Anda di halaman 1dari 5

Fonte: http://opiniaoweb.

com/portal/prender-gases-pode-prejudicar-a-sua-saude/

Prender gases pode prejudicar a sua saúde


8,037 Acessos

Muito cuidado ao prender os gases (peidos ou bufas vulgarmente falando).

Distensão abdominal, causada pelo acúmulo de gases no intestino, contribui para o


surgimento da indesejável barriguinha

Maria do Carmo Friche Passos

SÃO PAULO - Muita gente sonha ficar em forma, sem aquela barriguinha.
Curiosamente, ao contrário do que se costuma pensar, nem sempre ela é
causada pelas gorduras localizadas, mas pode ser conseqüência de outro
elemento indesejável: os gases. Uma das queixas mais comuns nos
consultórios de gastroenterologia, sua presença em excesso no intestino
causa distensão abdominal. “Para fugir desse incômodo, é recomendável
consumir moderadamente alimentos que contribuam para a formação de
gases e evitar a deglutição de ar (veja abaixo)”, explica a Dra. Maria
do Carmo Friche Passos, coordenadora do setor de Motilidade Digestiva
do Instituto Alfa de Gastroenterologia do Hospital das Clínicas da UFMG
e professora adjunta do departamento de Clínica Médica da Faculdade de
Medicina da UFMG.

Os gases intestinais têm sua origem em duas fontes: a fermentação de


restos alimentares nos intestinos ou da deglutição de ar, também
chamada de aerofagia, tanto com a saliva como por determinados hábitos
alimentares. “Dietas ricas em carboidratos e alimentos como feijão,
lentilhas, ervilhas (leguminosas em geral) e certas verduras contribuem
para o acúmulo de gases nos intestinos. Os restos alimentares, por ação
de bactérias intestinais, sofrem degradação, principalmente no
intestino grosso, produzindo aproximadamente três litros de gases por
dia”, esclarece a médica. “Já a deglutição de ar ocorre quando se fala,
mastiga chicletes, ingere bebidas gaseificadas ou muito quentes”,
completa.Segundo a especialista, observações clínicas indicam que a aerofagia
excessiva associa-se com freqüência a fatores emocionais. “Algumas
pessoas reagem à ansiedade, medo, mágoa ou tensão emocional com aumento
da ingestão de ar”, comenta. Além disso, certos profissionais como
professores, locutores e apresentadores de tevê, que são exigidos a
falar muito, são particularmente propensos a produzirem gases em
excesso engolindo ar.

Dra. Maria do Carmo comenta que é muito comum também ocorrer distensão
abdominal pela dificuldade de eliminação dos gases. “Cultivar o hábito
de prender gases pode levar a desconforto e distensão abdominal”. Além
disso, a retenção dos gases pode ter conseqüências graves para os que
têm divertículos no intestino grosso (condição muito comum a partir dos
50 anos), pois o aumento da pressão intraabdominal, causada pelo gás
preso, pode até mesmo irritar e inflamar o divertículo causando
diverticulite.

A gastroenterologista alerta, ainda, que ao se fazer uso de fibras


naturais em cápsulas, como um recurso para tratar a prisão de ventre,
há mais chances de se a*****ular gases. “Nesse caso, as fibras sintéticas
são mais recomendadas, já que, com elas, o efeito de formação dos gases
é reduzido”, diz a especialista. A Libbs Farmacêutica foi o primeiro
laboratório a trazer ao Brasil a policarbofila cálcica. “Comercializada
sob o nome de Muvinor, essa fibra sintética aumenta o volume das fezes,
facilitando sua eliminação, sem formar ácidos graxos, que contribuem
para um maior acúmulo de gases no intestino, diminuindo a sensação de
empachamento e as cólicas”, completa.

Evitando a barriguinha:
Para fugir da distensão abdominal, Dra. Maria do Carmo Passos recomenda algumas
mudanças de atitude, que são fundamentais:

• Modificar a postura corporal;


• Evitar chicletes, balas e cigarros;
• Comer moderadamente feijão, lentilha, soja e leguminosas em
geral (ricos em carboidratos não absorvíveis, esses alimentos tendem a
fermentar no intestino);
• Consumir sempre alimentos ricos em fibras e beber bastante
líquido, para facilitar o trânsito intestinal (a obstipação – prisão de
ventre – retarda a passagem da comida pela parte inferior do aparelho
digestivo, provocando maior fermentação dos alimentos e,
conseqüentemente, maior produção de gases);
• Reservar um tempo tranqüilo para as refeições e mastigar bem
os alimentos (engolir a comida às pressas atrapalha a digestão e o bolo
alimentar pode chegar ao intestino sem estar digerido adequadamente);
• Evitar falar enquanto se come e não ingerir saliva em excesso (desse modo, evita-se a
ingestão de ar);
• Andar é sempre saudável, pois estimula os movimentos intestinais.

Outra matéria interessante sobre Gases:

São gases…

Eles são tão naturais quanto deselegantes. Mas prender os gases para
manter a linha pode trazer sérias conseqüências ao organismo. Saiba
como administrar esse dilema.

Por Leonor Moreira Alves • 17/07/2003

Quem não sofre com esses pequenos incômodos? Quer coisa mais
desagradável do que acordar soltando uma bomba? Pior ainda se você
estiver dormindo acompanhada! Pois é, mas fique sabendo que todo mundo
precisa liberar seus gases. Afinal de contas, somos todos humanos e
ainda não apareceu por aí nenhum ser que não produza esse tipo de
reação. Mas temos como tentar controlar essa produção tomando alguns
cuidados.

Uma boa digestão é uma etapa essencial para manter a


forma e a linha. Tudo depende de seus modos à mesa! Comer em velocidade
máxima faz com que a etapa da mastigação seja ignorada, o que trará
dificuldades para a digestão. Uma das conseqüências dessa afobação é o
inchaço do abdômen. Tente se dar o tempo de saborear os alimentos. Se
você for do tipo realmente apressada, tente pôr de lado seus talheres
entre cada garfada, isso dará um ritmo mais lento à sua voracidade.
Escolha
bem seus alimentos. Alguns são conhecidos como grande provocadores de
gases, caso do repolho, da couve-flor, do brócolis e dos legumes secos.
Procure retirar também a pele dos tomates que, por ser grossa, fermenta
muito rapidamente. Esses gases são também conhecidos como empaxamento –
sensação de estufamento no abdômen – e olha só a nossa sorte: ocorre
mais freqüentemente em mulheres!

Os laticínios também são bons provocadores de inchaços tanto abdominais


quando nos intestinos. Muitas pessoas não suportam a lactose que pode
ser a causa dos inchaços. Queijos, embutidos (lingüiças, salsichas
etc…) e álcool podem ser totalmente banidos da sua alimentação se
você estiver em uma fase mais sensível aos gases.

Tente começar o seu dia bebendo bastante água ou suco de frutas. Prefira legumes cozidos,
verduras e frutas frescas.

Algumas
pessoas sentem dores terríveis. Esta situação não é necessariamente
causada por excesso de gás. Normalmente é resultado de uma deficiente
motilidade. Motilidade? O que é isso? É uma contração automática do
intestino para mover o alimento adiante. Uma motilidade deficiente
mostra movimentos vagarosos do alimento pelo estômago e intestino.
Alimentos gordurosos podem retardar o esvaziamento gástrico, levando ao
empaxamento (amei essa palavra!). Na grande maioria das vezes, o
empaxamento não é nada sério.

Alimentos que contribuem para a produção de gás:

- Legumes: especialmente leguminosas (feijão, soja);


- Leite e derivados;
- Vegetais: repolho, rabanete, cebola, brócolis, couve-flor, couve de bruxelas, pepinos,
aspargos etc.
- Vegetais de raiz: batatas, nabos;
- Frutas: ameixas secas, maçãs, bananas, damasco, uva passa;
- Cereais, pães, massas e todos alimentos que contêm farináceos
- Alimentos gordurosos: frituras, carne gorda, alimentos ricos em creme, pastas etc;
- Líquidos: refrigerantes gaseificados e medicamentos efervescentes.

A
sensação de inchaço, conhecida como distensão abdominal, pode ser
resultado de fraqueza da musculatura abdominal. Sabe-se porque:

- Sempre está melhor pela manhã


- Piora no decorrer do dia
- Melhora quando se deita

Para melhorar:

- Faça exercícios abdominais tentando manter a barriga encolhida durante o dia.


- Se conseguir, faça exercícios abdominais.
- Use cintas para manter o abdômen tenso se for impossível fazer exercícios.

A flatulência pode vir dos gases produzidos pela flora bacteriana. Lembre-se que:
- Soltar gases entre 10 e 20 vezes ao dia é normal!
- Geralmente os gases são sem odor.
- Gases com odor geralmente estão associados à alimentação.

Arrotar
também é uma liberação de gases, esses vindos do estômago que dão
aquela sensação de estufamento após a alimentação. Ocorre por duas
situações: como resultado do ar deglutido ou produzido no intestino. O
estômago libera o ar pela contração de suas paredes devido ao excesso
de ar no seu interior. Deitar após alimentação, sedentarismo e
estresse podem contribuir para o problema. Todos arrotam
ocasionalmente, especialmente após as refeições. Algumas pessoas fazem
isso mais freqüentemente, provocando situações embaraçosas.

Dicas gerais

- Mastigue bem os alimentos.


-
Evite pimentas, cigarros, chicletes, tomar refrigerantes com canudinho
ou diretamente na garrafa, e dentaduras que não estejam bem fixas. Eles
podem aumentar a saliva e deglutir mais ar.
- Evite alimentos que contêm ar, tal como refrigerantes ou cremes batidos.
- Coma devagar.
- Evite falar enquanto come e se alimentar muito rápido sem mastigar direito os alimentos.
- Evite bebidas com gás ou ricas em açúcar
- Pessoas ansiosas naturalmente deglutem mais ar e pessoas que respiram pela boca também.

Achou interessante? Adicione um link para este post no seu site!


<a
href="http://opiniaow eb.com/portal/prender-gases-pode-prejud
>Prender gases pode prejudicar a sua saúde</a>

Veja Também...

• Como Parar de Fumar?

• O Que Procurar Na Hora de Escolher Um Bom Plano de Saude?

• Será que o estresse realmente engorda?

• Saiba os prós e contras na hora de utilizar um adoçante.

• Mau hálito? Veja causas e como solucionar.


• Ansiedade: desvende as causas, os tipos de transtorno e as
soluções

• Como aumentar os Seios sem silicone?

• OS MITOS DA ALIMENTACAO

• Protetor solar: aprenda a usar a quantidade correta e aproveite o


verão.

• PERNAS A MOSTRA !!!