Anda di halaman 1dari 10

FEUP - ENGENHARIA CIVIL Folha 1/10

RESISTÊNCIA DE MATERIAIS 1 Ano lectivo 2000/2001

GEOMETRIA DE MASSAS

1 – INTRODUÇÃO – Secções transversais de estruturas reais


• Tabuleiro de uma ponte

Secção Transversal

• Lajes, Vigas e Pilares

• Teoria das Peças Lineares

G
G G
x z

linha do eixo
y médio (C.G.)

HOMOGÉNIO
RESISTÊNCIA DE MATERIAIS MATERIAL
ISOTRÓPICO

Professor Luís Juvandes Aula 30/11/2000


FEUP - ENGENHARIA CIVIL Folha 2/10
RESISTÊNCIA DE MATERIAIS 1 Ano lectivo 2000/2001

2 – GEOMETRIA DE MASSAS – Superfícies planas

2.1 – CENTRO DE GRAVIDADE, CENTRO DE MASSA OU CENTRO DE PRESSÃO (G)

2.1.1 – Secção Geral

YG
Y
dA
y
YG X, Y – eixos gerais
G XG


A= dA

0 xG x X

• Momentos estáticos (1ª ordem)


Sy = x d A - momento estático da secção plana em relação ao eixo y


Sx = y d A - momento estático da secção plana em relação ao eixo x

• Centro de gravidade ou Baricentro “G”

Sy ∫ × dA
xG = =
A A

S x ∫ × dA
yG = =
A A

G X G YG - eixos baricêntricos

• Casos particulares – secções com um eixo de simetria

dA dA eixo de simetria ⇒ o eixo é baricêntrico porque:

-x x
X

Sy = x d A = 0 ⇒ xG = 0
Y

Professor Luís Juvandes Aula 30/11/2000


FEUP - ENGENHARIA CIVIL Folha 3/10
RESISTÊNCIA DE MATERIAIS 1 Ano lectivo 2000/2001

• Características geométricas de algumas secções correntes – Tabela técnica

SECÇÃO d Ix Ixy

G x
h
h b ⋅ h3
d _______
2 12
b

h
x h b ⋅ h3 b2 ⋅ h2
G −
d
3 36 72
b

R G x
d 0.4244 ⋅ R 0.1098 ⋅ R 4 _______
2R

G x
D π ⋅ D4
d _______
2 64
D

Professor Luís Juvandes Aula 30/11/2000


FEUP - ENGENHARIA CIVIL Folha 4/10
RESISTÊNCIA DE MATERIAIS 1 Ano lectivo 2000/2001

2.1.2 – Secção Composta (regular)

Exemplo:

YG • Divisão da figura em sub-figura simples

Y G3 n

∑A
1
yG 3
• A= i
y1 G XG i =1
G1
2
G2 0 XY − eixos gerais

G X G YG - eixos baricêntricos
0 x1 xG X

• Centro de Gravidade
n

∑x A
i =1
i i
xG = n

∑A i
i =1
n – n.º de figuras planas simples cujos centros de
n gravidade são conhecidos à partida (xi; yi)
∑y A
i =1
i i
yG = n

∑A
i =1
i

• Secções com aberturas

y y 1 y

Barragem:
= 2 3

H 2O x x x
Solo cheia retirar

x1 A1 + x 2 A 2 − x 3 A 3
xG =
galeria (abertura) A1 + A 2 - A 3

y1 A 1 + y 2 A 2 − y 3 A 3
yG =
A1 + A 2 - A 3

Professor Luís Juvandes Aula 30/11/2000


FEUP - ENGENHARIA CIVIL Folha 5/10
RESISTÊNCIA DE MATERIAIS 1 Ano lectivo 2000/2001

2.1.3 – Centros de pressão

R2

R p p
2

R
R1
p p
1

= = l
l l 2l l l 3
2 2 3 3 2

2.2 – MOMENTOS AXIAIS DE 2.ª ORDEM (Ix, Iy, Ixy)

2.2.1 – Secção Geral

y
• 0XY − eixos gerais
dA
y
• Momentos de Inércia

0 x x ∫
Ix = y2 d A > 0


Iy = x2 d A > 0 2º y 1º

- +
• Produto de Inércia
x
+ -
> 0
I x y = ∫ x y d A
< 0 3º 4º

Nota: Momentos de inércia e os produtos de inércia para secções correntes do tipo seguinte


Consultar TABELAS TÉCNICAS

Professor Luís Juvandes Aula 30/11/2000


FEUP - ENGENHARIA CIVIL Folha 6/10
RESISTÊNCIA DE MATERIAIS 1 Ano lectivo 2000/2001

• Teorema de Steiner – relação entre momentos de inércia relativos a dois eixos paralelos

∆’ ∆

• I ∆ ' = I ∆ + 2ad A + Ad 2
G

• se a = φ (∆ é baricêntrico)

d a
• I ∆ ' = I ∆ + Ad 2 ⊕

• Produtos de inércia - relativos a dois sistemas de eixos paralelos

v I uv = I x y + bS y + aS x + abA

y G
• se a = b = φ ⇒ (O = G )

I uv = I xy + abA ⊕
b x
O

OBS: a e b podem ser



O’ a u

Exemplo:

y tabela b h3 h b3
yG →
I xG = ; I yG = ; I x G yG = 0
12 12

G
 h
2
b h3
h xG  I x = I x G + A  =
  2 3
Teorema  b
2
h b3
I
 y = I y + A   =
O x de Steiner  G
 2 3
2 2
    b h
b h
b I
 xy = I xG y + A     =

G
 2 2 4

Professor Luís Juvandes Aula 30/11/2000


FEUP - ENGENHARIA CIVIL Folha 7/10
RESISTÊNCIA DE MATERIAIS 1 Ano lectivo 2000/2001

2.2.2 – Secção Composta (regular)

yG
y 1

G2
2 Eixos paralelos:
yG xG - eixos gerais
O X Y
G1 
G3 
G X G YG - eixos baricêntricos de cada
O xG
3 x  i i
figura simples

• Momentos de inércia e Produto de inércia

[ ]
n
I x = ∑ I x Gi + A i y Gi
2

i =1
n
Iy = ∑ Iy
i =1
[ Gi
+ A i x Gi
2
]
n
[
I x y = ∑ I xy + A i x Gi y Gi
i =1
Gi
]
Exemplo 1:
Tabelas:
y yG yG

yG

HEB 140
UNP 160 UNP 160 xG
xG
d2

XG
d1
I x = 85.3 cm 4 I x = 1509 cm 4
 
I y = 925 cm I y = 550 cm
4 4
HEB 140
I xy = 0 I xy = 0
 
X [
I X G = I X G + Ad12 ]HEB
[
+ I X G + Ad 22 ]
UNP

I Y G = [I Y G ]HEB + [I Y G ]UNP
IXYG = 0

Exemplo 2: Secção com aberturas

y
 I x = I cheia
x − I abertura
x

I
 y = I cheia
y − I abertura
y
I xy = I cheia − I abertura
 xy xy

Professor Luís Juvandes Aula 30/11/2000


FEUP - ENGENHARIA CIVIL Folha 8/10
RESISTÊNCIA DE MATERIAIS 1 Ano lectivo 2000/2001

2.2.3 – Rotação de eixos

• Eixos gerais

Y’ Y
+
α OXY - eixos gerais iniciais

OX’Y’ - eixos gerais rodados de “α”


X’
α+
O X

→ Momentos e produtos de inércia

I x ' = I x ⋅ cos 2 α + I y ⋅ sin 2 α − I xy ⋅ sin (2 ⋅ α )

I y ' = I x ⋅ sin 2 α + I y ⋅ cos 2 α − I xy ⋅ sin (2 ⋅ α )

(
I x ⋅ sin α ⋅ cos α − I y ⋅ sin α ⋅ cos α + I xy ⋅ cos 2 α − sin 2 α )
• Eixos Principais de Inércia (EPI)

→ Quando I x ' y ' = 0 e O ≠ centro de gravidade (G)

2 ⋅ I xy α 0 I máx = I1
tan (2 ⋅ α ) = − ⇒  π ⇒
Ix − Iy α 0 + I min = I 2
 2

→ Momentos Principais de Inércia

Ix + I y
1
⋅ (I x − I y ) + 4 ⋅ I xy = I máx
2 2
I1 = + → eixo 1
2 2
Ix + Iy 1
− ⋅ (I x − I y ) + 4 ⋅ I xy = I min
2 2
I2 = → eixo 2
2 2

• Eixos Principais Centrais de Inércia (EPCI)

→ Quando I x 'y ' = 0 e O = centro de gravidade (G)

Professor Luís Juvandes Aula 30/11/2000


FEUP - ENGENHARIA CIVIL Folha 9/10
RESISTÊNCIA DE MATERIAIS 1 Ano lectivo 2000/2001

• Casos Particulares: eixos de simetria

i) Um eixo só

Produtos de inércia = 0

ii) Dois ou mais eixos

G G G
x x x

y y y

Produtos de inércia = 0
x, y – eixos baricêntricos

CONCLUSÃO:

• todo o eixo de simetria é principal de inércia

• se tivermos 2 eixos de simetria então os eixos são principais centrais


de inércia (EPCI)

Professor Luís Juvandes Aula 30/11/2000


FEUP - ENGENHARIA CIVIL Folha 10/10
RESISTÊNCIA DE MATERIAIS 1 Ano lectivo 2000/2001

Professor Luís Juvandes Aula 30/11/2000