Anda di halaman 1dari 334

PLANO DE ENSINO

Instituição de Ensino FAMETA


Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Comunicação e Linguagem
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

3. Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis e devem


manter a confidencialidade das informações a eles confiadas, na interação com
outros profissionais de saúde e o público em geral. A comunicação envolve
comunicação verbal, não-verbal e habilidades de escrita e leitura; o domínio de,
pelo menos, uma língua estrangeira e de tecnologias de comunicação e
informação;
Competências e
Habilidades Gerais

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;

Competências e
Habilidades Específicas
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVO GERAL:
- Preparar os estudantes para atuarem, por meio de textos escritos e orais, no
meio acadêmico e fora dele, aperfeiçoando as suas habilidades e competências
comunicativas.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS;
- Ler, interpretar e produzir textos;
Objetivos - Desenvolver competências e habilidades de leitura, produção e apresentação
de textos acadêmico-científicos;
- Desenvolver competências de leitura e produção de textos a partir do estudo de
aspectos fundamentais que constituem os diferentes gêneros textuais;
- Compreender as relações entre os gêneros acadêmicos e suas funções;
- Oportunizar situações para que o aluno possa rever e refletir sobre seu próprio
trabalho, exercitando atividades de análise, crítica e reelaboração.

Língua e Linguagem.
As funções da Linguagem.
As relações entre linguagem oral e escrita.
Prática de leitura e produção de textos.
Gêneros textuais e a escrita acadêmica.
Estratégias de produção textual.
O texto dissertativo e suas competências.
Ementa

Unidade 01 Conceitos de língua e linguagem


Unidade 02 As diferentes funções da linguagem.
Unidade 03 Linguagem oral e linguagem escrita.
Unidade 04 A importância da leitura para a produção de textos.
Unidade 05 Estratégias de interpretação de texto.
Unidade 06 Gêneros textuais primários e secundários.
Unidade 07 A escrita acadêmica e suas características.
Unidade 08 Estratégias de produção textual em diferentes contextos comunicativos.
A escrita acadêmica como um gênero textual e literário e as especificidades do
Unidade 09
texto acadêmico.
As habilidades e competências para o texto dissertativo: domínio da modalidade
Unidade 10 escrita formal da Língua Portuguesa e compreensão e adequação à proposta de
Conteúdo Programático redação.
Conteúdo Programático
Habilidades e competências para o texto dissertativo: argumentação, coesão e
Unidade 11
intervenções em situações problemas.
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

ANDRADE, Maria. Comunicação em língua portuguesa. São Paulo: Atlas, 2009.


BECHARA, Evanildo. Moderna gramática portuguesa. Rio de Janeiro: Editora
Nova, 2009.
Bibliografia Básica CEGALLA, Domingos. Novissima gramática da língua portuguesa. São Paulo:
Companhia Editora, 2008.

ALMEIDA, Napoleão. Gramática metódica da língua portuguesa. São Paulo:


Saraiva, 2005.
BASTOS, Lúcia. A produção escrita e a gramática. São Paulo: Martins Fontes,
2008.
BELTRÃO, Odacir. Correspondência. São Paulo: Atlas, 2007.
CAMARA JR., Joaquim. Estrutura da língua portuguesa. Petrópolis: Vozes, 2007.
Bibliografia FIORIN, José Luiz. Para entender o texto: São Paulo Atica 2006
Complementar
FIORIN, José Luiz; SAVIOLI, Francisco. Liçoes de texto. São Paulo: Atica, 2006.
MESQUITA, Roberto. Gramática da língua portuguesa. São Paulo: Livraria
Saraiva, 2009.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Anatomia Humana
C.H. Teórica 60
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 100

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
3. Capacitado ao exercício de atividades referentes à citologia oncótica, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
9. Capacitado ao exercício de atividades referentes à bioengenharia e análise
por imagem, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social,
Perfil do Egresso cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;
Competências e 6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender
Habilidades Gerais continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL
-Oferecer noções e conceitos do estudo teórico e prático da Anatomia Humana,
possibilitando o conhecimento estrutural, morfológico e funcional do corpo.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
-Conhecer os diversos sistemas do corpo humano
Objetivos -Descrever as características anatômicas e funcionais dos diferentes órgãos
constituintes dos sistemas orgânicos;
-Estabelecer a relação anatômica e funcional entre os diversos órgãos de cada
aparelho ou sistema, entre si e com o todo orgânico;
-Identificar as estruturas anatômicas integrantes de cada aparelho e sistema
orgânico.

Estudo morfofuncional dos sistemas orgânicos que constituem o corpo humano.


A história da anatomia;
Introdução ao estudo da anatomia e regras de nomenclatura;
Estudo dos elementos descritivos e funcionais dos sistemas articular,
esquelético, muscular;
Estudo dos elementos descritivos e funcionais dos sistemas nervoso, circulatório,
respiratório;
Estudo dos elementos descritivos e funcionais dos sistemas digestório, Linfático;
Estudo dos elementos descritivos e funcionais dos sistemasurinário, genital
Ementa (masculino e feminino) e endócrino;
Introdução ao Estudo da Anatomia:

Métodos de estudo;
Unidade 01 História da anatomia;
Planos e eixos de construção do corpo humano;
Terminologia anatômica;Conceito de normalidade e variações.

Osteologia:

Unidade 02 Introdução ao estudo dos ossos;


Ossos do esqueleto axial;
Ossos do esqueleto apendicular: membro superior e membro inferior;

Artrologia:

Classificação das articulações;


Unidade 03
Articulação do esqueleto axial;
Esqueleto apendicular: membro superior e inferior.

Miologia:

Introdução ao estudo dos músculos;


Unidade 04
Músculos do esqueleto axial;
Esqueleto apendicular: membro superior e inferior.

Anatomia do sistema tegumentar:


Unidade 05 Introdução;
Pele;
Anexos da pele: unha, mama, pêlos; tela subcutânea;

Anatomia do sistema circulatório e linfático:

Introdução;
Coração;
Unidade 06 Artérias;
Veias;
Circulação no feto;
Vasos linfáticos;
Órgãos linfáticos;
 Anatomia do sistema respiratório:

Introdução;
Nariz e cavidade do nariz;
Seios paranasais;
Unidade 07 Faringe;
Laringe;
Traquéia;
Brônquios;
Pleura e pulmões;

Anatomia do sistema digestivo:


Introdução;
Boca;
Glândulas salivares;
Dentes;
Faringe;
Unidade 08 Esôfago;
Estômago;
Conteúdo Programático Intestino delgado; Intestino grosso;
Fígado;
Vesícula biliar;
Pâncreas;
Conteúdo Programático

Sistema urinário:

Rins; Ureteres;
Bexiga urinária;
Unidade 09
Uretra;

Sistema Genital masculino:

Introdução;
Unidade 10 Gônadas;
Via espermática e órgãos genitais externos e internos;
Glândulas sexuais acessórias;

Sistema Genital feminino:

Introdução;
Unidade 11 Gônadas;
Órgãos genitais internos e externos;

Anatomia do sistema nervoso:

Introdução; Organização e componentes do sistema nervoso;


Unidade 12 Sistema nervoso central;
Sistema nervoso periférico;
Sistema nervoso autônomo;

Sistema Sensorial:

Audição e equilíbrio;
Unidade 13
Visão;
Olfato e gustação;

Anatomia do sistema endócrino:

Introdução;
Hipófise;
Unidade 14 Tireóide;
Paratireóides;
Glândulas supra-renais;
Pâncreas;
Glândula pineal;
Sistema Sensorial:

Audição e equilíbrio;
Unidade 15
Visão;
Olfato e gustação;

Unidade 16 Topografia da cabeça e pescoço.


Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

DÂNGELO, José Gerando; FATTINI, Carlo Américo. Anatomia básica dos


sistêmas orgânicos: com descrição dos ossos, junturas, vasos e nervos. São
Paulo: Ateneu, 2013.
NETTER, Frank H. Atlas de anatomia humana. Porto Alegra: Artmed, 2012.
Bibliografia Básica
Bibliografia Básica
SPALTEHOLZ, Werner; SPANNER, Rudolf. Anatomia Humana: Atlas e Texto.
São Paulo: Roca, 2006.

DÂNGELO, José Gerando; FATTINI, Carlo Américo. Anatomia humana básica.


Rio de Janeiro: Ateneu, 2010.
DÂNGELO, José Gerando; FATTINI, Carlo Américo. Anatomia humana sistêmica
e segmentar. Rio de Janeiro: Ateneu, 2007.
GARTNER, Ernest; GRAY, Donald J.; O’RAHILLY, Ronan. Anatomia, estudo
regional do corpo humano. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1988.
HAINES.Duane E. Neuroanatomia: atlas de estruturas, secções e sistemas. São
Paulo: Roca, 2006.
KAWAMOTO, Emilia Emi. Anatomia e fisiologia humana. São Paulo: EPU, 2003.
Bibliografia
Complementar PAULSEN, Freidrich; WASCHKE, Jens. SOBOTTA Atlas de anatomia humana:
anatomia geral e sistema muscular. 22. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,
2008, v.1.
PAULSEN, Freidrich; WASCHKE, Jens. SOBOTTA Atlas de anatomia humana:
órgãos internos. 23. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012, v.2
PAULSEN, Freidrich; WASCHKE, Jens. SOBOTTA Atlas de anatomia humana:
cabeça, pescoço e neuroanatomia. 23. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,
2012, v.3.
TORTORA, Gerard J, Corpo Humano. Porto Alegre: Artmed, 2008.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Matemática
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

5. Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar


iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho
quanto dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que
devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou
lideranças na equipe de saúde; e
Competências e
Habilidades Gerais

3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente


com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;

Competências e
Habilidades Específicas
Conteúdo Curricular Ciências Exatas e da Terra

OBJETIVOS GERAIS:
- Proporcionar o aprendizado de conhecimentos essenciais de matemática
básica, estabelecendo relações entre e o conhecimento, desenvolvimento da
Objetivos
sociedade. O domínio dos conteúdos trabalhados na disciplina proporcionarão
também uma melhor compreensão de conteúdos que serão estudados
posteriormente, que utilizam padrões, uso de cálculos e métodos científicos.

Introdução à Álgebra:
Conjuntos numéricos e os números reais;
Equações, inequações;
Funções e suas propriedades, funções do primeiro e segundo graus, funções
polinomiais, funções exponenciais;
Introdução ao Cálculo: Regra de três simples e composta;
Porcentagem;
Transformações no Sistema Internacional de Unidades.

Ementa

CONJUNTOS NUMÉRICOS E OS NÚMEROS REAIS. Tipos de Conjuntos


Unidade 01
Numéricos. Naturais, Inteiros, Racionais, Irracionais e Reais;
Representação dos números na reta numérica e Operações Básicas entre
Unidade 02
conjuntos.
Unidade 03 EQUAÇÕES E INEQUAÇÕES: Resolução e aplicações de equações;
Unidade 04 Resolução e aplicações de inequações.
Unidade 05 TRANSFORMAÇÕES NO SI / REGRA DE TRÊS SIMPLES E COMPOSTA
Tipos de Unidades. Notações sobre unidades de medidas, comprimento,
Unidade 06
capacidade e massa.
Unidade 07
Unidade 08 Operações com unidades de comprimento.
Unidade 09 Notação científica e suas aplicações.
Unidade 10 RELAÇÕES E INTRODUÇÃO A FUNÇÃO: Relações e Introdução a Funções.
Conteúdo Programático
Unidade 11 FUNÇÃO POLINOMIAL DE 1º E 2º GRAU. Funções polinomiais;
Função polinomial de 1º grau ou Função Afim: Representações geométrica e
Unidade 12
algébrica;
Função polinomial de 2º grau ou Função Quadrática: Representações
Unidade 13
geométrica e algébrica.
FUNÇÕES EXPONENCIAIS: Potenciação e suas aplicações; Propriedades de
Unidade 14
Potenciação; Função exponencial; Função exponencial e suas aplicações.
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CAMPBELL, June Mundy; CAMPEBELL, Joe Bill. Matemática de laboratório:


aplicações médicas e biológicas. 3ª ed. São Paulo: Roca, 1986.
LAPA, Nilton. Matemática aplicada: uma abordagem introdutória. São Pàulo:
Saraiva, 2013.
Bibliografia Básica
SILVA, Sebastião Medeiros da. Matemática para os cursos superiores. São
Paulo: Atlas, 2008.

DINIZ, Maria Ignez; SMOLE, Kátia Stocco. Matemática. São Paulo: Saraiva,
2010.
MUROLO, Afrânio; Bonetto, Giácomo. Matemática aplicada à administração,
economia e contabilidade. São Paulo: Cengage Learning, 2012.
PAIVA, Manoe.l Matemática paiva. São Paulo: Moderna, 2009, v.1
SILVA, Sebastião Medeiros da. Matemática para os cursos de Economia,
Bibliografia Administração e Contábeis. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2008, v.1.
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Biologia Celular
C.H. Teórica 30
C.H. Prática 10
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se


tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
-Fornecer conhecimentos básicos sobre a estrutura e o funcionamento das
células eucariontes e procariontes numa visão teórica e prática.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
-Entender os processos de origem e evolução dos tipos celulares hoje
Objetivos
conhecidos;
-Conhecer a organização e propriedades da membrana;
-Compreender os aspectos da interação e da comunicação entre as células;
-Compreender a organização e funções do citoesqueleto e matriz extracelular;
-Compreender as características do núcleo e do material genético;

Métodos de estudo das células.


Estudo de diferentes tipos celulares enfatizando as relações morfofuncionais.
Organização dos seres procariontes e eucariontes sob o ponto de vista celular.
Composição protoplasmática.
Membranas celulares.
Organelas protoplasmáticas.
Núcleo celular; Diferenciação celular; interações celulares.
Ementa
Níveis de organização em biologia:

Limites e dimensões em biologia celular;


Unidade 01 Principais marcos históricos na biologia celular;
Grandes grupos de seres vivos;
Diversidade celular.

Organização Celular dos procariotas e eucariotas:

Arquitetura das Membranas Biológicas;


Transporte Celular;
Unidade 02 Receptores e especializações de membrana:
O Reconhecimento Celular;
Comunicação por meio de sinais químicos;
Sistema de Endomembranas.

Cíclo energético biológico:

O papel das Mitocôndrias e dos Cloroplastos Citoesqueleto;


Organelas micro-tubulares e Micro-filamentos envolvidos no movimento celular;
Contração muscular;
Unidade 03
Matriz extracelular;
Ultra-estrutura;
Composição;
Funções

Núcleo:

Envoltório nuclear;
Conteúdo Programático Nucléolo;
Ultra-estrutura;
Unidade 04 Composição;
Funções Ácidos Nucléicos:
Natureza química e metabolismo Cromatina e Cromossomos; Aspectos
moleculares do Ciclo Celular;
Mitose e Meiose Diferenciação celular e o princípio da clonagem

Unidade 05
Unidade 06
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CARNEIRO, José; JUNQUEIRA, Luiz. Biologia celular e molecular. Rio de


Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

Bibliografia Básica
ÉTIENNE, Jacqueline. Bioquímica Genética e Biologia Molecular. 5 ed. São
Paulo: Santos, 2003
Bibliografia Básica
HIB, José. De Robertis; PONZIO, Roberto. Bases da biologia celular e molecular.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

ALBERTS, Bruce; BRAY, Dennis. Biologia molecular da celula. Porto Alegre:


Artmed, 2010.
BRAY, Dennis; HOPKIN, Karen; ALBERTS, Bruce. Fundamentos da biologia
celular . 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2006.
BURNS, George. W,; BALTINO, P.J. Genética. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 1991.
LINHARES, Sérgio Biologia hoje: citologia, histologia origem da vida. São Paulo:
Bibliografia Atica, 2008.
Complementar MEYER, Diogo. Evolução: São Paulo: UNESP, 2005.
NERO, Patricia Aurelia Del. Biotecnologia. São Paulo: RT, 2013.
ZAHA, Arnaldo; FERREIRA, Henrique B.; PASSAGLIA, Luciane Maria Pereira.
Biologia molecular básica. 4. ed. Porto Alegre : ArtMed, 2012.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Biossegurança
C.H. Teórica 40
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
Competências e toxicológicas;
Habilidades Específicas 21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVOS GERAIS:
- Conhecer os diferentes tipos de riscos á saúde existentes em laboratórios
clínicos e de pesquisa e as medidas e equipamentos de biossegurança capazes
de proporcionar proteção para a equipe de saúde, usuários dos serviços e ao
ambiente.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Objetivos -Reconhecer as fontes de infecções nos diferentes ambientes de assistência à
saúde;
-Reconhecer, selecionar e utilizar, adequadamente, os equipamentos de
biossegurança individuais e coletivos;
- Planejar, executar e orientar atividades laboratoriais de forma segura;
- Conhecer e executar as normas de gerenciamento de resíduos dos serviços de
saúde de acordo com a legislação vigente;

Histórico e legislação, internacional e nacional, sobre Biossegurança.


Riscos em laboratórios: riscos físicos, químicos, biológicos, ergonômicos e de
acidentes.
Organismos geneticamente modificados.
Níveis de biossegurança em laboratórios: medidas de segurança, equipamentos
de proteção individual e equipamentos de proteção coletiva.
Gerenciamento de Resíduos dos Serviços de Saúde: normas regulamentadoras
e aplicações.

Ementa
Ementa

Histórico e conceito de Biossegurança;


Unidade 01
Normas e legislação internacional de Biossegurança;
Riscos em Laboratórios da área da saúde:
Unidade 02 Conceitos e tipos de riscos;
Riscos Físicos e Ergonômicos;
Riscos Químicos e Riscos de Acidentes:
Unidade 03
Conceitos e exemplos;
Riscos Biológicos:
Unidade 04 Conceito, tipos 1, 2, 3 e 4 e exemplos da avaliação da exposição, notificação e
quimioprofilaxia;
Equipamentos de Proteção Individual:
Unidade 05
Uso de óculos, protetores faciais, jaleco, avental e outros.
Equipamentos de Proteção Coletiva:
Unidade 06
Capela química, cabines de segurança biológica e outros;
Métodos de Limpeza:
Unidade 07
Desinfecção e Esterilização de Materiais Laboratoriais e Hospitalares.
Unidade 08 Níveis de Biossegurança em Laboratórios.
Conteúdo Programático Resistência Bacteriana e Infecção Hospitalar e Métodos de avaliação da eficácia
Unidade 09
dos processos de Esterilização de Materiais hospitalares e laboratoriais;
Normas Regulamentadoras e Legislação Nacional em Biossegurança:
Norma Regulamentadora 32;
Unidade 10
Resolução 306/2004 da ANVISA;
Resolução 358/2005 da CONAMA;
Unidade 11 Lei de Biossegurança e Lei de Política Nacional de Resíduos Sólidos.
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

BINSFELD, Pedro. Biossegurança em tecnologia. Rio de Janeiro: Interciência,


2004.
COSTA, Marco Antonio. Qualidade em biossegurança. Rio de Janeiro:
Bibliografia Básica Qualitymark, 2000.
HIRATA, Mario Hiroyuki. Manual de biossegurança. São Paulo: Manole, 2012.

CARVALHO, Paulo. Boas práticas químicas em biossegurança. Rio de Janeiro:


Interciência, 1999.
HINRICHSEN, Sylvia Lemos. Biossegurança e controle de infecções: risco
sanitário hospitalar. Rio de Janeiro: Medsi, 2004.

Bibliografia
Complementar
MASTROENI, Marco Fabio. Biossegurança aplicada a laboratórios e serviços de
saúde . 2. ed. São Paulo: Atheneu, 2006.
VALLE, Silvio; MOLINARO, Etelcia M; MAJEROWICZ, Joel. Biossegurança em
Bibliografia biotérios. Rio de Janeiro: Interciência, 2012
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Introdução à Biomedicina
C.H. Teórica 40
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;

Competências e
Habilidades Específicas
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;

Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVOS GERAIS:
Compreender as diferentes vias de inserção do Biomédico no mundo profissional
embasando o aluno em princípios éticos e legais que promovam o pensamento
crítico.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Identificar as habilitações do profissional Biomédico;
Objetivos
Entender de que forma o profissional Biomédico está inserido dentro de cada
habilitação;
Compreender as ações de Conselhos, Sindicatos e Associações;
Compreender os princípios Éticos que regem a profissão;
Analisar e discutir as legislações e resoluções relacionadas às atividades
laboratoriais e demais habilitações.

Evolução histórica da Biomedicina como profissão.


Aspectos legais que amparam e regulamentam a profissão.
Formação do Biomédico x realidade do mercado de trabalho.
Mercado de Trabalho: áreas de atuação.
Áreas promissoras e desafios profissionais.

Ementa

Unidade 01 Diretrizes Curriculares do curso de Biomedicina;


Unidade 02 Histórico da Biomédicina: origem e tragetória;
Contexto da profissão:
Unidade 03 Aspectos legais que amparam e orientam a profissão;
Relação com o paciente;
Unidade 04 Áreas de Atuação do Profissional Biomédico;
Código de Ética da Profissão de Biomédico:
Unidade 05
Noções Gerais;
Ato Profissional do Biomédico e Responsabilidade Técnica:
Unidade 06
Noções Gerais;
A formação do biomédico:
Unidade 07 Avanços, Desafios e Conquistas;
Realidade contemporânea e perspectivas para o futuro.
Unidade 08
Conteúdo Programático
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CAMARGO JR, Kenneth Rochel de.. Biomedicina, saber & ciência. São Paulo:
Hucitec, 2003.
ROSE, Nikolas. A Política da própria vida: biomedicina, poder e subjetividade.
Bibliografia Básica SANTOS, Ricardo; GIBBON, Sahra; BELTRÃO, Jane. Identidades Emergentes,
Genética e Saúde. São Paulo: Garamound, 2012.

BONET, Octavio. Saber e sentir:. Rio de Janeiro: Fiocruz, 2004


CHAVANTES, Maria Cristina. Laser em bio-medicina: princípios e práticas. São
Paulo: Atheneu, 2011.
GALLAGHER, James. Diretrizes éticas internacionais para a pesquisa biomédica
em seres humanos. São Paulo: Loyola, 2011.
MEIRELLES, Jussara Maria L de. PEREIRA, Marcia Carla. Direito e
desenvolvimento: Biomedicina. São Paulo; Forum, 2012.
Bibliografia
Complementar NERI, Demetrio. A bioética em laboratório: células-tronco, clonagem e saúde
humana. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2010.

Ano/Semestre

Nome
Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Química Geral e Inorgânica
C.H. Teórica 60
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 80

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
8. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises ambientais,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se


tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;

Competências e
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:

- Abordar conceitos fundamentais de química geral e inorgânica, possibilitando


fundamentação da química geral com ênfase nos compostos de interesse da
área de bioquímica bem como suas aplicações em laboratório.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:

Objetivos -Oferecer conhecimentos dos conteúdos teóricos de química e do uso de


laboratório;
- Observar fundamentos e mecanismos químicos sob perspectiva farmacêutica-
biológica;
- Fornecer conceitos e teorias químicas e teoremas que sirvam de base para
uma boa argumentação científica;
- Proporcionar ao estudante uma ampla visão de fenômenos químicos
relacionados à área de atuação farmacêutica;

Orientações gerais sobre o uso de laboratórios.


Grandezas e medidas.
Aplicação de algumas técnicas de uso de propriedades químicas.
Noções das funções inorgânicas e o estudo das soluções.
Estequiometria, reações de oxidação e redução e fundamentos do estudo das
reações químicas

Ementa
Regras básicas de utilização do laboratório:
Unidade 01 Identificação de materiais e equipamentos de laboratório químico, técnicas
aplicadas e normas de segurança de laboratório.
Unidade 02 Teorias atômicas e propriedades periódicas;
Ligações químicas:

Distribuição eletrônica;
Regra do Octeto;
Unidade 03
Ligação Iônica: teoria, fórmulas de Lewis; Estruturas cristalinas;
Ligação covalente: teoria, fórmulas estruturais, hibridação e geometria.

Funções Inorgânicas:
Ácidos e Bases;
Principais teorias ácido-base;
Unidade 04
Propriedades dos ácidos e das bases;
Sais e Óxidos;
Propriedades dos sais e dos óxidos.
Soluções:

Curva de solubilidade;
Unidade 05
Tipos de soluções;
Unidades de concentração.

Métodos estequiométricos:

Excesso de reagentes;
Unidade 06
Pureza de reagentes;
Rendimento de reações.

Equilíbrio Químico:

Introdução;
Equilíbrio Heterogêneo (Kps):
Constantes de equilíbrio;
Cálculos de solubilidade;
Cálculos de solubilidade envolvendo íon comum e produto iônico;
Equilíbrio Ácido-base:
Conteúdo Programático Unidade 07
Teorias ácido-base;
Equilíbrio da água;
Escala de pH;
Cálculos de pH:
Ácidos fortes, bases fortes, ácidos fracos e bases fracas;
Solução tampão;
Hidrólise.

Óxido-redução:

Número de oxidação;
Unidade 08
Potenciais de óxido-redução;
Balanceamento de reações de óxido-redução.

Complexos inorgânicos:

Teoria dos complexos;


Unidade 09
Teoria da ligação de valência;
Teoria do campo cristalino.

Saúde Coletiva:

Unidade 10 Introdução a saúde coletiva relacionada às práticas de laboratório e descarte de


resíduos incluídos nas normas de biossegurança.

Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

BURROWS, Andrew; HOLMAN, John; PARSONS, Andrew. Quimica³: Introdução


à química inorgânica, orgânica e físico-química. Rio de Janeiro: LTC, 2010, v.3
LEE, John David. Química inorgânica. São Paulo: Edgar blucher, 2012.
Bibliografia Básica FARIAS, Robson Fernandes de. Praticas de química inorgânica. São Paulo:
Átomo, 2012.

ATKINS, Peter. Princípios de química. Porto Alegre: Bookmann, 2006.


CRUZ, Roque. Experimentos de química em microescala: química e física. São
Paulo: Scipione, 2011.
FELTRE, Ricardo. Fundamentos da Química: volume único. São Paulo:
Moderna, 2005.
ROZENBERG, Israel M. Química geral. São Paulo: Edgard Blucher, 2006.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Metodologia Científica
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender


continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
Competências e
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.
Habilidades Gerais

8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos


acadêmicos e científicos;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

Objetivo Geral:

Promover aprendizagens sobre os fundamentos, métodos e técnicas da


metodologia científica, possibilitando aos estudantes condições teórico-práticas
para a realização de trabalhos acadêmicos, pesquisa e produção científicas.

Objetivos Específicos:

Conhecer os diferentes tipos de conhecimentos, compreendendo suas


especificidades e distinções.

Compreender o que é ciência, suas classificações, bem como seu papel na


produção e evolução do conhecimento.

Definir e classificar os diferentes tipos de pesquisa científica.


Objetivos
Adquirir conhecimentos sobre as etapas para a elaboração de pesquisa.

Classificar os métodos e metodologias de pesquisa científica.

Analisar os tipos de textos científicos utilizados na prática acadêmica.

Compreender quais são os elementos estruturais dos textos científicos, suas


especificidades e usos .

Conhecer como se dá a formatação de trabalhos acadêmicos, segundo a ABNT,


a fim pautar a produção acadêmica dos estudantes.

Analisar, classificar e comparar os diferentes tipos de referências bibliográficas


utilizados na produção de textos acadêmicos.

Conhecimento, ciência e Pesquisa.


Método científico.
Tipos de textos científicos.
Elementos estruturais dos textos científicos.
Formatação de trabalhos acadêmicos.
Normas ABNT.

Ementa
Conhecimento:

Tipos de conhecimentos;
Conhecimento popular;
Unidade 01 Conhecimento científico;
Conhecimento filosófico;
Conhecimento religioso;
Conhecimento técnico;
Conhecimento artístico.
Ciência:
Unidade 02
Classificação das Ciências.
Pesquisa:

Tipos de pesquisas;
Unidade 03
Pesquisa quanto aos objetivos;
Pesquisa quanto à forma de estudos;
Pesquisa quanto ao objeto.
Etapas para elaboração de uma pesquisa:

Escolha do tema e elaboração de projeto;


Unidade 04
Coleta de Material;
Seleção e organização do material coletado;
Redação final e divulgação.
Métodos científicos:

Método da observação;
Unidade 05
Método indutivo;
Método dedutivo;
Método da experimentação.
Tipos de textos científicos:

Projeto de pesquisa;
Relatório de pesquisa ou técnico-científico;
Monografia (TCC);
Unidade 06
Resumo;
Artigo científico;
Ensaio;
Resenha;
Comunicação científica (ou paper).
Elementos estruturais dos textos científicos:

Capa;
Lombada;
Folho da rosto;
Errata;
Folha de aprovação;
Dedicatória;
Agradecimentos;
Unidade 07 Epígrafe;
Conteúdo Programático Resumo;
Resumo em língua estrangeira;
Lista de ilustrações, de tabelas, de abreviaturas e siglas e de símbolos;
Sumário;
Introdução, desenvolvimento e conclusão;
Referências;
Glossário;
Apêndices e anexo;
índices.
Formatação de trabalhos acadêmicos, segundo a ABNT:

Papel;
Fonte;
Paginação;
Margens;
Espaços;
Alinhamentos;
Numeração de página;
Cores;
Unidade 08
Abreviação e sigla;s
Equação e fórmulas;
Citação;
Tipos de citação;
Sistemas de chamadas;
Sistema numérico;
Sistema autor-data;
Notas de rodapé;
Notas de referências;
Notas explicativas.
Referências bibliográficas.

Modelos de referências;
Unidade 09
Documentos de acessos exclusivo em meio eletrônico (Web);
Transcrição dos elementos;
Ordem das referências.
Unidade 10 O texto-roteiro didático;
Unidade 11 O texto-roteiro interpretativo;
Unidade 12 O texto-roteiro de questões;
Unidade 13 Orientação para a preparação do seminário;
Unidade 14 Esquema geral de desenvolvimento do seminário.
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CERVO, Amado Luiz,Bevian, Pedro A da Silva Roberto. Metodologia cientifica.


São Paulo: Pearson, 2012.
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de
metodologia cientifica. São Paulo: Atlas, 2010.
Bibliografia Básica
SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodollogia do trabalho cientifico. São Paulo:
Cortez, 2007.

CARVALHO, Maria. Construindo o saber. São Paulo: Papirus, 2009.


GIL, Antonio Carlos. Tecnicas de Pesquisa em Economia e Elaboraçao de
Monografias. São Paulo: Atlas, 2002.
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia cientifica.
São Paulo: Atlas, 2012.
RUIZ, João Álvaro. Metodologia científica: Guia para eficiência nos estudos. São
Bibliografia Paulo: Atlas, 2008.
Complementar SILVA, Maria Ozanira. Refletindo a pesquisa. São Paulo: Cortez, 2004.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Metodologia Científica
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender


continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
Competências e
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.
Habilidades Gerais

8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos


acadêmicos e científicos;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

Objetivo Geral:

Promover aprendizagens sobre os fundamentos, métodos e técnicas da


metodologia científica, possibilitando aos estudantes condições teórico-práticas
para a realização de trabalhos acadêmicos, pesquisa e produção científicas.

Objetivos Específicos:

Conhecer os diferentes tipos de conhecimentos, compreendendo suas


especificidades e distinções.

Compreender o que é ciência, suas classificações, bem como seu papel na


produção e evolução do conhecimento.

Definir e classificar os diferentes tipos de pesquisa científica.


Objetivos
Adquirir conhecimentos sobre as etapas para a elaboração de pesquisa.

Classificar os métodos e metodologias de pesquisa científica.

Analisar os tipos de textos científicos utilizados na prática acadêmica.

Compreender quais são os elementos estruturais dos textos científicos, suas


especificidades e usos .

Conhecer como se dá a formatação de trabalhos acadêmicos, segundo a ABNT,


a fim pautar a produção acadêmica dos estudantes.

Analisar, classificar e comparar os diferentes tipos de referências bibliográficas


utilizados na produção de textos acadêmicos.

Conhecimento, ciência e Pesquisa.


Método científico.
Tipos de textos científicos.
Elementos estruturais dos textos científicos.
Formatação de trabalhos acadêmicos.
Normas ABNT.

Ementa
Conhecimento:

Tipos de conhecimentos;
Conhecimento popular;
Unidade 01 Conhecimento científico;
Conhecimento filosófico;
Conhecimento religioso;
Conhecimento técnico;
Conhecimento artístico.
Ciência:
Unidade 02
Classificação das Ciências.
Pesquisa:

Tipos de pesquisas;
Unidade 03
Pesquisa quanto aos objetivos;
Pesquisa quanto à forma de estudos;
Pesquisa quanto ao objeto.
Etapas para elaboração de uma pesquisa:

Escolha do tema e elaboração de projeto;


Unidade 04
Coleta de Material;
Seleção e organização do material coletado;
Redação final e divulgação.
Métodos científicos:

Método da observação;
Unidade 05
Método indutivo;
Método dedutivo;
Método da experimentação.
Tipos de textos científicos:

Projeto de pesquisa;
Relatório de pesquisa ou técnico-científico;
Monografia (TCC);
Unidade 06
Resumo;
Artigo científico;
Ensaio;
Resenha;
Comunicação científica (ou paper).
Elementos estruturais dos textos científicos:

Capa;
Lombada;
Folho da rosto;
Errata;
Folha de aprovação;
Dedicatória;
Agradecimentos;
Unidade 07 Epígrafe;
Conteúdo Programático Resumo;
Resumo em língua estrangeira;
Lista de ilustrações, de tabelas, de abreviaturas e siglas e de símbolos;
Sumário;
Introdução, desenvolvimento e conclusão;
Referências;
Glossário;
Apêndices e anexo;
índices.
Formatação de trabalhos acadêmicos, segundo a ABNT:

Papel;
Fonte;
Paginação;
Margens;
Espaços;
Alinhamentos;
Numeração de página;
Cores;
Unidade 08
Abreviação e sigla;s
Equação e fórmulas;
Citação;
Tipos de citação;
Sistemas de chamadas;
Sistema numérico;
Sistema autor-data;
Notas de rodapé;
Notas de referências;
Notas explicativas.
Referências bibliográficas.

Modelos de referências;
Unidade 09
Documentos de acessos exclusivo em meio eletrônico (Web);
Transcrição dos elementos;
Ordem das referências.
Unidade 10 O texto-roteiro didático;
Unidade 11 O texto-roteiro interpretativo;
Unidade 12 O texto-roteiro de questões;
Unidade 13 Orientação para a preparação do seminário;
Unidade 14 Esquema geral de desenvolvimento do seminário.
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CERVO, Amado Luiz,Bevian, Pedro A da Silva Roberto. Metodologia cientifica.


São Paulo: Pearson, 2012.
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de
metodologia cientifica. São Paulo: Atlas, 2010.
Bibliografia Básica
SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodollogia do trabalho cientifico. São Paulo:
Cortez, 2007.

CARVALHO, Maria. Construindo o saber. São Paulo: Papirus, 2009.


GIL, Antonio Carlos. Tecnicas de Pesquisa em Economia e Elaboraçao de
Monografias. São Paulo: Atlas, 2002.
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia cientifica.
São Paulo: Atlas, 2012.
RUIZ, João Álvaro. Metodologia científica: Guia para eficiência nos estudos. São
Bibliografia Paulo: Atlas, 2008.
Complementar SILVA, Maria Ozanira. Refletindo a pesquisa. São Paulo: Cortez, 2004.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Metodologia Científica
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender


continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
Competências e
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.
Habilidades Gerais

8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos


acadêmicos e científicos;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

Objetivo Geral:

Promover aprendizagens sobre os fundamentos, métodos e técnicas da


metodologia científica, possibilitando aos estudantes condições teórico-práticas
para a realização de trabalhos acadêmicos, pesquisa e produção científicas.

Objetivos Específicos:

Conhecer os diferentes tipos de conhecimentos, compreendendo suas


especificidades e distinções.

Compreender o que é ciência, suas classificações, bem como seu papel na


produção e evolução do conhecimento.

Definir e classificar os diferentes tipos de pesquisa científica.


Objetivos
Adquirir conhecimentos sobre as etapas para a elaboração de pesquisa.

Classificar os métodos e metodologias de pesquisa científica.

Analisar os tipos de textos científicos utilizados na prática acadêmica.

Compreender quais são os elementos estruturais dos textos científicos, suas


especificidades e usos .

Conhecer como se dá a formatação de trabalhos acadêmicos, segundo a ABNT,


a fim pautar a produção acadêmica dos estudantes.

Analisar, classificar e comparar os diferentes tipos de referências bibliográficas


utilizados na produção de textos acadêmicos.

Conhecimento, ciência e Pesquisa.


Método científico.
Tipos de textos científicos.
Elementos estruturais dos textos científicos.
Formatação de trabalhos acadêmicos.
Normas ABNT.

Ementa
Conhecimento:

Tipos de conhecimentos;
Conhecimento popular;
Unidade 01 Conhecimento científico;
Conhecimento filosófico;
Conhecimento religioso;
Conhecimento técnico;
Conhecimento artístico.
Ciência:
Unidade 02
Classificação das Ciências.
Pesquisa:

Tipos de pesquisas;
Unidade 03
Pesquisa quanto aos objetivos;
Pesquisa quanto à forma de estudos;
Pesquisa quanto ao objeto.
Etapas para elaboração de uma pesquisa:

Escolha do tema e elaboração de projeto;


Unidade 04
Coleta de Material;
Seleção e organização do material coletado;
Redação final e divulgação.
Métodos científicos:

Método da observação;
Unidade 05
Método indutivo;
Método dedutivo;
Método da experimentação.
Tipos de textos científicos:

Projeto de pesquisa;
Relatório de pesquisa ou técnico-científico;
Monografia (TCC);
Unidade 06
Resumo;
Artigo científico;
Ensaio;
Resenha;
Comunicação científica (ou paper).
Elementos estruturais dos textos científicos:

Capa;
Lombada;
Folho da rosto;
Errata;
Folha de aprovação;
Dedicatória;
Agradecimentos;
Unidade 07 Epígrafe;
Conteúdo Programático Resumo;
Resumo em língua estrangeira;
Lista de ilustrações, de tabelas, de abreviaturas e siglas e de símbolos;
Sumário;
Introdução, desenvolvimento e conclusão;
Referências;
Glossário;
Apêndices e anexo;
índices.
Formatação de trabalhos acadêmicos, segundo a ABNT:

Papel;
Fonte;
Paginação;
Margens;
Espaços;
Alinhamentos;
Numeração de página;
Cores;
Unidade 08
Abreviação e sigla;s
Equação e fórmulas;
Citação;
Tipos de citação;
Sistemas de chamadas;
Sistema numérico;
Sistema autor-data;
Notas de rodapé;
Notas de referências;
Notas explicativas.
Referências bibliográficas.

Modelos de referências;
Unidade 09
Documentos de acessos exclusivo em meio eletrônico (Web);
Transcrição dos elementos;
Ordem das referências.
Unidade 10 O texto-roteiro didático;
Unidade 11 O texto-roteiro interpretativo;
Unidade 12 O texto-roteiro de questões;
Unidade 13 Orientação para a preparação do seminário;
Unidade 14 Esquema geral de desenvolvimento do seminário.
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CERVO, Amado Luiz,Bevian, Pedro A da Silva Roberto. Metodologia cientifica.


São Paulo: Pearson, 2012.
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de
metodologia cientifica. São Paulo: Atlas, 2010.
Bibliografia Básica
SEVERINO, Antônio Joaquim. Metodollogia do trabalho cientifico. São Paulo:
Cortez, 2007.

CARVALHO, Maria. Construindo o saber. São Paulo: Papirus, 2009.


GIL, Antonio Carlos. Tecnicas de Pesquisa em Economia e Elaboraçao de
Monografias. São Paulo: Atlas, 2002.
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Metodologia cientifica.
São Paulo: Atlas, 2012.
RUIZ, João Álvaro. Metodologia científica: Guia para eficiência nos estudos. São
Bibliografia Paulo: Atlas, 2008.
Complementar SILVA, Maria Ozanira. Refletindo a pesquisa. São Paulo: Cortez, 2004.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Bioestatística
C.H. Teórica 40
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos


acadêmicos e científicos;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Exatas e da Terra

GERAL:
- Conhecer e saber aplicar os conhecimentos da Estatística como ferramenta
para tomada de decisão e/ou pesquisa quantitativa.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Construir e interpretar séries e gráficos;
- Calcular medidas descritivas e interpretá-las;
Objetivos -Utilizar conceitos de probabilidade para predições a partir de dados conhecidos;
-Aplicar técnicas de amostragem;
- Determinar índices e coeficientes;
-Utilizar da correlação e regressão linear para analisar relação entre duas
variáveis e realizar predições;
- Realizar testes de significância estatística e de comparação de resultados de
amostras.

Conceitos básicos em estatística.


Apresentação de dados estatísticos.
Medidas descritivas.
Probabilidade.
Índices e coeficientes.
Correlação e Regressão Linear.
Testes de hipótese
Ementa

Conceitos básicos de Estatística:

Método estatístico e suas fases;


Unidade 01
Tipo de variáveis;
Arredondamento de dados.

Unidade 02 Séries Estatísticas.


Unidade 03 Gráficos Estatísticos.
Medidas Descritivas:

Medidas de posição: média, mediana e moda.


Separatrizes;
Unidade 04 Medidas de variabilidade: desvio médio, variância, desvio padrão e coeficiente
de variação.

Probabilidade:
Unidade 05 Distribuições de Probabilidade:
Poisson, Binomial, Normal e t-student.

Tipos de Amostragem:
Unidade 06
Tamanho da Amostra.
Conteúdo Programático
Testes de Hipótese:

Conceitos básicos;
Unidade 07 Teste t;
Anova.

Unidade 08 Correlação Linear.


Unidade 09 Regressão Linear.
Unidade 10 Índices e Coeficientes
Unidade 11 Correlação e regressão e distribuição F.
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos Aulas expositivas, atividades em sala, e pesquisas.


Recursos Quadro, livros, lista de exercicios.
Avaliação Provas, trabalhos, visitas para colocar em pratica o que foi ensinado.

ARANGO, Héctor Gustavo. Bioestatística. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara


Koogan, 2009.
GAUVREAU, Kimberlee; PAGANO, Marcelo. Princípíos de bioestatística. São
Bibliografia Básica Paulo: Thomson, 2006.
VIEIRA, Sonia. Introdução à bioestatística. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008..

BERQUO, Elza Salvatori; SOUZA, José Maria Pacheco de.; GOTLIEB, Sabina
Léa Davidson. Bioestatística . 2. ed. São Paulo: EPU, 2011.
CRESPO, Antônio. Estatística fácil. São Paulo: Saraiva, 2009.
DAWSON, Beth; TRAPP, Robert G. Bioestatística. Rio de Janeiro: McGraw-Hill,
2003.
FONSECA, Jairo Simon da; MARTINS, Gilberto de Andrade. Estatística
Bibliografia Aplicada. São Paulo: Atlas, 2010.
Complementar
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre 2015\ 2º semestre

Nome Prof. Msc. Iglesia Maria de Menezes Carvalho

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Bioestatística
C.H. Teórica 40
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos


acadêmicos e científicos;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Exatas e da Terra

GERAL:
- Conhecer e saber aplicar os conhecimentos da Estatística como ferramenta
para tomada de decisão e/ou pesquisa quantitativa.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Construir e interpretar séries e gráficos;
- Calcular medidas descritivas e interpretá-las;
Objetivos -Utilizar conceitos de probabilidade para predições a partir de dados conhecidos;
-Aplicar técnicas de amostragem;
- Determinar índices e coeficientes;
-Utilizar da correlação e regressão linear para analisar relação entre duas
variáveis e realizar predições;
- Realizar testes de significância estatística e de comparação de resultados de
amostras.

Conceitos básicos em estatística.


Apresentação de dados estatísticos.
Medidas descritivas.
Probabilidade.
Índices e coeficientes.
Correlação e Regressão Linear.
Testes de hipótese
Ementa

Conceitos básicos de Estatística:

Método estatístico e suas fases;


Unidade 01
Tipo de variáveis;
Arredondamento de dados.

Unidade 02 Séries Estatísticas.


Unidade 03 Gráficos Estatísticos.
Medidas Descritivas:

Medidas de posição: média, mediana e moda.


Separatrizes;
Unidade 04 Medidas de variabilidade: desvio médio, variância, desvio padrão e coeficiente
de variação.

Probabilidade:
Unidade 05 Distribuições de Probabilidade:
Poisson, Binomial, Normal e t-student.

Tipos de Amostragem:
Unidade 06
Tamanho da Amostra.
Conteúdo Programático
Testes de Hipótese:

Conceitos básicos;
Unidade 07 Teste t;
Anova.

Unidade 08 Correlação Linear.


Unidade 09 Regressão Linear.
Unidade 10 Índices e Coeficientes
Unidade 11 Correlação e regressão e distribuição F.
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos Aulas expositivas, atividades em sala, e pesquisas.


Recursos Quadro, livros, lista de exercicios.
Avaliação Provas, trabalhos, visitas para colocar em pratica o que foi ensinado.

ARANGO, Héctor Gustavo. Bioestatística. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara


Koogan, 2009.
GAUVREAU, Kimberlee; PAGANO, Marcelo. Princípíos de bioestatística. São
Bibliografia Básica Paulo: Thomson, 2006.
VIEIRA, Sonia. Introdução à bioestatística. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008..

BERQUO, Elza Salvatori; SOUZA, José Maria Pacheco de.; GOTLIEB, Sabina
Léa Davidson. Bioestatística . 2. ed. São Paulo: EPU, 2011.
CRESPO, Antônio. Estatística fácil. São Paulo: Saraiva, 2009.
DAWSON, Beth; TRAPP, Robert G. Bioestatística. Rio de Janeiro: McGraw-Hill,
2003.
FONSECA, Jairo Simon da; MARTINS, Gilberto de Andrade. Estatística
Bibliografia Aplicada. São Paulo: Atlas, 2010.
Complementar
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre 2015\ 2º semestre

Nome Prof. Msc. Iglesia Maria de Menezes Carvalho

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Bioestatística
C.H. Teórica 40
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos


acadêmicos e científicos;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Exatas e da Terra

GERAL:
- Conhecer e saber aplicar os conhecimentos da Estatística como ferramenta
para tomada de decisão e/ou pesquisa quantitativa.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Construir e interpretar séries e gráficos;
- Calcular medidas descritivas e interpretá-las;
Objetivos -Utilizar conceitos de probabilidade para predições a partir de dados conhecidos;
-Aplicar técnicas de amostragem;
- Determinar índices e coeficientes;
-Utilizar da correlação e regressão linear para analisar relação entre duas
variáveis e realizar predições;
- Realizar testes de significância estatística e de comparação de resultados de
amostras.

Conceitos básicos em estatística.


Apresentação de dados estatísticos.
Medidas descritivas.
Probabilidade.
Índices e coeficientes.
Correlação e Regressão Linear.
Testes de hipótese
Ementa

Conceitos básicos de Estatística:

Método estatístico e suas fases;


Unidade 01
Tipo de variáveis;
Arredondamento de dados.

Unidade 02 Séries Estatísticas.


Unidade 03 Gráficos Estatísticos.
Medidas Descritivas:

Medidas de posição: média, mediana e moda.


Separatrizes;
Unidade 04 Medidas de variabilidade: desvio médio, variância, desvio padrão e coeficiente
de variação.

Probabilidade:
Unidade 05 Distribuições de Probabilidade:
Poisson, Binomial, Normal e t-student.

Tipos de Amostragem:
Unidade 06
Tamanho da Amostra.
Conteúdo Programático
Testes de Hipótese:

Conceitos básicos;
Unidade 07 Teste t;
Anova.

Unidade 08 Correlação Linear.


Unidade 09 Regressão Linear.
Unidade 10 Índices e Coeficientes
Unidade 11 Correlação e regressão e distribuição F.
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

ARANGO, Héctor Gustavo. Bioestatística. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara


Koogan, 2009.
GAUVREAU, Kimberlee; PAGANO, Marcelo. Princípíos de bioestatística. São
Bibliografia Básica Paulo: Thomson, 2006.
VIEIRA, Sonia. Introdução à bioestatística. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008..

BERQUO, Elza Salvatori; SOUZA, José Maria Pacheco de.; GOTLIEB, Sabina
Léa Davidson. Bioestatística . 2. ed. São Paulo: EPU, 2011.
CRESPO, Antônio. Estatística fácil. São Paulo: Saraiva, 2009.
DAWSON, Beth; TRAPP, Robert G. Bioestatística. Rio de Janeiro: McGraw-Hill,
2003.
FONSECA, Jairo Simon da; MARTINS, Gilberto de Andrade. Estatística
Bibliografia Aplicada. São Paulo: Atlas, 2010.
Complementar
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Química Orgânica
C.H. Teórica 60
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 80

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
8. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises ambientais,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Familiarizar o estudante com os processos e as características da química
orgânica presente em sistemas bioquímicos, através do estudo das propriedades
físicas e químicas características desses sistemas, visando um melhor
entendimento dos processos metabólicos e biossintéticos;
- Ao final do curso o estudante deverá estar apto a identificar e nomear os
Objetivos compostos orgânicos;
- Conseguir relacionar as propriedades dos compostos orgânicos às suas
estruturas;
- Realizar reações dos compostos orgânicos em termos dos seus respectivos
mecanismos;
- Entender os aspectos estereoquímicos ligados aos compostos orgânicos;
- Preparar, purificar e caracterizar compostos orgânicos.

Introdução à química orgânica


Estrutura e ligações dos composto orgânicos. Nomenclatura IUPAC.
Hidrocarbonbetos
Alcano, alceno, alcino, alcadieno e ciclanos
Funções oxigenadas e nitrogenadas
Isomeria química, plana, óptica e geométrica
Propriedades químicas e físicas dos compostos orgânicos
Ementa Reações de síntese, adição e eliminação dos compostos orgânicos
Purificação e separação de substâncias orgânicas

INTRODUÇÃO: Histórico Elementos organógenos Teoria estrutural (ligações


químicas, ligação iônica, ligação covalente) O átomo de carbono: Hibridação SP3
Unidade 01
, SP2 e SP, ligações “Sigma” e “Pi”. Polaridade Eletronegatividade Quebra
homolítica e heterolítica.
HIDROCARBONETOS: Alcanos* Alquenos* Alquinos* Hidrocarbonetos cíclicos*
Unidade 02 Hidrocarbonetos aromáticos* (* Propriedades físicas, Nomenclatura, Fontes de
obtenção, Reações químicas, Isomeria).
ESTEREOQUÍMICA Isomeria Isomeria constitucional Estereoisômeros
(Enantiômeros e diastereoisômeros) Quiralidade Elementos de simetria
Unidade 03
Nomenclatura (Sistema R,S) Propriedades físico-químicas Atividade óptica
Reações Resolução.
MECANISMOS DE REAÇÃO E INTERMEDIÁRIOS QUÍMICOS Reagentes
eletrófilos e nucleófilos (Carbocátions, Carbânions e radicais livres) Mecanismos
de reações (Heterolítico, homolítico, pericíclico) Tipos de reações: Substituições
Unidade 04
nucleofílica (SN1 e SN2), eletrofílica e via radicais livres; Adições eletrofílica,
nucleofílica, via radicais livres e simultânea; Eliminação; Rearranjos; Oxidação e
Redução Efeitos indutivo, mesomérico, ressonância e hiperconjugação.
ÁLCOOIS E AMINAS Exemplos Nomenclatura Propriedades físico-químicas
Unidade 05
Principais reações.
FENÓIS, ÉTERES, ALDEÍDOS E CETONAS Exemplos Nomenclatura
Unidade 06
Propriedades físico-químicas Principais reações Tautomeria.
ÁCIDOS CARBOXÍLICOS E ÉSTERES Exemplos Nomenclatura Propriedades
Unidade 07
físico-químicas Principais reações.
AMIDAS Exemplos Nomenclatura Propriedades físico-químicas Principais
Unidade 08
reações.
Conteúdo Programático
TÓPICOS ESPECIAIS: (LIPÍDEOS) Classificação (Óleos e gorduras) Ácidos
graxos e triacilgliceróis Propriedades físico-químicas Principais reações:
Unidade 09 Hidrogenação, saponificação. Reações do grupo carboxila, da cadeia alquílica e
da cadeia alquenílica de ácidos graxos saturados Fosfolipídeos Esfingolipídeos
Ceras.
TÓPICOS ESPECIAIS: (HIDRATOS DE CARBONO) Classificação
Unidade 10 Monossacarídeos. Nomenclatura, Fórmulas estruturais, mutarrotação, reações,
síntese Dissacarídeos Polissacarídeos Hidrocolóides.
TÓPICOS ESPECIAIS: (AMINOÁCIDOS, PEPTÍDEOS E PROTEÍNAS)
Definição. Classificação e Propriedades físicas Propriedades ácido-base,
Unidade 11
“Zwitterion” Reações características Classificação de poliamidas. Caracterização
estrutural: Estruturas primária, secundária, terciária e quaternária. Exemplos.
TÓPICOS ESPECIAIS: (TERPENOS E ESTERÓIDES) Fontes Classificação
Unidade 12
Biossíntese Exemplos.
TÓPICOS ESPECIAIS: (ALCALÓIDES E ACETOGENINAS) Características
Unidade 13
estruturais Exemplos Biossíntese.
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

As aulas serão realizadas basicamente em dois ambientes: sala de aula e


laboratório. Serão realizadas aulas expositivas e participativas, como também
Procedimentos Pedagógicos exercícios para avaliação contínua do aprendizado. Será enfatizado as relações
da química orgânica com as estruturas vivas e a sua influência no equilíbrio dos
organismos.
Data-show, notebooks, smartfones e/ou tablets. Softwares de estruturação
Recursos molecular, como o ChemSketch. Equipamentos, reagentes e vidrarias para as
aulas em laboratório.
A1, A2 e A3 conforme as diretrizes institucionais. Para a A4, serão realizados 3
atividades: 2 relatórios de práticas experimentais e 1 seminário sobre os tópicos
Avaliação
especiais. Essas 3 atividades serão avaliadas em 10,0 pontos, a média delas
será a A4.

BARBOSA, Luiz Cláudio. Introdução à química orgânica. São Paulo: Pearson,


2004.
LEMBO, Antonio; GROTO, Robson. Química Orgânica. São Paulo: Atual, 1999,
v. 1.
Bibliografia Básica
KIEMLE, David J; WEBSTER, Francis X; SILVERSTEIN, Robert. Identificação
espectrométrica de compostos orgânicos. Rio de Janeiro: LTC, 2007.
Bibliografia Básica

ALLINGER, Norman L; CAVA, Michael P. Química orgânica. Rio de Janeiro:


Livros Técnicos, 2009.
BRUICE, Paula Yurkanis. Química orgânica. São Paulo: Pearson, 2006. v.1
BRUICE, Paula Yurkanis. Química orgânica. São Paulo: Pearson, 2006. v.2
FELTRE, Ricardo. Química: química orgânica. São Paulo: Moderna, 2004. v.3
LEMBO, Antonio; GROTO, Robson. Química Orgânica. São Paulo: Ática, 1999,
Bibliografia v. 3.
Complementar
PARSONS, Burrows; PRICE, Pilling Holman. Química: introdução a química
inorgânica, química orgânica e físico-química. São Paulo: LTC, 2012, v.1

Ano/Semestre 2015 2

Nome

Alcides Loureiro Santos Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Química Orgânica
C.H. Teórica 60
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 80

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
8. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises ambientais,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Familiarizar o estudante com os processos e as características da química
orgânica presente em sistemas bioquímicos, através do estudo das propriedades
físicas e químicas características desses sistemas, visando um melhor
entendimento dos processos metabólicos e biossintéticos;
- Ao final do curso o estudante deverá estar apto a identificar e nomear os
Objetivos compostos orgânicos;
- Conseguir relacionar as propriedades dos compostos orgânicos às suas
estruturas;
- Realizar reações dos compostos orgânicos em termos dos seus respectivos
mecanismos;
- Entender os aspectos estereoquímicos ligados aos compostos orgânicos;
- Preparar, purificar e caracterizar compostos orgânicos.

Introdução à química orgânica


Estrutura e ligações dos composto orgânicos. Nomenclatura IUPAC.
Hidrocarbonbetos
Alcano, alceno, alcino, alcadieno e ciclanos
Funções oxigenadas e nitrogenadas
Isomeria química, plana, óptica e geométrica
Propriedades químicas e físicas dos compostos orgânicos
Ementa Reações de síntese, adição e eliminação dos compostos orgânicos
Purificação e separação de substâncias orgânicas

INTRODUÇÃO: Histórico Elementos organógenos Teoria estrutural (ligações


químicas, ligação iônica, ligação covalente) O átomo de carbono: Hibridação SP3
Unidade 01
, SP2 e SP, ligações “Sigma” e “Pi”. Polaridade Eletronegatividade Quebra
homolítica e heterolítica.
HIDROCARBONETOS: Alcanos* Alquenos* Alquinos* Hidrocarbonetos cíclicos*
Unidade 02 Hidrocarbonetos aromáticos* (* Propriedades físicas, Nomenclatura, Fontes de
obtenção, Reações químicas, Isomeria).
ESTEREOQUÍMICA Isomeria Isomeria constitucional Estereoisômeros
(Enantiômeros e diastereoisômeros) Quiralidade Elementos de simetria
Unidade 03
Nomenclatura (Sistema R,S) Propriedades físico-químicas Atividade óptica
Reações Resolução.
MECANISMOS DE REAÇÃO E INTERMEDIÁRIOS QUÍMICOS Reagentes
eletrófilos e nucleófilos (Carbocátions, Carbânions e radicais livres) Mecanismos
de reações (Heterolítico, homolítico, pericíclico) Tipos de reações: Substituições
Unidade 04
nucleofílica (SN1 e SN2), eletrofílica e via radicais livres; Adições eletrofílica,
nucleofílica, via radicais livres e simultânea; Eliminação; Rearranjos; Oxidação e
Redução Efeitos indutivo, mesomérico, ressonância e hiperconjugação.
ÁLCOOIS E AMINAS Exemplos Nomenclatura Propriedades físico-químicas
Unidade 05
Principais reações.
FENÓIS, ÉTERES, ALDEÍDOS E CETONAS Exemplos Nomenclatura
Unidade 06
Propriedades físico-químicas Principais reações Tautomeria.
ÁCIDOS CARBOXÍLICOS E ÉSTERES Exemplos Nomenclatura Propriedades
Unidade 07
físico-químicas Principais reações.
AMIDAS Exemplos Nomenclatura Propriedades físico-químicas Principais
Unidade 08
reações.
Conteúdo Programático
TÓPICOS ESPECIAIS: (LIPÍDEOS) Classificação (Óleos e gorduras) Ácidos
graxos e triacilgliceróis Propriedades físico-químicas Principais reações:
Unidade 09 Hidrogenação, saponificação. Reações do grupo carboxila, da cadeia alquílica e
da cadeia alquenílica de ácidos graxos saturados Fosfolipídeos Esfingolipídeos
Ceras.
TÓPICOS ESPECIAIS: (HIDRATOS DE CARBONO) Classificação
Unidade 10 Monossacarídeos. Nomenclatura, Fórmulas estruturais, mutarrotação, reações,
síntese Dissacarídeos Polissacarídeos Hidrocolóides.
TÓPICOS ESPECIAIS: (AMINOÁCIDOS, PEPTÍDEOS E PROTEÍNAS)
Definição. Classificação e Propriedades físicas Propriedades ácido-base,
Unidade 11
“Zwitterion” Reações características Classificação de poliamidas. Caracterização
estrutural: Estruturas primária, secundária, terciária e quaternária. Exemplos.
TÓPICOS ESPECIAIS: (TERPENOS E ESTERÓIDES) Fontes Classificação
Unidade 12
Biossíntese Exemplos.
TÓPICOS ESPECIAIS: (ALCALÓIDES E ACETOGENINAS) Características
Unidade 13
estruturais Exemplos Biossíntese.
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

As aulas serão realizadas basicamente em dois ambientes: sala de aula e


laboratório. Serão realizadas aulas expositivas e participativas, como também
Procedimentos Pedagógicos exercícios para avaliação contínua do aprendizado. Será enfatizado as relações
da química orgânica com as estruturas vivas e a sua influência no equilíbrio dos
organismos.
Data-show, notebooks, smartfones e/ou tablets. Softwares de estruturação
Recursos molecular, como o ChemSketch. Equipamentos, reagentes e vidrarias para as
aulas em laboratório.
A1, A2 e A3 conforme as diretrizes institucionais. Para a A4, serão realizados 3
atividades: 2 relatórios de práticas experimentais e 1 seminário sobre os tópicos
Avaliação
especiais. Essas 3 atividades serão avaliadas em 10,0 pontos, a média delas
será a A4.

BARBOSA, Luiz Cláudio. Introdução à química orgânica. São Paulo: Pearson,


2004.
LEMBO, Antonio; GROTO, Robson. Química Orgânica. São Paulo: Atual, 1999,
v. 1.
Bibliografia Básica
KIEMLE, David J; WEBSTER, Francis X; SILVERSTEIN, Robert. Identificação
espectrométrica de compostos orgânicos. Rio de Janeiro: LTC, 2007.
Bibliografia Básica

ALLINGER, Norman L; CAVA, Michael P. Química orgânica. Rio de Janeiro:


Livros Técnicos, 2009.
BRUICE, Paula Yurkanis. Química orgânica. São Paulo: Pearson, 2006. v.1
BRUICE, Paula Yurkanis. Química orgânica. São Paulo: Pearson, 2006. v.2
FELTRE, Ricardo. Química: química orgânica. São Paulo: Moderna, 2004. v.3
LEMBO, Antonio; GROTO, Robson. Química Orgânica. São Paulo: Ática, 1999,
Bibliografia v. 3.
Complementar
PARSONS, Burrows; PRICE, Pilling Holman. Química: introdução a química
inorgânica, química orgânica e físico-química. São Paulo: LTC, 2012, v.1

Ano/Semestre 2015 2

Nome

Alcides Loureiro Santos Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Química Orgânica
C.H. Teórica 60
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 80

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
8. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises ambientais,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Familiarizar o estudante com os processos e as características da química
orgânica presente em sistemas bioquímicos, através do estudo das propriedades
físicas e químicas características desses sistemas, visando um melhor
entendimento dos processos metabólicos e biossintéticos;
- Ao final do curso o estudante deverá estar apto a identificar e nomear os
Objetivos compostos orgânicos;
- Conseguir relacionar as propriedades dos compostos orgânicos às suas
estruturas;
- Realizar reações dos compostos orgânicos em termos dos seus respectivos
mecanismos;
- Entender os aspectos estereoquímicos ligados aos compostos orgânicos;
- Preparar, purificar e caracterizar compostos orgânicos.

Introdução à química orgânica


Estrutura e ligações dos composto orgânicos. Nomenclatura IUPAC.
Hidrocarbonbetos
Alcano, alceno, alcino, alcadieno e ciclanos
Funções oxigenadas e nitrogenadas
Isomeria química, plana, óptica e geométrica
Propriedades químicas e físicas dos compostos orgânicos
Ementa Reações de síntese, adição e eliminação dos compostos orgânicos
Purificação e separação de substâncias orgânicas

INTRODUÇÃO: Histórico Elementos organógenos Teoria estrutural (ligações


químicas, ligação iônica, ligação covalente) O átomo de carbono: Hibridação SP3
Unidade 01
, SP2 e SP, ligações “Sigma” e “Pi”. Polaridade Eletronegatividade Quebra
homolítica e heterolítica.
HIDROCARBONETOS: Alcanos* Alquenos* Alquinos* Hidrocarbonetos cíclicos*
Unidade 02 Hidrocarbonetos aromáticos* (* Propriedades físicas, Nomenclatura, Fontes de
obtenção, Reações químicas, Isomeria).
ESTEREOQUÍMICA Isomeria Isomeria constitucional Estereoisômeros
(Enantiômeros e diastereoisômeros) Quiralidade Elementos de simetria
Unidade 03
Nomenclatura (Sistema R,S) Propriedades físico-químicas Atividade óptica
Reações Resolução.
MECANISMOS DE REAÇÃO E INTERMEDIÁRIOS QUÍMICOS Reagentes
eletrófilos e nucleófilos (Carbocátions, Carbânions e radicais livres) Mecanismos
de reações (Heterolítico, homolítico, pericíclico) Tipos de reações: Substituições
Unidade 04
nucleofílica (SN1 e SN2), eletrofílica e via radicais livres; Adições eletrofílica,
nucleofílica, via radicais livres e simultânea; Eliminação; Rearranjos; Oxidação e
Redução Efeitos indutivo, mesomérico, ressonância e hiperconjugação.
ÁLCOOIS E AMINAS Exemplos Nomenclatura Propriedades físico-químicas
Unidade 05
Principais reações.
FENÓIS, ÉTERES, ALDEÍDOS E CETONAS Exemplos Nomenclatura
Unidade 06
Propriedades físico-químicas Principais reações Tautomeria.
ÁCIDOS CARBOXÍLICOS E ÉSTERES Exemplos Nomenclatura Propriedades
Unidade 07
físico-químicas Principais reações.
AMIDAS Exemplos Nomenclatura Propriedades físico-químicas Principais
Unidade 08
reações.
Conteúdo Programático
TÓPICOS ESPECIAIS: (LIPÍDEOS) Classificação (Óleos e gorduras) Ácidos
graxos e triacilgliceróis Propriedades físico-químicas Principais reações:
Unidade 09 Hidrogenação, saponificação. Reações do grupo carboxila, da cadeia alquílica e
da cadeia alquenílica de ácidos graxos saturados Fosfolipídeos Esfingolipídeos
Ceras.
TÓPICOS ESPECIAIS: (HIDRATOS DE CARBONO) Classificação
Unidade 10 Monossacarídeos. Nomenclatura, Fórmulas estruturais, mutarrotação, reações,
síntese Dissacarídeos Polissacarídeos Hidrocolóides.
TÓPICOS ESPECIAIS: (AMINOÁCIDOS, PEPTÍDEOS E PROTEÍNAS)
Definição. Classificação e Propriedades físicas Propriedades ácido-base,
Unidade 11
“Zwitterion” Reações características Classificação de poliamidas. Caracterização
estrutural: Estruturas primária, secundária, terciária e quaternária. Exemplos.
TÓPICOS ESPECIAIS: (TERPENOS E ESTERÓIDES) Fontes Classificação
Unidade 12
Biossíntese Exemplos.
TÓPICOS ESPECIAIS: (ALCALÓIDES E ACETOGENINAS) Características
Unidade 13
estruturais Exemplos Biossíntese.
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

As aulas serão realizadas basicamente em dois ambientes: sala de aula e


laboratório. Serão realizadas aulas expositivas e participativas, como também
Procedimentos Pedagógicos exercícios para avaliação contínua do aprendizado. Será enfatizado as relações
da química orgânica com as estruturas vivas e a sua influência no equilíbrio dos
organismos.
Data-show, notebooks, smartfones e/ou tablets. Softwares de estruturação
Recursos molecular, como o ChemSketch. Equipamentos, reagentes e vidrarias para as
aulas em laboratório.
A1, A2 e A3 conforme as diretrizes institucionais. Para a A4, serão realizados 3
atividades: 2 relatórios de práticas experimentais e 1 seminário sobre os tópicos
Avaliação
especiais. Essas 3 atividades serão avaliadas em 10,0 pontos, a média delas
será a A4.

BARBOSA, Luiz Cláudio. Introdução à química orgânica. São Paulo: Pearson,


2004.
LEMBO, Antonio; GROTO, Robson. Química Orgânica. São Paulo: Atual, 1999,
v. 1.
Bibliografia Básica
KIEMLE, David J; WEBSTER, Francis X; SILVERSTEIN, Robert. Identificação
espectrométrica de compostos orgânicos. Rio de Janeiro: LTC, 2007.
Bibliografia Básica

ALLINGER, Norman L; CAVA, Michael P. Química orgânica. Rio de Janeiro:


Livros Técnicos, 2009.
BRUICE, Paula Yurkanis. Química orgânica. São Paulo: Pearson, 2006. v.1
BRUICE, Paula Yurkanis. Química orgânica. São Paulo: Pearson, 2006. v.2
FELTRE, Ricardo. Química: química orgânica. São Paulo: Moderna, 2004. v.3
LEMBO, Antonio; GROTO, Robson. Química Orgânica. São Paulo: Ática, 1999,
Bibliografia v. 3.
Complementar
PARSONS, Burrows; PRICE, Pilling Holman. Química: introdução a química
inorgânica, química orgânica e físico-química. São Paulo: LTC, 2012, v.1

Ano/Semestre 2015 2

Nome

Alcides Loureiro Santos Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Histologia e Embriologia
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
Objetivos - Adquirir conhecimento na área da histologia e da embriologia para identificar os
componentes celulares dos tecidos e os processos relacionados a embriologia.

Embriologia: Gametogênese e embriogênese.


Tecidos do corpo.
Sistemas circulatório e digestório;
Aparelhos: respiratório; urinário; reprodutor masculino e feminino.
Noções de secções histológicas e histoquímica.

Ementa

Unidade 01 Introdução ao estudo da histologia (métodos histológicos). 


Unidade 02 Citologia.  Sangue. 
Unidade 03 Tecido conjuntivo. 
Unidade 04 Tecido epitelial. 
Unidade 05 Tecido cartilaginoso. 
Unidade 06 Tecido ósseo. 
Unidade 07 Tecido muscular. 
Unidade 08 Tecido nervoso. 
Unidade 09 Primeira a terceira semana de desenvolvimento embrionário. 
Unidade 10 Quarta a oitava semana de desenvolvimento embrionário. 
Conteúdo Programático
Conteúdo Programático
Unidade 11 Placenta e anexos embrionários.
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CORMACK. David H. Fundamentos de histologia. Rio de janeiro: Guanabara


Koogan, 2012.
GARTNER, Lesli P.; HIATT, James L. Tratado de histologia: em cores. 2. ed. Rio
de Janeiro: Elsevier, 2013.
Bibliografia Básica
SOBOTTA, Johannes. Sobotta: atlas de histologia. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2010.

JUNQUEIRA, Luiz Carlos Uchoa; CARNEIRO, José. Histologia básica. Rio de


Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.
JUNQUEIRA, Luiz Carlos Uchoa; ZAGO, Fundamentos de embriologia humana.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.
LINHARES,Sérgio; GEWANDSZNAJDER,Fernando. Biologia hoje: Citologia
histologia origem da vida. São Paulo: Ática, 2011. V.1.
MAIA, George Doyle. Embriologia humana. São Paulo: Atheneu, 2007.
Bibliografia MOORE, Keith L.; PERSAUD, T.V.N.. Embriologia clínica. 8. ed. Rio de Janeiro:
Complementar Elsevier, 2008.
PAPINI, Solange; França, Maria Heloísa Sayago. Manual de citologia e
histologia. São Paulo: Atheneu, 2003
ROMERO, Maria Elena Castillo; DORADO, Alicia Martínez; SALCEDO, Pablo G.
Hofmann. Embriologia: biologia do desenvolvimento. São Paulo: Iátria, 2005.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Histologia e Embriologia
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
Objetivos - Adquirir conhecimento na área da histologia e da embriologia para identificar os
componentes celulares dos tecidos e os processos relacionados a embriologia.

Embriologia: Gametogênese e embriogênese.


Tecidos do corpo.
Sistemas circulatório e digestório;
Aparelhos: respiratório; urinário; reprodutor masculino e feminino.
Noções de secções histológicas e histoquímica.

Ementa

Unidade 01 Introdução ao estudo da histologia (métodos histológicos). 


Unidade 02 Citologia.  Sangue. 
Unidade 03 Tecido conjuntivo. 
Unidade 04 Tecido epitelial. 
Unidade 05 Tecido cartilaginoso. 
Unidade 06 Tecido ósseo. 
Unidade 07 Tecido muscular. 
Unidade 08 Tecido nervoso. 
Unidade 09 Primeira a terceira semana de desenvolvimento embrionário. 
Unidade 10 Quarta a oitava semana de desenvolvimento embrionário. 
Conteúdo Programático
Conteúdo Programático
Unidade 11 Placenta e anexos embrionários.
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CORMACK. David H. Fundamentos de histologia. Rio de janeiro: Guanabara


Koogan, 2012.
GARTNER, Lesli P.; HIATT, James L. Tratado de histologia: em cores. 2. ed. Rio
de Janeiro: Elsevier, 2013.
Bibliografia Básica
SOBOTTA, Johannes. Sobotta: atlas de histologia. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2010.

JUNQUEIRA, Luiz Carlos Uchoa; CARNEIRO, José. Histologia básica. Rio de


Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.
JUNQUEIRA, Luiz Carlos Uchoa; ZAGO, Fundamentos de embriologia humana.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.
LINHARES,Sérgio; GEWANDSZNAJDER,Fernando. Biologia hoje: Citologia
histologia origem da vida. São Paulo: Ática, 2011. V.1.
MAIA, George Doyle. Embriologia humana. São Paulo: Atheneu, 2007.
Bibliografia MOORE, Keith L.; PERSAUD, T.V.N.. Embriologia clínica. 8. ed. Rio de Janeiro:
Complementar Elsevier, 2008.
PAPINI, Solange; França, Maria Heloísa Sayago. Manual de citologia e
histologia. São Paulo: Atheneu, 2003
ROMERO, Maria Elena Castillo; DORADO, Alicia Martínez; SALCEDO, Pablo G.
Hofmann. Embriologia: biologia do desenvolvimento. São Paulo: Iátria, 2005.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Histologia e Embriologia
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
Objetivos - Adquirir conhecimento na área da histologia e da embriologia para identificar os
componentes celulares dos tecidos e os processos relacionados a embriologia.

Embriologia: Gametogênese e embriogênese.


Tecidos do corpo.
Sistemas circulatório e digestório;
Aparelhos: respiratório; urinário; reprodutor masculino e feminino.
Noções de secções histológicas e histoquímica.

Ementa

Unidade 01 Introdução ao estudo da histologia (métodos histológicos). 


Unidade 02 Citologia.  Sangue. 
Unidade 03 Tecido conjuntivo. 
Unidade 04 Tecido epitelial. 
Unidade 05 Tecido cartilaginoso. 
Unidade 06 Tecido ósseo. 
Unidade 07 Tecido muscular. 
Unidade 08 Tecido nervoso. 
Unidade 09 Primeira a terceira semana de desenvolvimento embrionário. 
Unidade 10 Quarta a oitava semana de desenvolvimento embrionário. 
Conteúdo Programático
Conteúdo Programático
Unidade 11 Placenta e anexos embrionários.
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CORMACK. David H. Fundamentos de histologia. Rio de janeiro: Guanabara


Koogan, 2012.
GARTNER, Lesli P.; HIATT, James L. Tratado de histologia: em cores. 2. ed. Rio
de Janeiro: Elsevier, 2013.
Bibliografia Básica
SOBOTTA, Johannes. Sobotta: atlas de histologia. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2010.

JUNQUEIRA, Luiz Carlos Uchoa; CARNEIRO, José. Histologia básica. Rio de


Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.
JUNQUEIRA, Luiz Carlos Uchoa; ZAGO, Fundamentos de embriologia humana.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.
LINHARES,Sérgio; GEWANDSZNAJDER,Fernando. Biologia hoje: Citologia
histologia origem da vida. São Paulo: Ática, 2011. V.1.
MAIA, George Doyle. Embriologia humana. São Paulo: Atheneu, 2007.
Bibliografia MOORE, Keith L.; PERSAUD, T.V.N.. Embriologia clínica. 8. ed. Rio de Janeiro:
Complementar Elsevier, 2008.
PAPINI, Solange; França, Maria Heloísa Sayago. Manual de citologia e
histologia. São Paulo: Atheneu, 2003
ROMERO, Maria Elena Castillo; DORADO, Alicia Martínez; SALCEDO, Pablo G.
Hofmann. Embriologia: biologia do desenvolvimento. São Paulo: Iátria, 2005.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Bioquímica
C.H. Teórica 60
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 100

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;
Competências e
Habilidades Gerais 2. Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais deve estar fundamentado
na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo-
efetividade, da força de trabalho, de equipamentos, de procedimentos e de
práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir competências e habilidades
para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em
evidências científicas.

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Conhecer as principais operações de laboratórios de química, e normas de
segurança;
- Conhecer os fundamentos básicos da bioquímica;
- Conhecer e correlacionar os princípios, métodos e técnicas de análise
Objetivos bioquímica na área;
- Compreender e reconhecer as principais biomoléculas da área de alimentos;
- Compreender os fundamentos de bioquímica aplicados à indústria de
alimentos;
- Compreender e conhecer as funções e importâncias das biomoléculas
(vitaminas, lipídeos, carboidratos, proteínas) na área de alimentos e nutrição.

Introdução à bioquímica. pH e sistema tampão.


Biomoléculas. Estrutura e função de carboidratos, proteínas, lipídeos,
nucleotídeos e ácidos nucléicos. Enzimas.
Bioenergética.
Metabolismo de carboidratos: glicólise, ciclo de Krebs/ciclo do ácido cítrico,
fosforilação oxidativa.
Química dos lipídeos. Beta-oxidação dos ácidos graxos. Síntese de ácidos
graxos. Metabolismo de gorduras e esteróis.
Metabolismo de aminoácidos. Ciclo de aminoácidos.
Ementa Enzimologia clínica e aplicada.
Controle metabólico. Metabolismo de nucleotídeos.
Estrutura e mecanismo de ação de hormônios.
Estrutura e função das Vitaminas
Conceito de Bioquímica. Estruturas biológicas. Soluções aquosas. Ácidos, Bases
Unidade 01 e tampões. Definição e propriedades do sistema tampão. Fatores que
determinam a eficiência de um sistema tampão. Tampões biológicos.
Unidade 02 Aminoácidos, Proteínas e Ácidos Nucléicos.
Hemoglobina- transporte de Oxigênio e Tamponamento do plasma. Reações de
Unidade 03
Oxido Redução.
Unidade 04 Aula prática sobre ácidos, bases e soluções tampão.
Unidade 05 Estrutura e função de carboidratos, proteínas e lipídeos.
Unidade 06 Enzimas. Bioenergética.
Metabolismo de carboidratos: glicólise, ciclo do ácido cítrico, fosforilação
Unidade 07
oxidativa. Ciclo de Krebs.
Bioquímica do eritrócito, coagulação sanguínea. Química dos lipídeos. Beta-
Unidade 08
oxidação dos àcidos graxos.
Síntese de ácidos graxos . Metabolismo de gordura e esteróis. Metabolismo de
Conteúdo Programático Unidade 09 aminoácidos. Ciclo de aminoácidos. Enzimologia clínica e aplicada. Eletroferese
de proteínas.
Controle metabólico. Metabolismo de nucleotídeos. Estrutura e mecanismo de
Unidade 10
ação de hormônios.
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos Aulas teóricas e aulas práticas.


Recursos Quadro branco, data show e laboratório.
Avaliação Provas teóricas e relatórios de aula prática.

CHAMPE, Pâmela C; HARVEY, Richard. A. Bioquímica Ilustrada. 2. ed., Artes


Médicas, São Paulo, 2009
MARZZOCO, Anita.; TORRES, Bayardo B. Bioquímica Básica. 2. ed.,
Guanabara Koogan, 2007.
Bibliografia Básica
STRYER, Lubert; BERG, Jeremy. Bioquímica. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2008.

CAMPBELL, Mary K; FARRELL, Shawn O. Bioquímica: Bioquimica básica. 3. ed.


Porto Alegre: Artmed, 2000, v.1.
CAMPBELL, Mary K; FARRELL, Shawn O. Bioquímica: Bioquimica básica. 3. ed.
Porto Alegre: Artmed, 2000, v.2.
ETIENNE, Jacqueline. Bioquímica genética e biologia molecular. 6. ed. São
Paulo: Santos, 2003.
KAMOUN, Pierre. Bioquímica e Biologia Molecular . Rio de Janeiro: Guanabara,
2006.
Bibliografia
Complementar RIEGEL, Romeo Ernesto. Bioquímica do músculo e do exercício físico. 2. ed.
São Leopoldo: Unisinos, 2006.
Bibliografia
Complementar

VOET, Donald; VOET, Judith; G. & PRATT, Charlotte W. Fundamentos de


Bioquímica. Artmed Editora, Porto Alegre, 2013.

Ano/Semestre 03/08/2015

Nome Anne Caroline Medeiros Vasconcelos

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Bioquímica
C.H. Teórica 60
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 100

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;
Competências e
Habilidades Gerais 2. Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais deve estar fundamentado
na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo-
efetividade, da força de trabalho, de equipamentos, de procedimentos e de
práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir competências e habilidades
para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em
evidências científicas.

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Conhecer as principais operações de laboratórios de química, e normas de
segurança;
- Conhecer os fundamentos básicos da bioquímica;
- Conhecer e correlacionar os princípios, métodos e técnicas de análise
Objetivos bioquímica na área;
- Compreender e reconhecer as principais biomoléculas da área de alimentos;
- Compreender os fundamentos de bioquímica aplicados à indústria de
alimentos;
- Compreender e conhecer as funções e importâncias das biomoléculas
(vitaminas, lipídeos, carboidratos, proteínas) na área de alimentos e nutrição.

Introdução à bioquímica. pH e sistema tampão.


Biomoléculas. Estrutura e função de carboidratos, proteínas, lipídeos,
nucleotídeos e ácidos nucléicos. Enzimas.
Bioenergética.
Metabolismo de carboidratos: glicólise, ciclo de Krebs/ciclo do ácido cítrico,
fosforilação oxidativa.
Química dos lipídeos. Beta-oxidação dos ácidos graxos. Síntese de ácidos
graxos. Metabolismo de gorduras e esteróis.
Metabolismo de aminoácidos. Ciclo de aminoácidos.
Ementa Enzimologia clínica e aplicada.
Controle metabólico. Metabolismo de nucleotídeos.
Estrutura e mecanismo de ação de hormônios.
Estrutura e função das Vitaminas
Conceito de Bioquímica. Estruturas biológicas. Soluções aquosas. Ácidos, Bases
Unidade 01 e tampões. Definição e propriedades do sistema tampão. Fatores que
determinam a eficiência de um sistema tampão. Tampões biológicos.
Unidade 02 Aminoácidos, Proteínas e Ácidos Nucléicos.
Hemoglobina- transporte de Oxigênio e Tamponamento do plasma. Reações de
Unidade 03
Oxido Redução.
Unidade 04 Aula prática sobre ácidos, bases e soluções tampão.
Unidade 05 Estrutura e função de carboidratos, proteínas e lipídeos.
Unidade 06 Enzimas. Bioenergética.
Metabolismo de carboidratos: glicólise, ciclo do ácido cítrico, fosforilação
Unidade 07
oxidativa. Ciclo de Krebs.
Bioquímica do eritrócito, coagulação sanguínea. Química dos lipídeos. Beta-
Unidade 08
oxidação dos àcidos graxos.
Síntese de ácidos graxos . Metabolismo de gordura e esteróis. Metabolismo de
Conteúdo Programático Unidade 09 aminoácidos. Ciclo de aminoácidos. Enzimologia clínica e aplicada. Eletroferese
de proteínas.
Controle metabólico. Metabolismo de nucleotídeos. Estrutura e mecanismo de
Unidade 10
ação de hormônios.
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos Aulas teóricas e aulas práticas.


Recursos Quadro branco, data show e laboratório.
Avaliação Provas teóricas e relatórios de aula prática.

CHAMPE, Pâmela C; HARVEY, Richard. A. Bioquímica Ilustrada. 2. ed., Artes


Médicas, São Paulo, 2009
MARZZOCO, Anita.; TORRES, Bayardo B. Bioquímica Básica. 2. ed.,
Guanabara Koogan, 2007.
Bibliografia Básica
STRYER, Lubert; BERG, Jeremy. Bioquímica. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2008.

CAMPBELL, Mary K; FARRELL, Shawn O. Bioquímica: Bioquimica básica. 3. ed.


Porto Alegre: Artmed, 2000, v.1.
CAMPBELL, Mary K; FARRELL, Shawn O. Bioquímica: Bioquimica básica. 3. ed.
Porto Alegre: Artmed, 2000, v.2.
ETIENNE, Jacqueline. Bioquímica genética e biologia molecular. 6. ed. São
Paulo: Santos, 2003.
KAMOUN, Pierre. Bioquímica e Biologia Molecular . Rio de Janeiro: Guanabara,
2006.
Bibliografia
Complementar RIEGEL, Romeo Ernesto. Bioquímica do músculo e do exercício físico. 2. ed.
São Leopoldo: Unisinos, 2006.
Bibliografia
Complementar

VOET, Donald; VOET, Judith; G. & PRATT, Charlotte W. Fundamentos de


Bioquímica. Artmed Editora, Porto Alegre, 2013.

Ano/Semestre 03/08/2015

Nome Anne Caroline Medeiros Vasconcelos

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Bioquímica
C.H. Teórica 60
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 100

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;
Competências e
Habilidades Gerais 2. Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais deve estar fundamentado
na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo-
efetividade, da força de trabalho, de equipamentos, de procedimentos e de
práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir competências e habilidades
para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em
evidências científicas.

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Conhecer as principais operações de laboratórios de química, e normas de
segurança;
- Conhecer os fundamentos básicos da bioquímica;
- Conhecer e correlacionar os princípios, métodos e técnicas de análise
Objetivos bioquímica na área;
- Compreender e reconhecer as principais biomoléculas da área de alimentos;
- Compreender os fundamentos de bioquímica aplicados à indústria de
alimentos;
- Compreender e conhecer as funções e importâncias das biomoléculas
(vitaminas, lipídeos, carboidratos, proteínas) na área de alimentos e nutrição.

Introdução à bioquímica. pH e sistema tampão.


Biomoléculas. Estrutura e função de carboidratos, proteínas, lipídeos,
nucleotídeos e ácidos nucléicos. Enzimas.
Bioenergética.
Metabolismo de carboidratos: glicólise, ciclo de Krebs/ciclo do ácido cítrico,
fosforilação oxidativa.
Química dos lipídeos. Beta-oxidação dos ácidos graxos. Síntese de ácidos
graxos. Metabolismo de gorduras e esteróis.
Metabolismo de aminoácidos. Ciclo de aminoácidos.
Ementa Enzimologia clínica e aplicada.
Controle metabólico. Metabolismo de nucleotídeos.
Estrutura e mecanismo de ação de hormônios.
Estrutura e função das Vitaminas
Conceito de Bioquímica. Estruturas biológicas. Soluções aquosas. Ácidos, Bases
Unidade 01 e tampões. Definição e propriedades do sistema tampão. Fatores que
determinam a eficiência de um sistema tampão. Tampões biológicos.
Unidade 02 Aminoácidos, Proteínas e Ácidos Nucléicos.
Hemoglobina- transporte de Oxigênio e Tamponamento do plasma. Reações de
Unidade 03
Oxido Redução.
Unidade 04 Aula prática sobre ácidos, bases e soluções tampão.
Unidade 05 Estrutura e função de carboidratos, proteínas e lipídeos.
Unidade 06 Enzimas. Bioenergética.
Metabolismo de carboidratos: glicólise, ciclo do ácido cítrico, fosforilação
Unidade 07
oxidativa. Ciclo de Krebs.
Bioquímica do eritrócito, coagulação sanguínea. Química dos lipídeos. Beta-
Unidade 08
oxidação dos àcidos graxos.
Síntese de ácidos graxos . Metabolismo de gordura e esteróis. Metabolismo de
Conteúdo Programático Unidade 09 aminoácidos. Ciclo de aminoácidos. Enzimologia clínica e aplicada. Eletroferese
de proteínas.
Controle metabólico. Metabolismo de nucleotídeos. Estrutura e mecanismo de
Unidade 10
ação de hormônios.
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos Aulas teóricas e aulas práticas.


Recursos Quadro branco, data show e laboratório.
Avaliação Provas teóricas e relatórios de aula prática.

CHAMPE, Pâmela C; HARVEY, Richard. A. Bioquímica Ilustrada. 2. ed., Artes


Médicas, São Paulo, 2009
MARZZOCO, Anita.; TORRES, Bayardo B. Bioquímica Básica. 2. ed.,
Guanabara Koogan, 2007.
Bibliografia Básica
STRYER, Lubert; BERG, Jeremy. Bioquímica. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2008.

CAMPBELL, Mary K; FARRELL, Shawn O. Bioquímica: Bioquimica básica. 3. ed.


Porto Alegre: Artmed, 2000, v.1.
CAMPBELL, Mary K; FARRELL, Shawn O. Bioquímica: Bioquimica básica. 3. ed.
Porto Alegre: Artmed, 2000, v.2.
ETIENNE, Jacqueline. Bioquímica genética e biologia molecular. 6. ed. São
Paulo: Santos, 2003.
KAMOUN, Pierre. Bioquímica e Biologia Molecular . Rio de Janeiro: Guanabara,
2006.
Bibliografia
Complementar RIEGEL, Romeo Ernesto. Bioquímica do músculo e do exercício físico. 2. ed.
São Leopoldo: Unisinos, 2006.
Bibliografia
Complementar

VOET, Donald; VOET, Judith; G. & PRATT, Charlotte W. Fundamentos de


Bioquímica. Artmed Editora, Porto Alegre, 2013.

Ano/Semestre 03/08/2015

Nome Anne Caroline Medeiros Vasconcelos

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Sociologia
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender


continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
Competências e
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.
Habilidades Gerais

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVO GERAL:
- Proporcionar ao estudante a capacidade de ler e interpretar as características e
Objetivos
problemas ligados à dimensão social da existência dos indivíduos, grupos e
instituições.

O estudo da sociedade. A perspectiva sociológica, a questão social e a


necessidade de uma ciência social, a sociologia e a busca da verdade.
O indivíduo e a sociedade. As origens da cultura, globalização e diversidade
cultural, o processo de socialização.
Sociedade e estrutura social. Desvio social, crime e controle social, o conceito de
sociedade, os grupos sociais, instituições sociais.
Desigualdade e comportamento social. A estratificação social, desigualdade de
raça e etnia, desigualdade de gênero e de idade, comportamento coletivo e
movimentos sociais.
A Educação das Relações Étnico-Raciais. História e Cultura Afro-Brasileira e
Africana.
Ementa Direitos Humanos: Educação para a mudança e a transformação social.
O pensamento sociológico clássico: Comte, Weber, Marx, Dürkheim.
As transformações no mundo do trabalho. Ideologia e alienação.
Estado e classes sociais. As instituições sociais.

1. O estudo da sociedade.
1.1. O indivíduo, sua história e a sociedade.
Unidade 01 1.2.O processo de socialização.
1.3. As relações entre indivíduo e sociedade.

2. A perspectiva sociológica, a questão social e a necessidade de uma ciência


social, a sociologia e a busca da verdade.
Unidade 02 2.1. Constituição, trajetória e missão das Ciências Sociais.
2.2. Conhecimento e verdade.

3. As origens da cultura, globalização e diversidade cultural, o processo de


socialização.
3,1. Os significados da cultura.
Unidade 03
3.2. Trocas culturais e culturas híbridas.
3.3. Redes sociais e redes digitais.

Conteúdo Programático
4. Sociedade e estrutura social. Desvio social, crime e controle social, o conceito
de sociedade, os grupos sociais, instituições sociais.
Unidade 04
4.1. Desigualdades Sociais no Brasil.

5. Desigualdade e comportamento social.


Unidade 05 5.1. Identidades em crises numa sociedade em transformação.

Conteúdo Programático 6. A Educação das Relações Étnico-Raciais.


6.1. Problemas sociais e políticos contemporâneos.
Unidade 06
6.2. Brasil: Herança cultural e desafios do presente.

7. Direitos Humanos: Educação para a mudança e a transformação social.


Unidade 07 7.1. Direitos e cidadania.

Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

COSTA, Cristina. Sociologia - Introdução à ciência da sociologia. São Paulo:


Moderna, 2010.
DIAS, Reinaldo. Fundamentos de Sociologia geral. Campinas: Alínea, 2011
Bibliografia Básica ZANCHI, Marco Túlio; ZUGNO, Paulo Luiz. Sociologia da saúde. São Paulo:
Horus, 2011.

DEMO, Pedro. Introdução à Sociologia: complexidade, interdisciplinaridade e


desigualdade social. São Paulo: Editora Atlas, 2010.
LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Sociologia Geral. 7.ed.
São Paulo: Atlas, 2013.
MARTINS, Carlos Benedito. O que é sociologia. São Paulo: Brasiliense, 2007.
MEKSENAS, Paulo. Sociologia. São Paulo: Cortez, 2010.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre 01/02/2015
Nilda Maria Gomes Esteves

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Sociologia
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender


continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
Competências e
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.
Habilidades Gerais

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVO GERAL:
- Proporcionar ao estudante a capacidade de ler e interpretar as características e
Objetivos
problemas ligados à dimensão social da existência dos indivíduos, grupos e
instituições.

O estudo da sociedade. A perspectiva sociológica, a questão social e a


necessidade de uma ciência social, a sociologia e a busca da verdade.
O indivíduo e a sociedade. As origens da cultura, globalização e diversidade
cultural, o processo de socialização.
Sociedade e estrutura social. Desvio social, crime e controle social, o conceito de
sociedade, os grupos sociais, instituições sociais.
Desigualdade e comportamento social. A estratificação social, desigualdade de
raça e etnia, desigualdade de gênero e de idade, comportamento coletivo e
movimentos sociais.
A Educação das Relações Étnico-Raciais. História e Cultura Afro-Brasileira e
Africana.
Ementa Direitos Humanos: Educação para a mudança e a transformação social.
O pensamento sociológico clássico: Comte, Weber, Marx, Dürkheim.
As transformações no mundo do trabalho. Ideologia e alienação.
Estado e classes sociais. As instituições sociais.

1. O estudo da sociedade.
1.1. O indivíduo, sua história e a sociedade.
Unidade 01 1.2.O processo de socialização.
1.3. As relações entre indivíduo e sociedade.

2. A perspectiva sociológica, a questão social e a necessidade de uma ciência


social, a sociologia e a busca da verdade.
Unidade 02 2.1. Constituição, trajetória e missão das Ciências Sociais.
2.2. Conhecimento e verdade.

3. As origens da cultura, globalização e diversidade cultural, o processo de


socialização.
3,1. Os significados da cultura.
Unidade 03
3.2. Trocas culturais e culturas híbridas.
3.3. Redes sociais e redes digitais.

Conteúdo Programático
4. Sociedade e estrutura social. Desvio social, crime e controle social, o conceito
de sociedade, os grupos sociais, instituições sociais.
Unidade 04
4.1. Desigualdades Sociais no Brasil.

5. Desigualdade e comportamento social.


Unidade 05 5.1. Identidades em crises numa sociedade em transformação.

Conteúdo Programático 6. A Educação das Relações Étnico-Raciais.


6.1. Problemas sociais e políticos contemporâneos.
Unidade 06
6.2. Brasil: Herança cultural e desafios do presente.

7. Direitos Humanos: Educação para a mudança e a transformação social.


Unidade 07 7.1. Direitos e cidadania.

Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

COSTA, Cristina. Sociologia - Introdução à ciência da sociologia. São Paulo:


Moderna, 2010.
DIAS, Reinaldo. Fundamentos de Sociologia geral. Campinas: Alínea, 2011
Bibliografia Básica ZANCHI, Marco Túlio; ZUGNO, Paulo Luiz. Sociologia da saúde. São Paulo:
Horus, 2011.

DEMO, Pedro. Introdução à Sociologia: complexidade, interdisciplinaridade e


desigualdade social. São Paulo: Editora Atlas, 2010.
LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Sociologia Geral. 7.ed.
São Paulo: Atlas, 2013.
MARTINS, Carlos Benedito. O que é sociologia. São Paulo: Brasiliense, 2007.
MEKSENAS, Paulo. Sociologia. São Paulo: Cortez, 2010.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre
Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Sociologia
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender


continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
Competências e
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.
Habilidades Gerais

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVO GERAL:
- Proporcionar ao estudante a capacidade de ler e interpretar as características e
Objetivos
problemas ligados à dimensão social da existência dos indivíduos, grupos e
instituições.

O estudo da sociedade. A perspectiva sociológica, a questão social e a


necessidade de uma ciência social, a sociologia e a busca da verdade.
O indivíduo e a sociedade. As origens da cultura, globalização e diversidade
cultural, o processo de socialização.
Sociedade e estrutura social. Desvio social, crime e controle social, o conceito de
sociedade, os grupos sociais, instituições sociais.
Desigualdade e comportamento social. A estratificação social, desigualdade de
raça e etnia, desigualdade de gênero e de idade, comportamento coletivo e
movimentos sociais.
A Educação das Relações Étnico-Raciais. História e Cultura Afro-Brasileira e
Africana.
Ementa Direitos Humanos: Educação para a mudança e a transformação social.
O pensamento sociológico clássico: Comte, Weber, Marx, Dürkheim.
As transformações no mundo do trabalho. Ideologia e alienação.
Estado e classes sociais. As instituições sociais.

1. O estudo da sociedade.
1.1. O indivíduo, sua história e a sociedade.
Unidade 01 1.2.O processo de socialização.
1.3. As relações entre indivíduo e sociedade.

2. A perspectiva sociológica, a questão social e a necessidade de uma ciência


social, a sociologia e a busca da verdade.
Unidade 02 2.1. Constituição, trajetória e missão das Ciências Sociais.
2.2. Conhecimento e verdade.

3. As origens da cultura, globalização e diversidade cultural, o processo de


socialização.
3,1. Os significados da cultura.
Unidade 03
3.2. Trocas culturais e culturas híbridas.
3.3. Redes sociais e redes digitais.

Conteúdo Programático
4. Sociedade e estrutura social. Desvio social, crime e controle social, o conceito
de sociedade, os grupos sociais, instituições sociais.
Unidade 04
4.1. Desigualdades Sociais no Brasil.

5. Desigualdade e comportamento social.


Unidade 05 5.1. Identidades em crises numa sociedade em transformação.

Conteúdo Programático 6. A Educação das Relações Étnico-Raciais.


6.1. Problemas sociais e políticos contemporâneos.
Unidade 06
6.2. Brasil: Herança cultural e desafios do presente.

7. Direitos Humanos: Educação para a mudança e a transformação social.


Unidade 07 7.1. Direitos e cidadania.

Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

COSTA, Cristina. Sociologia - Introdução à ciência da sociologia. São Paulo:


Moderna, 2010.
DIAS, Reinaldo. Fundamentos de Sociologia geral. Campinas: Alínea, 2011
Bibliografia Básica ZANCHI, Marco Túlio; ZUGNO, Paulo Luiz. Sociologia da saúde. São Paulo:
Horus, 2011.

DEMO, Pedro. Introdução à Sociologia: complexidade, interdisciplinaridade e


desigualdade social. São Paulo: Editora Atlas, 2010.
LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Sociologia Geral. 7.ed.
São Paulo: Atlas, 2013.
MARTINS, Carlos Benedito. O que é sociologia. São Paulo: Brasiliense, 2007.
MEKSENAS, Paulo. Sociologia. São Paulo: Cortez, 2010.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre
Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Sociologia
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender


continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
Competências e
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.
Habilidades Gerais

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVO GERAL:
- Proporcionar ao estudante a capacidade de ler e interpretar as características e
Objetivos
problemas ligados à dimensão social da existência dos indivíduos, grupos e
instituições.

O estudo da sociedade. A perspectiva sociológica, a questão social e a


necessidade de uma ciência social, a sociologia e a busca da verdade.
O indivíduo e a sociedade. As origens da cultura, globalização e diversidade
cultural, o processo de socialização.
Sociedade e estrutura social. Desvio social, crime e controle social, o conceito de
sociedade, os grupos sociais, instituições sociais.
Desigualdade e comportamento social. A estratificação social, desigualdade de
raça e etnia, desigualdade de gênero e de idade, comportamento coletivo e
movimentos sociais.
A Educação das Relações Étnico-Raciais. História e Cultura Afro-Brasileira e
Africana.
Ementa Direitos Humanos: Educação para a mudança e a transformação social.
O pensamento sociológico clássico: Comte, Weber, Marx, Dürkheim.
As transformações no mundo do trabalho. Ideologia e alienação.
Estado e classes sociais. As instituições sociais.

1. O estudo da sociedade.
1.1. O indivíduo, sua história e a sociedade.
Unidade 01 1.2.O processo de socialização.
1.3. As relações entre indivíduo e sociedade.

2. A perspectiva sociológica, a questão social e a necessidade de uma ciência


social, a sociologia e a busca da verdade.
Unidade 02 2.1. Constituição, trajetória e missão das Ciências Sociais.
2.2. Conhecimento e verdade.

3. As origens da cultura, globalização e diversidade cultural, o processo de


socialização.
3,1. Os significados da cultura.
Unidade 03
3.2. Trocas culturais e culturas híbridas.
3.3. Redes sociais e redes digitais.

Conteúdo Programático
4. Sociedade e estrutura social. Desvio social, crime e controle social, o conceito
de sociedade, os grupos sociais, instituições sociais.
Unidade 04
4.1. Desigualdades Sociais no Brasil.

5. Desigualdade e comportamento social.


Unidade 05 5.1. Identidades em crises numa sociedade em transformação.

Conteúdo Programático 6. A Educação das Relações Étnico-Raciais.


6.1. Problemas sociais e políticos contemporâneos.
Unidade 06
6.2. Brasil: Herança cultural e desafios do presente.

7. Direitos Humanos: Educação para a mudança e a transformação social.


Unidade 07 7.1. Direitos e cidadania.

Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

COSTA, Cristina. Sociologia - Introdução à ciência da sociologia. São Paulo:


Moderna, 2010.
DIAS, Reinaldo. Fundamentos de Sociologia geral. Campinas: Alínea, 2011
Bibliografia Básica ZANCHI, Marco Túlio; ZUGNO, Paulo Luiz. Sociologia da saúde. São Paulo:
Horus, 2011.

DEMO, Pedro. Introdução à Sociologia: complexidade, interdisciplinaridade e


desigualdade social. São Paulo: Editora Atlas, 2010.
LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Sociologia Geral. 7.ed.
São Paulo: Atlas, 2013.
MARTINS, Carlos Benedito. O que é sociologia. São Paulo: Brasiliense, 2007.
MEKSENAS, Paulo. Sociologia. São Paulo: Cortez, 2010.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre
Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Sociologia
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender


continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
Competências e
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.
Habilidades Gerais

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVO GERAL:
- Proporcionar ao estudante a capacidade de ler e interpretar as características e
Objetivos
problemas ligados à dimensão social da existência dos indivíduos, grupos e
instituições.

O estudo da sociedade. A perspectiva sociológica, a questão social e a


necessidade de uma ciência social, a sociologia e a busca da verdade.
O indivíduo e a sociedade. As origens da cultura, globalização e diversidade
cultural, o processo de socialização.
Sociedade e estrutura social. Desvio social, crime e controle social, o conceito de
sociedade, os grupos sociais, instituições sociais.
Desigualdade e comportamento social. A estratificação social, desigualdade de
raça e etnia, desigualdade de gênero e de idade, comportamento coletivo e
movimentos sociais.
A Educação das Relações Étnico-Raciais. História e Cultura Afro-Brasileira e
Africana.
Ementa Direitos Humanos: Educação para a mudança e a transformação social.
O pensamento sociológico clássico: Comte, Weber, Marx, Dürkheim.
As transformações no mundo do trabalho. Ideologia e alienação.
Estado e classes sociais. As instituições sociais.

1. O estudo da sociedade.
1.1. O indivíduo, sua história e a sociedade.
Unidade 01 1.2.O processo de socialização.
1.3. As relações entre indivíduo e sociedade.

2. A perspectiva sociológica, a questão social e a necessidade de uma ciência


social, a sociologia e a busca da verdade.
Unidade 02 2.1. Constituição, trajetória e missão das Ciências Sociais.
2.2. Conhecimento e verdade.

3. As origens da cultura, globalização e diversidade cultural, o processo de


socialização.
3,1. Os significados da cultura.
Unidade 03
3.2. Trocas culturais e culturas híbridas.
3.3. Redes sociais e redes digitais.

Conteúdo Programático
4. Sociedade e estrutura social. Desvio social, crime e controle social, o conceito
de sociedade, os grupos sociais, instituições sociais.
Unidade 04
4.1. Desigualdades Sociais no Brasil.

5. Desigualdade e comportamento social.


Unidade 05 5.1. Identidades em crises numa sociedade em transformação.

Conteúdo Programático 6. A Educação das Relações Étnico-Raciais.


6.1. Problemas sociais e políticos contemporâneos.
Unidade 06
6.2. Brasil: Herança cultural e desafios do presente.

7. Direitos Humanos: Educação para a mudança e a transformação social.


Unidade 07 7.1. Direitos e cidadania.

Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

COSTA, Cristina. Sociologia - Introdução à ciência da sociologia. São Paulo:


Moderna, 2010.
DIAS, Reinaldo. Fundamentos de Sociologia geral. Campinas: Alínea, 2011
Bibliografia Básica ZANCHI, Marco Túlio; ZUGNO, Paulo Luiz. Sociologia da saúde. São Paulo:
Horus, 2011.

DEMO, Pedro. Introdução à Sociologia: complexidade, interdisciplinaridade e


desigualdade social. São Paulo: Editora Atlas, 2010.
LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Sociologia Geral. 7.ed.
São Paulo: Atlas, 2013.
MARTINS, Carlos Benedito. O que é sociologia. São Paulo: Brasiliense, 2007.
MEKSENAS, Paulo. Sociologia. São Paulo: Cortez, 2010.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre
Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Sociologia
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender


continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
Competências e
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.
Habilidades Gerais

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVO GERAL:
- Proporcionar ao estudante a capacidade de ler e interpretar as características e
Objetivos
problemas ligados à dimensão social da existência dos indivíduos, grupos e
instituições.

O estudo da sociedade. A perspectiva sociológica, a questão social e a


necessidade de uma ciência social, a sociologia e a busca da verdade.
O indivíduo e a sociedade. As origens da cultura, globalização e diversidade
cultural, o processo de socialização.
Sociedade e estrutura social. Desvio social, crime e controle social, o conceito de
sociedade, os grupos sociais, instituições sociais.
Desigualdade e comportamento social. A estratificação social, desigualdade de
raça e etnia, desigualdade de gênero e de idade, comportamento coletivo e
movimentos sociais.
A Educação das Relações Étnico-Raciais. História e Cultura Afro-Brasileira e
Africana.
Ementa Direitos Humanos: Educação para a mudança e a transformação social.
O pensamento sociológico clássico: Comte, Weber, Marx, Dürkheim.
As transformações no mundo do trabalho. Ideologia e alienação.
Estado e classes sociais. As instituições sociais.

1. O estudo da sociedade.
1.1. O indivíduo, sua história e a sociedade.
Unidade 01 1.2.O processo de socialização.
1.3. As relações entre indivíduo e sociedade.

2. A perspectiva sociológica, a questão social e a necessidade de uma ciência


social, a sociologia e a busca da verdade.
Unidade 02 2.1. Constituição, trajetória e missão das Ciências Sociais.
2.2. Conhecimento e verdade.

3. As origens da cultura, globalização e diversidade cultural, o processo de


socialização.
3,1. Os significados da cultura.
Unidade 03
3.2. Trocas culturais e culturas híbridas.
3.3. Redes sociais e redes digitais.

Conteúdo Programático
4. Sociedade e estrutura social. Desvio social, crime e controle social, o conceito
de sociedade, os grupos sociais, instituições sociais.
Unidade 04
4.1. Desigualdades Sociais no Brasil.

5. Desigualdade e comportamento social.


Unidade 05 5.1. Identidades em crises numa sociedade em transformação.

Conteúdo Programático 6. A Educação das Relações Étnico-Raciais.


6.1. Problemas sociais e políticos contemporâneos.
Unidade 06
6.2. Brasil: Herança cultural e desafios do presente.

7. Direitos Humanos: Educação para a mudança e a transformação social.


Unidade 07 7.1. Direitos e cidadania.

Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

COSTA, Cristina. Sociologia - Introdução à ciência da sociologia. São Paulo:


Moderna, 2010.
DIAS, Reinaldo. Fundamentos de Sociologia geral. Campinas: Alínea, 2011
Bibliografia Básica ZANCHI, Marco Túlio; ZUGNO, Paulo Luiz. Sociologia da saúde. São Paulo:
Horus, 2011.

DEMO, Pedro. Introdução à Sociologia: complexidade, interdisciplinaridade e


desigualdade social. São Paulo: Editora Atlas, 2010.
LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Sociologia Geral. 7.ed.
São Paulo: Atlas, 2013.
MARTINS, Carlos Benedito. O que é sociologia. São Paulo: Brasiliense, 2007.
MEKSENAS, Paulo. Sociologia. São Paulo: Cortez, 2010.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre
Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Parasitologia
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;

Competências e
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
Competências e toxicológicas;
Habilidades Específicas 15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
Objetivos - Capacitar o estudante em métodos de diagnóstico laboratorial, interpretação de
exames e responsabilidade técnica de serviços de hematologia.

Classificação e conceitos básicos em parasitologia.


Termos técnicos utilizados.
Regras de nomenclatura zoológica.
Os ciclos parasitários e a teoria dos focos naturais
Relações parasito-hospedeiro e fatores capazes de alterá-las
Mecanismos básicos de transmissão das infecções parasitárias
Identificação, morfologia e importância biológica e humana de artrópodes,
helmintos e protozóarios
Ementa
Técnicas laboratoriais em parasitologia.

Revisão dos conceitos de eritrogênese, plaquetogênese e fisiologia dos


eritrócitos e plaquetas. Patologia dos Eritrócitos: aspectos morfológicos das
Unidade 01
alterações eritrocitárias. Classificação morfológica das Anemias. Classificação
etiológica das Anemias.
Anemias por perda sanguínea aguda e crônica. Anemias por insuficiência da
Medula Óssea. Anemias carenciais. Anemias hemolíticas imunológicas e
Unidade 02 hereditárias. Revisão dos conceitos de leucogênese e fisiologia dos leucócitos.
Série leucocitária: Aspectos morfológicos das alterações leucocitárias reacionais
e congênitas.
Patologia dos leucócitos: leucemias e doenças relacionadas. Conceito.
Generalidades. Classificação. Patologia dos leucócitos: leucemias e doenças
Unidade 03
relacionadas. Diagnóstico laboratorial. Automação e interpretação do
hemograma automatizado. Sistema sanguíneo ABO e sub-grupos.
Sistema Rh-Hr. Outros sistemas sanguíneos. Reação antígeno-anticorpo.
Anticorpos irregulares. Aspectos laboratoriais e clínicos. Doença Hemolítica do
Unidade 04
Recém-Nascido. Banco de Sangue: estrutura organizacional, legislação,
componentes derivados do sangue total e aplicações. Reações transfusionais.
Exames hematológicos: generalidades, aparelhagem e instrumental.
Anticoagulantes usados em hematologia. Preparo de extensão de sangue.
Corantes e técnicas de coloração hematológica. Eritrograma e índices
Unidade 05 hematimétricos. Alterações dos eritrócitos em esfregaço corado e diagnóstico
laboratorial. Contagem de plaquetas. Contagem de reticulócitos. Leucograma:
leucometria. Reconhecimento de leucócitos normais. Contagem diferencial dos
Conteúdo Programático leucócitos: fórmula leucocitária relativa e absoluta.
Reconhecimento de leucócitos patológico. Leucemias: Diagnóstico morfológico.
Automação em Hematologia. Sistema ABO - Classificação direta e reversa.
Unidade 06 Sistema Rh-Hr – Classificação direta e detecção do antígeno D fraco. Teste de
antiglobulina direta. Pesquisa de anticorpos irregulares. Técnica para provas
cruzadas.
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CIMERMAN, Benjamin; FRANCO, Marco Antonio. Atlas de parasitologia: São


Paulo: Atheneu, 2005.
CIMERMAN, Sérgio; NEVES, David Pereira. Parasitologia humana: São Paulo
Atheneu 2010
Bibliografia Básica
REY, Luís. Bases da parasitologia humana. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,
2013.

CIMERMAN, Sergio. Parasitologia humana e seus fundamentos gerais. São


Paulo: Atheneu, 2010.
FERREIRA, Marcelo Urbano; FORONDA, Annette Silva; SCHUMAKER,
Teresinha Tizu Sato. Fundamentos biológicos da parasitologia humana. Barueri:
Manole, 2003.
LEVENTHAL, Ruth; CHEADLE, Russel. Parasitologia médica:. 4. ed. São Paulo:
Premier, 2000
Bibliografia REY, Luís Parasitologia: parasitas e doenças parasitais do homem. Rio de
Complementar Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Fisiologia
C.H. Teórica 100
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 100

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
Competências e 13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
Habilidades Específicas qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
Objetivos - Conhecimentos básicos sobre a função de órgãos e sistemas, os mecanismos
de regulação e adaptação ao ambiente.

As células e suas funções.


Processo da homeostase.
Organização funcional do corpo humano, líquidos corporais; Membrana celular,
Transporte através da membrana; Potencial de membrana e Potencial de ação
Fisiologia da contração do músculo esquelético cardíaco e liso; Coração,
eletrocardiograma, miopatia e arritmia
Física do sangue, fluxo e pressão sanguínea
Circulação sistêmica e linfática
Estudo das funções gerais dos sistemas renal, digestório, respiratório e
Ementa reprodutor; funções das principais glândulas endócrinas e neurofisiologia.

Unidade 01 Fisiologia: noções gerais


Unidade 02 Fisiologia humana: definição, classificação finalidades
Unidade 03 Integração de órgãos, sistemas e aparelhos; Meio interno
Fisiologia celular; Sistemas funcionais da célula; Transporte através das
membranas celulares;
Unidade 04

Sistema digestório; Aspectos anatomo-funcionais; Movimentos do sistema


Unidade 05 digestório; Secreções do sistema digestório; Digestão e assimilação de
carbohidratos, gorduras e proteínas;
Fisiologia renal; Hemodinâmica renal e filtração glomerular; Reabsorção e
secreção tubular; Regulação renal do equilíbrio hidro-eletrolítico; Regulação
Unidade 06
renal do equilíbrio ácido-básico; Função "endócrina" do rim; Função excretora do
rim; Micção;
Sistema endócrino; Natureza química dos hormônios; Mecanismos de ação
hormonal; Mecanismos de ação hormonal; Hormônios antidiurético e ocitocina;
Unidade 07
Hormônio do crescimento; Hormônios do eixo hipotalamo-hipófise-tireóide;
Hormônios do eixo hipotalamo-hipófise-supra-renal;
Unidade 08 Hormônios do eixo hipotalamo-hipófise-testículo
Hormônios do eixo hipotalamo-hipófise-ovário; Ciclo menstrual, gravidez e
Unidade 09
lactação
Neurofisiologia: Organização básica; Fisiologia sensorial; Neurofisiologia motora
Unidade 10
Conteúdo Programático e integrativa;
Potencial de membrana: Potencial de repouso e potencial de ação; Propagação
Unidade 11
do impulso nervoso e sinapses; Transmissão neuromuscular e placa motora;
Contração muscular: Morfofisiologia do músculo esquelético; Mecanismo de
Unidade 12
contração muscular;
Características das contrações musculares; Unidades motoras; Morfisiologia do
Unidade 13
músculo liso; Processo contrátil do músculo liso;
Sistema respiratório: Anatomia fisiológica do sistema respiratório; Funções das
Unidade 14
vias aéreas superiores; Ventilação pulmonar: músculos da respiração.
Unidade 15 Pressões, volumes e capacidades pulmonares
Difusão dos gases através da membrana respiratória; Transporte dos gases para
Unidade 16
os tecidos; Regulação da respiração
Aparelho cardiovascular: Revisão de anatomia do sistema cardiovascular;
Unidade 17

Músculo cardíaco: sua excitação e contração; Ciclo cardíaco e regulação da


Unidade 18
função cardíaca;
Fisiologia do sistema de condução; Noções de eletrocardiografia humana;
Unidade 19
Hemodinâmica;
Circulação sistêmica; Controle do fluxo sanguíneo; Regulação da pressão
arterial; Débito cardíaco, retorno venoso e freqüência cardíaca; Fisiologia da
Unidade 20
circulação coronariana;

Aula expositiva, Aula Visual com vídeos, Promoção da Autonomia leitura de


artigos, livros e revistas, Resolução de Problemas, Projetos Transversais e
Procedimentos Pedagógicos
interdisciplinares, Criação de oficina de Textos na área de fisiologia revisões da
literatura científica.
Lousa, Data Show, Vídeos 3D de Fisiologia BBC, National Geographic,
Recursos
Discovery etc, Mesa Digitalizadora
Avaliação A1 . (0,30) + A2 . (0.30) + A3 . (0,15) + A4 . (0,25)

AIRES, Margarida de Mello. Fisiologia. Rio de janeiro: Guanabara, 2008.


GUYTON, Arthur C. Tratado de fisiologia Rio de Janeiro Elsevier 2006
Bibliografia Básica SILVERTHORN, D. U. Fisiologia Humana. Porto Alegre: Artmed, 2013.

BERNE, Robert M.; LEVY, Matthew N; KOEPPEN, Bruce M. Fisiologia. Rio de


Janeiro:. Guanabara Koogan, 2009.
GUYTON, Arthur C. Fisiologia humana. Rio de Janeiro: Guanabara, 2012.

Bibliografia
KAPANDJI, Ibrahim Adalbert. Fisiologia articular. 6. ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2007, v.1
KAPANDJI, Ibrahim Adalbert. Fisiologia articular. 6. ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2007, v.2
Bibliografia KAPANDJI, Ibrahim Adalbert. Fisiologia articular. 6. ed. Rio de Janeiro:
Complementar Guanabara Koogan, 2007, v.3
HOWLEY, Edward T.; POWERS, Scott K.. Fisiologia do exercício. 6. ed. Barueri:
Manole, 2009
WIDMAIER, Eric P.; RAFF, Hershel; STRANG, Kevin T. Vander, Sherman &
Luciano, fisiologia humana:. 9. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

Ano/Semestre 2015/ 2o Semestre

Nome Rodrigo Eberhart Musaio Somma

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Genética
C.H. Teórica 40
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
5. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises moleculares,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente


com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;

13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de


Competências e qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
Habilidades Específicas interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Compreender os fundamentos da genética;
- Reconhecer e entender os que são os cromossomo e o material genético;
- Compreender como ocorre o processo de multiplicação celular e
gametogênese, diferenciando mitose de meiose;
- Aprender o que é a herança mendeliana, e as leis fundamentadas por esta;
- Saber o que são interações gênicas;
Objetivos - Entender como ocorre as heranças citoplasmáticas e os efeitos do genitor de
origem destas;
- Compreender o que é a citogenética;
- Conhecer as alterações cromossômicas e no que elas resultam;
- Diferenciar as alterações cromossômicas: numéricas e estruturais, reconhecer
o que resulta as numéricas e o que - resulta as estruturais;
- Compreender os padrões de herança complexa;
- Aprender o que é genética de populações e o que é genética bioquímica.

Os fundamentos da genética: Os cromossomos e o material genético


Multiplicação celular e mitose, gametogênese e meiose
Herança mendeliana e interações gênicas
Herança citoplasmática e efeitos do genitor de origem
Citogenética e alterações cromossômicas numéricas e estruturais
Padrões de herança complexa
Genética de Populações
Ementa Genética Bioquímica
Teratogenicidade e anomalias
Unidade 01 Histórico e Conceitos básicos em Genética.
Unidade 02 Princípios Hereditários: Mono, Di e Polihibridismo.
Unidade 03 Herança e Ambiente. Pleiotropia, Penetrância e Expressividade.
Unidade 04 Determinação do sexo e heranças a ele relacionadas.
Unidade 05 Interações genéticas.
Unidade 06 Ligação, Recombinação e Mapeamento Genético.
Unidade 07 Herança Quantitativa.
Unidade 08 Herança Citoplasmática.
Os genes nas populações. Freqüências gênicas e genotípicas. Variabilidade
Unidade 09
Genética.
Conteúdo Programático Unidade 10 O Equilíbrio de Hardy-Weinberg em locos Autossômicos e Ligados ao Sexo.
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

BURNS, George W.; Bottino, Paul J. Genética . 6. ed. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 1991.
MOTTA, Paulo Armando Genética humana: Rio de Janeiro Guanabara Koogan
2009
Bibliografia Básica
SNUSTAD, D. Peter; SIMMONS, Michael J. Fundamentos de genética. Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.

GRIFFTHS, Anthony J. F.; LEWONTIN, Richard C.; CARROLLl, Sean B.;


WESSLER, Susan R. Introdução à genética. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,
2008.
MALUF, Sharbel Weidner; REIGEL, Mariluce. Citogenética humana. Porto
Alegre: Artmed, 2011.
PIMENTEL. Genética essencial. Rio de Janeiro: Guanabara koogan, 2012.
SALZANO, Francisco M. Genética e farmácia. São Paulo: Manole, 1990.
Bibliografia
Complementar NUSSBAUM, Robert; WILLARD, Huntington. Genética médica. Rio de Janeiro:
Elsevier, 2008.

Ano/Semestre
Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Microbiologia
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
8. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises ambientais,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
Competências e segurança;
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência na área de microbiologia, entendida
como conjunto articulado e contínuo das ações e serviços prestados ao usuário;
Objetivos - Entender os princípios da microbiologia;
- Diferenciar os microrganismos existentes;
- Estudar as características morfológicas, fisiológicas e bioquímicas das
bactérias, fungos e vírus;
- Compreender a farmacocinética e farmacodinâmica dos quimioterápicos e
antibióticos;
- Estabelecer métodos para coleta e diagnóstico laboratorial microbiológico.

Introdução à Microbiologia.
Classificação dos Microrganismos.
Noções Gerais de Microrganismos (bactérias, fungos, vírus)
Estrutura e Morfologia Bacteriana. Fisiologia Bacteriana. Genética Bacteriana.
Antibióticos e Quimioterápicos.
Noções básicas de virologia e micologia.
Controle de microrganismos por agentes físicos e químicos
Ementa Principais bactérias de interesse médico.
Grupo das bactérias Gram negativas ( Enterobactérias).
Generalidades sobre bactérias anaeróbicas
Grupo das bactérias Gram positivas
Características gerais das micoses.
Características gerais das viroses.
Diagnóstico laboratorial microbiológico. Métodos de coleta

Unidade 01 Introdução à Microbiologia.


Classificação dos Microrganismos. Noções Gerais de Microrganismos
Unidade 02
(bactérias, fungos, vírus).
Estrutura e Morfologia Bacteriana. Fisiologia Bacteriana. Genética Bacteriana.
Unidade 03
Antibióticos e Quimioterápicos.
Unidade 04 Noções básicas de virologia e micologia.
Unidade 05 Controle de microrganismos por agentes físicos e químicos.
Unidade 06 Relação parasita - hospedeiro animal e vegetal.
Microbiota Normal e infecções oportunistas. Estabelecimento da doença :
Unidade 07
Ataque.
Principais bactérias de interesse médico. Mecanismo de patogenicidade.
Unidade 08
Diagnóstico laboratorial microbiológico. Métodos de coleta.
Conteúdo Programático Unidade 09 Grupo das bactérias Gram negativas( Enterobactérias).
Unidade 10 Generalidades sobre bactérias anaeróbicas.
Unidade 11 Grupo das bactérias Gram positivas.
Unidade 12 Características gerais das micoses.
Unidade 13 Características gerais das viroses.
Unidade 14 Microorganismo de interesse biológico.
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

RIBEIRO, Mariângela Cagnoni. SOARES, Maria. M. S. R Microbiologia prática:


roteiro e manual. São Paulo: Atheneu, 2007.
TRABULSI, Luiz Richid, ALTERTHUM, Flavio. Microbiologia, 4 ed. Rio de
Janeiro: Atheneu, 2008.
Bibliografia Básica
TORTORA, Gerard J.; CASE, Christine L. Microbiologia. 8. ed. Porto Alegre:
Artmed, 2005.

BLACK, Jacquelyn. Microbiologia: fundamentos e perspectivas. 4. ed. Rio de


Janeiro: Guanabara Koogan, 2002.
JORGE, Antonio Olavo Cardoso. Princípios de microbiologia e imunologia . São
Paulo: Santos, 2006
LEVINSON, Warren. Microbiologia médica e imunologia. Porto Alegre: Artmed,
2012.
MEDOFF, Gerald; Engleberg, N. Cary; SCHAESCHETER, Moselio.
Bibliografia Microbiologia. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002
Complementar
Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Biofísica
C.H. Teórica 40
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

2. Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais deve estar fundamentado


na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo-
efetividade, da força de trabalho, de equipamentos, de procedimentos e de
práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir competências e habilidades
para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em
evidências científicas.
Competências e
Habilidades Gerais

3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente


com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;

Competências e
Habilidades Específicas
Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO GERAL:
- A disciplina tem como objetivo explicar o fenômeno físico puramente,
mostrando nitidamente a sua aplicação no corpo humano, por exemplo, o
Objetivos comportamento das ondas sonoras e a audição, das ondas eletromagnéticas e a
visão, da hidrodinâmica comparando-a com o movimento da massa sanguínea, o
funcionamento do sistema respiratório de acordo com a variação da pressão,
entre outros.

Teoria de campo.
Bioeletrogênese, excitação e resposta celular.
Termodinâmica.
Fenômenos ondulatórios (luz e som).
Hidrostática.
Fluidos corporais (gases - respiração e líquidos - circulação).
Radiobiologia e Radioproteção.
Ementa Ultrassom.

Biofísica: Conceito e metodologia de Estudo (Observação, Experimentação,


Unidade 01
Indução e Dedução)
Bioeletrogênese: Condução elétrica nas estruturas biológicas-condutividade da
Unidade 02 membrana celular, corrente elétrica contínua (direta) e corrente elétrica
alternada. Eletrodos. Excitação e Ritmidade.
Bioenergética celular: Definição de Termodinâmica do ponto de vista das
Unidade 03 ciências fisiológicas, sistemas e ambiente, sistemas Aberto, Fechado, Contínuo e
Descontínuo 2- 1ª e 2ª Lei da Termodinâmica
Conceito de energia livre, entalpia.e entropia. Reações endergônicas e
Unidade 04 exergônicas; Definir equilíbrio termodinâmico e o estado estacionário.
Acoplamento energético de reações no sistema biológico.
Radioatividade: Estrutura da matéria. Radiações emitidas pelos elementos
Unidade 05 naturais; Instabilidade nuclear. Energia das partículas. Lei fundamental das
desintegrações. Principais emissões radioativas dos elementos naturais
Efeitos biológicos das radiações: Grandezas radiológicas. Irradiação e
ionização. Efeitos quanto ao nível de dano, à dose absorvida, ao tempo de
Unidade 06
manifestação. Radiossensibilidade. Síndrome da irradiação aguda (SIA).
Acidentes radioativos no Brasil e no mundo
Fluidos: Pressão Hidrostática; Medidas de Pressão; Pressão IntraOcular;
Unidade 07 Pressão Sanguínea; Princípio de Pascal; Princípio de Arquimedes; Pressão
Parcial; Efeitos Fisiológicos da variação de Pressão em Fluidos;

Conteúdo Programático
Efeito da Postura na Pressão Sanguínea e Efeitos da Altitude da Freqüência
Respiratória Cardíaca. Movimentos e Propriedades de Fluidos: Escoamento
Unidade 08
Laminar e Turbulento; Capilaridade; Difusão e osmose; Aplicações Biológicas:
Sistemas Circulatório e Respiratório.
Conteúdo Programático Ondas: Tipos de Ondas; Princípio da Superposição; Onda Harmônica Simples;
Velocidade e Propagação da Onda em meios Elásticos; Ondas
Unidade 09
EstacionáriasOnda Harmônica Simples; Velocidade e Propagação da Onda em
meios Elásticos; Ondas Estacionárias; ;
Ultra-Som aplicado à Medicina: Usos de Ultra-Som na Medicina; Geração e
Unidade 10 Detecção do Ultra-Som; Propriedades das Ondas Ultra-Sônicas; Formação de
Imagens; Efeitos Biológicos do Ultra-Som.
Radiobiologia: Riscos da radioatividade, exposição a radiação, efeitos biológicos
para cada tipo de radiação. Eventos relativos à passagem de partícula
Unidade 11
carregada, raios-x e gama nos tecidos, radiosensibilidade, efeito oxigênio, efeitos
biológicos somáticos e genéticos.
Radioproteção: Regulamentos e normas de proteção radiológica, normas e
técnicas da CNEN, classes de radiotoxidade, procedimentos de proteção
Unidade 12 radiológica, técnicas de uso e manuseio de radioisótopos, uso gerais de
equipamentos de monitoração da radiação, cálculo de barreira, monitoramento
pessoal. Classificações das instalações radioativas
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Aulas expositivas;

Estudos dirigidos;
Procedimentos Pedagógicos
Atividades práticas em sala de aula;

Textos complementares.

Com o intuito de garantir um bom desenvolvimento e alcançar os objetivos


propostos serão utilizadas algumas ferramentas didáticas como projetor
multimídia, computador pessoal (desktop ou notebook), lousa branca, apontador
Recursos
a laser, marcador para lousa, apagador para lousa, artigos, laboratório de
multimídia e laboratório de multidisciplinar de Biologias da FAMETA.
Observando o disposto no Art. 4º do Regulamento dos procedimentos da
organização das provas e avaliação do desempenho do processo de ensino e
aprendizagem, são consideradas modalidades avaliativas o seguinte:

§ 1º Três (03) Avaliações Individuais;

A 1. Avaliação do Primeiro Bimestre; (30%)

A 2. Avaliação do Segundo Bimestre; (30%)

A 3. Avaliação Institucional – Prova Athenas; (15%)

A 4. Atividades/trabalhos. (25%)

§ 2º Uma (01) Avaliação de Caráter Múltiplo.


Essa avaliação será composta pelas seguintes atividades: (descrever os tipos de
avaliações, respeitando o número de três conforme regulamento). O cálculo do
Conceito Final Semestral dar-se-á por meio da média dos conceitos obtidos nas
quatro (04) etapas, de acordo com a equação abaixo.

CONCEITO FINAL SEMESTRAL = (A1 x 0,3) +(A2 x 0,3) + (A3 x 0,15) + (A4 x
Avaliação
0,25).

OBS: Média para fazer prova final mínimo 4,0 pontos.

As atividades avaliativas de trabalho e supervisionadas poderão


serão desenvolvidas da seguinte maneira:

- Trabalhos de pesquisa;

- Apresentação de trabalhos em sala;

- Aulas experimentais valendo a participação efetiva do aluno;

- Estudos dirigidos.

HENEINE, I. F. Biofísica Básica. São Paulo: Atheneu, 2012.


OKUNO, Emico, CALDAS, Ibere L., CHOW, Cecil. Física para Ciências
Biológicas e Biomédicas. São Paulo: Harbra, 1998.
Bibliografia Básica WACHTER, Paulo Harald; AZAMBUJA, Alan Arrieira; OLIVEIRA, Jarbas de.
Biofisica para ciências biomédicas. Porto Alegre: edpucrs, 2011.

DE OLIVEIRA, Carolina. Praticas de laboratório de bioquímica e biofísica. Rio de


Janeiro: Guanabara, 2011.
DURAN, José Enrique Rodas. Biofísica: fundamentos e aplicações. São Paulo:
Pearson, 2003.
GARCIA, Eduardo A. C. Biofísica. São Paulo: Sarvier, 2002.
MOURÃO JUNIOR, Carlos Alberto; ABRAMOV, Dimitri Marques. Biofísica
Bibliografia essencial. Rio de Janeiro: Guanabara, 2011.
Complementar
Ano/Semestre 01/02/2015
Nome: Prof. Me. Adem Nagibe dos Santos Geber
Filho

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Ética Profissional e Legislação
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
3. Capacitado ao exercício de atividades referentes à citologia oncótica, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
4. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises hematológicas
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
5. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises moleculares,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..
6. Capacitado ao exercício de atividades referentes à produção e análise de
bioderivados, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade
social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a
transformação da realidade em benefício da sociedade.
7. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises bromatológicas,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
8. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises ambientais,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..
9. Capacitado ao exercício de atividades referentes à bioengenharia e análise
por imagem, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social,
cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
Competências e coletivo;
Habilidades Gerais
Competências e
Habilidades Gerais 5. Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar
iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho
quanto dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que
devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou
lideranças na equipe de saúde; e

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.

Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Proporcionar ao estudante o conhecimento mais aprofundado sobre a
compreensão da gênese da bioética, seu desenvolvimento, seus paradigmas,
seus dilemas e reflexões em pesquisas envolvendo seres humanos e animais de
laboratório;
Objetivos - Desenvolver no estudante condições profissionais adequados ao exercício da
biomedicina para a correta adequação com os princípios da dignidade da pessoa
humana;
- Compreender que a Bioética é importante para promoção da pessoa humana
na sua
universalidade.

Fundamentos da ética na sociedade humana.


Valores e a posição do homem no mundo.
A ética da convicção, a interação da responsabilidade, a ética da virtude.
Deontologia: Código de ética da profissão biomédica
Órgãos representativos da profissão biomédica
Legislação pertinente às Análises Clínicas e Biológicas

Ementa

Unidade 01 Ética: Definição


Unidade 02 Ética x Moral
Unidade 03 Ética x Norma Jurídicas
Unidade 04 Ética x Normas Deontológicas
Unidade 05 Teoria de Tomadas de Decisões Éticas
Unidade 06 Bioética
Unidade 07 Princípios da Bioética
Unidade 08 Definição: Autonomia, Beneficência e Justiça
Unidade 09 Da Beneficência a Autonomia
Unidade 10 Competência e Autonomia Reduzida – Adolescente - Paternalismo
Conteúdo Programático
Unidade 11 Bioética e tanatologia: aborto, eutanásia, ortotanásia, distanásia
Unidade 12 Técnicas de reprodução assistida, manipulação genética, embrionária e fetal
Unidade 13 Bioética e os Direitos Humanos
Unidade 14 Legislação pertinente ao exercício da profissional de biomédico.
Unidade 15 Deontologia: Código de ética da profissão biomédica;
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

FRANÇA. Comentários ao código de ética médica. São Paulo: Atlas, 2012.


NERI, Demetrio. A bioética em laboratório: células-tronco, clonagem e saúde
humana. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2010.
Bibliografia Básica
VIEIRA, Tereza Rodrigues. Bioética nas Profissões. Petrópolis: Vozes, 2005.

BARCHIFONTAINE, C. de Paul de. PESSINI, Leo (org) Bioética, alguns


desafios. São Paulo: Loyola, 2002.
CORTINA, Adela; MARTINEZ NAVARRO, Emilio. São Paulo: Loyola, 2010.
DALL’AGNOL, Darlei. Bioética. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.
RIOS, Terezinha. Ética e competência. São Paulo: Cortez, 2007.
Bibliografia
Complementar
Bibliografia SÁ, Matilde; Maria. SÁ, Antonio Lopes de. Ética profissional. São Paulo: Atlas,
Complementar 2013.
SPINOZA, Benedictus. Ética. Belo Horizonte: Autentica, 2013.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Ética Profissional e Legislação
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
3. Capacitado ao exercício de atividades referentes à citologia oncótica, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
4. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises hematológicas
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
5. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises moleculares,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..
6. Capacitado ao exercício de atividades referentes à produção e análise de
bioderivados, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade
social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a
transformação da realidade em benefício da sociedade.
7. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises bromatológicas,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
8. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises ambientais,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..
9. Capacitado ao exercício de atividades referentes à bioengenharia e análise
por imagem, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social,
cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
Competências e coletivo;
Habilidades Gerais
Competências e
Habilidades Gerais 5. Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar
iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho
quanto dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que
devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou
lideranças na equipe de saúde; e

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.

Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Proporcionar ao estudante o conhecimento mais aprofundado sobre a
compreensão da gênese da bioética, seu desenvolvimento, seus paradigmas,
seus dilemas e reflexões em pesquisas envolvendo seres humanos e animais de
laboratório;
Objetivos - Desenvolver no estudante condições profissionais adequados ao exercício da
biomedicina para a correta adequação com os princípios da dignidade da pessoa
humana;
- Compreender que a Bioética é importante para promoção da pessoa humana
na sua
universalidade.

Fundamentos da ética na sociedade humana.


Valores e a posição do homem no mundo.
A ética da convicção, a interação da responsabilidade, a ética da virtude.
Deontologia: Código de ética da profissão biomédica
Órgãos representativos da profissão biomédica
Legislação pertinente às Análises Clínicas e Biológicas

Ementa

Unidade 01 Ética: Definição


Unidade 02 Ética x Moral
Unidade 03 Ética x Norma Jurídicas
Unidade 04 Ética x Normas Deontológicas
Unidade 05 Teoria de Tomadas de Decisões Éticas
Unidade 06 Bioética
Unidade 07 Princípios da Bioética
Unidade 08 Definição: Autonomia, Beneficência e Justiça
Unidade 09 Da Beneficência a Autonomia
Unidade 10 Competência e Autonomia Reduzida – Adolescente - Paternalismo
Conteúdo Programático
Unidade 11 Bioética e tanatologia: aborto, eutanásia, ortotanásia, distanásia
Unidade 12 Técnicas de reprodução assistida, manipulação genética, embrionária e fetal
Unidade 13 Bioética e os Direitos Humanos
Unidade 14 Legislação pertinente ao exercício da profissional de biomédico.
Unidade 15 Deontologia: Código de ética da profissão biomédica;
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

FRANÇA. Comentários ao código de ética médica. São Paulo: Atlas, 2012.


NERI, Demetrio. A bioética em laboratório: células-tronco, clonagem e saúde
humana. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2010.
Bibliografia Básica
VIEIRA, Tereza Rodrigues. Bioética nas Profissões. Petrópolis: Vozes, 2005.

BARCHIFONTAINE, C. de Paul de. PESSINI, Leo (org) Bioética, alguns


desafios. São Paulo: Loyola, 2002.
CORTINA, Adela; MARTINEZ NAVARRO, Emilio. São Paulo: Loyola, 2010.
DALL’AGNOL, Darlei. Bioética. Rio de Janeiro: DP&A, 2004.
RIOS, Terezinha. Ética e competência. São Paulo: Cortez, 2007.
Bibliografia
Complementar
Bibliografia SÁ, Matilde; Maria. SÁ, Antonio Lopes de. Ética profissional. São Paulo: Atlas,
Complementar 2013.
SPINOZA, Benedictus. Ética. Belo Horizonte: Autentica, 2013.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Genética Médica
C.H. Teórica 40
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
5. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises moleculares,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
- Conhecer os princípios básicos e fundamentais da genética humana assim
como suas aplicações na área da Biomedicina e levar os estudantes do a
Objetivos
conhecer as principais síndromes e doenças com etiologia genética e a discutir
os aspectos éticos relacionados com o aconselhamento genético e com o
diagnóstico pré-natal de anomalias hereditárias e / ou congênitas.

A base bioquímica e molecular das doenças genéticas: Hemoglobinopatias.


Erros Inatos do Metabolismo: Farmacogenética.
Função dos cromossomos sexuais e diferenciação do sexo.
Princípios de Genética Clínica: aconselhamento genético.
Projetos Genoma. O mapa do genoma humano. Genética de populações.
Histórico da genética.

Ementa

Unidade 01 Cariótipo humano e sua nomenclatura.


Unidade 02 Principais síndromes com aberrações cromossômicas.
Determinação do sexo na espécie humana e principais síndromes com
Unidade 03
anomalias do desenvolvimento sexual.
Unidade 04 Síndromes provocadas por microdeleções.
Unidade 05 Síndromes de genes contíguos.
Unidade 06 Doenças com herança monogênica autossômica.
Unidade 07 Doenças com herança monogênica ligada ao sexo.
Unidade 08 Erros inatos do metabolismo.
Unidade 09 Doenças de herança multifatorial.
Unidade 10 Teratologia.
Conteúdo Programático
Conteúdo Programático Unidade 11 Aconselhamento genético.
Unidade 12 Diagnóstico pré-natal.
Unidade 13 Genética e ética.
Unidade 14 Técnicas de cariotipagem.
Grupos genéticos sanguíneos, imunogenética, vacinas de DNA, oncogenes,
Unidade 15 regulação da expressão gênica, mapeamento gênico, bioética em genética,
genética clínica, genética do comportamento
Genes nas populações humanas. Evolução, lamarckismo, darwinismo e
Unidade 16
neodarwinismo. .
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

GRIFFTHS, Anthony J. F.; LEWONTIN, Richard C.; CARROLLl, Sean B.;


WESSLER, Susan R. Introdução à genética. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan,
2008.
MALUF, Sharbel Weidner; REIGEL, Mariluce. Citogenética humana. Porto
Bibliografia Básica Alegre: Artmed, 2011.
NUSSBAUM, Robert; WILLARD, Huntington. Genética médica. Rio de Janeiro:
Elsevier, 2008.

BURNS, George W.; Bottino, Paul J.. Genética . 6. ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 1991.
MOTTA, Paulo Armando Genética humana: Rio de Janeiro Guanabara Koogan
2009
PIMENTEL, Marcia; GALLO, Cláudia; . Genética essencial. Rio de Janeiro:
Guanabara koogan, 2012.
SNUSTAD, D. Peter; SIMMONS, Michael J. Fundamentos de genética. Rio de
Bibliografia Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Epidemiologia
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
Competências e
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
Habilidades Específicas
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO GERAL:
- Conhecer os principais agravos à saúde coletiva, as endemias mais
Objetivos
preponderantes no Brasil, bem como a metodologia de detecção e combate às
epidemias.

Conceitos gerais sobre epidemiologia.


Medidas de ocorrência das doenças
Medidas de efeito: diferença e razão de prevalência, diferença e razão de risco.
Medidas de Associação.
Estimativa de risco em epidemiologia.
Vigilância Epidemiológica. Dinamica de populações e ecossistema.

Ementa
1. A Medida da Saúde Coletiva
1.1 - Conceitos básicos
1.2 - A história da Epidemiologia e sua importância na Medicina
Unidade 01 1.3 - O conceito de informação para ação
1.4 - Morbidade
1.5 - Incidência e prevalência
1.6 - Indicadores de Saúde
2. A saúde-doença
2.1 História natural da doença: conceitos; fases da história natural da doença
Unidade 02
2.2 Medidas preventivas-níveis de aplicação: prevenção primária, secundária e
terciária
3. Medidas de Associação: estudo caso-controle, estudo de corte e estudo
Unidade 03
transversal.
Unidade 04 4. Estimativa de risco em epidemiologia: regressão e correlação.
5. Endemias e Epidemias.
Unidade 05 5.1 Conceitos e tipos de epidemia.
5.2 Abrangência das epidemias.
6. Vigilância Epidemiológica.
6.1 Objetivos e funções.
Unidade 06
6.2 Roteiro de investigação, doenças e agravos a saúde de notificação
Conteúdo Programático compulsória.
7. Doenças transmissíveis.
Unidade 07 7.1 Conceitos e aspectos epidemiológicos.
7.2 Modos de transmissão: direta e indireta.
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação A1 (30%)
Avaliação A2 (30%)
Avaliação
Avaliação A3 - Prova Athenas (15%)
Avaliação A4 (Trabalhos) (25%)

PASSOS, Afonso Dinis Costa; FRANCO, Laércio Joel. Fundamentos de


epidemiologia. São Paulo: Manolé, 2013.
PEREIRA, M. G. Epidemiologia - teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara
koogan, 2008.
Bibliografia Básica
ROUQUAYROL, Maria Zelia.; ALMEIDA-FILHO, N. Introdução a epidemiologia.
Rio de janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

AYRES, J. R. C. M. Sobre o Risco: para compreender a Epidemiologia. São


Paulo: HUCITEC, 2002.
JEKEL, J. F.; ELMORE, J. G.; KATZ, D. L. Epidemiologia, bioestatística e
medicina preventiva. Porto Alegre: Artmed,2005.

Bibliografia
Complementar
MATTOS, Thalita Maia de; SANTOS, Maria Cristina Honório dos; KAWAMOTO,
Emilia Emi. Enfermagem comunitária. 2. ed. São Paulo: EPU, 2009
ROUQUAYROL, M. Z.; ALMEIDA-FILHO, N. Epidemiologia & Saúde. Porto
Bibliografia Alegre: MEDSI, 2003. florence2009
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Epidemiologia
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
Competências e
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
Habilidades Específicas
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO GERAL:
- Conhecer os principais agravos à saúde coletiva, as endemias mais
Objetivos
preponderantes no Brasil, bem como a metodologia de detecção e combate às
epidemias.

Conceitos gerais sobre epidemiologia.


Medidas de ocorrência das doenças
Medidas de efeito: diferença e razão de prevalência, diferença e razão de risco.
Medidas de Associação.
Estimativa de risco em epidemiologia.
Vigilância Epidemiológica. Dinamica de populações e ecossistema.

Ementa
1. A Medida da Saúde Coletiva
1.1 - Conceitos básicos
1.2 - A história da Epidemiologia e sua importância na Medicina
Unidade 01 1.3 - O conceito de informação para ação
1.4 - Morbidade
1.5 - Incidência e prevalência
1.6 - Indicadores de Saúde
2. A saúde-doença
2.1 História natural da doença: conceitos; fases da história natural da doença
Unidade 02
2.2 Medidas preventivas-níveis de aplicação: prevenção primária, secundária e
terciária
3. Medidas de Associação: estudo caso-controle, estudo de corte e estudo
Unidade 03
transversal.
Unidade 04 4. Estimativa de risco em epidemiologia: regressão e correlação.
5. Endemias e Epidemias.
Unidade 05 5.1 Conceitos e tipos de epidemia.
5.2 Abrangência das epidemias.
6. Vigilância Epidemiológica.
6.1 Objetivos e funções.
Unidade 06
6.2 Roteiro de investigação, doenças e agravos a saúde de notificação
Conteúdo Programático compulsória.
7. Doenças transmissíveis.
Unidade 07 7.1 Conceitos e aspectos epidemiológicos.
7.2 Modos de transmissão: direta e indireta.
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

PASSOS, Afonso Dinis Costa; FRANCO, Laércio Joel. Fundamentos de


epidemiologia. São Paulo: Manolé, 2013.
PEREIRA, M. G. Epidemiologia - teoria e prática. Rio de Janeiro: Guanabara
koogan, 2008.
Bibliografia Básica
ROUQUAYROL, Maria Zelia.; ALMEIDA-FILHO, N. Introdução a epidemiologia.
Rio de janeiro: Guanabara Koogan, 2013.

AYRES, J. R. C. M. Sobre o Risco: para compreender a Epidemiologia. São


Paulo: HUCITEC, 2002.
JEKEL, J. F.; ELMORE, J. G.; KATZ, D. L. Epidemiologia, bioestatística e
medicina preventiva. Porto Alegre: Artmed,2005.
MATTOS, Thalita Maia de; SANTOS, Maria Cristina Honório dos; KAWAMOTO,
Emilia Emi. Enfermagem comunitária. 2. ed. São Paulo: EPU, 2009

Bibliografia
Complementar
ROUQUAYROL, M. Z.; ALMEIDA-FILHO, N. Epidemiologia & Saúde. Porto
Bibliografia Alegre: MEDSI, 2003. florence2009
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Patologia
C.H. Teórica 60
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 80

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
3. Capacitado ao exercício de atividades referentes à citologia oncótica, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
Perfil do Egresso do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
Competências e
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
Habilidades Específicas
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO GERAL:
- Fornecer informações gerais de como surgem e evoluem as doenças para que
Objetivos
o estudante possa compreender o que se passa nas doenças com as quais
poderão se defrontar no transcorrer de sua atividade profissional.

Introdução a Patologia.
Anomalias do desenvolvimento, os distúrbios genéticos e metabólicos e os
processos blastomastosos
Pigmentação e Cálculos. Alterações locais da Circulação.
Processos inflamatórios. Processos de adaptação celular (neoplasias).
Patologia dos sistemas.

Ementa
Processos patológicos gerais correspondentes à reação do organismo frente a
Unidade 01
agentes agressores físicos, químicos ou biológicos.
Respostas Celulares ao Estresse e aos Estímulos Tóxicos: Adaptação, Lesão e
Unidade 02
Morte;
Unidade 03 Inflamação Aguda e Crônica;
Unidade 04 Renovação, Regeneração e Reparo dos Tecidos;
Unidade 05 Distúrbios Hemodinâmicos, Doença Tromboembólica e Choque;
Unidade 06 Neoplasias;
Patologias dos sistemas: cardiovascular, pulmonar, muscular, ósseo, nervoso,
Unidade 07
digestório, renal, endócrino, hematológico e imunológico.
Unidade 08
Unidade 09
Conteúdo Programático
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Atividades Iniciais
Apresentação do plano de aula;
Aproximação inicial do tema da aula no sentido de formar as primeiras
noções sobre o assunto, explicitando as principais características a serem
discutidas no decorrer da aula.

Atividades de Desenvolvimento
Procedimentos Pedagógicos
Exposição oral do conteúdo e desenvolvimento do tema utilizando o
projetor multimídia;

Atividades de Conclusão
Síntese/sistematização das principais questões discutidas e analisadas
sobre o tema da aula.

Projetor multimídia; Notebook; Quadro branco; Pincel para quadro; Apagador;


Recursos Artigos;

Avaliações individuais: A1. Avaliação do primeiro bimestre; A2. Avaliação do


segundo bimestre; A3. Avaliação Institucional - Prova Athenas; A4. Avaliações
Avaliação
em forma de trabalhos (Apresentação de slides, confecção de portifólios);
Avaliação de segunda chamada e Avaliação final.

ABBAS, Abul K.; Kumar, Vinay; Mitchell, Richard N. Robbins patologia básica.
São Paulo: Elsevier, 2013.
BRASILEIRO FILHO G. Bogliolo. Patologia Geral. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2009.
Bibliografia Básica
FARIA, J. Lopes DE, Patologia Geral. Fundamentos das doenças com
aplicações clínicas. Rio de janeiro Guanabara Koogan, 2008.

BECKER, Paulo. Patologia geral. São Paulo: Sarvier, 2011.


BRITO, Thales; MONTENEGRO, Mario R.; BACCHI, Carlos E. Patologia:
processos gerais. São Paulo: Atheneu, 2010.

Bibliografia
Complementar
CAMARGO, João Lauro Viana de; OLIVEIRA, Deilson Elgui de. Patologia ageral.
Rio de Janeiro: Guanabara, 2013.
LEARRETA, Jorge Alfonso. Compêndio de diagnóstico das patologias da ATM.
Porto alegre: Artes Médicas, 2012.
Bibliografia
Complementar RUBIN, Emanuel. Patologia: bases clinico patológicas da medicina Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

Ano/Semestre 03/07/2015

Nome: Talita Ferraz Trancoso

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Patologia
C.H. Teórica 60
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 80

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
3. Capacitado ao exercício de atividades referentes à citologia oncótica, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
Perfil do Egresso do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
Competências e
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
Habilidades Específicas
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO GERAL:
- Fornecer informações gerais de como surgem e evoluem as doenças para que
Objetivos
o estudante possa compreender o que se passa nas doenças com as quais
poderão se defrontar no transcorrer de sua atividade profissional.

Introdução a Patologia.
Anomalias do desenvolvimento, os distúrbios genéticos e metabólicos e os
processos blastomastosos
Pigmentação e Cálculos. Alterações locais da Circulação.
Processos inflamatórios. Processos de adaptação celular (neoplasias).
Patologia dos sistemas.

Ementa
Processos patológicos gerais correspondentes à reação do organismo frente a
Unidade 01
agentes agressores físicos, químicos ou biológicos.
Respostas Celulares ao Estresse e aos Estímulos Tóxicos: Adaptação, Lesão e
Unidade 02
Morte;
Unidade 03 Inflamação Aguda e Crônica;
Unidade 04 Renovação, Regeneração e Reparo dos Tecidos;
Unidade 05 Distúrbios Hemodinâmicos, Doença Tromboembólica e Choque;
Unidade 06 Neoplasias;
Patologias dos sistemas: cardiovascular, pulmonar, muscular, ósseo, nervoso,
Unidade 07
digestório, renal, endócrino, hematológico e imunológico.
Unidade 08
Unidade 09
Conteúdo Programático
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Atividades Iniciais
Apresentação do plano de aula;
Aproximação inicial do tema da aula no sentido de formar as primeiras
noções sobre o assunto, explicitando as principais características a serem
discutidas no decorrer da aula.

Atividades de Desenvolvimento
Procedimentos Pedagógicos
Exposição oral do conteúdo e desenvolvimento do tema utilizando o
projetor multimídia;

Atividades de Conclusão
Síntese/sistematização das principais questões discutidas e analisadas
sobre o tema da aula.

Projetor multimídia; Notebook; Quadro branco; Pincel para quadro; Apagador;


Recursos Artigos;

Avaliações individuais: A1. Avaliação do primeiro bimestre; A2. Avaliação do


segundo bimestre; A3. Avaliação Institucional - Prova Athenas; A4. Avaliações
Avaliação
em forma de trabalhos (Apresentação de slides, confecção de portifólios);
Avaliação de segunda chamada e Avaliação final.

ABBAS, Abul K.; Kumar, Vinay; Mitchell, Richard N. Robbins patologia básica.
São Paulo: Elsevier, 2013.
BRASILEIRO FILHO G. Bogliolo. Patologia Geral. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2009.
Bibliografia Básica
FARIA, J. Lopes DE, Patologia Geral. Fundamentos das doenças com
aplicações clínicas. Rio de janeiro Guanabara Koogan, 2008.

BECKER, Paulo. Patologia geral. São Paulo: Sarvier, 2011.


BRITO, Thales; MONTENEGRO, Mario R.; BACCHI, Carlos E. Patologia:
processos gerais. São Paulo: Atheneu, 2010.

Bibliografia
Complementar
CAMARGO, João Lauro Viana de; OLIVEIRA, Deilson Elgui de. Patologia ageral.
Rio de Janeiro: Guanabara, 2013.
LEARRETA, Jorge Alfonso. Compêndio de diagnóstico das patologias da ATM.
Porto alegre: Artes Médicas, 2012.
Bibliografia
Complementar RUBIN, Emanuel. Patologia: bases clinico patológicas da medicina Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan, 2006.

Ano/Semestre 03/07/2015

Nome: Talita Ferraz Trancoso

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Imunologia
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO ESPECÍFICOS:
- Introdução a conceitos téricos e práticos em imunologia celular e molecular,
bem como a relação destes com os diferentes sistemas do organismo;
Objetivos
- Iniciar o estudante nas diversas técnicas utilizadas para avaliação da resposta
imune, procurando destacar a importância da Imunologia dentre os vários
campos da Biologia moderna.

Conceitos básicos sobre o sistema de defesa humano na saúde e na doença


bem como apresentar de maneira integrada os mecanismos de patogênese,
controle e prevenção dos principais agentes bacterianos, virais e fúngicos de
interesse médico.

Ementa

Unidade 01 Histórico e conceitos gerais da resposta imunológica.


Unidade 02 Importância e aplicações da Imunologia na atualidade.
Unidade 03 Barreiras Naturais. Imunidade inata versus Imunidade adquirida.
Unidade 04 Sistema complemento.
Unidade 05 Inflamação.
Unidade 06 Células e Órgãos do Sistema Imune.
Unidade 07 Desenvolvimento de células B.
Unidade 08 Desenvolvimento de células T.

Conteúdo Programático
Unidade 09 Imunidade Humoral.
Unidade 10 Imunidade Celular.
Conteúdo Programático
Unidade 11 Sistema Complemento.
Unidade 12 Doenças Auto-Imune 120.
Unidade 13 Processos Alérgicos.
Unidade 14 Vacinas.
Unidade 15 Métodos diagnósticos imunológicos.
Unidade 16 Discussão: Casos clínicos.
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

ABBAS, Abul K.; Pillai, Shiv; Lichtman, Andrew H.. Imunologia celular e
molecular. 6. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.
PARSLOW, Tristam G; STITES, Daniel P; TERR, Abba. Imunologia básica. Rio
de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.
Bibliografia Básica
ROITT, Ivan, RABSON,Arthur. Imunologia Básica. Rio de janeiro: Guanabara
koogan, 2011.

CALICH, Vera; VAZ, Celidéia A. Coppi. Imunologia. Rio de Janeiro: Revinter,


2009
CHAPEL, Helen; HAENEY, Mansel; MISBAH, Siraj. Imunologia. Rio de Janeiro:
Revinter, 2003.
FISCHER, Gustavo Brandão; SCROFERNEKER, Maria Lúcia. Imunologia Básica
e Aplicada. São Paulo: segmento Farma, 2012..
JORGE, Antonio Olavo Cardoso. Princípios de microbiologia e imunologia . São
Bibliografia Paulo: Santos, 2006.
Complementar MURPHY, Kenneth. Imunobilogia de Janeway. Porto Alegre: Artmed, 2014.
TERR, Abba I.; STITES, Daniel P.; IMBODEN, John B.; PARSLOW, Tristam G..
Imunologia médica. 10. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Imunologia
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO ESPECÍFICOS:
- Introdução a conceitos téricos e práticos em imunologia celular e molecular,
bem como a relação destes com os diferentes sistemas do organismo;
Objetivos
- Iniciar o estudante nas diversas técnicas utilizadas para avaliação da resposta
imune, procurando destacar a importância da Imunologia dentre os vários
campos da Biologia moderna.

Conceitos básicos sobre o sistema de defesa humano na saúde e na doença


bem como apresentar de maneira integrada os mecanismos de patogênese,
controle e prevenção dos principais agentes bacterianos, virais e fúngicos de
interesse médico.

Ementa

Unidade 01 Histórico e conceitos gerais da resposta imunológica.


Unidade 02 Importância e aplicações da Imunologia na atualidade.
Unidade 03 Barreiras Naturais. Imunidade inata versus Imunidade adquirida.
Unidade 04 Sistema complemento.
Unidade 05 Inflamação.
Unidade 06 Células e Órgãos do Sistema Imune.
Unidade 07 Desenvolvimento de células B.
Unidade 08 Desenvolvimento de células T.

Conteúdo Programático
Unidade 09 Imunidade Humoral.
Unidade 10 Imunidade Celular.
Conteúdo Programático
Unidade 11 Sistema Complemento.
Unidade 12 Doenças Auto-Imune 120.
Unidade 13 Processos Alérgicos.
Unidade 14 Vacinas.
Unidade 15 Métodos diagnósticos imunológicos.
Unidade 16 Discussão: Casos clínicos.
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

ABBAS, Abul K.; Pillai, Shiv; Lichtman, Andrew H.. Imunologia celular e
molecular. 6. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.
PARSLOW, Tristam G; STITES, Daniel P; TERR, Abba. Imunologia básica. Rio
de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008.
Bibliografia Básica
ROITT, Ivan, RABSON,Arthur. Imunologia Básica. Rio de janeiro: Guanabara
koogan, 2011.

CALICH, Vera; VAZ, Celidéia A. Coppi. Imunologia. Rio de Janeiro: Revinter,


2009
CHAPEL, Helen; HAENEY, Mansel; MISBAH, Siraj. Imunologia. Rio de Janeiro:
Revinter, 2003.
FISCHER, Gustavo Brandão; SCROFERNEKER, Maria Lúcia. Imunologia Básica
e Aplicada. São Paulo: segmento Farma, 2012..
JORGE, Antonio Olavo Cardoso. Princípios de microbiologia e imunologia . São
Bibliografia Paulo: Santos, 2006.
Complementar MURPHY, Kenneth. Imunobilogia de Janeway. Porto Alegre: Artmed, 2014.
TERR, Abba I.; STITES, Daniel P.; IMBODEN, John B.; PARSLOW, Tristam G..
Imunologia médica. 10. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Saúde Coletiva
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;
3. Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis e devem
manter a confidencialidade das informações a eles confiadas, na interação com
outros profissionais de saúde e o público em geral. A comunicação envolve
Competências e comunicação verbal, não-verbal e habilidades de escrita e leitura; o domínio de,
Habilidades Gerais pelo menos, uma língua estrangeira e de tecnologias de comunicação e
informação;
6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender
continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;
18. Avaliar e responder com senso crítico as informações que estão sendo
oferecidas durante a graduação e no exercício profissional;
Competências e 19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
Habilidades Específicas dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Realizar uma reflexão critica sobre determinantes políticos, socioeconômicos,
ambientais e institucionais do processo saúde/doença, a partir do conceito
ampliado de saúde, relacionando-os com a saúde e qualidade de vida da
população no atual contexto da sociedade brasileira;
- Compreender o significado histórico e político do SUS e sua trajetória de
construção e implantação, tendo em vista a trajetória da organização do setor
Objetivos saúde no Brasil;
- Discutir as políticas de saúde, a luz das transformações político-institucionais e
a proposta de constituição de Sistema Único de Saúde e seus desdobramentos
no campo da assistência à saúde;
- Introduzir conceitos relacionados a educação em saúde como processo de
trabalho coletivo e geradora de espaço de cidadania na assistência à saúde das
pessoas; - Discutir temas relativos à organização,
gestão e operacionalização do Sistema Único de Saúde.
Introdução à Saúde Coletiva e Cidadania. História natural da doença. Níveis de
prevenção. Sistema Único de Saúde. Direitos do cidadão/paciente. Pactos da
Saúde. Níveis de Atenção em Saúde. Participação do cidadão nas decisões de
saúde.

Ementa

Saúde: concepções e práticas de saúde Conceito de Saúde e Doença Processo


saúde-doença como processo social. Concepções de saúde através da história
Unidade 01 da humanidade Modelos do Processo Saúde/Doença História Natural e
Prevenção de Doenças Níveis de aplicação de Medidas Preventivas na História
Natural das doenças.
Educação em Saúde. Fundamentação teórica da educação em saúde Conceito,
Unidade 02
princípios, objetivos Concepções de educação.
Evolução das Políticas de Saúde no Brasil A história das políticas e da
assistência à saúde no Brasil A organização do setor saúde no Brasil - do
modelo campanhista ao Sistema Único de Saúde. Princípios da Reforma
Sanitária Organização do Sistema Único de Saúde As bases legais do sistema
Unidade 03 de saúde no Brasil: Constituição Federal, Lei Orgânica da Saúde, Conselhos de
saúde, Pacto pela Saúde 2006. Municipalização da Saúde. A unidade básica no
contexto do sistema de saúde Participação social na gestão dos serviços de
saúde: dimensão conceitual e avaliações Programas Agentes Comunitários de
Saúde e Saúde da Família.
Organização e Gestão de Sistemas de Saúde A organização do sistema de
saúde no Brasil Princípios e diretrizes para a construção de um sistema único de
Unidade 04 saúde. Planos municipais de saúde Sistema de Informações em Saúde Gerência
em serviços de saúde: dimensões conceituais Introdução ao planejamento
estratégico situacional.
Conteúdo Programático
Unidade 05
Unidade 06
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20
Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

SILVEIRA, Mario Magalhães. Política Nacional de Saúde Pública - A Trindade


Desvelada: Economia-saúde-população. São Paulo: Revan, 2011.
SUS - O que Você Precisa Saber Sobre o Sistema Único de Saúde. São Paulo:
Atheneu, 2011.
Bibliografia Básica
STUARDO, Juan Stuardo Yazlle. Manual de saúde pública e saúde coletiva. São
Paulo: Atheneu, 2011.

CHIN, James. Manual de controle das doenças transmissíveis. Porto Alegre:


Artmed, 2012.
FIGUEIREDO, Nébia Maria Almeida de., Ensinando a cuidar em saúde pública.
São Paulo: Difusão, 2008.
PHILIPPI, Maria Lúcia dos Santos. Enfermagem em doenças transmissíveis. São
Paulo: SENAC, 2012.
RIZZOTTO, Maria Lucia Frizon. História da enfermagem e sua relação com a
Bibliografia saúde pública. Goiânia: AB, 2008
Complementar ZENAIDE NETO, Aguiar. SUS - Sistema Ùnico de Saúde. São Paulo: Martinari,
2013.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Saúde Coletiva
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;
3. Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis e devem
manter a confidencialidade das informações a eles confiadas, na interação com
outros profissionais de saúde e o público em geral. A comunicação envolve
Competências e comunicação verbal, não-verbal e habilidades de escrita e leitura; o domínio de,
Habilidades Gerais pelo menos, uma língua estrangeira e de tecnologias de comunicação e
informação;
6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender
continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;
18. Avaliar e responder com senso crítico as informações que estão sendo
oferecidas durante a graduação e no exercício profissional;
Competências e 19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
Habilidades Específicas dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Realizar uma reflexão critica sobre determinantes políticos, socioeconômicos,
ambientais e institucionais do processo saúde/doença, a partir do conceito
ampliado de saúde, relacionando-os com a saúde e qualidade de vida da
população no atual contexto da sociedade brasileira;
- Compreender o significado histórico e político do SUS e sua trajetória de
construção e implantação, tendo em vista a trajetória da organização do setor
Objetivos saúde no Brasil;
- Discutir as políticas de saúde, a luz das transformações político-institucionais e
a proposta de constituição de Sistema Único de Saúde e seus desdobramentos
no campo da assistência à saúde;
- Introduzir conceitos relacionados a educação em saúde como processo de
trabalho coletivo e geradora de espaço de cidadania na assistência à saúde das
pessoas; - Discutir temas relativos à organização,
gestão e operacionalização do Sistema Único de Saúde.
Introdução à Saúde Coletiva e Cidadania. História natural da doença. Níveis de
prevenção. Sistema Único de Saúde. Direitos do cidadão/paciente. Pactos da
Saúde. Níveis de Atenção em Saúde. Participação do cidadão nas decisões de
saúde.

Ementa

Saúde: concepções e práticas de saúde Conceito de Saúde e Doença Processo


saúde-doença como processo social. Concepções de saúde através da história
Unidade 01 da humanidade Modelos do Processo Saúde/Doença História Natural e
Prevenção de Doenças Níveis de aplicação de Medidas Preventivas na História
Natural das doenças.
Educação em Saúde. Fundamentação teórica da educação em saúde Conceito,
Unidade 02
princípios, objetivos Concepções de educação.
Evolução das Políticas de Saúde no Brasil A história das políticas e da
assistência à saúde no Brasil A organização do setor saúde no Brasil - do
modelo campanhista ao Sistema Único de Saúde. Princípios da Reforma
Sanitária Organização do Sistema Único de Saúde As bases legais do sistema
Unidade 03 de saúde no Brasil: Constituição Federal, Lei Orgânica da Saúde, Conselhos de
saúde, Pacto pela Saúde 2006. Municipalização da Saúde. A unidade básica no
contexto do sistema de saúde Participação social na gestão dos serviços de
saúde: dimensão conceitual e avaliações Programas Agentes Comunitários de
Saúde e Saúde da Família.
Organização e Gestão de Sistemas de Saúde A organização do sistema de
saúde no Brasil Princípios e diretrizes para a construção de um sistema único de
Unidade 04 saúde. Planos municipais de saúde Sistema de Informações em Saúde Gerência
em serviços de saúde: dimensões conceituais Introdução ao planejamento
estratégico situacional.
Conteúdo Programático
Unidade 05
Unidade 06
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20
Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

SILVEIRA, Mario Magalhães. Política Nacional de Saúde Pública - A Trindade


Desvelada: Economia-saúde-população. São Paulo: Revan, 2011.
SUS - O que Você Precisa Saber Sobre o Sistema Único de Saúde. São Paulo:
Atheneu, 2011.
Bibliografia Básica
STUARDO, Juan Stuardo Yazlle. Manual de saúde pública e saúde coletiva. São
Paulo: Atheneu, 2011.

CHIN, James. Manual de controle das doenças transmissíveis. Porto Alegre:


Artmed, 2012.
FIGUEIREDO, Nébia Maria Almeida de., Ensinando a cuidar em saúde pública.
São Paulo: Difusão, 2008.
PHILIPPI, Maria Lúcia dos Santos. Enfermagem em doenças transmissíveis. São
Paulo: SENAC, 2012.
RIZZOTTO, Maria Lucia Frizon. História da enfermagem e sua relação com a
Bibliografia saúde pública. Goiânia: AB, 2008
Complementar ZENAIDE NETO, Aguiar. SUS - Sistema Ùnico de Saúde. São Paulo: Martinari,
2013.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Farmacologia
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
6. Capacitado ao exercício de atividades referentes à produção e análise de
bioderivados, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade
Perfil do Egresso social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a
transformação da realidade em benefício da sociedade.

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;

Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
Objetivos - Conhecer os princípios básicos e fundamentais da farmacologia assim como
suas aplicações, enfatizando a área de Biomedicina.

Histórico, conceito e subdivisões da Farmacologia;


Farmacocinética: vias de administração, absorção, biodisponibilidade,
distribuição, biotransformação e eliminação e meia vida biológica das drogas;
Farmacodinâmica: mecanismo de ação das drogas, receptores farmacológicos,
mecanismos de transdução de sinais, afinidade, atividade intrínseca, eficácia e
potência;
Anestésicos locais e gerais;
Sistema nervoso autônomo: drogas colinérgicas e anticolinérgicas;
Drogas adrenérgicas e antiadrenérgicas;
Farmacologia do sistema nervoso central: hipnóticos-sedativos, anti-epiléticos,
Ementa
antidepressivos e ansiolíticos.

Introdução à farmacologia. História da Farmacologia, conceitos, divisões da


Unidade 01
Farmacologia, formas farmacêuticas.
Farmacocinética. Absorção, vias de administração, biodisponibilidade,
Unidade 02 distribuição, biotransformação, eliminação de drogas, meia-vida biológica das
drogas e interações farmacocinéticas
Farmacodinâmica. Teoria da ação das drogas, tipos de receptores, classificação
Unidade 03 de acordo com o mecanismo de ação, relação dose-resposta, relação estrutura-
atividade, interação droga-receptor e interações farmacodinâmicas.
Farmacologia do Sistema Nervoso Autônomo (SNA). Anatomia, fisiologia e
bioquímica do SNA Parassimpático e Simpático; Ação de drogas sobre
Unidade 04
receptores do SNA; Farmacologia dos gânglios autônomos e da junção neuro-
muscular.
Anestésicos. Drogas anestésicas que atuam nos nervos periféricos, anestésicos
Unidade 05 locais, anestésicos dissociativos e associações, adjuvantes na prática
anestésica.
Farmacologia do Sistema Nervoso Central. Fundamentos básicos, principais
Unidade 06 neurotransmissores centrais, drogas hipnóticas e sedativas,
antidepressivos, ansiolíticos, analgésicos opióides.
Conteúdo Programático
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

BRUNTON, Laurence L.. As Bases farmacológicas da terapêutica de Goodman


& Gilman. 12. ed. Porto Alegre: AMGH, 2012.
FUCHS, Flavio Danni; WANNMACHER, Lenita; FERREIRA, Maria Beatriz C..
Farmacologia clínica: fundamentos da terapêutica racional. Rio de Janeiro:
Bibliografia Básica Guanabara, 2012.
KATZUNG, Bertram G. Farmacologia básica e clinica. São Paulo: McGraw-Hill,
2014.

DESTRUTI, Ana Beatriz C. B; PHILIPPI, Maria Lucia; ARONE, Evanisa


Introdução à farmacologia São Paulo SENAC 1999
GUEDES, Sheila. Dicionário de especialidades farmacêuticas - DEF 2011/12. 40.
ed. Rio de Janeiro: Publicações Científicas, 2011
RANG, H. P.; DALE, M.M.. Farmacologia. 7. ed. Rio de Janeiro: Elsevier, 2011.
OLSON, James M. Farmacologia clínica. Porto Alegre: artmed, 2012.
Bibliografia
Complementar SILVA, Penildon. Farmacologia. 8. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.
Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Hematologia
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
4. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises hematológicas
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
Perfil do Egresso realidade em benefício da sociedade.
6. Capacitado ao exercício de atividades referentes à produção e análise de
bioderivados, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade
social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a
transformação da realidade em benefício da sociedade.

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
Competências e segurança;
Habilidades Específicas 10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
- O curso visa, dentro da área profissionalizante, preparar o estudante, do ponto
Objetivos
de vista teórico e prático, para o exercício das Análises Clínicas no que se refere
ao campo da Hematologia.

Origem das células sangüíneas:


A Eritropoiese.
Aspectos morfológicos das células vermelhas: Pró eritoblasto, Eritoblasto
Basófilo, Eritroblasto Policromático, Eritroblasto Ortocromático, Reticulócito e
Eritrócitos. Granulocitopoiese: mieloblastos, promielócitos e mielócitos
(metamielócitos, bastonetes e segmentados).
Características morfológicas dos Granulócitos.
Linfopoese
Timo e Medula Óssea

Ementa Hemoglobina: Função, Estrutura, Hemoglobina do Adulto, hemoglobinas


normais, hemoglobinas anormais.
Estudo Eletroforético da Hemoglobina.
Degradação da Hemoglobina
Ementa

Hemopoese: fisiologia e regulação. Fatores de crescimento. Série eritrocitária


Fisiologia: eritropoese, regulação e cinética eritrocitária. Morfologia e funções
Unidade 01 dos eritrócitos. Hemoglobina. Patologia:Anemias.Hemoglobinopatias.
Poliglobulias. Policitemia vera. Série leucocitária: Fisiologia: leucopoese,
regulação e cinética. Morfologia e funções dos leucócitos.
Citoquímica. Patologia: alterações qualitativas e funcionais dos leucócitos.
Cinética celular em processos inflamatórios. Leucopenias e leucocitoses:
Leucograma nos processos infecciosos: interpretação.Leucemias: conceito,
Unidade 02
classificações e quadro hematológico. Citoquímica e imunohistoquímica aplicada
às leucemias. Síndromes mieloproliferativas: conceito e quadro hematológico.
Síndrome linfoproliferativas: conceito e quadro hematológico.
Série plaquetária: Fisiologia: plaquetopoese, regulação e cinética. Morfologia e
Unidade 03 funções. Patologia: Púrpuras: conceito, classificação, quadro hematológico e
laboratorial. Trombocitopenias: conceito, quadro hematológico e laboratorial.
Unidade 04 Mielograma: interpretação.
Hemostasia e coagulação: conceito, inter-relação entre sistemas de coagulação,
Unidade 05
complemento, fibrinolitico e mediadores da inflamação.
Coagulação: Vasos. Plaquetas. Fatores plasmáticos: (vias intrínseca e
extrínseca). Fibrinólise: conceito, plasminogênio, plasmina e mecanismos de
Unidade 06 regulação. Doenças hemorrágicas: conceito; fisiopatologia e quadro
Conteúdo Programático hematológico. Patologia: Doenças hemorrágicas, tromboses: conceito;
fisiopatologia e quadro hematológico.
Imunohematologia: conceitos; antígenos eritrocitários e leucocitários.
Unidade 07
Incompatibilidade sanguínea materno-fetal. Importância em transfusões.
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CARVALHO, W. F. Técnicas médicas de hematologia e imuno-hematologia. Belo


Horizonte: Coopmed, 2008.
LORENZI, Therezinha Atlas de hematologia: Clínica hematológica ilustrada. Rio
Bibliografia Básica de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.
RAPPAPORT, S. Hematologia: Introdução. São Paulo: Roca Ltda, 1990.
BAIN, Barbara J. Células sangüíneas:. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2007.
DEL GIGLIO, Auro; KALIKS, Rafael. Princípios de hematologia clinica. São
Paulo; Manolé, 2007.
MEHTA, Atul. Compêndio de hematologia. Porto Alegre: Instituto Piaget, 2005.
ZAGO, Marco Antonio; FALCÃO, Roberto F; PASQUINI, Ricardo. Hematologia.
Rio de Janeiro: Atheneu, 2004.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Uroanálise e Fluídos Corporais
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
Competências e 11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
Habilidades Específicas qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Executar procedimentos de coleta, processamento e conservação de amostras
biológicas para análises laboratoriais de urina e fluidos corporais
extravasculares;
- Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
Objetivos
tecnicamente pelos exames laboratoriais, dentro dos padrões de qualidade e
normas de segurança; - Identificar as
interferências pré-analíticas e analíticas nos exames laboratoriais;
- Caracterizar patologias que apresentam alterações metabólicas e fazer a
correlação clínico-laboratorial.

Anatomopatologia do Sistema Urinário


Importância da Urinálise para o diagnóstico de patologias.
Cuidados com a coleta, recebimento e identificação das amostras.
Exames Físicos e Químicos da urina.
Microscopia do sedimento urinário.
Interpretação e correlação clinico-laboratorial.
Análise do sêmen, líquido cefalorraquiano, líquido sinovial, líquido pleural, líquido
pericárdico, líquido peritoneal.
Ementa
1. Revisão geral da anatomia e do funcionamento do sistema urinário:
1.1 Filtração glomerular.
1.2 Reabsorção tubular.
Unidade 01
1.3 Secreção tubular.
1.4 Composição da urina.
1.5 Tipos de amostras para análise (Urina tipo I, urina rotina e urina 24 horas).
2. Patologias do sistema urinário.
Unidade 02 2.1 Testes laboratoriais para avaliação do sistema urinário.
2.2 Marcadores de filtração glomerular, secreção tubular e reabsorção tubular.
3. Urina Rotina ou E.A.S:
3.1 Considerações gerais, definições, fatores interferentes e aplicação clínica.
3.2 Padronização dos procedimentos para realização do exame de urina.
3.3 Fundamentos, interferências e correlação clínica.
Unidade 03 3.4 Caracteres gerais.
3.5 Exame químico (elementos anormais e correlação clínica).
3.6 Exame sedimentoscópico da urina.
3.7 Controle de qualidade em urinálise.
3.8 Automação em urinálise.
4. Litíase urinária: análise química, fatores predisponentes, principais tipos e
Unidade 04
componentes dos cálculos renais e análise química.
5. Proteinúria.
Unidade 05 5.1 Marcadores protéicos da função renal (Cistatina C, Beta-2 microglobulina,
Albuminúria e Microalbuminúria).
6 Triagem urinária para doenças metabólicas:
Conteúdo Programático 6.1 Distúrbios no metabolismo dos aminoácidos.
Unidade 06 6.2 Distúrbios no metabolismo da porfirina.
6.3 Distúrbios no metabolismo de mucopolissacarídeos.
6.4 Distúrbios no metabolismo de purinas.
7 Análise laboratorial de fluidos corporais extravasculares:
7.1 Líquido cefalorraquidiano (LCR). Formação e fisiologia, coleta de amostra,
Unidade 07 LCR no laboratório de hematologia.
7.2 Outros líquidos extravasculares: líquidos amniótico, sinovial, pleural,
pericárdico e peritoneal, lavagem broncoalveolar e suor
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

ANDRIOLO, Adagmar. Função renal e exame de urina. São Paulo: Sarvier,


2011.
DALL´OGLIO, Marcos; NESRALLAH, Luciano; ORTIZ, Valdemar; SROUGI,
Miguel. Guias de medicina ambulatorial e hospitalar de urologia. Baureri: Manole,
Bibliografia Básica 2005.
SMITH, Tanagho C; SMITH, Donald. R. Urologia geral de Smith . 13. ed. São
Paulo: Manole, 2013.
Bibliografia Básica

ESTRIDGE, Barbara H; REYNOLDS, Anna P. Técnicas básicas de laboratório


clínico. Porto Alegre; Artmed, 2012.
MATIAS LOPES, Ricardo; TAJRA, Luís Carlos Feitosa. Urgência em urologia.
São Paulo: Roca, 2012.
MUNDT, Lillian A; SHANAHAN, Kristy. Exame de urina e de fluidos corporais de
graff. Porto Alegre: Artmed, 2011.
TERRA, P. Vias urinárias - controvérsias em exames laboratoriais de rotina. São
Bibliografia Paulo: Atheneu, 2012.
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Biologia Molecular
C.H. Teórica 40
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
5. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises moleculares,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;

Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
- Familiarizar os estudantes com os conceitos básicos e técnicas de Biologia
Objetivos
Molecular, bem como criar uma visão crítica a respeito das aplicações da
tecnologia do DNA recombinante nas diversas áreas do conhecimento.

Conceitos sobre estrutura e hibridização de ácidos nucléicos, replicação,


mutação e reparo do DNA; Expressão gênica, síntese e processamento de RNA,
biossíntese de proteínas e seu processamento pós-traducional, regulação dos
mecanismos envolvidos. A transdução de sinais, no nível molecular, de
processos fisiológicos normais e alterados. Aplicações da tecnologia do DNA
recombinante e as principais técnicas moleculares utilizadas no diagnóstico e
prognóstico de doenças humanas.

Ementa
Estrutura e função dos ácidos nucléicos: DNA e RNA, mecanismos de replicação
do DNA, síntese de RNA: transcrição e processamento, síntese de proteínas e
Unidade 01 código genético, mecanismos de mutação e de reparo do DNA, compactação do
material genético, organização gênica de procariotos e eucariotos, genomas,
controle da expressão gênica em procariotos e eucario
Unidade 02 Fundamentos da tecnologia do DNA recombinante.
Unidade 03 Bases moleculares do controle da expressão gênica em procariotos e eucariotos.
Unidade 04 Bases moleculares do ciclo celular.
Unidade 05 Sobrevivência e morte celular
Unidade 06 Apoptose. Oncogenes, genes supressores de tumor e câncer.
Práticas em tecnologia do DNA recombinante enzimas de restrição, PCR,
Unidade 07
sequenciamento, hibridação, entre outras.
Unidade 08
Conteúdo Programático Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

BATES, A.D; MCLENNAN, A.G; TURNER, P.C. Biologia molecular. Rio de


Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.
CARNEIRO, José; JUNQUEIRA, Luiz. Biologia celular e molecular. Rio de
Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.
Bibliografia Básica
HIB, José. De Robertis; PONZIO, Roberto. Bases da biologia celular e molecular.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.

BINSFELD, Pedro Canisio. Biossegurança em biotecnologia . Rio de Janeiro:


Interciência, 2004
EÇA, Lilian Pinero. Biologia molecular da celula. Porto Alegre: Revinter, 2004.
MARTINS, Andreza Francisco; FIEFEMBAUM, RUPPENTHAL, Rubia. Marilu.
Biolologia molecular. Porto Alegre: Sulina, 2011.
MEYER, Diogo. Evolução: São Paulo: UNESP, 2005.
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre
Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Análise e Controle de Qualidade de Água e Alimentos
C.H. Teórica 30
C.H. Prática 10
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
8. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises ambientais,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
Competências e
segurança;
Habilidades Específicas
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
Objetivos - Adquirir conhecimentos básicos na análise química de água e alimentos
sujeitos antes e após industrialização.

Distribuição das águas no planeta terra, a importância da água para a


humanidade, fatores que
determinam a qualidade da águas, estudo dos aspectos físicos, químicos e
microbiológicos de
águas; uso farmacêutico;
Princípios gerais do controle de qualidade. Padrões de qualidade. Boas Práticas
de Fabricação. Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle. Noções de
planos de amostragem.
Introdução aos Fundamentos da Ciência e Tecnologia de Alimentos. Macro e
micro nutrientes. Enzimas. Operações utilizadas na tecnologia de alimentos.
Alterações nos alimentos. Métodos de conservação. Embalagens para alimentos.
Controle de qualidade.

Ementa
Ementa

Unidade 01 Água e alimentos; origens, qualidade, quantidade e disponibilidade.


Unidade 02 Aspectos físicos, químicos e bacteriológicos da água e dos alimentos.
Unidade 03 Padrões de potabilidade da água para consumo humano.
Unidade 04 Padrões de qualidade da água e usos diversos.
Usos da água na indústria farmacêutica e de alimentos, em hemodiálise,
Unidade 05
recreacional, em irrigação e outros.
Unidade 06 Tratamentos diversos da água - gerais e especiais.
Coleta de amostras de água e alimentos para análises físico-químicas e
Unidade 07
bacteriológicas.
Unidade 08 Aspectos importantes da Legislação Brasileira.
Conceitos gerais da Qualidade e Controle de Qualidade (CQ). Organização do
Sistema de Gestão da Qualidade na indústria de alimentos - ISO 9001 – 2000;
Unidade 09 ISO 14000; ISO 22000; SA 8000; PPHO. Ferramentas gerenciais da qualidade.
Padrões de identidade e qualidade de alimentos. Boas Práticas de Fabricação
(BPF). Análise de Perigos e Pontos Críticos de Controle (APPCC).
Introdução aos Fundamentos da Ciência e Tecnologia de Alimentos: Importância
da ciência e tecnologia de alimentos; Constituintes dos alimentos e suas funções
Conteúdo Programático Unidade 10 (água, macro e micro nutrientes); Enzimas: classificação e importância industrial;
Operações utilizadas na tecnologia de alimentos: Higiene e sanitização;
Processos de separação; Preparo da matéria-prima para o processamento.
Alterações nos alimentos: Química, físicas e biológicas; Origens, tipos, obtenção,
armazenamento e alterações; Métodos de Conservação: Calor, Frio, açúcar, sal,
Unidade 11 defumação e aditivos químicos; Embalagens para alimentos: Definição; Tipos e
aplicações em alimentos; Controle de Qualidade: Noções das ferramentas de
controle de qualidade.
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CECCHI, H. M. Fundamentos Teóricos e práticos em análise de alimentos. 2.ed.


São Paulo: UNICAMP, 2003
KOBLITZ, M.G.B. Materias primas alimentícias, composição e controle da
qualidade. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2011
Bibliografia Básica
LENZIi, Ervim; FAVERO, Luzia Otilia B; LUCHESE, Eduardo B. Introdução a
quimica da agua. São Paulo: LTC, 2012.
Bibliografia Básica

GOMES, José C; OLIVEIRA, Gustavo, F. Análises físico-quimicas de alimentos.


Viçosa: UFV, 2011.
LIBÂNIO, Marcelo. Fundamentos da qualidade e tratamento da agua. São Paulo:
Atomo, 2010.
MACEDO, Gabriela Alves; PASTORE, Glaucia Maria; PARK, Yong Kun; Sato,
Hélia Harumi. Bioquimica experimental de alimentos. São Paulo: Varela, 2005
SILVA, Neusely. Manual de métodos de análise microbiológica de água. São
Bibliografia Paulo: Varela, 2005
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Imaginologia
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
6. Capacitado ao exercício de atividades referentes à produção e análise de
bioderivados, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade
Perfil do Egresso social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a
transformação da realidade em benefício da sociedade.

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
Competências e segurança;
Habilidades Específicas
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO GERAL:
- Ensinar como interpretar exames de RX, TC e RM , identificando as estruturas
Objetivos
e as alterações neles existentes auxiliando-o na sua atuação acadêmica e
posteriormente profissional.

Radiologia e Diagnóstico por imagens.


Métodos de diagnósticos por imagem e fundamentos da Radiologia;
Correlação clínico-radiológico-patológica.
Identificação dos métodos de imagens para o estudo dos diferentes órgãos
anatômicos.
Interpretação dos exames por imagem.
Aspectos técnicos e indicações clínicas dos métodos de avaliação por imagens.

Ementa
Introdução a Imaginologia e Exames Complementares; Técnicas de imagem;
Unidade 01 História da radiologia; Raio –X; Sistema esquelético; Maturação esquelética;
Fraturas; Avaliação radiológica dos traumatismos.
Imaginologia do Membro Superior: Anatomia do ombro, cotovelo, punho e mão;
Unidade 02 Avaliação imaginologica das articulações citadas; Patologias associada as suas
características imaginológicas.
Imaginologia do Membro Inferior; Anatomia do quadril, joelho , tornozelo e pé;
Unidade 03 Avaliação imaginológica das articulações citadas; Patologias associada as suas
características imaginológicas.
Imaginologia da coluna vertebral e tórax; Anatomia coluna vertebral e tronco;
Unidade 04 Avaliação imaginológica das estruturas citadas; Patologias associada as suas
características imaginológicas.
Imaginologia da Articulação temporo – mandibular; Anatomia da ATM; Avaliação
Unidade 05 imaginológica da ATM; Patologias associada as suas características
imaginológicas.
Unidade 06
Conteúdo Programático Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

FRASER, Richard S; COLMAN, Neil C ; MULLER, Nestor L. Diagnóstico


radiológico das doenças do tórax. Rio de Janeiro: Guanabara, 2003.
MARCHIORI, Edson; SANTOS, Maria Lucia de Oliveira. Introdução a radiologia.
Rio de Janeiro: Guanabara, 2013.
Bibliografia Básica
MOURÃO, Arnaldo Prata. Fundamentos de radiologia e imagem. São Paulo:
Difusão, 2011.

BONTRAGER. Atlas de Bolso: Técnica radiológica e base anatômica. Rio de


Janeiro: Guanabara Koogan, 2011.
CERRI, Giovanni Guido; CHAMMAS, Maria.Ultra-sonografia Abdominal. São
Paulo: revinter, 2009.
FELISBERTO, Marcelo. Guia prático de radiologia: posicionamento básico. São
Paulo: Erica, 2012.
HENWOOD. Técnicas e prática na tomografia Computadorizada clinica. Rio de
Janeiro: Guanabara, 2012.
Bibliografia
Complementar LOPES, Henrique; Soares, Flávio. Radiodiagnóstico: fundamentos físicos.
Florianopolis: Insular, 2006.
MARCHIORI, Edson; SANTOS, Maria Lucia de Oliveira. Introdução a radiologia.
Rio de Janeiro: Guanabara, 2013.
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Gestão em Saúde
C.H. Teórica 40
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

2. Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais deve estar fundamentado


na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo-
efetividade, da força de trabalho, de equipamentos, de procedimentos e de
práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir competências e habilidades
para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em
evidências científicas.
3. Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis e devem
manter a confidencialidade das informações a eles confiadas, na interação com
outros profissionais de saúde e o público em geral. A comunicação envolve
comunicação verbal, não-verbal e habilidades de escrita e leitura; o domínio de,
pelo menos, uma língua estrangeira e de tecnologias de comunicação e
informação;
4. Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, os profissionais de saúde
deverão estar aptos a assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o
bem-estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade,
Competências e empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de
Habilidades Gerais forma efetiva e eficaz;
5. Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar
iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho
quanto dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que
devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou
lideranças na equipe de saúde; e
6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender
continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
Competências e 9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
Habilidades Específicas tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
18. Avaliar e responder com senso crítico as informações que estão sendo
oferecidas durante a graduação e no exercício profissional;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVO GERAL:
- Desenvolver conceitos, procedimentos e atitudes necessárias para a gestão em
Objetivos saúde, considerando a complexidade social local e os diversos segmentos
envolvidos com ênfase na importância do ajuste do arranjo assistencial/modelo
de atenção à realidade.

Do conceito de administração ao conceito de gestão. Princípios da gestão de


sistemas e serviços de saúde. Aspectos da conjuntura da gestão em saúde no
Brasil no contexto do Pacto pela Saúde. Desafios da gestão em saúde para a
implantação de modelo assistencial coerente com os princípios e diretrizes do
SUS a partir da análise crítica de modelos de gerência em saúde e modelos de
assistência à saúde. Gestão do trabalho em saúde. O papel do planejamento
estratégico na gestão em saúde. Gestão administrativa e financeira no SUS.

Ementa
Ementa

Unidade 01 Conceito de gestão;


Unidade 02 Principais demandas da gestão de serviços e programas de saúde;
Unidade 03 Integralidade;
Unidade 04 Arranjos assistenciais/modelos de atenção;
Unidade 05 Gestão de pessoas e processos de trabalho em saúde;
Unidade 06 Controle social na gestão em saúde;
Unidade 07 Gestão administrativa e financeira no SUS;
Unidade 08 Humanização da Saúde pública.
Unidade 09
Unidade 10
Conteúdo Programático
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CHRISTENSEN, Clayton M; GROSMANN, Jerome H. Inovação na gestão de


saúde. Porto Alegre: Artmed, 2009.
DAMÁZIO, Luciana; GONÇALVES, Carlos. Desafios da gestão estratégica em
Bibliografia Básica serviços de saúde. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.
SPILLER, Eduardo. Gestão dos serviços em saúde. Rio de Janeiro: FGV, 2011.

BONATO, Vera Lúcia. Gestão em saúde: Programas de qualidade em hospitais.


São Paulo: Icone, 2007.
HELITO, Renata Almeida Barros; RUTHES, Rosa Maria. Indicadores , Auditorias
, Certificações - Ferramentas de Qualidade para Gestão em Saúde. São Paulo:
Martinari, 2011.
SOUZA, Alexandre Ferreli; HERINGER, Cristina Helena Toulias; SANTOS
JUNIOR, Joacy; MOLL, Jorge Ronaldo. Gestão de manutenção em serviço de
saúde. Rio de Janeiro: Blucher, 2010.
Bibliografia
Complementar
Bibliografia VECINA NETO, Gonzalo; MALIK, Ana Maria. Gestão em saúde. Rio de Janeiro:
Complementar Guanabara Koogan, 2012.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Gestão em Saúde
C.H. Teórica 40
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

2. Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais deve estar fundamentado


na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo-
efetividade, da força de trabalho, de equipamentos, de procedimentos e de
práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir competências e habilidades
para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em
evidências científicas.
3. Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis e devem
manter a confidencialidade das informações a eles confiadas, na interação com
outros profissionais de saúde e o público em geral. A comunicação envolve
comunicação verbal, não-verbal e habilidades de escrita e leitura; o domínio de,
pelo menos, uma língua estrangeira e de tecnologias de comunicação e
informação;
4. Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, os profissionais de saúde
deverão estar aptos a assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o
bem-estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade,
Competências e empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de
Habilidades Gerais forma efetiva e eficaz;
5. Administração e gerenciamento: os profissionais devem estar aptos a tomar
iniciativas, fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho
quanto dos recursos físicos e materiais e de informação, da mesma forma que
devem estar aptos a serem empreendedores, gestores, empregadores ou
lideranças na equipe de saúde; e
6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender
continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
Competências e 9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
Habilidades Específicas tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
18. Avaliar e responder com senso crítico as informações que estão sendo
oferecidas durante a graduação e no exercício profissional;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVO GERAL:
- Desenvolver conceitos, procedimentos e atitudes necessárias para a gestão em
Objetivos saúde, considerando a complexidade social local e os diversos segmentos
envolvidos com ênfase na importância do ajuste do arranjo assistencial/modelo
de atenção à realidade.

Do conceito de administração ao conceito de gestão. Princípios da gestão de


sistemas e serviços de saúde. Aspectos da conjuntura da gestão em saúde no
Brasil no contexto do Pacto pela Saúde. Desafios da gestão em saúde para a
implantação de modelo assistencial coerente com os princípios e diretrizes do
SUS a partir da análise crítica de modelos de gerência em saúde e modelos de
assistência à saúde. Gestão do trabalho em saúde. O papel do planejamento
estratégico na gestão em saúde. Gestão administrativa e financeira no SUS.

Ementa
Ementa

Unidade 01 Conceito de gestão;


Unidade 02 Principais demandas da gestão de serviços e programas de saúde;
Unidade 03 Integralidade;
Unidade 04 Arranjos assistenciais/modelos de atenção;
Unidade 05 Gestão de pessoas e processos de trabalho em saúde;
Unidade 06 Controle social na gestão em saúde;
Unidade 07 Gestão administrativa e financeira no SUS;
Unidade 08 Humanização da Saúde pública.
Unidade 09
Unidade 10
Conteúdo Programático
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CHRISTENSEN, Clayton M; GROSMANN, Jerome H. Inovação na gestão de


saúde. Porto Alegre: Artmed, 2009.
DAMÁZIO, Luciana; GONÇALVES, Carlos. Desafios da gestão estratégica em
Bibliografia Básica serviços de saúde. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.
SPILLER, Eduardo. Gestão dos serviços em saúde. Rio de Janeiro: FGV, 2011.

BONATO, Vera Lúcia. Gestão em saúde: Programas de qualidade em hospitais.


São Paulo: Icone, 2007.
HELITO, Renata Almeida Barros; RUTHES, Rosa Maria. Indicadores , Auditorias
, Certificações - Ferramentas de Qualidade para Gestão em Saúde. São Paulo:
Martinari, 2011.
SOUZA, Alexandre Ferreli; HERINGER, Cristina Helena Toulias; SANTOS
JUNIOR, Joacy; MOLL, Jorge Ronaldo. Gestão de manutenção em serviço de
saúde. Rio de Janeiro: Blucher, 2010.
Bibliografia
Complementar
Bibliografia VECINA NETO, Gonzalo; MALIK, Ana Maria. Gestão em saúde. Rio de Janeiro:
Complementar Guanabara Koogan, 2012.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Optativa
C.H. Teórica 60
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

Perfil do Egresso

Competências e
Habilidades Gerais

Competências e
Habilidades Específicas
Conteúdo Curricular

Objetivos

Ementa

Unidade 01
Unidade 02
Unidade 03
Unidade 04
Unidade 05
Unidade 06
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Conteúdo Programático
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

Bibliografia Básica
Bibliografia Básica

Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Hematologia Clínica
C.H. Teórica 20
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado


em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
4. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises hematológicas
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
6. Capacitado ao exercício de atividades referentes à produção e análise de
Perfil do Egresso bioderivados, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade
social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a
transformação da realidade em benefício da sociedade.

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
Competências e segurança;
Habilidades Específicas 10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO GERAL:
- O objetivo é proporcionar aos estudantes uma visão dos princípios gerais da
Objetivos
Hematologia Clínica preparando o estudante, do ponto de vista teórico e prático,
para o exercício das Análises Clínicas.

Fundamentos da hematologia clínica e laboratorial. Fisiologia e fisiopatogenia


das células tronco. Anemias, doenças leucocitárias, hemorrágicas e trombose.
Citologia hematológica. Classificação morfológica das leucemias. Princípios da
hemoterapia: critérios para a triagem do doador de sangue, antígenos
eritrocitários, leucocitários e plaquetários e seus anticorpos. Pesquisa de
antígenos e anticorpos para banco de sangue. Incompatibilidade materno-fetal.
Fracionamento sanguíneo.Transfusão.

Ementa
Ementa

Unidade 01 Hematopoiese, Eritrograma,


Unidade 02 Cálculo dos Índices Hematimétricos,
Unidade 03 Anemias Carenciais e Hemolíticas,
Unidade 04 Microscopia da Série Vermelha saudável e poiquilocitoses,
Unidade 05 Determinação de Hematócrito,
Unidade 06 dosagem de Hemoglobina,
Unidade 07 Coleta de Sangue Venoso,
Estudo dos elementos figurados do sangue e dos procedimentos para
Unidade 08
qualificação e quantificação.
Conhecimentos básicos para diagnóstico clínico-laboratorial, diferencial e
Unidade 09
terapêutico das principais doenças hematológicas.
Conteúdo Programático Leucograma, diferenciação de células da linhagem branca e seus distúrbios
Unidade 10
como Leucemias e linfomas,
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CARVALHO, W. F. Técnicas Médicas de Hematologia e Imuno-Hematologia.


Belo Horizonte: Coopmed, 2008.
LORENZI, Therezinha F. Atlas de Hematologia Clinica Hematológica Ilustrada.
Bibliografia Básica Rio de Janeiro: SONOPRESS RIMO, 2005.
RAPPAPORT, S. Hematologia: Introdução. São Paulo: Roca Ltda, 1990.

BAIN Barbara J. Células Sanguíneas. Um guia prático. Porto Alegre: ARTMED,


2007
HOFFBRAND, A Victor. Compendio de hematologia. São Paulo: instituto Piaget,
2011.
LORENZI, Therezinha F. Manual e de hematologia. 4 ed. Rio de Janeiro;
Guanabara, 2006.
ZAGO, Marco Antonio; FALCÃO, Roberto F; PASQUINI, Ricardo. Hematologia.
Bibliografia Rio de Janeiro: Atheneu, 2004.
Complementar
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre 2015 - 2

Nome Danilo Sergio Faustino

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Bioquímica Clínica
C.H. Teórica 20
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
Competências e 11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
Habilidades Específicas qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Compreender conhecimentos fundamentais na área, assim fornecendo as
bases necessárias para aplicação dos métodos bioquímicos ao estudo de
diferentes patologias e a interpretação dos resultados permitindo uma rápida
detecção e compreensão conjunta na elucidação diagnóstica das doenças;
- Ainda visa o valor da coleta correta das amostras e os fatores de variabilidade
Objetivos para obtenção dos resultados, e também a reprodutibilidade das análises em
laboratório;
- O intuito do plano prático é fornecer subsídios e aptidão ao graduando para a
adequada realização das dosagens bioquímicas, familiarizá-lo com a
instrumentação e técnicas à nível laboratorial com ênfase na informatização e
automação, habilitando e capacitando-o tecnicamente para o estudo das
problemáticas laboratoriais.

Estudo e aplicação de técnicas analíticas bioquímicas.


Fundamentos. Proteínas plasmáticas e disproteinemias.
Carboidratos e diabetes.
Lipídeos, lipoproteínas e dislipidemias.
Enzimologia clínica.
Coleta e manipulação de amostras biológicas para desordens patológicas e
fisiológicas dos diferentes sistemas
Automação.
Ementa
Equilíbrio ácido-base.
Bioquímica dos hormônios.
Ementa

1. Bioquímica Clínica: Teórico e Prático; Obtenção e conservação de amostras


para dosagens bioquímicas; Interferências de variações biológicas; Pré-
analíticas e analíticas; Padronização em Bioquímica Clínica e métodos
Unidade 01
analíticos; Sensibilidade; Linearidade; Reprodutibilidade e repetibilidade; Biochip;
Nanotecnologia; Turbidimetria e Nefelometria; Avaliação laboratorial da função
pancreática.
2. Da função renal: da função hepática; das dislipidemias; da função endócrina;
Unidade 02 dos distúrbios ósseos e musculares; dos distúrbios do metabolismo; do equilíbrio
hidro-eletrolítico.
3. Ácido-base e avaliação bioquímica de líquidos biológicos extra-vasculares:
Líquido cefalorraqueano; Marcadores cardíacos e tumorais; Padronização e
Unidade 03
avaliação da glicemia; Hemoglobina glicada; Curvas de tolerância à glicose;
Microalbuminúria; Proteinograma; Eletroforese de proteínas.
4- Proteínas codificadas: Ácido úrico; Uréia; Creatinina; Colesterol; Triglicérides;
Unidade 04 Bilirrubinas; Enzimas; Íons; Automação e Controle da Qualidade em Bioquímica
Clínica; Bases da Biologia Celular e Molecular.
Unidade 05
Unidade 06
Conteúdo Programático
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

DEVLIN, Thomas M. Manual de bioquímica com correlações clínicas. São Paulo:


Edgard Blucher, 2011.
GARCIA, Maria Alice Terra; KANAAN, Salim. Bioquimica clinica. São Paulo:
Atheneu, 2008.
Bibliografia Básica
MOTTA, Valter. Bioquímica clínica para o laboratório: Princípios e interpretações.
São Paulo: Medbook, 2009.

CHAMPE, Pamela C; HARVEY, Richard. A. Bioquímica Ilustrada. São Paulo:


Artes Médicas, 2012.
GAW, Allan Murphy; SRIVASTAVA,Michael; COWAN, Rajeev; O'REILLY, Denis.
Bioquimica clinica. São Paulo: Elsevier, 2013.

Bibliografia
Complementar
MARZZOCO, Anita.; TORRES, Bayardo B. Bioquímica Básica. 2. ed.,
Guanabara Koogan, 2007.
NOGUEIRA, D. M. Métodos de bioquimica clínica: tecnicas e interpretação. São
Bibliografia Paulo: Pancast Editorial, 2011.
Complementar VOET, Donald; VOET, Judith; G; PRATT, Charlotte W. Fundamentos de
bioquímica. Porto Alegre: Artmed, 2013.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Hematologia Clínica
C.H. Teórica 20
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado


em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
4. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises hematológicas
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
6. Capacitado ao exercício de atividades referentes à produção e análise de
Perfil do Egresso bioderivados, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade
social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a
transformação da realidade em benefício da sociedade.

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
Competências e segurança;
Habilidades Específicas 10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO GERAL:
- O objetivo é proporcionar aos estudantes uma visão dos princípios gerais da
Objetivos
Hematologia Clínica preparando o estudante, do ponto de vista teórico e prático,
para o exercício das Análises Clínicas.

Fundamentos da hematologia clínica e laboratorial. Fisiologia e fisiopatogenia


das células tronco. Anemias, doenças leucocitárias, hemorrágicas e trombose.
Citologia hematológica. Classificação morfológica das leucemias. Princípios da
hemoterapia: critérios para a triagem do doador de sangue, antígenos
eritrocitários, leucocitários e plaquetários e seus anticorpos. Pesquisa de
antígenos e anticorpos para banco de sangue. Incompatibilidade materno-fetal.
Fracionamento sanguíneo.Transfusão.

Ementa
Ementa

Unidade 01 Hematopoiese, Eritrograma,


Unidade 02 Cálculo dos Índices Hematimétricos,
Unidade 03 Anemias Carenciais e Hemolíticas,
Unidade 04 Microscopia da Série Vermelha saudável e poiquilocitoses,
Unidade 05 Determinação de Hematócrito,
Unidade 06 dosagem de Hemoglobina,
Unidade 07 Coleta de Sangue Venoso,
Estudo dos elementos figurados do sangue e dos procedimentos para
Unidade 08
qualificação e quantificação.
Conhecimentos básicos para diagnóstico clínico-laboratorial, diferencial e
Unidade 09
terapêutico das principais doenças hematológicas.
Conteúdo Programático Leucograma, diferenciação de células da linhagem branca e seus distúrbios
Unidade 10
como Leucemias e linfomas,
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CARVALHO, W. F. Técnicas Médicas de Hematologia e Imuno-Hematologia.


Belo Horizonte: Coopmed, 2008.
LORENZI, Therezinha F. Atlas de Hematologia Clinica Hematológica Ilustrada.
Bibliografia Básica Rio de Janeiro: SONOPRESS RIMO, 2005.
RAPPAPORT, S. Hematologia: Introdução. São Paulo: Roca Ltda, 1990.

BAIN Barbara J. Células Sanguíneas. Um guia prático. Porto Alegre: ARTMED,


2007
HOFFBRAND, A Victor. Compendio de hematologia. São Paulo: instituto Piaget,
2011.
LORENZI, Therezinha F. Manual e de hematologia. 4 ed. Rio de Janeiro;
Guanabara, 2006.
ZAGO, Marco Antonio; FALCÃO, Roberto F; PASQUINI, Ricardo. Hematologia.
Bibliografia Rio de Janeiro: Atheneu, 2004.
Complementar
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre 2015 - 2

Nome Danilo Sergio Faustino

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Bioquímica Clínica
C.H. Teórica 20
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
Competências e 11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
Habilidades Específicas qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Compreender conhecimentos fundamentais na área, assim fornecendo as
bases necessárias para aplicação dos métodos bioquímicos ao estudo de
diferentes patologias e a interpretação dos resultados permitindo uma rápida
detecção e compreensão conjunta na elucidação diagnóstica das doenças;
- Ainda visa o valor da coleta correta das amostras e os fatores de variabilidade
Objetivos para obtenção dos resultados, e também a reprodutibilidade das análises em
laboratório;
- O intuito do plano prático é fornecer subsídios e aptidão ao graduando para a
adequada realização das dosagens bioquímicas, familiarizá-lo com a
instrumentação e técnicas à nível laboratorial com ênfase na informatização e
automação, habilitando e capacitando-o tecnicamente para o estudo das
problemáticas laboratoriais.

Estudo e aplicação de técnicas analíticas bioquímicas.


Fundamentos. Proteínas plasmáticas e disproteinemias.
Carboidratos e diabetes.
Lipídeos, lipoproteínas e dislipidemias.
Enzimologia clínica.
Coleta e manipulação de amostras biológicas para desordens patológicas e
fisiológicas dos diferentes sistemas
Automação.
Ementa
Equilíbrio ácido-base.
Bioquímica dos hormônios.
Ementa

1. Bioquímica Clínica: Teórico e Prático; Obtenção e conservação de amostras


para dosagens bioquímicas; Interferências de variações biológicas; Pré-
analíticas e analíticas; Padronização em Bioquímica Clínica e métodos
Unidade 01
analíticos; Sensibilidade; Linearidade; Reprodutibilidade e repetibilidade; Biochip;
Nanotecnologia; Turbidimetria e Nefelometria; Avaliação laboratorial da função
pancreática.
2. Da função renal: da função hepática; das dislipidemias; da função endócrina;
Unidade 02 dos distúrbios ósseos e musculares; dos distúrbios do metabolismo; do equilíbrio
hidro-eletrolítico.
3. Ácido-base e avaliação bioquímica de líquidos biológicos extra-vasculares:
Líquido cefalorraqueano; Marcadores cardíacos e tumorais; Padronização e
Unidade 03
avaliação da glicemia; Hemoglobina glicada; Curvas de tolerância à glicose;
Microalbuminúria; Proteinograma; Eletroforese de proteínas.
4- Proteínas codificadas: Ácido úrico; Uréia; Creatinina; Colesterol; Triglicérides;
Unidade 04 Bilirrubinas; Enzimas; Íons; Automação e Controle da Qualidade em Bioquímica
Clínica; Bases da Biologia Celular e Molecular.
Unidade 05
Unidade 06
Conteúdo Programático
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

DEVLIN, Thomas M. Manual de bioquímica com correlações clínicas. São Paulo:


Edgard Blucher, 2011.
GARCIA, Maria Alice Terra; KANAAN, Salim. Bioquimica clinica. São Paulo:
Atheneu, 2008.
Bibliografia Básica
MOTTA, Valter. Bioquímica clínica para o laboratório: Princípios e interpretações.
São Paulo: Medbook, 2009.

CHAMPE, Pamela C; HARVEY, Richard. A. Bioquímica Ilustrada. São Paulo:


Artes Médicas, 2012.
GAW, Allan Murphy; SRIVASTAVA,Michael; COWAN, Rajeev; O'REILLY, Denis.
Bioquimica clinica. São Paulo: Elsevier, 2013.

Bibliografia
Complementar
MARZZOCO, Anita.; TORRES, Bayardo B. Bioquímica Básica. 2. ed.,
Guanabara Koogan, 2007.
NOGUEIRA, D. M. Métodos de bioquimica clínica: tecnicas e interpretação. São
Bibliografia Paulo: Pancast Editorial, 2011.
Complementar VOET, Donald; VOET, Judith; G; PRATT, Charlotte W. Fundamentos de
bioquímica. Porto Alegre: Artmed, 2013.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Bioquímica Clínica
C.H. Teórica 20
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de


promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
Competências e 11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
Habilidades Específicas qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Compreender conhecimentos fundamentais na área, assim fornecendo as
bases necessárias para aplicação dos métodos bioquímicos ao estudo de
diferentes patologias e a interpretação dos resultados permitindo uma rápida
detecção e compreensão conjunta na elucidação diagnóstica das doenças;
- Ainda visa o valor da coleta correta das amostras e os fatores de variabilidade
Objetivos para obtenção dos resultados, e também a reprodutibilidade das análises em
laboratório;
- O intuito do plano prático é fornecer subsídios e aptidão ao graduando para a
adequada realização das dosagens bioquímicas, familiarizá-lo com a
instrumentação e técnicas à nível laboratorial com ênfase na informatização e
automação, habilitando e capacitando-o tecnicamente para o estudo das
problemáticas laboratoriais.

Estudo e aplicação de técnicas analíticas bioquímicas.


Fundamentos. Proteínas plasmáticas e disproteinemias.
Carboidratos e diabetes.
Lipídeos, lipoproteínas e dislipidemias.
Enzimologia clínica.
Coleta e manipulação de amostras biológicas para desordens patológicas e
fisiológicas dos diferentes sistemas
Automação.
Ementa
Equilíbrio ácido-base.
Bioquímica dos hormônios.
Ementa

1. Bioquímica Clínica: Teórico e Prático; Obtenção e conservação de amostras


para dosagens bioquímicas; Interferências de variações biológicas; Pré-
analíticas e analíticas; Padronização em Bioquímica Clínica e métodos
Unidade 01
analíticos; Sensibilidade; Linearidade; Reprodutibilidade e repetibilidade; Biochip;
Nanotecnologia; Turbidimetria e Nefelometria; Avaliação laboratorial da função
pancreática.
2. Da função renal: da função hepática; das dislipidemias; da função endócrina;
Unidade 02 dos distúrbios ósseos e musculares; dos distúrbios do metabolismo; do equilíbrio
hidro-eletrolítico.
3. Ácido-base e avaliação bioquímica de líquidos biológicos extra-vasculares:
Líquido cefalorraqueano; Marcadores cardíacos e tumorais; Padronização e
Unidade 03
avaliação da glicemia; Hemoglobina glicada; Curvas de tolerância à glicose;
Microalbuminúria; Proteinograma; Eletroforese de proteínas.
4- Proteínas codificadas: Ácido úrico; Uréia; Creatinina; Colesterol; Triglicérides;
Unidade 04 Bilirrubinas; Enzimas; Íons; Automação e Controle da Qualidade em Bioquímica
Clínica; Bases da Biologia Celular e Molecular.
Unidade 05
Unidade 06
Conteúdo Programático
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

DEVLIN, Thomas M. Manual de bioquímica com correlações clínicas. São Paulo:


Edgard Blucher, 2011.
GARCIA, Maria Alice Terra; KANAAN, Salim. Bioquimica clinica. São Paulo:
Atheneu, 2008.
Bibliografia Básica
MOTTA, Valter. Bioquímica clínica para o laboratório: Princípios e interpretações.
São Paulo: Medbook, 2009.

CHAMPE, Pamela C; HARVEY, Richard. A. Bioquímica Ilustrada. São Paulo:


Artes Médicas, 2012.
GAW, Allan Murphy; SRIVASTAVA,Michael; COWAN, Rajeev; O'REILLY, Denis.
Bioquimica clinica. São Paulo: Elsevier, 2013.

Bibliografia
Complementar
MARZZOCO, Anita.; TORRES, Bayardo B. Bioquímica Básica. 2. ed.,
Guanabara Koogan, 2007.
NOGUEIRA, D. M. Métodos de bioquimica clínica: tecnicas e interpretação. São
Bibliografia Paulo: Pancast Editorial, 2011.
Complementar VOET, Donald; VOET, Judith; G; PRATT, Charlotte W. Fundamentos de
bioquímica. Porto Alegre: Artmed, 2013.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Microbiologia Clínica
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 80

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
Competências e bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
Habilidades Específicas segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
Objetivos - Fornecer conhecimentos para a avaliação diagnóstica de microorganismos
patogênicos ao homem.

Infecção e doença infecciosa


Principais doenças infecciosas bacterianas dos sistemas orgânicos: Digestório,
Excretor, Respiratório, Circulatório, Sensorial, Tegumentar, Genital –
masculino/feminino, Nervoso central.
Terapia antimicrobiana.

Ementa

Unidade 01 Processamento de materiais biológicos em Bacteriologia.


Unidade 02 Determinação da sensibilidade bacteriana aos agentes antimicrobianos.
Aspectos da bacteriologia do sangue, líquido cefalorraquiano, fezes, das
Unidade 03
infecções do aparelho respiratório, urinário e digestivo.
Unidade 04 Bacteriologia das doenças sexualmente transmissíveis.
Unidade 05 Garantia de qualidade em Bacteriologia Clínica.
Unidade 06 Métodos gerais utilizados em Bacteriologia Clínica
Unidade 07 Diagnóstico laboratorial das doenças causadas por fungos
Unidade 08
Unidade 09
Conteúdo Programático Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

LEVINSON, Warren. Microbiologia médica e imunologia. Porto Alegre: Artmed,


2010.
MURRAY, Patrick R. Microbiologia clinica.Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.
2010
Bibliografia Básica
ZOCCOLI, Cassia Maria; OPLUSTILI, Carmen Paz. Procemedimentos básicos
em microbiologia clínica. São Paulo: Sarvier, 2010.

BLACK, Jacquelyn G., Microbiologia, fundamentos e perspectivas. 4 ed. Rio de


Janeiro: Guanabara Koogan. 2002.
DUBEN,Engelkirk; ENGELKIRK, Paul G. Microbiologia para ciências da saúde.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.
MEDOFF, Gerald; Engleberg, N. Cary. Microbiologia:. 3. ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2002
MURRAY, Patrick R; ROSENTHAL, Saul H. Microbiologia médica. Rio de
Bibliografia Janeiro: Elsevier, 2009.
Complementar TRABULSI, Luiz Richid, ALTERTHUM, Flavio. Microbiologia, 4 ed. Rio de
Janeiro: Atheneu, 2008.

Ano/Semestre

Nome
Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Microbiologia Clínica
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 80

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
Competências e bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
Habilidades Específicas segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
Objetivos - Fornecer conhecimentos para a avaliação diagnóstica de microorganismos
patogênicos ao homem.

Infecção e doença infecciosa


Principais doenças infecciosas bacterianas dos sistemas orgânicos: Digestório,
Excretor, Respiratório, Circulatório, Sensorial, Tegumentar, Genital –
masculino/feminino, Nervoso central.
Terapia antimicrobiana.

Ementa

Unidade 01 Processamento de materiais biológicos em Bacteriologia.


Unidade 02 Determinação da sensibilidade bacteriana aos agentes antimicrobianos.
Aspectos da bacteriologia do sangue, líquido cefalorraquiano, fezes, das
Unidade 03
infecções do aparelho respiratório, urinário e digestivo.
Unidade 04 Bacteriologia das doenças sexualmente transmissíveis.
Unidade 05 Garantia de qualidade em Bacteriologia Clínica.
Unidade 06 Métodos gerais utilizados em Bacteriologia Clínica
Unidade 07 Diagnóstico laboratorial das doenças causadas por fungos
Unidade 08
Unidade 09
Conteúdo Programático Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

LEVINSON, Warren. Microbiologia médica e imunologia. Porto Alegre: Artmed,


2010.
MURRAY, Patrick R. Microbiologia clinica.Rio de Janeiro: Guanabara Koogan.
2010
Bibliografia Básica
ZOCCOLI, Cassia Maria; OPLUSTILI, Carmen Paz. Procemedimentos básicos
em microbiologia clínica. São Paulo: Sarvier, 2010.

BLACK, Jacquelyn G., Microbiologia, fundamentos e perspectivas. 4 ed. Rio de


Janeiro: Guanabara Koogan. 2002.
DUBEN,Engelkirk; ENGELKIRK, Paul G. Microbiologia para ciências da saúde.
Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2012.
MEDOFF, Gerald; Engleberg, N. Cary. Microbiologia:. 3. ed. Rio de Janeiro:
Guanabara Koogan, 2002
MURRAY, Patrick R; ROSENTHAL, Saul H. Microbiologia médica. Rio de
Bibliografia Janeiro: Elsevier, 2009.
Complementar TRABULSI, Luiz Richid, ALTERTHUM, Flavio. Microbiologia, 4 ed. Rio de
Janeiro: Atheneu, 2008.

Ano/Semestre

Nome
Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular TC I
C.H. Teórica
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc 40
C.H. Aco
C.H. Total 40

Perfil do Egresso

Competências e
Habilidades Gerais

Competências e
Habilidades Específicas
Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVO GERAL:
Objetivos - Preparar o estudante para a escrita acadêmica e científica, possibilitando que o
mesmo esteja apto a finalizar seu trabalho final de curso.

Introdução a metodologia de pesquisa.


Problematização do uso da pesquisa bibliográfica.
A comunicação entre orientandos/orientadores.
O papel de orientando/orientador na produção da pesquisa acadêmica.
Descrição dos passos para a elaboração do Trabalho de Curso I.
Organização da estrutura conceitual e metodológica do Trabalho de Curso I.

Ementa

Unidade 01 Introdução a metodologia de pesquisa.


Unidade 02 Problematização do uso da pesquisa bibliográfica.
Unidade 03 A comunicação entre orientandos/orientadores.
Unidade 04 O papel de orientando/orientador na produção da pesquisa acadêmica.
Unidade 05 Descrição dos passos para a elaboração do Trabalho de Curso I.
Unidade 06 Organização da estrutura conceitual e metodológica do Trabalho de Curso I.
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Conteúdo Programático
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

Bibliografia Básica
Bibliografia Básica

Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular TC I
C.H. Teórica
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc 40
C.H. Aco
C.H. Total 40

Perfil do Egresso

Competências e
Habilidades Gerais

Competências e
Habilidades Específicas
Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVO GERAL:
Objetivos - Preparar o estudante para a escrita acadêmica e científica, possibilitando que o
mesmo esteja apto a finalizar seu trabalho final de curso.

Introdução a metodologia de pesquisa.


Problematização do uso da pesquisa bibliográfica.
A comunicação entre orientandos/orientadores.
O papel de orientando/orientador na produção da pesquisa acadêmica.
Descrição dos passos para a elaboração do Trabalho de Curso I.
Organização da estrutura conceitual e metodológica do Trabalho de Curso I.

Ementa

Unidade 01 Introdução a metodologia de pesquisa.


Unidade 02 Problematização do uso da pesquisa bibliográfica.
Unidade 03 A comunicação entre orientandos/orientadores.
Unidade 04 O papel de orientando/orientador na produção da pesquisa acadêmica.
Unidade 05 Descrição dos passos para a elaboração do Trabalho de Curso I.
Unidade 06 Organização da estrutura conceitual e metodológica do Trabalho de Curso I.
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Conteúdo Programático
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

Bibliografia Básica
Bibliografia Básica

Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Toxicologia
C.H. Teórica 30
C.H. Prática 10
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
Competências e bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
Habilidades Específicas segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
- Conhecer os fundamentos básicos da Toxicologia, assim como sua aplicação
Objetivos
nas diversas áreas da saúde e na avaliação da toxicidade de drogas terapêuticas
e de abuso.

Introdução ao estudo da Toxicologia.


Toxicocinética e toxicodinâmica.
Agente tóxico, toxicidade e intoxicação.
Avaliação toxicológica.
Toxicologia de médicamentos.
Toxicologia de Alimentos
Toxicologia Ocupacional
Toxicologia Ambiental.
Ementa
Estudo dos métodos de análise empregados em toxicologia, seus fundamentos
e aplicações.
Monitorização terapêutica, monitorização ambiental e biológica, análises
toxicológicas de emergência, análise forense.
Diagnóstico e tratamento das possíveis intoxicações.
AS BASES DA TOXICOLOGIA - Histórico, objeto, finalidade e importância de
Unidade 01 Toxicologia - Áreas e aspectos da Toxicologia - Agente tóxico, toxicidade e
intoxicação - Fases da intoxicação.
AVALIAÇÃO TOXICOLÓGICA - Efeito tóxico - Relações dose-efeito e dose-
Unidade 02 resposta - Índices de toxicidade - Fatores que influem na toxicidade -
Teratôgenese, carcinogênese e mutagênese.
FASE DE EXPOSIÇÃO - Vias de Introdução - Dose ou concentração - Duração e
Unidade 03
frequência.
Unidade 04 TOXICOCINÉTICA - Absorção - Distribuição - Biotransformação - Eliminação.
Unidade 05 TOXICODINÂMICA - Principais mecanismos de ação tóxica.
TOXICOLOGIA AMBIENTAL - Padrões de Segurança - Principais contaminantes
Unidade 06
de atmosfera - Principais contaminantes de água e solo.
TOXICOLOGIA OCUPACIONAL - Monitorização ambiental e biológica - Limites
Unidade 07 de exposição e limites biológicos - Principais contaminantes do ambiente de
trabalho: metais, solventes e praguicidas.
TOXICOLOGIA DE ALIMENTOS - Padrões de segurança - Principais
Unidade 08 contaminantes de alimentos - Agentes tóxicos naturalmente presentes nos
Conteúdo Programático alimentos.
TOXICOLOGIA DE MEDICAMENTOS - Efeitos nocivos dos medicamentos -
Unidade 09 Principais medicamentos responsáveis por intoxicação - Monitorização
terapêutica - Risco das associações medicamentosas.
TOXICOLOGIA SOCIAL - Farmacodependência: noções e conceitos - Drogas e
Unidade 10
fármacos psicoativos - Dopagem.
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

HACHET, Jean-Charles. Toxicologia de urgência: Toxicologia de urgência:


Produtos químicos industriais. São Paulo: Andrei, 2012.
KLAASSEN, Curtis D.; WATKINS III, John B. Fundamentos em toxicologia de
Casarett e Doull. Porto Alegre. Artmed, 2012.
Bibliografia Básica
PASSAGLI, Marcos. Toxicologia forense: teoria e prática. São Paulo: Millenium ,
2011.

CAMPOLINA, Délio; FILHO, Adebal de Andrade. Toxicologia na prática clínica.


São Paulo: Follium, 2013.
MIDIO, Antonio Flavio. Glossario de toxicologia. São Paulo: Roca, 2012.
MOREAU, Lucia de Moraes Regina; SIQUEIRA, Elisa Pereira de Bastos.
Toxicologia analítica.Rio de Janeiro: Guanabara, 2011.
VERMELHO, Alane Beatriz; BASTOS, Maria do Carmo de Freire. Bacteriologia
Bibliografia geral. São Paulo: Roca, 2007.
Complementar
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Toxicologia
C.H. Teórica 30
C.H. Prática 10
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
Competências e bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
Habilidades Específicas segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
- Conhecer os fundamentos básicos da Toxicologia, assim como sua aplicação
Objetivos
nas diversas áreas da saúde e na avaliação da toxicidade de drogas terapêuticas
e de abuso.

Introdução ao estudo da Toxicologia.


Toxicocinética e toxicodinâmica.
Agente tóxico, toxicidade e intoxicação.
Avaliação toxicológica.
Toxicologia de médicamentos.
Toxicologia de Alimentos
Toxicologia Ocupacional
Toxicologia Ambiental.
Ementa
Estudo dos métodos de análise empregados em toxicologia, seus fundamentos
e aplicações.
Monitorização terapêutica, monitorização ambiental e biológica, análises
toxicológicas de emergência, análise forense.
Diagnóstico e tratamento das possíveis intoxicações.
AS BASES DA TOXICOLOGIA - Histórico, objeto, finalidade e importância de
Unidade 01 Toxicologia - Áreas e aspectos da Toxicologia - Agente tóxico, toxicidade e
intoxicação - Fases da intoxicação.
AVALIAÇÃO TOXICOLÓGICA - Efeito tóxico - Relações dose-efeito e dose-
Unidade 02 resposta - Índices de toxicidade - Fatores que influem na toxicidade -
Teratôgenese, carcinogênese e mutagênese.
FASE DE EXPOSIÇÃO - Vias de Introdução - Dose ou concentração - Duração e
Unidade 03
frequência.
Unidade 04 TOXICOCINÉTICA - Absorção - Distribuição - Biotransformação - Eliminação.
Unidade 05 TOXICODINÂMICA - Principais mecanismos de ação tóxica.
TOXICOLOGIA AMBIENTAL - Padrões de Segurança - Principais contaminantes
Unidade 06
de atmosfera - Principais contaminantes de água e solo.
TOXICOLOGIA OCUPACIONAL - Monitorização ambiental e biológica - Limites
Unidade 07 de exposição e limites biológicos - Principais contaminantes do ambiente de
trabalho: metais, solventes e praguicidas.
TOXICOLOGIA DE ALIMENTOS - Padrões de segurança - Principais
Unidade 08 contaminantes de alimentos - Agentes tóxicos naturalmente presentes nos
Conteúdo Programático alimentos.
TOXICOLOGIA DE MEDICAMENTOS - Efeitos nocivos dos medicamentos -
Unidade 09 Principais medicamentos responsáveis por intoxicação - Monitorização
terapêutica - Risco das associações medicamentosas.
TOXICOLOGIA SOCIAL - Farmacodependência: noções e conceitos - Drogas e
Unidade 10
fármacos psicoativos - Dopagem.
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

HACHET, Jean-Charles. Toxicologia de urgência: Toxicologia de urgência:


Produtos químicos industriais. São Paulo: Andrei, 2012.
KLAASSEN, Curtis D.; WATKINS III, John B. Fundamentos em toxicologia de
Casarett e Doull. Porto Alegre. Artmed, 2012.
Bibliografia Básica
PASSAGLI, Marcos. Toxicologia forense: teoria e prática. São Paulo: Millenium ,
2011.

CAMPOLINA, Délio; FILHO, Adebal de Andrade. Toxicologia na prática clínica.


São Paulo: Follium, 2013.
MIDIO, Antonio Flavio. Glossario de toxicologia. São Paulo: Roca, 2012.
MOREAU, Lucia de Moraes Regina; SIQUEIRA, Elisa Pereira de Bastos.
Toxicologia analítica.Rio de Janeiro: Guanabara, 2011.
VERMELHO, Alane Beatriz; BASTOS, Maria do Carmo de Freire. Bacteriologia
Bibliografia geral. São Paulo: Roca, 2007.
Complementar
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Controle de Qualidade Laboratorial
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
Competências e
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
Habilidades Específicas
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO GERAL:
- Analisar os aspectos envolvidos no controle de qualidade de um exame
analítico, empregando-os na rotina do laboratório de análises clínicas.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Compreender os aspectos éticos, legais e clínicos a serem seguidos pelo
Objetivos laboratório de análises clínicas para que seja alcançada a qualidade aceitável;
- Esquematizar um cronograma de funcionamento de todos os setores do
laboratório (desde a recepção até a emissão e entrega do laudo), afim de que
um não interfira negativamente no serviço do outro;
- Aplicar a legislação vigente na rotina laboratorial (RDC 302);
- Confeccionar um manual da qualidade corretamente.

Controle de qualidade laboratorial: definições: Garantia da Qualidade.


Padronização no Laboratório Clínico.

Ementa
Erros potenciais na realização
de exames.

Sistema de Controle da Qualidade no Laboratório Clínico


Padrões, calibradores e amostras controle.
Terminologia em qualidade. Tipos de reações empregadas no laboratório clínico.

Ementa Conhecer e diferenciar calibradores e controles


Conhecer os parâmetros e indicadores do Controle de Qualidade da Água
Reagente
Aplicar os conceitos básicos de estatística no controle de qualidade laboratorial.
São eles: Desvio Padrão Variância, Média /Mediana Coeficiente de variação
Sensibilidade Especificida de Valor preditivo

Unidade 01 Qualidade: Definições e conceitos; histórico e desenvolvimento.


Unidade 02 Sistema da Qualidade: padronização, definição, estrutura, importância.
Unidade 03 Controle da Qualidade interno e externo: conceitos gerais; definições.
Unidade 04 Garantia da Qualidade: definições, componentes, importância.
As etapas do trabalho no Labortório clínico: definição, características e
Unidade 05
componentes.
Unidade 06 Os erros em Potencial no Laboratório clínico.
As boas práticas de Laboratórios clínicos: organização do laboratório;
organograma do laboratório; as responsabilidades de cada cargo; os recursos
Unidade 07 humanos; o programa de garantia da Qualidade; o monitoramento do programa
de garantia da Qualidade. Procedimentos operacionais padrão: definição,
componentes, modelos. D
Documentação: registros, arquivamento, recuperação. Instalações, espaco,
ambiente. Equipamentos, materiais, reagentes e água reagente. As precauções
de saúde, segurança e meio ambiente: riscos biológicos, químicos, físicos,
Unidade 08 ergonômicos; medidas de prevenção de acidentes ( PPRA, PCMSO, PCA, PPR,
PCMAT ); os resíduos do laboratório. Gerenciamento dos exames: preparo do
paciente; atendimento-cadastro do paciente; amostras-coleta, preparo,
transporte, preservação, critérios de rejeição, exames, laudos.
Controle da Qualidade interno e externo: técnicas; a variabilidade analítica. O
controle da Qualidade interno. O controle dad Qualidade interno com espécies
Unidade 09 de controle: considerações; seleção dos espécimes de controle; preparo dos
Conteúdo Programático espécimes de controle; seleção de técnicas de controle estatístico dos
processos. Técnicas de controle: gráficos de Levey-Jennings; Westgard;
Soma acumulativa ( Cusum ); De média e variação em desvios padrão. Registros
e resultados: dados brutos, relatos mensais; relatos de longa data. Controle da
Qualidade com espécimes de pacientes: média diária; média aritmética;
verificação com valores prévios; verificação com valores de alerta e absurdos;
Unidade 10
reconhecimento de padrões; amostras randômicas duplicadas. Controle da
Qualidade externo ( ISO GUIA 43 ): tipos e definições; objetivos gerais e
específicos; características; organização; operação e resultados;
confidencialidade e considerações éticas.
Controle da Qualidade interno e externo nos setores do Laboratório clínico: Setor
Unidade 11
de Imunologia; Setor de Microbiologia.
Unidade 12 Como implantar a Qualidade no Laboratório clínico.
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

ESTRIDGE, Barbara H. Tecnicas básicas de laboratório clinico. Porto Alegre:


Artmed, 2014.
HARMENING, Denise M. Administração de Laboratórios: Princípios e processos.
2ª edição, São Paulo: LMP, 2009.
Bibliografia Básica
HENRY J B. Diagnósticos clínicos e tratamento por métodos laboratoriais. São
Paulo: Manole, 2008.

ANDRADE, Mara Zeni. Segurança em laboratórios quimicos e biotecnológicos.


Caxias do Sul: Uducs, 2010.
BURTIZ, C A. TIETZ. Fundamentos da quimica clínica. Rio de Janeiro:
Guanabara, 2012.
DINNOCENZO, Maria. Indicadores, auditorias e certificações: ferramentas de
qualidade. São Paulo: Martinari, 2010.
FARIAS, Roberto Maia. Manual de segurança na higiene e limpeza. Caxias do
Sul: Educs, 2008.
Bibliografia LIMA, Marcia Valeria Rosa. Condutas em controle de infecção hospitalar: uma
Complementar abordagem simplificada. São Paulo: Iatria, 2012.
MOTTA, VM. Bioquimica clínica: princípios e interpretações. Porto Alegre:
Editora Médica Missau, 2010.
POSSARI, João Francisco. Centro de material e esterilização, planejamento,
organização e gestão. São Paulo: Iatria, 2012.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Controle de Qualidade Laboratorial
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
Competências e
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
Habilidades Específicas
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;
17. Assimilar as constantes mudanças conceituais e evolução tecnológica
apresentadas no contexto mundial;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO GERAL:
- Analisar os aspectos envolvidos no controle de qualidade de um exame
analítico, empregando-os na rotina do laboratório de análises clínicas.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
- Compreender os aspectos éticos, legais e clínicos a serem seguidos pelo
Objetivos laboratório de análises clínicas para que seja alcançada a qualidade aceitável;
- Esquematizar um cronograma de funcionamento de todos os setores do
laboratório (desde a recepção até a emissão e entrega do laudo), afim de que
um não interfira negativamente no serviço do outro;
- Aplicar a legislação vigente na rotina laboratorial (RDC 302);
- Confeccionar um manual da qualidade corretamente.

Controle de qualidade laboratorial: definições: Garantia da Qualidade.


Padronização no Laboratório Clínico.

Ementa
Erros potenciais na realização
de exames.

Sistema de Controle da Qualidade no Laboratório Clínico


Padrões, calibradores e amostras controle.
Terminologia em qualidade. Tipos de reações empregadas no laboratório clínico.

Ementa Conhecer e diferenciar calibradores e controles


Conhecer os parâmetros e indicadores do Controle de Qualidade da Água
Reagente
Aplicar os conceitos básicos de estatística no controle de qualidade laboratorial.
São eles: Desvio Padrão Variância, Média /Mediana Coeficiente de variação
Sensibilidade Especificida de Valor preditivo

Unidade 01 Qualidade: Definições e conceitos; histórico e desenvolvimento.


Unidade 02 Sistema da Qualidade: padronização, definição, estrutura, importância.
Unidade 03 Controle da Qualidade interno e externo: conceitos gerais; definições.
Unidade 04 Garantia da Qualidade: definições, componentes, importância.
As etapas do trabalho no Labortório clínico: definição, características e
Unidade 05
componentes.
Unidade 06 Os erros em Potencial no Laboratório clínico.
As boas práticas de Laboratórios clínicos: organização do laboratório;
organograma do laboratório; as responsabilidades de cada cargo; os recursos
Unidade 07 humanos; o programa de garantia da Qualidade; o monitoramento do programa
de garantia da Qualidade. Procedimentos operacionais padrão: definição,
componentes, modelos. D
Documentação: registros, arquivamento, recuperação. Instalações, espaco,
ambiente. Equipamentos, materiais, reagentes e água reagente. As precauções
de saúde, segurança e meio ambiente: riscos biológicos, químicos, físicos,
Unidade 08 ergonômicos; medidas de prevenção de acidentes ( PPRA, PCMSO, PCA, PPR,
PCMAT ); os resíduos do laboratório. Gerenciamento dos exames: preparo do
paciente; atendimento-cadastro do paciente; amostras-coleta, preparo,
transporte, preservação, critérios de rejeição, exames, laudos.
Controle da Qualidade interno e externo: técnicas; a variabilidade analítica. O
controle da Qualidade interno. O controle dad Qualidade interno com espécies
Unidade 09 de controle: considerações; seleção dos espécimes de controle; preparo dos
Conteúdo Programático espécimes de controle; seleção de técnicas de controle estatístico dos
processos. Técnicas de controle: gráficos de Levey-Jennings; Westgard;
Soma acumulativa ( Cusum ); De média e variação em desvios padrão. Registros
e resultados: dados brutos, relatos mensais; relatos de longa data. Controle da
Qualidade com espécimes de pacientes: média diária; média aritmética;
verificação com valores prévios; verificação com valores de alerta e absurdos;
Unidade 10
reconhecimento de padrões; amostras randômicas duplicadas. Controle da
Qualidade externo ( ISO GUIA 43 ): tipos e definições; objetivos gerais e
específicos; características; organização; operação e resultados;
confidencialidade e considerações éticas.
Controle da Qualidade interno e externo nos setores do Laboratório clínico: Setor
Unidade 11
de Imunologia; Setor de Microbiologia.
Unidade 12 Como implantar a Qualidade no Laboratório clínico.
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

ESTRIDGE, Barbara H. Tecnicas básicas de laboratório clinico. Porto Alegre:


Artmed, 2014.
HARMENING, Denise M. Administração de Laboratórios: Princípios e processos.
2ª edição, São Paulo: LMP, 2009.
Bibliografia Básica
HENRY J B. Diagnósticos clínicos e tratamento por métodos laboratoriais. São
Paulo: Manole, 2008.

ANDRADE, Mara Zeni. Segurança em laboratórios quimicos e biotecnológicos.


Caxias do Sul: Uducs, 2010.
BURTIZ, C A. TIETZ. Fundamentos da quimica clínica. Rio de Janeiro:
Guanabara, 2012.
DINNOCENZO, Maria. Indicadores, auditorias e certificações: ferramentas de
qualidade. São Paulo: Martinari, 2010.
FARIAS, Roberto Maia. Manual de segurança na higiene e limpeza. Caxias do
Sul: Educs, 2008.
Bibliografia LIMA, Marcia Valeria Rosa. Condutas em controle de infecção hospitalar: uma
Complementar abordagem simplificada. São Paulo: Iatria, 2012.
MOTTA, VM. Bioquimica clínica: princípios e interpretações. Porto Alegre:
Editora Médica Missau, 2010.
POSSARI, João Francisco. Centro de material e esterilização, planejamento,
organização e gestão. São Paulo: Iatria, 2012.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Estágio Supervisionado em Bioquímica
C.H. Teórica
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio 120
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 120

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
3. Capacitado ao exercício de atividades referentes à citologia oncótica, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
4. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises hematológicas
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
5. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises moleculares,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..
6. Capacitado ao exercício de atividades referentes à produção e análise de
bioderivados, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade
social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a
transformação da realidade em benefício da sociedade.
7. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises bromatológicas,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
8. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises ambientais,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..
9. Capacitado ao exercício de atividades referentes à bioengenharia e análise
por imagem, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social,
cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

Competências e
Habilidades Gerais
2. Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais deve estar fundamentado
na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo-
efetividade, da força de trabalho, de equipamentos, de procedimentos e de
práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir competências e habilidades
para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em
Competências e evidências científicas.
Habilidades Gerais
4. Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, os profissionais de saúde
deverão estar aptos a assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o
bem-estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade,
empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de
forma efetiva e eficaz;
6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender
continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
Competências e
análises laboratoriais e toxicológicas;
Habilidades Específicas
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
18. Avaliar e responder com senso crítico as informações que estão sendo
oferecidas durante a graduação e no exercício profissional;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO GERAL:
- O estágio tem como objetivo a atividade pedagógica, submetida à orientação e
ao acompanhamento de profissionais habilitados a avaliar a pertinência dessa
Objetivos
experiência para a formação do indivíduo, tendo em vista o Projeto Pedagógico
da cada Curso. Sua validade, para o estudante, está relacionada à possibilidade
de promover a reflexão crítica entre teoria e prática.

Aplicação dos conhecimentos adquiridos para a prática em Bioquímica.

Ementa

Unidade 01 Aplicação dos conhecimentos adquiridos para a prática em Bioquímica.


Unidade 02
Unidade 03
Unidade 04
Unidade 05
Unidade 06
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Conteúdo Programático
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

Bibliografia Básica

Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Estágio Supervisionado em Hematologia
C.H. Teórica
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio 120
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 120

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
3. Capacitado ao exercício de atividades referentes à citologia oncótica, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
4. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises hematológicas
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
5. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises moleculares,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..
6. Capacitado ao exercício de atividades referentes à produção e análise de
bioderivados, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade
social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a
transformação da realidade em benefício da sociedade.
7. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises bromatológicas,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
8. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises ambientais,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..
9. Capacitado ao exercício de atividades referentes à bioengenharia e análise
por imagem, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social,
cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

Competências e
Habilidades Gerais
2. Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais deve estar fundamentado
na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado, eficácia e custo-
efetividade, da força de trabalho, de equipamentos, de procedimentos e de
práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir competências e habilidades
para avaliar, sistematizar e decidir as condutas mais adequadas, baseadas em
Competências e evidências científicas.
Habilidades Gerais
4. Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, os profissionais de saúde
deverão estar aptos a assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o
bem-estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade,
empatia, habilidade para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de
forma efetiva e eficaz;
6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender
continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
Competências e
análises laboratoriais e toxicológicas;
Habilidades Específicas
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
18. Avaliar e responder com senso crítico as informações que estão sendo
oferecidas durante a graduação e no exercício profissional;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVO GERAL:
- O estágio tem como objetivo a atividade pedagógica, submetida à orientação e
ao acompanhamento de profissionais habilitados a avaliar a pertinência dessa
Objetivos
experiência para a formação do indivíduo, tendo em vista o Projeto Pedagógico
da cada Curso. Sua validade, para o estudante, está relacionada à possibilidade
de promover a reflexão crítica entre teoria e prática.

Aplicação dos conhecimentos adquiridos para a prática em Hematologia.

Ementa

Unidade 01 Aplicação dos conhecimentos adquiridos para a prática em Hematologia.


Unidade 02
Unidade 03
Unidade 04
Unidade 05
Unidade 06
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Conteúdo Programático
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

Bibliografia Básica

Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Imunologia Clínica
C.H. Teórica 20
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
Competências e
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
Habilidades Específicas
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;
18. Avaliar e responder com senso crítico as informações que estão sendo
oferecidas durante a graduação e no exercício profissional;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
- Tem como objetivo conscientizar o estudante profissionalmente, salientando a
importância da Imunologia Clínica no diagnóstico de doenças. Visa também
Objetivos
mostrar a inter-relação da imunologia com outras áreas do conhecimento.
Aplicação e interpretação dos métodos imunológicos visando o diagnóstico
clínico.

Imunoquímica aplicada ao diagnóstico clínico a) Influência da especificidade e


sensibilidade sobre a predição da doença: uma abordagem imunodiagnóstica b)
Princípios imunoquímicos.
Avaliação da eficácia da imunidade mediada por células na resposta imune à
agressão.
Paradoxos na resposta imune: o que é proteção e contra-proteção do sistema
imune sob a ótica: No contexto das infecções virais, bacterianas e parasitárias:
a) virais: HIV/AIDS, hepatites, mononucleose e HTLV b) bacteriana:
estreptocóccicas e treponêmicas c) parasitárias: Chagas e toxoplasmose.

Ementa
Ementa

Unidade 01 Imunoquímica aplicada ao diagnóstico clínico.


Influência dos processos termodinâmicos na interação antígeno-anticorpo
Unidade 02
observados no diagnóstico sorológico.
Influência da especificidade e sensibilidade sobre a predição da doença: uma
Unidade 03
abordagem imunodiagnóstica.
Unidade 04 Princípios imunoquímicos.
Avaliação da eficácia da imunidade mediada por células na resposta imune à
Unidade 05
agressão.
Proteção e contra-proteção do sistema imune sob a ótica das infecções virais,
Unidade 06
bacterianas e parasitárias
Unidade 07 Diagnóstico sorológico do desenvolvimento tumoral.
Unidade 08 Manipulação da resposta imune.
Unidade 09 Imunohematologia com tipagem Sanguínea ABO+ Rh, Coombs Direto e Indireto.
Conteúdo Programático
Distúrbios entre os tipos sanguíneos ABO e Rh, incompatiblidades
Unidade 10
transfusionais,
Unidade 11 Auto-agressão (doenças autoimunes não reumáticas)
Unidade 12 Imunodeficiência (congênita e adquirida).
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CHAEPEL, Helen; HAENEY, Mansel; MISBAH, Siraj. Imunologia para o clínico.


São Paulo: Revinter, 2003.
LIMA, A. O.; SOARES, J. B.; GRECO, J. B. GALIZZI, J; CAÇADO, J. R. Métodos
de laboratório aplicados à clínica: técnica de interpretação. Rio de Janeiro:
Bibliografia Básica Guanabara-Koogan, 1992.
ROSEN, Fred; GEHA, Raif. Estudo de casos em imunologia: um guia clínico.
Porto Alegre: Artmed, 2012.

IMBODEN, John B.; PARSLOW, Tristam G.; STITES, Daniel P; TERR, Abba I.
Imunologia médica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2004.

Bibliografia
Complementar
LEVINSON, Warren. Microbiologia médica e imunologia. Porto Alegre: Artmed,
2010.
ROITT, Ivan, RABSON,Arthur. Imunologia Básica Rio de janeiro: Guanabara
koogan 2011.
ROITT, Ivan, RABSON,Arthur. Imunologia Básica. Rio de janeiro: Guanabara
Bibliografia koogan, 2009.
Complementar TERR, Abba I; STITES, Daniel P. Imunologia básica. Rio de Janeiro: Guanabara
Koogan, 2008.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Micologia Clínica
C.H. Teórica 20
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
Competências e
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
Habilidades Específicas
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;
18. Avaliar e responder com senso crítico as informações que estão sendo
oferecidas durante a graduação e no exercício profissional;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

- Conhecer as principais micoses do homem.


- Estudar os métodos diretos, indiretos e moleculares de diagnóstico.
- Reconhecimento dos fungos em vida parasitária e saprobiótica.
Objetivos - Isolamento dos fungos a partir de diferentes espécimes clínicos.
- Identificação dos fungos isolados empregando métodos clássicos e
moleculares. - Métodos de avaliação
dos antifúngicos mais empregados na prática clínica.

Métodos diretos de diagnóstico, importância e parâmetros.


Diagnóstico laboratorial das doenças causadas por fungos.
Diagnóstico laboratorial dos micetomas eumicóticos.
Diagnóstico laboratorial da aspergilose e zigomicose.
Principais fungos relacionados à pele e anexos.
Principais fungos relacionados ao globo ocular, à mucosa oral, à mucosa vaginal,
à pacientes imunocomprometidos, ao trato respiratório, urinário e sistema
nervoso central.

Ementa
Uso da biologia molecular no diagnóstico laboratorial das principais micoses.
Ementa Drogas antifúngicas e seu método de avaliação.
Drogas antifúngicas e seu método de avaliação.

1. Metodologia de estudo dos fungos. Métodos diretos de diagnóstico,


Unidade 01
importância e parâmetros.
Unidade 02 2 . Métodos indiretos de diagnóstico, importância e parâmetros.
Unidade 03 3 . Diagnóstico laboratorial das dermatomicoses saprofitárias.
Unidade 04 4 . Diagnóstico laboratorial das dermatofitoses e dermatomicoses.
Unidade 05 5 . Diagnóstico laboratorial das leveduroses/candidíase.
Unidade 06 6 . Diagnóstico laboratorial da criptococose.
7 . Diagnóstico laboratorial da paracoccidioidomicose e blastomicose
Unidade 07
queloidiana.
Unidade 08 8 . Diagnóstico laboratorial da histoplasmose e coccidioidomicose.
Unidade 09 9 . Diagnóstico laboratorial da esporotricose e cromomicose.
Conteúdo Programático Unidade 10 10 . Diagnóstico laboratiral dos micetomas eumicóticos.
Unidade 11 11 . Diagnóstico laboratorial da aspergilose e zigomicose.
Unidade 12 12 . Uso da biologia molecular no diagnóstico laboratorial das principais micoses.
Unidade 13 13 . Drogas antifúngicas e seu método de avaliação.
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

BLEVINS, Kathleen S; KERN, Martha E.Micologia médica. 2. ed. São Paulo:


Premier, 1999.
LACAZ, Carlos Da Silva; PORTO, Edward Porto; HEINS-VACCARI, Elisabeth
Maria. Guia Para Identificação: Fungos, Actinomicetos e Algas de Interesse. São
Bibliografia Básica Paulo: Sarvier, 2012.
ZAITZ, Clarisse. Compêndio de micologia médica. Rio de Janeiro: Medsi, 2012.

MELO, Natalina Takahashi de; HEINS-VACCARI, Elisabeth Maria. Atlas de


micologia médica. São Paulo: Manolé, 2005.
NEUFELD, Paulo; SILVA, Paulo.Bacteriologia e micologia: Para o laboratório
clínico. São Paulo: Revinter, 2006.
SIDRIM, José Júlio Costa; ROCHA, Marcos Fábio G. Micologia médica a luz de
autores contemporâneos. Rio de Janeiro: Guanabara, 2012.
Bibliografia VIDOTTO, Valerio. Manual de micologia médica. São Paulo: Tecmedd, 2011.
Complementar
Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Parasitologia Clínica
C.H. Teórica 20
C.H. Prática 40
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
Competências e
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
Habilidades Específicas
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;
18. Avaliar e responder com senso crítico as informações que estão sendo
oferecidas durante a graduação e no exercício profissional;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências Biológicas e da Saúde

OBJETIVO GERAL:
- Capacitar o estudante a executar e interpretar os métodos de diagnóstico
laboratorial das doenças parasitárias mais frequentes no Brasil.
OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Objetivos
- O estudante será capaz de manipular corretamente as amostras biológicas,
executar as técnicas de identificação dos principais helmintos e protozoários de
interesse médico, expressar corretamente os resultados obtidos e manipular
bancos de dados genômicos para desenvolvimento de alternativas diagnósticas.

Métodos de diagnóstico laboratorial das helmintoses e protozooses humanas.


Diagnóstico das parasitoses humanas produzidas por artrópodes.
Isolamentos de parasitos por cultura, hemocultura
Xenodiagnóstico.

Ementa
Ementa

1. Diagnóstico laboratorial: Métodos e técnicas para o exame parasitológico de


fezes:
Unidade 01
1.1. Metodologia
1.2. Preparo de reativos e corantes.
2. Exame coprológico:
Unidade 02 2.1. Pesquisa de sangue oculto nas fezes
2.2. Expressão e interpretação dos resultados.
3. Exame parasitológico das fezes
3.1. Exame macroscópico
3.2. Execução de métodos e técnicas: Willis; direto a fresco e corado; tamisação,
coprotest; Faust; Lutz; Rugai;
Unidade 03
3.3. Colorações: lugol, hematoxilina férrica, coloração tricrômica, Kinyoun
modificado;
3.4. Análises microscópicas;
3.5. Expressão e interpretação dos resultados.
4. Exame parasitológico do sangue e outros tecidos:
Unidade 04 4.1. Preparo de esfregaço em camada delgada e gota espessa
4.2. Colorações por Giemsa/ Leishman.
5. Sorologia
Unidade 05 5.1. Diagnóstico da Doença de Chagas
5.2. Diagnóstico da Toxoplasmose.
6. Identificação morfológica de Helmintos de importância Médica
6.1. Ascaris lumbricoides
6.2. Trichuris trichiura
6.3. Ancilostomídeos
6.4. Strongyloides stercoralis
Unidade 06
6.5. Enterobius vermicularis
6.6. Schistosoma mansoni
6.7. Taenia spp.
6.8. Hymenolepis nana
Conteúdo Programático 6.9. Hymenolepis diminuta.
7. Identificação morfológica de Protozoários de importância médica
7.1. Giardia lamblia
7.2. Amebas patogênicas e não-patogênicas
7.3. Blastocystis hominis
7.4. Plasmodium spp.
Unidade 07 7.5. Trypanosoma cruzi
7.6. Leishmania spp.
7.7. Trichomonas vaginalis
7.8. Cryptosporidium spp.
7.9. Cystoisospora belli
7.10. Cyclospora cayetanensis.
8. Biotecnologia e desenvolvimento de kits para diagnóstico de parasitoses
Unidade 08 8.1. Bioinformática
8.2. Desenvolvimento de kit ELISA para diagnóstico de leishmaniose visceral.
Unidade 09
Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

AMATO NETO, Vicente; AMATO, Valdir Dabbaza; tuon, Felipe Francisco.


Parasitologia: uma abordagem clínica. São Paulo: Elsevier, 2012.
CANÇADO, J.Romeu; LIMA, A Oliveira. Métodos de laboratórios aplicados a
Bibliografia Básica clinica. Rio de Janeiro: Guanabara, 2011.
MORAES. Parasitologia e Micologia Humana. Rio de Janeiro: Guanabara, 2013.

CIMERMAN, Benjamin; FRANCO, Marco Antonio. Atlas de parasitologia: São


Paulo: Atheneu, 2011.
LEVENTHAL, R.; CHEADLE, R. Parasitologia médica: texto Atlas . 4. ed. São
Paulo: Premier, 1997.
NEVES, David Pereira; BITTENCOURT NETO, João Batista. Atlas didático de
parasitologia. São Paulo: Atheneu, 2011.
ROCHA, Arnaldo. Parasitologia. São Paulo: Rideel, 2013
Bibliografia
Complementar ZEIBIG, Elizabeth. Parasitologia clínica: uma abordagem clínico-laboratorial. São
Paulo: Elsevier, 2013.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Citopatologia Clínica
C.H. Teórica 40
C.H. Prática 20
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 60

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
3. Capacitado ao exercício de atividades referentes à citologia oncótica, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.

Perfil do Egresso

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
análises laboratoriais e toxicológicas;
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
Competências e
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
Habilidades Específicas
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
16. Atuar na seleção, desenvolvimento e controle de qualidade de metodologias,
de reativos, reagentes e equipamentos;
18. Avaliar e responder com senso crítico as informações que estão sendo
oferecidas durante a graduação e no exercício profissional;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina

OBJETIVOS GERAIS:
- Esta disciplina tem por objetivo a teoria e prática das boas práticas de coleta,
execução e interpretação de exames citológicos, com ênfase nas técnicas
utilizadas em rotina no setor citológico, cobrando do discente o desenvolvimento
de habilidades teóricas e práticas referentes à capacidade de realizar e
interpretar os principais exames citológicos realizados em um laboratório de
Objetivos análises clínicas, ressaltando a importância do exame citológico no auxílio ao
diagnóstico clínico. Possibilitando assim, aos acadêmicos a capacidade em atuar
profissionalmente no auxílio inicial e preventivo para o diagnóstico citopatológico
de amostras clínicas, obtidas de forma esfoliativa inflamatória e em casos de
punções aspirativas dos diferentes órgãos. Como também, na realização da
leitura de lâminas e emitir os respectivos laudos dentro das habilidades e áreas
de atuação permitidas, com a aptidão e competência necessária.

Noções Gerais de Citologia.


Células e seus constituintes. Células como unidade tecidual.
Citologia dos Líquidos Cavitários:

Ementa
Caracteres físico-químicos e caracteres citológicos e interpretação: Líquido
Pleural; Líquido Ascítico; Líquido Sinovial; Líquido Pericárdico. Citologia do
Líquido Cefalorraquiano (LCR). Líquido Seminal.
Citologia Hormonal pela Colpocitologia (Citologia Esfoliativa).
Citologia Oncótica pela Colpocitologia (Citologia Esfoliativa).
Citologia das secreções e excreções (nasal, conjuntival e escarro): Conceitos e
Ementa definições; Coleta e preparo do espécime clínico.

Unidade 01 Noções Gerais de Citologia;


Unidade 02 Células e seus constituintes;
Unidade 03 Células como unidade tecidual;
Unidade 04 Citologia dos Líquidos Cavitários;
Caracteres físico-químicos e caracteres citológicos e interpretação: Líquido
Unidade 05
Pleural; Líquido Ascítico; Líquido Sinovial; Líquido Pericárdico;
Unidade 06
Unidade 07 Citologia do Líquido Cefalorraquiano (LCR);
Unidade 08 Líquido Seminal;
Unidade 09 Citologia Hormonal pela Colpocitologia (Citologia Esfoliativa);
Unidade 10 Citologia Oncótica pela Colpocitologia (Citologia Esfoliativa);
Conteúdo Programático
Citologia das secreções e excreções (nasal, conjuntival e escarro): Conceitos e
Unidade 11
definições;
Unidade 12 Coleta e preparo do espécime clínico.
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

CARVALHO, Grimaldo. Atlas de citologia: Malignidade e pré malignidade. Rio de


Janeiro: Editora Revinter, 2004.
GAMBONI, Mercedes; MIZIARA, Elias Fernando. Manual de citopatologia
diagnóstica. São Paulo: Manole, 2013.
Bibliografia Básica
KOSS, Leopold G; GOMPEL, Claude. Introdução à citopatologia ginecologica
com correlações histologicas e clinicas. São Paulo: Roca, 2006.

CARVALHO, A; PIMENTEL, Shirlei M. A célula. Barueri: Manole, 2007.


CONSOLARO, Marcia Edilaine Lopes. Citologia Clínica Cérvico-Vaginal - Texto e
Atlas. Rio de Janeiro: Guanabara, 2012.
ELEUTÉRIO, José. Noçoes. Noções básicas de citologia ginecológica. São
Paulo: Santos, 2009.
LIRA NETO, José Benedito. Atlas de citopatologia e histologia de colo uterino.
Rio de Janeiro: Guanabara, 2013.
Bibliografia
Complementar MARANO, Vicente Pedro. Noções básicas de citologia: histologia. São Paulo:
LTR, 2011.

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Estágio Supervisionado em Uroanálises e Líquidos Corporais
C.H. Teórica
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio 100
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 100

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
3. Capacitado ao exercício de atividades referentes à citologia oncótica, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
4. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises hematológicas
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
5. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises moleculares,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..
6. Capacitado ao exercício de atividades referentes à produção e análise de
bioderivados, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade
social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a
transformação da realidade em benefício da sociedade.
7. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises bromatológicas,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
8. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises ambientais,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..
9. Capacitado ao exercício de atividades referentes à bioengenharia e análise
por imagem, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social,
cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;
Competências e
Habilidades Gerais

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
Competências e
análises laboratoriais e toxicológicas;
Habilidades Específicas
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
18. Avaliar e responder com senso crítico as informações que estão sendo
oferecidas durante a graduação e no exercício profissional;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina


OBJETIVO GERAL:
- O estágio tem como objetivo a atividade pedagógica, submetida à orientação e
ao acompanhamento de profissionais habilitados a avaliar a pertinência dessa
Objetivos
experiência para a formação do indivíduo, tendo em vista o Projeto Pedagógico
da cada Curso. Sua validade, para o estudante, está relacionada à possibilidade
de promover a reflexão crítica entre teoria e prática.

Aplicação dos conhecimentos adquiridos para a prática em Uroanálise e Líquidos


Corporais.

Ementa

Aplicação dos conhecimentos adquiridos para a prática em Uroanálise e Líquidos


Unidade 01
Corporais.
Unidade 02
Unidade 03
Unidade 04
Unidade 05
Unidade 06
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Conteúdo Programático Unidade 10
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

Bibliografia Básica
Bibliografia Básica

Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Estágio Supervisionado em Microbiologia
C.H. Teórica
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio 120
Horárias
C.H. Tcc
C.H. Aco
C.H. Total 120

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.
2. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises clínicas, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
3. Capacitado ao exercício de atividades referentes à citologia oncótica, pautado
em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e econômica
do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da realidade em
benefício da sociedade.
4. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises hematológicas
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
5. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises moleculares,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
Perfil do Egresso econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..
6. Capacitado ao exercício de atividades referentes à produção e análise de
bioderivados, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade
social, cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a
transformação da realidade em benefício da sociedade.
7. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises bromatológicas,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade.
8. Capacitado ao exercício de atividades referentes às análises ambientais,
pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social, cultural e
econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..
9. Capacitado ao exercício de atividades referentes à bioengenharia e análise
por imagem, pautado em princípios éticos e na compreensão da realidade social,
cultural e econômica do seu meio, dirigindo sua atuação para a transformação da
realidade em benefício da sociedade..

1. Atenção à saúde: os profissionais de saúde, dentro de seu âmbito profissional,


devem estar aptos a desenvolver ações de prevenção, promoção, proteção e
reabilitação da saúde, tanto em nível individual quanto coletivo. Cada profissional
deve assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e continua
com as demais instâncias do sistema de saúde. Sendo capaz de pensar
criticamente, de analisar os problemas da sociedade e de procurar soluções para
os mesmos. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos
padrões de qualidade e dos princípios da ética/bioética, tendo em conta que a
Competências e responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas
Habilidades Gerais sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual como
coletivo;
Competências e
Habilidades Gerais

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


2. Atuar em todos os níveis de atenção à saúde, integrando-se em programas de
promoção, manutenção, prevenção, proteção e recuperação da saúde,
sensibilizados e comprometidos com o ser humano, respeitando-o e valorizando-
o;
3. Atuar multiprofissionalmente, interdisciplinarmente e transdisciplinarmente
com extrema produtividade na promoção da saúde baseado na convicção
científica, de cidadania e de ética;
4. Reconhecer a saúde como direito e condições dignas de vida e atuar de forma
a garantir a integralidade da assistência, entendida como conjunto articulado e
contínuo das ações e serviços preventivos e curativos, individuais e coletivos,
exigidos para cada caso em todos os níveis de complexidade do sistema;
5. Contribuir para a manutenção da saúde, bem estar e qualidade de vida das
pessoas, famílias e comunidade, considerando suas circunstâncias éticas,
políticas, sociais, econômicas, ambientais e biológicas;
6. Exercer sua profissão de forma articulada ao contexto social, entendendo-a
como uma forma de participação e contribuição social;
7. Emitir laudos, pareceres, atestados e relatórios;
8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;
9. Realizar, interpretar, emitir laudos e pareceres e responsabilizar-se
tecnicamente por análises clínico-laboratoriais, incluindo os exames
hematológicos, citológicos, citopatológicos e histoquímicos, biologia molecular,
bem como análises toxicológicas, dentro dos padrões de qualidade e normas de
segurança;
10. Realizar procedimentos relacionados à coleta de material para fins de
Competências e
análises laboratoriais e toxicológicas;
Habilidades Específicas
11. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de produtos obtidos por biotecnologia;
12. Realizar análises fisico-químicas e microbiológicas de interesse para o
saneamento do meio ambiente, incluídas as análises de água, ar e esgoto;
13. Atuar na pesquisa e desenvolvimento, seleção, produção e controle de
qualidade de hemocomponentes e hemoderivados, incluindo realização,
interpretação de exames e responsabilidade técnica de serviços de hemoterapia;
14. Exercer atenção individual e coletiva na área das análises clínicas e
toxicológicas;
15. Gerenciar laboratórios de análises clínicas e toxicológicas;
18. Avaliar e responder com senso crítico as informações que estão sendo
oferecidas durante a graduação e no exercício profissional;
19. Formar um raciocínio dinâmico, rápido e preciso na solução de problemas
dentro de cada uma de suas habilitações específicas;
20. Ser dotado de espírito crítico e responsabilidade que lhe permita uma
atuação profissional consciente, dirigida para a melhoria da qualidade de vida da
população humana;
21. Exercer, além das atividades técnicas pertinentes a profissão, o papel de
educador, gerando e transmitindo novos conhecimentos para a formação de
novos profissionais e para a sociedade como um todo.
22. A formação do biomédico deverá atender ao sistema de saúde vigente no
país, a atenção integral da saúde no sistema regionalizado e hierarquizado de
referência e contrareferência e o trabalho em equipe.

Conteúdo Curricular Ciências da Biomedicina


OBJETIVO GERAL:
- O estágio tem como objetivo a atividade pedagógica, submetida à orientação e
ao acompanhamento de profissionais habilitados a avaliar a pertinência dessa
Objetivos
experiência para a formação do indivíduo, tendo em vista o Projeto Pedagógico
da cada Curso. Sua validade, para o estudante, está relacionada à possibilidade
de promover a reflexão crítica entre teoria e prática.

Aplicação dos conhecimentos adquiridos para a prática em Microbiologia.

Ementa

Unidade 01 Aplicação dos conhecimentos adquiridos para a prática em Microbiologia.


Unidade 02
Unidade 03
Unidade 04
Unidade 05
Unidade 06
Unidade 07
Unidade 08
Unidade 09
Unidade 10
Conteúdo Programático
Unidade 11
Unidade 12
Unidade 13
Unidade 14
Unidade 15
Unidade 16
Unidade 17
Unidade 18
Unidade 19
Unidade 20

Procedimentos Pedagógicos
Recursos
Avaliação

Bibliografia Básica
Bibliografia Básica

Bibliografia
Complementar

Ano/Semestre

Nome

Assinatura (Coordenação) Assinatura (Docente)

Consulte o Cronograma
PLANO DE ENSINO
Instituição de Ensino FAMETA
Curso B. Biomedicina
Componente Curricular Trabalho de Curso II
C.H. Teórica
C.H. Prática
C.H. Aps
Distribuição de Cargas
C.H. Estágio
Horárias
C.H. Tcc 40
C.H. Aco
C.H. Total 40

1. Biomédico, com formação generalista, humanista, crítica e reflexiva, para


atuar em todos os níveis de atenção à saúde, com base no rigor científico e
intelectual.

Perfil do Egresso

6. Educação permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender


continuamente, tanto na sua formação, quanto na sua prática. Desta forma, os
profissionais de saúde devem aprender a aprender e ter responsabilidade e
compromisso com a sua educação e o treinamento/estágios das futuras
gerações de profissionais, mas proporcionando condições para que haja
benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços,
inclusive, estimulando e desenvolvendo a mobilidade acadêmico/profissional, a
Competências e
formação e a cooperação por meio de redes nacionais e internacionais.
Habilidades Gerais

1. Respeitar os princípios éticos inerentes ao exercício profissional;


8. Conhecer métodos e técnicas de investigação e elaboração de trabalhos
acadêmicos e científicos;

Competências e
Habilidades Específicas
Competências e
Habilidades Específicas

Conteúdo Curricular Ciências Sociais e Humanas

OBJETIVO GERAL:
Objetivos - Preparar o estudante para a escrita acadêmica e científica, possibilitando que o
mesmo esteja apto a finalizar seu trabalho final de curso.

Continuação do delineamento de introdução, justificativa, objetivos, metodologia,


resultados, conclusões e discussão.
Desenvolvimento final do Trabalho de Curso.
MANUAL DE NORMAS TÉCNICAS PARA ELABORAÇÃO DE MONOGRAFIA.

Ementa

Desenvolvimento da pesquisa ou das etapas do trabalho: Técnicas de coleta e


Unidade 01
Análise de dados.
Unidade 02 Redação e apresentação de trabalho de conclusão.
Continuação do delineamento de introdução, justificativa, objetivos, metodologia,
Unidade 03
resultados, conclusões e discussão.
Unid