Anda di halaman 1dari 17

A DÚVIDA

A Dúvida Desejo nesta exposição convidar o público a participar deste


trabalho o conduzindo, através das obras, por todo meu
A Dúvida é uma exposição pensada especialmente e a partir do processo de produção.
espaço da Galeria Progetti . A exposição se inicia com minha
prática de intervenção urbana, que é a pintura de uma pergunta No primeiro andar da galeria
em muros da cidade e da instalação de uma linha telefônica e um
aparelho para o armazenamento de depoimentos. Nas duas paredes da entrada da galeria serão colocados
bordados, entre essas duas paredes será instalado um balanço.
Desta vez a linha telefônica será instalada durante o período de Este balanço é construído de maneira artesanal, com madeira e
exposição dentro da galeria compondo uma instalação que faz a dois cabos de aço ou fios grossos de naylon trançados. O balanço
passagem da ação urbana para um espaço intimista. Este espaço desprenderá do teto e terá altura suficiente para que um adulto
intimista construido por mim para o público, tem o objetivo de possa se balançar. Na continuação da parede da esquerda e na
provocar reflexões a respeito da criação na arte contemporânea parede de fundo da direita serão colocados as serigrafias das
e do fazer do artista no mundo através da pergunta “O que te imagens das intervenções nas ruas. Estas serigrafias serão
sustenta?”. produzidas a partir dos registros fotográficos.

A exposição traz um aspecto de sonho, um não lugar, este espaço A instalação será localizada no fundo da galeria, fios de cobre
com aspecto onírico e lúdico , no qual é possível acolher todas as com o comprimento de oito metros serão instalados
dúvidas. A realidade das ruas da cidade se mistura ao discurso diagonalmente na parede de fundo da galeria em direção ao
visceral dos generosos participantes de meu trabalho, que se chão da galeria, como está apresentado na fotografia da
transformam em bordados, esculturas e instalações. O aspecto maquete. Atrás desta construção de fios de cobre e ainda
de sonho criado para a estrutura central da exposição permite a compondo a instalação haverá o telefone com secretária
abertura de um “portal” para o inconsciente, para o espaço em eletrônica sobre uma pequena mesa. Ainda atrás dos fios e ao
que tudo pode ser possível e toda a fala pode ser acolhida. lado do telefone haverá uma cama construída, especialmente
para a instalação, a partir de uma estrutura simples de canos de
cobre.
No segundo andar

Na parede da direita acolherá a instalação “Casas de Som” essa


instalação é composta de sete objetos sonoros. Esses objetos
tem o formato de uma pequena casa com um falante em uma de
suas paredes externas, dentro dessa casa é montado um circuito
alimentado por uma bateria com um mp3.

Esse sistema foi montado para que cada objeto pudesse acolher
um dos depoimentos, deixado na secretária eletrônica. De forma
que todas as sete casas estarão ligadas ao mesmo tempo
emitindo o som de diferentes depoimentos.

No lado esquerdo da sala, um pouco afastado da parede ficará o


objeto “Resposta”, esse objeto é composto por um longo cano de
cobre com pequenos furos na superfície e um pequeno botijão
de gás que alimentará a obra. Essa obra funciona quando
acendemos os furos (lugar de escapamento do gás) da superfície
do trabalho, chamas de diferentes tamanho acendem sobre o
cano.

Essas chamas se movimentam no ritmo do som que é emitido de


uma caixa de som colocada em frente a ponta final do cano. O
som emitido pela caixa de som ( conectada a um mp3) é o som
da respiração.