Anda di halaman 1dari 2

Textos de referências para aprofundamento e estudo pessoal.

Trechos do livro:
Educação, convivência e ética: audácia e esperança. Mario Sérgio Cortella,
2015.

(Ensino Religioso) ‘“Quero que tenhais vida e vida em abundância’ (João 10, 10)”. Essa frase é
forte e contém dois aspectos magníficos. O primeiro é o desejo de abundância.
FRATERNIDADE1 O segundo é o caráter político da frase, que é de natureza ética. Vale lembrar
que a frase está no plural. Não é “quero que você tenha vida...”. Esse “quero
Fraternidade é um termo oriundo do latim frater, que significa que tenhais vida em abundância” tem um componente ético, que é “vida em
"irmão". Por esse motivo, fraternidade significa parentesco entre irmãos. A abundância”. O que é abundância? Não é excesso, não é luxúria, não é
fraternidade universal designa a boa relação entre os homens, em que se desperdício. Abundância é o que caracteriza uma vida sem carências. Uma
desenvolvem sentimentos de afeto próprios dos irmãos de sangue. vida abundante é uma vida simples. Simplicidade não é miséria, não é
Fraternidade é o laço de união entre os homens, fundado no respeito indigência (situação de extrema necessidade material, de penúria; miséria,
pela dignidade da pessoa humana e na igualdade de direitos entre todos os pobreza). Simplicidade é a pessoa ter o suficiente para uma existência digna”
seres humanos. (p.10).

ÉTICA E MORAL2 “Ricouer diz: ‘Ética e vida boa, para todas e todos, em instituições justas’.
Vale lembrar essa sentença para ajudar no entendimento do seu conteúdo. O
que é vida boa? Não é uma vida com ostentação. É uma vida abundante, na
Ética: Conjunto de valores e princípios que orientam a ação humana.
qual haja trabalho digno, moradia saudável, amorosidade acolhedora,
Moral: Prática de valores e princípios na ação humana.
religiosidade não alienante, isto é, uma vida sem carência. Segunda parte da
sentença: o que são todas e todos? Qualidade social e quantidade total. Porque
As leis religiosas estão fundamentadas na ética e na moral. Servem
qualidade individual não é qualidade e privilégio. Numa humanidade que se
para conduzir o ser humano à prática do bem e à vivência da fé em sociedade.
constrói coletivamente – seja na comunidade, na família, na sociedade – em
Conduz o ser humano a consciência de que uma sociedade justa e harmoniosa
que a vida se dá pelo tecer cotidiano, pela construção de relações de
só é possível com a prática de valores éticos e morais. Ou seja, que uma
interdependência, qualidade individual é privilégio. Portanto, quem são todas
sociedade harmoniosa só é possível ser construída na perspectiva da alteridade
e todos? Todas e todos. Se alguém estiver fora, esse conceito não terá
(reconhecimento e respeito pelo outro) e da vivência dos valores religiosos
sustentação” (p. 11).
intrínseco no ser humano.
“Somos um animal que não nasce pronto; temos de ser formados. Essa
Os Dez Mandamentos: Os mandamentos são leis religiosas que orientam o ser
formação pode nos levar à vida como benefício (bem = felicidade) ou à vida
humano no caminho do bem e da felicidade. São normas éticos-morais que
como malefício (infelicidade), dá pessoa que é capaz de produzir benefício ou
ajudam as pessoas a viverem bem e em harmonia. da que é capaz de produzir malefício. Todas e todos são capazes de ambas as
coisas. Afinal de contas, ética está ligada à ideia de liberdade. Ética é como eu
1
https://www.significados.com.br/fraternidade/ decido a minha conduta. E a palavra ‘decido’ é marcante porque sinaliza quais
2
Adaptado: CORTELLA, Sérgio Mario. Educação, convivência e ética: audácia e os critérios e valores que eu uso para me conduzir na vida coletiva” (p.15).
esperança. São Paulo: Cortez Editora, 2015, pp. 25-37.
DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS3 liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa
religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância,
A diversidade religiosa presente nas sociedades é um elemento isolada ou coletivamente, em público ou em particular.
significativo que promove a união ou a fragmentação das comunidades, não
importando se estão como minoria ou maioria – o que é uma questão relativa: Constituição Federal 1988: Esses direitos também são garantidos na
até porque quem é maioria aqui pode virar a minoria logo ali. Constituição Federal Brasileira – Art. 5º: Todos são iguais perante a lei, sem
Esse direito dos cidadãos é garantido pela Declaração Universal dos distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros
Direitos Humanos, que foi assinado em 1948, quando se pretendia mudar os residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade,
rumos da história contemporânea. Na ocasião, desejava- se algo simples, com à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:
o que cada um e, ao mesmo tempo, todos os seres humanos respeitassem a Inciso VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo
diferença, acolhendo o outro e efetivando a participação de todos na assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei,
construção de uma sociedade mais adequada ao bem viver humano. Esta a proteção aos locais de culto e a suas liturgias.
Declaração, como qualquer declaração, trata de prerrogativas concedidas ao
indivíduo. Este sentido só se faria eficaz quando seus conteúdos fossem
alargados aos grupos e, por serem essenciais, toda a autoridade política (e todo
o poder em geral) teria a obrigação de garantir o seu respeito.
Os direitos do homem constituem as proteções mínimas que permitem
ao indivíduo viver uma vida digna, sem usurpações de qualquer forma de
direito e são, por conseguinte, uma espécie de espaço conquistado
intransponível, traçando à volta do indivíduo uma esfera privada e inviolável.
Em suma, definem uma limitação dos poderes do Estado e correspondem às
chamadas “liberdades fundamentais” do indivíduo. Os direitos do homem
representam as regras mínimas que devem ser respeitadas pelos governantes
para que uma vida digna e justa seja possível.
Um dos conceitos que perpassa toda a Declaração é o conceito de
PESSOA. Compreender que todo ser humano é diferente dos objetos, que
possui natureza própria, além do direito de ir e vir livremente, exigiu (e ainda
exige) do chamado “mundo livre” um grande amadurecimento. Uma segunda
ideia contida no documento desta Declaração é o de DIGNIDADE
HUMANA, que para muitos pesquisadores é sinônimo de direitos humanos.
A seguir alguns artigos da Declaração Universal dos Direitos
Humanos:
[...] Artigo VII - Todos são iguais perante a lei e têm direito, sem
qualquer distinção, a igual proteção da lei; Artigo XVIII - Toda pessoa tem
direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a

3
SEED/PR – Caderno Pedagógico de Ensino Religioso. O sagrado no Ensino Religioso.
Curitiba, 2008.