Anda di halaman 1dari 14

UNIVERSIDADE PARANAENSE - UNIPAR

CURSO DE ENGENHARIA CIVIL

ALEX JUNIOR DOS SANTOS


MAICON HENRIQUE RIZZATO ROSSINI

Título do Trabalho: Sistema DrenEng

Paranavaí
2019
ALEX JUNIOR DOS SANTOS
MAICON HENRIQUE RIZZATO ROSSINI

Título do trabalho: Sistema DrenEng

Projeto de Pesquisa apresentado à banca


avaliadora da Universidade Paranaense -
UNIPAR, como exigência parcial para a
conclusão do curso de graduação em
Engenharia Civil.

Orientador: Paulo H. Pereira.

Paranavaí
2019
3

RESUMO

Este trabalho de conclusão de curso apresenta o estudo para a criação de um software


referente a cálculos e dimensionamento englobando áreas de drenagem urbana, de rodovias e
bacias de acumulação. O objetivo foi analisar todos os métodos consagrados utilizados no Brasil
e desenvolver um software no qual sua principal função é abordar os processos hidráulicos e
hidrológicos relacionados a drenagem urbana, de rodovia e bacias de acumulação.
Desta forma empresas, engenheiros terão mais facilidade e agilidade ao desenvolverem
seus projetos.
PALAVRAS-CHAVE: Drenagem. Dimensionamento. Software.
4

SUMÁRIO

RESUMO................................................................................................................................... 3
1. INTRODUÇÃO .................................................................................................................... 5
1.1. TEMA .................................................................................................................................. 6
1.2. DELIMITAÇÃO DO TEMA .............................................................................................. 6
1.3. PROBLEMA ....................................................................................................................... 6
1.4. OBJETIVOS ........................................................................................................................ 6
1.4.1. Objetivo Geral .................................................................................................................. 6
1.4.2. Objetivos Específicos ....................................................................................................... 6
2. JUSTIFICATIVA ................................................................................................................. 7
3. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ....................................................................................... 8
4. METODOLOGIA............................................................................................................... 10
5. RESULTADOS ESPERADOS .......................................................................................... 11
6. CRONOGRAMA DE ATIVIDADES ............................................................................... 12
REFERÊNCIAS ..................................................................................................................... 13
5

1. INTRODUÇÃO

Desde o início da história que a engenharia civil é essencial para a sociedade. Na


antiguidade os humanos já construíam seus respectivos abrigos e com o passar do tempo foram
tornando essas técnicas cada vez mais desenvolvidas, fazendo com que houvesse um aumento
significativo em suas construções, tornando-as cada vez mais complexas. Olhando para os dias
atuais e comparando com a antiguidade, nota-se uma grande evolução na engenharia civil.
Com o crescimento e desenvolvimento da população, houve uma evolução nas
metodologias e aplicações da engenharia no mundo. De acordo com CARVALHO; FILHO;
JUNIOR (2000), a utilização de programas computacionais nos dias de hoje no ramo da
engenharia civil é praticamente indispensável, com a evolução positiva desta ferramenta a
maioria das empresas vem usufruindo da mesma para realizarem suas tarefas.
Segundo PLANTIER (2013), o primeiro software da história foi fundado em 1948 por
um matemático chamado John Von Neumann, onde o mesmo foi desenvolvido para
implantação de formulação matemática. De acordo com CARVALHO; FILHO; JUNIOR
(2000), quando referido a programas computacionais ligados a engenharia civil, tem-se que por
volta da década de 70 já existiam alguns tais como o Stress e o Strudal, onde tinham como
finalidade auxiliar os cálculos de dimensionamento em estruturas de concreto.
Com a implantação dos mesmos, a engenharia foi se modernizando e com o passar do
tempo foram desenvolvidos novos softwares aplicados, tais como o Auto Cad, Civil 3D entre
outros. Com estas ferramentas em mãos os engenheiros começaram a realizar grandes
construções utilizando cálculos para dimensionamento nas diversas áreas da engenharia.
No entanto mesmo com a evolução nas metodologias construtivas, quando analisado os
meios nos quais são desenvolvidos os cálculos para dimensionamento em projetos de drenagem
conclui-se que os sistemas desenvolvidos são influenciados geograficamente, ou seja, a
tendência é que os mesmos sejam influenciados pelas práticas locais consagradas pelos
profissionais.
Desta forma, pensando em englobar todos estes métodos consagrados utilizados no
Brasil, foi desenvolvido um software no qual sua principal função é abordar todos os processos
hidráulicos e hidrológicos relacionados à drenagem urbana, de rodovia e bacias de acumulação
em apenas uma ferramenta de trabalho. Sendo assim será possível facilitar o processo complexo
e, muitas vezes iterativo, sendo este processo inerente a grande maioria dos projetos de
drenagem.
6

1.1. TEMA

O presente estudo aborda o tema dimensionamento e projetos de drenagem com o


auxílio de softwares.

1.2. DELIMITAÇÃO DO TEMA

A pesquisa concentra-se na criação de sistemas aplicados a cálculos hidrológicos e


hidráulicos.

1.3. PROBLEMA

Com o intuito de facilitar os métodos de cálculos para dimensionamento em projetos de


drenagem, o mesmo apresenta como problema de pesquisa o seguinte questionamento; como
simplificar os cálculos hidrológicos e hidráulicos por meio de um software de
dimensionamento?

1.4. OBJETIVOS

1.4.1. Objetivo Geral

Desenvolver um software de cálculo de dimensionamento hidráulico e hidrológico,


tendo em vista simplificar a elaboração de projetos de drenagem.

1.4.2. Objetivos Específicos

Definir o tipo de linguagem de programação que será utilizado no software.


Pesquisar teorias sobre tecnologia de cálculo hidrológico e hidráulico para métodos de
dimensionamento.
Determinar a metodologia e as fórmulas que serão utilizadas no software;
Aplicar a metodologia e as fórmulas escolhidas.
7

2. JUSTIFICATIVA

Sabe-se que existem softwares que desenvolvem cálculos para dimensionamento


hidráulico e hidrológico, porém os mesmos não englobam todas as formulações necessárias
para elaborar um projeto completo de drenagem urbana, de rodovias e bacias de acumulação.
Abordado este problema iremos desenvolver um software tendo em vista facilitar o cálculo para
dimensionamento em projeto de drenagem, não somente para engenheiros e empresas, mas para
todos que queiram utilizar o programa.
Compreende-se que os softwares de cálculo e dimensionamento existentes não
abrangem todas as formulações para elaborar um projeto completo, abordou-se a necessidade
de englobar todos os tipos de cálculos referente a dimensionamento em projetos de drenagem
urbana, de rodovias e bacia de acumulação na criação de um novo software, onde os elementos
irão se relacionar entre si fazendo com que tenha um comportamento dinâmico entre os diversos
elementos do projeto. Suas etapas serão aplicadas utilizando uma listagem do tipo árvore, sendo
assim seus elementos se projetarão de forma hierárquica começando pela parte mais baixa,
garantindo ao final do processo todos os elementos com suas propriedades relacionadas.
8

3. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

3.1 DRENAGEM DE RODOVIAS

Segundo o DNER (1990), quando referido a drenagem de uma rodovia a mesma tem
como função primordial eliminar a água quando atingir a estrada, conduzindo-a através de
meios para locais apropriados, garantindo assim a segurança daquele local.
Conforme SILVA et al (2017) a drenagem superficial de uma rodovia tem como
principal objetivo não deixar que á água quando destinadas a certas áreas da rodovia atrapalhe
a segurança e estabilidade. Desta forma a mesma é conduzida de forma correta a um deságue
seguro.
‘’Talvegue, significa a linha que com o decorrer do tempo fica na parte mais profunda
de um rio ou um vale, para vencer esses possíveis obstáculos pode-se recorrer à construção de
bueiros, pontes e pontilhões de acordo com a necessidade de cada local’’ (DNIT, 2006).
Quando refere a drenagem subterrânea a mesma aborda o seguinte conceito:
O sistema de drenagem subterrânea constitui-se do conjunto de
dispositivos necessários para impedir a deterioração de subleitos e
pavimentos, tais como drenos profundos, drenos de pavimento, drenos
sub-horizontais, drenos de talvegue e camada drenante. Tais
dispositivos são projetados com o objetivo de interceptar e rebaixar as
águas das camadas aquíferas profundas e as águas superficiais que
possam infiltrar nos subleitos, conduzindo-as até locais convenientes
para deságue (DER/SP, 2006, p.14).

‘’A drenagem de travessia urbana tem como objetivo fornecer ao projetista rodoviário
os elementos básicos para promover, de forma satisfatória, o escoamento das águas das áreas
urbanas, assegurando o trânsito público e protegendo a rodovia’’ (DNIT, 2006).

3.2 DRENAGEM URBANA

Segundo DAL-PRA (2016), o sistema de drenagem urbana é uma agregação de


infraestrutura, tendo por finalidade a condução das águas pluviais por meio de escoamento,
levando-a para o ponto mais baixo da bacia hidrográfica. Quando não feita de maneira correta
o sistema de drenagem podem causar sérios danos à população, causando erosão, alagamentos
entre outros fatos. Conforme abordado por TUCCI (2002), a drenagem urbana sempre parte do
9

mesmo princípio onde a estrutura com o passar do tempo sempre vem apresentando
consequências negativas que são transferidas da jusante para montante.
Desta forma o processo de escoamento vem sendo prejudicado, pois houve um aumento
de enchentes, entupimentos dos condutos, erosões entre outros fatos.

Tendo em vista estes parâmetros o sistema de drenagem são dividos da seguinte forma:
Microdrenagem: Definida pelo sistema de condutos ou canais a nível
de loteamento ou rede primária urbana. Este tipo de sistema de drenagem é
projetado para atender à drenagem de precipitações com o risco moderado.
Macrodrenagem: Envolve os sistemas coletores de diferentes sistemas de
microdrenagem. A macrodrenagem envolve áreas de pelo menos 2 km² ou 200
há. Estes valores não devem ser tomados como absolutos porque a malha
urbana pode possuir as mais diferentes configurações. Este tipo de sistema
dever ser projetado para acomodar precipitações superiores as da micro
drenagem com riscos de acordo com os prejuízos humanos e materiais
potencias (TUCCI, 2005, p. 243).

3.3 BACIAS DE ACUMULAÇÃO

‘’A técnica para a implantação de bacias de acumulação consiste na escavação do solo


das áreas marginais às estradas para permitir a captação e o armazenamento da água escoada e,
consequentemente, permitir a posterior infiltração’’ (GRIEBELER, 2002).
Sabendo da importância de bacias de acumulação em drenagem de rodovias LIMA
(2006), aborda o seguinte conceito sobre a implantação da mesma:
A implantação de bacias de acumulação em drenagem de rodovias
reduz o pico de escoamento evita perturbações a jusante do corpo estradal,
facilita a infiltração de água no solo, alimenta o lençol freático, regula
e distribui os fluxos de água quando alcançado o nível máximo de
acumulação reduzindo os impactos de escoamento concentrado, evita
inundações e destruição de habitações lindeiras a rodovia e do meio
receptor de jusante, evita que descargas de bueiros e sarjetas sejam
lançados diretamente em terrenos desprotegidos acelerando possíveis
processos erosivos Lima (2006, apud BENTO, MENDONÇA, SILVA,
2015, p.2).
10

4. METODOLOGIA

Segundo SEVERINO (2007), a pesquisa bibliográfica é aquela que se realiza através do


seguinte conceito:
[...] registro disponível, decorrente de pesquisas anteriores em
documentos impressos, como livros, artigos, teses etc. Utilizam-se dados de
categorias teóricas já trabalhadas por outros pesquisadores e devidamente
registrados. Os textos tornam-se fontes dos temas a serem pesquisados. O
pesquisador trabalha a partir de contribuições dos autores dos estudos
analíticos constantes dos textos (SEVERINO, 2007, p.122)

De acordo com este pensamento para realizar o trabalho foi desenvolvido uma revisão
bibliográfica existente em artigos e livros já publicados, a respeito do assunto em questão, tendo
como objetivo construir um software de cálculo e dimensionamento em projetos de drenagem.
De início o projeto terá natureza exploratória, no entanto haverá um aprofundamento em
estudos futuros.
Na pesquisa bibliográfica foram escolhidos autores nos quais os mesmos apresentam
um vasto conhecimento nas áreas de drenagem urbana, drenagem em rodovias e bacias de
acumulação.
O software a ser desenvolvido será integrado ao Autodesk Civil 3D, utilizando de sua
interface de programação (API) para desenvolver as soluções. As ferramentas disponíveis no
software supracitado fornecem a possibilidade de realizar operações de complexidade elevada
com relativa simplicidade.
A interligação entre diversos elementos de projetos fornecido pelo Autodesk Civil 3D
possibilidade uma melhor interação de cálculo, removendo possíveis erros residuais de origem
humana.
11

5. RESULTADOS ESPERADOS

Tendo em vista a evolução da engenharia civil no Brasil nos últimos anos, estamos
desenvolvendo um projeto de pesquisa no qual englobamos um estudo aprofundado sobre o
método de cálculo e dimensionamento em processos hidráulicos e hidrológicos nas áreas de
drenagem urbana, drenagem de rodovias e bacias de acumulação. Desta forma admitimos como
principal objetivo criar um software, onde o mesmo irá facilitar e agilizar a criação de projetos
das áreas citadas, para empresas e engenheiros.
12

6. CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

–ATIVIDADES 3 4 5 6 7 8 9 1 1
– / MESES 3 4 5 6 7 8 9 10 11
1Levantamento de X
x
1 literatura X
2Montagem do X X
X
2 Projeto X X
3Entrega do x
X
3 Projeto- 29/04 X
4 X X
Coleta de dados
4 X X
5Tratamento dos X X X
5 dados X X X
6Elaboração do X C
X X
6 Relatório Final X X
7 X
Revisão do texto
7 X
Entrega do
8 X
trabalho Final-
8 X
07/10
Apresentação das X
9
Defesas -04 a X
9
08/11
Entrega da X
1
Versão Final X
10
Corrigida- 22/11
13

REFERÊNCIAS
BENTO, Alex de Souza; MENDONÇA, Simoneli Fernandes; SILVA, Kamila Meneses. Bacias
de acumulação e amortecimento para controle da drenagem de rodovias. In: ENCONTRO
NACIONAL DE CONSERVAÇÃO RODOVIÁRIA, 18., 2015, Foz do Iguaçu, 16 p.

CARVALHO, Roberto Chust; FILHO, Jasson R. Figueiredo; JUNIOR, Sydney Furlan. A


utilização de programas computacionais da área de estruturas no ensino de engenharia
civil. São Carlos-SP, 2000. 8 p.

DAL-PRÁ, Leoni Lúcia. Drenagem Urbana. CREA: Série de Cadernos Técnicos da Agenda
Parlamentar, 2016. 30 p.

DEPARTAMENTO DE ESTRADAS E RODAGEM DO ESTADO DE SÃO PAULO. Projeto


de Drenagem. São Paulo, 2006. 41 p.

GRIEBELER, Nori Paulo. Modelo para o dimensionamento de redes de drenagem e de


bacias de acumulação de água em estradas não pavimentadas. 2002. 134 f. Tese
(Doutorado) - Curso de Engenharia Agrícola, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, 2002.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTE. Manual de


Drenagem de Rodovias, 2006. 327 p.

DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRAESTRUTURA DE TRANSPORTE. Manual de


Drenagem de Rodovias, 1990. 412 p.

PLANTIER, Renato Duarte. O Primeiro Software Criado: História da


Informática. Disponível em: <http://tecnologia.culturamix.com/tecnologias/o-primeiro-
software-criado-historia-da-informatica>. Acesso em: 02 abr. 2019.

SILVA, Anderson Nunes; LEMOS, Carolina Mendes; ROSARIO, Pedro H. Morais;


NORONHA, Thaynon B. Pinto. Drenagem Superficial. Caraúbas- RN. 79 p.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 23ª edição.2007


14

TUCCI, Carlos E. M. Gestão de Águas Pluviais Urbanas. Rio Grande do Sul: Ministério das
Cidades, 2005. 270 p.

TUCCI, CARLOS E. M; COLLIISCHONN, Walter. Drenagem Urbana e Controle de


Erosão. Porto Alegre, 16 p.