Anda di halaman 1dari 2

c 

   
Ap 2:8-11

A igreja de Esmirna é uma das duas igrejas que não recebem repreensões do Senhor Jesus.
Esse deve ser o alvo de qualquer cristão: ter uma vida tão íntegra a ponto de não ter que ser
repreendido pelo Senhor Jesus. Que esse seja o nosso alvo.
Jesus se apresenta aqui como à à  à àp o Princípio e o Fimp o Alfa e o Ômega; e
também como

   àp o que ressuscitou.
Aqui o Senhor revela à Sua igreja que conhece todas as coisas. Afinalp Ele anda no meio dos
sete candeeiros de ourop ou sejap das sete igrejas. Jesus conhece a tribulação que aquela igreja
sofria. Tribulação é à
   à . Esmirna era uma cidade muito ricap mas a igreja
daquela cidade era materialmente pobre. Talvez por ter ajudado outras igrejas que passaram
necessidade (como a da Macedônia ou de Jerusalém)p ou talvez porque estes cristãos sofriam
discriminações e embargos econômicos por causa da sua fé. A Teologia da Prosperidadep que
reina até mesmo em arraiais evangélicos mais conservadores (de uma forma menos declaradap
claro) oprime cristãos porque privilegia o ter ao invés do serp ou porque diz que ter é a única
forma de demostrar o que realmente é. Jesus diz para aquela igreja quep apesar de
materialmente pobresp eles eram ricos espiritualmentep que é o que mais interessa para o
Senhor. Outra tribulação que o Senhor conhecia era a da blasfêmia dos judeusp os
     àp que difamavam os cristãosp e que por isso se tornaram para Jesus
 à    .
Jesus orienta aquela igreja a não temer as coisas que tem de sofrer. É difícil dizer isso hoje em
dias de Evangelho triunfalistap mas o sofrimento aperfeiçoa (I Pe 4:12-19). Sofrimento não é
resultado de pecado. Jó é um exemplo disso: Deus só permitiu que ele passasse por tudo
porquep apesar de não saber as reais razões ʹ ou sejap a ͞aposta͟entre Deus e satanás ʹ sabia
que Jó seria capaz de suportá-las. Isso nos lembra que o próprio Deus não permitirá que
sajamos tentadosp provadosp angustiadosp submetidos a sofrimentop além do que possamos
suportar (I Co 10:13). Fugir da responsabilidade diante de Jesus por medo de sofrer nos faz
indignos de ter comunhão com Ele. Ensinar que o servo fiel sempre será próspero e livre de
sofrimento está fora do ensinamento bíblico. A igreja iria sofrerp e até alguns passariam pela
mortep mas a igreja seria capaz de suportar o sofrimento. Saiba que diante de todo sofrimentop
angústiap tribulaçãop Deus providencia o escape. E nada dessas coisas tem o poder de nos
separar do amor de Deus que está em Jesus Cristop Nosso Senhor (Rm 8:35-39)
Como em todas as cartasp O Senhor Jesus deixa uma promessa direcionada aos vencedores; ou
sejap aqueles que superarem a tribulação sem ceder à pressãop que se mantiverem firmesp
fiéisp ainda que isso custe muito altop quem sabe até mesmo a vida. Esses podem até morrer
no meio disso tudop mas não sofrerão o dano da 2ª mortep ou da separação eterna de Deus. Os
vencedores receberão a coroa da vida. Parece que João tinha em mente a coroa de louros dos
campeões olímpicosp mas com uma diferença: ao contrário do ͞tempero͟p a coroa dada por
Cristo nunca murcharáp porque é a coroa da Vida Eterna.

 à  à
 à  à à   à à
   à      à 
        à     à   à      ! "#à
 $%  
 à à     &  à         '#
à àà    ( à   à à à  à à

   à 
 à  &
(  )à à  à
 * à ) +à