Anda di halaman 1dari 31

Diabetes

Precisamos de duas substâncias


muito importantes para ter
energia : o oxigênio (presente no
ar) e o açúcar (em forma de
glicose presente nos alimentos)

Sr. Oxigênio Açúcar

+
Uma das funções do sangue é
transportar o oxigênio e o açúcar
que vão nutrir nossas células.
Isto gera a energia !

=
Sr. Energia
O açúcar no sangue precisa de uma
permissão para entrar na célula.

Carga
de
insulina
açúcar

células
Quem dá a permissão para o
açúcar entrar na célula é um
hormônio chamado insulina,
produzido pelo pâncreas.

Pâncreas
Existem dois tipos de diabetes

Diabetes Tipo 1

Diabetes Tipo 2
Diabetes Tipo 1

antigamente chamado de infanto-juvenil.

Diabetes Tipo 2

em geral aparece no adulto, mas pode


aparecer também nas crianças e
adolescentes.
Diabetes Tipo 1

É causada por um defeito:

destruição das células que fabricam a


insulina.
Diabetes Tipo 2
É causada por dois defeitos:

as células não dão muita


permissão para o
açúcar entrar

o pâncreas se cansa de fabricar insulina


Com tudo isso o pâncreas deve estar
estressado !
Não é mais como antigamente.
Diabetes Tipo 1

O paciente sempre usará a insulina

Diabetes Tipo 2

O paciente usará medicamento oral


e/ou insulina
O diabetes pode aparecer em
crianças e em adultos que:

estão acima do peso

não fazem atividade física

não têm uma alimentação adequada


O diabetes pode aparecer também em:

quem tem pressão alta

quem teve diabetes na gravidez

maiores de 40 anos
Como controlar o Diabetes
Educação
É importante a participação do diabético e
sua família no processo educativo.

Mudar requer a participação de todos da família


Como controlar o Diabetes
Alimentação
Coma mais frutas, legumes, verduras, cereais
e laticínios com baixos teores de gordura

Use menos sal, açúcar e frituras

Dê preferências às carnes brancas

Evite bebidas alcóolicas


Como controlar o Diabetes

Suspensão do tabagismo

“O fumo agrava várias doenças (nos rins,


no coração e nos olhos)” ... “dificulta a redução
do açúcar pela insulina” .... “aumenta a pressão
e o colesterol” ... “reduz a circulação de oxigênio
no organismo” ... “provoca rugas” ...
Como controlar o Diabetes
Aumento da atividade física
Mexam-se !
O exercício faz bem para o corpo e
para a mente. As pequenas práticas da vida
diária previnem as doenças e melhoram a
qualidade de vida.
Como controlar o Diabetes
Medicamentos e Exames

Compareça às consultas agendadas na


Unidade. Participe do seu tratamento !
Tome seu remédio regularmente
Faça seus exames sempre que
solicitado
As orientações anteriores são
importantes porque ...

Mantêm a glicose na taxa normal, prevenindo


complicações da doença

Atingem níveis de colesterol e triglicerídeos


normais para reduzir riscos de doenças cardíacas

Auxiliam no controle da pressão arterial

Previnem e tratam a obesidade


Seus problemas acabaram ...

Não é propaganda das Organizações Tabajaras

Caso sua glicose não fique


controlada com as dicas anteriores,
existe uma grande aliada:

... .... ... a Insulina ... ... ...


Recordando o que é Insulina
Carga
de
açúcar
insulina
É um hormônio produzido
pelo pâncreas que ajuda a
glicose a entrar na célula.

Como nosso organismo tem


dificuldade de produzir a insulina
ou usá-la, precisamos tomá-la em
forma de injeção.
LOCAIS PARA APLICAÇÃO DE INSULINA
COMO APLICAR A INSULINA

Lavar bem as mãos com água e sabão

Limpar a tampa do frasco com algodão a álcool

Rolar o frascos nas mãos para misturar a insulina.


Não agitar o frasco

Retirar a capa da agulha sem encostar o dedo para


não contaminar

Puxar o êmbolo da seringa até a marca da


quantidade de insulina que você usa
COMO APLICAR A INSULINA

Injetar o ar dentro do frasco. Isto permitirá que a


insulina seja facilmente retirada do frasco

Virar o frasco e seringa para baixo. Puxar o êmbolo


lentamente para aspirar a insulina para dentro da seringa

Verificar se existem bolhas de ar (bater o dedo na


seringa onde estão as bolhas ou injetar a insulina de volta
no frasco)

Retirar a dose que você vai usar.


A glicose elevada no sangue por um
longo tempo pode levar à perda da
sensibilidade e dificuldade na circulação
do sangue nos pés do diabético.

É uma complicação:

Pé Diabético
Com a perda da sensibilidade e
dificuldade na circulação do sangue nos
pés, o diabético pode não sentir
queimaduras, cortes e machucados,
facilitando o aparecimento de
infecções.
Cuidados com os pés
NÃO FUME

Examine seu pé diariamente. Se for


necessário, peça ajuda a um familiar ou use
um espelho.

Avise seu médico se tiver rachaduras, calos,


feridas ou notar alterações na cor da pele.

Calce sempre meias limpas, de preferência de


algodão.
Calce apenas sapatos que não lhe apertem,
de preferência macios. Não use sapatos sem
meias.
Não use sandálias de dedo.

Sapatos novos devem ser usados aos


poucos.
Use-os nos primeiros dias em casa por no
máximo 2 horas. Compre-os de preferência no
final do dia.

Nunca ande descalço, mesmo em casa.


Examine o interior do sapato antes de calçá-
los.
Lave os pés diariamente com água e sabão.
Evite água quente. Seque bem o pé
especialmente entre os dedos.
Não use escalda-pés ou bolsas de água
quente.

Após lavar os pés, use um hidratante, porém


não aplique entre os dedos.

Corte as unhas de forma reta, sem mexer nos


cantos.

Não mexa em calos ou unhas encravadas.


Cuide bem dos seus pés !

As amputações em DIABÉTICOS

podem ser EVITADAS


Referências
1. REZENDE, Joffre M de. Publicado no livro Linguagem Médica, 3a. ed., Goiânia, AB
Editora e Distribuidora de Livros Ltda, 2004. Disponível em: <
http://www.jmrezende.com.br/diabetes.htm> acesso em 20 de Nov. 2014.
2. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Diabetes: 2013-2014/Sociedade Brasileira de
Diabetes; [organização José Egidio Paulo de Oliveira, Sérgio Vencio]. – São Paulo:
AC Farmacêutica, 2014.
3. SILVA, Maria Elizabeth Rossi da; MORY, Denise; DAVINI, Elaine. Marcadores genéticos
e auto-imunes do diabetes melito tipo 1: da teoria para a prática. Arq Bras
Endocrinol Metab, São Paulo , v. 52, n. 2, Mar. 2008 . Disponível em
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0004-
27302008000200004&lng=en&nrm=iso>. acesso on 20 Nov. 2014.
4. COBAs, Roberta A.e GOMES, Marilia de B. Diabetes Mellitus. Vol. 9 (Supl. 1) - 48º
Congresso do HUPE "Saúde do Homem“, 2010. Disponível em:
http://revista.hupe.uerj.br/detalhe_artigo.asp?id=255> acesso em 20 de Nov. 2014.
5. MARINHO, Niciane Bandeira Pessoa et al . Risco para diabetes mellitus tipo 2 e
fatores associados. Acta paul. enferm., São Paulo , v. 26, n. 6, Dec. 2013
. Disponívl em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-
21002013000600010& lng=en&nrm=iso>. acesso em 20 Nov. 2014.
7. Tratado de fisiologia médica/ Guyton, ArthurC., John e Hall: tradução de Barbara
de Alencar Martins... [et al.].- Rio de Janeiro: Elsevier, 2006- 4ª tiragem.
8. I Diretriz Brasileira de Diagnóstico e Tratamento da Síndrome Metabólica. Arq.
Bras. Cardiol., São Paulo , v. 84, supl. 1, Apr. 2005 . Disponível em:
<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X20050007
00001&lng =en&nrm=iso>. acesso em 20 Nov. 2014.
9. Ministério da Saúde / DATASUS - Departamento de Informática do SUS.
Indicadores e Dados Básicos - Brasil - 2012
IDB-2012 Disponível em: http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/idb2012/matriz.htm
acesso em 22 de Nov. 2014
10. Terapia Nutricional no Diabetes Mellitus. Projeto Diretrizes. Associação Médica
Brasileira e Conselho Federal de Medicina. Autoria: Sociedade Brasileira de
Nutrição Parenteral e Enteral. Associação Brasileira de Nutrologia. Disponível em:
http://www.projetodiretrizes.org.br/9_volume/terapia_nutricional_no_diabetes_
mellitus.pdf acesso em 22 de Nov. 2014.
11. Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de
Atenção Básica. Estratégias para o cuidado da pessoa com doença crônica :
diabetes mellitus / Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde,
Departamento de Atenção Básica. – Brasília : Ministério da Saúde, 2013. 160 p.
: il. (Cadernos de Atenção Básica, n. 36). Disponível em: <
http://189.28.128.100/dab/docs/portaldab/publicacoes/caderno_36.pdf>
acesso em 22 de Nov. 2014