Anda di halaman 1dari 4

FORMAÇÃO PELA ESCOLA

DEJALDIR ALMEIDA DE CERQUEIRA

MARILENE DOS SANTOS SANTANA

PROGRAMAS DE TRANSPORTE DO ESCOLAR – PTE

BIRITINGA – BA

OUTUBRO – 2018
1. INTRODUÇÃO

O presente trabalho conclusivo tem como objetivo identificar o problema educacional


que ocorre no município de Biritinga, envolvendo o serviço de transporte escolar
para atendimento dos alunos que vivem nas áreas rurais e de difícil acesso, em
especial aqueles que estudam nas escolas municipais.

Uma das maiores problemáticas em nosso município é o transporte escolar que


garante o acesso dos alunos das escolas da zona rural às unidades escolares.
Alguns alunos da zona rural estudam em escolas ‘isoladas’ e necessitam andar
alguns quilômetros para ter acesso ao ônibus, e por falta de estradas e transportes
em boas condições, torna-se grande a dificuldade dos mesmos com relação ao
acesso a estas escolas. Situação também vivida pelos alunos que moram na zona
rural e estudam na Zona Urbana. Ainda outro problema recorrente são as caronas
irregulares ou ilegais.

2. ANÁLISE DOS DADOS

Esses são alguns dados informados pelo IBGE:

População estimada (2018) 15.975 pessoas

População no último censo (2010) 14.836 pessoas

Densidade demográfica (2010) 26,97 hab/km

Educação: Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010] 98 %

IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental (2015) 3.1

IDEB – Anos finais do ensino fundamental (2015) 2.7

Matrículas no ensino fundamental (2017) 2.859 matrículas

Matrículas no ensino médio (2017) 484 matrículas

Docentes no ensino fundamental (2015) 183 docentes

Docentes no ensino médio (2017) 18 docentes

Número de estabelecimentos de ensino fundamental (2017) 35 escolas, são


utilizados cerca de, 37 ônibus para o transporte escolar.

O Programa Nacional de Apoio ao Transporte do Escolar (PNATE) consiste na


transferência automática de recursos financeiros para custear despesas com
manutenção, seguros, licenciamento, impostos e taxas, pneus, câmaras, serviços de
mecânica em freio, suspensão, câmbio, motor, elétrica e funilaria, recuperação de
assentos, combustível e lubrificantes do veículo ou, no que couber, da embarcação
utilizada para o transporte de alunos da educação básica pública residentes em área
rural. Serve, também, para o pagamento de serviços contratados junto a terceiros
para o transporte escolar.

Os recursos são destinados aos alunos da educação básica pública, residentes em


áreas rurais que utilizam transporte escolar. Os valores transferidos diretamente aos
estados, ao Distrito Federal e aos municípios são feitos em dez parcelas anuais, de
fevereiro a novembro. O cálculo do montante de recursos financeiros destinados
anualmente aos entes federados é baseado no censo escolar do ano anterior X per
capita definido e disponibilizado na página do FNDE para consulta.

Os estados podem autorizar o FNDE a efetuar o repasse do valor correspondente


aos alunos da rede estadual diretamente aos respectivos municípios. Para isso, é
necessário formalizar a autorização por meio de ofício ao órgão. Caso não o façam,
terão de executar diretamente os recursos recebidos, ficando impedidos de fazer
transferências futuras aos entes municipais.

Quanto as problemáticas supracitadas, o que ocorre é o seguinte fato de alunos em


especial da zona rural ter que andar uma boa distância até o local em que o
transporte passa. Só pra citar um exemplo, na comunidade quilombola de Vila Nova
aqui mesmo no município na zona rural, alunos já perderam aulas por conta deste
empasse e isso ocorre mais ainda devido a épocas de chuvas em especial, já que
as estradas já são precárias e nessa época ficam bem piores. No que tange as
caronas isso ocorre devido a precariedade no transporte público principalmente para
a zona rural, e a maioria são das comunidades ou familiares de alunos, além da
própria situação econômica dos mesmos que faz com que insistam em receber as
caronas indevidas.

3. PROPOSTA DE SOLUÇÃO

O governo dispõe de meios de transporte escolar em âmbito federal e já é bem


utilizado em nosso município, entrementes, poderia ajudar e muito, os alunos da
zona rural se fossem disponibilizado bicicletas para ajudar em seu trajeto pelo
menos até o ponto em o transporte escolar (ônibus) passa. Além disso, a
manutenção mais regular e com qualidade das estradas do município faria com que
os ônibus percorressem um trajeto mais realista nas comunidades da zona rural e
assim o acesso aos locais em que o ônibus até então não acessa. Quanto as
caronas, foi até mesmo noticiado em maio de 2018: MP RECOMENDA
FISCALIZAÇÃO CONTRA CARONAS ILEGAIS EM TRANSPORTE ESCOLAR NA
REGIÃO DE SERRINHA.
O Ministério Público estadual recomendou hoje, dia 23, aos prefeitos e secretários
municipais de educação de Serrinha, Teofilândia, Barrocas e Biritinga a adoção de
medidas contra supostas irregularidades nos serviços de transporte escolar dos
municípios. Segundo a promotora de Justiça Letícia Baird, autora da recomendação,
existe notícias de que moradores da zona rural, feirantes e outras pessoas não
matriculadas na rede pública de ensino estão pegando carona nos veículos
escolares. Baird afirmou que a prática é ilegal, pois o transporte escolar é exclusivo
para os alunos e a demanda extra de passageiros prejudica a qualidade do serviço e
coloca em risco a vida dos estudantes.

A promotora recomendou que o transporte escolar seja realizado por motoristas


capacitados e devidamente habilitados com veículos adequados às normas de
trânsito, e que seja realizada efetiva fiscalização, com adoção de medidas
administrativas contra os motoristas em caso de constatação da irregularidade. Foi
recomendado também trabalho de conscientização da população e dos condutores
sobre os critérios de utilização do transporte escolar. A recomendação foi
encaminhada também ao DETRAN, à Circunscrição Regional de Trânsito
(CIRETRAN), Polícia Rodoviária Estadual, Guardas Municipais e ao 16º Batalhão da
Polícia Militar. Foi estabelecido um prazo de 30 dias para os órgãos responderem
sobre a realização das medidas recomendadas.

Sem dúvida que se deve prezar sempre pelos programas que só melhoram a
qualidade do ensino e manutenção de uma boa educação no país. Mas, como vimos
ainda se precisa muito para manter e melhorar tais programas.

REFERÊNCIAS

MÓDULO PTE disponibilizado pelo Curso Formação pela Escola.


Disponível em: http://www.fnde.gov.br/index.php/programas/pnate
Disponível em: http://bahiaeconomica.com.br/wp/2018/05/24/mp-recomenda-
fiscalizacao-contra-caronas-ilegais-em-transporte-escolar-na-regiao-de-serrinha/
Dados do IBGE: https://cidades.ibge.gov.br/brasil/ba/biritinga/pesquisa/22/28120