Anda di halaman 1dari 3

ELETRICIDADE BÁSICA PARA INICIANTES

À pedidos dos amigos do PCFórum, segue abaixo alguns esclarecimentos sobre


eletricidade básica.

O que é e de onde vem a eletricidade ou energia elétrica.

Toda a matéria do Universo, é constituída da mesma matéria prima (pelo


menos o universo conhecido), ou seja, átomos com seus núcleos de prótons e
neutrons e sua "atmosfera" de elétrons. Ou seja, a sua eletrosfera. Essa
eletrosfera forma uma espécie de envoltório do átomo.
O átomo mantém-se estável devido à diversas forças em seu interior, que
sustentam a sua integridade. Essas forças são chamadas de forças nucleares: A
nuclear forte e a nuclear fraca.
A estabilidade da eletrosfera, formada pelos elétrons, é devida à um outro
tipo de força entre os prótons do núcleo e os elétrons. Essas duas partículas
são dotadas de propriedades antagônicas, cuja natureza exata até hoje, ainda é
um mistério.
O que se sabe, com certeza, é que o elétron tem algo "de contrário" ao
próton. Parece até que esse algo do elétron, completa o algo do próton, de
forma que surge uma força de atração entre eles. Convencionou-se
chamarem esse "algo" de carga elétrica, e, para se diferenciar um do outro,
arbitraram que o elétron seria a carga negativa e o próton a positiva,
simbolizando essas cargas pelos seus sinais respectivos ( + ) e ( - ).

A força de atração entre próton e elétron é dada em Newtons, na seguinte


fórmula:
F=K.(Q1.Q2)/d²; Onde: F=força en Newtons(N); Q1 E Q2 são a carga elétrica
em C; d é a distância em metros (m) e K é constante de proporcionalidade do
meio em que as cargas estão.

Verifica-se também que, embora sejam de tamanhos e massas diferentes o


elétron possui a mesma carga (quantidade) elétrica que o próton ( que é cerca
de 2000 vezes mais pesado que o elétron). Ou seja substâncias cujos átomos
tenham o mesmo número de prótons e elétrons são elétricamente NEUTRAS. A
carga é medida em uma unidade chamada COULOMB, abreviada com a letra C.
Para o caso dos prótons e elétrons a menor carga é de 1.60 X 10^ -19 C. Não
existe carga menor que de um elétron.

Podemos alterar essa "neutralidade" natural das coisas. Removendo ou


adicionando alguns elétrons de um objeto, podemos torná-lo elétricamente
carrregado. Não podemos alterar a quntidade de prótons de uma substância,
isso iria transformá-la em outra. Mas com os elétrons é realmente fácil. Um
corpo que teve alguns elétrons removidos está carregado positivamente e vice-
versa. Uma bateria ou pilha por exemplo tem dois pólos em suas
extremidades. A química interna da pilha remove elétrons do pólo positivo e os
força até o polo negativo por dentro da pilha. Como essas cargas procuram
sempre um caminho para se neutralizarem, e, não podem passar de volta por
dentro da pilha, elas se movimentam por fora mesmo. E, ao fazerem isso,
acionam radinhos, lanternas ou quer que estejam alimentando.

Um átomo pode perder ou obter elétrons através da ELETRIZAÇÃO;


existindo três tipos básicos de eletrização: Por indução, atrito ou por contato.
Os elétrons que tem facilidade para entrar ou sair de um corpo são chamados
de elétrons livres. Geralmente estão localizados na última e/ou penúltima
camada da eletrosfera.

TENSÃO E CORRENTE ELÉTRICA

Se por umotivo qualquer dois corpos possuírem diferenças de valores de


carga elétrica, pode-se dizer, então, que existe uma d.d.p. entre eles. Ou seja,
uma diferença de potencial. Então uma tensão elétrica (V) (voltagem, força
eletro-motriz ou d.d.p.) não é além desta diferença de potencial ou cargas
elétricas existentes entre dois pontos de um círcuito elétrico.
Portanto como definição, a TENSÃO ELÉTRICA É O ACÚMULO DE CARGAS
ENTRE DOIS PONTOS DE UM CORPO OU CORPOS. PROVOCANDO ASSIM UMA
FORÇA OU PRESSÃO QUE FAZ OS ELÉTRONS CIRCULAREM ENTRE ESSES
PONTOS OU CORPOS.
Como expliquei anteriormente, basta "um caminho" para que esta
diferença de potencial se anule. Se pegarmos um fio de cobre, por exemplo, e
conectarmos estes dois pontos (ou corpos), haverá então um caminho para as
cargas elétricas (atração entre cargas de sinal contrário) até haver um
equilíbrio dessas cargas. À esse movimento de cargas (elétrons) dá-se o nome
de corrente elétrica. Simbolizada pela letra " I ".
Portanto, como definição a CORRENTE ELÉTRICA É O MOVIMENTO DE
CARGAS ELÉTRICAS EM UM DETERMINADO MEIO CONDUTOR.
Antigamente, quando ainda não se sabia a natureza da corrente elétrica
( do negativo para o positivo) convencionou-se adotar o sentido da corrente do
positivo ao negativo (o contrário do real ) e, daqui por diante será esse, o
SENTIDO CONVENCIONAL, que adotarei ao me referir à corrente elétrica.
A tensão elétrica é medida em V ( Volt: homenagem à Alessadro Volta) e a
corrente elétrica é medida em A (Ampère: homenagem `a André-Marie
Ampère). Os instrumentos para se medir essas grandezas são respectivamente
o VOLTÍMETRO e o AMPERÍMETRO. O voltímetro sempre ligado em paralelo
com o componente ou dispositivo e o amperímetro sempre em série.
Existem dois tipos de corrente ou tensão elétrica: A contínua (C.C.) e a
alternada (C.A.)

Na corrente contínua não há alterações de polaridade ou sentido. Já na


alternada, como o próprio nome diz, ela altera o seu sentido em um
determinado tempo.
AS GRANDEZAS ELÉTRICAS BÁSICAS E SUAS INTERDEPENDÊNCIAS

Em eletricidade deve-se tomar conhecimento de três principais: VOLTAGEM,


RESISTÊNCIA e INTENSIDADE OU CORRENTE.
A voltagem é (como já vimos) a diferença entre a quantidade de elétrons
nos dois pólos do gerador e é medida pelo voltímetro.
A resistência é a dificuldade que o condutor ou carga oferçe à passagem da
corrente elétrica. É medida em Ohms pelo homímetro.
A intensidade ou corrente é a quantidade de elétrons que passam em um
condutor em um determinado tempo. Também é obtida através da relação
entre a voltagem e a resistência (V/R=A). Disso tudo deriva a Lei de Ohm: A
intensidade da corrente é proporcional à voltagem e inversamente proporcional
à resistência.
Por esse enunciado pode se obter suas fórmulas ( a base da eletrônica e
eletricidade)
I=V/ R R=V/I V=I . R
Onde: I em ampères R em Ohms e V em Volts

Por enquanto é isso. Tentei ser o mais simplista possível para que ao menos, o
mais leigo pudesse ter uma noção do que é eletricidade. Conforme for,
colocarei outros assuntos relativos à este futuramente. Aumentando
gradativamente sua complexidade.

É obvio, que isso aqui é apenas uma pequena instrução em eletricidade. O que
chega à esbarrar em eletrônica mesmo, é apenas a lei de Ohm, formulada
acima. Existem vários temas em eletricidade, inclusive a estática, que eu não
coloquei aqui. Penso, em, mais tarde, colocar um aparte sobre eletricidade
estática e sua interferência em equipamentos eletrônicos.