Anda di halaman 1dari 2

Civilizaçao Asteca (1200-1500)

O Império asteca atingiu seu apogeu entre 1440 e 1520, quando foi inteiramente
destruído pelos colonizadores espanhóis liderados por Cortés. Após diversas incursões
colonizadoras em agosto de 1521 o Império Asteca foi inteiramente conquistado.
Pouco se sabe sobre a cultura asteca, pois os colonizadores destruíram todo o império
muito rápido. A fundo se sabe sobre alguns rituais, hábitos de colheita e lazer.

A Civilização Asteca foi bastante destacada por sua arquitetura e estilo próprio na sua
escultura. Utilizaram todos os tamanhos de rochas e pedras para captar a essência de
suas esculturas. As grandes esculturas representavam deuses e imperadores, e as
esculturas menores representavam animais e temas do cotidiano.
Na arte, a sua música era uma expressão artística utilizadas em atos civis e religiosos
tais como cerimônia de casamento, funerais, ritos de guerra, atos políticos, rituais e
sacrifícios.
Os objetos musicais encontrados nos cemitérios, foram tratados como artefatos
meramente decorativos. O engenheiro mexicano Roberto Velazquez, desde que
começou a fabricar réplicas dos apitos e flautas, vem descobrindo que esses eram
instrumentos de alta qualidade. Com base nisso, arqueólogos perceberam que a música
era usada para provocar hipnose, usada no tratamento de doenças.

Os mitos e ritos astecas eram muito ricos e variados, e relacionavam-se com a natureza.
Os cultos mais importantes sempre envolviam o Sol. Eram muito comuns rituais com
sacrifícios humanos; a guerra, portanto, era uma grande fornecedora de prisioneiros para
os sacrifícios. Geralmente toda a energia da comunidade estava canalizada para as
atividades ritualísticas, realizadas com uma série encenações e procedimentos
minunciosos.

- Mostrar fotos de instrumentos


- Fotos de rituais e rituais de sacrifícios
- Vídeos de rituais contendo música e dança

Fontes:
History
Livro: Caminho das Civilizações. Ed Atual. São Paulo, 1998