Anda di halaman 1dari 15

INSTITUTO FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

CURSO SUPERIOR DE ENGENHARIA MECÂNICA

VICTOR DE MOURA FERREIRA

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

Cachoeiro de Itapemirim
2019
VICTOR DE MOURA FERREIRA

CICLOS BIOGEOQUÍMICOS

Trabalho apresentado a disciplina Ciência do


Ambiente, como requisito parcial para a
obtenção de nota na referida disciplina.

Professor: Luiz Buda.

Cachoeiro de Itapemirim
2018
SUMÁRIO

1 INTRODUÇÃO ..................................................................................................... 4

2. OBJETIVOS ........................................................................................................ 5

2.1 OBJETIVOS ESPECÍFICOS..................................................................... 5

2.2 METODOLOGIA.............................................................................................5

3 CICLOS BIOQUÍMICOS .......................................................................................6

3.1 O CICLO HIDROLÓGICO ..............................................................................6

3.2 CICLO DO CARBONO ...................................................................................7

3.3 CICLO DO FÓSFORO ...................................................................................8

3.4 CICLO DO NITROGÊNIO ..............................................................................9

3.5 CICLO DO ENXOFRE..................................................................................11

4 CONCLUSÃO..................................................................................................... 14

REFERÊNCIAS ..................................................................................................... 15
1 INTRODUÇÃO

A Biogeoquímica é a ciência que procura estudar a troca ou a circulação de matéria


entre os componentes vivos e físico-químicos da Biosfera. Os ciclos Biogeoquímicos
envolvem organismo vivos que interagem no processo de síntese orgânica e
decomposição dos elementos. Envolve também o meio terrestre e os elementos
químicos. Basicamente os ciclos envolvem o movimento dos elementos químicos no
meio biológico e no ambiente geológico. (Medeiros, 2019)

Esses ciclos são processos naturais que reciclam os vários elementos químicos do
meio ambiente para os organismos e depois dos organismos trazem novamente para
o meio. Sendo assim a água, o carbono, o nitrogênio, o fósforo e o enxofre, entre
outros, percorrem esses ciclos, se envolvendo com agentes biológicos e físicos. Os
ciclos biogeoquímicos estão relacionados com processos geológicos, hidrológicos e
biológicos, assim, os elementos químicos percorrem caminhos onde são reciclados
passando por esses processos. (Rosa, Messias, & Ambrozini, 2003)

Com isso, serão apresentadas as características básicas dos ciclos biogeoquímicos.


2. OBJETIVOS

Descrever principais ciclos biogeoquímicos.

2.1 OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Apresentar os ciclos da água, do carbono, nitrogênio, fósforo e enxofre. Comentado [VF1]:

2.2 METODOLOGIA

Revisão de literatura.
3 CICLOS BIOQUÍMICOS

A seguir, serão discutidos os ciclos do carbono, do nitrogênio, da água, do enxofre e


do fósforo. Os ciclos são os caminhos onde passam os elementos pelo meio abiótico
e biótico.

3.1 O CICLO HIDROLÓGICO

A maior parte da água do planeta Terra constituem os oceanos, sendo 97% delas
fazem parte do mar salgado que temos na superfície terrestre, dos 3% que restam, a
maioria estão nas formas de gelo e nas geleiras e nos polos, sendo 2,25%. Assim, só
0,75% estão nos rios, lagos, e lençóis freáticos. Com isso, a água presente se
apresenta nos três estados da matéria, líquido, solido e gasoso. A parte gasosa está
na forma de vapor na atmosfera, e sua quantidade é muito pequena em consideração
ao montante presente nos oceanos, rios, geleiras e afins. Mas essa pequena
quantidade é de extrema importância. Essa água na atmosfera vem da evaporação
das águas liquida na superfície terrestre e da transpiração dos seres vivos. (Rosa,
Messias, & Ambrozini, 2003).

Figura 1 Ciclo da Àgua

Na figura 1 é ilustrado o ciclo da água. que consiste no processo de precipitação da


água que foi armazenada na atmosfera após a condensação, assim a água da chuva
volta para os rios, infiltrando no solo, indo para os aquíferos e para o oceano.Após
voltarem para os meios terrestres, ela volta para o processo de condensação por meio
da evaporação e transpiração dos seres vivos, fechado o ciclo e sempre reciclando a
água.

Na figura 2 é mostrado o ciclo da água com agentes biológicos, como a absorção de


água pelos animais e plantas.

Figura 2 Ciclo da Água

3.2 CICLO DO CARBONO

O Carbono é um elemento de grande importância, tendo em vista que constituem os


componentes orgânicos e de boa parte dos inorgânicos. A concentração do carbono
na atmosfera em torno de 0,03% e com proporção semelhante dissolvidos nos mares,
oceanos, rios e lagos. Para o carbono sair da atmosfera, temos os seremos vivos
como agentes, sendo que ele é removido por meio de fotossíntese pelos vegetais,
assim o carbono é incorporado nos vegetais, e em bactérias que realizam
quimiossíntese. A partir dos vegetais, os animais absorvem esse carbono por meio
dos compostos orgânicos produzidos pelas plantas. (Rosa, Messias, & Ambrozini,
2003)

O carbono pode ser adquirido pelos animais de forma indireta ou direta das plantas a
partir da sua alimentação. Assim, os animais herbívoros comem os vegetais, que são
as fontes dos compostos orgânicos e por meio do metabolismo são sintetizados e
transformados em novos componentes. Os animais carnívoros ao comer outros
animais acabam absorvendo esses produtos baseado em carbono. Na figura 3 é
possível observar o ciclo do carbono.

Figura 3 Ciclo do Carbono

Pela imagem, observa-se que o carbono absorvido pelos animais é liberado


novamente para atmosfera por meio da respiração. Outra forma de liberar o carbono
é pela queima de plantas e combustíveis fosseis. Fechando assim o ciclo.

3.3 CICLO DO FÓSFORO

O fósforo é um elemento que participa estruturalmente de várias moléculas


fundamentais do metabolismo celular, como por exemplo fosfolipídios, ácidos
nucleicos, entre outros. Os reservatórios de fósforo são as rochas e outros depósitos
formados durante as eras geológicas. Esses reservatórios são afetados pelos
intemperismos, que assim, pouco a pouco vão fornecendo fósforo para os
ecossistemas. Onde eles acabam sendo absorvidos pelas plantas e assim,
transferidos aos animais. (Rosa, Messias, & Ambrozini, 2003)
Figura 4 Ciclo do Fósforo

O retorno do fosforo para o meio, acontece devido a bactéria fosfolizantes, que atuam
em carcaças de animais mortos. Assim, ele retorna na forma de composto solúvel,
sendo possível ser carregado por meio das chuvas para rios, lago e mares.

3.4 CICLO DO NITROGÊNIO

O nitrogênio constitui duas moléculas orgânicas de grande importância, as proteínas


e os ácidos nucléicos. Boa parte do nitrogênio está presente na atmosfera, cerca de
79%, na forma de N2, sendo poucos seres vivos capazes de o assimilar nessa forma.
Sendo só algumas bactérias. Assim, o nitrogênio utilizado pelos seres vivos é
proveniente da combinação com o hidrogênio na forma de amônia. Essa
transformação do nitrogênio gasoso para a amônia é chamada de fixação. Essa
fixação pode ocorrer por meio de bactérias, produção de fertilizantes nas indústrias e
por fenômenos atmosféricos, como relâmpagos. (Rosa, Messias, & Ambrozini, 2003)
Figura 5 Ciclo do Nitrogênio

Na figura 5 é possível observar as etapas do ciclo do nitrogênio. Nota-se que o


nitrogênio volta ao ciclo por meio de agentes decompositores, que atuam em matéria
nitrogenada, como nas proteínas do húmus, liberando assim resíduos para o meio
ambiente, como por exemplo a amônia. Essa amônia combinada com a água do solo
produz o íon amônio, pelo processo chamado de amonização. A oxidação dos desses
íons produzem nitritos como resíduos nitrogenados, que são liberados no meio
ambiente, essa conversão é denominado nitrificação. Os nitratos quando liberados
para o solo podem assim, ser absorvidos pelas plantas e metabolizados. A devolução
do nitrogênio para a atmosfera ocorre pelo processo desnitrificação, que acontece por
meio de bactérias que transformam a amônia em gás nitrogênio.

Na figura 6 é mostrado os processos de fixação biológica do nitrogênio e os processos


de nitrificação e desnitrificação, que podem ser considerados pontos chaves para o
processo de reciclagem do nitrogênio.
Figura 6 Ciclo do Nitrogênio

3.5 CICLO DO ENXOFRE

O Enxofre tem um ciclo que passa pelo ar e os sedimentos, onde boa parte do
elemento está na crosta terrestre e nos sedimentos, e uma pequena parte dele está
na atmosfera. Nos depósitos terrestres, os microrganismos são responsáveis pela
oxidação ou redução química, assim, temos a recuperação do enxofre dos sedimentos
mais profundos. Já na crosta terrestre e na atmosfera, ocorrem processos
geoquímicos e meteorológicos, como erosão, ação da chuva e processos biológicos
oriundo da produção e decomposição. (Rosa, Messias, & Ambrozini, 2003)

O sulfato são a forma mais oxidada, sendo absorvida pelos organismos autótrofos
para serem incorporados na constituição das proteínas, sendo o enxofre constituinte
de certos aminoácidos.

Na figura 7 é possível observar etapas do ciclo do enxofre, e os caminhos que ele


percorre, como a chuva ácida que leva o enxofre para os rios, mares e solo. Vulcões
são meios onde o enxofre contido na crosta terrestre é liberado para a atmosfera. Um
processo antrópico é a queima de combustível fóssil, que libera enxofre para a
atmosfera. Do solo, as plantas absorvem o enxofre, e a partir dela, os animais
conseguem incorporar esse elemento.
Figura 7 Ciclo do Enxofre

Durante o ciclo, o enxofre sofre diverso processos como dessulfurarão, redução


assimilatória, oxidação do sulfeto, entre outros. Esses processos são mostrados na
figura 8.
Figura 8 Ciclo do Enxofre
4 CONCLUSÃO

Observou-se que há diversos ciclos que reciclam os elementos como enxofre e


nitrogênio na biosfera. Sendo os processos que levam essa reciclagem de extrema
importância para os seres vivos, como por exemplo o ciclo da água e do carbono.

Temos assim, toda uma dinâmica que matem os ecossistemas e a biosfera em um


sistema fechado, onde nada se cria, mas tudo se transforma, tendo em cada elo um
agente físico, químico ou biológico que permite toda a cadeia de acontecimento ser
possível, e renovando os depósitos e torando possível a produção de compostos
químicos essenciais a vida.

Assim, conclui-se que, para o mantenimento da vida, é preciso conhecer os ciclos


biogeoquímicos, e que sem eles, torna-se insustentável o florescimento de qualquer
organismo vivo na terra.
REFERÊNCIAS

Medeiros, C. M. (13 de Junho de 2019). Os Ciclos Biogeoquímicos. Fonte:


http://www.hidro.ufcg.edu.br/twiki/pub/CADayse/MaterialDaDisciplina/Aula6_C
iclos.pdf

Rosa, R. d., Messias, R. A., & Ambrozini, B. (2003). Importância da Compreensão dos
Ciclos Biogeoquímicos para o Desenvolvimento sustentável. São Carlos.