exposição ao sangue e fluidos
orgânicos: HIV, hepatites B e C, raiva,
sífilis
• Transmissão fecal-oral: hepatite A,
poliomielite, gastroenterite, cólera
• Contato com o paciente: escabiose,
pediculose, colonização por
stafilococos
Agentes Ergonômicos
São situações de inadaptação das condições de trabalho às características
psicofisiológicas dos trabalhadores como desorganização do trabalho, sobrecarga
muscular, fadiga, etc.
A ergonomia em si é um conjunto de conhecimentos científicos necessários
para alcançar o ajustamento mútuo ideal entre o homem e seu trabalho, cujos
resultados se medem em termos de eficiência humana e bem-estar no trabalho
Agentes Ergonômicos
Principais Fatores
• Esforço físico intenso
• Levantamento e transporte manual de peso
• Exigência de postura inadequada
• Controle rígido de produtividade
• Imposição de ritmos excessivos
• Trabalho em dois turnos
• Jornada de trabalho prolongada
• Monotonia e repetitividade
Agentes Ergonômicos
Consequências à saúde do trabalhador
• Cansaço • Infarto
• Fraqueza • DORT
• Alterações do sono • Alterações da libido e da vida social
• Angina • Doenças do aparelho digestivo
(gastrite, úlcera, etc)
• Diabetes
• Dores musculares
• Hipertensão arterial
• Taquicardia
Agentes Ergonômicos
extensão do
pescoço

tensão em
ombros

monitor muito punho flexão


baixo e próximo extendido acentuada
Agentes Ergonômicos
Agentes de Acidentes
São agentes causadores de acidentes e que são responsáveis por uma série
de lesões nos trabalhadores, como cortes, fraturas, escoriações, queimaduras,
amputações, etc
Agentes de Acidentes (exemplos)
• Arranjo físico inadequado
• Máquinas e equipamentos sem proteção
• Ferramentas inadequadas ou defeituosas
• Iluminação inadequada
• Eletricidade
• Probabilidade de incêndio ou explosão
• Animais peçonhentos
• Armazenamento inadequado
Agentes de Acidentes
Relativas ao ambiente Relativas ao trabalhador
Substituição do produto tóxico Equipamento de proteção individual
Mudança do processo ou equipamentos Limite de tolerância
Enclausuramento ou confinamento Vacinação
Ventilação Controle médico permanente
Umidificação
Manutenção e conservação
Ordem e limpeza
Agentes de Acidentes
Agentes de Acidentes
RISCO PSICOSSOCIAL
NO TRABALHO
Cenário Atual e o Trabalho
• Mudanças políticas, econômicas, sociais e tecnológicas que levam à
transformações visíveis no cenário mundial.
• Reestruturação produtiva da força de trabalho.
• Flexibilidade da organização do trabalho e remuneração variável por
produtividade.
• O fenômeno da globalização cada vez mais se consolida e o trabalho mostra-se
cada vez mais complexo e especializado.
Cenário Atual e o Trabalho
Cenário Atual e Trabalho
Fatores Psicossociais do Trabalho
Corresponde a percepção subjetiva que o trabalhador tem dos fatores da
organização do trabalho.
Depende das características das cargas de trabalho, da personalidade do
indivíduo, das experiências anteriores e da situação social do trabalho.
Estresse Ocupacional
É um estado em que ocorre um desgaste anormal da máquina humana e/ou
uma redução da capacidade de trabalho ocasionados basicamente por uma
desproporção prolongada entre o grau de tensão a que o indivíduo está exposto e
sua capacidade de suportá-la.
Estresse Ocupacional - Agentes
• Fatores intrínsecos ao trabalho: condições de salubridade, jornada e ritmo de
trabalho, riscos potenciais à saúde do trabalhado, sobrecarga de trabalho,
introdução de novas tecnologias, natureza e conteúdo do trabalho.
• Papel do indivíduo na organização: ambiguidade, conflito e sobrecarga de papéis
• Inter-relacionamento: com superiores, colegas e subordinados.
Estresse Ocupacional - Agentes
• Fatores ligados ao desenvolvimento e ao progresso do trabalho em sua
carreira: congruência de status, segurança no emprego e perspectiva de
promoções).
• Clima/estrutura da organização: (ameaças potenciais à integridade do indivíduo,
sua autonomia e identidade pessoal.
• Interface casa/trabalho: aspectos comuns entre o estresse ocupacional e os
eventos pessoais fora do trabalho, ou seja, a dinâmica macro e psicossocial do
estresse.
Estresse Ocupacional – Sintomas reativos
• Sintomas fisiológicos: Incluem sintomas cardiovasculares, tais como pressão
sanguínea e níveis de colesterol aumentados; medidas bioquímicas, tais como
ácido úrico (ambos associados à causa de doenças e desordens) e sintomas
gastrointestinais, tais como úlceras pépticas.
• Sintomas psicológicos: insatisfação com o trabalho; influencia estados afetivos
mais intensos como raiva, frustração, hostilidade e irritação; reações mais
passivas, como tédio, colapso por exaustão, fadiga e depressão; redução da
autoconfiança e da autoestima; os indivíduos sentem pouco (ou total ausência de)
prazer, que é substituído por um sentimento de entorpecimento emocional
• Sintomas comportamentais: baixo desempenho, comportamento antissocial
(furtos, danos intencionais), fuga do trabalho (absenteísmo, rotatividade),
degradação de outros papéis da vida (agressão do cônjuge ou vulnerável),
comportamentos auto prejudiciais (abuso de álcool e drogas)
Estresse Ocupacional
Síndrome de Burn Out
• Estresse ocupacional ou esgotamento ocupacional;
• Constante e repetitiva pressão emocional + envolvimento com pessoa por longo
período de tempo e/ou isolamento;
• Exaustão emocional, despersonalização e redução da realização pessoal
• Acometimento em todos os tipos de profissionais;
• 30% dos trabalhadores são portadores (ISMA, 2008);
• Perfil do indivíduo: exigente, perfeccionista, busca de bons resultados, dedicação
exagerada à atividade profissional
Síndrome de Burn Out
Síntomas psicológicos Sintomas físicos
Irritabilidade Dores lombares
Impaciência Cefaleias
Déficit de concentração e memória Dores na nuca
Perda de qualidade de relações interpessoais Alergia e picos de hipertensão
Queda de produtividade Dependência química
Estresse
Depressão
Assédio Moral
• Também chamada de violência moral
• Acontece dentro do local de trabalho, ao longo da jornada, de forma repetitiva
contra o trabalhador, colocando-o numa situação constrangedora, vexatória or
parte do superior hierárquico.
• Relação marcada pelo poder hierárquico profissional
• O objetivo principal do agressor é desqualificar o outro, enquanto profissional e
como pessoa.
• Quando acontece, a vítima começa um processo de desestabilização emocional,
até que chega um momento que a doença acontece.
Assédio Moral - Configuração
• Deve haver testemunhas
• Provas físicas: documentos, e-mails e cartas ofensivas do agressor
• Deve estar evidenciado que as agressões consistem em humilhações repetidas,
frequentes e em excesso
• Elaboração de boletim de ocorrência contra o agressor
• Cópias autenticadas de atestados médicos que registrem problemas físicos ou
psicológicos atribuídos às condições de trabalho.
Assédio Moral
Perfil do Agredido Características do Agressor
• Aquele que reage ao autoritarismo do • Necessidade de ser admirado
chefe ou se recusa a deixar-se
subjugar pode se tornar um alvo. • Acredita ser “especial” e singular

• Pessoas menos produtivas ou • Comportamentos arrogantes


temporariamente fragilizadas • Explora o outro nas relações
interpessoais
Assédio Moral - Consequências
• Queda da produtividade; • Baixo índice de criatividade;
• Alteração na qualidade do serviço ou • Danos aos equipamentos;
produto;
• Alta rotatividade;
• Menor eficiência;
• Aumento de demandas trabalhistas.
• Doenças profissionais;
• Acidentes de trabalho;
• Absenteísmo;